You are on page 1of 5

Professor: Leonardo Figueiredo

MDULO 02

1. Conceito de norma penal (art. 5, XXXIX, CF e art. 1, CP). 2. A teoria de Karl Binding sobre lei e norma penal. Distino entre lei (carter descritivo) e norma (carter proibitivo). 3. Classificao das normas penais. Principais espcies: 3.1. normas penais incriminadoras (em sentido estrito); 3.2. normas penais no incriminadoras. Subespcies: a) permissivas: justificantes (arts. 23, 24 e 25, CP) e exculpantes (arts. 26, caput e 28, 1, CP); b) explicativas (arts. 327 e 150, 4, CP); c) complementares (art. 59, CP). 3.3. normas penais em branco (cegas ou abertas). Espcies: a) homogneas (necessidade de complementao da norma penal por outra lei - art. 237, CP); b) heterogneas (necessidade de complementao da norma penal por dispositivo normativo de origem diversa - art. 28 da lei 11343/2006).

Ofensa ao princpio da legalidade pelas normas penais em branco heterogneas. Norma penal ao avesso, incompleta ou imperfeita (necessidade de complementao do preceito secundrio): art. 1 da lei 2889/56. Norma penal em branco e incompleta (art. 304, CP).

4. Anomia e a inflao legislativa.

5. Antinomia e critrios para resoluo do conflito de normas (cronolgico, hierrquico e especialidade).


6. Conflito aparente de normas penais. 6.1. conceito e princpios adotados para a resoluo do conflito: a) princpio da especialidade (derrogao da norma geral pela norma especial). b) princpio da subsidiariedade (derrogao da norma secundria ou subsidiria menos grave pela norma principal mais grave).

c) princpio da consuno ou absoro (o fato mais amplo e mais grave consome o fato menos amplo e menos grave). Hipteses de incidncia: Crime Progressivo; Crime Complexo; Progresso Criminosa (em sentido estrito/fato anterior no punvel ou ante factum impunvel)/fato posterior no punvel ou post factum impunvel). d) princpio da alternatividade (a norma penal descreve vrias formas de realizao da figura tpica, em que a realizao de uma ou de todas configura um nico crime).