Вы находитесь на странице: 1из 14

Técnicas da Oficina setembro/outubro 2002 - 10

Motor de 1600 cm3


arrefecido a ar (III)
Entre as características que contribuíram para tornar os motores
VW arrefecidos a ar famosos, está a versatilidade no recondicionamento. O processo de recondicionamento de um motor é composto
Carcaça, árvore de manivelas, bielas, árvore de comando das válvulas, por um conjunto de operações que envolve a desmontagem
completa, inspeção visual e dimensional, usinagens, me-
cilindros e até a polia motora principal, apresentam opções dições de controle, recuperação de ângulos de assentamentos
e a montagem dos componentes com troca de peças.
de sobremedidas que tornam esses componentes passíveis de Tudo deve ser executado conforme as especificações
operações de usinagens que, bem ajustadas, darão fôlego novo a um de folgas, regulagens e torques, exatamente como os
fabricantes recomendam.
motor anteriormente cansado.

s motores arrefecidos a ar possi- Isso pode provocar desgastes irregula- freqüência, produzem deformações nas 2 – Desaperte as porcas das bielas

O bilitam diversas operações de


usinagens que garantem exce-
lente índice de reaproveitamento de pe-
res nos cilindros e deformações nas bielas,
devido ao esforço lateral exigido.
Essa característica de trabalho exi-
bielas que resultam em flambagens
(empenamentos), desalinhamento de
paralelismo na região do olhal menor
e remova essas peças com seus res-
pectivos casquilhos.

ças. Na edição 195 conhecemos as medi- ge perfeito alinhamento do conjunto (pino do pistão) ou torções. Observe:
das e as respectivas possibilidades pistão e biela, pois trata-se, efetiva-
de recuperação, através de usinagens, da mente, da transformação de energia
carcaça do motor e árvore de manivelas. com a modificação do movimento me- ILUSTRAÇÃO 6:
Vimos, por exemplo, que é possível re- cânico. O princípio biela e pistão tem MANUAL DE
alizar operações de usinagem na carca- a função de transformar o movimen- REPARAÇÕES
ça, até para recuperar a cilindricidade to linear do êmbolo em movimento PAG. 21 13-010
dos alojamentos dos casquilhos fixos rotativo na árvore de manivelas. Para
com a possibilidade, ainda, de nova isto, a expansão elástica que ocorre
usinagem nas faces de junção das duas na câmara de combustão impele vio- ILUSTRAÇÃO 4
metades das carcaças. Esse trabalho de lentamente o pis- MANUAL TÉCNICO PAG. 36
reaproveitamento, seguindo rigorosa- tão e a biela para L 3 – Para examinar o alinhamento
mente os limites dimensionais apresen- baixo, gerando, na EGENDAS DA ILUSTRAÇÃO da biela será necessário remover a
tados, garante a facilidade de reparo árvore de manive- bucha de conexão desta com o pino
com reduzido custo. las, o momento de do pistão, pois folgas na bucha po-
torção que produz dem provocar erros de interpretação
Reparos e limites a rotação. Falta de paralelismo Torção da
durante o exame da biela no gabarito.
de usinagens das bielas As bielas rece-
entre os centros dos
alojamentos
biela
Sendo assim, usando um pino de
Outra possibilidade de recupe- bem elevada soli- pressão adequado, remova a bucha
ração de componentes, neste tipo de citação mecânica, A elevada pressão Desta forma, para examinar as bi- da biela.
motor, é o reaproveitamento das bie- principalmente elástica derivada do elas, fique atento aos alinhamentos
las. Este item de recuperação de com- quando o motor fenômeno da com- longitudinal e transversal, e ao para-
ponente tem especial importância, trabalha com mo- bustão produz o mo- lelismo entre os olhais maior e me-
mento de torção da
pois com a elevação da folga axial mentos de ignição árvore de manivelas. nor. Verifique também as dimensões
da árvore de manivelas, em função que produzem de- da biela. ILUSTRAÇÀO 7
do uso e desgaste de componentes, e tonações. Isso faz com que o processo Para examinar os alinhamentos e MANUAL DE
os constantes acionamentos da em- de combustão ocorra de forma des- torções das bielas, proceda da seguinte REPARAÇÕES
breagem, o conjunto árvore de mani- controlada, ainda no tempo de com- maneira: PAG. 22 13-017
velas e pistões é forçado axialmente. pressão dos cilindros, gerando fortes 1 – Fixe a árvore de manivelas
pressões na cabeça do num suporte ou volante de motor
pistão e flexões nas bie- adequado com auxílio de uma morsa.
Desmembramento da árvore de manivelas,
pistões las. Junto com essas for- Marque cada uma das bielas com a
ças, o trabalho com folga numeração correspondente ao cilin-
axial exagerada na árvo- dro a que pertence, numa elevação 4 – Instale a biela a ser analisada
re de manivelas, devido a existente na região central da haste no gabarito de bielas.
desgaste acentuado dos da biela.
mancais que definem a po- Alavanca Base de
sição axial, exigem das de fixação apoio
bielas a transformação de
movimentos fora do mo- Suporte
mento correto em que a C
decomposição de forças ILUSTRAÇÀO 8:
1 - Biela 6 - Porca da biela deveria ocorrer, resultan- MANUAL DE
2 - Bucha do conjunto biela/ 7 - Árvore de manivelas REPARAÇÕES
pino do pistão 8 - Casquilho da biela do em trabalhos desali-
3 - Anel de retenção (móvel) nhados e esforços laterais PAG. 22 13-216
do pino do pistão 9 - Prisioneiro da capa na haste e na região do
4 - Pistão da biela pino. Tais condições, com
5 - Pino do pistão 10 - Capa da biela Mandril
setembro/outubro 2002 - 11

5 – Coloque a base de apoio (C) Feita esta correção dimensional, desta. Instale a nova bucha utilizan-
na devida posição e aperte a alavanca dê especial atenção as dimensões pa- do uma prensa de forma que a bucha
de fixação (B), até que a biela fique drão das bielas utilizadas nos moto- seja montada com o devido parale-
com alguma folga nos dois sentidos. res arrefecidos a ar. lismo entre esta e a biela.
Nesta posição, o suporte (D) deve
estar solto. Dimensões das bielas ILUSTRAÇÃO 15
6 – Introduza o pino (X) no pé da Referências dimensionais Medidas Desenho MANUAL DE
biela (olhal menor) comprimindo-o Distância entre centros (a) ...................... (mm) 137,0 REPARAÇÕES
contra o mandril (A), de modo que Medida sem casquilhos e buchas ........... (mm) 96,0 PAG. 23 13-022
não haja oscilações entre este e o Diâmetro dos moentes sem casquilhos .. (mm) 57,8 a
olhal menor da biela. Fique atento Largura do moente (d) ............................. (mm) 22,6 a 22,8
porque não deve haver oscilações en-
Diâmetro do furo para o pino do pistão
tre o pé e o corpo da biela. (sem bucha) .......................................... (mm) 24,0 e
Folga entre a bucha e o pino do pistão
X Normal .................................................. (mm) 0,01
Limite de desgaste ............................... (mm) 0,04 b

