Наслаждайтесь миллионами электронных книг, аудиокниг, журналов и других видов контента

Только $11.99 в месяц после пробной версии. Можно отменить в любое время.

Receio

Receio

Автор Francois Keyser

Читать отрывок

Receio

Автор Francois Keyser

Длина:
265 страниц
3 часа
Издатель:
Издано:
12 мая 2021 г.
ISBN:
9781667400150
Формат:
Книга

Описание

Viola

Estou apaixonada pelo amor e adoro casais apaixonados. Afinal, são o meu ganha-pão, mas não é por isso que os adoro.

Há algo mágico em ver um casal a escolher ir juntos para o futuro, enfrentar desafios da vida juntos, e erguer-se acima de tudo para sair do outro lado mais forte e mais apaixonado do que nunca.

Adoro tanto isso que me tornei organizadora de casamentos. Ver casais jovens e velhos a dedicarem-se um ao outro é algo de tão especial. Nenhum casal é igual. Há algo diferente em todos que torna cada um deles especiais.

Nunca me canso de ver casais a olharem-se apaixonadamente enquanto planeam, preparam e executam a sua cerimónia de casamento, prometendo o amor eterno um ao outro para o resto das suas vidas.

Eu própria ainda não cheguei lá, mas ver outros casais mantém vivo o meu sonho de encontrar o Sr. Certo. Mas a vida parece nem sempre ver as coisas da maneira como sonhamos que aconteçam. Com certeza não viu à minha maneira quando ele cruzou o meu caminho.

Rick

Não acredito no amor.

 Se realmente existe, porque é que há tantas relações e pessoas quebradas no mundo? Não que me importe... com as relações quebradas, quero dizer. Afinal, elas são o meu ganha-pão. E esses eventos chamados casamentos são o meu terreno de caça. Afinal, as pessoas lançam as bases para o fim do seu casamento antes mesmo de se casarem. Os acordos pré-nupciais e todo o tipo de acordos são concebidos para proteger a sua riqueza e os seus bens e forçar a outra pessoa a permanecer no casamento mesmo quando já não o querem fazer. Os casamentos dão aos casais o direito de se castigarem mutuamente quando já não querem estar juntos, seja por que razão for.

Portanto, quando alguém lhe diz que tudo começa com um casamento, está enganado. Começa com um advogado. E, se termina... bem, termina também com um advogado. É engraçado que assim seja.

Muitas vezes as pessoas para quem trabalho antes do seu casamento, vêm bater à minha porta alguns anos depois. Negócios repetidos. Portanto, o amor é ótimo e é para mim, mas não para mim, se é que entendem o que quero dizer.

Quando conheci a organizadora de casamentos, ela ficou indignada com a ideia de que poderíamos colaborar. Outros organizadores não têm qualquer problema com isso. Não percebo porque é que ela ficou ofendida. Normalmente afastar-me-ia, mas o universo parece ter outros planos...

Издатель:
Издано:
12 мая 2021 г.
ISBN:
9781667400150
Формат:
Книга

Об авторе

Francois wanted to be an author since he first learned to read. He returned to his childhood dream after leaving a successful corporate career and has since authored over thirty titles across a variety of genres. He currently lives in Bali, Indonesia where he shares his time between his family and his writing.


Связано с Receio

Предварительный просмотр книги

Receio - Francois Keyser

VIOLA

A Exposição de Casamentos de Los Angeles. A maior e mais importante exposição anual de casamentos em Los Angeles. Qualquer pessoa que faça parte da indústria está lá e qualquer pessoa que queira ser alguém na mesma indústria deve estar lá.

É o primeiro ano em que consegui alugar uma cabine. As minhas dúvidas iniciais sobre se irei conseguir justificar o custo e se vou recuperar o investimento a partir de uma perspetiva de conhecimento da marca e do rendimento continuam por ver. Até agora, parece que alugar uma cabine era a coisa certa a fazer.

Tive bastantes clientes registados comigo para consultas de seguimento e mesmo algumas marcações confirmadas no local. Tudo dito, estou no topo do mundo.

Depois vejo-a. O meu modelo nesta indústria. Christine Jackson. É a número um no setor. Há imenso tempo que a admiro de longe. Embora sejamos concorrentes, tenho-a na mais alta consideração. Há espaço suficiente para nós as duas e ainda para mais alguns na indústria. Nunca a conheci, mas hoje, finalmente, vejo-a em carne e osso.

