Вы находитесь на странице: 1из 7

1 Comunidade Nas comunidades virtuais, cuja comunicação é

eletrônica, o processo é inverso. As primeiras


Segundo esses autores, só se pode falar de interações são realizadas a partir de interesses
comunidade quando se está diante de grupos sociais comuns, previamente determinados. O encontro
unidos por laços afetivos – e não por vínculos pessoal poderá se realizar no futuro, mas ele não é
impessoais, como acontece nas grandes cidades. De fundamental para o funcionamento da interatividade.
fato, a proximidade física entre as pessoas, que a vida Isso se torna evidente nos grupos de conversação da
em pequenas comunidades proporciona, permite Internet, quando pessoas entram em contato para
vínculos mais significativos entre elas e, portanto, um discutir futebol, filosofia, música e outros temas, sem
maior sentimento de solidariedade. nunca se terem visto ou pretenderem se encontrar.
Assim, os limites territoriais e o caráter (primário) As tribos eletrônicas, que se formam no coração do
dos contatos sociais são dois dos aspectos levados em ciberespaço, são expoentes da era tecnológica, que
conta pelo sociólogo para identificar, descrever e está promovendo o casamento entre a informática e as
analisar uma comunidade. novas formas de sociabilidade pós-modernas. A
cibercultura é um fenômeno recente, em expansão
Características da comunidade contínua, e, como tal, sem regras ou limites ainda
definidos, funcionando basicamente a partir de uma
Costuma-se definir comunidade por meio de quatro comunicação espontânea, sem que se saiba quem é e
características principais: onde está o outro. A presença física déia de ser, assim,
 nitidez – são os limites territoriais da uma das precondições para a realização do contato.
comunidade, ou seja, onde ela começa e onde
termina do ponto de vista espacial-geográfico; O que mantém as comunidades
 pequenez – a comunidade é uma unidade de
pequenas dimensões, limitando-se quase sempre Com o avanço da industrialização e da urbanização,
a uma aldeia ou conjunto de aldeias; as comunidades tradicionais foram perdendo seu
poder de integração. À medida que isso acontecia, elas
 homogeneidade – as atividades desenvolvidas
ainda se mantinham unidas mais por uma necessidade
por pessoas de mesmo sexo e faixa de idade,
imposta socialmente – quando não por coerção – do
assim como seu estado de espírito, são muito
que por aquilo que seus integrantes tinham em
parecidos entre si; o modo de vida de uma
comum. Muitos comportamentos foram mantidos,
geração é semelhante ao da precedente;
ainda que perdessem suas funções.
 relações pessoais – em uma comunidade, as É o que acontece com a família, que para muitos
pessoas se relacionam por meio de vínculos está em franca decadência. Trata-se, até certo ponto,
pessoais, diretos e geralmente de caráter afetivo de um equívoco. É verdade que um número
ou emocional. substancial de casamentos tem terminando em
Ao mesmo tempo, a pequena comunidade cultiva divórcio, principalmente nos centros urbanos. Mas os
uma forma de vida que acompanha seus membros do casamentos não duram menos hoje do que já cem ou
berço ao túmulo. 150 anos.
Temos exemplos disso em obras de literatura do
A Internet e as comunidades virtuais século XIX, que retratam famílias internamente
desfeitas, mas que permaneciam unidas para manter a
Recentemente, o conceito de comunidade sofreu aparência imposta pela sociedade, apenas para
algumas transformações. Nas grandes cidades de todo representar um papel social. Apegar-se à família era
o mundo assiste-se hoje à formação de tribos urbanas uma necessidade vital; ser repudiado por ela, uma
como os punks, os surfistas, os rappers, as gangues de catástrofe. Uma cena comum nas peças e filmes norte-
periferia. São microgrupos cujos membros não têm americanos do início do século XX era a do pai
outro objetivo senão o de estarem juntos. expulsando de casa a filha que dava à luz um filho
Ao lado deles surgem também grupos formados ilegítimo. Sobravam a ela poucas opções sociais, além
pelo contato virtual proporcionado por redes de da prostituição e do suicídio.
computadores como a Internet. A esses grupos tem-se Atualmente, a ligação familiar é uma associação
aplicado – de uma forma talvez pouco apropriada – a voluntária, afetiva e de respeito mútuo e não se dá
expressão comunidades virtuais. mais por uma imposição social.
Nessas novas “comunidades” ocorre a inversão do Entretanto, a mobilidade geográfica e ocupacional
processo de formação dos laços de afinidade social. de hoje, de forma geral, retira as pessoas do lugar e da
Nas relações sociais tradicionais, quando conhecemos classe social a que pertencem, ou da cultura em que
uma pessoa pela primeira vez, o encontro se dá, nasceram, em que estiveram presentes seus pais,
fisicamente, no “mundo real”. A partir desse contato irmãos e outros familiares. Atua, assim, no sentido de
inicial, e à medida que vamos aprofundando o desagregar a unidade familiar.
conhecimento, trocamos informações, identificamos
pontos de vista comuns, criamos laços de afinidade.
Desse modo, o desaparecimento gradativo das Os mores são enfraquecidos e a lei formal emerge
formas de comunicação tradicionais e de um modo de para regular o comportamento e governar o
vida comunitário obriga as pessoas a criar novas intercâmbio social. No lugar da firme coesão social,
formas de relacionamento, novas associações, um característica da sociedade comunitária, na sociedade
outro tipo de organização social. societária a integração é frouxa e o grau de consenso
tende a diminuir. Isso pode provocar uma freqüência
2 Sociedade maior de situações de conflito.