Diferença máxima de massa d


ILUSTRAÇÀO 9 entre as bielas – peça nova ..................... (g) 4,0 13 – Observe que o pino do pistão
MANUAL DE Em reparo .................................................... (g) 10,0 deve permitir que seja introduzido na
REPARAÇÕES Alívio máximo de massa numa biela ........... (g) 8,0
bucha com uma leve pressão dos de-
PAG. 22 13-217 dos, sem auxílio de óleo e em tempe-
*(Remova material somente nas regiões indicadas pelas setas)
ratura normal.
As bielas dos motores arrefecidos 14 – Verifique novamente o ali-
a ar, além de permitirem este tipo de nhamento da biela, agora com a nova
alinhamento a frio, podem ser usinadas bucha, utilizando como pino de refe-
no mancal de moente para uso de casqui- rência o próprio pino do pistão.
7 – Examine o alinhamento da lhos com sobremedidas que permi- 15 – Verifique o peso das bielas.
biela (paralelismo e torção, com o tem compensar usinagens adicionais ILUSTRAÇÃO 13 Em caso de reparo, a diferença máxi-
calibre. no olhal maior, na árvore de manive- MANUAL DE REPÇÕES ma de peso entre as bielas de um
las e/ou em ambos. Observe: PAG. 23 13-017 motor é de 10 g.
Atenção: O peso da biela pode
Dimensões dos casquilhos das bielas ser reduzido até 8 g.
Interno Externo 16 – Monte os casquilhos no olhal
Padrão (mm) (mm)
ILUSTRAÇÀO 10 maior das bielas e, em seguida, as
MANUAL DE Standard STD STD bielas na árvore de manivelas.
Logo após a instalação da nova bucha, se
REPARAÇÕES Sobremedida 0,25 0,25 – necessário, providencie os furos de
PAG. 22 13-019 Sobremedida 0,50 0,50 – lubrificação, utilizando uma broca adequada.
Sobremedida EXT 0,75 – 0,75
10 – Retorne a biela ao dispositi-
Sobremedida EXT 0,25 – 0,25
vo gabarito para que a nova bucha
Sobremedida 0,25 x 0,25 0,25 0,25 tenha o diâmetro alargado para a me- ILUSTRAÇÃO 16
Sobremedida 0,50 x 0,25 0,50 0,25 dida de peça nova, de forma que o MANUAL DE
pino do pistão possa ser introduzido REPARAÇÕES
8 – Caso necessário, aperte total- Atenção: nunca recondicione as com uma leve pressão dos dedos, PAG. 24 13-209
mente a alavanca de fixação (B) e bielas rebaixando as capas e as has- sem óleo e em temperatura normal.
force a biela ao alinhamento com um tes. Este tipo de usinagem faz com Para isso, utilizando um alargador,
pino-alavanca adequado, cujo diâme- que a distância entre os centros do proceda da seguinte maneira:
tro preencha totalmente o furo de olhal menor e do maior diminua,
alojamento da bucha da biela. Com alterando consideravelmente a taxa
este recurso, será possível repo- de compressão do motor.
sicionar o olhal menor da biela, cor-
rigindo torções e desalinhamentos. ILUSTRAÇÃO 14 Os números gravados na haste das
Confira novamente com o calibre, ve- MANUAL DE bielas e nas capas dos mancais devem
ficar voltados para o mesmo lado. E as
rificando a passagem de luz em diver- REPARAÇÕES marcas forjadas, para cima.
sas posições do pino. PAG. 23 13-021
Distância entre os 17 – Aperte as porcas das bielas
ILUSTRAÇÃO
centros diminui
12: com 4,0 a 5,0 kgfm (40 a 50 Nm).
MANUAL TÉCNICO Observe que as bielas lubrificadas com
PAG. 56 COM LEGENDS óleo de motor devem deslizar por seu
INTERNAS próprio peso.
Atenção: examine a folga axial
ILUSTRAÇÃO 11: 11 – Aperte firmemente a alavan- das bielas no moente da árvore de
MANUAL DE ca (B) e o suporte (D) para apoiar a manivelas. A folga deve estar entre
REPARAÇÕES biela 0,10 a 0,40 mm e o limite de desgas-
PAG. 22 13-019 9 – Após a avaliação dimensional 12 – Alargue a bucha, utilizando te deve ser de 0,70 mm.
da biela, é possível instalar a nova como referência para regular a di-
bucha de conexão biela/pino do pis- mensão do alargador, o diâmetro do
tão. Observe que no furo de aloja- pino do pistão. Observe que a super-
mento da bucha existe um lado fície alargada não deve apresentar Continua na próxima edição
Este tipo de correção para recuperar o escariado para facilitar a entrada da riscos, nem marcas de usinagem.
alinhamento da biela só pode ser feito a frio.
Técnicas da Oficina novembro/dezembro 2002 - 16

Motor de 1600 cm³ Mecanismo de comando das válvulas


1 - Mola de retenção
da tampa do cabeçote

arrefecido a ar (IV)
2 - Tampa do cabeçote
3 - Junta da tampa
do cabeçote
4 - Porca do suporte
do balancim
5 - Arruela
O mecanismo de comando das válvulas dos 6 - Grampo de retenção
motores Volkswagen arrefecidos a ar seguem o princípio do eixo do balancim
7 - Arruela de encosto
convencional de funcionamento, pois usam a árvore de 8 - Arruela de pressão
9 - Balancim
comando integrada ao bloco. Isso exige a aplicação 10 - Porca-trava
de grande quantidade de peças móveis: comando 11 - Parafuso de regulagem
12 - Arruela de poliamida
de válvula, tucho, haste, balancim, eixo dos 13 - Bucha espaçadora
dos balancins
balancins e válvula. Porém, enquanto nos motores 14 - Eixo dos balancins
convencionais de cilindros em linha, este conjunto 15 - Chaveta da válvula
16 - Prato superior da
trabalha verticalmente, nos motores boxer, os mola da válvula
17 - Mola da válvula
componentes são dispostos na horizontal. 18 - Vedador da haste de
óleo da válvula
19 - Cabeçote
as três edições anteriores, vi- existe um dente com um ponto, que 20 - Anel de vedação

N mos as especificações e dicas


de regulagens dos motores
arrefecidos a ar. Conhecemos as me-
deve ser posicionado entre os outros
dois dentes da engrenagem da árvore
de manivelas.
21 - Tubo protetor da
haste do tucho
22 - Haste do tucho
23 - Tucho
24 - Válvula de admissão
didas para recuperação das carcaças, Para garantir o perfeito sincro- 25 - Válvula de escape
árvore de manivelas e bielas. E res- nismo entre as árvores de manivelas 26 - Árvore de comando
saltamos que essa geração de moto- e de comando das válvulas, a pri- das válvulas
res construiu sua fama de robustez e meira inspeção para avaliação da 27 - Casquilho
de fácil reparação, graças as opções árvore de comando, após a desmon-
que apresenta para recuperar suas pe- tagem, deve acontecer nos rebites O próximo passo das inspeções
ças com variadas sobremedidas. Tais de fixação da engrenagem. Devido da árvore de comando das válvulas
características também valem para o a grande importância dessa fixação, permitirá definir a necessidade de
sistema de comando de válvulas e a engrenagem do comando não deve operações de usinagem e retífica de
cilindros. apresentar folga de trabalho entre acabamento superficial. Portanto,
os rebites e a flange de fixação no deve-se examinar as superfícies dos
Reparos e limites de comando. munhões para verificar a existência
usinagens na árvore de Atenção: caso isto aconteça, deve- de rebarbas ou outras danificações
comando das válvulas se substituír, a árvore de comando superficiais para estabelecer se a
O sincronismo mecânico da ár- das válvulas, nunca os rebites. retífica será necessária. Os valores
vore de manivelas com a árvore de Outra inspeção importante na das sobremedidas são os seguintes:
comando das válvulas é feito por engrenagem da árvore de comando
um par de engrenagens. Logicamente, das válvulas é quanto a existência O desvio de centro da árvore de
a engrenagem da árvore de manive- de desgastes ou danificações nas su- comando das válvulas (empenamento)
las é a motora, enquanto a do co- perfícies dos dentes, que devem se deve ser verificado num dispositivo
mando é a movida. Na engrenagem apresentar uniformes e brilhantes. chamado entre-pontas.
motora existem dois pontos (um em ILUSTRAÇÃO 6: MANU-
Desvio máximo do comando de AL DE REPARAÇÕES PAG.
cada dente) que correspondem à po- Rebites válvulas medido no munhão central
sição de primeiro cilindro em ponto ILUSTRAÇÃO 3: MANUAL 32 15-139
DE REPARAÇÕES PAG. 29 Peça nova ......................................... 0,02 mm
morto superior. Para garantir a posi- Limite de desgaste .......................... 0,04 mm
ção de válvulas de admissão e esca- SOMENTE A PEÇA 26
pe fechadas, na engrenagem movida (PUXAR LINHA DE CHA-
da árvore de comando das válvulas, MADA E ESCREVER A
PALAVRA

Em seguida, deve-se examinar o ILUSTRAÇÃO 5: MANU-


desgaste nos cames. Inicialmente deve- AL DE REPARAÇÕES PAG. Árvore de comando das válvulas
32 15-031 (medidas finais após retífica)
se verificar se apresentam desgaste
excessivo que possa causar falta de D8/D9/D10 a b
paralelismo entre a superfície do Normal ................. (mm) 25,000 – 28,073
came e o eixo geométrico da árvore. 24,987 28,040
Em caso de dúvidas, basta observar 1ª sobremedida (mm) 24,750 – 28,073
diferenças na coloração das superfí- 24,737 28,040
cies de contato e medir com um mi- 2ª sobremedida (mm) 24,750 0,125 28,323
crômetro, as duas extremidades dos A medição de empenamento da árvore
24,737 0,100 28,290
cames, que não devem variar. de comando das válvulas deve ser feita 3ª sobremedida (mm) 24,500 0,125 28,573
no munhão do mancal central. 24,487 0,100 28,540
novembro/dezembro 2002 - 17

