Вы находитесь на странице: 1из 10

ES/3 TESTE DE AVALIAÇÃO ESCRITA

JOÃO DE BARROS
CORROIOS
Decreto-Lei Nº24/2006 de 6 de Fevereiro

BIOLOGIA | Prova Escrita


Turma C | 12º Ano de Escolaridade | Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias
Teste de avaliação escrita (3) | 10 páginas
Duração da Prova: 80 min

Prof. Renato Costa | Março 2010 | Ano Lectivo de 2009/2010


Cada grupo de itens inicia-se por uma amostra de dados de diversa natureza que pode contemplar disposição textual dos fenómenos/factos científicos, figuras e
tabelas. Esta exposição da informação é uma referência documental fundamental que o aluno deve considerar para responder aos itens seguintes.
AS RESPOSTAS SÃO OBRIGATORIAMENTE DADAS NUMA FOLHA A DESIGNAR QUE NÃO A PRESENTE QUE CONSTITUIRÁ O ÚNICO
SUPORTE SUJEITO À CLASSIFICAÇÃO.

GRUPO I

Princípios e Limites do Teste ELISA


O teste ELISA consiste em detectar a presença no sangue de anticorpos anti-HIV, graças a outros anticorpos
específicos dos anticorpos anti-HIV. Estes anticorpos específicos são marcados através de uma enzima susceptível
de desencadear uma reacção de coloração em presença de um substrato preciso, daí o nome de ELISA (enzyme
linked immuno sorbent assay).

Figura 1: metodologia de ELISA

Teste de Avaliação Escrita (3). Página 1 de 10


Figura 2: janela serológica

1.

Nº AFIRMAÇÕES
PAR

I. A água de lavagem sobre a placa alveolar permite eliminar os anticorpos do soro humano que não
desenvolveram complexos imunes.
1
II. A concentração de plasmócitos sanguíneos vai-se reduzindo em função do tempo.

I. A detecção dos anticorpos anti-HIV é indirecta, pois baseia-se em reacções que não implicam
directamente a estrutura do anticorpo.
2
II. À estrutura do antigénio HIV que se liga ao anticorpo anti-HIV designa-se epítopo.

I. O teste de ELISA está intimamente relacionado com a imunidade celular.


3
II. O teste de ELISA será inconclusivo se feito nos primeiros 20 dias após a infecção pelo HIV, por
reduzidas taxas de imunoglobulinas.

I. Os anticorpos anti-HIV foram produzidos por linfócitos B policlonais.


4
II. Todas as estruturas biológicas que participam no complexo imune são glicoproteínas.

Chave:
a. I é verdadeira e II é falsa.
b. I e II são verdadeiras.
c. I e II são falsas.
d. I é falsa e II é verdadeira.

Seleccione a alternativa que atribui, a cada número do par de afirmações relativas ao teste de ELISA e à
existência da janela serológica, a letra da chave que o avalia correctamente.
(A) 1 – a; 2 – b; 3 – b; 4 – b.
(B) 1 – a; 2 – b; 3 – d; 4 – d.
(C) 1 – d; 2 – b; 3 – d; 4 – b.
(D) 1 – d; 2 – c; 3 – b; 4 – b.
Teste de Avaliação Escrita (3). Página 2 de 10
2. As afirmações que se seguem dizem respeito a situações interpretativas do sistema imunitário no âmbito
do teste de ELISA.
1. Uma análise completa a um plasma seropositivo revelaria também, utilizando múltiplos testes para além do
ELISA, uma grande concentração de células efectoras da imunidade inata.
2. Os anticorpos são imunoglobulinas produzidas a partir de células com um núcleo extremamente
desenvolvido, em detrimento da sua reduzida área citoplasmática.
3. As células do sistema imunitário que, uma vez activadas, fornecem a base de funcionamento para o teste
ELISA adquirem imunocompetência na medula óssea.

Seleccione a alternativa que as avalia correctamente.


(A) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
(B) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.
(C) 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.
(D) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.

3. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte de modo a obter uma afirmação correcta.
A etapa do processo de imunidade mediada por anticorpos que se segue a uma activação primária de um
linfócito num primeiro contacto com um antigénio é ...
(A) … uma diferenciação.
(B) … a proliferação clonal por multiplicação deste linfócito.
(C) … a proliferação clonal por multiplicação das células-memória.
(D) … a proliferação clonal meiótica deste linfócito.

4. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte de modo a obter uma afirmação correcta.
Na tipologia de anticorpos esquematizada na fig. 1, estas estruturas são constituídas por …
(A) … duas cadeias polipeptídicas, cada uma com uma região variável e constante, com dois sítios de ligação do
antigénio a abranger as regiões variáveis.
(B) … duas cadeias polipeptídicas, cada uma com uma região variável e constante, com um sítio de ligação do
antigénio a abranger as regiões constantes.
(C) … quatro cadeias polipeptídicas, cada uma com uma região variável e constante, com dois sítios de ligação
do antigénio a abranger as regiões variáveis.
(D) … quatro cadeias polipeptídicas, cada uma com uma região variável e constante, com um sítio de ligação do
antigénio a abranger as regiões constantes.

5. Seleccione a alternativa que completa o texto seguinte de modo a obter um raciocínio correcto.
Numa resposta inflamatória, assistem-se a fenómenos de quimiotaxia, nos quais os elementos celulares e
químicos da linha de defesa convergem em massa para o local da infecção, materializando uma
reacção às histaminas produzidas pelos .
(A) terceira (…) mastócitos
(B) segunda (…) basófilos
(C) terceira (…) basófilos
(D) segunda (…) mastócitos

Teste de Avaliação Escrita (3). Página 3 de 10


6. Seleccione a alternativa que completa o texto seguinte de modo a obter um raciocínio correcto.
A sensação de rubor numa resposta inflamatória é um dos efeitos do aumento do fluxo sanguíneo na região
afectada, devido à dos vasos. O aumento da permeabilidade ocorrida ao nível das paredes
destes vasos amplifica o fenómeno de , caracterizada pela deformação citoplasmática dos fagócitos
para acorrerem ao meio intersticial, a partir do meio sanguíneo.
(A) dilatação (…) fagocitose
(B) contracção (…) diapedese
(C) contracção (…) fagocitose
(D) dilatação (…) diapedese

7. Seleccione a alternativa que completa o texto seguinte de modo a obter um raciocínio correcto.
Os são especializados num processo que consiste na adesão membranar ao antigénio, sua
ingestão e digestão. A hiperactividade dos fagócitos favorece uma elevada taxa de produção de pirogénios, que
contribuem para uma resposta com o devido aumento da temperatura corporal e de concentração
dos leucócitos.
(A) monócitos (…) sistémica
(B) monócitos (…) inflamatória
(C) macrófagos (…) sistémica
(D) macrófagos (…) inflamatória

8. Cerca de 85% das pessoas possuem, nas suas hemácias, o antigénio Rh (abreviatura de Rhesus, o género de
macaco no qual esse antigénio foi descoberto inicialmente). Como tal, estes indivíduos são descritos como
detentores do factor Rh positivo (Rh+). Os que não têm esse antigénio possuem factor Rh negativo (Rh-).
Embora vários pares de genes estejam envolvidos na herança do factor Rh, para efeitos de incompatibilidade de
grupos sanguíneos, pode considerar-se apenas um par de genes alelos: o alelo R dominante, que codifica a
enzima catalisadora do antigénio Rh; e o alelo r recessivo, mutante, que não permite uma correcta
descodificação enzimática.
Quer os indivíduos com factor Rh+, quer aqueles com factor Rh- não têm, no seu plasma sanguíneo, anticorpos
anti-Rh. Contudo, se um sangue, cujas hemácias não possuem o antigénio Rh, receber outro com factor Rh+, o
plasma receptor desenvolverá então anticorpos anti-Rh de defesa que promoverão coagulações.
Desta forma, é possível combinar este par de genes abordado com outro que participa na codificação dos
antigénios A e B das hemácias, ou seja, dos grupos sanguíneos. É uma situação polialélica dado que este gene
tem três formas alélicas diferentes: alelos A, B e O. A e B são alelos codominantes entre si e dominantes em
parceria com o alelo O. Note que um indivíduo jamais poderá efectuar complexos imunes entre os seus
anticorpos presentes no plasma (aglutininas) e os seus antigénios das hemácias (aglutinogénios).

