You are on page 1of 1

Halogênios

O sal tem sido utilizado desde a antiguidade para conservar alimentos. A substância
representa o derivado mais importante do grupo dos halogênios.

A capacidade de reação ou de combinação com outros elementos é tão grande nos


halogênios que raramente são encontrados em estado livre na natureza. Aparecem
sobretudo na forma de sais dissolvidos na água do mar, ou em extensos depósitos
salinos originados em eras geológicas remotas pela evaporação de mares interiores. A
única exceção é o astato, que se apresentam na forma de isótopos radioativos de vida
efêmera, razão pela qual ocorre naturalmente.

Muitos compostos orgânicos sintéticos e alguns naturais contém halogênios. Estes compostos são
denominados compostos halogenados.
Possuem uma eletronegatividade ≥ 2,5 segundo a escala de Pauling, sendo o fluor o de maior
eletronegatividade (4,0). O valor da eletronegatividade no grupo decresce de cima para baixo, sendo
o menos eletronegativo o astato. São altamente oxidantes (decrescendo esta propriedade, no grupo,
de cima para baixo), por isso reagem espontaneamente com os metais, não-metais, substâncias
redutoras e até com os gases nobres.
Devido a esta alta reatividade podem ser perigosos ou letais para organismos vivos se em
quantidade suficiente. O cloro e iodo são usados como desinfetantes para água potável, piscinas,
ferimentos recentes, pratos, etc. Eles matam bactérias e outros microorganismos. Sua reatividade
também é útil no branqueamento de materiais. O cloro é o agente ativo da maioria dos
branqueadores usados na produção de papel, por exemplo.
São tóxicos (exceto o iodo), voláteis em condições ambientais, podendo ocasionar queimaduras na
pele e nas vias respiratórias.
O fluor e cloro são gasosos, o bromo é líquido, o iodo e o astato são sólidos.

http://7ma-arte.blogspot.com/2009/06/fundamentos-da-matematica-elementar.html