Вы находитесь на странице: 1из 2

FUPAC - UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS

CURSO DE DIREITO

Saymon Fernandes Bonfim

Resenha Crítica do filme Em nome de Deus.

TEÓFILO OTONI
Abril DE 2011
Resenha Crítica do filme Em nome de Deus.

O filme conta a história do amor proibido ocorrido entre Abelardo e Heloisa.


Abelardo era um dos professores mais populares da Escola de Notre-Dame, a primeira
Universidade Livre da França. Conforme os costumes da época não poderiam casar-se.
Heloisa, sobrinha do cônego Fulbert, foi criada e educada em um convento. Era muito
inteligente e instruída. Seu tio pretendia arranjar-lhe um esposo rico.
Abelardo tornou-se seu tutor. Os dois acabaram apaixonando-se e encontrava-se as
escondidas, até Fulbert descobrir e, furioso, trancar Heloisa em casa.
Neste meio tempo Heloisa descobre estar grávida e temendo pela reação do tio escreve
a Abelardo contando sobre o filho que iria ter. Os dois combinam como fugir de Paris e
Abelardo a leva para casa de sua irmã, onde a deixa para retornar a Escola de Notre-Dame.
Após o nascimento de Astrolábio, Abelardo retorna a casa da irmã e casa-se escondido
com Heloisa. Os dois deixam seu filho aos cuidados da irmã de Abelardo e retornaram a
Paris. Abelardo deixa Heloisa em um convento até convencer as pessoas que um professor
pode sim casar-se e continuar lecionando. No entanto Fulbert planeja sua vingança. Manda
castrar Abelardo.
Após recuperar-se do castigo, Abelardo entra para uma ordem, tornando-se Padre e
instiga Heloisa a fazer o mesmo. E os dois passam o resto de suas vidas em conventos.

Contudo o filme não deixa de nos mostrar como a sociedade da época era
desrespeitosa e desdenha com a auto-suficiência da mulher tanto na sua liberdade de escolher
seu parceiro como na possibilidade de adquirir o conhecimento do mundo, também retrata de
forma bem evidente que a igreja busca instruir, mas de uma forma bem mais ortodoxa e sem
deixar suas tradições de lado, no muito das vezes restringindo aqueles que apresentassem
novas idéias e teorias ou ate mesmo perguntas que os membros do clero não soubessem
responder, e também vemos que algumas vezes os livres pensadores permitidos porque atraia
pessoas à igreja e lhes rendiam fundos. Vemos o um exemplo raro para a época, o cônego
preocupado com a instrução de sua sobrinha, mas mesmo assim o vemos a inicio tratando do
casamento de Heloise como um negocio. Vemos que o cônego se corrompe e produz
indulgencias. Vemos o papel de poder autoritário central que tem a igreja agindo como
autoridade maior e estabelecendo conceitos do que é ou não certo.