Вы находитесь на странице: 1из 6

RESOLUÇÃO DA PROVA DE FÍSICA DO VESTIBULAR UFJF 2008 - 1ª ETAPA

PROFESSOR ALEXANDRE VISENTIN - TEL: (032) 9195-6530

33) Um carrinho desliza sem qualquer tipo de atrito ao longo da rampa indicada na Figura 1, a seguir, cuja parte baixa é um arco de circunferência. No ponto mais baixo da rampa, a força resultante sobre o carrinho é melhor representada por qual seta?

sobre o carrinho é me lhor representada por qual seta? a) seta A b) seta B

a) seta A

b) seta B

c) seta C

d) seta D

e) seta E (Seta de comprimento nulo; a força resultante no ponto mais baixo é nula.)

RESOLUÇÃO:

Como o carrinho percorre, no trecho mais baixo de sua trajetória, um arco de circunferência, a resultante vetorial de todas as forças atuantes sobre ele, chamada força

resultante centrípeta, deve apontar para a o centro da curva. Logo, ela é representada pela seta

A.

Opção: letra a.

34) Dois carros de corrida percorrem a mesma distância de um trecho retilíneo, sendo acelerados a partir do repouso por forças iguais e constantes. A massa m 1 do carro número 1 é maior do que a massa m 2 do carro número 2. Sejam E 1 e E 2 as energias, e p 1 e p 2 os momentos lineares dos carros de números 1 e 2, respectivamente. Na chegada, valem as seguintes afirmações sobre essas grandezas (desprezar qualquer atrito):

a) E 1 = E 2 e p 1 = p 2

b) E 1 = E 2 e p 1 > p 2

c) E1 > E2

d) E 1 > E 2 e p 1 > p 2

e) Não é possível chegar a alguma conclusão com os dados fornecidos.

e p1 = p2

RESOLUÇÃO:

Como demonstrado através do Princípio Fundamental da Dinâmica, quando as forças atuantes possuem mesmo módulo, o móvel de menor massa (m 2 ) será submetido a maior aceleração. Portanto, sua velocidade final será maior do que a velocidade final do móvel de massa m 1 , ou seja:

v > v 2 1
v
> v
2
1

Analisando o Teorema da Energia Cinética, observamos que o trabalho da força resultante é igual à variação da energia cinética, para os dois móveis. Como a força aplicada é a mesma e o deslocamento também é igual, concluímos que o trabalho realizado sobre os dois corpos é o mesmo. Portanto, suas energias cinéticas finais também serão iguais. Logo:

E C1

= E

C2

A comparação entre o momento linear final de m 1 e o momento linear final de m 2 começará analisando a equação anterior:

E =E C1 C2 2 m v 2 m v 1 1 2 2 =
E
=E
C1
C2
2
m v
2 m
v
1
1
2
2
=
2
2
2
v
m 1 2
= 2
m
2
v
1

Vamos dividir p 1 por p 2 :

m 1 2 = 2 m 2 v 1 Vamos dividir p 1 por p 2

p

1

v

2

=

p

2

v

1

Ou seja:

conclusão: como

Opção: letra b.

v

2

> v

1

, isto implica em

p > p 1 2
p
> p
1
2

35) W. Hallwachs (1871) observou o seguinte efeito com uma placa de zinco inicialmente

neutra, conectada com um eletroscópio: quando a placa era iluminada com luz ultravioleta de freqüência f e intensidade I, ela se carregava positivamente até um certo potencial máximo U. Repetindo-se a experiência, variando-se f ou I (e deixando-se a outra grandeza constante), observa-se o seguinte:

a) Entre o começo de iluminação da placa com luz e o começo de aumento do potencial (de zero

até U), passa-se um certo tempo, dependente da intensidade I, suficiente para os elétrons

ganharem a energia necessária para sair da placa.

b) Aumentando-se a intensidade I, o potencial máximo U aumenta.

c)

Aumentando-se a freqüência f, o potencial máximo U fica constante.

d) Diminuindo-se a freqüência f continuamente até zero, o efeito permanece para todas as

freqüências f maiores do que zero. e) Diminuindo-se a freqüência f continuamente até zero, o efeito permanece só para freqüências maiores do que uma freqüência limite f l e é ausente para freqüências entre f l e zero.

RESOLUÇÃO:

O efeito fotoelétrico só ocorre em uma determinada substância quando a luz incidente possui uma freqüência mínima denominada freqüência limite ou de corte, que fornece energia em uma quantidade igual à sua função trabalho. Para freqüências menores do que ela, não ocorrerá tal efeito.

Opção: letra e.

36) Um pescador P, ao se aproximar da linha da costa com seu barco, aciona a buzina para avisar que está chegando. Sua direção de deslocamento está alinhada com o ancoradouro onde se encontra um companheiro C (conforme a Figura 2 a seguir). A freqüência do som ouvido pelo pescador P é f p e as freqüências dos sons ouvidos pelas pessoas A, B e C são, respectivamente, f A , f B B e f C no instante mostrado. Podemos afirmar que:

a) f p < f A < f B < f C

b) f p = f C < f A < f B

c) f p > f C > f B >f A

d) f p > f A > f B > f C

e) f p < f A = f B = f C

f B > f C e) f p < f A = f B = f

RESOLUÇÃO:

Esta questão relaciona-se com o efeito Doppler. Quando ocorre deslocamento relativo entre uma fonte sonora e um observador, nota-se uma variação aparente na freqüência do som. Na aproximação, a freqüência aumenta. Por outro lado, se ocorrer afastamento, a freqüência diminui. Observe a análise a seguir, considerando observadores em repouso:

Pescador P: ele e a fonte sonora estão em repouso relativo. Logo, não ocorre efeito Doppler e a freqüência que ele ouve é a menor de todas.

