Вы находитесь на странице: 1из 20
Energia na Sua Casa? Conheca as normas e faca a instalacao de forma correta e segura. Regulamentacao para fornecimento de energia elétrica a consumidores em baixa tenséo Nola lled Este padrao tem como objetivo fixar as condicoes minimas para execucao de entradas individuais,isoladas, monoféssicas e polifésicas, com carga instalada até 15 kW, permitindo o atendimento a solicitacdes de ligacéo nova ou aumento de carga para o fornecimento de energia elétrica em baixa tensdo (220/127V), na area de concessao da Light Servicos de Eletricidade S.A. Todas as prescricdes técnicas contidas neste padrao de ligacéo, elaborado sob responsabilidade da concessionéria, devem ser rigorosamente atendidas. Entretanto, ndo dispensam o usuario do necessdrio conhecimento e amparo na Legislagdo e nas Normas Técnicas especificas referentes as instalacbes elétricas em baixa tensao. Para entradas individuais monofésicas ou polifasicas executadas conforme critérios estabelecidos neste padréo, com carga instalada até 15 kW e exclusivamente residenciais, nao sera obrigatério a apresentacéo de documento ART - Anotacéo de Responsabilidade Técnica, do CREA-RJ. A concessionaria € reservado 0 direito de, em qualquer tempo, alterar 0 contetido desta publicacdo, no todo ou em parte, por motivo de ordem técnica ou legal, sendo tais alteragdes comunicadas por meio dos seus 6rgaos préprios. Nota: Informacées complementares ou relacionadas a outras categorias de atendimento, tanto para entradas individuais como para entradas coletivas, encontram-se disponiveis na RECON-BT (versio completa), disponivel nosite www.light.com.br/recon. Condicées gerais de fornecimento > Limites de fornecimento Os limites para atendimento de entradas individuais, isoladas, executadas em conformidade com este padrao sao: Em relacdo a carga instalada — Entradas monofésicas - carga instalada até 8 kW — Entradas polifésicas - carga instalada a partir de 8 kW até 15 kW OBS: Entradas individuais inicialmente enquadradas na categoria monofésica podem ter o fornecimento na modalidade bifésica, quando existira presenca comprovada de equipamentos que operem em tensao de 220V. Em relacao ao numero de unidades consumidoras O limite de unidades consumidoras, compreendidas em uma mesma propriedade e atendidas através de entradas individuais, 6 de até 4 (quatro) unidades monofésicas ou até 2 (duas) trifasicas, sendo que a atividade de todas as unidades deve ser estritamente residencial e o limite de carga instalada individual de até 15 kW. (OBS: Unidades consumidoras bifasicas, quando existentes, para efeito de regra devem ser consideradas como trifasicas. 1 (uma) ligacao monofésica ‘Até 2 (duas) igacdes monofasicas comsInagées | _Até 3 (trés ligaciies monafasicas POssiVEIS Até 4 (quatro) ligagGes monofasicas 1 (uma) ligacao trifasica Até 2 (duas) igacées trifasicas > Tensdes de fornecimento © fornecimento de energia elétrica em baixa tensao na area de concesséo da Light 6 feito em corrente alternada, na frequéncia de 60 hertz, nas tensdes nominais de 220/127V (redes trifasicas urbanas a 4 fios) e 230-115V (redes monofésicas rurais a 3 fios) > Tiposde atendimento, conforme onumero de fases Monofasico a 2 fios > uma fase e neutro. Monofasico a 3 fios (rural) > duas fases e neutro. Polifasico a 4 fios > trés fases e neutro. eee one > Limites técnicos para ancoramento de ramais de ligacao aéreos Entradas monofasicas - carga instalada até 8 kW — Poste, pontalete ou fachada com carga