Como vimos, os sociólogos costumam fazer Uma transição dolorosa


distinção entre sociedade e comunidade. Em sentido
amplo, a expressão sociedade refere-se à totalidade A distinção entre comunidades (ou sociedade
das relações sociais entre os seres humanos. Em comunitária) e sociedade societária proporciona
sentido mais estrito, ela é contraposta pelos sociólogos instrumentos para a interpretação da sociedade
ao conceito de comunidade. Nesse caso, sociedade contemporânea, assim como para estabelecer uma
seria uma associação humana caracterizada por projeção de suas tendências.
relações baseadas em convenções e não em laços Com o avanço da industrialização e da globalização,
afetivos. as sociedades comunitárias tendem a se transformar
Segundo o sociólogo alemão Ferdinand Tönnies rapidamente em sociedades societárias. Manifestações
(1855-1936), enquanto a comunidade está ligada desse processo são o crescimento sistemático das
internamente por uma vontade coletiva natural, na cidades, o declínio da importância da família, a
sociedade predomina a vontade artificial, deliberada, ampliação do poder da burocracia, o enfraquecimento
proposital. das tradições e a diminuição do papel da religião na
vida cotidiana. (Uma das reações a essa diminuição é
Sociedade societária o crescimento de certas igrejas, como a evangélica,
nas quais os crentes desenvolvem aspectos
Ao nos referirmos às comunidades camponesas que importantes de vida comunitária.)
serviram de fonte de observação para Ferdinand Tais mudanças conduzem, de um lado, ao conflito, à
Tönnies, utilizamos a expressão sociedade instabilidade, à ansiedade e às tensões psicológicas; de
comunitária. Em oposição a ela, alguns sociólogos outro, à liberação dos sistemas de controla e de
utilizam o conceito de sociedade societária para coerção, e a novas oportunidades para o
designar as sociedades modernas. Outros, contudo, desenvolvimento humano.
preferem manter as designações tradicionais de
comunidade e sociedade. A cultura do individualismo
As grandes metrópoles contemporâneas são uma
síntese da sociedade societária. Esta se caracteriza Embora as definições de Tönnies sejam um
pela acentuada divisão do trabalho e pela proliferação instrumento indispensável para a compreensão dos
de papéis sociais. Nela os indivíduos precisam dois tipos de sociedade, a Sociologia contemporânea
enquadrar-se numa complexa estrutura social, em que atualizou certos conceitos de comunidade e sociedade,
ocupam determinado status e desempenham papéis de acordo com as novas relações sociais que vêm se
diferentes, freqüentemente sem ligação entre si. estabelecendo entre os indivíduos. Um exemplo de
As relações sociais nas sociedades societárias novo tipo de vida, que se baseia em relações sociais
tendem a ser transitórias, superficiais e impessoais. Os acentuadamente indiretas, são os chamadas singles
indivíduos associam-se uns aos outros em função de (pessoas que preferem viver sozinhas). Leia a seguir o
determinados propósitos limitados. São relações depoimento da escritora Cristina Porto sobre esse tipo
essencialmente instrumentais. A vida perde a coesão de vida.
unitária que mantinha estável a antiga comunidade. O “Moro sozinha desde 1978 (...). É difícil dividir as
trabalho fica distanciado da família e do lazer. A coisas, manter a beleza da relação (amorosa) no dia-a-
religião tende a confinar-se a determinadas ocasiões e dia. Morar com outro interfere até na nossa própria
lugares, em vez de fazer parte do convívio cotidiano energia. Eu, por exemplo, gosto de ouvir música
das pessoas. Nessa estrutura social, a família deixa de baixinho, detesto muito barulho – tem de ser tudo
ser o centro de união do grupo. calmo, para não me atropelar. Gosto de curtir meus