Atenção: a árvore de comando Há 11 possibilidades dimensionais Os elementos que garantem a ob-


das válvulas deve ser retificada na para a engrenagem do comando das tenção destes valores de compressão
região dos munhões, utilizando- válvulas, que podem variar de -3 a +7. são: a folga entre o cilindro e o pistão,
se uma pedra de retificar a óleo, Cada um desses valores negativos ou os anéis de segmento e avedação das
composta de carboneto de silício positivos é gravado na engrenagem e válvulas. Vamos detalhar os cuida-
com granulação 100 a 120 para o ILUSTRAÇÃO 9: MANU- apresenta uma diferença no diâme- dos e dar algumas dicas de diagnós-
desgaste, e de 280 a 320 para AL DE REPARAÇÕES PAG. tro primitivo de 0,02 mm entre um ticos, medições e possíveis reparos:
o acabamento. 33 13-035 número e o imediatamente superior Marcação dos pistões – Inicial-
Após a retífica, deve-se verificar ou inferior. Por isso, na montagem mente, antes da desmontagem dos
a folga axial do comando, que é do conjunto árvore de manivelas pistões, é muito importante que
determinada pela largura da medi- com o de comando de válvulas, deve sejam garantidas as posições de tra-
da “b”. Para a medição será neces- ser feita uma inspeção nessa folga, balho de cada um em relação ao res-
sário a utilização de um relógio Após a montagem, verifique se em diversas posições da circunferên- pectivo cilindro.
comparador centesimal e um supor- há folga entre os dentes em toda a cia da engrenagem, para, se necessá-
te adequado. circunferência da engrenagem da ár- rio, ajustá-la, trocando o comando de
vore de comando das válvulas com a válvulas por outro imediatamente
engrenagem da árvore de manive- superior ou inferior. Ou seja: haven-
las, ou se, ao submeter a árvore de do folga elevada, deve-se substituir o
ILUSTRAÇÃO 7: MANU- manivelas ao giro, esta não expulsa comando por outro que tenha engre-
AL DE REPARAÇÕES o comando de válvulas dos mancais. nagem com medida superior. Nas si-
PAG. 32 15-255 Se houver folga entre os dentes, além tuações em que a folga seja pequena
de irregularidade no sincronismo me- ou inexistente, deve-se substituir o
cânico, poderá gerar ruídos de tra- comando por outro que possua en-
balho no comando. Caso, ao girar a grenagem com medida menor.
árvore de manivelas, haja a tendên- Atenção: existem comandos com Assim, marque os cilindros e pis-
cia do comando de válvulas ser diagramas de válvulas diferencia- tões, para assegurar a montagem
Folga axial do comando de expulso dos mancais, significa que dos que são aplicados em função na posição correta.
válvulas após retífica existe elevada carga de trabalho en- dos prefixos dos motores. Observe a Outra dica importante, durante a
Folga axial (peça nova) ............. mm 0,04 a 0,13 tre as engrenagens. tabela dos diagramas de válvulas: desmontagem dos pistões: após a remo-
Folga axial (limite desgaste) ..... mm 0,16 Para normalizar a situação de en- Abertura e fechamento das válvulas
ção dos anéis de retenção,
grenamento, a engrenagem do coman- BJ,BY,BZ BK,BM, UG,UH,UF,
deve-se retirar os pinos
Prefixo do motor com um extrator especí-
Se a folga axial da árvore de co- do de válvulas possui sobremedidas BG e UA BX e BP UJ e UK

mando das válvulas estiver acima que alteram o diâmetro primitivo. o


Princípio de admissão ... APMA 9°48’ 9°48’ 5°03’ fico, evitando a utilização de
do normal (0,04 a 0,13 mm), esco- Vamos entender: o acasalamento de o
Término de admissão .... DPMB 35°02’ 35°02’ 42°09’ um martelo e um tocapino.
lha, entre os casquilhos disponíveis sincronismo dessas duas engrena-
o
Princípio de escape ...... APMB 44°28’ 51°18’ 50°07’ Isso evita danificações na
no estoque, um, cuja largura com- gens de dentes helicoidais exige que
o
Término de escape ....... DPMA 4°14’ 11° 2°17’ bielas durante a extração
pense a folga axial encontrada. haja uma folga de trabalho entre den- o
Observações: APMA (graus antes do ponto morto alto) dos pinos.
o
DPMB (graus depois do ponto morto baixo)
Monte todos os casquilhos do tes para garantir a lubrificação – nes-
comando nas carcaças. te caso, deve estar entre 0,01 e 0,07 Reparos e limites de usinagens
mm. A folga ocorre exatamente na
posição de acasalamento dos dentes, entre os cilindros e pistões
numa dimensão construtiva das Quando tratamos das dicas de diag-
engrenagens chamada “diâmetro” ou nósticos nos motores arrefecidos a
“círculo primitivo”. ar, comentamos sobre a verificação
da compressão. Vimos que existem ILUSTRAÇÃO 12: MANU-
ILUSTRAÇÃO 8: MANU- valores mínimo e máximo da com- AL DE REPARAÇÕES PAG.
AL DE REPARAÇÕES PAG. pressão nominal. Lembramos que os 18 13-158
33 15-034 dados se referem a um valor de motor
novo, sendo normal encontrarmos,
após o amaciamento, valores superio- Para a remoção dos anéis de seg-
res em torno de 10% do nominal. mento, nunca utilize as mãos. O
ILUSTRAÇÃO 10 - Porém, de nada adianta, utilizando-se, alicate para anéis é o instrumento
LAROUSSE PAG 2108 por exemplo, o valor de compressão recomendado, pois impede a danifi-
Lubrifique os munhões e os ALTO DA PRIMEIRA dos cilindros para os motores de pre- cação das superfícies superiores da
cames com óleo para motores ou COLUNA fixo UG, que podem variar entre 8 e cabeça do pistão.
pasta Molykote G. Instale a árvore 10 atm, encontrarmos um cilindro
de comando de válvulas observando com 8 atm e outro com 10 atm.
a posição de sincronismo entre as Os valores estão entre o mínimo
engrenagens motora da árvore de e o máximo, mas a diferença de com-
manivelas e a movida do comando pressão entre os cilindros ultrapassou
de válvulas. Para isto, o dente da a tolerância de 1,5 atm. Sendo as- ILUSTRAÇÃO 13: MANU-
engrenagem do comando assinala- sim, não basta medir a compressão AL DE REPARAÇÕES PAG.
do com um ponto ou com a letra e verificar se está dentro ou ligei- 18 13-027
“N”, deve ficar entre os dois dentes ramente acima do especificado. É
da engrenagem da árvore de mani- fundamental, também, verificar se
velas que possui, na posição de a diferença entre o valor mínimo
primeiro cilindro em ponto morto A folga de trabalho entre duas engrenagens
encontrado em um dos cilindros e o
superior (PMS), um ponto prensado ocorre exatamente na posição tangente valor máximo, está dentro do espe-
(baixo relevo). Observe: comum (ponto de encontro dos diâmetros cificado. Continua na próxima edição
primitivos das duas engrenagens).
Técnicas da Oficina novembro/dezembro 2002 - 18