Ela é tão bonita como nas fotografias que vi dela. O seu cabelo loiro comprido e liso é perfeito e parece ser magicamente mantido no lugar. A sua voz é acolhedora e acalmante e os seus olhos verdes-esmeralda cintilam. Veste um fato que acentua a sua figura em todos os lugares certos. Tem o efeito de criar uma imagem profissional em oposição a uma imagem sensual, dependendo de com quem ela está a falar. Tenho a certeza de que os homens querem falar com ela pela razão de ela ser tão sensual, enquanto as suas esposas falam com ela porque parece tão profissional e confiante. É fácil para marido e mulher concordar em escolhê-la para o casamento dos seus filhos ou para um casal concordar em escolhê-la para o seu casamento, mesmo que tenham razões diferentes para serem convencidos a escolhê-la.

Não me interpretem mal. Não quero estereotipar, e nem toda a gente cairá na armadilha, mas há uma razão pela qual vestir-se de forma sensual é um dos truques mais velhos do livro para chamar a atenção: porque funciona.

Mentalmente, tiro uma página do livro dela enquanto me estudo dolosamente no espelho da cabine oposta à minha. Posso não estar vestida de forma tão sensual como Christine, mas não estou nada mal em termos de negócios. Então talvez não precise de me vestir como ela e preciso apenas de continuar a fazer o que estou a fazer.

Fui surpreendida por uma voz atrás de mim.

És a Viola?

Viro-me bruscamente, corando por ter sido apanhada a olhar-me ao espelho. É Christine e coro ainda mais simplesmente por ser ela. Recupero rapidamente e aceno com a cabeça.

Sim. Sou. És a Christine Jackson. ofereço a mão, mas ela ignora.

Toda a gente me conhece, ela sorri.

Não fazes a menor ideia. Tenho sido tua fã desde que entrei na indústria. És o meu modelo.

A sério? os olhos de Christine brilham enquanto ela assimila o meu comentário. Fico feliz por ouvir isso. Não fazia ideia de que alguém como tu era apenas um seguidor.

Estou a bajular a Christine como uma menina quando a sua primeira paixoneta repara nela pela primeira vez. Antes que possa dizer mais alguma coisa, a minha assistente, Jessica, chama a minha atenção. Olho para ela a segurar o seu telemóvel e a indicar que alguém quer falar comigo.

Hm... dá-me licença por um momento, digo. Vou até à Jessica, que pega no meu braço e me vira para longe da Christine.

Quem é?

Ninguém, ela sussurra. Mas segue o meu conselho. Finge que estás a falar com alguém ao telemóvel e afasta-te agora. Volta quando ela for embora.

Olho para ela com curiosidade, mas a sua expressão diz-me que ela está no comando e furiosa. Pego no telemóvel e pressiono-o na minha orelha. Começo uma conversa falsa com ninguém e ando para longe.

Jessica aproxima-se de Christine.

Peço imensas desculpas. A Viola tinha de atender essa chamada. Outra marcação.

Christine acena e sorri. Ela estica a sua mão, Sem problema. E tu és?

Jessica ignora a mão de Christine tal como Christine ignorou a minha. Jessica. Posso ajudar-te?

Já estás a ajudar, Christine sorri enquanto pega num dos nossos folhetos. Só vim ver a vossa cabine para me certificar de que não estou a cometer nenhum erro de amador.

Bem, então suponho que podes ver que tens imensas coisas para melhorar, Jessica responde friamente.

Os olhos de Christine endurecem e ela dá um último olhar em volta da minha cabine. Apesar da lealdade de Jessica para comigo, Christine pressiona, Se quiseres trabalhar com um verdadeiro profissional, liga-me. Pagar-te-ei mais. Para além disso, não acho que a tua chefe vai estar neste negócio por muito mais tempo.

Porquê? Jessica pergunta.

Apenas um palpite, Christine diz. A minha oferta mantém-se enquanto esta piada estiver no ativo. Quando ela já não estiver neste ramo, a minha oferta desaparecerá. Sai enquanto estás à frente.

Eu estou à frente, Jessica responde. Nós estamos à tua frente. Agora, porque é que não vais ser a fantasia dos homens na tua cabine antes que tenha de chamar os limpadores.

A cara de Christine cora com raiva. Ela abre a sua boca e depois fecha-a de novo antes de rapidamente se ir embora.

Observo a Jessica e Christine de longe, mas não consigo ouvir o que é dito. Após a Christine sair, volto para a cabine.

O que foi isso? pergunto a Jessica.

