Вы находитесь на странице: 1из 22

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 RINDO SE CRITICAM OS COSTUMES!

Para começo de conversa

Página 3 - 4

1.

Alternativa c.

2.

 

a) O texto associa o caviar às desigualdades econômicas e sociais do país.

b) Há várias possibilidades de resposta, como: “Caviar é comida de rico”.

3.

As respostas serão múltiplas, mas é interessante que o professor interfira na discussão para complementá-las com algumas informações, como:

Em todos os gêneros publicados na imprensa falada e escrita, na literatura e demais formas de arte.

A sociedade é múltipla e as opiniões, diversas. Há aqueles que percebem a

crítica e se identificam com a intenção do autor, aqueles que ficam indiferentes porque não chegam a percebê-las e aqueles que discordam da crítica feita.

As comédias, as charges, as paródias são gêneros que atraem o público por

criticarem os costumes por meio do humor e da ironia.

4.

Nenhum texto existe independente do contexto de produção. Todo texto é sempre escrito por alguém com uma determinada intenção em um tempo e lugar. Além disso, os textos são divulgados ao público fazendo uso de um veículo, um meio de

comunicação. Tudo isso interage na produção do sentido. Por outro lado, interpretar pode ser um desafio, especialmente se levarmos em conta de que todo texto se refere a uma realidade específica que pode não ser a nossa. Isso é o que ocorre com frequência com a obra literária. A Literatura é cultura e nela se manifestam todos os temas: amor, ódio, dúvida, união. Os textos literários convidam-nos a lançar o nosso olhar crítico sobre a

e com humor,

sociedade em que vivemos. Há aqueles que procuram fazer-nos rir criticam os costumes da sociedade.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

GABARITO Caderno do Aluno Língua Portuguesa – 2 ª série – Volume 1

Páginas 4 - 5

1.

 

(V)

O estilo de um texto é resultado de um modo de ver o mundo.

(V)

Consideramos estilo como o conjunto de procedimentos linguísticos escolhidos

pelo produtor de um texto.

(V)

O estilo permite que o leitor reconheça um determinado autor ou uma época.

(F)

No decorrer da história da humanidade, os textos literários mantiveram apenas

um único estilo: o artístico.

(V)

O estilo criado pelo autor para os textos que escreve permite ao leitor identificar

quem o escreveu, já que o estilo produz o efeito de individualidade.

2.

PPeerrííooddoo

 

EEssttiilloo ddee ééppooccaa

Portugal

Brasil

África lusófona

 

Trovadorismo

   

MMeeddiieevvaall

((ffiinnaall ddoo ssééccuulloo XXIIII aaoo ffiinnaall ddoo ssééccuulloo XXVV))

Humanismo

 

Renascimento ou

Quinhentismo

 

CClláássssiiccoo

((ddoo ssééccuulloo XXVVII aaoo XXVVIIIIII))

Classicismo

 

Barroco

 

Arcadismo ou neoclassicismo

 

Romantismo

   

MMooddeerrnnoo

((aa ppaarrttiirr ddoo ffiinnaall ddoo ssééccuulloo XXVVIIIIII))

Realismo-naturalismo

Formação da

 

Parnasianismo

literatura:

 

Simbolismo

tendência

romântica

Modernismo

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

Um juiz na roça: o ontem se fazendo presente

Página 6

3. Verifique orientações no Caderno do Professor. Leve em conta que a natureza dos problemas tem de mudar de questões rurais, envolvendo situações comuns ao campo, para situações mais urbanas.

situações comuns ao campo, para situações mais urbanas. Páginas 6 - 8 1.   a) Ele

Páginas 6 - 8

1.

 

a)

Ele é muito mandão e não está realmente interessado em resolver os problemas

das pessoas, mas antes prefere se ver livre daqueles que vão até ele. Mais ainda, abusa do poder e ameaça as pessoas que não fazem o que ele quer.

b)

Verifique orientações no Caderno do Professor.

2.