Para a limpeza dos pistões, reco- Medida da Limite de


menda-se um detergente descar- peça nova (mm) desgaste Serviço Rápido
(mm)
bonizante que elimina resíduos
Anel de Alcântara Machado aniversaria –
acumulados nas canaletas dos pistões. compressão
0,30 a
0,90 A Alcântara Machado, maior promotora
Atenção: jamais utilize lâminas 0,45
superior de feiras de negócios da América Latina,
de serra para limpar as canaletas Anel de comemora 45 anos de grandes reali-
0,30 a
dos anéis. Isso usina lateralmente compressão
0,45
0,90 zações. A empresa fundada em 1956,
as canaletas, aumentando a folga inferior produziu mais de 500 feiras de negócios
Anel nas últimas quatro décadas e com isso
axial dos anéis e causando vaza- 0,38 a gerou mais de 500 mil empregos diretos
raspador –
mentos nos cilindros. de óleo
1,40 e indiretos.
Após a limpeza dos pistões, deve- Monte os anéis nas ranhuras dos
se examinar o desgaste e a diferença Novos eventos – Para 2003 a em-
pistões utilizando somente o alicate es- presa tem planejadas 29 feiras de negóci-
máxima de peso entre os pistões do pecial para anéis, o que evita danifica- os que abrangem diversos segmentos:
motor, não permtindo que ultrapasse ções nos pistões e quebras nos anéis. Meça os pistões com um micrô- industrial, têxtil, beleza, construção, segu-
10g. Existem uma série de marca- Fique atento, também, à posição de metro na parte inferior da saia, per- rança, automotivo, agronegócios, gestão
ções na cabeça dos pistões que podem urbana, entretenimento, eletro-eletrôni-
montagem dos anéis de compressão pendicularmente ao eixo do pino do ca e geoinformação. Além dos eventos
evitar erros durante as montagens. superior e inferior, pois possuem lado pistão. Calcule a folga máxima entre bienais que ocorrerão em 2004 como Sa-
Observe: de montagem. Essa posição deve ser o cilindro e o pistão. Esta é o resulta- lão do Automóvel, UDesejo, Brasilpack,
notada pela inscrição “TOP” que deve do da diferença dos diâmetros do entre muitos outros eventos que já estão
ficar voltada para cima. agendandos para os próximos dois anos.
cilindro e do pistão.
(Ver tabelas no final desta página.) VW de um litro condecorado – A
Finalmente, para a montagem dos Volkswagen recebeu uma condecoração
pistões no motor, instale o primeiro do Clube do Automóvel e dos Ciclistas da
Áustria (ABRÖ) por ser a primeira mon-
anel de retenção do pino. Posicione o tadora do mundo a apresentar um protóti-
pistão na biela e instale o pino, em- po que consome um litro de combustível a
purrando-o com um colocador do tipo cada 100 quilômetros. O Volkswagen 1 Li-
tocapino. tro foi apresentado pela primeira vez em
abril deste ano, quando o então presiden-
te do Grupo Volkswagen, Ferdinand Piech,
conduziu o protótipo em uma viagem de
Wolfsburg a Hamburgo, obtendo a média
Outra inspeção importante é na recorde de 0,89 litro por 100 quilômetros
folga dos anéis nas canaletas dos rodados (112, 35 km/l).
pistões. Essa verificação deve ser Estilo marcante – Como mostramos
A - A seta indica o sentido de monta- feita após a montagem dos anéis nos na edição 192, o estilo do Volkswagen 1
gem do pistão em relação ao volante pistões, utilizando um calibrador de Litro lembra mais um esportivo do que
do motor folgas. um carro experimental. A carroceria, de-
B - Diâmetro do pistão (mm) senvolvida em túnel de vento, é produzi-
C - Índice do número da peça da em fibra de carbono e magnésio. O
Atenção: o pino do pistão deve ser automóvel tem 3,65 m de comprimento,
D - Marca estampada ou pintada que empurrado com as mãos. Caso não apenas de 1,25 m de largura e pouco
se refere a classificação do peso: + seja possível, aqueça o conjunto do mais de um metro de altura. O carro tem
ou cinza significa que o pistão está pistão em banho de óleo até atingir a faróis de bi-xenônio de 32 watts, cuja
com o peso acima do nominal; - ou temperatura de 60 ºC. Observe na ta- luminescência equivale a dos convenci-
marron, significa que o peso está me- onais de 60 watts.
bela a seguir, as medidas do pino do
nor do que o nominal do motor. pistão e do respectivo furo. Movido a Diesel – O Volkswagen
E - Marcação indicativa do tamanho 1 Litro tem motor movido a Diesel que
do conjunto (azul ou rosa) Diâmetro do Diâmetro do possui apenas um cilindro, com 300 cm3
pino (mm) furo (mm) e é montado em posição central, com
Os anéis de segmento devem ser
Medida 21,996 a 21,997 a um sistema de transmissão direta e
avaliados inicialmente quanto ao des- standard 22,000 22,002 automatizada. Neste motor cárter e cabe-
gaste que produz a elevação da folga Atenção: a abertura do anel ça de cilindro formam um monobloco fei-
entre as pontas. Para isso, coloque raspador de óleo deve estar voltada to de alumínio. O propulsor deste cerco
o anel na borda inferior do cilindro e Medida da Limite de revolucionário tem ainda sistema de in-
peça nova desgaste para cima e as aberturas dos anéis de jeção direta de combustível, gerando
empurre-o, utilizando um pistão, até compressão superior e inferior devem
Anel de 8,5 cv a 4.000 rpm e pesando apenas
chegar a uma distância de 4 mm a 5 compressão
0,07 a
0,12 estar defasadas 120º. A mola do 290 kg, o “Carro de um litro” chega até a
mm da borda inferior. Meça a abertura 0,10
superior raspador de óleo deve ficar com a 120 km/h.
entre pontas utilizando um calibre de Anel de abertura voltada para baixo.
0,04 a
folgas. compressão
0,07
0,12
inferior Medida da Limite de
Anel peça nova (mm) desgaste (mm)
raspador Máximo 0,15 Folga entre o cilindro e o pistão 0,03 a 0,06 0,20
de óleo
Ovalização máxima do cilindro – 0,05
A verificação da folga entre os Retíficas permissíveis Duas de 0,50
cilindros e os pistões é outra inspe- Diâmetro dos cilindros e pistões (mm)
ção importante para garantir valores
Diâmetro padrão Cor Cilindro Pistão
de compressão adequados. Para isto,
Azul 85,492 a 85,508 85,448 a 85,462
ajuste um súbito, de acordo com as 85,5
especificações dos diâmetros dos Rosa 85,502 a 85,518 85,458 a 85,462
cilindros, e meça o diâmetro a, aproxi- Azul 85,992 a 86,008 85,948 a 85,962
86,0
madamente, 15 mm abaixo da borda Rosa 86,002 a 86,018 85,958 a 85,962
superior do cilindro. Azul 86,492 a 86,508 86,448 a 86,462
86,5
Rosa 86,502 a 86,518 86,458 a 86,462
Técnicas da Oficina janeiro 2003 - 16 janeiro 2003 - 5

porque o mesmo sinal será utilizado por outros de segurança que são ativados para entrar em Diagnoses). Desenvolvido e padronizado, inici-

Motor de 1600 cm³ Mecanismo de comando das válvulas


1 - Mola de retenção
da tampa do cabeçote
sistemas como o de gerenciamento da transmis-
são automática.
Os recursos da eletrônica embarcada autotrô-
nica ou mecatrônica, como também são conhe-
funcionamento até nas horas mais difíceis e de
extrema necessidade.
Em geral, essas funções ou sistemas são
controlados por pequenos microcomputadores
almente, com o objetivo de facilitar as inspeções
veiculares periódicas em relação aos níveis de
emissões, este componente, permite a conexão
com diversos sistemas de gerenciamento eletrô-

arrefecido a ar (final)
2 - Tampa do cabeçote
3 - Junta da tampa cidos os novos sistemas) são derivados dos que, através de softwares específicos, realizam nico, através de equipamentos de diagnósticos
do cabeçote sistemas de automação que processam sinais de os cálculos necessários e comandam os ajustes (conhecidos como scanners ou scan tool) inde-
4 - Porca do suporte
do balancim sensores para comandar atuadores. Com essa adequados para atingir os resultados desejados. pendentes do seu fabricante, bastando, para isso,
5 - Arruela lógica de processamento, pode-se desenvolver Tudo em nome de melhor dirigibilidade, de se- que o protocolo de autodiagnósticos esteja pre-
Os motores Volkswagen arrefecidos a ar 6 - Grampo de retenção
uma série de algoritmos executáveis por micro- gurança, de menores índices de emissões e de visto para utilização nestes sistemas específicos.
do eixo do balancim
utilizam dois cabeçotes contrapostos, um para cada 7 - Arruela de encosto processadores disponíveis que estejam rodando facilidade de manutenção. Essa revolução da
8 - Arruela de pressão microeletrônica nos leva a desejáveis seme- Conector de diagnósticos padrão OBD II
par de cilindros. Estes componentes devem ter excelente 9 - Balancim
softwares específicos com a enorme vantagem
de exigir raras implementações de hardwares, lhanças de hardware entre veículos com dife-
performance de vedação, guias das válvulas estáveis, 10 - Porca-trava
11 - Parafuso de regulagem pois, na maioria dos casos, já estão disponíveis renças específicas de software que podem ser
fidelidade de abertura e fechamento das válvulas com 12 - Arruela de poliamida em todo o veículo. realizadas, por exemplo, através da programa-
13 - Bucha espaçadora
velocidade de atuação adequada, utilizando plenamente dos balancins Tais recursos transformaram o automóvel num ção da unidade de comando, quando de sua ins-
14 - Eixo dos balancins universo praticamente infinito de possibilidades talação no veículo.
os mínimos tempos de trabalho para carga da mistura 15 - Chaveta da válvula que podem ser habilitadas por softwares com base Entre as funções da unidade da rede de bordo
16 - Prato superior da
e descarga dos gases queimados, e excelente capacidade mola da válvula em sinais já disponíveis. Fora isso, permitem aten- está a de comandar o funcionamento da bomba
de remoção do calor. Tudo isso deve ser mantido após 17 - Mola da válvula der a públicos mais exigentes, obter controles de de combustível. O software básico desta unidade
18 - Vedador da haste de
funcionamento que garantam emissões veicula- prevê a ativação da bomba sempre que a porta do
as operações de recuperação dos cabeçotes. óleo da válvula
19 - Cabeçote res cada vez mais reduzidas e elevar os conceitos motorista for aberta. Tal função foi desenvolvida
20 - Anel de vedação de funcionamento dos itens da segurança ativa. para facilitar a partida a frio e reduzir a emissão
21 - Tubo protetor da
as quatros últimas edições, co- calor numa região diminuta e que haste do tucho Sem dúvida, emissões e segurança ativa atuaram de hicrocarbonetos durante o regime de partida

