Вы находитесь на странице: 1из 6

FÍSICA LISTA 3 – MECÂNICA – LEIS DE NEWTON E APLICAÇÕES

MECÂNICA
Lista 3
LEIS DE NEWTON E APLICAÇÕES
P r é - V e stib u la r
d a U n i v e r s i d a d e d e P e r n a m b u co

Hora de... Brincar! (b) Para quaisquer observadores.


BRINQUEDINHO DE VESTIBULANDO!!!!! (c) Só para observadores em movimento acelerado.
1. (UAAM) Um pescador está sentado sobre o banco de uma canoa. A (d) Para observadores parados ou com aceleração vetorial nula em relação
Terra aplica-lhe uma força de atração gravitacional chamada peso. De a um sistema inercial.
acordo com a 3ª Lei de Newton, a reação dessa força atua sobre: (e) Só para observadores em movimento uniforme.
(a) a canoa. (b) o banco da canoa. 9. (ITA–SP) A velocidade de uma partícula, num determinado instante t, é
(c) a água. (d) a Terra. nula em relação a um referencial inercial. Pode-se afirmar que o no
(e) a canoa e a água e depende de canoa estar em repouso ou em instante t:
movimento (a) A resultante das forças que agem sobre a partícula é necessariamente
nula.
2. (PUC–SP) No arremesso de peso, um atleta gira um corpo rapidamente
e depois o abandona. Se não houvesse a influência da Terra, a (b) A partícula se encontra em repouso, em relação a qualquer referencial
trajetória do corpo após ser abandonado pelo atleta seria: inercial.
(a) Circular. (b) Parabólica. (c) Curva qualquer. (c) A resultante das forças que agem sobre a partícula pode não ser nula.
(d) Retilínea. (e) Espira. (f) (d) A resultante das forças que agem sobre a partícula não pode ser nula.
(e) Nenhuma das anteriores é verdadeira.
3. Uma partícula sob a ação de várias forças cuja resultante é zero.
Podemos afirmar que a partícula: 10. (Mackenzie–SP) Um elevador começa a subir, a partir do andar térreo,
(a) Está em pouso. com aceleração de 5 m/s2. O peso aparente de um homem de 60 kg no
interior do elevador, supondo g = 10 m/s2, é igual a:
(b) Está em movimento acelerado.
(a) 60N (b) 200N (c) 300N (d) 600N (e) 900N
(c) Está em movimento circular.
(d) Está em movimento retilíneo uniforme. 11. (ITA–SP) No teto de um elevador temos um corpo de peso 16 N preso a
um dinamômetro que acusa 20 N. A aceleração local da gravidade vale
(e) Pode estar em repouso ou em movimento retilíneo uniforme.
10 m/s2. A intensidade da aceleração do elevador é:
4. (FUVEST–SP) Um veículo de massa 5,0 kg descreve uma trajetória (a) zero (b) 2,5m/s2 (c) 5,0m/s2 (d) 10,0m/s2 (e) n.d.a.
retilínea e obedece à equação horária: S = 3· t2 + 3· t + 1, onde S é
medido em metros e t em segundos. Qual o módulo da força resultante 12. (ITA–SP) Em relação à situação da questão anterior, podemos afirmar
sobre o veículo? que o elevador está:
(a) subindo com velocidade constante.
5. (Fund. Carlos Chagas–SP) Para que um carrinho de massa m adquira
uma certa aceleração de módulo a é necessário que a força resultante (b) Em repouso.
tenha módulo F. Qual é o módulo da força resultante para que um (c) Subindo em movimento acelerado.
carrinho de massa 2· m adquira uma aceleração de módulo 3· a? (d) Descendo em movimento acelerado.
(a) 1,5F (b) 2F (c) 3F (d) 5F (e) 6F (e) Subindo em movimento acelerado ou descendo em movimento
retardado.
6. (FE Itajubá–MG) Um corpo cujo peso é 4,0 N, sob a ação de uma força
constante, horizontal, de valor 3,0 N, descreve uma trajetória retilínea 13. (UFPI) A figura mostra dois blocos sobre uma mesa lisa plana e
sobre uma mesa horizontal, com uma velocidade constante de 2,0 m/s. horizontal. As massas dos blocos são m1 = 2 kg e m2 = 8 kg. Ao
Quanto vale o módulo da resultante das forças que atuam sobre o sistema é aplicada uma força F, horizontal, de intensidade 40 N. A
corpo? intensidade da força que o bloco m1 exerce sobre o bloco m2 é:
(a) 0,0N (b) 3,0N (c) 5,0 (a) 4 N
(d) (b) 8 N r
Não se pode dizer coisa alguma a respeito do valor da resultante, uma
(c) 24 N F m2
vez que a situação descrita no problema é fisicamente impossível.
(d) 32 N m 1
(e) Não se pode dizer coisa alguma a respeito do valor da resultante, uma
vez que, para isso, o problema não apresenta dados suficientes. (e) 40 N
7. (ITA–SP) Em seu livro “Viagem ao Céu”, Monteiro Lobato, pela boca de 14. (F.C. Chagas – SP) Quatro blocos, M, N, P e Q, deslizam sobre uma
r
