You are on page 1of 12

Olá mamã

Olá mamã!
Eu gosto muito de ti,
És a mais linda do mundo
E eu sou muito feliz assim.

Dás-me muitos miminhos,


Quando eu mereço,
E quando faço birras,
A seguir já os peço!

Desculpa por eu me portar mal


Mas eu vou tentar mudar
Eu quero que sejas feliz,
Não te quero ver a chorar.

E.B.1 Lombo d’Égua - Bárbara Luís Marques – 2.º ano Prof. Isilda

FERNANDO PESSOA

I
Era poeta e escritor
Por quem a gente se afeiçoa
Escreveu poemas para crianças
Chama-se Fernando Pessoa.

II

Era uma figura engraçada


Pequeno e muito magrinho
Parecia um pequeno triângulo
O seu pequeno bigodinho.

III

Na cabeça tinha um chapéu


Os óculos eram redondos.
Usava um casaco comprido,
Que lhe cobria os seus ombros.

E.B.1 Lombo D´Égua- Beatriz Neves de Carvalho 3.º ano Prof. Élia
As Festas

Em Dezembro celebra – se o Natal


Todas as pessoas comem a ceia
E no dia seguinte vêem os presentes
Que o Menino Jesus pôs na meia.

No Natal a família reúne-se


Cantando canções de louvar
E os meninos olham para a janela
Para verem o Pai Natal chegar.

Dia um de Janeiro
Dia de Ano Novo
Dia Mundial da Paz
Para cada povo.

Depois chegam os Reis


Com presentes para o menino
Vêm seguindo a Estrela
Que lhes indica o caminho.

Eram três Reis Magos


Que vieram adorar o Salvador
Trouxeram ouro, incenso e mirra
E também muita paz e amor.

E.B.1 Lombo D´Égua - João Pedro Leão R. Vieira Lopes – 4.º ano Prof. Ana Paula

Ao longo do dia

De manhã,
ao acordar
oiço os pássaros,
a cantar.

O dia está lindo


e muito encantado.
Todo colorido,
com luz enfeitado.

É dia, é dia!
De novo outra vez.
Bom dia, bom dia!
Para todos vocês.

À noitinha,
ao deitar
Eu peço a Jesus
Para me ajudar.

O meu pai,
tem pombinhos.
Vai-os treinar
Para o concurso ganhar.

Eu vejo,
estrelas, no
céu a brilhar.
No meu aquário,
os peixinhos a nadar.
E eu na escola,
a sonhar.

Na gaiola,
o pássaro
a cantar.
No aquário,
o peixe
a nadar.
Na casota,
o cão a ladrar.
Na alcofa,
o gato a miar,
e na terra
a centopeia a espreitar.

Na sala,
é para estudar.
Diz a professora Alda,
sem ralhar.
Na escola,
estou a escrever
um poema para aprender.

A minha mãe
é um tesouro.
O meu irmão
diz que é
uma flor.
E o meu pai
que é um amor.
A mamã
chega tarde,
cansada de trabalhar.
Mas ainda, tem tempo
para nos acarinhar.

E.B.1 Fátima - Joana Filipa de Pinho Farinha – 2.º ano Prof. Alda

Carnaval

Neste Carnaval
buzinas vou usar,
para me divertir
e os outros assustar.

Quando acordar
a máscara vou vestir,
este Carnaval
vai ser para divertir.

É tempo de fantasia
é tempo de alegria,
é tempo de Carnaval
nada parece mal.

Mascarados mais mascarados,


na rua vamos encontrar,
desfilam carros alegóricos
vai ser só festejar.

Carnaval e alegria,
são sinónimos todo o dia.

E.B.1 Fátima - Luis António Henriques Vicente – 4.º ano Prof. Ana Paula

O Carnaval

Quando é Carnaval
é dia de festejar
com os nossos amigos
e fatos de encantar.

Comer e beber
num lanche partilhado
rir e correr
com tudo espalhado.
Vou-me disfarçar
mesmo muito bem
começamos a dançar
e pode vir juntar-se alguém.

No próximo Carnaval
que bom seria
participar num desfile
durante todo o dia.