Jesus, rapariga! Estavas a bajular completamente aquela piranha! ela imita-me, "És o meu modelo. Ela está provavelmente a dizer aos convidados na sua cabine que ela é o teu modelo. Até me ofereceu um emprego e disse que não estarias neste negócio por muito mais tempo."

"O quê?" perguntei, estupefacta.

Sim, lá se vai o teu modelo, Jessica diz.

Deixa-me ir ter com ela e dizer-lhe umas quantas coisas...

Jessica impede-me. Esquece isso, Vi. Não há necessidade de piorar ainda mais a situação. Simplesmente tem ciúmes porque somos melhores do que ela, e ela sabe-o. Sê melhor e deixa passar. Há espaço mais do que suficiente para nós as duas neste jogo.

Suspiro. Sim, penso que tens razão. Obrigada, Jessica. entro na cabine e sento-me. Por dentro, ainda estou furiosa. Não tinha nada senão respeito pela Christine, mas com o que a Jessica acabou de me contar, perdi todo o respeito por ela. Também estou magoada e finalmente dou uma caminhada para me acalmar.

O resto da exposição passa sem qualquer contacto entre Christine e eu. Os clientes que ganhámos com a nossa presença fizeram a exposição valer bem a pena e ajudaram-me a esquecer a desilusão do que aconteceu com a Christine.

CHRISTINE

Sou organizadora de casamentos há muito tempo. Sou a melhor nesta área e não vou deixar que uma jovem que acabou de chegar me desafie pela liderança. Há uma pessoa com quem me deparo cada vez mais, e é ela. Viola. Perdi imensos negócios para ela. Ainda tenho números ótimos e a aumentar, mas podia crescer muito mais depressa se ela não andasse a pescar no meu lago.

Quem é que ela pensa que é? Eu conheço este negócio de uma ponta à outra. Não há muito a dizer quando se é um perito. É fácil identificar os pontos mais fracos em qualquer negócio de um organizador de casamentos. Raios, são os mesmos pontos fracos que os meus e isso torna mais fácil derrotá-la. A assistente dela não quis aceitar a minha oferta, mas não faz mal. É apenas um ponto de ataque.

Quando terminar, vão as duas rastejar para mim.

Olho para o folheto que tirei da cabine delas e começo a formular o meu plano de ataque. Ligo o meu portátil e em breve estou no website da Viola à procura da informação de que preciso. Não consigo encontrar o que procuro, então tento de outro ângulo. Vou até à galeria e testemunhos.

Bingo! Tiro notas da informação que procuro e depois fecho o website.

Pego no telemóvel e marco o número do escritório da Viola.

A chamada é atendida imediatamente.

Olá, daqui é a Sra. Anderson.

Sim, Sra. Anderson. Como a posso ajudar? Fala a Jessica.

A assistente. Vamos dar uma festa em breve para o escritório do Sr. Anderson e ele perguntou-me sobre a banda que tivemos no casamento. Pensei em ligar-lhe e saber se podia contactá-los para ver se estavam disponíveis. Seria possível dar-me o número deles?

Claro, Sra. Anderson. Com todo o gosto. Aguarde um pouco enquanto obtenho os detalhes.

Espero uns momentos e depois a Jessica volta à chamada. Aqui tem, Sra. Anderson.

Ela dá-me o contacto e número para o Steve de uma banda chamada ‘Plastered’. Agradeço-lhe e desligo.

Sorri e felicito-me mentalmente. Foi tão fácil.

Quando o Steve atende o telemóvel, combino encontrar-me com ele para discutir a contratação da banda para uma festa.

Steve já está à espera quando entro no café. Ele reconhece-me pelas roupas que lhe disse que iria estar a vestir e acena uma mão. Atravessei até à cabine e deslizei em frente a ele. Sinto os seus olhos a avaliar-me enquanto me sento. Tenho vestido uma saia e uma blusa apertada de algodão branco que acentua o meu peito. Está desabotoada o suficiente para revelar um vislumbre do meu sutiã que é visível através do material macio da blusa de qualquer maneira. Aperto a mão de Steve.

Como a posso ajudar? Steve pergunta.

Tenho de lhe confessar algo, Steve, respondo de forma conspiratória.

O quê? Steve pergunta, intrigado.

Bem, quando disse que precisava de uma banda para uma festa, não estava a ser totalmente honesta. Gostaria que a sua banda tocasse em todas as minhas festas a menos que os meus clientes insistam em contrário.

Todas as suas festas? Steve franze a sobrancelha. Não compreendo.

Sou uma organizadora de casamentos, tal como a Viola, com quem trabalha regularmente.