Chave:
(A) AA RR
(B) AB rr
(C) BO Rr
(D) OO rr

Afirmações:
I. Plasma com aglutininas anti-A e que, ao receber outro sangue com o factor Rh+, não desenvolve resposta
imunitária.
II. Num dado momento, é possível que este plasma sanguíneo possa vir a ter simultaneamente todos os tipos
de anticorpos.
III. Não sendo portador do alelo recessivo para o grupo sanguíneo, é possível detectar aglutininas anti-B e o
antigénio Rh, sem ter possibilidade de passar à descendência o factor Rh-.
IV. Homozigotia dominante para os pares em questão.
Teste de Avaliação Escrita (3). Página 4 de 10
V. Em termos genotípicos, o indivíduo é heterozigótico para os pares em questão.
VI. É o sangue dador universal.
VII. Ausência de aglutininas plasmáticas e possibilidade de o plasma vir a desenvolver resposta imunitária, se
contaminado com hemácias providas do antigénio Rh.
VIII. As hemácias não possuem qualquer receptor membranar antigénico.

Seleccione a alternativa que faz corresponder correctamente a cada um dos números (de I a VIII),
relativos às afirmações acima, uma letra da chave (de A a D), que se refere a características sanguíneas.
(A) I – B; II – B; III – B; IV – D; V – C; VI – B; VII – D; VIII – B.
(B) I – C; II – B; III – A; IV – D; V – B; VI – B; VII – D; VIII – B.
(C) I – C; II – D; III – A; IV – A; V – C; VI – D; VII – B; VIII – D.
(D) I – C; II – D; III – B; IV – A; V – B; VI – D; VII – D; VIII – D.

9. As afirmações que se seguem dizem respeito ao ciclo sexual feminino e relacionam-se com as várias
conjugações hormonais nele envolvido, susceptíveis de alterações significativas no decurso, por exemplo, de
uma doença auto-imune que chegam a amenorreias.
Analise-as sob a noção de que a glândula endócrina transitória, derivada da estrutura folicular, serve de
início para a ordenação.
(A) A cavidade folicular de grandes dimensões pressiona a granulosa e forma-se uma saliência na parede
ovariana até ruptura.
(B) A massa de estrogénios por unidade de volume sanguíneo aumenta gradualmente e consequencia
mecanismos de feedback positivo.
(C) A mucosa uterina apresenta uma configuração típica do efeito gerado pelo decréscimo acentuado dos
estrogénios e progesterona.
(D) Formação do corpo lúteo.
(E) Os folículos, já hormonalmente funcionais, reagem à FSH e alguns deles iniciam o percurso para folículos
secundários.

Seleccione a alternativa que representa correctamente a reconstituição da sequência temporal dos


acontecimentos mencionados segundo uma relação de causa-efeito, com a ordenação das letras que os
identificam.
(A) D – E – C – B – A.
(B) D – C – E – B – A.
(C) D – C – E – A – B.
(D) C – D – E – B – A.

10. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte de modo a obter uma afirmação correcta.
Os interferões são moléculas que ajudam a circunscrever a actividade viral para que uma infecção desta ordem
não se generalize. Estas glicoproteínas são produzidas quando uma determinada célula fica infectada,
assistindo-se a uma difusão circulante dos interferões que se ligarão a células saudáveis, …
(A) … induzindo a síntese de proteínas anti-virais específicas.
(B) … induzindo a síntese de proteínas anti-virais não específicas.
(C) [As duas opções anteriores estão correctas].
(D) [Nenhuma das opções anteriores está correcta].

Teste de Avaliação Escrita (3). Página 5 de 10


11. Reveja o texto do item 8.
A eritroblastose fetal ou doença hemolítica do recém-nascido (DHRN) pode ocorrer apenas em filhos de mãe Rh-.
Se o filho for Rh-, terá o mesmo padrão da mãe e não haverá incompatibilidade entre eles. No entanto, se o filho
for Rh+, a imunidade da mãe desencadeará complicações devido aos potenciais complexos imunes gerados.
Alguns dias antes do nascimento e principalmente durante o parto, uma parte do sangue fetal cruza-se com o
materno. Decorre, como efeito, a produção materna do anticorpo anti-Rh para defesa face ao antigénio Rh das
hemácias do feto. Como a produção não é imediata, esse primeiro filho nascerá livre de problemas.
Explique a razão de uma segunda gestação desta mãe ser foco de uma atenção médica redobrada.

