Вы находитесь на странице: 1из 22

FACULDADE INTERLAGOS DE EDUCAÇÃO E CULTURA

Licenciatura Plena em Educação Física

David Ricardo Menezes de Matos

Vanusa da Silva Coura

FAZER UMA REVISÃO DE LITERATURA SOBRE A PRÁTICA DE


EXERCÍCIOS FÍSICOS AERÓBICOS E OS SEUS RESPECTIVOS
EFEITOS SOBRE A GESTAÇÃO

São Paulo/SP – 2009


2

FACULDADE INTERLAGOS DE EDUCAÇÃO E CULTURA


Licenciatura Plena em Educação Física

David Ricardo Menezes de Matos

Vanusa da Silva Coura

FAZER UMA REVISÃO DE LITERATURA SOBRE A PRÁTICA DE


EXERCÍCIOS FÍSICOS AERÓBICOS E OS SEUS RESPECTIVOS
EFEITOS SOBRE A GESTAÇÃO

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade


Interlagos como exigência parcial para a obtenção do Grau
de Licenciado plena em Educação Física.

Orientador (a): Prof. João Carlos Bastian

São Paulo/SP – 2009


3

FOLHA DE APROVAÇÃO

FAZER UMA REVISÃO DE LITERATURA SOBRE A PRÁTICA DE


EXERCÍCIOS FÍSICOS AERÓBICOS E OS SEUS RESPECTIVOS
EFEITOS SOBRE A GESTAÇÃO

David Ricardo Menezes de Matos


Vanusa da Silva Coura

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como requisito parcial para obtenção do


Grau de Licenciatura plena em Educação Física da Faculdade Interlagos de Educação e
Cultura.

Comissão Julgadora

1º Examinador: ________________________________

Prof.

Data: ___/_____/________

2º Examinador: ___________________________________

Prof.

Data: ___/ ___/ _______


4

Dedico a Deus; a minha mãe e ao meu


pai, mesmo não estando mais presente
entre nós; a minha namorada – a
todos com muito amor.
5

RESUMO
Exercício físico é qualquer atividade física que mantém ou aumenta a aptidão
física em geral e tem o objetivo de alcançar a saúde. O exercício físico parece
trazer vários benefícios para a mãe e para o feto durante a gestação. Além disso,
alguns médicos reportam uma ocorrência bem menor de complicações pós-parto
nas mulheres que seguiram um programa regular de exercício físico durante a
gestação. O trabalho de parto é facilitado nas mulheres que fazem algum esporte
ou exercício físico regular. Deve-se entender que a gestação é uma condição que
envolve cuidados especiais na prescrição de exercícios. Por esta razão, a
gestante deve fazer visitas regulares ao seu obstetra e buscar orientação de
profissionais especializados em atividade física. Exercícios físicos realizados de
forma regular estimulam o sistema imunológico e ajudam a prevenir doenças,
tais como: cardiopatia, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, obesidade, etc.
O exercício físico faz com o que o corpo libere substâncias químicas que
ajudará a gestante a relaxar e a suavizar as tensões e preocupações. A rápida
circulação do sangue provocada pelo exercício garantirá uma melhor oxigenação
do corpo da gestante e do feto.

Palavras-Chave: Exercício físico, atividade física, gravidez, gestação,


obstetrícia e aeróbica.
6

SUMÁRIO

RESUMO ................................................................................................................................................ 5

INTRODUÇÃO ...................................................................................................................................... 7

GRAVIDEZ ............................................................................................................................................ 7

NUTRIENTES NECESSÁRIOS DURANTE A GRAVIDEZ ........................................................... 7

FECUNDAÇÃO ................................................................................................................................. 7

CALENDÁRIO DA GRAVIDEZ ....................................................................................................... 8

OS RITMOS BIOLÓGICOS E O EXERCÍCIO FÍSICO ..................................................................... 14

ATIVIDADE FÍSICA ........................................................................................................................... 15

BENEFÍCIOS DO EXERCÍCIO AERÓBICO NA GRAVIDEZ ..................................................... 15

EXERCÍCIO AERÓBICO NA GESTAÇÃO ................................................................................... 16

PRESCRIÇÃO DOS EXERCÍCIOS AERÓBICOS ......................................................................... 16

CONTRA-INDICAÇÕES NA PRATICA DE EXERCÍCIO DURANTE A GESTAÇÃO ............. 17

OBJETIVOS ......................................................................................................................................... 18

OBJETIVO GERAL ......................................................................................................................... 18

OBJETIVOS ESPECIFICOS ............................................................................................................ 18

METODOLOGIA ................................................................................................................................. 19

CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................................................ 20

REFERÊNCIAS .................................................................................................................................... 21
7

Introdução
Nesse estudo optamos por fazer uma revisão literária sobre atividade física na
gestação. Em seguida iremos estabelecer o resultado da atividade física regular
como intermédio na prevenção de patologias comuns na gestação através de
citações produzidas nesta área do conhecimento.

