Вы находитесь на странице: 1из 6

FACULDADE INTEGRADO DE CAMPO MOURÃO

DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA
2º PERÍODO
FISIOLOGIA HUMANA E BIOFÍSICA
PROFª. CRISTIANE ALVAREZ

ALINE CEOLIM
ANA PAULA OSTROWSKI
ARIANNY CORDEIRO

LIMIAR DE DISCRIMINAÇÃO TÁTIL


RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA

CAMPO MOURÃO
SETEMBRO DE 2009
FACULDADE INTEGRADO DE CAMPO MOURÃO
DEPARTAMENTO DE FARMÁCIA
2º PERÍODO
FISIOLOGIA HUMANA E BIOFÍSICA
PROFª. CRISTIANE ALVAREZ

ALINE CEOLIM
ANA PAULA OSTROWSKI
ARIANNY CORDEIRO

LIMIAR DE DISCRIMINAÇÃO TÁTIL


RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA

Relatório solicitado na Disciplina de


Fisiologia Humana e Biofísica, do segundo
período do Curso de Farmácia da
Faculdade Integrado de Campo Mourão,
ministrada pela Professora Cristiane
Alvarez como requisito de avaliação
parcial do primeiro bimestre.

SETEMBRO DE 2009
LIMIAR DE DISCRIMINAÇÃO TÁTIL

Aline Ceolim
Ana Paula Ostrowski
Arianny Cordeiro

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
O tato é sentido pela pele em todo o corpo. Nos permite reconhecer a presença,
forma e tamanho de objetos em contato com o corpo e também sua temperatura. Além
disso, o tato é importante para o posicionamento do corpo e a proteção física. O tato não é
distribuído uniformemente pelo corpo. Os dedos da mão possuem uma discriminação muito
maior que as demais partes, enquanto algumas partes são mais sensíveis ao calor. Entre os
fatores presentes na percepção tátil estão: discriminação tátil, ou a capacidade de distinguir
objetos de pequenos tamanhos; percepção de calor; percepção da dor.
Os mecanismos nervosos que coletam informações sensitivas do corpo são os
Sentidos Somáticos, que podem ser classificados em três tipos fisiológicos diferentes e,
dentre eles, estão os sentidos somáticos mecanorreceptores. (GUYTON e HALL, 1986)
Os Mecanorreceptores são estimulados por deslocamento mecânico de alguns
tecidos do corpo e incluem sensações do tato, pressão e vibração (sentidos tácteis). Há pelo
menos seis tipos de mecanoceptores classificados como receptores tácteis: (GUYTON e
HALL, 2000)
- Receptor de ponta expandida/ Terminações Nervosas: encontradas com densidade
variável em todas as áreas da pele, inclusive na córnea do olho. Podem detectar tato e
pressão. (GUYTON e HALL, 2000)
- Corpúsculo de Meissner: é um receptor especializado, na ponta dos dedos e lábios,
que nos permite a discriminação da textura precisa e de outros detalhes finos do objeto que
tocamos.
- Discos de Merkel: conhecidos como receptores de extremidades dilatadas. Diferem
dos corpúsculos de Meissner, pois, primeiramente transmitem um sinal forte parcialmente
adaptável e, em seguida, um sinal contínuo mais fraco, que se adapta lentamente. Acredita -
se que sinalizem o toque contínuo de objetos contra a pele. Encontramos nas áreas não
pilosas da pele (glabra) e também, em menor número nas partes pilosas do corpo.
(GUYTON e HALL, 1986).
- Órgãos Terminais de Pêlo: adaptam – se facilmente, detectando principalmente,
movimentos de objetos na superfície do corpo, que desloca os pêlos. São emaranhados em
torno da base de cada pêlo na superfície corporal. (GUYTON e HALL, 1986).
- Órgãos Terminais de Ruffini: detecta o estiramento dos tecidos e da cápsula das
articulações, o que determina o grau de angulação dessas articulações.
- Corpúsculos de Pacini: localizam – se na pele e nos tecidos mais profundos. Como
seus receptores adaptam – se em frações de segundo, esses corpúsculos são estimulados
apenas por movimentos muito rápidos dos tecidos. São importantes para detectar a vibração
ou outras alterações rápidas do estado mecânico dos tecidos. (GUYTON e HALL, 1986)
Os sinais sensoriais são propagados para dentro do sistema nervoso, até a
região específica do córtex, por duas vias paralelas (com exceção da sensação de dor).
Uma é a Via coluna Dorsal-Lemnisco Medial que, além de outras, é responsável pelas
sensações de tato fino e pressão e, a outra é a Via Antero-Lateral responsável, além de
outras, pela sensação de tato grosso.
Todos os estímulos transportados por essas vias são enviados para as áreas 5 e
7 do córtex, que trabalham em conjunto com a área sômato-sensorial I, para decifrar o
significado do estímulo. Em seguida, a maior parte do controle motor é coordenada por
sinais a partir das porções sensoriais do córtex, que o mantém informado acerca das
posições, movimentos e estímulos das diferentes partes corporais.