nominal de 100 daN — Vao maximo para instalagéo do ramal de ligacao: 30 metros Entradas polifasicas - carga instalada a partir de 8 kW até 15kW — Poste, pontalete ou fachada com carga nominal de 100daN — Vo maximo para instalacéo do ramal de ligacdo: 30 metros NOTAS: 1. Os comprimentos acima somente sdo aplicéveis quando atendidas as alturas minimas dos condutores em relacéo ao solo, na condi¢do de flecha maxima, e a compatiilidade com as limitagdes de resistencia mecénica (carga nominal dasestruturas de ancoramento do ramal de ligaca 2. Para propriedades com mais de uma unidade consumidora atendidas através de padrao de entrada individual, o limite de ramais individuais fixados no mesmo ponto de ancoramento, sendo este um poste de 100 daN, de até 2 (dois) ramais monofésicos ou 1 (um) tifasico. Para a ligaco de 4 (quatro) ramais monofésicos ou 2 (dois) tifasicos deve serutilizado um poste de 200 da; 3. Nos ancoramentos em pontalete e diretamente na fachada, os esforcos a serem considerados nos dimensionamentos dos pontos de fixacdo se referem as edificacdes com um Gnico pavimento, considerando a correta fixacdo (concretagem) do dispositive de ancoramento. Esta fixaco deve ser devidamente dimensionada por responsével t&cnico legalmente habiltado; 4, Sempre que a fachada da edificacao estiver situada no limite da propriedade com a via publica, o ancoramento dos condutores do ramal de ligacao, desde que as condigdes fisicas permitam, deve ser feito em dispositive chumbado diretamente na fachada. Nesse caso deve ser ‘empregado parafuso M16 ou parafuso chumbador, com porca olhal; 5. Alternativamente, pode ser empregada armacéo vertical com 1 (um) isolador, fixada por parafusos chumbados na fachada; 6. 0 pontalete deve ser empregado quando nao for possivel atender a altura minima de seguranca dos condutores em relacéo ao solo através do ancoramento diretamente na fachada, quando esta estiversituada no alinhamento do limite da propriedade com a via pdblica; 7.0 poste deve ser empregado, quando ndo for possivel garantira altura minima de seguranca dos condutores em relaco ao solo, quando for necessdrio desviar 0s condutores do ramal de ligagio do terreno de terceiros ou ainda quando a edificacdo estiver recuada em relacdo a0 limite da propriedade com a viapiblica. Nestes casos, o poste deve ser instalado no interior da propriedade junto omuro ou cerca no limite coma via piblica; 8. Somente devem ser empregados postes e pontaletes para ancoramento. deramais de ligaco de fabricantes validados previamente pela LIGH 9. Outras alternativas somente serao aceitas quando a fixagao do ramal de ligagdo nao for vidvel tecnicamente através das estruturas padronizadas nesta Regulamentacao (poste, pontalete ou fachada), sendo as mesmas submetidas previamente & Light para andlise e aprovaco, acompanhadas cde memorial de célculo e justificativa técnica elaborados por responsavel técnico legalmente habilitado, bem como pelo documento ART, devidamente quitado junto ao CREA-RI; Os condutores do ramal de ligagéo deverdo obedecer 8s seguintes distancias minimas de afastamento: — 0,60m entre circuitos de baixa tensdo e circuitos de telefonia, sinalizago e congéneres; — 1,20m quando passar em frente a janelas, sacadas, escadas, saidas de ncéndio, terracos ou locais andlogos; — 2,50m acima do piso de sacadas, terracos ou varandas (na projecdo vertical); — 0,50m abaixo do piso de sacadas, terracos ou varandas (na projecao vertical); — 5,50m do piso acabado, na passagem de