O Juiz teve de julgar a quem pertencia o filho da égua da mulher do senhor Francisco Antônio: se ao dono da égua ou ao dono do cavalo que a emprenhou. A discussão sobre a quem pertence o potro quase faz com que o José da Silva vá parar no exército, servir como soldado.

Discussão oral

Página 8

Quando pensamos nos muitos casos que lemos, em jornais e revistas, hoje em dia, de pessoas que abusam do poder e da responsabilidade que têm, fazendo mau uso do seu cargo, podemos pensar que esse problema não é novo no Brasil. Martins Pena é um exemplo de escritor que se sentiu incomodado com isso e transformou em tema de sua obra literária. A crítica ácida da peça de Martins Pena fazia as pessoas rirem e pensarem na realidade ao seu redor.

3. “Agarrar para soldado” significa enviar a pessoa para servir no exército, como soldado.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

Estudando a ambiguidade

Página 8

1. Pela ambiguidade presente em “filho da égua de minha mulher”, que pode referir-se tanto ao animal, como ser um termo pejorativo dado àquela senhora.

Voltando ao texto de Martins Pena

Páginas 8 - 9

1. Verifique orientações no Caderno do Professor.

2. Verifique orientações no Caderno do Professor.

Estudando coesão textual

Páginas 9 - 10

1. Alternativa a.

Estudando o período simples e o composto

Página 10

Verifique orientações no Caderno do Professor.

10 Verifique orientações no Caderno do Professor . Página 11 1. A comédia de costumes é

Página 11

1.

A comédia de costumes é aquela cujo objetivo é promover a crítica social com base nas diferenças de classe social, do meio onde vive e traços de personalidade.

2.

O tema do abuso do poder, presente no texto de Martins Pena, ainda se mantém atual. Basta pensarmos em casos que lemos de pessoas que abusam do poder e da responsabilidade que possuem, fazendo mau uso do seu cargo.

3.

Verifique orientações no Caderno do Professor.

4.

a) A menina aprendeu a lição / e a explicou a seus colegas.

b) O carro estava com algum problema, / então o mandaram para a oficina.

c) Fui a uma festa, / mas não me diverti muito.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

d) Saímos muito atrasados, / portanto chegamos tarde ao destino.

e) Paulo faltou à prova / porque não estudou a lição.

5.

a) condição

b) tempo

c) lugar

d) adversidade

e) explicação

6. Retome o quadro resumo da Situação de Aprendizagem 1 e verifique se as respostas dos alunos remetem aos itens que constam dele.

as respostas dos alunos remetem aos itens que constam dele. Página 11 Verifique orientações no Caderno

Página 11

Verifique orientações no Caderno do Professor.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 O QUE FAZ DE ALGUÉM UM ESCRITOR?

Para começo de conversa

Páginas 12 - 13

1. I é artigo de opinião, II e III são notícias.

2. Sugestão de resposta: A notícia apresenta uma informação, um fato, de forma direta e sem expressar opinião. Já um artigo de opinião discute um tema, expressando o ponto de vista de um autor.

3. questão que está sendo discutida no texto é a produção de alimentos transgênicos.

A

O

autor é contra essa produção no texto I.

Discussão oral

Página 13

1. Professor, a primeira é uma verdade científica atualmente aceita e a segunda, uma opinião pessoal.

2. Para convencer interlocutores em uma discussão, não basta dar opiniões, é preciso sustentá-las com argumentos.

dar opiniões, é preciso sustentá-las com argumentos. Página 14 -16 2.   a) O texto tem

Página 14 -16

2.

 

a) O texto tem como assunto a redação do vestibular.

b) Alternativa II.

3.

I. A prevenção à Aids recebe um tratamento secundário em relação à busca de sua cura. II. Hoje em dia, os jovens não têm poucas fontes de conhecimento da sexualidade. III. O cadastramento dos motoboys apenas favorece a elite.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

4.

a) O texto fornece um fato que embasa a tese apresentada inicialmente de que as

instituições educacionais não estão preparando devidamente os alunos para o vestibular, e não fórmulas prontas, exemplificando esse argumento.

b) “O perfil que as consideradas grandes universidades procuram é o do aluno que

tenha algo a dizer” e não alguém preparado mecanicamente para escrever.

c) Como exemplo, ele cita o tema da Fuvest de 2004, o tempo, sobre o qual muitos

conseguiriam apenas citar clichês de sala de aula, como “o tempo é relativo” ou “o passado explica o presente”.

tempo é relativo” ou “o passado explica o presente”. Páginas 16 - 17 1. (b) O

Páginas 16 - 17

1.