um personagem, faz a seguinte afirmação: “Quando jogamos uma superfície horizontal, empurrados por uma força F , conforme esquema
laranja para cima, ela sobe enquanto a força que produziu o movimento abaixo. A força de atrito entre os blocos e a superfície é desprezível, e a
é maior do que a força da gravidade. Quando esta se torna maior, a massa de cada bloco vale 3,0 kg. Sabendo-se que a aceleração escalar
laranja cai”. dos blocos vale 2,0 m/s2, a força do bloco M sobre o bloco N é, em
(Despreze a resistência do ar) newtons, igual a:
(a) A afirmação é correta pois, de F = m· a, temos que a = 0 quando F = 0. (a) 0 r
indicando que as duas forças se equilibram no ponto mais alto da (b) 6 F
trajetória.
(c) 12
M P
(b) A afirmação está errada porque a força exercida para elevar a laranja N Q
(d) 18
sendo constante nunca será menor que a da gravidade.
(e) 24
(c) A afirmação está errada porque, após ser abandonada no espaço, a
única força que age sobre a laranja é a da gravidade. 15. (UFES) Desprezando-se os atritos, a aceleração do bloco A será de:
(a) 12,0 m/s2 r
(d) A afirmação está correta porque está de acordo com o Princípio da 3 kg F = 24 N
Ação e Reação. (b) 9,8 m/s 2
2 kg
(e) Não podemos tirar qualquer conclusão sobre a afirmação. (c) 4,8 m/s 2 Parede
8. (AEU–DF) As Leis de Newton da Dinâmica são verificadas: (d) 4,0 m/s2 A B
(a) Só para observadores em repouso. (e) 2,4 m/s2
Marcelo Correia, José Ranulfo, Anderson(Rato), Genival pag. 1
FÍSICA LISTA 3 – MECÂNICA – LEIS DE NEWTON E APLICAÇÕES
r
16. (Fatec – SP) A equação horária da velocidade de uma partícula em de módulo 12N e sobre o corpo B é aplicada a força FB de módulo 6N,
movimento retilíneo e de 3 kg de massa é v = 4 + 2· t, com unidades do conforme a figura. A aceleração do conjunto vale, aproximadamente:
Sistema Internacional. A força resultante sobre a partícula tem módulo
de:
(a) 3,0 m/s2 r
(b) 1,41 m/s2 r FA
(a) 6 N (b) 2 N (c) 30 N (d) 3 N (e) 1,5 N
(c) 1,0 m/s2 FB A 45º
17. (FEI – SP) Sabendo-se que a tração no fio que une os dois blocos vale (d) 0,41 m/s2
B
r
100N, qual é o valor do módulo da força F ? Não há atrito. (e) zero
r 23. (PUC – SP) Um bloco apoiado sobre uma superfície horizontal sem
F atrito está inicialmente em repouso. A seguir, aplica-se ao bloco uma
Pa 10 5 kg força de intensidade igual à metade de seu peso, numa direção que
kg forma um ângulo θ com a horizontal. O valor de θ para que o bloco entre
em movimento é necessariamente:
(a) zero.
18. (PUC – SP) Dois blocos A e B, de pesos respectivamente iguais a 30N (b) Menor que 30º.
e 70N, apóiam-se sobre uma mesa horizontal, ligados por um fio ideal. (c) Menor que 45º.
O coeficiente de atrito entre os blocos e a mesa é 0,4 e a aceleração da
(d) Diferente de 90º.
gravidade é g = 10 m/s2. Aplicando-se ao bloco A uma força horizontal
r (e) O bloco não entra em movimento qualquer que será θ.
F de intensidade 50 N, a aceleração comunicada ao sistema é: 24. (UFGO) Um bloco desliza sobre um plano horizontal sem atrito com
(a) 5 m/s2 r
r velocidade constante v 0 . Em seguida, ele sobre uma rampa de
(b) 4 m/s2
(c) 3 m/s2 F inclinação θ, também sem atrito, até parar no ponto C da figura. A
(d) 2 m/s2 B A distância BC percorrida ao longo da rampa é:
(e) 1 m/s 2 r C
19. (UNIMEP–SP) Um corpo A de massa 1600 gramas está unido por um v0
fio a um outro corpo B de massa 400 gramas, numa região em que g = B θ
10 m/s2. No instante inicial, o corpo A tinha uma velocidade de 5 m/s e 2 2 2
se movia para direita, conforme o esquema. Desprezando-se os atritos, v0 v0 2⋅ v0
(a) (b) (c)
após 5s, o módulo 2 ⋅ g ⋅ tgθ 2 ⋅ g ⋅ cosθ g ⋅ senθ
e o sentido da velocidade de A serão: v0 = 5m/s
2 2
(a) v = 5m/s; da esquerda para direita. A v0 v0
(d) (e)
(b) v = 0m/s; da esquerda para direita. g ⋅ tgθ 2 ⋅ g ⋅ senθ
(c) v = 0 m/s; da direita para esquerda.
(d) v = 5m/s; da direita para esquerda. B 25. (Mack – SP) Os corpos A (mA = 2,0 kg) e B (mB = 4,0 kg) da figura
abaixo sobem a rampa com movimento uniforme, devido à ação da
(e) v = 2m/s; da esquerda para direita. r
20. (FATEC–SP) No sistema esquematizado da figura, os blocos A e B têm força F , paralela ao plano inclinado. Despreze os atritos e adote g = 10
massas respectivamente iguais a mA e mB, o fio é ideal e não há atritos. m/s2. A intensidade da força que A exerce em B é de:
Sendo g a aceleração da gravidade e T a tração no fio quando o (a) 2,0 N
sistema está em movimento, podemos afirmar que: B
(b) 3,0 N
r B
(a) T = mA · g (c) 20 N A
(d) 30 N F
(b) T = mB · g
(c) T > mB · g (e) 40 N 30º
(d) T = (mA + mB) · g A 26. (PUC – SP) Para o caso da questão anterior, a tração no fio vale:
(e) T < mA · g (a) 50 N (b) 35 N (c) 25 N (d) 15 N (e) 10 N
21. (PUC–SP) O esquema representa dois corpos A e B de massas 27. (Fund. Carlos Chagas – SP) Um corpo de massa igual a 4,0 kg desloca-
respectivamente igual a 8,0 kg e 2,0 kg, ligados por um fio inextensível se sobre uma superfície plana horizontal, ao longo de uma linha reta,
e de massa desprezível. No instante t = 0 os corpos estão em repouso com velocidade escalar constante e igual a 2,0 m/s. O corpo se move
na posição indicada no esquema. Nesse instante abandona-se o sob a ação de uma força constante cuja direção é paralela à trajetória
sistema, que assume movimento devido à tração exercida por B. do corpo e cuja intensidade é 3,0 newtons. Podemos afirmar que o
Despreze as forças de atrito e suponha que a aceleração da gravidade módulo da força de atrito entre o corpo e a superfície é:
tem intensidade 10 m/s2. O tempo que A leva para ir de M até N é: (a) 3,0 N (b) 5,0 N (c) 6,0 N (d) 8,0 N (e) 11,0 N
(a) 1,0 s 28.
A (FEI – SP) Lança-se um corpo num plano horizontal com
v0=10m/s. O corpo desloca-se sobre o plano e pára após 10s. Dado
velocidade
(b) 2 s
(c) 2,0 s g=10m/s2, calcule o coeficiente de atrito entre o bloco e a superfície.
(a) 0,1 (b) 0,2 (c) 0,3 (d) 0,4 (e) 0,5
(d) 5 s
29. (PUC – SP) No sistema da figura, os corpos A e B têm massas mA = 6
(e) 3,0 s 5m kg e mB = 4 kg, respectivamente. O fio que os une e a polia são ideais.
A resistência do ar é desprezível, a aceleração local da gravidade é
M N B g=10m/s2, e o coeficiente de atrito entre o corpo A e o plano horizontal
é µ. Quando o sistema é abandonado em repouso na posição indicada,
1,0 m os blocos adquirem aceleração de 1m/s2. Nessas condições, podemos
solo afirmar que o valor de µ é: A
(a) 0,10
22. (CESCEA – SP) Dois corpos A e B, de massas respectivamente iguais
a 2kg e 4kg, estão encostados um no outro e podem se deslocar sem
(b) 0,25
r (c) 0,30
atrito sobre um plano horizontal. Sobre o corpo A é aplicada a força FA (d) 0,50 B
(e) 0,75
Marcelo Correia, José Ranulfo, Anderson(Rato), Genival pag. 2
FÍSICA LISTA 3 – MECÂNICA – LEIS DE NEWTON E APLICAÇÕES
30. (FATEC – SP) Uma caixa desliza ao longo de um plano inclinado com ponto mais alto da trajetória se a velocidade da moto é ali de 12 m/s? A
atrito e inclinação θ em relação a horizontal. Ao ser aumentado o ângulo massa total (motociclista + moto) é de 150 kg.
θ, a força de atrito: (a) 1500 N (b) 2400 N (c) 3900 N (d) 5400 N (e) 6900 N
(a) Não se altera. 38. (UnB – DF) Um certo trecho de uma montanha-russa é
(b) Aumenta de intensidade. aproximadamente um arco de circunferência de raio R. Os ocupantes de
(c) Muda de sentido mas não de intensidade. um carrinho, ao passar por este trecho, sentem uma sensação de
(d) Diminui de intensidade. aumento de peso. Avaliam que, no máximo, o seu peso foi triplicado.
(e) Nenhuma das anteriores. Desprezando os efeitos de atritos, os ocupantes concluirão que a
velocidade máxima atingida foi de:
31. (FM ABC – SP) Um bloco de metal é colocado sobre uma mesa
horizontal que se vai inclinando gradualmente. Quando a mesa forma (a) 3gR (b) 3 gR (c) 2 gR (d) 2gR (e) gR
com a horizontal o ângulo θ da figura, o bloco fica na iminência de 39. (EE MAUA – SP) Numa estrada existe uma curva circular plana de raio
deslizar. O coeficiente de atrito, entre o bloco e a mesa, vale: 150m. O coeficiente de atrito lateral entre o pneu e a estrada é 0,15.
(a) 0,20 Determine a maior velocidade com que o carro pode percorrer a curva
(b) 0,30 sem derrapar. (g = 10 m/s2).
(c) 0,40 40. (OSEC – SP) Um toca-discos tem o prato na posição horizontal e realiza
(d) 0,10
15 cm 3 revoluções em π segundos. Colocando-se uma pequena moeda
(e) 0,70 5,0 m sobre o prato, ela deslizará se estiver a mais de 10 cm do centro. Então,
o coeficiente de atrito estático entre a moeda e o prato é de:
50 cm (a) 0,12 (b) 0,24 (c) 0,36 (d) 0,48 (e) n.d.a.