veiculos (travessia delogradouro); — 4,50mdo pisoacabado, napassagem de veiculos entradas particulars); — 4,00m do piso acabado, na passagem de pedestres, — 3,00m do piso acabado, na saida do eletroduto. itincck CMe our ‘A - Ramal de ligacéo aéreo com ancoramento na fachada, caixa de medigéo semiembutida na fachada e caixa do disjuntor de protecdo voltada para a parte interna da propriedade. VISTA FRONTAL cara para mestor + Gana para dune eet eral Sola para carga Conecor de tereamento Haste de ago cobreada VISTA LATERAL ama deLigecbo ana de steramento Haste de aco cobrenda Conector de teramento E200 oS B - Ramal de ligacao aéreo com ancoramento em pontalete, caixa de medica semiembutida na fachada e caixa do disjuntor de protec3o voltada paraa parte interna da propriedade. piers te VISTA FRONTAL lroduto PVC C—Ramal de ligacao aéreo com ancoramento em poste particular, caixa de medicao no recuo técnico do muro e caixa do disjuntor de protecdo voltada para a parte interna da propriedade. Rama de Lgpcd0 VISTA FRONTAL Haste de ao cabreads te20oo = 5" VISTA LATERAL onto de ness Porta Ornaental Recio vtica nas D — Ramal de ligaco aéreo com ancoramento e caixa de medi¢o sobreposta em poste particular e caixa do disjuntor de protecao voltada para a parte interna da propriedade. ama de nato VISTA FRONTAL ra ia de Sevamante ase de aco cbreads ta 2400 0 = 58" Rama de tiga arco VISTA LATERAL Ponto de neg trod PVC cna para 0 meio Soper 125) ei) Cae de teramento Conecor de ateremento Haste de aco cobread tate oS 10 E — Ramal de ligagao aéreo com ancoramento em poste de aco particular, caixa de medicdo no recuo técnico do muro e caixa do disjuntor de protecdo voltada para a parte interna da propriedade. VISTA FRONTAL Soda par carga st tee) LS cea de aterameno VISTA LATERAL teaeoo a= Obs: Para esse tipo de padréo o ramal de igagdo serd langado até a caixa de ‘medicio pelo interior do poste. W F ~ Ramal de ligacio aéreo com ancoramento e caixa de medicéo sobreposta em poste de aco particular e caixa do disjuntor de protecdo voltada para a parte interna da propriedade. pr Ramat deLisaco VISTA FRONTAL pecan de Heraments ‘Glade ateramente ast de go coread tiaao ose" NOTAS (referentes aos exemplosE e F) 1. Pata esse tipo de padrdo o ramal de ligacéo seré lancado pela Light atéa caixa de medicao pelo interior do poste; 2. 0 poste deve ser engastado num buraco, a ser cavado pelo consumidor, junto ao limite da propriedade com a via publica com profundidade de 1m para poste de 6m e 1,35m para poste de 7,5m (observar a marca de engastamento no poste), tendo o mesmo diametro de 25cm; 3. Apds 0 engastamento do poste no buraco, 0 mesmo dever ser preenchido com concreto; 4. 0 fio de aterramento deve ser interigado a0 parafuso Split-bolt (presente na base do poste) e posteriormente & haste de aterramento a fim de garantiro aterramenta do poste. 13 G—Ramal de ligagao subterréneo, com caixa de medicao e seccionamento semmiembutidas na fachada ecaixa do disjuntor de protecao voltada para a parteintema da propriedade. VISTA FRONTAL ana para medidor aa pra tor ‘ae ena Stevadta praia de {anal de Roo steno H—Ramal de ligaco subterréneo, com caixa de medio e seccionamento semiembutidas no recuo técnico do muro e caixa do disjuntor de protecéo voltada para a parte interna da propriedade. VISTA FRONTAL conectrdesteramento etraduto pare instalocso de copes tesagegeee VISTA LATERAL Porta Ornamental com visor para aces eta alta de ateramanto Conctr de steramento Haste de ago cobreada