Вы находитесь на странице: 1из 3

20 formas básicas de motivar

Naturalmente a melhor forma de motivar os outros é estando nós mesmos motivados.


Uma pessoa motivada é contagiosa, ela contamina a todos ao redor.
Motivar uma pessoa é infundir nela uma disposição e uma vontade de realizar uma
tarefa. Como líderes deveríamos ser de tal forma motivados que as outras pessoas
pudessem ser inspiradas pelo nosso estilo de vida.
Ainda que um líder não possa produzir motivação ele pode criar certas circunstâncias
favoráveis de encorajamento e motivação. A maior habilidade de um líder deve ser
justamente a de conseguir motivar seus liderados. Uma coisa é você mandar alguém fazer
um trabalho, mas outra completamente diferente é você conseguir despertar nele o desejo
de fazer o trabalho. Alguém nessa situação será muito mais produtivo, criativo, com
disposição para trabalhar além do proposto, não necessitará ser supervisionado o tempo
todo e naturalmente fará o trabalho com prazer e alegria. Esse, sem dúvida, é o grande
segredo da liderança eficiente.
Há uma gama enorme de diferentes coisas que podem motivar uma pessoa à ação.
Todavia, nosso alvo é levá-las a fazer o que deve ser feito pelas razões corretas. Por isso
precisamos ser cuidadosos em como motivamos nossos liderados.
As pessoas do mundo vivem debaixo de um sistema de recompensa, ou seja, elas dão
o máximo de si mesmas quando percebem que há uma recompensa interessante pelo seu
trabalho. Isso pode soar como algo errado para os cristãos, mas mesmo nós tendemos a
fazer as coisas que nos beneficiam de algum modo. Naturalmente há outras coisas que
influenciam o nosso comportamento como valores, convicções e fé, mas a recompensa é
algo importante e precisamos considera-la quando falamos de motivação.