E.B.1 Fátima - Rita da Silva Feixeira – 4.º ano Prof. Ana Paula

Outono

O tempo ficou diferente,


há chuva e vento,
árvores em movimento,
ficam com poucas folhas…
Mas às vezes o Sol aparece,
para vir brincar com a gente!

E.B.1 Boleiros –Guilherme Ribeiro Figueira – 2.º ano Prof. Rosa

O vento

O vento
Fica murmurando
Mas às vezes fica forte
E até pode dar à morte.

O vento
Faz um furacão
E pode conter
Uma multidão.

As pessoas
Queixam-se
Mas os ramos
Abanar deixam.

E.B.1 Giesteira - Emanuel Frazão Vieira – 4.º ano Prof. Célia Nogueira
O mar

O mar é maravilho,
Como o sol
Mas às vezes é maldoso,
Prende pessoas como o anzol.

O mar é fresco
Tem ondas gigantes.
Às vezes lá pesco
Peixes que vêm de ondas distantes.

Está sempre a bater na areia


E não existe nenhuma sereia.
Ao mar e à areia chama-se praia
E ás vejo lá uma linda raia.

E.B.1 Giesteira - Sara Silva Ribeiro - 4.º ano Prof. Célia Nogueira

O Ambiente

Não se deve poluir.


É por o lixo no contentor e sorrir!
Também se deve reciclar
Para bom ar respirar.

Regras temos de respeitar


Para num bom país habitar.
Se não as respeitarmos não sobrevivemos
E um mau país veremos.

Com o ambiente temos de nos responsabilizar


E muito bom ambiente esperar.
Também é importante reutilizar
Que é voltar a usar.

Para o ambiente ser bom


É no chão não pôr o papel do bombom
Poluir não se faz
Vamos lá toda a gente…
O ambiente respeitar.

E.B.1 Giesteira - Duarte Ribeiro Vieira - 4.º ano Prof. Célia Nogueira
Se tu visses o que eu vi… no nosso Agrupamento

Se tu visses o que eu vi
Na cidade de Ourém…
Um filhote a ralhar
De castigo uma mãe!

Se tu visses o que eu vi
No lugar de Alqueidão…
A menina a comer palha
E o burro a comer melão!

Se tu visses o que eu vi
No Bairro, junto da serra …
Uma enxada a serrar pinho
E uma serra a cavar terra!

Se tu visses o que eu vi
Para os lados de Boleiros…
Galinhas a andar de mota
E os donos nos poleiros!

Se tu visses o que eu vi
No lugar de Casa Velha…
Uma vaca a fazer mel
E a dar leite uma abelha!

Se tu visses o que eu vi
Para os lados do Cercal…
Sem-abrigo a cheirar bem
E um rico a cheirar mal!

Se tu visses o que eu vi
Lá na Cova da Iria…
Um palhaço que chorava
E um bebé que se ria!

Se tu visses o que eu vi
Em Fátima, dois vizinhos:
A menina com bigode
E o careca com lacinhos!

Se tu visses o que vi
Nas Fontainhas da Serra…
Aluno que sempre acerta
Professor que também erra!
Se tu visses o que eu vi
No lugar da Giesteira…
Uma pessoa na lama
E um porco numa eira!

Se tu visses o que eu vi
Lá para a Gondemaria…
Um lago de água quente
E umas termas de água fria!

Se tu visses o que eu vi
No lugar de Lombo d`Égua…
Lá mede-se com um lápis
E escreve-se com régua!

Se tu visses o que eu vi
Para os lados da Maxieira…
Sapatos no frigorífico
Iogurtes na sapateira!

Se tu visses o que eu vi
Lá para a Moita Redonda…
Um navio a voar
E um avião numa onda!

Se tu visses o que eu vi
Lá para as Moitas Gaiola…
Um polícia de vassoura
E uma bruxa de pistola!

Se tu visses o que eu vi
Na escola dos Monfortinos…
A freira a dizer a missa
E o padre a tocar os sinos!

Se tu visses o que eu vi
Lá para os lados do Olival…
Doentes na padaria
E um pudim no hospital!