Gravidez
Nutrientes Necessários Durante a Gravidez
Proteínas: ovo, leite, queijo, peixe, carne magra, todos esses contem
aminoácidos necessários. Proteínas vegetais contem parte de aminoácidos,
combinar com proteína animal ou produtos de trigo, por exemplo, pão integral.
Proteínas vegetais encontram-se ervilhas, feijões, lentilhas, sementes e nozes.

Fibras: frutas, verduras cruas, cereais integrais, ervilhas e feijões. Deve ingerir
pelo menos uma vez por dia.

Líquidos: água, bom funcionamento renal.

Minerais: cálcio e ferro

Cálcio: produtos lácteos, verduras com folhas, feijões e nozes. Absorção de


cálcio não é eficiente sem vitamina D, sua melhor fonte é a luz solar.

Ferro: fígado, gema de ovo, consumir alimentos ricos em vitamina C, cítricos e


verduras frescas.

Ácido fólico: verduras de folhas e fígado. Convém que todas as grávidas tomem
suplemento de ácido fólico.

Fecundação
A fecundação ocorre uma semana depois terminada a menstruação. De 7 a 10
dias o ovo fecundado se implanta na parede do útero. Uma semana depois esta
fixada na placenta primitiva, que liga o embrião em desenvolvimento á sua mãe.
8

A placenta é o órgão que passa alimento da mãe para criança, vital para manter a
saúde da criança.

O óvulo é fecundado quando já percorreu uma parte da trompa de Falópio, o


espermatozóide é depositado depois da ejaculação.

O espermatozóide se move tão rápido para passa ácido da vagina para levá-lo
até o colo do útero, que fica mais liquida durante a ovulação, convida para entra
na cavidade uterina, em alguns segundos o espermatozóide entra na trompa de
Falópio. Somente um espermatozóide perfura a camada externa do óvulo. No
mesmo tempo o óvulo perde a camada externa. Tudo isso dura 60minutos.

“Somente a cabeça” do espermatozóide se funde com o óvulo para forma uma


única célula; o corpo e a cauda se perdem. A célula se se divide em dois nas
primeiras 24 horas e no quarto dia é uma massa esférica constituída por mais de
100 células. Durante os três primeiros dias esta massa celular flutua livremente
na cavidade do útero, nutrida com o leite, uterino secretado pelas glândulas da
parede do útero. Ao final da primeira semana de vida ela penetrou
profundamente no revestimento isto se denomina implantação etapa durante a
qual se banha continuamente num lago de sangue da mãe, o qual facilita a troca
de alimento e dejetos entre o embrião e a mãe. Até a oitava semana de gravidez,
o bebê em desenvolvimento recebe o nome de embrião. Depois deste tempo é
chamado de feto.

Calendário da Gravidez
Ter informações sobre as mudanças que ocorrem no organismo durante a
gravidez lhe ajudará a conhecer melhor seu corpo e suas necessidades.
9

3 – 4 Semanas

Os níveis de estrógeno e progesterona aumentam constantemente desde a


fecundação do óvulo, produzindo mudanças na estrutura e metabolismo de seu
corpo, para que você possa sustentar e nutrir seu filho em desenvolvimento.

O blastocisto produz quantidade suficiente de hormônio (HCG) para manter a


gravidez. Ele se implanta na parede do útero.

4 – 5 Semanas

Suspende-se a menstruação, embora algumas mulheres continuem tendo


sangramentos.

O blastocisto, agora um embrião, consta de três camadas a partir das quais todas
as estruturas do corpo se desenvolverão.

5 – 6 Semanas

Você pode começar a sentir os sintomas da gravidez: mudanças nos seios,


náuseas, alteração no paladar e desejo freqüente de urinar. O exame de urina
dará um resultado positivo neste momento.

