Вы находитесь на странице: 1из 5

A educação como necessidade da vida

Os seres vivos são os únicos que se conservam pela renovação, a vida é um


constante processo de renovação, em que os acontecimentos são perpetuados pelas
gerações que transmitem dos hábitos, do modo de pensar, agir e sentir. A
transmissão é feita pela comunicação dos membros mais velhos para os mais novos,
sem está comunicação não seria possível a existência da sociedade.
Os seres humanos adquirem aptidões técnicas, artísticas, científicas e morais
por meio do ensino, a necessidade de ensinar e aprender é elemento básico para a
continuidade da sociedade, a vida em si é educativa, pois amplia a experiência e
estimula a imaginação, estimula a responsabilidade e o falar e pensar com cuidado.
Existe diferença entre educação casual, que é a natural que forma cidadãos
capazes de conviver bem em sociedade, e a educação formal que seria o ensino
direto ou escolar que é responsável pela transmissão de todos os recursos
necessários à continuidade da sociedade, para o equilíbrio social é necessário dosar
entre educação formal e casual, formar homens que sejam dotados de aptidões
adquiridas por educação específica e conservem a essência do saber adquirido pela
formação de seu caráter e convivência com outros homens.

A educação como função social

A palavra educação remete ao processo de dirigir, conduzir e elevar, por isso


designamos educação como uma atividade formadora e modeladora na
sociedade.Um grupo social conduz os seres imaturos ao crescimento por meios de
ações que impõem reações e respostas.
O ambiente influi na atividade de transformação social para que ela se realize
ou se iniba, o meio social consiste em todas as atividades de seres semelhantes
intimamente associados para a realização de seus fins comuns.O meio social não se
limita a implantar nos indivíduos desejos e idéias, nem estabelece atos instintivos,
estes meios estabelecem condições que estimulam os modos de procedimento que
tornam o indivíduo participante nas atividades em comum e saibam reconhecer suas
vitória e derrotas. A linguagem é primordial para a aquisição de conhecimentos e é a
principal ferramenta da transmissão de conhecimento de uma pessoa para outra, o
uso da linguagem é responsável pela extensão e aperfeiçoamento de uma ação
conjunta.
O meio social estabelece as atitudes mentais e emocionais dos indivíduos,
fornecendo influência educativa independente de qualquer intencionalidade. As
escolas são exemplos de meios específicos que influem na direção moral e mental
daqueles que as freqüentam, as escolas selecionam os aspectos fundamentais de
despertem reações dos mais jovens, utilizando elementos que conduzem a
compreensão real de aspectos mais complexos, é tarefa do ambiente escolar
eliminar os aspectos desvantajosos que influem sobre os hábitos mentais, outro fator
que compete ao meio escolar é equilibrar elementos comuns do ambiente social
dando a oportunidade de cada indivíduo de afastar-se das limitações do grupo social
a qual pertence, mantendo contato com um ambiente mais amplo.

A educação como direção

A função de educar reúne três pressupostos: servir de direção, controle e guia;


dirigir significa orientar as tendências dos indivíduos para que estes não dispersem
de seus objetivos, controlar remete a uma energia que atua exteriormente no objeto
dominado, guiar seria auxiliar por meio de cooperação as aptidões naturais dos
indivíduos. As funções citadas na arte de educar servirão para que os impulsos
inatos ou naturais sejam harmonizados na sociedade em que se vive.
A harmonia dos hábitos em sociedade são guiados, em nenhum momento
serão imposto aos indivíduos, há a transformação dos atos para a compreensão
comum dos meios e fins. Em alguns casos os atos alheios serão orientados por
estímulos que provocam respostas, e tem o poder de atuar significativamente nas
atividades dos outros. Na sociedade os jovens adaptam seu modo de agir á partir da
conduta do outro, assim há uma direção básica comum á todos, mesmo que
executem ações diferentes, tornando assim a direção social indireta ou sentimental e
intelectual.
A educação tem um papel decisivo na compreensão do sentido social, já que
por meio dela se constrói uma direção interna pela identificação dos indivíduos com
interesses em comum e compreensão, para isto é necessário que existam atividades
educacionais em conjunto, pois somente assim os educandos compreenderão o
sentido social de suas aptidões e atribuições.

A educação como crescimento

A sociedade determina seu futuro orientando as atividades dos mais novos,


para o crescimento da sociedade é preciso que exista maturidade, que significa
aptidão para desenvolver-se “...aprender com a experiência, o poder de reter dos
fatos alguma coisa aproveitável para solver as dificuldades de uma situação ulterior ”.
(Dewey, John. P.47.1958). A imaturidade engloba dois fatores: a dependência e a
plasticidade; a dependência resulta na capacidade de crescimento, e a plasticidade é
a capacidade de aprendizado com outras experiências, favorecendo a formação de
hábitos para a vida, desenvolve-se dependência e plasticidade dos indivíduos com
sucesso na infância e adolescência.
É necessário que se formem hábitos para que se possa adaptar-se ao meio,
os hábitos resultam em inclinações, uma escolha positiva de condições necessárias
à sobrevivência. As condições de crescimento do indivíduo acarretam conseqüências
educacionais em que o processo educacional não tem outro fim, é o seu próprio fim,
além do processo educacional ser continuamente reorganizável, reconstruído e
transformador.

Preparação, desdobramento e disciplina formal

A educação é um ato contínuo que em cada fase o indivíduo aumenta seu


desenvolvimento. A preparação para a educação deve ser progressiva, realizando-se
com as possibilidades existentes, formando cidadãos aptos a lidar com os futuros
deveres e privilégios. A teoria de educação como desdobramento das faculdades
baseadas na teoria de Hegel e Froebel, resultam na doutrina de preparação das
interações das tendências do ambiente do indivíduo, o desenvolvimento é um meio
de exteriorizar o que já existia no estado latente.
Na teoria do desenvolvimento há idéias que discorrem sobre o papel do
adestramento, que seria treinar uma pessoa para que ela possa realizar com mais
facilidade as funções, do que se não tivesse se submetido aos atos de adestramento.
As teorias de John Locke concebiam que o indivíduo melhor treinado desenvolveria
capacidades de percepção, decorar, recordar, associar, dar atenção, sentir, imaginar,
pensar, etc, colocaria como finalidade da educação o aperfeiçoamento das
qualidades de cada indivíduo desde o seu nascimento, tornando a idéia e elaboração
de técnicas educacionais como algo relativamente fácil para o professor.

Оценить