Steve acena com a cabeça à medida que a verdade é dita. Bem, você sabe que nos conhecemos há muito tempo. Quer dizer, terei todo o prazer de a apoiar quando tiver um casamento, se não tivermos um casamento marcado com a Viola.

Sorrio e abano a cabeça. Pensei que diria isso, Steve, mas tenho de dizer que estou à procura de uma inversão desse acordo proposto. Tocam em todos os meus casamentos e encaixam-na onde puderem. Pago-lhe uma vez e meia o que ela lhe paga por casamento.

Steve olha para mim e não diz nada. Consigo dizer que a sua mente está a sobrecarregar e consigo ver onde está a ir, então interrompo-o.

Este é um acordo único. Aqui, neste momento. Não pode ir ter com a Viola e negociar com ela. Eu não estou a negociar.

Bem, e se eu ligar à banda para discutir com eles? Steve pergunta.

Porque é que eles se iriam importar? Um concerto é um concerto. Não importa para quem tocam ou onde o fazem. Certo?

Steve suspira. Ele está tentado, mas a sua lealdade ainda é para com a Viola. Quando é o primeiro concerto?

Sábado.

Sábado? Isso é daqui a dois dias!

E?

Temos um casamento marcado com a Viola. Não podemos simplesmente deixá-la tão em cima da hora. Não é ético.

Ouça, disse, endurecendo o meu tom. Vocês têm um bom nome por aí. É por isso que vim ter com vocês primeiro. Mas não são a única banda. Vou dizer isto também, e não quero parecer que me estou a gabar, mas quando se trata de organizadores de casamentos, Eu. Sou. A. Melhor. Portanto, pode decidir se vai ser leal ao número dois ou três, ou seja lá o que for a Viola, ou pode vir comigo. Sucesso gera sucesso. Sabe disso tão bem quanto eu.

Steve pondera as minhas palavras. Consigo dizer que não está feliz. Depois abana a cabeça. Podemos começar na próxima semana. Não neste fim-de-semana. Não posso fazer isso à Viola ou aos clientes.

Olho para o Steve. Ele está a falar a sério. Bem, suponho que vou ter que encontrar outra banda então, disse e comecei a pegar nas minhas coisas para ir embora.

Não temos acordo? Steve pergunta.

Eu ofereci-lhe um acordo, digo firmemente.

Um acordo é apenas um acordo quando ambas as partes estão felizes.

Parei. "E o que não o deixa feliz com o acordo? Um fim-de-semana? Um fim-de-semana quando pode estar a ganhar uma vez e meia a mais do que recebe neste momento, a cada fim-de-semana a partir de agora?"

Sabe, acho que isto não tem tanto a ver com a nossa banda receber mais, mas é antes um assunto pessoal entre si e a Viola. Tenho razão? Porque se é esse o caso, a banda não vai fazer muita diferença. Se não tiver o que ela oferece, ela estará sempre à sua frente...

...e diga-me, Steve, o que é que ela tem que eu não tenho?

Para além da banda, ela tem uma assistente fantástica...

...também tenho, digo.

...relação com os clientes...

Também tenho, adiciono.

...Murmurador de Casamento...

O quê? perguntei, franzindo o rosto.

Steve sorri. Vê. Não está perto do que ela oferece.

Ignoro o seu comentário. O que é um Murmurador de Casamento?

Uma pessoa que encoraja a noiva ou noivo a ultrapassar o seu medo de última hora de se casarem. Sabe, o ‘receio’? ele faz vírgulas invertidas no ar com os seus dedos.

Encosto-me. Oh, isso! Quem não tem isso? minto. Simplesmente não lhe dou esse nome.

Bom, tenho de ir andando. Foi um prazer conhecê-la, mas suponho que não vamos fazer negócios, Steve diz.

Bem, lembre-se de que eu tentei ajudar.

Obrigado por isso, Steve diz enquanto me levanto. Ele também se levanta e nós apertamos as mãos. Saio do café e ele senta-se de novo, tirando o seu telemóvel. Sei que ele vai tentar negociar, de qualquer das maneiras. Talvez o deixe fazê-lo. Logo verei como me sinto. Neste momento, estou mais interessada no conceito de ‘murmurador de casamento’ que ele mencionou.

Pensei nos cancelamentos que tive quando o casamento estava prestes a arrancar na igreja. Não foram muitos, mas acontece. É engenhoso e agora estou ainda mais inflexível do que antes em encerrar o negócio da Viola.