Seleccione a alternativa que responde correctamente a este problema.


(A) A situação desencadeada no organismo da mãe na primeira gravidez repercutir-se-á sobre o feto da segunda
gestação. O sangue materno já tinha desenvolvido no seu plasma anticorpos anti-Rh, imunoglobulinas estas
que permaneceram nos fluidos circulantes em concentrações que se foram manifestando mais significativas
algum tempo depois após o parto. Numa nova gravidez, estes anticorpos têm a capacidade de atravessar a
placenta e difundem-se no sangue fetal, causando reacções de aglutinação se o feto for obviamente Rh+
outra vez. As hemácias do feto são marcadas humoralmente e posteriormente fagocitadas pelos seus
macrófagos.
(B) A situação desencadeada no organismo da mãe na primeira gravidez repercutir-se-á sobre o feto da segunda
gestação. O sangue materno já tinha desenvolvido no seu plasma anticorpos anti-Rh, imunoglobulinas estas
que permaneceram nos fluidos circulantes em concentrações que se foram manifestando mais significativas
algum tempo depois após o parto. Numa nova gravidez, estes anticorpos têm a capacidade de atravessar a
placenta e difundem-se no sangue fetal, causando reacções de aglutinação independentemente do factor Rh
deste feto. As hemácias do feto são marcadas humoralmente e posteriormente fagocitadas pelos seus
macrófagos.
(C) A situação desencadeada no organismo da mãe na primeira gravidez repercutir-se-á sobre o feto da segunda
gestação. O sangue materno já tinha desenvolvido no seu plasma anticorpos anti-Rh, imunoglobulinas estas
que permaneceram nos fluidos circulantes em concentrações que se foram manifestando mais significativas
algum tempo depois após o parto. Numa nova gravidez, estes anticorpos têm a capacidade de atravessar a
placenta e difundem-se no sangue fetal, causando reacções de aglutinação se o feto for obviamente Rh+
outra vez. As hemácias do feto são marcadas humoralmente e posteriormente fagocitadas pelos seus
linfócitos.
(D) A situação desencadeada no organismo da mãe na primeira gravidez repercutir-se-á sobre o feto da segunda
gestação. O sangue materno já tinha desenvolvido no seu plasma anticorpos anti-Rh, imunoglobulinas fixas
que permaneceram nos fluidos circulantes em concentrações que se foram manifestando mais significativas
algum tempo depois após o parto. Numa nova gravidez, estes anticorpos têm a capacidade de atravessar a
placenta e difundem-se no sangue fetal, causando reacções de aglutinação se o feto for obviamente Rh+
outra vez. As hemácias do feto são marcadas humoralmente e posteriormente fagocitadas pelos seus
linfócitos.

GRUPO II

Antes do advento da clonagem, identificou-se a função de muitos genes observando o processo celular ou fisiológico
afectado pela respectiva mutação.
Organismos mutantes num determinado gene podem revelar claramente a função desempenhada pela respectiva
proteína, isto é, mesmo que esta alteração implique uma disfunção proteica específica, na presença ambiental do
composto em causa – bioquimicamente válido -, o mutante é compensado no que respeita ao seu funcionamento
biológico. As proteínas afectadas podem apresentar limites de tolerância muito estreitos a determinados factores
ambientais (por exemplo, à temperatura), podendo ser activadas ou inibidas através de uma pequena variação desse
factor ambiental.
A fig.3 esquematiza um método simples de identificação de estirpes bacterianas mutantes. O “meio mínimo”
corresponde a um meio simples, contendo um único composto como fonte de carbono e poucos sais inorgânicos. Só
os organismos sem qualquer deficiência no seu metabolismo conseguem sobreviver neste tipo de meios.
A réplica assegura a presença das mesmas colónias nas mesmas posições relativas em cada uma das quatro caixas
de Petri/meios de cultura finais. Pela observação do desenvolvimento bacteriano nestes quatro domínios, é possível
enquadrar as mutações em análise, em particular no que concerne às anomalias relativas aos aminoácidos treonina
e arginina.

Teste de Avaliação Escrita (3). Página 6 de 10


V

Figura 3

1.