Inicia-se a formação da cabeça do embrião, o coração está batendo e as pernas


estão crescendo. A placenta está se desenvolvendo, embora ainda não esteja
pronta para substituir o ovário.

6 – 8 Semanas

Faça uma visita ao médico para confirmar a gravidez. O exame ginecológico


revelará que o útero está inchado e levemente espesso; a vagina e o colo uterino
são macios e de coloração azulada. Mantenha uma conversa preliminar com seu
médico sobre o possível tipo de parto e o tipo de cuidado pré-natal que receberá.
Leve uma carta de seu médico e faça os arranjos necessários para inscrever-se
10

em um curso pré-natal. O feto já possui todos os órgãos internos. Mede cerca de


25 mm.

10 – Semanas

Poderá observar ganho de peso se não o fez antes. Os seios estarão mais
pesados, use um sutiã adequado e forte. A quantidade de sangue do corpo
aumentará continuamente a partir deste momento. Amplia-se o trabalho do
coração e dos pulmões. O mesmo ocorre com os rins; pode-se causar uma
deficiência dos nutrientes necessários, por isso, cuide de sua dieta. Mantenha sua
rotina normal de atividades depois de consultar seu médico. Marque uma
consulta com seu dentista para um exame bucal.

O feto se move muito, embora você não possa senti-lo. Os olhos já estão bem
formados; os dedos das mãos e dos pés desenvolvem-se, apesar de
permanecerem unidos por uma membrana de pele.

12 – Semanas

A náusea começa a diminuir e suaviza o desejo freqüente de urinar. Reconsidere


o tipo de parto e nascimento que você quer, antes de ir á consulta pré-natal. Isto
não lhe impedirá de mudar de opinião mais tarde. Talvez tenha prisão de ventre
uma vez que a atividade intestinal torna-se mais lenta.

O aparelho genital externo é discernível. O rosto está formado adequadamente e


os movimentos do feto tornam-se mais fortes, pois seus músculos estão se
desenvolvendo.

14 – Semanas

Começará a se sentir melhor e com mais energia. Os mamilos e aréolas terão se


escurecido. Se ainda não o fez, compre um sutiã adequado que proporcione boa
sustentação.
11

Seu bebê está completamente formado. A partir de agora crescerá mais em


tamanho do que em complexidade e é pouco provável que os medicamentos, as
infecções ou substancias tóxicas afetem a formação de seus órgãos vitais. Tem
um pronunciado aumento de peso. As batidas do coração do bebê poderão se
ouvidas com um pinar ou sonar. A placenta se formou e começa a funcionar.

16 - Semanas

Provavelmente a gravidez já será notada. Os músculos e ligamentos começam a


se afrouxar e a cintura desaparece. Comece a usar roupa confortável e ampla.
Escolha sua alimentação com cuidado; seu apetite será maior e poderá aumentar
de peso rapidamente. Se seus mamilos se invertem, comece a usar protetores
durante uma hora diária para se acostumar a eles.

O comprimento do feto aumenta com rapidez e seus movimentos podem ser


vigorosos. Um pelo fino aparece sobre todo seu corpo. A placenta esta
totalmente formada e funcionando.

18 - Semanas

Agora se pode sentir os movimentos do bebê como ondas leves semelhantes ao


bater de asas de uma borboleta. Os resultados dos exames de sangue mostrarão
se você tem fator Rh negativo ou não. Logo recebera o resultado da
amniocentese.

As pernas e braços estão bem formados e o feto pode girar dentro da cavidade
uterina.

20 - Semanas

Talvez observe um aumento em sua pigmentação e, se quiser, pode extrair


colostro em formação. Se aparecer cloasma em seu rosto, evite o sol e não tente
clareálo.
12

Começam a se formar os dentes do feto no maxilar e aparece cabelo em sua


cabeça. Se for primeiro filho, a partir deste momento você poderá sentir
claramente os movimentos do bebê.

24 - Semanas

Neste período se acelera o aumento do peso; começará a sentir cansaço nos pés.
Certifique-se de usar calçados adequados. Descanse com os pés para o alto
sempre que possível. Pela 25ª semana seu coração e pulmões estarão
trabalhando uns 50% a mais que o normal. Você transpirará mais devido ao
aumento dos líquidos corporais. Assegure-se de ingerir a quantidade apropriada
de sal. Prossiga com o exercício. Parecerá mais corada com o aumento de
circulação sanguínea sob a pele. Aproveite sua aparência. Para muitas mulheres
esta é a melhor época da gravidez.

