You are on page 1of 36

A INTERMODALIDADE

DOS CONTAINERS

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

INTERMODALIDADE
OU
MULTIMODALIDADE?

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

VISÃO HISTÓRICA E
PROBLEMAS ATUAIS
A SUPERAR

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

A REVOLUÇÃO!

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

UM POUCO DE HISTÓRIA...

¾ CONTAINER SURGIU NA DÉCADA DE 60 – USA


¾ CHEGOU AO BRASIL POUCO DEPOIS
¾ IMPORTANTE FERRAMENTA DE UNITIZAÇÃO E
PADRONIZAÇÃO
¾ REDUTOR DE AVARIAS E DE CUSTOS
¾ INSTRUMENTO VITAL DE VIABILIZAÇÃO COMERCIAL
¾ FACILITADOR DO TRANSPORTE
¾ MODAL
¾ INTERMODAL
¾ MULTIMODAL

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

UM POUCO DE HISTÓRIA...

¾ 1972 – I ENAEX – US$ 3,8 BI DE EXPORTAÇÕES


¾ 1975 – LEI DO CONTAINER (6.288/75)
¾ CIDETI - COMISSÃO INTERMINISTERIAL DE ESTUDO E
DESENVOLVIMENTO DO TRANSPORTE INTERMODAL
¾ 1977 – DEC. 80.145 – REGULAMENTA 6.288/75
¾ 1990 – COLLOR REVOGA LEI 6.288/75
¾ 1995 – CRIAÇÃO DA ADM - 1.274.031 CTNRS
¾ 1998 – LEI DA MULTIMODALIDADE (9.611/98)
¾ 2000 – DECRETO REGULAMENTADOR (3.411/00)
¾ 2004 – RESOLUÇÃO ANTT 794
¾ 2005 – ANTT – INIÍCIO DAS HABILITAÇÕES
- ADM – REATIVAÇÃO – 3.612.137 CTNRS

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

AFINAL, O QUE É A MULTIMODALIDADE?

Art. 2º. Da lei 9.611 de 19/2/1998


Transporte Multimodal de Cargas é
aquele que, regido por um único
contrato, utiliza duas ou mais
modalidades de transporte, desde a
origem até o destino, e é executado sob
a responsabilidade única de um
Operador de Transporte Multimodal.

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

AFINAL, O QUE É A MULTIMODALIDADE?

Art. 3º. Da lei 9.611 de 19/2/1998


O Transporte Multimodal de Cargas
compreende, além do transporte em si, os
serviços de coleta, unitização, desunitização,
movimentação, armazenagem e entrega de
carga ao destinatário, bem como a realização
de todos os serviços correlatos que forem
contratados entre a origem e o destino,
inclusive os de consolidação e de
desconsolidação documental de cargas.
José Carlos da Silva Caridade
III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

AFINAL, O QUE É A MULTIMODALIDADE?

9 É a integração logística perfeita de todos


os modais;
9 É importante instrumento de viabilização
de vendas para os micro, pequenos e
médios exportadores;
9 Como vender no grupo D do INCO 2000
sem esse suporte?

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

AFINAL, O QUE É A MULTIMODALIDADE?

MULTIMODALIDADE é um instrumento
estratégico fundamental para uma
política de exportação competitiva, se o
País a quiser ter, para dar ferramental
adequado ao empresário que precisa
concorrer lá fora com gigantes do
comércio internacional.

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

MOVIMENTO DE CONTAINERS NO BRASIL

1995 – 1.274.031 unidades - NA


1996 – 1.266.770 unidades – (0,6%)
1997 – 1.356.358 unidades – 7,1%
1998 – 1.428.717 unidades – 5,3%
1999 – 1.482.839 unidades - 3,8%
2000 – 1.647.950 unidades – 11,1%
2001 – 1.928.018 unidades – 17,0%
2002 – 2.302.448 unidades – 19,4%
2003 – 2.826.632 unidades – 22,8%
2004 – 3.227.432 unidades – 14,2%
2005 – 3.612.137 unidades – 11,9%
FONTE: ABRATEC José Carlos da Silva Caridade
III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

CRESCIMENTO DO CONTAINER

‰ HIPÓTESE 1
AUMENTO DO COMÉRCIO EXTERNO
‰ HIPÓTESE 2
MAIOR DIVERSIFICAÇÃO DO PERFIL DE CARGAS
‰ HIPÓTESE 3
AUMENTO DA MULTIMODALIDADE INTERNA
‰ HIPÓTESE 4
AUMENTO FATAL DA CABOTAGEM POR
SATURAÇÃO DA RODOVIA

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

HUB PORTS – PORTOS CONCENTRADORES

™ MENOR NÚMERO DE ESCALAS


™ OPERAÇÕES INTERESTADUAIS
™ MENORES BARREIRAS ALFANDEGÁRIAS
™ MERCADOS COMUNS – ÁREAS DE LIVRE COMÉRCIO
™ OPERAÇÕES INTERNACIONAIS
™ FORTE IMPULSO À CABOTAGEM
™ FORTE IMPULSO AO FEEDER
™ DESBUROCRATIZAÇÃO IMPERIOSA
™ MULTIMODALIDADE – IMPRESCINDÍVEL!