VIOLA

Steve, isto é mesmo difícil. Não posso simplesmente aumentar a taxa da banda. Sabes que este casamento está marcado há meses. Calculei a taxa com base no que te estava a pagar na altura. Quem quer que seja que te está a oferecer isto, obviamente tem o orçamento para te pagar o que estão a oferecer.

Já falei com a banda, Steve responde. Eles querem um aumento no pagamento.

Ouve, falamos sobre pagamento extra para o casamento após este e para os outros seguintes. Não apenas este. Já cortei muito o meu lucro só para conseguir este casamento. É importante para mim. Ter este casamento é bom para o meu currículo.

Bem, não é bom para os nossos bolsos, Steve responde firmemente.

Steve, vá lá. De onde é que isto vem? Sempre conseguimos negociar. Porquê a grande insistência agora?

Só tenho umas poucas horas e depois a oferta fica fora de questão.

Bem, posso perguntar quem é que está a fazer essa oferta?

Isso importa? Não vai mudar nada, Steve responde.

Como queiras, mas vou acabar por descobrir.

Christine. Christine Jackson.

Sinto a minha raiva a subir instantaneamente. A mulher que idolatrei e seguia como modelo até recentemente. O meu coração diz-me que isto é deliberado. Não é uma coincidência. Quase digo um palavrão, mas mordo a língua.

Vi? Steve pergunta.

Sim. Okay, olha. Pago-te mais cinquenta por cento este fim-de-semana e de agora em diante. Mas não me faças isto de novo, okay?

Okay.

Promete-me, Steve, digo firmemente. Não me posso dar ao luxo de ter este tipo de problemas tão tarde antes de um casamento.

Okay, diz o Steve. Desculpa.

Faz-me um favor, por favor.

O quê? Steve pergunta.

Nem uma palavra sobre isto a ninguém, está bem? Se isto se espalha, toda a gente vai pedir mais dinheiro e não o consigo pagar neste momento. Okay? Dizes à banda?

Claro. Podemos mantê-lo em silêncio.

É bom que sim, digo.

Hm, Vi, Steve diz.

Ele quer dizer-me algo e parece hesitante em fazê-lo.

O que foi, Steve? pergunto.

Deixei escapar que usas um murmurador de casamento, Steve diz.

O que é um murmurador de casamento? perguntei, confusa.

Ashley, Steve responde.

Fico estupefacta. Não sei o que dizer. Sempre pensei na Ashley como conselheira. E mantive-a em segredo durante tanto tempo. Toda a gente na minha equipa sabe sobre ela, mas não vai mais longe do que isso. É algo que não anuncio, nem aos meus clientes. Ninguém nesta área usa um, pelo menos não que eu saiba, e agora o segredo foi revelado.

Queria gritar com o Steve, mas segurei-me.

Vi? ele pergunta, incitando-me a quebrar o silêncio.

Estou aqui, respondo.

Ouve, desculpa. Não queria criar nenhum problema ou deixar os teus segredos escapar. Estava apenas a tentar dizer-lhe o quão melhor do que ela és.

E, no entanto, irias trabalhar para ela porque te oferece mais dinheiro, penso para mim mesma. Sinto-me imediatamente culpada pelo pensamento. Conheço o Steve há imenso tempo. Trabalhamos juntos há muito tempo também, e teria esperado que ele me abordasse de maneira mais profissional sobre aumentar os seus rendimentos.

Agradeço, Steve, digo. Simplesmente não digas nem mais uma palavra sobre isso a ela ou a qualquer outra pessoa, okay?

Claro. Desculpa, Steve diz.

Terminamos a chamada e caminho pela minha sala de estar, zangada. Estou furiosa. Quero ligar à Christine e dizer-lhe das boas, mas resisto ao impulso de o fazer. Estou ainda mais zangada por ela saber sobre o murmurador de casamento. Estou zangada com ela e com o Steve.

Por alguma razão, tenho uma má sensação sobre o facto de o Steve ter dito à Christine sobre o meu ‘murmurador de casamento’. Nunca o anuncio a ninguém, pois não acho que seja algo que se deve anunciar como algo que me diferencia de outros organizadores de casamentos. Claro, cobro por isso, mas a taxa é incorporada em outras taxas quando forneço um orçamento aos clientes.

Não se trata do custo porque ainda sou mais barata do que pessoas como a Christine.

Вы достигли конца предварительного просмотра. , чтобы узнать больше!
Страница 1 из 1

Обзоры

Что люди думают о Receio

0
0 оценки / 0 Обзоры
Ваше мнение?
Рейтинг: 0 из 5 звезд

Отзывы читателей