You are on page 1of 13

Vol.

COMO
CONSTRUIR
UMA MARCA
À MODA
BRANSON
O estilo Richard Branson de
Gerir
Você conhecerá os 10 segredos de liderança e
gestão de um dos empresários mais conhecidos e
admirados do mundo.

Éder Zeique
1 2010
ÍNDICE
1. PROVOQUE ALGUÉM MAIOR QUE VOCÊ: ATAQUE OS
CONCORRENTES DOMINANTES DO MERCADO ........................................ 4
2. AJA COMO UM HIPPIE, AGITE COM UM HIPPIE ............................... 5
3. BARGANHE: TUDO É NEGOCIÁVEL ................................................... 6
4. FAÇA DO TRABALHO UMA DIVERSÃO .............................................. 7
5. FAÇA O MELHOR PELA SUA MARCA ................................................. 8
6. SORRIA PARA AS CÂMERAS .............................................................. 9
7. NÃO LIDERE CORDEIROS, PASTOREIE GATOS ................................. 10
8. MAIS RÁPIDO QUE UMA BALA ....................................................... 11
9. TAMANHO É IMPORTANTE ............................................................. 12
10. NUNCA PERCA O TOQUE PESSOAL ............................................. 13

2
Empresário visionário ou culto à
personalidade? A marca Virgin de Richard Branson é única.
Nenhuma companhia criou coisa semelhante. Só o tempo
dirá se Branson inventou um novo projeto para o
capitalismo do século XXI ou se é somente mais um
vendedor de alto nível. Nirvana ou apenas o que já existe,
com um toque diferente? Tudo dependerá de seu ponto
de vista.

Para quem deseja seguir os passos dele, aqui


estão os segredos de seu sucesso.

3
1. PROVOQUE ALGUÉM MAIOR QUE VOCÊ: ATAQUE OS
CONCORRENTES DOMINANTES DO MERCADO

Richard Branson fez carreira como o Davi atacando o Golias


do concorrente. Enquanto alguns empresários vêem a dominância dos
grandes concorrentes e pensam melhor, Branson se diverte provocando e
superando as grandes corporações.

A estratégia de Branson é:

Faça do negócio uma cruzada.


Levante a bandeira pirata.
Represente o papel do cachorro magro.
Escolha as batalhas
Bata onde dói.

4
2. AJA COMO UM HIPPIE, AGITE COM UM HIPPIE

A afinidade de Branson com o Movimento Flower Power tem


menos a ver com o comprometimento com um conjunto coerente de
princípios ou crenças políticas e muito mais com estar de acordo com a
época – um de seus grandes atributos empresariais. O estilo alternativo de
Branson oferece as seguintes lições a magnatas aspirantes:

Não acredite que o dinheiro é tudo.


Vista-se informalmente todos os dias (e não apenas às
sextas-feiras).
Coloque as pessoas em primeiro lugar.
Obscureça a fronteira entre trabalho e diversão.
Agite (não imite, inove).

5
3. BARGANHE: TUDO É NEGOCIÁVEL

Uma das habilidades menos conhecidas de Richard Branson é


a técnica afiada da negociação. Gente educada, dizem, cede a vez, mas
não a Branson. Apesar da imagem de bom moço – ou talvez por causa dela
-, ele raramente chegou em segundo lugar em qualquer uma das
negociações de que participou. Carisma e um encanto afável ocultam um
cérebro calculista para os negócios.

As lições da escola Branson de negociações são:

Gente educada chega primeiro.


Nunca diga nunca.
Fale macio, mas tenha um porrete grande.
Faça sempre uso de boa assessoria.
Cubra tanto os aspectos positivos quanto os negativos.

6
4. FAÇA DO TRABALHO UMA DIVERSÃO

Na opinião de Branson, negócios devem ser divertidos. Criar


uma cultura de trabalho excitante é a melhor maneira de motivar e reter
bons colaboradores – e de lhes pagar menos.

Ao contrário dos gênios da computação – Bill Gates e Steve


Jobs -, Branson nunca inventou produto nenhum de natureza
revolucionária. Todos os setores em que teve sucesso são convencionais,
com pouco em comum, exceto pelo fato de serem maduros e dominados
por grandes empresas. Então o que Richard Branson sabe sobre negócios
que outros que trabalham nessas companhias convencionais há anos não
conseguiram entender?

A resposta é simples. Branson tem a capacidade de motivar


pessoas e forçá-las até o limite. Possui um potencial notável de capacitar
pessoas a conquistarem o que não sabiam ser possível conquistar. A
técnica de Branson de gestão de pessoas oferece as seguintes lições:

Vale à pena arriscar


Deixe seus empregados à vontade.
Incentive a informalidade – trate as pessoas pelo
primeiro nome.
Elogie as pessoas em vez de criticá-las.
Faça do seu negócio uma aventura.