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

VANTAGENS PARA O TOMADOR DOS SERVIÇOS

‰ CONCENTRAÇÃO NO SEU CORE BUSINESS


‰ GESTÃO UNIFICADA – INTERLOCUÇÃO ÚNICA
‰ REDUÇÃO DE RISCOS E DE CUSTOS
‰ GANHO DE COMPETITIVIDADE
‰ AUMENTO DE CREDIBILIDADE
‰ MELHORIA DO SEU BRAND
‰ ACESSO A NOVOS MERCADOS
‰ GANHOS DE ESCALA COM VOLUMES DO OTM
‰ OUTROS

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

VANTAGENS PARA O PAÍS

‰ REDUÇÃO GERAL DE CUSTOS (CUSTO BRASIL)


‰ MELHOR COMPETITIVIDADE
‰ FORTALECIMENTO DA EMPRESA BRASILEIRA
‰ AUMENTO DA CREDIBILIDADE DO PAÍS
‰ MAIOR RENDIMENTO DA INFRA-ESTRUTURA
‰ MELHORIA NOS FLUXOS DE CARGA

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

EXISTEM DIFICULDADES?!

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS NO


TRANSPORTE MULTIMODAL DESTINADO
À EXPORTAÇÃO FOI REJEITADA PELO CONFAZ,
MAS ESTÁ PREVISTA E DEFINIDA EM
LEI COMPLEMENTAR!!!...

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

EXISTEM DIFICULDADES?!

O CAOS DO ICMS:
9 CONFAZ
9 TRATAMENTOS ESTADUAIS DIVERSOS
9 CONHECIMENTO ÚNICO
9 CTAC x CTRC

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

EXISTEM DIFICULDADES?!

RFB NÃO RECONHECE O OTM PARA


DESEMBARAÇO ADUANEIRO!

A IN SRF 455 DE 5/10/04 NÃO INCLUIU


O OTM ENTRE OS CREDENCIADOS PARA
EXERCER ATIVIDADE RELACIONADAS
AO DESPACHO ADUANEIRO.

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

EXISTEM DIFICULDADES?!
RFB TRIBUTA COM IRF SERVIÇOS
PRESTADOS NO EXTERIOR!

NAS VENDAS DDP, A RFB TRIBUTA


COM IRF OS SERVIÇOS CONTRATADOS
NO EXTERIOR, QUE SÃO PAGOS PELO
IMPORTADOR DAS MERCADORIAS!!!

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

EXISTEM DIFICULDADES?!

BACEN AINDA NÃO RECONHECE O OTM

REMESSAS E PAGAMENTOS NO EXTERIOR


DEVEM SER FEITOS PELO EXPORTADOR!

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

MAIS UM POUCO DE HISTÓRIA...

UM DEPOIMENTO PESSOAL

1978: PRIMEIRA OPERAÇÃO MULTIMODAL


AS FRUTAS ARGENTINAS

FERRY LINEAS ARGENTINAS S.A.


TRANSPORTADORA CORAL S.A.

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

¾ ADM REATIVADA

¾ PORTA-VOZ DA MULTIMODALIDADE

¾ 185 OTMs HABILITADOS ATÉ AGORA


¾ 56% - SÃO PAULO
¾ 17% - RIO DE JANEIRO
¾ 7% - PARANÁ
¾ 6% - RIO GRANDE DO SUL
¾ 5% - MINAS GERAIS
¾ 9% - OUTROS ESTADOS

¾ INÚMERAS SOLICITACÕES NA ANTT

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

9 ASSOCIE-SE À ADM

9 CINCO CATEGORIAS SOCIAIS:


9 OTMs
9 PESSOAS JURÍDICAS (NÃO OTMs)
9 PESSOAS FÍSICAS
9 ACADÊMICOS
9 HONORÁRIOS

9 STAND À RUA “D” ESQUINA COM RUA “O”

9 AJUDE A REMOVER OS ÓBICES QUE


AINDA INVIABILIZAM A
MULTIMODALIDADE NO BRASIL!