32. (FATEC – SP) Com pára-quedas aberto, um soldado salta de um 41. (FEI – SP) Um esfera gira com velocidade 1 m/s, descrevendo uma
helicóptero em grande altura acima de uma planície. Sobre o sistema trajetória circular, horizontal, de raio R = 10 cm. Estando a esfera
formado pelo pára-quedas e pelo homem, podemos afirmar que: suspensa por meio de um fio. Qual o ângulo que este fio forma com a
(a) a velocidade cresce uniformemente com aceleração inferior a g. vertical?
(b) a velocidade de chegada ao solo depende da altura inicial. Adote g = 10 m/s2.
(c) A velocidade de chegada ao solo depende da duração do processo. 42. (PUC – SP) O raio de uma curva ferroviária é de 400 metros e um trem
(d) À medida que a velocidade se eleva, aumenta a força resultante que as deve percorrê-la com velocidade de 72 km/h. De quanto deve estar
cordas exercem no homem. elevado o trilho externo para reduzir a um mínimo a força para fora
(e) Nenhuma das anteriores. sobre ele? A distância entre os trilhos é de 1,2 metros e g = 10 m/s2.
33. (ITA – SP) Numa região em que g = 10m/s2, um corpo de massa m = (a) 0,20m (b) 0,12m (c) 0,15m (d) 0,18m
8,0 gramas cai na água, atingindo após alguns segundos uma 43. Um homem de massa mH = 80 kg está sobre uma balança de molas, a
velocidade praticamente constante de 5,0m/s. Sabe-se que, neste caso, qual está fixa no piso de um elevador. A massa do elevador juntamente
a força de resistência exercida pela água é dada pro Fr = k· v, onde v é com a balança é mE = 520 kg. O conjunto está inicialmente em repouso.
a velocidade do corpo. Desprezando o empuxo da água, podemos A partir de determinado instante, aplica-se ao teto do elevador, através
afirmar que a constante k é igual a: do cabo que sustentação, uma força vertical para cima de modo que o
(a) 16 N· s/m (b) 1,6· 102 kg/s (c) 1,6· 103 kgf/s elevador começa a subir com movimento acelerado,cuja aceleração tem
(d) 1,6· 10 N· s/m
–3 (e) N.d.a. módulo a = 2 m/s2.
34. (FATEC – SP) A figura indica um corpo A de 4 kg preso na extremidade I. Calcule a intensidade da força aplicada ao teto do elevador;
de uma mola, de constante II. Calcule a marcação da balança.
elástica 100 N/m, apoiado 44. (ITA – SP) Um
numa mesa. Nestas condições r vagão desloca-se horizontalmente, em linha reta, com
aceleração a constante. Um pêndulo simples está suspenso do teto do
a mola experimenta um
vagão, sem oscilar e formando ângulo θ com a vertical. Sendo g a
aumento de comprimento de 10
aceleração da gravidade e m a massa do pêndulo. O módulo da tensão
cm. Considerando-se g =
T no fio do pêndulo é:
10m/s2, podemos afirmar que a
mesa exercerá sobre o corpo A
(a) T = m ⋅ g ⋅ cosθ (b) T = m ⋅ a ⋅ senθ
uma força de intensidade: (c) T = m ⋅ a + g2 2 (d) T = m ⋅ (g ⋅ cosθ − a ⋅ senθ )
(a) 40 N
(e) T = m ⋅ (g ⋅ senθ + a ⋅ cosθ )
(b) 30 N
(c) 20 N A 45. (ITA – SP) O plano inclinado da figura tem massa M e sobre ele se
(d) 10 N mesa apóia um objeto de massa m. O ângulo de inclinação é α e não há atrito
(e) 00 N nem entre o plano inclinado e o objeto, nem entre o plano inclinado e o
r
35. (VUNESP – SP) Uma pedra de massa m = 0,20 kg gira, presa a um fio, apoio horizontal. Aplica-se uma força F horizontalmente ao plano
descrevendo uma circunferência horizontal de raio R = 20 cm, enquanto inclinado e constata-se que o sistema todo se move horizontalmente
perfaz 2,0 rotações por segundo. Tentando aumentar a velocidade sem que o objeto deslize em relação ao plano inclinado. Podemos
angular, vermos que o fio se rompe. Calcule a tração máxima que o fio afirmar que, sendo g a aceleração da gravidade local:
suporta (g = 10 m/s2). (a) F = m·g
(a) 10 N (b) 6,0 N (c) 6,3 N (d) 2,0 N (e) 6,6 N (b) F = (M + m)· g
36. (CESCEM – SP) Uma esfera de massa 0,50 kg oscila no vácuo (c) F tem que ser infinitamente grande
suspensa por um fio de 1 m de comprimento. Ao passar pela parte mais (d) F = (M + m)· g·tgα
baixa da trajetória, ela tem velocidade de 10 m/s. Aceleração da
(e) F = Mg·senα
r
gravidade g=10m/s2. O valor da intensidade da força de tração no fio, m F
na parte mais baixa da trajetória, é um valor expresso em newtons,
igual a: M
α
(a) 10,0 (b) 8,0 (c) 7,5 (d) 5,0 (e) zero
37. (OSEC – SP) Um motociclista descreve uma circunferência vertical num
“globo da morte” de raio 4 m. Que força é exercida sobre o globo no