Na sociedade societária, os interesses comuns pequenos rituais, como tomar o café da manhã
muitas vezes entram em conflito, e perde-se em cedinho, de pijama, depois voltar para a cama e
grande parte a força da tradição. A relativa cochilar com o rádio ligado, às vezes escutando
uniformidade de pensamento da comunidade é música sertaneja.
substituída por uma enorme variedade de interesses e São coisas que eu não poderia fazer tão à vontade se
idéias divergentes. São relativamente poucas as morasse com alguém. É uma delícia também, quando
crenças, os valores e padrões de comportamento volto de viagem, saber que a coisa vai estar
universalmente aceitos. exatamente do jeito que deixei, sem alteração de
cheiro, de astral, de nada. Só não gosto mesmo é de de vida do brasileiro faz com que o número de idosos
providenciar serviços de manutenção – quando peço também aumente.
orçamento para encanador, eletricista, pedreiro, Os singles são sistemáticos e individualistas. Alguns
chaveiro, sempre tenho a sensação de estar sendo estudiosos acreditam que o individualismo leva à
enganada e explorada. percepção de que é desvantajoso estar com outra
Uma das grandes vantagens de morar sozinha é o pessoa. Os próprios singles confessam certa
descompromisso – sair e voltar quando quiser, sem ter intolerância para com o outro, prevalecendo o
de avisar ninguém. A liberdade é fundamental para egoísmo. A dificuldade de estabelecer relações
mim. Talvez por isso não me incomode a solidão. duradouras e o fortalecimento do individualismo
Liberdade e solidão estão juntas. Se você quiser poderão gerar alguns dos principais problemas sociais
exercitar sua liberdade, você vai ser uma pessoa num futuro próximo.
sozinha. Mas deve ser pior se sentir sozinha ao lado A Sociologia tem se dedicado a pesquisar os singles,
de outro. Isso eu nunca senti. Procuro as pessoas investigando suas formas de vida. O sociólogo alemão
quando sei que tenho coisas boas para dar, quando Stefan Hradil, por exemplo, afirma que eles são os
posso dividir alegria. Dor e tristeza eu prefiro curtir “sismógrafos” do nosso tempo: “Os singles colocam
sozinha.” (Cristina Porto, escritora. Cultura news, nº em relevo a relação extremamente instável entre o
48, 1996.) indivíduo e a coletividade que é própria das
A tendência para o auto-isolamento vem se sociedades contemporâneas em geral e da Alemanha,
verificando principalmente nas cidades grandes: é em particular.”
cada vez maior o número de pessoas que moram De fato, os singles são mais numerosos nas grandes
sozinhas. O tabu de que estar só é sinal de abandono metrópoles do que no campo (onde os estímulos para
ou de incompetência afetiva está sendo superado por uma vida comunitária e solidária são mais fortes): um
uma nova forma de olhar a questão. Hoje, morar terço deles vive em cidades com mais de 1 milhão de
sozinho é acima de tudo uma opção de vida, que tem habitantes. Ao mesmo tempo, sua formação
suas vantagens e desvantagens. educacional está acima de média: são geralmente
Não ter com quem dividir as tarefas cotidianas está bem-sucedidos na carreira profissional, ganham bem e
entre as dificuldades apontadas pelos homens, moram, de modo geral, em casa confortáveis.
enquanto para as mulheres o maior problema está na
manutenção dos serviços da casa (contratar eletricista Indagações, mudanças e desafios
ou pedreiro para consertos, por exemplo).
No Brasil, há quase 4 milhões de pessoas que vivem Como será a sociedade no futuro? Qual será a base
sozinhas em seus domicílios. São exigentes, têm estilo do consenso e da estabilidade na sociedade pós-
próprio e colecionam manias: a tribo dos singles não industrial urbana? Será necessário, para resolver