MATERIAIS E MÉTODOS
Para os experimentos, com o objetivo de verificar o limiar de discriminação tátil, foram
utilizados os seguintes materiais:
- Régua
- Compasso
- Caneta

Experimentos foram feitos com diferentes metodologias como descritos abaixo:

- Experimento 1: Discriminação de dois pontos nas regiões da mão (Tabela 1),


escápula (Tabela 2) e ponta do dedo indicador (Tabela 3).
- Experimento 2: Discriminação de localização de um ponto na região do “M” da
mão (Tabela 4) e sobre a prega anterior da dobra do cotovelo (Tabela 5).
Todos os experimentos foram realizados com três pessoas.
No Experimento 1, na região da mão, foi aberto o compasso de maneira que a
distância entre as pontas tivesse 5 cm. Em seguida, foi estimulado em partes da mão, em
cada uma das três pessoas, tocando as duas pontas ao mesmo tempo, sem que a pessoa
estimulada estivesse olhando. A pessoa estimulada devia relatar se estava sentindo um ou
dois pontos. Se sentisse dois pontos, o compasso era fechado, em 5 cm, até responder que
sentiu somente um ponto, ou até que marcasse 0cm e sentisse os dois pontos. Foram
anotados os resultados de cada pessoa estimulada.
No Experimento 1, na região da escápula, foi repetido o mesmo procedimento que na
região da mão, porém iniciando com uma distância entre as pontas de 15cm, e foi fechando
o compasso em 1cm até se determinar o limiar nessa região. Foram anotados os resultados
de cada pessoa estimulada.
No Experimento 1, na região da ponta do dedo indicador, foi repetido o mesmo
procedimento que na região da mão e da escápula, porém o compasso começava com uma
distância entre as pontas de 1cm e era fechado em 0,1cm até a determinação do limiar.
Foram anotados os resultados de cada pessoa estimulada.
No Experimento 2, na região do “M” da mão, foi marcado um ponto, e deslizou-se
sobre as “marcas” do “M” com uma ponta do compasso, até que a pessoa pedisse para
parar no momento em que ela achasse que a ponta do compasso estivesse atingido o ponto
marcado. Foi medida, com a régua, a distância entre a ponta do compasso e o ponto
marcado. Foram anotados os resultados de cada pessoa.
No Experimento 2, na região da prega anterior da dobra do cotovelo, foi pedido para
que a pessoa ficasse com o braço esticado e, em seguida, foi marcado um ponto na região
da prega. Então, deslizou-se sobre o antebraço (começando do pulso) com uma ponta do
compasso, até que a pessoa pedisse para parar no momento em que ela achasse que a
ponta do compasso estivesse atingido o ponto marcado. Foi medida, com a régua, a
distância entre a ponta do compasso e o ponto marcado. Foram anotados os resultados de
cada pessoa.

RESULTADOS

Tabela 1. Experimento 1 – Discriminação de dois pontos na mão.


Aluno 1 Aluno 2 Aluno 3
5,0 cm 2 pontos 2 pontos 2 pontos
4,5 cm 2 pontos 2 pontos 2 pontos
4,0 cm 2 pontos 2 pontos 2 pontos
3,5 cm 2 pontos 2 pontos 2 pontos
3,0 cm 2 pontos 1 ponto 2 pontos
2,5 cm 1 ponto 1 ponto

Tabela 2. Experimento 1 – Discriminação de dois pontos na escápula


Aluno 1 Aluno 2 Aluno 3
15 cm 2 pontos 2 pontos 1 ponto
14 cm 1 ponto 1 ponto

Tabela 3. Experimento 1 – Discriminação de dois pontos na região da ponta do dedo


indicador
Aluno 1 Aluno 2 Aluno 3
10 cm 2 pontos 2 pontos 2 pontos
0,9 cm 2 pontos 2 pontos 2 pontos
0,8 cm 2 pontos 2 pontos 2 pontos
0,7 cm 2 pontos 2 pontos 2 pontos
0,6 cm 2 pontos 2 ponto 2 pontos
0,5 cm 2 pontos 2 pontos 2 ponto
0,4 cm 2 pontos 2 pontos 2 ponto
0,3 cm 2 pontos 1 ponto 2 ponto
0,2 cm 2 pontos 2 ponto
0,1 cm 2 pontos 1 ponto

Tabela 4. Experimento 2 - Discriminação de localização de um ponto na região do “M”


da mão
Aluna 1 Aluna 2 Aluna 3
1,1 cm 0,5 cm 0,7 cm

Tabela 5. Experimento 2 - Discriminação de localização de um ponto sobre a prega


anterior da dobra do cotovelo
Aluna 1 Aluna 2 Aluna 3
4,5 cm 8 cm 5,8 cm

DISCUSSÕES

http://www.nutrimais.com/nutri/trabalho/trab_receptores.asp
aula_introducao_fisiologia_sensorial.pdf -
http://www.fisiologiaufs.xpg.com.br/aulas/fh/aula_introducao_fisiologia_sen
sorial.pdf