(b)

O trabalho infantil desrespeita os direitos da criança.

(c)

As drogas prejudicam a saúde.

(d)

A proibição do consumo de álcool reprime a liberdade.

(e)

Só a prevenção pode erradicar as DST em nossa sociedade.

2. Verifique orientações no Caderno do Professor.

3. Verifique

orientações

no

Caderno

do

Professor.

comentários.

Observe

a

coerência

dos

do Professor . comentários. Observe a coerência dos Páginas 17 - 19 1. Verifique orientações no

Páginas 17 - 19

1. Verifique orientações no Caderno do Professor.

2.

a) O assunto do texto é a adolescência. O texto mostra que todo adolescente está

sozinho na aventura de se tornar adulto.

b) Os argumentos são dois: (1) “Deixar de ser criança é se defrontar com inúmeros

problemas da vida que, antes, pareciam não existir” e (2) “o contexto sociocultural

globalizado atual ( da adolescência”.

compromete de largada o processo de amadurecimento típico

)

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

c) O texto propõe, como resposta, “pessoas dispostas a assumir o lugar da

maturidade e da experiência com olhar crítico sobre as questões da vida em

sociedade para estabelecer com eles um diálogo interrogador”.

3. Verifique orientações no Caderno do Professor.

4. Verifique orientações no Caderno do Professor.

5. Verifique orientações no Caderno do Professor.

6. Verifique orientações no Caderno do Professor.

7. Professor, verifique as orientações no Caderno do Aluno.

8. Professor, verifique as orientações no Caderno do Aluno.

Conectando o texto

Páginas 19 - 21

1.

IInnttrroodduuzz

AAccrreessccee

IInnttrroodduuzz

IInnttrroodduuzz uummaa iiddeeiiaa nnaa ddiirreeççããoo ccoonnttrráárriiaa ddoo qquuee éé aaffiirrmmaaddoo aanntteess

aarrgguummeennttoo

aarrgguummeennttooss

ccoonncclluussããoo

     

pois

além disso

em suma

entretanto

uma vez que

também

portanto

porém

posto que

além disso

em suma

entretanto

pois

     

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

GABARITO Caderno do Aluno Língua Portuguesa – 2 ª série – Volume 1

Páginas 21 - 23

1.

 

C

O

N

T

I

N

U

I

D

A

D

E

 

O

 

N

 

T

 

E

E

C

M

 

D

 

T

 

C

 

P

E

P

R

O

G

R

E

S

S

Ã

O

O

F

 

R

 

N

R

E

E

D

A

N

S

 

F

I

N

A

L

I

D

A

D

E

 

Ç

 

I

 

E

 

A

R

T

I

C

U

L

A

Ç

Ã

O

 

D

R

 

A

 

O

 

A

 

U

 

D

S

E

A

 

C

 

L

O

O

P

O

S

I

Ç

Ã

O

 

N

 

D

 

S

A

R

G

U

M

E

N

T

O

S

 

D

 

Q

 

E

U

 

Ê

N

C

I

A

2. A letra “b” é a resposta correta, pois o conectivo “mas” indica uma oposição a uma determinada expectativa que se tem.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

GABARITO Caderno do Aluno Língua Portuguesa – 2 ª série – Volume 1

Página 23

Verifique orientações no Caderno do Professor.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 PARA GOSTAR DE LER LITERATURA

Discussão oral

Página 24 - 27

Professor, a resposta é relativa e depende do repertório do leitor e do gênero em questão.

1. Verifique orientações no Caderno do Professor.

2. O texto fala de uma pessoa que confessa a outra por quem está apaixonada a grandeza do seu amor, simbolizado, no céu, pela Lua que um dia foi dada como presente.