pára de crescer. Essa tendência é mundial. Nos nossos problemas econômicos e sociais, retomar os
Estados Unidos há 26 milhões de adultos que moram valores tradicionais e os modos mais antigos de
sozinhos por opção. Na Alemanha são 13 milhões. organização? Serão as formas sociais alternativas
Estima-se que eles serão 25% da população do país (como a dos singles) apropriadas a uma sociedade
em dez anos. Na França, o percentual de lares onde complexa como a nossa, com valores muitas vezes
vive uma só pessoa aumentou 21,4% em oito anos, conflitantes, como o da liberdade, da oportunidade e
enquanto na Inglaterra esse aumento foi de 37,5% em da individualidade? Será possível conciliar, de alguma
dez anos. forma, os diferentes e, muitas vezes, conflitantes tipo
de vida que se estabelecem no centro e nos bairros das
Uma interpretação sociológica da “tendência grandes metrópoles e em suas periferias?
single” Embora as metrópoles contribuam para o
surgimento de novos estilos de vida, as mudanças
Por que tantas pessoas vêm optando por uma vida parecem não ter afetado ainda significativamente
solitária? São várias as explicações, algumas todos os moradores dos grandes centros urbanos:
demográficas, outras econômicas; há também as mesmo em cidades como Nova York e São Paulo
razões particulares. podem-se encontrar relações intensas de vizinhança,
A primeira constatação é óbvia: as pessoas se casam nas quais os indivíduos estabelecem contatos sociais
menos e com mais idade. Portanto, o número de diretos, com ações de solidariedade.
solteiros é cada vez maior no país. O grupo dos Isso se dá com freqüência nos bairros pobres da
descasados também contribui para fazer crescer o periferia, onde o código moral se baseia, em geral, na
número dos que vivem sozinhos. Cerca de 150 mil ajuda mútua. Em muitos dos bairros mais pobres,
pessoas se divorciam anualmente no Brasil. Como os mesmo numa sociedade societária, preservam-se
casais tendem a ter menos filhos do que antigamente, certos valores das antigas comunidades. Nesses
é comum que, na separação, cada um arrume seu lugares, a vida gira em torno da família, do local de
próprio canto. Além disso, o aumento da expectativa moradia, das relações de vizinhança. O vizinho,
muitas vezes, passa a ser quase um membro da A idéia de cidadania ativa é ser alguém que cobra,
família, um companheiro nas horas de apuro. propõe e pressiona o tempo todo. O cidadão precisa
Entretanto, a velocidade com que estão se dando as ter consciência de seu poder”. (In: Belisário Santos Jr.
mudanças na sociedade societária traz novos desafios et alii. Cidadania, verso e reverso. São Paulo,
às grandes metrópoles: um exemplo disso, é o Secretaria da Justiça e da Cidadania, 1998. p. 11.)
assustador aumento da criminalidade e as dificuldades A cidadania está diretamente vinculada aos direitos
para combatê-la. humanos, uma longa e penosa conquista da
Nesse processo, embora continue forte em alguns humanidade que teve se reconhecimento formal com a
lugares da periferia, a solidariedade entre as pessoas Declaração Universal dos Direitos Humanos,
perde sua força nas grandes cidades; antigas aprovada em 1948 pela Organização das Nações
instituições sociais sofrem duros golpes em sua Unidas (ONU). Na época – marcada pela vitória das
credibilidade e legitimidade. Tudo favorece o nações democráticas contra o nazismo durante a
comportamento individualista que se manifesta Segunda Guerra Mundial (1939-1945) –, ela abria a
inclusive no desenvolvimento de estratégias de perspectiva de um novo mundo, em que haveria paz,
autodefesa pessoal ou de procurar “fazer justiça pelas liberdade e prosperidade: uma esperança que acabou