7
5. FAÇA O MELHOR PELA SUA MARCA

Uma das perguntas com maior freqüência sobre a Virgin é até


onde se pode ampliar sua marca. Alguns acreditam que, ao colocar o
nome Virgin em uma gama tão grande de produtos e serviços, Branson se
arrisca seriamente a diluir a marca. A resposta de Branson a essas críticas
é que, desde que a integridade da marca não seja comprometida, ela é
infinitamente elástica.

São as seguintes as lições de Branson, mestre das marcas:

Uma boa marca viaja.


A elasticidade da marca é infinita.
Ame, honre e aprecie a sua marca.
Regras existem para serem quebradas.
Seja atrevido.

Os cinco valores da marca Virgin são:

Valores por dinheiro.


Qualidade.
Diversão e ousadia.
Inovação.
Desafio.

8
6. SORRIA PARA AS CÂMERAS

Richard Branson se transformou em um logotipo ambulante e


falante. Enquanto o McDonald’s tem Ronald Mcdonald, um palhaço de
1,80 metros e cabelo vermelho, e a Disney tem o Mickey Mouse, a Virgin
tem o presidente. Toda vez que sua foto aparece em um jornal ou revista,
ele promove a marca Virgin.

É totalmente deliberada e, provavelmente, uma das mais


eficazes estratégias promocionais empregadas pela companhia. O risco
para a reputação da marca é alto caso a imagem pessoal de Branson seja
maculada. Mas até hoje ela tem sido muito bem-sucedida, permitindo a
ele construir a marca Virgin com um orçamento de propaganda
extremamente baixo.

Entenda o que a mídia quer e dê a ela.


Pense em figuras.
Apresente-se e participe.
Lembre-se de que filantropia e coleção de selos são
duas coisas diferentes.
Saiba quando se esconder.

9
7. NÃO LIDERE CORDEIROS, PASTOREIE GATOS

Libere a criatividade e incentive as pessoas a fazerem o que


fazem de melhor.

Dirija sentado no banco de trás.


Aja como um catalisador.
Cerque-se de pessoas talentosas.
Incentive o caos.
Receba bem as boas idéias (não importa de onde
venham).

10
8. MAIS RÁPIDO QUE UMA BALA

Branson se move com rapidez quando uma oportunidade se


apresenta.

Agarre o momento (cuidado com a paralisia da análise).


Salte antes de olhar (evite a paralisia da análise).
Simplifique o processo de decisão.
Use investimentos em sociedade para alavancar
competência.
Cometa muitos erros (é a única maneira de aprender).

11
9. TAMANHO É IMPORTANTE

Se você faz parte da Virgin, então tamanho é importante para


você. O grupo Virgin é eficaz porque maximiza o espírito da equipe,
minimizando a burocracia de seus sistemas. A Virgin não é uma
companhia hierárquica tradicional. Ao contrário, é um cacho de empresas
frouxamente associadas, cada qual com sua sede e as próprias equipes
dirigentes.

Se você tentasse criar uma estrutura corporativa que


permitisse ter o maior número de empregados em contato direto com o
mercado, o resultado seria muito semelhante ao modelo da Virgin. Mais
uma vez, Branson fez instintivamente o que professores das escolas de
negócios vêm tentando inventar há anos. A essência da abordagem de
Branson da estrutura corporativa tem cinco pontos:

Cresça sozinho.
Simplifique.
Desmembre seu império em moléculas pequenas.
Reduza ao mínimo as sedes.
Dê boas-vindas às boas idéias.

12
10. NUNCA PERCA O TOQUE PESSOAL

De muitas maneiras, essa é a lição mais difícil de todas. Quem


quiser seguir os passos de Richard Branson terá de dominar essa
habilidade, ou todas as lições anteriores resultarão em nada. Mais que
simples humildade, a capacidade de Branson de se misturar com pessoas
de todas as classes é o que o destaca de praticamente todos os outros
executivos. Esse é o verdadeiro segredo da perenidade de seu sucesso – e
de sua popularidade.

Ouça as pessoas – a começar por clientes e


empregados.
Não deixe o sucesso subir a cabeça.
Use os clientes como consultores – eles sabem melhor
o que desejam do que organizações de pesquisa de
mercado.
Trate todos como iguais; é muito mais provável que
Branson seja grosseiro com o CEO de uma
multinacional que com o funcionário da recepção.
Seja o que os outros esperam que você seja – um
camaleão.

13