N nhecemos um pouco da longa


história da geração de motores
Volkswagen arrefecidos a ar e as es-
trabalha diretamente em contato com
a energia do calor processado duran-
te a combustão, a temperatura eleva-
22 - Haste do tucho
23 - Tucho
24 - Válvula de admissão
25 - Válvula de escape
26 - Árvore de comando
como os fatores mais importantes para a evolu-
ção da eletrônica no automóvel, dando origem ao
novo segmento do conhecimento automobilísti-
co que hoje chamamos de autotrônica.
do motor. Porém, também está previsto pelo
software que, assim que chegar um sinal de
impacto na unidade, indicando a ativação dos
airbags, esta comandará o desligamento imedia-
pecificações com dicas para as re- da deve ser rapidamente removida do das válvulas
gulagens, estudamos as medidas para ambiente para facilitar a ocorrência 27 - Casquilho
Trabalhando em sistemas que utilizam a to da bomba de combustível para impedir o iní-
No veículo moderno, o conector de diagnósticos padrão
recuperação das carcaças, árvore de do próximo ciclo. microeletrônica – No Brasil, encontramos a cio de incêndio. Por isso, esta unidade da rede de OBD II permite comunicação com todas as unidades de
manivelas, bielas e do mecanismo Com essas características, exige- utilização da microeletrônica no automóvel em bordo deve permitir programações para habilitar gerenciamento eletrônico do veículo, acessando estra-
de comando das válvulas. Foi pos- se dos cabeçotes excelente perfor- rafuso de regulagem do balancim e o 5. Remova as hastes dos tuchos. simples sistemas de alarmes que hoje são combi- funções de acordo com o nível de acabamento do tégias de autodiagnósticos ou para adaptações.

sível constatar, na prática, que atri- mance como elemento de vedação topo da haste da válvula e a limpeza e nados para trabalhar num complexo pacote que carro. Por exemplo: comandar o desligamento da
envolve todo os sistemas desenvolvidos para bomba de combustível, está vinculado à existên- Em razão dessa realidade, muitos fabricantes
butos como robustez e facilidade de dos cilindros (vedação entre a junção estado das aletas de arrefecimento de equipamentos utilizados na reparação auto-
reparação desses motores, têm con- cabeçote/cilindro), entre as válvulas por ar. Vamos conhecer cada um oferecer conforto e conveniência – que comanda, cia do airbag. E quando este sistema não fizer
entre outros componentes, os vidros de acionamento parte do acabamento do veículo? mobilística passaram a oferecer recursos de diag-
sistência e ganharam corpo, entre e as sedes, guias de válvulas estáveis, destes cuidados. nósticos que permitem a atualização e utilização
outros fatores, graças as várias pos- fidelidade de abertura e fechamento elétrico, o travamento central programável das A resposta imediata é fazer com que a bomba
portas, o bloqueio de funcionamento do sistema entre em funcionamento quando porta do moto- em diversos sistemas de gerenciamento eletrôni-
sibilidades de usinagens para recu- das válvulas com velocidade de traba- Hastes dos tuchos – cos acessíveis por esse conector de comunicação
perar suas peças, dispondo de um lho adequada utilizando plenamente de partida do motor – e até em sistemas “inteli- rista for aberta. Porém, em caso de acidente,
remoção e instalação gentes” que comandam o desligamento da bom- assim que a porta for aberta para socorrer o com suas estratégias de diagnósticos integradas.
farto universo de sobremedidas e os mínimos tempos de trabalho para
possibilidades. Na última matéria carga da mistura e descarga dos ga- Em geral, as hastes dos tuchos ba de combustível e o destravamento das portas, motorista, por exemplo, ocorrerá o funciona-
desta série, detalharemos todas as ses queimados e excelente capaci- devem possuir comprimento e fle- 6. Utilizando-se de uma mesa de assim que ocorrer um sinal de ativação das bolsas mento da bomba numa condição perigosa. Para
possibilidades de recuperação dos dade de remoção do calor. xão adequadas para garantir mínimas desempeno ou de uma superfície pla- dos airbags. Tratam-se de importantes aspectos evitar que isso ocorra, a unidade de comando da
cabeçotes destes motores. Nos motores arrefecidos a ar, perdas mecânicas entre os tuchos e na retificada, role as hastes sobre a rede de bordo deve permitir programações para
os elementos que garantem estes os balancins para assegurar a per- mesa, verificando a deficiência de habilitar funções, de acordo com o acabamento
atributos são: o estado da árvore de feita transferência de movimentos. paralelismo (empenamentos). do veículo.
Os cabeçotes dos comando das válvulas (medidas e Para remover as hastes dos tuchos Atenção: se constatar desvios de Por isso há necessidade de equipamentos que
motores arrefecidos a ar posição angular dos cames), o bom das válvulas, inspecionar o estado paralelismo entre as hastes e a su- permitam interfaces capazes de “codificar estes
Como sabemos, os cabeçotes de assentamento das válvulas, a carga de trabalho e reinstalá-las, observe perfície retificada, tolere como des- acabamentos” na unidade de comando que está
motores são os elementos de fecha- elástica e o rate das molas, a folga a seguinte seqüência: vio máximo o valor de 0,30 mm. sendo substituída, para que esta assuma uma das
mento dos cilindros que contêm as entre a guia e a haste da válvula, as 1. Escoe o óleo do motor. programações previstas. Isso já ocorre em alguns
válvulas de escape e de admissão, o dimensões dos balancins, o estado 2. Solte a mola de fixação da tampa veículos, nos quais, sistemas de freios equipados
mecanismo que garante o funciona- de trabalho das hastes dos tuchos, os do cabeçote. com ABS, instrumentos combinados, unidades
de airbags que devem ou não reconhecer a exis- ILUSTRAÇÃO 8 - FOTO THOR
mento dessas válvulas na sincronia próprios tuchos, a folga entre o pa- TECNOMOTOR
mecânica do motor, as velas de igni- tência de bolsas laterais, unidades de comando
ção e a câmara de compressão. Como de motores, entre outros, possuem múltiplas fun-
o cabeçote tem uma função seme- ções que devem ser habilitadas de acordo com o
lhante a de uma culatra fixa de uma nível de acabamento.
arma de fogo, deve garantir a vedação A velocidade com que tudo isso ocorre e
na parte superior dos cilindros para como interferem na oferta e qualidade da presta-
que toda a energia elástica da com- ção de serviços do reparador de veículos, tem
bustão seja convertida em trabalho alterado de forma radical, o perfil profissional de
pelo êmbolo, com mínimas perdas, quem atua no setor, exigindo para a sua sobrevi-
graças ao vazamento controlado dos
Observe se o canal de lubrificação no vência, um grande esforço coletivo e individual
interior da haste está livre. para o aprendizado constante, acompanhado de
gases quentes.
Tais características de trabalho 3. Remova a tampa do cabeçote e a 7. Instale as hastes dos tuchos na intensa atualização técnica. Para executar diag- Através de bons scanners ou scan tool tem-se acesso
nósticos nos sistemas de gerenciamento eletrôni- às diversas estratégias de diagnósticos presentes nos
exigem excelente performance tam- respectiva junta. ordem inversa da remoção, dispen- A unidade da rede de bordo do Novo Polo realiza, entre sistemas de gerenciamento eletrônicos do veículo. Para
bém para as trocas térmicas, pois, 4. Solte as porcas e remova o con- sando especial atenção para a regu- outras funções, o comando do pré-funcionamento da
cos, por exemplo, há soluções como o conector a correta interpretação destes dados é necessário a
devido a concentração elevada de junto dos balancins. lagem das válvulas. bomba de combustível, assim que a porta do motorista de diagnósticos a bordo OBD II (On Board atualização constante do profissional da reparação
é aberta. automotiva.