Marcelo Correia, José Ranulfo, Anderson(Rato), Genival pag. 3


FÍSICA LISTA 3 – MECÂNICA – LEIS DE NEWT TON E APLICAÇÕES
BRINCANDO COM A COVEST E UPE (a) 1,0N (b) 1,4N
46. (Covest 1ª fase – 2001) Um caminhão transporta um caixote em uma (c) 1,8N (d) 2,2N
estrada reta e horizontal com uma velocidade v, da esquerda para a (e) 2,6N
direita. O motorista aplica os freios imprimindo uma desaceleração
constante. Durante a fase de desaceleração, o caixote não desliza
50. (Covest 1ª fase – 2004) Dois objetos de massas M e m são
sobre a carroceria do caminhão. Sabendo-se se que as forças que atuam
ligados por um fio fino e inextensível,
sobre o caixote são: o peso do caixote P,, a reação normal da superfície
que passa através de uma roldana
N e a força de atrito f,, qual dos diagramas abaixo representa as forças
também ideal. Quando o objeto de massa
que agem sobre o caixote durante a desaceleração?
M repousa sobre uma balança de mola,
como mostra a figura, esta registra uma
leitura igual a 0,4kgf. Se M=0,5kg,
M=0,5kg qual o
valor da massa m?
(a) 0,1kg (b) 0,2kg
(c) 0,3kg (d) 0,4kg
(e) 0,5kg
51. (Covest 1ª fase – 2005) Um homem, ao empurrar um caixote ao longo
de uma rampa inclinada, aplica uma força F, paralela à superfície da
rampa. O caixote se desloca para cima, com velocidade constante v.
Qual dos diagramas abaixo representa as forças que atuam sobre o
caixote? Considere f a força de atrito, N a força normal e P o peso do
caixote.
47. (Covest 1ª fase – 2002) Um pequeno bloco de 0,50 kg desliza sobre um
plano horizontal sem atrito, sendo puxado por uma força constante F =
10,0 N aplicada a um fio inextensível que passa por uma roldana,
conforme a figura. Qual a aceleração do bloco, em m/s2, na direção
paralela ao plano, no instante em que ele perde o contanto com o
plano? Despreze as massas do fio e da roldana, bem como o atrito no
eixo da roldana.
(a) (b) (c)
(a) 12,4 (b) 14,5
(c) 15,2 (d) 17,3
F
(e) 18,1
48. (Covest 1ª fase – 2003) Um bloco está em equilíbrio sobre um plano
inclinado, sob a ação das forças peso, normal e de atrito. Qual das
configurações abaixo representa corretamente todas as forças
exercidas sobre o bloco?
(d) (e)