Se tu visse o que eu vi
Lá no lugar do Pinheiro…
Uma nora a fazer pão
E a tirar água o padeiro!
Se tu visses o que eu vi
Lá para os lados do Pisão…
Uma luva em cada pé
E uma meia em cada mão!

Se tu visses o que eu vi
No lugar de Vale Travesso…
Um coxo ia a correr
E o atleta ia com gesso!

E.B.1 de Alqueidão – Prof. Conceição e Prof. Sandra

Quando eu for grande

Gostava de ser médico


E também professor;
Mas gostava mais de ser
Um famoso escritor

Quando eu for grande


Vou ser jardineiro
E quem sabe se vou
Ganhar muito dinheiro.

Também quero ser


Empregado ou hospedeiro
E também gostava
De ser um grande padeiro.

Queria ser um violinista,


Pianista ou baterista
Mas não vou deixar de pensar
Em ser um cientista.

Adorava ser
Professor universitário,
Ou talvez quem sabe
Um grande veterinário.

Eu cá queria ser
Pelo menos pastor de gado...
O que eu não quero
É ficar desempregado.

E.B.1 de Maxieira - José António Pereira Reis 4.º ano Prof. Natalina
A Poluição

Os gases, os fumos
E os lixos não separados
Poluem o ambiente
Estamos preocupados.

Papel no ecoponto
E o vidro no vidrão
Vamos todos trabalhar
Para evitar a poluição.

Se todo o ser humano


Cuidasse do ambiente
A vida era tão bela
E o mundo estava diferente.

E.B.1 de Maxieira - Marta Pereira Santos 4.º ano Prof. Natalina

Partilhando…
Partilhei e gostei
Gostei de ajudar
Partilhei e construí
Construí a solidariedade
Partilhei e reparti
Reparti o Eu pelos outros
E passámos a ser Nós

Partilhei e gostei
Dei e recebi
Cresci
Aprendi
Sei que podemos viver
Num mundo melhor
Para mim e para ti

Um mundo solidário
Com mais:
Alegria
Amizade
Amor
Paz
Eu Partilho
Tu Partilhas
Ele Partilha
Nós Partilhamos…

E.B.1 Cova da Iria - 3.º ano Prof. Clara


Inverno

É Inverno…
O vento sopra sem parar
Grandes castelos de nuvens cinzentas
Pairam leves pelo ar.

É Inverno…
Caem pingos nos telhados
Parecem um xilofone
Plim…plim…plim…
Todos molhados.

O vento sopra lá fora…


Faz as folhas esvoaçar.
Fortes trovões vão –se ouvindo
Parecem bombos a ribombar.

Ah… como são belos os mantos de neve


Que cobrem os campos
Que trazem encantos
De crianças a brincar…

È Inverno…
Vem para durar
Grandes medos vão surgir…
Mas as crianças não deixam
De rir e de se divertir.

E.B.1 Fontainhas da Serra - Leonardo Rodrigo Sousa Ferreira - 3.º ano Prof. Elisabete

As flores

As flores podem ser


de muitas cores.
De várias formas
e de vários odores.
Florescem na Primavera,
são colhidas no Verão,
secam no Outono,
e no Inverno desaparecem.
As flores são
Alegria,
Liberdade,
Sorte,
Amor,
As flores são Magia.

E.B.1 Bairro – Guilherme – 4.º ano Prof. Ana Maria


As crianças

As crianças cedo,
Vão acordar,
Para escola,
Irem estudar.
Na cabeça levam,
Muito que pensar.
As crianças gostam de:
Brincar, correr, saltar,…
Para depois descansar.
Na escola aprendem:
A ler, a contar,
E também a respeitar.
As crianças têm muito,
Que estudar,
Para um dia,
Uma profissão encontrar.
As crianças são pequenas, grandes,
De muitas idades.
As crianças
São a Esperança
As crianças são o Amanhã
Alegre e Risonho.

Eb1 de Bairro - Miguel Oliveira – 4º ano Prof. Ana Maria

Os olhos da minha irmã

Os olhos da minha irmã


São como flores do meu jardim.
Têm uma cor maravilhosa
Transmitem uma alegria sem fim.

Eb1 de Bairro - Ruben Capelas – 3º ano Prof. Ana Maria