próprias mãos”. Mesmo algumas relações de não se realizando.
vizinhança, onde persistem as manifestações de vida
comunitária, poderão não sobreviver ao Direitos humanos e cidadania
individualismo crescente, que tende a se universalizar.
Com seu estímulo ao consumo e à competição Leia a seguir os princípios da Declaração Universal
desenfreada, a economia capitalista, colabora para dos Direitos Humanos e procure compará-los com a
reforçar a cultura do individualismo e o isolamento; realidade da cidadania, tal como ela vem sendo
favorece a formação de uma sociedade egocêntrica, praticada no mundo em geral e no Brasil, em
com uma frágil conexão entre seus membros, na qual particular:
as pessoas buscam satisfazer apenas suas necessidades  Todos os seres humanos nascem livres e iguais
e impulsos. Numa sociedade desse tipo, a satisfação em dignidade e direitos.
individual está acima de qualquer obrigação  Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou
comunitária. exilado.
 Todo ser humano que trabalha tem direito a uma
3 Cidadania remuneração justa.
 Todo ser humano tem direito à alimentação,
Algumas características da sociedade vestuário, habitação e cuidados médicos.
contemporânea, como vimos, atuam no sentido de  Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à
desagregar valores cultivados não só nas antigas segurança pessoal.
comunidades, mas também na própria sociedade
 Todo ser humano tem direito ao trabalho e à livre
societária até meados do século XX. Entre esses
escolhe de emprego.
valores estão a solidariedade, a vida familiar, a
igualdade de oportunidades, a participação política  Toda pessoa tem direito à segurança social.
etc.  Toda pessoa tem direito a tomar parte no governo
Entretanto, no interior da própria sociedade de seu país.
societária moderna existem forças que se opõem  Toda pessoa tem direito a uma ordem social em
fortemente a essas tendências desagregadoras. Isso que seus direitos e liberdades possam ser
acontece porque todas as sociedades pós-industriais plenamente realizados.
são sociedades democráticas. Ora o regime  Todo indivíduo tem o direito de ser reconhecido
democrático se caracteriza pelo respeito aos direitos como pessoa perante a lei.
humanos, pelo “império da lei” (todos são iguais  Todo ser humano tem direito à instrução.
perante a lei e ninguém está acima dela), pela Embora a palavra cidadania possa ter vários
pluralidade de partidos políticos, pelo voto livre e sentidos, atualmente sua essência é única: significa o
universal e pela alternância no poder. direito de viver com dignidade e em liberdade.
Um dos fundamentos do regime democrático é o Refletindo sobre isso, leia agora os Direitos das
conceito de cidadania. Segundo o sociólogo Herbert Crianças – uma declaração, com dez itens –
de Souza (Betinho), “cidadão é um indivíduo que tem aprovados pela Assembléia Geral das Nações Unidas
consciência de seus direitos e deveres e participa em 1950.
ativamente de todas as questões da sociedade. Tudo o 1. Direito à igualdade, sem distinção de raça,
que acontece no mundo, acontece comigo. Então eu religião ou nacionalidade.
preciso participar das decisões que interferem na 2. Direito a proteção especial para seu
minha vida. Um cidadão com um sentimento ético desenvolvimento físico, mental e social.
forte e consciente da cidadania não deixa passar nada, 3. Direito a um nome e uma nacionalidade.
não abre mão desse poder de participação (...).
4. Direito à alimentação, moradia e assistência Com a Revolução Americana (17776) e a Francesa
médica adequadas para a criança e a mãe. (17898), o conceito de cidadania voltou a ocupar um
5. Direito à educação e a cuidados especiais lugar central na vida política. A partir de então,