(a) (b)
52. (Covest Física 1 – 2002) Uma partícula de massa m = 2,0kg move-se, a
partir do repouso, sobre uma superfície horizontal sem atrito, sob a
ação de uma força constante cujas componentes nas direções x e y
são, respectivamente, Fx = 40N e Fy = 30N. As direções x e y são
definidas sobre a superfície horizontal. Calcule o módulo da velocidade
(c) (d) da partícula, em m/s,, decorridos 3,0s.
53. (Covest Física 1 – 2004) Um objeto de massa m=0,25 kg, em queda na
atmosfera terrestre, tem aceleração constante. Sua velocidade aumenta
2m/s a cada segundo. Calcule o módulo da força F, em newtons, da
resistência do ar que atua no objeto.
54. (Covest Física 1 – 2004) Um sistema de polias, composto de duas
(e) polias móveis e uma fixa, é
utilizado para equilibrar os
corpos A e B. As polias e os
fios possuem massas
desprezíveis e os fios são
inextensíveis. Sabendo-se que
o peso do corpo A é igual a
49. (Covest 1ª fase – 2004) A figura abaixo mostra três blocos de massas 340 N, determine o peso do
mA=1,0kg, mB=2,0kg e mC=3,0kg.. Os blocos se movem em conjunto, B
r corpo B, em newtons.
sob a ação de uma força F constante e horizontal, de módulo 4,2N.
Desprezando o atrito, qual o módulo da força resultante sobre o bloco A
B?
Marcelo Correia, José Ranulfo, Anderson(Rato),
Anderson( Genival pag. 4
FÍSICA LISTA 3 – MECÂNICA – LEIS DE NEWT
TON E APLICAÇÕES
55. (Covest Física 1 – 2005) Um bloco de 1,2 kg é empurrado sobre uma 61. (Covest Física 3 – 2001) Uma pequena esfera, de massa
superfície horizontal, através da aplicação de uma força F , de módulo m=0,20kg,, é presa na extremidade
10 N conforme indicado na figura. Calcule o módulo da força normal de uma corda. A esfera gira numa
exercida pela superfície sobre o bloco, em newtons.
newton circunferência vertical de raio L,, de
modo que quando ela passa pelo
ponto mais alto da circunferência
(ponto A da figura), a tensão na
corda é nula. Determine a tensão,
em N,, quando a esfera passa pelo
ponto mais baixo da circunferência
(ponto B).). Despreze a massa da
56. (Covest Física 2 – 2001) Um corpo de massa 10 kg move-se sobre uma corda e a resistência do ar.
mesa com uma aceleração de 2,0 m/s.. Um segundo corpo de massa
2,0 kg escorrega sobre a face superior do primeiro com aceleração de 62. (Covest Física 3 – 2001) Um bloco de massa M = 2,0 kg e comprimento
5,0 m/s2 e está submetido a uma força horizontal F. O coeficiente de L=1,0m repousa
epousa sobre uma superfície horizontal sem atrito. Um
atrito cinético entre a superfície da mesa e a superfície do corpo mais pequeno corpo, de massa m=1,0 kg, k está localizado na extremidade
pesado é 0,2. Calcule o módulo da força F,, em N. direita do bloco. O coeficiente de atrito cinético entre o bloco e o
pequeno corpo é µc=0,1.. Aplicando-se
Aplicando uma força horizontal F de
intensidade 4,0N no bloco, quanto tempo, em segundos, levará para o
corpo cair na extremidade
ade esquerda do bloco?

