You are on page 1of 1

Superior Tribunal de Justiça

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.044.290 - SP (2008/0092081-2)

RELATOR : MINISTRO FERNANDO GONÇALVES


AGRAVANTE : COOPERATIVA HABITACIONAL DOS BANCÁRIOS DE SÃO
PAULO LTDA - BANCOOP
ADVOGADO : NAIRA REGINA RODRIGUES E OUTRO(S)
AGRAVADO : ALOÍSIO RODRIGUES
ADVOGADO : EDUARDO ARRUDA

DECISÃO

Trata-se de agravo de instrumento interposto por COOPERATIVA


HABITACIONAL DOS BANCÁRIOS DE SÃO PAULO LTDA - BANCOOP contra decisão
do Presidente da Seção de Direito Privado do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
indeferindo o processamento de recurso especial com fundamento no art. 105, inciso III, letras
"a" e "c" do permissivo constitucional contra acórdão daquele Pretório.
O agravo não merece conhecimento. Com efeito, falta-lhe o requisito da
regularidade formal, porquanto não foram impugnadas, de forma específica, as bases da decisão
agravada.
O recurso foi inadmitido pelos seguintes fundamentos: (a) inviabilidade de análise
de matéria constitucional em sede de especial, ausência do necessário prequestionamento
(súmulas 282 e 356 do STF); (b) necessidade de reexame do conjunto fático-probatório dos
autos, vedado em sede de recurso especial (súmula 7/STJ) e (c) por não configuração do
pretendido dissídio jurisprudencial.
A agravante, por sua vez, deixa de atacar tais fundamentos, o que atrai a
incidência, na espécie, do verbete da súmula 182 desta Corte, verbis :

"É inviável o agravo do art. 545 do CPC que deixa de atacar


especificamente os fundamentos da decisão agravada."

Não conheço do agravo.


Brasília, 20 de junho de 2008.

MINISTRO FERNANDO GONÇALVES, Relator

Documento: 4065140 - Despacho / Decisão - Site certificado - DJ: 27/06/2008 Página 1 de 1