3. Auxilie os alunos a desenvolver capacidades de leitura. Oriente-os para que percebam que, embora os textos sejam poéticos e tratem a simbologia da Lua como tema, as palavras da letra da canção sugerem que ela foi escrita em nosso tempo, enquanto as do poema indicam uma produção literária de tempos mais antigos, por exemplo.

4. Verifique orientações no Caderno do Professor.

5. Considerar que o poema, ao se referir ao poeta, constitui-se de modo metapoético, ou seja, um poema que fala não apenas da relação do ser humano com a Lua, mas de modo especial, da relação do poeta (o que inclui o próprio autor do poema) com o astro.

6. Verifique orientações no Caderno do Professor.

Discussão oral

Página 27 - 28

Provavelmente, na letra da canção, já que o poema, por ser do século XIX, tem várias palavras desconhecidas pelos alunos.

7. A palavra “trovador” remete diretamente ao eu poético, enquanto a expressão “ser humano” remete ao vocabulário científico e, portanto, pode quebrar o clima poético.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

8.

 

(V)

Nos dois textos aqui apresentados, a Lua faz parte de um quadro maior da

natureza noturna, dominando sobre ela, lançado-lhe luz.

(V)

Impossível de se alcançar, a Luz simboliza, nos dois textos, o amor romântico,

verdadeira luz sobre a imensidade escura. Mas, o amor não é um conhecimento para todos: pertence aos poetas (trovadores e amantes).

(F)

Na letra da música, a Lua é a confidente que o poeta procura para mergulhar no

mundo dos sonhos.

(F)

No poema, a Lua simboliza também a conquista desse amor romântico: o objeto

que pertence aos amantes.

(V)

O poema apresenta seis estrofes com quatro versos cada.

9.

Na letra de música, a Lua simboliza também a conquista desse amor romântico: ela é tratada como objeto que pertence aos amantes. No poema, a Lua é a confidente à

qual o poeta se abandona em busca de tornar-se “vaporoso” e mergulhar no mundo dos sonhos.

torn ar-se “vaporoso” e mergulhar no mundo dos sonhos. Página 28 1. O estilo que constrói

Página 28

1.

O estilo que constrói uma imagem do ideal de um autor em uma época histórica específica.

2.

 

(a)

as emoções pessoais;

(c)

o amor;

(d)

o mistério;

(e)

a noite.

3.

Realismo-naturalismo.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

GABARITO Caderno do Aluno Língua Portuguesa – 2 ª série – Volume 1

Páginas 28 - 29

1. Ao observarmos uma obra de arte, tal como um quadro ou um escultura, devemos lembrar que foram produzidas num determinado momento da história da humanidade e numa determinada realidade social. Cada sociedade possui suas crenças, valores e hábitos os quais mudam com o tempo. Toda obra de arte tem uma preocupação histórica: trata, ao longo do tempo, de temas humanos. Isso leva muitos a respeitarem a tradição artística por refletir sobre o que foi feito por outros seres humanos ao longo do tempo. Essas preocupações raramente aparecem em textos que visam à diversão. Para muitas pessoas, acostumadas apenas a textos de distração, a beleza tem de ser aceita imediatamente. A pessoa olha para algo e diz: “É belo!”. Mas a arte, de um modo geral, pede outra definição de beleza, que pressupõe certos conhecimentos específicos. Nos dias de hoje, em que as pessoas confundem arte com diversão, poucos se preocupam em aprofundar-se nos conhecimentos necessários para a apreciação artística. E arte não é uma simples diversão!

2. Alternativa a.

E arte não é uma simples diversão! 2. Alternativa a. Páginas 29 - 30 1. “O

Páginas 29 - 30

1. “O status objetivo do mundo cultural, que, na medida em que contém coisas

tangíveis livros e pinturas, estátuas, edifícios e música , compreende e testemunha todo o passado registrado de países, nações e, por fim, da humanidade. Como tais, o

objetos

especificamente culturais é sua permanência relativa e sua eventual imortalidade. Somente o que durará através dos séculos pode-se pretender em última instância um objeto cultural.