20 formas básicas de motivar


1. Colocando o membro numa posição nova de autoridade. Nunca promova
alguém simplesmente porque ele está na igreja há muitos anos ou porque ele tem trabalhado
duro, mas reconheça os frutos.
2. Dando apropriado reconhecimento, louvor, elogio e encorajamento. Estas são
indiscutivelmente as mais importantes recompensas que um líder pode dar para aqueles que
trabalham com ele. As pessoas precisam saber que são queridas e apreciadas (Pv. 15:23).
Lembre-se que as pessoas tendem a retribuir a atitude que o líder demonstra em relação a
elas. Se um líder honra e serve aqueles a quem lidera, ele muito provavelmente receberá
honra e reconhecimento em resposta. Todavia evite recompensar qualquer ato
insignificante pois isso pode desvalorizar seu elogio.
3. Envolvendo a pessoa no processo de tomada de decisões. Isto demonstra que ela
é importante e sua opinião confiável para nós. As pessoas apóiam aquilo que elas ajudaram
a criar.
4. Investindo em treinamentos que possam melhorar o desempenho da equipe.
Invista para trazer pessoas que possam efetivamente melhorar o desempenho da equipe.
Isto obviamente dá oportunidade para que a pessoas aumente as suas habilidades e campo
de atuação na igreja.
5. Dando maior liberdade de ação e de tomadas de decisão. Pastores são sempre
temerosos de darem maior liberdade aos seus líderes porque temem perder o controle ou
que algo ruim aconteça. Todavia permita o máximo possível que seus líderes sejam os seus
próprios chefes. Isso estimula a criatividade e a responsabilidade.
6. Fornecendo suporte financeiro. Para a maioria dos irmãos isto não seria aplicável,
mas a situação é diferente quando se trata de alguém que tem dado tempo integral ao
trabalho da igreja.
7. Estando certo de que o trabalho está sendo feito pela pessoa certa. Se alguém
está tentando fazer algo para o qual não foi preparado ele gastará uma quantidade enorme
de energia com pouco ou nenhum resultado. Lembre-se porém que as vezes o problema é
que a pessoa não foi treinada, ou não recebeu direção do que efetivamente deve ser feito ou
porque não tem as ferramentas necessárias para a tarefa.
8. Demonstrando honesto interesse e cuidado pelas pessoas a quem lideramos, isto
é, estando consciente de suas necessidades, temores e ambições. Líderes frios, insensíveis,
desinteressados, impessoais e indiferentes raramente conseguem a colaboração plena da
igreja. Um líder nunca deveria parecer estar mais preocupado com seus próprios interesses
do que com o povo a quem lidera. Se o povo percebe que está apenas senso usado pelo líder
sua motivação cairá rapidamente.
9. Estando certo de que cada líder tem tudo o que é necessário para liderar com
eficiência. É impressionante ver como as pessoas se motivam ao trabalho quando há algum
equipamento novo para ser manuseado. A área de música é particularmente sensível a isso,
mas outros equipamentos como infraestrutura de secretaria, fotocópia e computador podem
ser fonte de motivação prá toda a liderança..
10. Reconhecendo o valor do trabalho realizado. Isto deveria preferivelmente ser
feito publicamente, mas pode também ser feito através de reuniões especiais como um
jantar com os líderes, fazendo uma dedicação ou unção pública ou mesmo através de uma
simples carta de reconhecimento do pastor.
11. Demonstrando sincera apreciação. É muito importante deixar o obreiro perceber
que é reconhecido. Se alguém trabalha e o seu trabalho nunca é percebido ou mencionado,
por fim ele se perguntará se o seu trabalho é realmente importante. Pessoas que são
reconhecidas tornam-se mais seguras e dispostas a fazer muito mais.
12. Estabelecendo padrões altos (mas razoáveis). Não permita que pessoas sejam
constituidas como líderes sem critérios claros. Não tenha receio de que uma atitude assim
possa desmotivar as pessoas. Ninguém deseja fazer parte de algo desorganizado e
medíocre. Por outro lado sentimo-nos honrados quando somos postos como líderes em uma
organização onde todos reconhecem o alto nível de seus líderes. Num primeiro momento
pode desmotivar a massa do povo a se tornarem líderes, mas por fim servirá como uma
triagem onde somente os mais sérios e comprometidos se disporão para o trabalho.
13. Mantendo o povo bem informado. Uma informação apropriada serve como
poderoso agente motivador. Precisamos dar informações precisas sobre alvos alcançados,
gerenciamento financeiro e andamento da obra. Use todo tipo de comunicação visual:
boletins, cartazes, banners, etc.
14. Certificando de que a igreja está crescendo e os alvos estão sendo alcançados.
As pessoas gostam de saber que estão associadas a algo que está obtendo sucesso. Lembre-
se que a medicridade tende a reproduzir-se, ou seja, líderes medíocres tendem a se
reproduzir nos liderados. Ninguém quer torcer para um time derrotado, mas todos se
motivam quando seu time está ganhando. Um alvo alcançado é uma alavanca na motivação
de todos os membros.
15. Criando um ambiente estável e seguro. Se o povo percebe que o pastor planeja
partir ou planeja ficar por um período curto na igreja isso vai produzir instabilidade e
desmotivação. Todos nós tememos crises e na iminência delas ficamos ansiosos e apáticos.
16. Celebrando cada alvo alcançado Isto é particularmente importante para a equipe
de líderes. A simples idéia de se pertencer a uma equipe coesa é altamente motivante.
Todas as vitórias devem ser celebradas. As celebrações são o combustível para novas
realizações. Seja festivo e comemore aniversários e outros eventos importantes para os
membros da equipe.
17. Estando certo de que cada um atingirá o alvo proposto. Não há nada mais
desmotivante que o fracasso. Todo pastor é também responsável pelo fracasso de seus
líderes na medida em que podemos impedi-los de começar algo que sabemos que eles não
podem realizar.
18. Dando liberdade para erros e equívocos. Isto vai produzir em nossos líderes a
coragem para correr riscos, tomar a iniciativa e serem criativos. Não precisamos temer dar
esta liberdade porque não existe nada que um líder deseje evitar mais que os erros. Se
nossos líderes têm recebido o treinamento apropriado não precisamos nos preocupar com os
possíveis erros. Eles serão apenas mais uma oportunidade de crescimento e aprimoramento.
19. Fazendo críticas apropriadas e construtivas. Quando você tiver de criticar
alguém lembre-se de elogiar a pessoa e criticar apenas o trabalho. Não devemos temer fazer
correções pois a falta delas apenas estimula o relaxo e a mediocridade. Jamais comece uma
conversa pela crítica porque isso coloca as pessoas na defensiva e nessa possição elas não
nos ouvem. Comece elogiando e realçando os seus pontos fortes e só então introduza as
críticas. Ao final da conversa ofereça sua ajuda e suporte demonstrando à pessoa que ela
tem a nossa confiança para realizar o trabalho.Uma crítica adequada deveria conter pelo
menos quatro elementos:
 Deveria levar a pessoa a entender claramente o seu erro;
 Deveria mostrar a pessoa como corrigir eu erro;
 Deveria demonstrar à pessoa que ela é apreciada e que o seu trabalho é relevante;
 Deveria encorajar a pessoa a fazer o melhor no futuro.
20. Fazendo correções necessárias. Quando alguém está tornando-se
deliberadamente preguiçoso e relaxado é melhor sermos diretos e objetivos. A pessoa
precisa perceber que sua atitude está prejudicando o trabalho como um todo. Todo líder
deve entender que às vezes é necessário utilizarmos nossa autoridade para o bom
andamento da obra. Isto pode parecer desmotivante para quem é indisciplinado, mas é
altamente motivante para os demais membros, pois demonstra sinal de firmeza e segurança
e de que não vamos desistir de nossos objetivos finais.