para a criança física ou mentalmente ampliou-se e aprofundou-se cada vez mais, até
deficiente. agregar todos os indivíduos das sociedades
6. Direito ao amor e à compreensão por parte democráticas modernas.
dos pais e da sociedade. Como termo político, cidadania significa exercício
7. Direito à educação gratuita e ao lazer. de direito, compromisso ativo, participação política,
8. Direito a ser socorrida em primeiro lugar, responsabilidade. Significa participar da vida na
em caso de catástrofe. comunidade, na sociedade, no país. Sem a cidadania
9. Direito de ser protegida contra o abandono e não pode haver aquele compromisso responsável que
a exploração no trabalho. garante o respeito aos direitos humanos e
10. Direito a crescer dentro de um espírito de democráticos e que, em última análise, mantém unido
solidariedade, compreensão, amizade e o organismo político. Ela poderá ser o agente
justiça entre os povos. mediador dos grandes conflitos que afligem hoje a
(Fonte: Ari Herculano Souza. Os Direitos Humanos. humanidade. Os graves problemas políticos, raciais,
São Paulo, Editora do Brasil, 1989. p. 23-6.) étnicos, de desemprego e de exclusão social somente
As condições de vida das crianças podem indicar o poderão ser superados com o pleno exercício da
nível de desenvolvimento de um país e permitem fazer cidadania.
projeções de como será sua situação no futuro: por
trás de cada criança abandonada existe pelo menos um Aspectos jurídicos, sociológicos e éticos da
adulto abandonado; essa criança que hoje vive nas cidadania
ruas provavelmente irá gerar, quando adulta, outras
crianças abandonadas. Ao aceitar passivamente “Cidadania – afirma o jornalista e escritor Gilberto
enormes contingentes de crianças de rua, a sociedade Dimenstein – é o direito de se ter uma idéia e poder
está negando a essas pessoas as condições básicas de expressá-la. É poder votar em quem quiser sem
vida e mostrando o lado mais cruel da ausência de constrangimento. É processar um médico que cometa
cidadania. um erro. É devolver um produto estragado e receber o
Outro indicador do grau de cidadania de uma nação dinheiro de volta. É o direito de ser negro sem ser
é o tratamento que se dá aos idosos. Crianças e idosos discriminado, de praticar uma religião sem ser
são os dois extremos frágeis de uma sociedade. Toda perseguido.
sociedade que não respeita suas crianças e seus idosos Há detalhes que parecem insignificantes, mas
é incapaz de atender aos princípios mínimos dos revelam estágios de cidadania: respeitar o sinal
direitos humanos e da cidadania. vermelho no trânsito, não jogar papel na rua, não
destruir telefones públicos. Por trás desse
Nascimento e transformações do conceito de comportamento está o respeito à coisa pública”.
cidadania (Gilberto Dimenstein. Cidadão de papel. 5. ed. São
Paulo, Ática, 1994. p. 20.)
No começo da Idade Moderna, o conceito de Uma das principais funções do Estado, hoje, é
cidadania estava associado ao burguês, não ao produzir bens e serviços sociais – como educação,
conjunto da sociedade. A começar pela etimologia da saúde, previdência social – para serem distribuídos
palavra, havia uma separação entre o homem urbano e gratuitamente aos membros da sociedade. São bens e
o homem rural, uma vez que a palavra cidadão referia- serviços que não podem ser individualizados.
se somente aos habitantes da cidade. A noção de É previsto em lei que o bem público, sendo bem de
cidadania, porém é anterior à Idade Moderna e teve todos, não pode pertencer a alguma grupo social
suas origens na Grécia e em Roma antigas. específico ou a uma entidade particular. Ninguém
A Grécia Antiga era formada por cidades-estado pode se utilizar de bens públicos para fins particulares
