You are on page 1of 4

Saúde e Socorrismo - 12º ANO DE ESCOLARIDADE 1

Módulo 10

Perturbações respiratórias – Asfixia

As funções respiratórias e circulatórias têm que funcionar ininterruptamente e com


determinados padrões.
Os valores de referência podem sofrer alterações, em função de determinadas variáveis
(idade, esforço físico e estado geral de saúde).

Os VALORES NORMALMENTE aceites, são:


Quadro I

CLASSE ETÁRIA FREQUÊNCIA VENTILATÒRIA FREQUÊNCIA CARDÍACA


ADULTO 12-18 Ciclos/minuto 60-80 Batimentos/minuto
CRIANÇA (DE 1 A 8 ANOS) 20-25 Ciclos/minuto 100-120 Batimentos /minuto
BEBÉ (ATÉ 1 ANO) + Ou – 30 Ciclos/minuto 125-130 Batimentos/minuto

• Nas alterações Cardio-respiratórias com falência ou paragem, existe falta de


oxigénio no organismo a nível celular, particularmente no cérebro e, por outro
lado, um excesso de dióxido de carbono. A falta de oxigénio a nível cerebral
deverá ser remediada num período de 2 a 3 minutos.

 As alterações podem apresentar-se, inicialmente, como uma situação de


dificuldade ventilatória. Mais grave será a situação de paragem ventilatória

Falência respiratória Paragem Ventilatória

• A VÍTIMA TOSSE; • AUSÊNCIA DE MOVIMENTOS RESPIRATÓRIOS

• TEM DIFICULDADE EM FALAR; (FREQUÊNCIA CARDÍACA IGUAL A ZERO);

• ANSIOSA E UMA RESPIRAÇÃO OFEGANTE; • INCONSCIÊNCIA;


• FREQUÊNCIA VENTILATÓRIA ACIMA DOS • PALIDEZ E CIANOSE;
VALORES DE REFERENCIA; • PUPILAS DILATADAS.
• COLORAÇÃO AZULADA DA PELE NAS
EXTREMIDADES – CIANOSE.

SINAIS E SINTOMAS
Saúde e Socorrismo - 12º ANO DE ESCOLARIDADE 2
Módulo 10

Perturbações respiratórias – Asfixia


Saúde e Socorrismo - 12º ANO DE ESCOLARIDADE 3
Módulo 10

Perturbações respiratórias – Asfixia


Saúde e Socorrismo - 12º ANO DE ESCOLARIDADE 4
Módulo 10

Perturbações respiratórias – Asfixia