O bebê ainda é muito magro, porém cada vez mais comprido. Pode chupar seu
dedo e ter soluço. Pregas surgem em suas palmas das mãos e nas pontas dos
dedos.

28 - Semanas

A pele de seu abdômen torna-se esticada e delgada e se tiver estrias, serão


visíveis devido ao estiramento. Deverá assistir a consulta pré-natal a cada duas
semanas, a partir deste momento até a 36ª semana. Se o bebê nascesse, teria
boas possibilidades de sobrevivência. Se sofrer de indigestão, coma pouco e
ingira com freqüência cálcio suficiente em produtos lácteos, especialmente se
sentir cãibras. Alguns dos problemas menores da gravidez se tornarão parte de
sua vida. Enfrente qualquer dificuldade com sensatez, com a certeza de que
desaparecerá depois do parto. Deve descansar muito e dormi bem.
13

A cabeça do bebê agora é menor em comparação ao corpo. Começa a se


acumular gordura e uma substância gordurosa vernix, recobre a pele do bebê
para que não se sature de liquido amniótico.

32 - Semanas

Se sentirá exausta e talvez sem fôlego devido ao esforço. Você fará um segundo
exame de sangue na clínica. Se os médicos determinam que o bebê ainda esteja
na posição de nádegas talvez a submetam a uma inversão externa para colocá-lo
de cabeça. Os movimentos podem ser sentidos claramente e vistos em imagens
de ultra-som. À medida que o útero se eleva, talvez sinta dor na parte inferior da
caixa torácica quando o bebê empurra o útero por debaixo de seu diafragma. Seu
umbigo ficará achatado para fora e observará nitidamente uma linha escura ao
longo de seu abdômen.

O bebê está totalmente formado e, na maioria dos casos, terá sua cabeça voltada
para baixo. Se nascer neste momento, tem 50% de probabilidade de
sobrevivência, pois seus pulmões já estão desenvolvidos. A placenta alcançou
sua maturidade.

36 - Semanas

A partir de agora até o nascimento deverá assistir semanalmente a consulta pré-


natal. Se for seu primeiro filho, a cabeça se encaixará na pélvis. Isto aliviará os
problemas de respiração, porém poderá causar dor na região pélvica. O desejo
de urinar aumenta de novo. Não permaneça muito tempo de pé; seus tornozelos
podem inchar. Descanse com os pés para o alto o maior tempo possível. Planeje
sua vida com cuidado; não organize demasiadas atividades, mas mantenha-se
entretida com passatempos e leituras. O instinto maternal pode tornar-se muito
intenso. As contrações pré-natais podem fazê-las crer que está em trabalho de
parto. Pratique as técnicas de respiração durante estas contrações.
14

O bebê aumentará de peso constantemente. A íris dos olhos agora é azul. As


unhas crescem até a ponta dos dedos.

40 - Semanas

Quando se trata do segundo filho ou subseqüentes, a cabeça do bebê encaixa. A


data prevista para o parto está próxima e talvez você fique ansiosa se o dia
passar, mas pense que apenas 5% das crianças nascem na data estabelecida. Os
movimentos do feto diminuem já que o espaço uterino é menor, porem ainda se
sentem golpes fortes das mãos e dos pés.

O bebê mede cerca de 51 cm de comprimento e pesa, em média, 3,4kg. Se for


um menino, os testículos terão descido.

Os Ritmos biológicos e o Exercício Físico


Os ritmos diários, que controlam boa parte das nossas funções fisiológicas,
assim como os ritmos circadianos, ciclando em cerca de 24 horas. A ritmicidade
circadiana está presente em várias funções orgânicas com valores máximos e
mínimos que ocorrem em horários diferentes ao longo do dia. Esses ritmos
diários são altamente influenciados pela atividade física, como, por exemplo, as
alterações hormonais e o ciclo sono-vigília.