autônomas, conhecidas como pólis. Em algumas delas e quem o faz está cometendo um crime contra a
vigorava a democracia direta, regime político no qual sociedade, devendo ser condenado pela Justiça.
os cidadãos, chamados de politai, participavam das A sociedade contemporânea, constituída em torno
decisões do governo da cidade por meio de da informação, deve proporcionar em maior
assembléias. Entretanto, nem os escravos nem os quantidade o que mais se deve valorizar numa
estrangeiros eram considerados cidadãos. democracia: igualdade e liberdade.
Com a queda do Império Romano, em 476, A política da igualdade incorpora a igualdade
desapareceu o conceito de cidadania na Europa. Na formal, segundo a qual todos são iguais perante a lei,
Idade Média, não havia cidadãos. Os senhores feudais uma conquista do período de constituição dos Estados
tinham servos da gleba, as cidades tinham burgueses, modernos. Seu ponto de partida é o reconhecimento
a Igreja comungantes e o rei vassalos e súditos. dos direitos humanos e o exercício dos direitos e
deveres da cidadania. A política da igualdade se governo, mas que têm importante presença na vida
expressa na busca da eqüidade. Esta deve: política.
 promover a igualdade entre desiguais, por meio Exemplos de organizações que participam da
da educação, da saúde pública, da moradia, do sociedade civil em nosso país são a Ordem dos
emprego, do meio ambiente saudável e de Advogados do Brasil (OAB), a Associação Brasileira
outros benefícios sociais; de Imprensa (ABI), a Conferência Nacional dos
 combater todas as formas de preconceito e Bispos do Brasil (CNBB), as diferentes Igrejas
discriminação, seja por motivo de raça, sexo, organizada, os sindicatos, as Organizações Não-
religião, cultura, condição econômica, aparência Governamentais (ONGs), a União Nacional dos
ou condição física. Estudantes (UNE) etc.
Ao mesmo tempo, a política da igualdade deve Atualmente, as ONGs compõem, no interior da
propiciar uma forma ética de lidar com as esferas sociedade civil, o núcleo do que se poderia chamar de
pública e privada. A distinção entre público e privado terceira esfera, intermediária entre o Estado (esfera
é um dos valores mais importantes da democracia. pública) e a sociedade (esfera privada). Essa terceira
Para preservá-la, os governantes devem tomar esfera, que começa a se constituir, é um setor social
medidas de interesse geral, que beneficiem a autônomo, formado pelas organizações comunitárias
comunidade. Além de ilegal é antiético e ilegítimo autônomas voltadas para a solução dos grandes
legislar em causa própria, praticar abuso de poder ou problemas sociais. Ela não pertence ao Estado, mas
utilizar recursos públicos para favorecer interesses atua em áreas que normalmente deveriam ser
particulares. atendidas pelas autoridades constituídas.
Quanto à atribuição de direitos e deveres, no Brasil As Organizações Não-Governamentais (nacionais e
as mudanças na economia e na sociedade têm internacionais), particularmente, mobilizam e
beneficiado mais os grupos sociais que já eram estimulam comportamentos solidários, dedicando-se a
privilegiados do que as camadas mais pobres da questões como ecologia, paz e alfabetização, entre
população. Na prática, só determinadas parcelas da outras. Dessa forma, elas desenvolvem ações de
sociedade brasileira alcançaram os direitos de solidariedade que se contrapõem ao individualismo
cidadania em sua plenitude, como o de receber os crescente e à incapacidade do Estado de prestar
serviços públicos de água encanada e tratada, rede de serviços essenciais à população.
esgotos, luz elétrica, boa educação, bons salários,
assistência médica, emprego etc. 4 Minorias