Nº AFIRMAÇÕES
PAR

I. Os dados apresentados permitem concluir que uma das mutações ocorridas inibe a síntese de serina.
1
II. Nesta experiência, o dispositivo que contém o meio normal, após as réplicas, funciona como controlo.

I. Durante o crescimento num meio normal, as estirpes bacterianas normais e mutantes reproduzem-se.
2
II. A exposição de uma cultura de bactérias a um agente mutagénico pode introduzir diferentes
mutações na população.

I. A experiência permitiu identificar duas colónias de bactérias com mutações específicas diferentes.
3
II. A colónia Y corresponde a uma forma bacteriana com uma mutação num gene envolvido na síntese
de arginina.
I. A colónia X é constituída por formas mutantes impossibilitadas de sintetizar o aminoácido treonina.
4
II. A caixa de Petri que contém o meio mínimo permite identificar colónias com mutações específicas.

Chave:
a. I é falsa e II é verdadeira.
b. I e II são falsas.
c. I e II são verdadeiras.
d. I é verdadeira e II é falsa.

Seleccione a alternativa que atribui, a cada número do par de afirmações relativas à fig. 3, a letra da chave
que o avalia correctamente.
(A) 1 – b; 2 – a; 3 – c; 4 – a.
(B) 1 – b; 2 – c; 3 – d; 4 – a.
(C) 1 – a; 2 – c; 3 – d; 4 – b.
(D) 1 – a; 2 – c; 3 – c; 4 – b.

Teste de Avaliação Escrita (3). Página 7 de 10


2. As afirmações que se seguem dizem respeito a situações interpretativas geradas a partir do método dado
a conhecer na fig. 3.

1. Para transferir um operão X1 da bactéria X para o genoma da bactéria V, utilizar-se-ão ligases para originar
DNA recombinante.
2. As mutações génicas abordadas podem resultar somente de uma substituição de um nucleótido original,
alterando todos os tripletos codogénicos a partir do local do gene onde se deu a alteração.
3. A colónia de bactérias V possui um alelo que codifica a síntese de treonina.

Seleccione a alternativa que as avalia correctamente.


(A) 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
(B) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.
(C) 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.
(D) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.

3. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte de modo a obter uma afirmação correcta.
Com o procedimento descrito e representado na fig. 3, é possível determinar …
(A) … qual o meio em que as colónias melhor se desenvolvem.
(B) … em qual dos meios de cultura se encontram as colónias mais aptas.
(C) … a taxa de crescimento de cada colónia nos diferentes meios.
(D) … quais as colónias que apresentam mutações específicas.

4. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte de modo a obter uma afirmação correcta.
Se a substância mutagénica adicionada à cultura de bactérias num meio normal for, ao mesmo tempo, um
composto indutor, então …
(A) … o gene promotor do operão O do procarionte não estabelecerá qualquer ligação com a RNA polimerase.
(B) … o repressor originalmente inactivo ligar-se-á ao gene operador do operão O do procarionte.
(C) … um operão O do procarionte terá condições para ver os seus genes estruturais transcritos, dada a
inactividade do repressor.
(D) … um operão O do procarionte terá condições para ver os seus genes estruturais transcritos, dada a
actividade do repressor.

5. Seleccione a alternativa que completa o texto seguinte de modo a obter um raciocínio correcto.
As bactérias apresentam um conjunto de características especiais que as tornam alvo de selecção em estudos
de Genética, como o facto de as células bacterianas apresentarem plasmídeos, micromoléculas de DNA
, entidades biológicas com capacidade replicativa do DNA cromossómico bacteriano.
(A) abertas (…) dependente
(B) abertas (…) independente
(C) fechadas (…) dependente
(D) fechadas (…) independente

6. Seleccione a alternativa que completa o texto seguinte de modo a obter um raciocínio correcto.
A estirpe de bactérias W inclui bactérias normais e bactérias mutantes. As formas mutantes apresentam
resistência a produtos tóxicos, produzidos pela estirpe bacteriana Z. Identificam-se as formas mutantes
comparando o crescimento de colónias em: (1) meios normais, desenvolvidos a partir da estirpe W; (2) meios
onde o produto tóxico está presente.