41216_Pag16e05
41216 Volkswagen PC2 - 596 x 375 mm
Dolev - 60 linhas
30/01/2003 Editorial
Treinamento na Oficina janeiro 2003 - 4 janeiro 2003 - 17

Balancins – desmontagem • Observe que as válvulas devem da mola e remova a chaveta, o prato,

Eletrônica embarcada, autotrônica e montagem


O balancim é acionado pela haste
do tucho, de forma que, ao ser sub-
girar (exercer um movimento de ro-
tação) durante o procedimento de
abertura. Este efeito é garantido
pelo desalinhamento entre o parafu-
a mola e o vedador.
6. Faça a instalação do novo veda-
dor e a montagem dos componentes
seguindo a ordem inversa.

ou mecatrônica? metido à compressão da haste (es-


forço resultante da ação do came
da árvore de comando das válvulas
sobre o tucho), produz um movi-
so de regulagem e a haste da válvu-
la. Em face da gradual e permanente
rotação das válvulas, o desgaste na
Cabeçote – remoção,
desmontagem,
extremidade da haste e a formação
A necessidade de tornar o automóvel amplamente acessível, mento basculante no sentido de trans- de depósitos nas superfícies de as- recuperação e instalação Caso seu dispositivo não permita des-
montagens dos cabeçotes mais recentes
vem contribuindo para a rápida evolução do carro de passeio. ferir o esforço aplicado para vencer sentamento ficam consideravelmen- Para a remoção dos cabeçotes do – que possuem câmaras de combustão
a carga elástica da mola da válvula. te reduzidos. motores arrefecidos a ar, o motor menores – utilize um apoio de madeira
Aquela imagem do início do século passado, de que A desmontagem deste mecanismo • Aperte as porcas do suporte dos deve estar fixado num cavalete com entre o cabeçote e a base do dispositivo
compressor.
automóvel era coisa para homem, torna-se, cada vez mais, nos motores arrefecidos a ar é muito balancins com 20 a 25 Nm (2,0 a as carenagens da ventoinha e defle-
coisa do passado. As possibilidades de recursos que simples: 2,5 kgfm). tores de ar removidos. Observe a se- 11. Pressione o prato da mola e reti-
1. Destrave a mola de fixação da 11. Após todos esses cuidados, basta qüência de trabalho: re a chaveta da válvula.
a eletrônica embarcada traz também colaboram para apressar tampa do cabeçote e remova a tam- regular a folga das válvulas e instalar 1. Escoe o óleo do motor.
o processo evolutivo. pa com a respectiva junta. a tampa com a junta. 2. Solte a mola de fixação da tam-
2. Solte as porcas e remova o con- pa do cabeçote.
junto de balancins. Vedador das hastes das 3. Remova a tampa do cabeçote com
om o passar do tempo o carro de passeio comandado pela eletrônica digi- 3. Remova os grampos de retenção válvulas – substituição a junta.

C
Desde os primeiros limpadores de pára-brisa manuais, lançados em
(e até mesmo veículo de carga) torna-se cada tal. Se por si só, esta função já 1916 nos Estados Unidos, aos atuais, com sistemas eletrônicos ativados do eixo dos balancins com um alica- 4. Remova o conjunto de balancins.
te de bico. Uma das características diferen-
vez mais fácil de ser utilizado e “domado”. não bastasse para ser inovadora, por sensor de chuva, podemos observar o quanto, na atualidade, se 5. Remova as hastes de tuchos.
ciadas dos motores arrefecidos a ar
Entre outros itens, surgiram os sistemas de partida em muitos motores o recurso é
depende diretamente da influência de sistemas eletrônicos que coman- 6. Solte as porcas de fixação do cabe-
dam sistemas eletro-mecânicos. é a existência de vedador somente
elétrica do motor (só quem precisou girar a mani- comandado pelo regime de torque çote, na seqüência da porca de nú-
nas hastes das válvulas de admissão.
vela sabe o que isso significa), os bancos com exigido, não simplesmente pelo acionamento do Assim que o motorista pisa no pedal de freio mero 8 para a de número 1.
Esta construção foi adotada porque,
regulagem de posição, os vidros móveis das jane- pedal do acelerador. ou da embreagem, os interruptores que traba- como as válvulas nestes motores
las, os freios hidráulicos, os espelhos de maquiagem, A evolução deste sistema tornou possível o lham como sensores de posições destes pedais, trabalham horizontalmente, a trans- 12. Remova o prato da válvula, a
a direção servo-assistida e tantos outros sistemas desenvolvimento de um confiável programador levam à desabilitação momentânea do sistema ferência de lubrificante do ambiente mola e, no caso das válvulas de ad-
que, no início, eram considerados de conforto, de velocidade de cruzeiro, conhecido como cruise cruise control, transferindo para o condutor o do mecanismo de abertura das vál- missão, remova o vedador.
tornaram-se “de conveniência” e hoje, formam control, que surpreendentemente, torna dispensá- controle do veículo. Este exemplo permite de- vulas para o interior dos cilindros, 13. Limpe e faça um minucioso exa-
um complexo conjunto de soluções para a amplia- vel outros componentes mecânicos, elétricos ou monstrar que, através de uma inovação impor- ocorre somente por diferença de me visual de todos os componentes.
ção dos itens de segurança ativa e passiva. eletrônicos, bastando, apenas, um “acerto” na pro- tante como o acelerador eletrônico, foi possível pressão, o que ocorre somente no Dê especial atenção à existência de
4. Retire as arruelas de encosto e as
gramação do software de controle do motor. criar e facilitar o desenvolvimento de um sistema tempo de admissão nestas válvulas. trincas e ao estado de assentamento
arruelas de pressão.
de conforto para as longas viagens e de conve- A substituição destes vedadores das sedes de válvulas.
5. Remova os balancins e a arruela
niência ao trafegar por vias com velocidade pode ser feita sem a remoção do 7. Remova o cabeçote. 14. Examine o estado das válvulas e
Através do botão set da de poliamida, observando a seqüên-
controlada. A evolução do automóvel é assim: cabeçote, utilizando-se um disposi- 8. Remova os tubos protetores das faça os exames dimensionais indica-
alavanca dos indicadores cia correta.
ILUSTRAÇÃO 3: LIVRO BEETLE PAG. 54
de direção, pode-se pro- inovações levam a outras inovações. tivo de compressão para as molas hastes dos tuchos. dos no quadro no final desta coluna.
6. Remova o parafuso de regulagem
gramar a velocidade de
e a porca-trava dos balancins. das válvulas e outro que permita in- 9. Providencie uma boa limpeza dos 15. Estando todas as válvulas em
ILUSTRAÇÃO 2: LIVRO POLO PAG. 57 cruzeiro do veículo. jetar ar comprimido no interior do cabeçotes para realizar os seguintes ordem, remova os resíduos do cabe-
7. Remova a bucha espaçadora.
8. Lave os componentes cuidadosa- cilindro através do alojamento das exames: çote, utilizando um escariador de
mente, observando se há danificações velas de ignição. Observe: • Observe atentamente se existem limpeza.
Isso ocorre graças ao monitoramento da veloci- 1. Solte a mola de fixação da tampa trincas na câmara de combustão, 16. Fixe o cabeçote (com a câmara
e ranhuras que possam prejudicar o
dade do veículo pela unidade de comando do motor do cabeçote, remova a tampa e a res- dando especial atenção às sedes das de combustão voltada para cima) num
bom funcionamento do mecanismo,
e à atuação do servomotor da borboleta. A ativação pectiva junta. válvulas de admissão e escape. Ob- dispositivo para examinar o desgas-
Abrir vidros com um simples toque: o que era conforto bem como o estado de trabalho dos
do piloto automático (cruise control) entra como 2. Solte as porcas e remova o con- serve também eventuais rachaduras te das guias das válvulas. Essa veri-
passou a ser item de segurança, pois reduz o tempo em parafusos de regulagem da folga da
que o motorista permanece com as mãos fora do volante. sinal de set na unidade de comando e a posição ILUSTRAÇÃO 5: APO BEETLE PAG. 22 junto dos balancins. nos canais dos dutos de escapamen- ficação se faz medindo a folga
válvula.
da borboleta será regulada constantemente para 3. Instale o dispositivo de compres- to do cabeçote. Caso note alguma basculante da válvula na guia.
9. Examine se os eixos dos balan-
A eletrônica embarcada ou autotrônica – garantir a manutenção da velocidade desejada. são das molas das válvulas. destas irregularidades, o cabeçote deve 17. Instale o relógio centesimal com
cins apresentam sinais de desgaste.
No automóvel moderno, a segurança, o conforto, Para avaliação dimensional, consi- ser substituído. um prolongador, de forma que o apal-
a personalização, a facilidade de uso, o desempe- Sinal da • Outra observação importante deve pador trabalhe paralelo à válvula.
velocidade dere os seguintes valores:
nho, o consumo e a simplicidade de manutenção do veículo ser dispensada às
com reduzidos custos, fazem parte dos estudos Eixo dos balancins - medidas roscas das velas e Medidas básicas e limites de desgaste das válvulas (em mm)
de marketing e de imagem de qualquer produto Assim que o motorista pisa no pedal de freio, de em- Diâmetro do eixo ........ mm 17,956 a 17,974 ao estado de fi- BA, BB, BD,
para torná-lo a melhor opção na escolha do clien- breagem ou do acelerador, o sistema de gerenciamento xação dos prisio- BG,BI, BN, UF, UG, UH,
do motor devolve para ele o comando integral do veícu- Limite desgaste .......... mm 17,940 Prefixo dos motores BF, BJ, BK, BP, BR,BS, UJ, UK, UL,
te. Vivemos um momento do mercado de auto- lo, desligando temporariamente o cruise control. neiros. Caso as BM e BY BT, BV, BX, UFA e UJA
móveis em que até os custos das seguradoras ILUSTRAÇÃO 4: APO BEETLE
UnidadePAG. 22 10. Considerando o exame detalhado roscas das velas BZ e UA
influenciam na decisão de compra de um carro. de comando
do motor O automóvel da atualidade integra um enorme do mecanismo dos balancins, é im- de ignição este- Diâmetro da haste das válvulas
Neste sentido, os avanços e as soluções da eletrô- universo de possibilidades para o desenvolvi- portante para o bom funcionamento jam danificadas, é • Admissão .............................. 7,94 a 7,95 7,94 a 7,95 7,94 a 7,95
nica, tem sido a resposta que melhor consegue as seguintes providências e cuidados: possível a aplica- • Escapamento ........................ 7,91 a 7,92 7,92 a 7,94 8,90 a 8,92
mento ou aprimoramento de sistemas já exis-
combinar as necessidades com os custos compa- tentes ou que estão por vir. Há apenas dois anos, • As superfícies de contato lateral ção de roscas pos- Ovalização máxima da haste
tíveis à implementação. o interruptor de freio, localizado no respectivo dos balancins, quando riscadas 4. Conecte uma extremidade do tiças Heli-Coil. da válvula
A eletrônica já substitui com eficiência, mui- 10. Instale o cabe- • Admissão .............................. 0,01 0,01 0,01
pedal, servia apenas para acender as lâmpadas ou com desgaste desigual, podem tubo de pressão flexível na rede de • Escapamento ........................ 0,01 0,01 0,01
tas das ligações mecânicas ou hidráulicas utiliza- traseiras de sinalização dos freios. Hoje, passou ser polidas utilizando uma lixa ar comprimido e rosqueie a outra çote num dispo-
das normalmente no automóvel. Sem muito fina apoiada sobre uma superfície extremidade no alojamento da res- sitivo compressor Ovalização máxima da cabeça
O sinal da velocidade do veículo é monitorado pela
a emitir um sinal de função lógica que indica da válvula
esforço é possível encontrar veículos que já não que o freio está sendo acionado e também é retificada. pectiva vela. Regule a pressão pneu- para a desmon- • Admissão .............................. 0,015 0,015 0,015
unidade de comando do motor. Ao entrar o sinal de set
utilizam o convencional cabo do acelerador. O na unidade de comando, a velocidade instantânea é enviado para a unidade de gerenciamento do • Antes de instalar os conjuntos de mática em torno de 6 atm. tagem do mecanis- • Escapamento ........................ 0,030 0,030 0,030
acionamento da borboleta do acelerador se dá memorizada e o comando de abertura da borboleta é motor, e disponibilizado na rede CAN Bus pela balancins, solte os parafusos de re- 5. Através do dispositivo de com- mo de molas das Diâmetro da cabeça da válvula
através de um servomotor de acionamento elétrico assumido pela unidade de comando do motor para atin-
unidade do sistema de gerenciamento do ABS gulagem da folga das válvulas. pressão da mola, comprima o prato válvulas. • Admissão .............................. 32,90 a 33,10 35,40 a 35,60 35,40 a 35,60
gir e manter a velocidade programada. • Escapamento ........................ 29,70 a 30,10 31,70 a 32,10 29,90 a 30,30