57. (Covest Física 2 – 2003) Um bloco de massa 1,5 kg é solto, a partir do


repouso, do topo de um plano inclinado de 5,0 m de altura e 30o de
inclinação. Qual o tempo, em segundos,, gasto pelo bloco para descer
até a base do plano? Despreze o atrito entre o bloco e o plano.
63. (Covest Física 3 – 2002) Um bloco de massa igual a 6,3kg é
m pendurado por uma corda como
mostrado na figura. Calcule a força
máxima, em N, que pode ser
aplicada na corda inferior tal que a
H = 5,0 m
corda superior não rompa. As cordas
utilizadas suportam uma tensão
30° máxima de 100N. Considere as
58. (Covest Física 2 – 2003) Um corpo de massa 25 kg está sendo içado massas das cordas desprezíveis em
por uma força vertical F,, aplicada em uma corda comparação
ação com a massa do bloco.
inextensível e de massa
desprezível. A corda passa através
de uma roldana de massa também 64. (Covest Física 3 – 2002) Um objeto desliza sobre um plano horizontal
desprezível, que está presa ao teto com atrito. Observa-se se que o objeto desliza 8,0m em 2,0s, desde o
por um cabo de aço. O cabo de aço lançamento até parar. Calcule o coeficiente de atrito cinético entre o
se romperá se for submetido a uma objeto e o plano, em potência de 10–1. Considere constante a força de
força maior do que 950 N. Calcule a a atrito entre o objeto e o plano, e despreze o atrito do objeto com o ar.
aceleração máxima que o corpo 65. (Covest Física 3 – 2003) Um bloco de massa 1,5 kg é solto, a partir do
pode atingir, em m/s2, sem romper o F
repouso, do topo de um plano inclinado de 5,0 m de
cabo de aço. altura, conforme a figura. O tempo
m
gasto pelo bloco para descer até a
59. (Covest Física 2 – 2004) Um bloco de massa m = 20 kg é escorado base do plano é igual a 2,0 s.
contra o teto de uma edificação, através da aplicação de uma força Qual o comprimento do plano
oblíqua F,, como indicado na figura abaixo. Sabendo-se
Sabendo que este inclinado, em metros? H = 5,0 m
escoramento deve suportar o peso p = 8,8 x 103N, devido ao teto, Despreze o atrito entre o
calcule o valor mínimo de F, em unidades de 103N. bloco e o plano. 30°

teto m
66. (Covest Física 3 – 2004) Uma caixa de massa mc = 10 kg é ligada a um
bloco de massa mb = 5,0 kg,, por meio de um fio fino e
mb
F F
60°°

inextensível que passa por uma pequena polia sem


atrito, como mostra a figura. Determine o valor da
força horizontal F, em N,, que deve ser aplicada à
60. (Covest Física 2 – 2005) Deseja-se
se descer uma geladeira de 100 kg do caixa de modo que o bloco suba, com aceleração a ma
terceiro andar para o térreo de um edifício, mas a corda disponível = 2,0 m/s2. O coeficiente de atrito cinético entre a
suporta no máximo 90 kg.. Calcule a aceleração mínima, em m/s2, que caixa e o piso é µc=0,10.
a geladeira deve ter de modo a não ultrapassar o limite de peso da
corda. Considere desprezível o atrito com o ar.

