You are on page 1of 5

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ

CURSO DE CIENCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA

LAYSA DA SILVA PEREIRA

CIANOBACTÉRICAS: MICROCISTINAS , FORMAÇÃO DE BLOOM E


IMPORTÂNCIA ECONÔMICA E ECOLÓGICA.

TRABALHO DE SISTEMÁTICA DE CRIPTÓGAMAS E MICOLOGIA

CASCAVEL
2011
Introdução

As cianobactérias, também conhecidas como algas azuis ou algas cianofíceas , podem


ser consideradas como bactérias fotossintetizantes pelo fato de apresentarem
características de células procariontes e sistema de fotossíntese assemelhando-se ao das
algas.
Neste presente trabalho será abordado a formação de bloom ou floração em algas,
especificamente comentando sobre a Microcysti sp e a importância tanto econômica
quanto ecológicas das mesmas.
As cianobacterias e a formação de bloom

Bloom ou florações nada mais é do que a proliferação das cianobacterias.


Seu processo de formação é realizado da seguinte maneira :
O aumento das atividades urbanas e industriais, assim como a descarga de seus
efluentes acarretam o acúmulo de nutrientes ricos em fósforo e nitrogênio nos
corpos d’água. Ao fenômeno causado pelo excesso desses compostos
nutrientes dá-se o nome eutrofização, que aliado à elevação da temperatura,
tem como uma das consequências, a rápida proliferação de cianobactérias no
ambiente aquático conhecida como “floração” ou “bloom”. (CARNEIRO e
LEITE,p.36, 2007)
Entre as cianobacterias, há as cianotoxinas, que assim como o nome, possuem toxinas
que são incapazes de serem retiradas das águas em que contaminam, mesmo com
processos de fervura ou sistemas de tratamento de águas.
A Microcystis sp, também conhecida como microcistinas,tem característica
hepatoxicas ,pelo fato de promover tumores hepáticos, quando em contato com a água
contaminada.
As microcistinas consistem de heptapeptídeos cíclicos produzidos por cianobactérias
tóxicas que compõem comunidades fitoplanctônicas[ ...](KAMOGAE e HIROOKA ,
2000 apud SIVONEN et al, 1992 a, b), comumente encontradas em reservatórios de
água doce.
São encontradas em varias florações de cianobacterias no Brasil, onde no estado de
Pernambuco foi confirmado casos de morte pela ingestão da mesma em 1996.

Importância econômica e ecológica das cianobacterias

• Pelo fato das cianobactérias produzirem odor e gosto forte nas águas onde são
encontradas acabam por desequilibrar esses ecossistemas aquáticos e a
fertilidade em solos.
• São essenciais para algumas plantas, pois fixam nitrogênio atmosférico.
• Soltam toxina como defesa de devoradores de algas.
• Elas também têm um grande valor no ramo alimentício, farmacêutico e agrícola.
Conclusão

As cianobacterias, necessariamente não podem ser classificadas nem como algas, nem
como bactérias, pois apresentam ambas as características.
Elas são encontradas em rios, lagoas ou rochas próximas à esses ecossistemas,
entretanto são encontradas em ecossistemas aquáticos.
A formação de bloom ou florações, provem da proliferação das mesmas e, em outras
palavras são resultados do acumulo de agrotóxicos e esgotos em águas, danificando-as
e sendo prejudiciais a saúde e ao sistema que esta sendo contaminado.
A espécie exemplificada neste trabalho, as conhecidas como microcistinas, se
classificam como cianotoxinas e são prejudiciais para animais terrestres, algumas
espécies aquáticas e também ao ser humano, podendo causar tumores e doenças
hepatoxicas.
No geral, elas são importantes na área farmacêutica, para a poduçao de alguns remédios,
produtos para higiene pessoal, para a agricultura, como adubos e produtos que exercem
mudanças em solos e também como fonte de alimentos, em alguns casos, por possuírem
um alto valor energético.
Referências Bibliográficas

CARNEIRO, T.G. ; LEITE, F. Cianobacterias e suas toxinas. Revista Analytica


Online, v.1, n. 32, p.36-41, dez.2007 – nov. 2008.

CAVALLI, V. ; CIDRAL, J. R. ; NILSON, R. Contagem das cianobactéricas do


gênero Microcystis e determinação de microcistinas pelo método de imunoensaio
competitivo no controle de tratamento de água para abastecimento, Blumenau,
p.1-10, jun.2005.

KAMOGAE, M. ; HIROOKA, E. Y. Microcistinas: riscos em contaminação em águas


estróficas. Acta Scientiarum. Technology,Brasil, mai -2008. Disponivel em:
<http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciTechnol/article/view/3010/220> Acesso
em 20 mar. 2011.

SÁ, R. et al.Remoção de microcystis aeruginosa pelo processo de filtração lenta,


Brasilia, p.1-9, out. 2002. Disponível em :
<http://www.bvsde.paho.org/bvsaidis/mexico26/i-023.pdf> Acesso em 20 mar. 2011.