41216_Pag04e17
41216 Volkswagen PC2 - 596 x 375 mm
Dolev - 60 linhas
30/01/2003 Editorial
Técnicas da Oficina janeiro 2003 - 18 Perfil janeiro 2003 - 3

Atenção: observe que a sede de vál- 25. As válvulas podem ter as hastes
vulas necessita de três ângulos de
trabalho: um de 45º que é o local
de assentamento efetivo da válvu-
polidas com uma lixa fina e as su-
perfícies angulares retificadas, des-
de que se mantenham as seguintes
Raasch Serviço Rápido
Lá vem a Touran – A Volkswagen
lança neste semestre, a Touran. A nova
la; um de 15º que garante o alívio
do diâmetro da válvula (local em
que trabalha o diâmetro da cabeça
medidas de tolerância:
planeja o minivan tem capacidade para até sete
assentos e permite diversas configura-
ções, tornando-se um veículo extrema-
mente versátil para o transporte de pas-
da válvula) e um de 75º que tam-
bém é uma área de alívio para evi-
tar a formação de cantos vivos.
24. Para a operação de retífica das se-
Largura da sede da válvula
(escariado de 15°) (em mm)
presente sageiros ou cargas. Apesar das medidas
compactas de sua carroceria, o interior
se equipara aos de carros maiores.

de olho no
Admissão ....................................... 1,4 a 2,5 Esbanjando segurança – Outras
18. Coloque a válvula considerada des, deve-se utilizar um jogo de fresas Escapamento ................................. 1,4 a 2,5 vantagens da Touran são seus varia-
em condições de uso pelo exame específicas para isso. Vamos utilizar dos equipamentos de conforto e segu-
dimensional na guia a ser examina- • Examine o assentamento das vál- Medidas toleráveis nas válvulas rança oferecidos de série, CD-Player,
primeiramente a fresa de 45º; depois a