Marcelo Correia, José Ranulfo, Anderson(Rato),


Anderson( Genival pag. 5
FÍSICA LISTA 3 – MECÂNICA – LEIS DE NEWT
TON E APLICAÇÕES
67. (Covest Física 3 – 2004) Uma força F,, perpendicular ao plano inclinado, I II
é aplicada a um corpo de 6,0kg, mantendo-oo em repouso, como mostra 0 0 A força normal que o
a figura. Calcule o módulo da força de atrito estático, em newtons, que plano inclinado exerce a
atua no bloco. sobre o corpo de massa
F m está na direção 30º
vertical, no sentido de
baixo para cima. b
1 1 A força de atrito é maior do que m g.
2 2 A força peso é perpendicular ao plano inclinado.
3 3 A força de atrito é igual a m·g·sen 30°.
30° 4 4 A força normal é igual a m·g·cos
m (a/b).
75. (UPE Física 2 – 2004) Em relação ao conceito e ao tipo de força.
68. (Covest Física 3 – 2005) Um pêndulo simples está suspenso no teto de I II
um carro que se move com velocidade de 54 km/h. O carro está 0 0 As forças de ação e reação sempre atuam em corpos distintos.
descrevendo uma curva e o fio do pêndulo faz um ângulo de 17º com a 1 1 A força elástica é proporcional à deformação da mola.
vertical. Determine o raio da curva descrita pelo carro, em metros. 2 2 A força normal é uma força de reação ao peso.
69. (Covest – II Fase) Uma pessoa puxa um bloco de massa 0,2 kg com 3 3 Força é uma grandeza vetorial.
auxílio de uma mola de constante elástica igual 20 N/m, 4 4 Uma força sempre causa mudança no valor da velocidade.
conforme a figura. Se o 76. (UPE Física 1 – 2005) Em uma experiência sobre Lei de Hooke, foram
coeficiente de atrito estático obtidos os pontos marcados nos gráficos ao lado. Qual das alternativas
entre o bloco e a superfície melhor representa o traçado da curva?
horizontal é 0,5, qual o
alongamento máximo da mola,
em cm, que ainda mantém o
bloco em repouso?
70. (Covest – II Fase) Uma gota de chuva, de massa igual a 0,05 g, cai
verticalmente com velocidade constante. Qual a força de resistência do
ar, atuando sobre a gota, em unidades de 10–5N? N
71. No sistema mostrado na figura, o
bloco tem massa igual a 5,0 kg. A
constante elástica da mola, 2,0
N/m. Considere que o fio, a mola
e a roldana são ideais. Na
situação de equilíbrio, qual a
deformação da mola, em cm? 77. (UPE Física 1 – 2005) Na figura, apresenta-se
apresenta um bloco de madeira de
massa “m”,”, puxado à velocidade constante, por uma balança de mola,
ao longo de uma superfície horizontal. Sabendo-se que o coeficiente de
72. (UPE – 2002) Uma pessoa comprou uma balança de chão e, ao chegar
atrito é µ, pode-se afirmar que:
em casa, ansiosa para controlar o peso, resolve testá-latestá ainda no
elevador. Ela concluiu que a balança estava com defeito ao notar um (a) A força de atrito e a força normal são as componentes da força
aumento de seu peso. Considerando essas informações, identifique a resultante que o plano exerce sobre o bloco.
opção correta. (b) A força normal que o plano exerce sobre o bloco é a reação ao peso,
(a) O aumento da indicação da balança pode ocorrer se o elevador está segundo a terceira lei de Newton.
subindo com velocidade constante. (c) A força aplicada pela balança sobre o bloco é igual à massa multiplicada
(b) O aumento da indicação da balança pode ocorrer se o elevador está pela aceleração
ação do bloco, devido à segunda lei de Newton.
descendo com velocidade constante. (d) A força resultante sobre o bloco é diferente de zero.
(c) O aumento da indicação da balança pode ocorrer se o elevador está (e) A força peso e a força normal são exercidas pelo plano sobre o bloco.
subindo com aceleração constante. 78. (UPE) Um bloco de massa m = 5 kg esta subindo a rampa inclinada de
(d) O aumento da indicação da balança pode ocorrer se o elevador está 30º com a horizontal, mantendo a velocidade r constante. O atrito vale
descendo com aceleração constante. 40% do peso do bloco. A força F tem módulo F igual a:
(e) A balança está necessariamente com defeito e deve ser trocada em (a) 25 N
respeito aos direitos do consumidor. (b) 30 N
73. (UPE Física 1 – 2004) Uma menina está no carro de uma montanha (c) 35 N
russa, que faz uma volta circular completa na vertical. No topo da
ig a (d) 40 N
trajetória, a força normal exercida pela cadeira sobre a menina é igual 30º
duas vezes o peso da menina, 2mg. No ponto mais baixo da trajetória, (e) 45 N
a força normal exercida pela cadeira sobre a menina é: 79. O caminhão altera a velocidade altera a velocidade de 54 para 90 km/h
(a) Menor do que o peso da menina. num tempo de 10 segundos.. O caixão de 1000 kg não desliza sobre a
carroceria. Qual a força de atrito, em kgf, na superfície de contato entre
(b) Igual ao peso da menina. o caminhão e o caixote?
(c) Igual à força normal no topo da trajetória. (a) 100 (b) 80 (c) 40 (d) 60 (e) 20
(d) Igual a quatro vezes o peso da menina. 80. No dimensionamento de um novo automóvel, pesando 1600kgf,
(e) Igual a oito vezes o peso da menina. estabeleceu-sese que o rebaixamento máximo das molas com a carga
máxima de 5 pessoas de 80kg é de 5cm. Qual deve ser a constante
74. (UPE Física 1 – 2004) Um corpo de massa m está em repouso elástica (em N/m)) comum às quatro molas?
sobre um plano inclinado que faz um ângulo de 30° com o plano (a) 50000 (b) 40000 (c) 30000 (d) 20000 (e) 10000
horizontal, conforme mostra a figura. Em relação a essa situação,
analise as seguintes proposições.

Marcelo Correia, José Ranulfo, Anderson(Rato),


Anderson( Genival pag. 6