único

critério

não

social

e

autêntico

para

o

julgamento

desses

2. Há diversas possibilidades de resposta.

3. Verifique orientações no Caderno do Professor.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

Discussão oral

Página 31

Professor, conduza a discussão para que os alunos distingam a arte e a apreciação estética que dela resulta de filmes, programas de TV, livros voltados apenas para distração.

progr amas de TV, livros voltados apenas para distração. Páginas 31 - 32 2. a) Rita

Páginas 31 - 32

2.

a) Rita apresenta-se como uma amada insegura e Camilo como o amado protetor.

b) Verifique orientações no Caderno do Professor.

b) Verifique orientações no Caderno do Professor . Páginas 38 - 39 Verifique orientações no Caderno

Páginas 38 - 39

Verifique orientações no Caderno do Professor. Observe a coerência do raciocínio.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

GABARITO Caderno do Aluno Língua Portuguesa – 2 ª série – Volume 1

Páginas 39 - 40

1.

Verifique orientações no Caderno do Professor.

2.

Verifique orientações no Caderno do Professor. 2. Páginas 40 - 42 Verifique orientações no Caderno do
Verifique orientações no Caderno do Professor. 2. Páginas 40 - 42 Verifique orientações no Caderno do

Páginas 40 - 42

Verifique orientações no Caderno do Professor.

40 - 42 Verifique orientações no Caderno do Professor . Página 43 1.   a) Romance

Página 43

1.

 

a)

Romance é um gênero literário narrativo que apresenta um enredo relativamente

extenso com certa complexidade e ramificações secundárias que se entrelaçam à

narrativa principal.

b)

Romance aberto é aquele que não permite ao leitor conhecer o destino definitivo

das personagens. Ou seja, dá a impressão de que a narrativa não acabou.

3.

Verifique orientações no Caderno do Professor.

3. Verifique orientações no Caderno do Professor . Página 43 Verifique orientações no Caderno do Professor

Página 43

Verifique orientações no Caderno do Professor.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 E O HOMEM DISSE: “HAJA A PALAVRA”

Discussão oral

Página 44

Professor, retome questões anteriormente discutidas sobre o uso adequado da língua nas diferentes situações de comunicação.

da língua nas diferentes situações de comunicação. Páginas 44 - 45 Verifique orientações no Caderno do

Páginas 44 - 45

Verifique orientações no Caderno do Professor.

A palavra anuncia

Página 46

Todos visam à venda de um produto.

anuncia Página 46 Todos visam à venda de um produto. Páginas 46 - 47 1. a)

Páginas 46 - 47

1.

a) O Sol é uma estrela: valor intelectual – classificação.

b) Seus olhos são a luz da minha alma: valor emotivo – modo pessoal de interpretar

a realidade.

c) A terra é redonda e azul: valor intelectual – descrição objetiva.

d) A menina está magra: valor intelectual – descrição objetiva.

e) A menina é um ser humano: valor intelectual – definição.

f) A menina ficou linda: valor emotivo – juízo de valor.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

g) A menina é a felicidade em forma de gente: valor emotivo – modo pessoal de

interpretar a realidade.

2. Os períodos simples apresentam uma única oração. Já os compostos apresentam duas ou mais orações em um único período.

3. É uma mensagem curta usada como identificação de fácil memorização, complementando determinada mensagem.

4. Na propaganda, o slogan tem por finalidade manter-se na mente do interlocutor, reforçando certas características do produto ou serviço.

reforçando certas caracterís ticas do produto ou serviço. Páginas 47 - 48 1.   a) A

Páginas 47 - 48

1.

 

a) A arte é o caminho da vida.

b) Solitária é a vida. Companheira é a arte.

2.

A vida é solitária. A arte é companheira.

3.

As duas frases são formadas por orações justapostas, apresentando um paralelismo sintático. A diferença é que “O destino sugere, o caminho realiza” é formada por predicados verbais (VI).

4.

Verifique orientações no Caderno do Professor.

4. Verifique orientações no Caderno do Professor . Página 49 1. Em um primeiro momento, talvez

Página 49

1.