futuro
após retíficas (em mm) trava central com controle remoto, ABS,
da. Utilizando o dedo na haste, em- de 75º e finalizaremos com a fresa de vulas. Em geral, as válvulas novas ou EDS e ESP. Os assentos podem se des-
purre a válvula no sentido de abrir, 15º, conforme as seguintes etapas: com assentamento devidamente re- Admissão Escapamento locar de várias formas, permitindo dife-
até que a extremidade da haste se tificado não necessitam de esmeri- A .................... 35,4 a 35,6 29,9 a 30,3 rentes configurações internas. Podem,
também, ser desmontados, liberando
alinhe com a extremidade da guia. lhamento. Porém, caso seja B .................... 111,4 a 112,2 111,35 a 112,35
O pai lhe deu a régua. espaço na cabine. A terceira fileira de
19. Ajuste a posição do relógio em necessário um assentamento utili- C .................... 7,94 a 7,95 8,905 a 8,920 bancos (opcional), quando não estiver
zero e faça a medição da folga bas- zando pasta de esmerilhar, proceda D .................... 1,4 a 1,9 1,6 a 2,1 O compasso ele mesmo em uso, pode ser guardada no assoalho
Para Carlos Raasch a experiência deve se unir sempre à informação.
culante. da seguinte maneira:
26. Com todas as peças limpas, pro-
conseguiu com empenho do veículo.
– Fixe o cabeçote com as câmara pessoal e através de cursos dez. Os clientes confiam no nosso tivador dos cursos profissionalizan- Opções de acabamento – No início
Folga basculante das válvulas nas guias videncie a montagem na ordem in-
(válvulas em condições de uso) para cima. trabalho, ficam satisfeitos com os tes nas áreas de mecânica e eletrôni- das vendas, a Touran será oferecida em
Limite de
versa a da desmontagem, porém, antes profissionalizantes. Agora, três versões de acabamento e equipada
Todos os prefixos Normal de introduzir as válvulas nas guias, resultados e promovem o crescimen- ca. Tanto que seu filho Gustavo dos com três opções de motores: FSI (de
desgaste
aplique um pouco de pasta Molikote
buscando combinar forma to do negócio com a propaganda Santos Raasch, de 18 anos, está injeção direta de gasolina) e TDI (turbo-
Admissão e
escape .............. (mm) 0,21 a 0,25 0,80 G nas hastes das válvulas. e conteúdo, o mecânico boca a boca, a melhor que existe”, prestando vestibular para engenha- diesel), com desempenho entre 100 cv e
136 cv. Depois virão outras opções a
• Frese a superfície de 45º com es- 27. Monte as molas das válvulas de capixaba planeja investir observa o mecânico. ria mecânica. “Ele gosta de me aju- gasolina. Todos atendem aos rigorosos
20. Examine as molas inspecionan- pecial cuidado para obter uma sede modo que a extremidade que possui Carlos Raasch iniciou sua car- dar e entende bastante. Eu adoraria níveis de emissão de poluentes da nor-
do suas dimensões e carga elástica. perfeitamente cônica, retirando uma as espiras mais próximas fique vol-
na melhoria das instalações reira de mecânico aos 16 anos, aju- que ele se juntasse a mim, mas que- ma européia de emissões EU 4.
Para isto utilize um dinamômetro quantidade mínima de material para tada para o cabeçote. da oficina. dando ao pai, Henrique Raasch, ro que tenha mais estudo do que eu Tecnologia avançada – Para produ-
para molas. evitar a rápida inutilização das sedes. 28. Instale o cabeçote sobre os pri- hoje aposentado, um ex-caminho- tive. Acho que ele está num bom zir a Parati 2003 – modernizada e reestili-
– Aplique um pouco de pasta carbo- neiro que resolveu deixar a estrada
rundum de grana grossa na superfí- sioneiros e instale os tubos protetores Por Shirley Ribeiro caminho”, diz, orgulhoso. zada – a fábrica da Volkswagen do Brasil
das hastes dos tuchos com a costura para fazer manutenção de cami- A Oficina do Raasch fica no bair- em Taubaté (SP) instalou uma ilha robo-
cie de assentamento da válvula. De nhões. “Passei a conhecer este ofí- ro Divino Espírito Santo, próximo tizada de última geração, que usa a mes-
forma alguma permita o contato da voltada para cima. ma tecnologia aplicada à produção do
m Vila Velha, cidade da Gran- cio por influência do meu pai. Com ao centro de Vila Velha. Com 800
pasta com a haste da válvula.
– Instale a ventosa na válvula e gire-a
nos dois sentidos de encontro as sedes.
29. Instale o cabeçote, observando
atentamente a posição dos anéis de
vedação dos tubos das hastes de tucho.
30. Aperte as porcas dos cabeçotes
E de Vitória, no Espírito Santo,
um mecânico trabalha há mais
de dez anos para construir a boa
o tempo fui gostando e me aprimo-
rando. Acabou virando uma cacha-
ça. Se faço uma pequena viagem,
metros quadrados de espaço total,
presta serviços de mecânica e funi-
laria. No ano passado, Carlos Raasch
Audi A3, em São José dos Pinhais (PR).
Com cinco robôs e 100% automatizada,
a instalação monta a nova tampa trasei-
ra da Parati, que deu ao modelo aspecto
mais jovem e sofisticado. A fábrica de
levemente. Em seguida, aperte-as fama de sua oficina com três princí- só dois dias de descanso com a fa- conseguiu finalizar um plano anti- Taubaté produz 1.050 carros por dia –
com 10 Nm conforme a seqüência pios simples, mas de grande eficiên- mília, já sinto saudade”, conta. go, terminando a estufa de pintura. Gol e Parati – e emprega 6.500 pessoas.
da ilustração: cia: dedicação integral, reciclagem Ele admite que no início, a ofici- “É uma obra minha. Eu mesmo fiz Mercado externo – Fabricada ex-
• Considere terminada a operação profissional e investimento contínuo. na foi uma opção de trabalho para o projeto, aproveitando ao máximo o clusivamente em Taubaté, a Parati acu-
de fresagem quando a fresa atingir Aos 46 anos de idade, Carlos Raasch quem não gostava de estudar, mas espaço que temos. Visitei várias ofi- mula vendas de 700 mil unidades. Além
toda a superfície da sede. comanda sua oficina com o auxilio isso mudou muito. Quando os carros cinas e estudei as melhores formas do Brasil, o modelo é comercializado em
de seis funcionários, atendendo a mais outros 11 países e tem hoje cerca de
passaram a ter injeção eletrônica, de construção”, conta, acrescentan- 40% de sua produção destinada ao mer-
Largura do assento da cabeça de 20 carros por semana. “Temos Carlos, que tinha estudado apenas do que pretende aprimorar a estufa cado externo. Até novembro do ano pas-
da válvula (em mm) uma grande rotatividade e é preciso até a oitava série, voltou para a sala neste ano. sado, as vendas da Parati superaram a
21. As molas devem atender as se- atender a todos com eficiência e rapi- de aula e, hoje, é um grande incen- Além de participar de cursos, marca de 31 mil unidades, sendo 19 mil
Admissão ....................................... 3,09 a 3,40 vendidas no Brasil e 12 mil exportadas.
guintes especificações: Escapamento ................................. 3,04 a 3,34 sempre que há uma oportunidade,
e incentivar seus funcionários a tam- Certificação ambiental – A Monroe
Molas das válvulas (em mm) – Evite a formação de ranhuras cir- 31. Agora, dê o aperto final, obser- bém estudar, Raasch acredita no Axios, produtora de borrachas e compo-
Comprimento
• Frese a superfície de 75º, esca- nentes para suspensão, acaba de rece-
reando levemente o canto inferior culares nos assentos, levantando vando a seguinte seqüência: investimento contínuo no próprio
sem carga ......................................... 52,00 ber a certificação ambiental ISO 14001
da superfície da sede da válvula. freqüentemente as válvulas das sedes negócio. Entre os projetos para 2003, em sua planta localizada em Cotia (SP).

Fotos: Edson Chagas


Comprimento com
carga de 53,2 a 61, 2 kgf ................. 31,00 e girando-as alguns graus sempre por consta a ampliação da área de tra- O processo de adequação da empresa
igual. Limpe todos os resíduos de balho no segmento de mecânica, fa- para obtenção da certificação ambiental
ISO 14001 levou seis meses. Além da
22. Por último, examine as chavetas pasta de esmerilhar e repita a opera- zer uma sala de espera e construir formação de auditores internos, formali-
das válvulas. Observe se apre- ção usando a pasta de grana fina. um escritório mais confortável. zação de procedimentos, criação de ins-
sentam rebarbas. Caso positivo, as Atenção: se o escareado de 15º ul- “Meu objetivo agora é melhorar a truções e estabelecimento de registros e
rebarbas podem ser eliminadas com trapassar o diâmetro externo na aparência do lugar, ganhar mais monitoramentos, entre outras ações, fo-
ram definidas metas para reduzir aproxi-
um esmeril, porém, aplicando-se as sede da válvula, o cabeçote deve ser conforto para os clientes e para os madamente de 5 a 10% o consumo de
travas nas válvulas, estas ao serem substituído. Siga a mesma regra funcionários. Mas, ao mesmo tem- recursos naturais, a sobra de alimentos
fechadas com a pressão dos dedos, para examinar as guias. Tanto as se- 32. Instale as hastes dos tuchos. po, não posso deixar de investir na no restaurante e a geração de resíduos
devem permitir que a válvula gire des como as guias são montadas uti- 33. Instale o conjunto de balancins. compra de ferramentas e equipa- em geral. O fato da Monroe Axios ter
recebido recentemente a ISO/TS 16.949
sem oferecer resistência. • Por último, frese a superfície de 15º. lizando-se o processo da diferença 34. Instale a tampa do cabeçote com mentos. Os carros estão cada vez contribuiu para o rápido processo da
23. Agora vamos ajustar os ângulos Esta superfície é a exterior e, nesta de temperatura (cabeçote na tem- a junta. mais modernos e não dá para traba- certificação ambiental ISO 14001. A fá-
de trabalho das sedes das válvulas. operação, deve-se tomar especial cui- peratura ambiente e as guias ou as 35. Instale a mola de fixação da tam- lhar com ferramentas obsoletas ou brica da Monroe Axios, em Cotia (SP),
dado para não retirar material em sedes submetidas a temperaturas pa do cabeçote. conta com 450 colaboradores, instala-
Observe que as sedes devem ser re- só no olho, como a gente fazia anti- dos em uma área construída de 17.200
tificadas se estiverem queimadas ou excesso, pois atinge-se o cabeçote, baixíssimas, impossíveis de serem 36. Coloque óleo no motor. gamente. Temos que ser modernos m². A capacidade de produção diária é
apresentarem sinais de desgaste. aprofundando a válvula em demasia. conseguidas em condições normais). 37. Instale o motor. Do Fusca ao Gol Geração III, Raasch mostra que mecânica é com ele mesmo. também”, afirma. de 110 mil peças.

41216_Pag18e03
41216 Volkswagen PC2 - 596 x 375 mm
Dolev - 60 linhas
30/01/2003 CLAUDIO