Вы находитесь на странице: 1из 2

Amanhecer em Dezembro em Paramirim por Marinho Telles

O sol nascendo ardente entre a Serra do Cruzeiro e da Estrela O Rio Paramirim com suas guas barrentas e caudalosas das chuvas novas O riacho do Catuaba engravidando a Lagoa A natureza se engalanando de verde A alegria das piabas subindo a correnteza e estrelando o capim das mangas As garas brancas fazendo sua orgia Os sapos coachando anchos na lagoa As mexeriqueiras todas assanhadas Os urubus em voos circulares perto das nuvens esperando a hora de um banquete de carnia O atoleiro esperando os viajantes As famlias projetando seus prespios Os estudantes anseiam pelas frias As crianas j pensam no Papai Noel As moas da cidade sonhando com um amor de forasteiros A feira se fartando de frutas silvestres e verduras Arco-ris no entardecer pros lados de gua Quente e Morro do Fogo

Veredas floridas de cebolinhas brancas e matapasto verde Espelhos dgua com cirandas de borboletas vivas Os embuzeiros floridos preparando seus frutos Os tamarineiros refestelados As cmulos nimbos preparando seus seios para derramar as chunas O trovo e relmpagos anunciando a tormenta A natureza repete a sua rotina milenar mas sempre trazendo vida nova e destruindo o que velho, pois a vida no pra para ningum e nem espera para acontecer. Por isso Dezembro representado por um velho agonizante e Janeiro por um beb que acaba de nascer.