You are on page 1of 1

O quadro de insucesso (46%) que se verifica à disciplina de Língua Portuguesa

decorre directamente, na opinião da professora da disciplina, do perfil comportamental


e da atitude que os alunos da turma, de um modo geral, evidenciam em relação ao
trabalho escolar e ao estudo. Trata-se, com efeito, de um grupo de alunos cuja atitude
de irresponsabilidade e displicência face ao processo de ensino e de aprendizagem da
língua materna está bem patente, por exemplo, nos elevados índices de
incumprimento dos trabalhos de casa. Das onze actividades propostas, no decurso do
presente período, para serem realizadas em casa, registaram-se setenta e um
incumprimentos das mesmas, ao que acresce uma outra problemática que se prende
com o persistente desrespeito de um elevado número de alunos pelas regras de bom
funcionamento da aula. Naturalmente que esta situação compromete a qualidade do
trabalho desenvolvido e concomitantemente das aprendizagens realizadas pelos
alunos, para além de dificultar a gestão dos diferentes ritmos de trabalho que confluem
nesta turma e a necessária atenção mais individualizada que os alunos com mais
dificuldades requerem, como é o caso dos alunos números 1 – Ana Costa, 2 – Ana
Silva, 7 – Cátia Nunes, 19 – Paulo Martins e 24 – Tiago Nogueira.
Várias estratégias foram entretanto accionadas pela professora no sentido de se
corrigir este quadro e que passaram, em primeiro lugar, por uma abordagem individual
com os alunos com o intuito de os tentar consciencializar para as implicações do seu
comportamento incorrecto e, em seguida, pela co-responsabilização dos encarregados
de educação através da comunicação dos incumprimentos na caderneta e também do
registo na ficha de comportamentos. Ora, de acordo com a mesma professora, toda
esta intervenção, a par de um forte investimento em actividades de reactivação,
sistematização e de revisão dos conteúdos leccionados, para o que muito contribuiu o
reforço curricular da Área de Projecto, serão sempre postos em causa caso os alunos
não adoptem efectivamente uma outra postura, uma postura de trabalho e de esforço,
essencial para o bom desenvolvimento do processo de ensino e de aprendizagem.