Realizando a atividade física em diferentes horários do dia, pode influenciar no


aumento da temperatura corporal. A temperatura corporal pode sofre um atraso
ou um avanço de fase, dependendo do horário em que a atividade é realizada. A
atividade pode acelerar o deslocamento de fase de alguns marcadores
biológicos, como por exemplo, a liberação do hormônio melatonina.
15

Atividade Física
A atividade física é definida como qualquer movimento corporal que seja
resultado de contração muscular, que o gasto energético ultrapasse o estado em
repouso, que resulte na melhora da resistência e força. A prática de atividade
física regular pode preservar e aprimoradas a saúde e a qualidade de vida. A
condição indesejada de sedentário traz risco iminente para saúde. A prática de
exercício físico aeróbico pode combater algumas patologias como, por exemplo,
a hipertensão arterial, doenças vascular periférica, obesidade, diabetes melito
tipo II, etc. O risco de complicações cardiovascular pela prática de atividade
física moderada pode ser reduzido com a realização da avaliação física antes da
prática do exercício físico. A avaliação física pode variar de questionários até
exames médicos. O PAR-Q (Physical Activity Readiness Questionnaire), ou
Questionário de Prontidão para Atividade Física é o padrão mínimo de
avaliação, pois pode identificar que por resposta positivas se necessita da
avaliação médica prévia para a prática da atividade física. As atividades como
andar, subir escadas, pedalar e dança que pode ser considerada de intensidade
relativamente baixa já obtém benefícios significativos para saúde. Um programa
regular de exercícios físicos tem que possuir pelo menos três atividades:
aeróbico, anaeróbico e flexibilidade. A prescrição adequada da atividade física
vária de tipo, duração, intensidade e freqüência na semanal de acordo com a
aptidão do individuo.

Benefícios do exercício aeróbico na gravidez


Há um consenso geral na literatura cientifica de exercícios resistidos de
intensidade leve a moderada na gestação saudável, proporciona benefícios para
saúde da gestante e do feto.

Apesar de poucos estudos nesta área, alguns mostram que exercícios resistidos
de intensidade leve a moderada promovem melhora na resistência, flexibilidade
16

e força muscular. Assim a gestante passa a suporta melhor o aumento de peso e


atenua as alterações posturais decorrentes do período da gestação.

Exercício aeróbico na gestação


Estudos mostram que exercícios aeróbicos de intensidade leve a moderada
auxiliam o controle do peso e na melhora no condicionamento físico e podendo
reduzir os riscos de diabetes gestacional. Ativando os grandes grupos
musculares promove uma melhor utilização da glicose e da insulina.

Prescrição dos Exercícios aeróbicos


Gestantes que não apresentam contra-indicações devem ser incentivadas e
orientadas na prática de exercícios físicos aeróbicos. É prudente escolher
exercícios aeróbicos que apresentam baixos riscos de desequilíbrios, alto risco
de colisão e de traumas. Interromper imediatamente a prática esportiva se
surgirem sintomas como dor abdominal, sangramentos vaginal, tontura, náusea
ou vomito e distúrbios visuais e procurar orientação médica.

Com base em pesquisas cientificas na área de exercício e gestação, elaborou as


seguintes recomendações:
 Gestantes ativas, manter os exercícios aeróbios em intensidade leva a
moderado no período da gestação;
 Evitar treinos com freqüência cardíaca acima de 140bpm;
 Exercitar-se de três a quatro vezes por semana com duração de 20 a 30
minutos;
 Exercícios resistidos também devem ser moderados e evitando contrações
isométricas máximas;
 Evitar exercícios em ambientes quentes e piscinas com a temperatura da
água muito elevada.
17

Contra-indicações na pratica de exercício durante a gestação


O exercício físico regula é contra-indicado em gestantes com as seguintes
complicações:
 Doenças miocárdicas descompensada;
 Insuficiência cardíaca congestiva;
 Trombo flebite;
 Embolia pulmonar recente;
 Risco de parto prematuro;
 Sangramento uterino;
 Isoimunização grave.
18

Objetivos
Objetivo Geral
Nesse estudo optamos por fazer uma revisão literária sobre atividade física na
gestação. Em seguida iremos estabelecer o resultado da atividade física regular
como intermédio na prevenção de patologias comuns na gestação através de
citações produzidas nesta área do conhecimento.

OBJETIVOS ESPECIFICOS
Por revisão bibliográfica, constatar:

 Os benefícios do exercício aeróbico na gestação.

 Observar os principais riscos do exercício aeróbico na gestação.