Observadores A, B e C: considerando que a seta representada é o vetor velocidade do barco, notamos que, decompondo esse vetor nas direções que unem o barco a cada um dos

observadores, temos

v

A

< v

B

< v

C

. Logo:

f

A

< f

B

< f

C

Portanto:

f P

< f

A

< f

B

< f

C

Opção: letra a.

37) A Figura 3 representa uma superfície esférica condutora, carregada positivamente, e dois pontos A e B, ambos no plano da página. Nessa condição, pode-se afirmar que:

no plano da página. Nessa c ondição, pode-se afirmar que: a) o potencial em B é

a) o potencial em B é maior que em A.

b) um elétron em B tem maior energia potencial do que em A.

c) o campo elétrico em B é mais intenso do que em A.

d) o potencial em A é igual ao potencial em B.

e) o trabalho realizado pela força elétrica para deslocar um elétron de B para A é nulo.

RESOLUÇÃO:

Para pontos no exterior da superfície esférica condutora carregada, o potencial elétrico tem o seguinte valor, onde d é a distância até o centro da esfera:

kQ V = d
kQ
V =
d

Como a carga da superfície esférica é positiva, para qualquer ponto, o potencial elétrico

também será positivo. Portanto, analisando a figura do exercício, observamos que

V < V B A
V
< V
B
A

d

B

> d

A

. Logo:

Por outro lado, o potencial elétrico de um ponto também pode ser definido por:

E pel V = q
E pel
V =
q

ou seja, a energia potencial elétrica (E pel ) vale:

E pel

= qV

Como um elétron possui carga elétrica negativa, concluímos que, a partir da expressão da energia potencial elétrica, para um menor potencial elétrico, teremos maior energia potencial elétrica. Ou seja:

Opção: letra b.

E

pelB

>E

pel

38) Na entrada de um shopping, é colocado um grande espelho convexo de distância focal 40 cm. Uma criança se assusta quando vê sua imagem refletida no espelho. Considerando-se que, nesse momento, a criança se encontra a 1,2 m do vértice do espelho, podemos afirmar que ela vê sua imagem neste espelho:

a) três vezes maior.

b) duas vezes menor.

c) quatro vezes maior.

d) quatro vezes menor.

e) três vezes menor.

RESOLUÇÃO:

De acordo com o referencial de Gauss para espelhos convexos, temos: f = - 40 cm = - 0,4 m. Utilizando a equação dos pontos conjugados, calcularemos a posição da imagem, que também será negativa:

emos a posição da imagem, que também será negativa: Na equação da ampliação, teremos: Conclusão: a

Na equação da ampliação, teremos:

será negativa: Na equação da ampliação, teremos: Conclusão: a imagem será quatro vezes menor. Opção:

Conclusão: a imagem será quatro vezes menor.

Opção: letra d.

39) O comprimento de uma barra de latão varia em função da temperatura, segundo a Figura 4 a seguir. O coeficiente de dilatação linear do latão, no intervalo de 0 °C a 100 °C, vale:

a) 1,00 x 10 -5 / °C

b) 5,00 x 10 -5 / °C

c) 2,00 x 10 -5 / °C

d) 2,00 x 10 -4 / °C

e) 5,00 x 10 -4 / °C

RESOLUÇÃO:

x 10 - 4 / °C e) 5,00 x 10 - 4 / °C RESOLUÇÃO: A

A barra sofre dilatação térmica linear e a variação em seu comprimento é definida por:

ΔL = α.L 0 .ΔT 50,1 – 50,0 = α.50.(100-0) 0,1 = 5000.α 10 -1 = 5.10 3 .α

Logo:

α = 2.10 -5 ºC -1

Opção: letra c.

40) Um circuito elétrico de um enfeite de natal é constituído de vários conjuntos de lâmpadas idênticas, sendo que cada conjunto é ligado por vez para produzir o efeito pisca-pisca. Uma fonte de tensão de 6 volts com potência de 18 watts alimenta o circuito. Considerando-se que cada lâmpada tem 30 ohms de resistência e deve ser submetida a uma tensão de 6 volts para produzir o efeito desejado, qual o número máximo de lâmpadas em cada conjunto?

a) 3

b) 6

c) 9

d) 12

e) 15

RESOLUÇÃO:

Vamos calcular a potência que uma lâmpada consome:

P =

U

2

6

2

=

R 30

=1,2

Watts

Utilizando a potência fornecida pela fonte, podemos calcular o número máximo de lâmpadas:

n =

18

1,2

= 15 lâmpadas conclusão: o conjunto deve possuir, no máximo, 15 lâmpadas.

Opção: letra e.