Teste de Avaliação Escrita (3). Página 8 de 10


Num meio normal, é identificar as formas mutantes. Num meio onde se encontrem as duas
estirpes de bactérias mencionadas, W e Z, só as formas sobrevivem.
(A) possível (…) mutantes
(B) impossível (…) normais
(C) possível (…) normais
(D) impossível (…) mutantes

7. Chave:
(A) Afirmação sem validade científica.
(B) Técnica de cDNA.
(C) Técnica de PCR.
(D) Técnica de rDNA com substrato molecular original DNA e na qual não são contempladas cópias.

Afirmações:
I. Técnica aplicada sempre que se apresentam moléculas de mRNA em concentração elevada, com o objectivo
de produzir uma proteína economicamente rentável a partir deste ácido nucleico.
II. Os plasmídeos são os únicos vectores viáveis a serem usados nesta técnica.
III. Formação de uma molécula híbrida DNA-RNA.
IV. Existem vários ciclos de desnaturação do DNA por arrefecimento, de ligação de primers por aquecimento e
de extensão.
V. Aplicação de uma etapa de selecção de organismos receptores do DNA de interesse.
VI. Actuação da RNA polimerase para obtenção de um gene imediatamente a partir do mRNA equivalente ao
seu transcrito.
n
VII. A função que demonstra o número de moléculas de DNA copiadas depois de n ciclos é 2 .
VIII. A endonuclease de restrição Hind III é usada para fragmentar uma molécula de DNA de um organismo dador;
é obrigatório usar a mesma endonuclease sobre o DNA vector para conservar a complementaridade entre as
extremidades coesivas.

Seleccione a alternativa que faz corresponder correctamente a cada um dos números (de I a VIII),
relativos às afirmações acima, uma letra da chave (de A a D), que se refere técnicas de engenharia
genética.
(A) I – D; II – D; III – C; IV – C; V – A; VI – B; VII – C; VIII – A.
(B) I – B; II – D; III – A; IV – A; V – D; VI – B; VII – A; VIII – D.
(C) I – B; II – A; III – B; IV – A; V – D; VI – A; VII – C; VIII – D.
(D) I – A; II – A; III – B; IV – C; V – D; VI – B; VII – C; VIII – D.

8. Seleccione a alternativa que completa a frase seguinte de modo a obter uma afirmação correcta.
Existem organismos mutantes que surgem do cruzamento entre duas espécies diferentes. Na subfamília de
bambus Bambusoideae, existem espécies de porte arbóreo hexaplóides 6n=72. Uma explicação científica
sustentável admitiria que …
(A) … estes indivíduos resultaram de uma autofecundação de híbridos interespecíficos estéreis 3n=48.
(B) … os precursores interespecífico triplóides com três conjuntos cromossómicos ficaram com seis conjuntos
por duplicação.
(C) [As duas opções anteriores estão correctas].
(D) [Nenhuma das opções anteriores está correcta].

Teste de Avaliação Escrita (3). Página 9 de 10


9. No interior dos tumores, a quantidade de oxigénio diminui, muitas vezes, para valores abaixo do normal, condição
designada por hipoxia. Quando isto acontece, as células dos tumores desencadeiam uma resposta em que
intervém uma proteína-factor indutor derivado da hipoxia – HIF–1α – que activa outros mecanismos proteicos que
possibilitam a produção de novos vasos sanguíneos no local. Portanto, esta proteína regula, de alguma maneira,
a expansão cancerígena, depois da neoplasia maligna ter aparecido.
Com o objectivo de averiguar a influência desta proteína no desenvolvimento de tumores, realizou-se uma
experiência cujos resultados estão expressos na fig. 4.
Elabore um texto científico no qual seja explicado:
 O aparecimento do cancro (basta uma via explicativa);
 Uma hipótese de regulação genética que demonstre a activação dos mecanismos proteicos de produção
de tecidos a partir da acção da proteína-factor;
 Os resultados relativos ao peso aos 21 dias.

NOTA: RESPOSTA OBRIGATORIAMENTE ELABORADA, SEM TÓPICOS.

Figura 4

TOTAL
ITENS I1 I2 I3 I4 I5 I6 I7 I8 I9 I10 I11 II1 II2 II3 II4 II5 II6 II7 II8 II9
(pontos)
COTAÇÕES
(pontos) 12 8 8 8 8 8 8 12 8 8 12 12 8 8 8 8 8 12 8 28 200

FIM

Teste de Avaliação Escrita (3). Página 10 de 10

Оценить