19

METODOLOGIA
Foram selecionados para o presente estudo artigos obtidos por meio das bases de
dados Google Acadêmico, Lilacs e SCIELO e livros, utilizando-se as palavras-
chaves: Exercício físico, atividade física, gravidez, gestação, obstetrícia e
aeróbica.
20

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Embora já se reconheça a contribuição da prática da atividade física aeróbica
regular e orientada durante a gestação, ainda não existe consenso no
estabelecimento da conduta ideal para essa prática. Não se encontrou na
literatura revista, qualquer tipo de padronização de atividade recomendada por
órgãos especializados. Cada autor estabelece o tipo de atividade de interesse no
seu estudo, sua duração, intensidade e freqüência, dificultando assim a
comparação dos resultados encontrados nos diferentes artigos. Todavia, tendo
por base a revisão, consideramos que quando indicada, a prática de atividade
física aeróbica regular, moderada, controlada e orientada pode produzir efeitos
benéficos sobre a saúde da gestante e do feto, que melhora fora a qualidade de
vida da mulher, pelo condicionamento físico que passa a ter.
21

REFERÊNCIAS

SCHLÜSSEL, M. M.; SOUZA, E. B.; REICHENHEIM, M. E.; KAC, G.


Atividade física na gestação e desfechos da saúde materno-infantil [artigo
cientifico]. Rio de Janeiro: Cad. Saúde Pública, 2008.
CARVACHO, I. E.; SILVA, J. L. P.; MELLO, M. B. Conhecimento de
adolescentes grávidas sobre anatomia e fisiologia da reprodução [artigo
cientifico]. Campinas: Ver. Assoc. Med. Bras., 2008
MELLO, M. T.; BOSCOLO, R. A.; ESTEVES, A. M.; TUFIK Sergio. O
Exercício físico e os aspectos psicobiológicos [Artigo Cientifico]. São Paulo:
Revista Bras. Med. Esporte, 2005.
BATISTA, D. C.; CHIARA, V. L.; GUGELMIN, S. A.; MARTINS, P. D.
Atividade física e gestação: Saúde da gestante não atleta e crescimento fetal
[artigo cientifico]. Rio de Janeiro: Ver. Bras. Saúde Matern. Infantil, 2003.
SCHLÜSSEL, M. M.; SOUZA, E. B.; REICHENHEIM, M. E.; KAC, G.
Atividade física na gestação e desfechos da saúde materno-infantil [artigo
cientifico]. Rio de Janeiro: Cad. Saúde Pública, 2008.
PINHEIRO, C. H.; MEDEIROS, R. A. Modificação do padrão respiratório
melhora o controle cardiovascular na hipertensão essencial [artigo cientifico].
Fortaleza: Arq. Bras. Cardiol, 2007.
MATTOS, Sandra S. Fisiologia da Circulação Fetal e Diagnóstica das
Alterações Guncionais do Coração do Feto [Artigo Cientifico]. Recife: Arq Bras
Cardiol, 1997.
PITANGA, Francisco J. G. Epidemiologia, atividade física e saúde [artigo
cientifico]. Brasília: Ver. Bras. Ciên. e Mov, 2002.
CANCHÉ, K. A. M.; GONZALVES, B. C. S. Exercício de resistência muscular
em adultos com diabetes mellitus tipo 2 [artigo cientifico]. São Paulo: Rev.
Brás. Med. Esporte, 2005.
MONTEIRO, H. L.; ROLIM, L. M. C.; SQUINCA, D. A. Efetividade de um
programa de exercícios no condicionamento físico, perfil metabólico e pressão
arterial de pacientes hipertensos [artigo cientifico]. Bauru: Ver. Bras. Med.
Esporte, 2007.
OLIVEIRA, Natália; LIMA, Fernanda R. Gravidez e exercício [artigo
cientifico]. São Paulo: Ver. Bras. Reumatol, 2005.
22

RUDGE, M. V.; CALDERON, I. M.; RAMOS, D. M.; BRASIL, M. A.


Hiperglicemia materna diária diagnosticada pelo perfil glicêmico [artigo
cientifico]. São Paulo: Ver. Bras. Ginecol Obstet., 2005.
NETO, Jorge Abi Saab. Hipertensão arterial na gravidez [dissertação]. Botucatu:
Faculdade de Medicina de Botucatu, 2004.
COSTA, S. M.; NETTO, L. S.; BUESCU, A. B. Hipotireoidismo na gestação
[artigo cientifico]. Recife: Ver. Bras. Saúde Matern. Infantil, 2004.