Entre o Estado e a sociedade civil O processo de globalização vem promovendo em


todo o mundo a massificação, a homogeneização e a
O exercício da cidadania – entendida como estatuto padronização cultural. Vemos isso nas roupas, nos
dos cidadãos em pleno gozo de seus direitos e como cortes de cabelo, nos calçados, nos automóveis, na
participação política – é uma das forças que impedem música, na alimentação. Ao retratar um mundo em
ou dificultam o esmagamento dos valores que grandes contingentes de pessoas se transformam
democráticos nas sociedades pós-industriais. em robôs vivos de uma sociedade desumanizada, na
Entretanto, a própria cidadania se vê hoje ameaçada qual todos se assemelham, os filmes de ficção
pelo crescimento das desigualdades sociais, científica parecem ficar cada vez mais próximos da
especialmente nos países pobres e emergentes. realidade. De certo modo, eles reproduzem um padrão
A única forma de reverter essa ameaça e preservar a de comportamento que está sendo imposto pela
cidadania consiste em ampliar a área de participação globalização.
política, estendendo-a a setores cada vez mais amplos Diante desse panorama de grandes mudanças sociais
da população. Dita de outra maneira: consistem em – enquanto instituições tradicionais, até então
fortalecer a sociedade civil. inabaláveis, parecem cair em descrédito –, emerge
Em toda sociedade democrática existem duas uma sociedade complexa e diferenciada. Nela,
esferas de vida que articulam as relações políticas e diversos grupos sociais minoritários – as minorias
sociais. Uma delas é a esfera pública, na qual se étnicas, religiosas, sexuais, políticas e regionais –
localizam o Estado com seus três poderes (Executivo, buscam seus espaço social e geográfico, sua
Legislativo e Judiciário) e outras instituições políticas. identidade social e cultural. As minorias se organizam
A outra é a esfera privada, lugar das atividades cada vez mais para defender seus interesses,
econômicas, dos interesses particulares, das empresas, ressaltando suas particularidades.
do mercado, da vida familiar e das relações sociais. Ao afirmar sua própria identidade e à medida que
Entre essas duas esferas estão a opinião pública e a reivindicam direitos e contestam normas sociais por se
sociedade civil. A sociedade civil é formada pelas sentirem excluídos, os grupos minoritários se
organizações privadas sem fins lucrativos que se propõem a organizar movimentos sociais, políticos,
estabelecem fora do mercado de trabalho e do étnicos, raciais e sexuais, que vêm dando um novo
sentido à noção de cidadania.
A exclusão social tende a dar origem a diferentes
grupos de excluídos entre as minorias.
Essa situação de exclusão ou de discriminação tem
levado as minorias organizadas a passar do discurso à
ação política, reafirmando sua própria identidade e
buscando seus direitos na sociedade democrática. Um
exemplo disso é a luta dos homossexuais pela
legalização do casamento entre pessoas do mesmo
sexo; da mesma forma, os sem-terra ocupam
latifúndios improdutivos reivindicando reforma
agrária; os sem-teto invadem loteamentos ou áreas
urbanas para obter uma habitação digna; grupos
feministas exigem igualdade de condições de trabalho
e de salário em relação aos homens; povos indígenas
reivindicam a demarcação de suas terras.

Pode a maioria ser minoria?

A situação de exclusão de muitas minorias


geralmente se origina da avaliação negativa que os
grupos dominantes da maioria fazem delas, da sua
discriminação e segregação.
Pode acontecer também, e não é raro, de uma
minoria ser formada pela maior parte da população.
São as minorias majoritárias. Isso pode parecer
contraditório, mas o fato é que as minorias
majoritárias ocupam na estrutura de poder uma
posição de subordinação diante de uma minoria
autoritária e poderosa.
Os escravos de qualquer época e lugar são exemplos
de minorias majoritárias diante de governos
escravistas que formavam o grupo minoritário nesses
sistemas. Outro exemplo é o apartheid da África do
Sul, em que a maioria negra foi subjugada pela
minoria branca.

Democracia representativa e democracia


participativa

Em certos casos, a capacidade de mobilização


política de algumas minorias tem levado os
especialistas a ponderar sobre as noções de
democracia representativa – que se baseia na maioria
– em contraste com a nova noção de democracia
participativa – na qual as minorias excluídas têm uma
participação social e política mais efetiva na
sociedade.

Похожие интересы