Вы находитесь на странице: 1из 1

Entrevistando um preto-velho:

história oral, imaginário e cultura imaterial afro-brasileira


Doutor em Antropologia das Organizações e Educação pela USP,
estudioso dos fenômenos mediúnicos e Paranormais. É autor de
Adilson Marques 16 livros e idealizador e coordenador do projeto Homospiritualis,
asamar_sc@hotmail.com responsável pela difusão da cultura de paz, da diversidade cultural
e da tolerância religiosa em São Carlos.

Com a anuência do médium, organizei entre os Ao se entrevistar “espíritos” descobrimos a


anos de 2005 e 2007, oito entrevistas com o consciência da infinitude. Nas narrativas dos
Justificativa: Atualmente, quando “espírito”, na cidade de São Carlos/SP. Todas foram “espíritos” a morte não passa de uma mudança de
se reivindica que as novas gravadas em vídeo, totalizando cerca de 28 horas de dimensões, como acontece ao se acordar de um
tecnologias sejam usadas para o gravação, sendo boa parte do material sobre a sonho. A história de vida de um “morto” é povoada de
desfrute de todos e não só de uma Umbanda, religião medianímica em que os “pretos- informações desconcertantes que transcendem nossa
minoria e o respeito à diversidade velhos” se manifestam. O material coletado se imaginação cartesiana. Porém, ela também é passível
é uma exigência de qualquer transformou na pesquisa “História Oral, Imaginário e de uma interpretação, pois, apesar de não ter um
projeto democrático, parece Transcendentalismo: mitocrítica dos ensinamentos do corpo físico, seu raciocínio ou pensamento é humano,
elucidativo para simbolizar esse espírito pai Joaquim de Aruanda”, aprovada para ser logo, se aceitarmos que o imaginário é um sistema
momento, encontrar um “preto- realizada como pós-doutorado na UFPe. dinâmico e organizador de imagens, mediatizando a
velho”, ou seja, um “espírito” que relação do homem com o mundo, com o outro e
costuma ser estigmatizado e Pai Joaquim de Aruanda contextualiza em suas consigo mesmo, é possível encontrar as raízes
proibido de se manifestar nas palestras e entrevistas um mundo imaginário imaginárias do discurso de um suposto ser incorpóreo
chamadas “mesas kardecistas” coerente, dotado de temáticas redundantes, mas com que se manifesta através de um médium. No caso de
realizando palestras semanais situações actanciais diferentes daquelas nosso entrevistado, é possível identificar um discurso
pela internet, reunindo pessoas predominantes no espiritismo. Em seu discurso espiritualista anárquico. A imagem transgressora e a
que vivem em várias partes da predomina o “unir” e não o “separar” presente no ironia de Pai Joaquim de Aruanda estão mais de
Terra (no Brasil, nos EUA, em ideologema da “pureza doutrinária” kardecista. O acordo com as representações do imaginário sócio-
Portugal e até no Japão). Em “espírito” funde em sua fala os ensinamentos de cultural contemporâneo.
2005, quando soube do fato, Buda, Krishna, Jesus, Paulo de Tarso, Tomé etc.,
entrei em contato com o médium, numa eclética orgia dionisíaca pós-moderna. Não é à toa que seus críticos o chamam de
residente em Rio das Pedras/SP, “zombeteiro”, “mistificador”, “espírito inferior” etc.
para saber da possibilidade de
entrevistar “pai Joaquim de
Aruanda”. Com sua resposta
afirmativa, dei início a esse
singular estudo de história oral
com um “espírito” afro-brasileiro.

Objetivos: Um dos principais


objetivos do trabalho é analisar a
possibilidade de utilizar os
recursos da História Oral para se
entrevistar espíritos, uma vez que
FERREIRA (1994),
MONTENEGRO (1992), BOM
Momento da incorporação do “espírito” “Espírito” incorporado sendo ajudado para se “Espírito” incorporado respondendo questões
MEIHY (1996) e tantos outros Pai Joaquim no médium Firmino J. Leite (2005). sentar (2005). do entrevistador (2006).
historiadores, antropólogos e
comunicadores sociais que se
debruçaram sobre essa técnica de
pesquisa qualitativa, em nenhum Leia o texto completo da pesquisa em:
momento se questionaram que se
é verdade que os “espíritos”
www.scribd.com/homospiritualis
existem, poderiam ser também
entrevistados. Veja os vídeos das entrevistas em:
www.youtube.com.br/homospiritualis