tS 2a00 0» 50" 15 Padrdes de ligacdo de entrada, dimensionamento e quantificacao dos materiais A tabela na pagina a seguir apresenta as especificacoes técnicas dos equipamentos e materiais de entrada e a quantidade referente a cada categoria de atendimento. A.complementacao deste documento se da pela anexacao do “Padrao de Ligacdo” correspondente a categoria de atendimento especifica a carga solicitada e as condigdes do sistema de distribuicéo local 16 ox ax | @xny ny EOF a S150>01 a__| o¢ 9XL 9xL (oxy £0) + WD @E-0E a 0150 tL oe aaa oe, Seen 1-0L 3099 AN @xne wo OL 09 : gorary | ewn | o OLX orxt uxHz La + WWD 1 -0F . vys@ee awn | ézt OxL 9eL (@xnz 1-08 650 wn Ext Ext (zx we w O7-0L $LSO>8 ‘SINY @ * x « (2) ~ x oxy Ts CE) eee ‘®t OF wah 2509 me | oO 9xL 9xt Ox DE @2-0E 9507 ewy | 0% ort ot | xn o 1-0F : sare za | ov 9X 9x (xz b fad + WW @1-0E : £50 wy | sit ¢ Bo 20803 : = fie ls TE | 333 gi a : shi & asc Ey a ike | Be ec |g Baie | 3 sare | gal ges SEs s ghz | be | 3 ahs | & hee | Gh Be | glee | G2? | EB |G SSzb | 2 FES 23 £ gebee ZS 58 fie | gee a: 2 Bzo5 B2 R13 SIVIYZLVIN 30 OLNAWVNOISNAWIG - Va¥IG OY5IGaWN - TVNGIAIGNI VaVULNa 17 NOTAS: {Para todas as categorias de RM (Rural Monofésico a trés fios) e de UM (Urbano Monofisico) assim como as categoriasT1 eT2 (trifésico), co ramal de entrada, do ponto de ancoragem até o ponto de medicéo, sera fornecido e instalado sempre pela | ight, através da continuidade do ramal de ligacéo (cabo concéntrico), Para facilitar a colocacao do ramal, deve serinstalado um pescador (fio de arame) no eletroduto. 2, Durante a instalacgo do eletroduto para emprego do ramal de ligacdo/ entrada deve-se observar sempre o raio de curvatura de 20cm dos cabos quando utilizado cabo bipolar (ligagéo monofésica) e de 40cm quando utilizado cabo tetrapolar ligacao trifésica), 3. Acapacidade minima de interrupcao simétrica (kA) do cisjuntor geral de entrada deve ser compativel com onivel de curto-circuito no local. 4. Os condutores do ramal de entrada foram dimensionados considerando apenas a condicéo de ampacidade (capacidade de corrente) do cabo, conforme critérios de carregamento da NBR 5410 e se referem apenas ao trecho da medigao a protecao geral,Portanto, cabe ao consumidor, através de seu responsével tecnico, verificar 0 atendimento para queda de tensao, curto-circuito e perda técnica, do trecho a partir da protecao, providenciando as alteracbes cabiveis,quandonecessério, 5. Na determinacao da secéo minima dos condutores de protecao, 0 responsdvel técnico pela instalago deve considerar a condico de curto- Circuito franco entre fase e terra/condutor de protesao e verificar se esto sendo atendidos os limites térmicos do cabo (temperatura maxima da isolagdo) em funcao da corrente de curto e do tempo de atuagdo da protecao utilizada. 6. 0 sistema monofasico 230 V (tensdo entre fases) é originado de transformador monofasico com secundario a 3 (trés) fios (fase + fase + neutro)e defasamento angular de 180°, 7. Sempre que o ramal de ligacdo for derivado da rede subterrdnea da Light, é necessario acrescentar uma caixa para seccionamento (CS) antes da caixa de medigao - exceto em ligacdes em via publica. 8 Motores com poténda nominal superior a SCV devem parti, obrigatoriamente, por meio de dispositivos que reduzam a corrente departida, 18 Anotacées Dicas importantes para vocé montar o seu padrao: Bn a ric we cia ere aie Teneo eecaiiel Rey re WE eee Sea creed (aS eS Preece yta eraRencleconneencateArennso ener ae) eee mee ened Pr