9 VENHA CONHECER NOSSO TRABALHO!


José Carlos da Silva Caridade
III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

¾ QUANTIFICAR O SETOR
ƒ ‘PIB’ DO SETOR
ƒ EMPREGOS DIRETOS E INDIRETOS
ƒ TONELAGEM MOVIMENTADA
¾ IDENTIFICAR TODOS OS GARGALOS
¾ RECOLHER SUBSÍDIOS E SUGESTÕES
¾ CANALIZAR REIVINDICAÇÕES
¾ ASSESSORAR ÓRGÃOS GOVERNAMENTAIS
¾ INTENSIFICAR DIVULGAÇÃO E ACULTURAMENTO
¾ COOPERAR COM A ACADEMIA

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

CONSELHO DELIBERATIVO DA ADM

André Tavares (CMA-CGM, RJ)


Carsten Gelhaus (ALIANÇA, SP)
Frank Woodhead (CTIL, RS)
Gilmar Gonçalves (DHL, SP)
João Luis Raynal Lira (PINHO, PR)
Lucia de Mesquita Roma (MESQUITA, SP)
Luiz Sergio Fisher (WILSON SONS, RJ)
Paulo Roberto Guedes (COLUMBIA, SP)
Ricardo Vega (MULTITERMINAIS, RJ)

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

DIRETORIA EXECUTIVA DA ADM

José Carlos da Silva Caridade


Diretor Presidente
presidente@admultimodalidade.com.br

Nelson Ubirajara Cajado


DIRETOR ADMINISTRATIVO
diradm@admultimodalidade.com.br

Alan Juan Lear


DIRETOR TÉCNICO
dirtec@admultimodalidade.com.br

Lucas Testini Mello Miller


DIRETOR FINANCEIRO
dirfin@admultimodalidade.com.br
José Carlos da Silva Caridade
III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

Presidente de Honra

Luis Augusto de Camargo Opice


LOXUS, SP

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

O TEMA DESTE PAINEL


DEVERIA SER
A MULTIMODALIDADE DOS
CONTAINERS.
MAS ISSO AINDA NÃO É
POSSÍVEL NO BRASIL!

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

ATÉ
QUANDO?
José Carlos da Silva Caridade
III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

“...O Brasil não pode mais esperar. A


concorrência nos dias de hoje não vem apenas
dos países asiáticos, mas também do Leste
Europeu, que está entrando com tudo no
mercado mundial. Se o Brasil não fizer suas
reformas rapidamente, corre o risco de ficar
para trás”.

Economista indiano Vinod Thomas


Autor do livro “O BRASIL VISTO POR DENTRO”
in VEJA – edição de 26.04.06 (página 11)
José Carlos da Silva Caridade
III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

9 PRIMEIRA DEFINIÇÃO DE LOGÍSTICA, NO SENTIDO


DE APOIO À GUERRA: É A AÇÃO QUE CONDUZ À
PREPARAÇÃO E À SUSTENTAÇÃO DAS CAMPANHAS
9 MODERNAMENTE, A LOGÍSTICA OBJETIVA
DIMINUIR O HIATO ENTRE A PRODUÇÃO E A
DEMANDA
9 UMA LOGÍSTICA EFICAZ GERA ENORME VANTAGEM
COMPETITIVA
9 O BRASIL PRECISA DE VANTAGEM COMPETITIVA
NA GUERRA DO COMÉRCIO MUNDIAL

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

A ORFANDADE DA
LOGÍSTICA NO
BRASIL

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

MINISTÉRIO DA
LOGÍSTICA

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

MINISTÉRIO DA LOGÍSTICA

¾ NÃO SERÁ APENAS MAIS UM MINISTÉRIO!


¾ ASSUNTO DE ESTADO, AO MAIS ALTO NÍVEL
¾ VISÃO SISTÊMICA
¾ ELIMINAR O VIÉS MODALISTA OU SETORIZADO
¾ AÇÃO CENTRAL E INTEGRADA
¾ COIBIR AÇÕES DISPERSAS E DESFOCADAS

José Carlos da Silva Caridade


III SEMINÁRIO FIESP DE LOGÍSTICA – 2006
A INTERMODALIDADE DOS CONTAINERS

MINISTÉRIO DA LOGÍSTICA

¾ INTEGRAR TODOS OS INTERVENIENTES


¾ HARMONIZAR LEGISLAÇÃO
¾ CRIAR E DISSEMINAR A CULTURA LOGÍSTICA
¾ INTEGRAÇÃO LOGÍSTICA SUL-AMERICANA
¾ ATUAÇÃO EXTRA-FRONTEIRAS DOS OTMs
¾ PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DE LOGÍSTICA

José Carlos da Silva Caridade


A CASA DA
MULTIMODALIDADE
NO BRASIL