Em um primeiro momento, talvez pensemos que a frase “Solitária é a vida, companheira é a arte” trata de afirmações de valor intelectivo, expressando uma descrição. No entanto, como não sabemos, com certeza, a que vida e a que arte o texto se refere, toda a descrição se reveste de certa subjetividade. Nessa simples frase está presente todo um jogo de oposições que reforça a antítese declarada entre os adjetivos solitária e companheira. Antítese que, por sua vez, aparece reforçada no jogo de cores da imagem e do fundo em preto e branco.

2.

a) Você é o seu projeto.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

Modos de elaboração

b)

raciocínio.

Verifique orientações no Caderno do Professor. Considere a coerência do

O período composto na construção do sentido

Páginas 50 - 52

1.

TTiippooss ddee pprreeddiiccaaddoo

VVeerrbbooss

Predicado nominal

VL

Predicado verbal

VI, VTD, VTI, VTDI

Predicado verbo-nominal

VI, VTD, VTI, VTD I

PPeerrííooddooss

SIMPLES

COMPOSTO

Formado por uma

única oração

Formado por várias orações

Coordenação

As orações aparecem

uma após outra, com

independência sintática

(de construção), mas

com certa dependência

semântica.

Sindética

A coesão entre as orações é

reforçada por um elemento de

conexão.

Assindética

A coesão entre as orações não é reforçada por um elemento de conexão.

Subordinação

Relação de dependência semântica e sintática entre as

orações do período. Trata-se de uma relação de regência

entre a oração subordinante (ou principal) e a oração

subordinada. A subordinada é um termo da oração

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

subordinante (ou principal), eq uivalendo a um substantivo, um adjetivo ou um advérbio.
subordinante (ou principal), eq uivalendo a um substantivo, um adjetivo ou um advérbio.
subordinante (ou principal), eq uivalendo a um substantivo, um adjetivo ou um advérbio.
subordinante (ou principal), eq uivalendo a um substantivo, um adjetivo ou um advérbio.

subordinante (ou principal), equivalendo a um substantivo,

um adjetivo ou um advérbio.

2.

 

a) Verifique orientações no Caderno do Professor.

b) A atividade oferece diversas possibilidades de resposta.

3.

Falar ao telefone pode oferecer riscos aos tendões.

Falar ao telefone exige cuidados visto que pode oferecer riscos aos tendões.

Ou:

Falar ao telefone exige cuidados.

Falar ao telefone pode oferecer riscos aos tendões, por isso exige cuidados.

Passar roupa requer boa postura.

Passar roupa requer boa postura, porque pode forçar além do limite os membros superiores.

Passar roupa pode forçar além do limite os membros superiores.

Ou:

Passar roupa pode forçar além do limite os membros superiores, por isso requer boa postura.

Reílson rompeu o tendão do ombro.

Reílson rompeu o tendão do ombro, visto que fazia exercícios errados na academia.

Reílson fazia exercícios errados na academia.

Ou:

Reílson fazia exercícios errados na academia e, por isso, rompeu o tendão do ombro.

Gleice exagerou nos treinos da academia.

Gleice teve contratura na panturrilha direita, porque exagerou nos treinos da academia.

Gleice teve contratura na panturrilha direita.

Ou:

Gleice exagerou nos treinos da academia, por isso teve contratura na panturrilha direita.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

GABARITO Caderno do Aluno Língua Portuguesa – 2 ª série – Volume 1

Página 53

1.

a) Lúcia parou de estudar quando sua irmã chegou.

b) Esta é a cidade onde passei a minha infância.

c) Júlia compreendeu que aquele momento com sua mãe era belo.

2. Verifique orientações no Caderno do Professor.

A obra literária que estou lendo!

Páginas 53 - 54

Verifique orientações no Caderno do Professor.

53 - 54 Verifique orientações no Caderno do Professor . Página 54 Professor, oriente a discussão

Página 54

Professor, oriente a discussão sobre o papel da literatura na formação do universo do leitor.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 5 A PALAVRA E O TEMPO

Para começo de conversa

Páginas 54 - 55

1 e 2. Uma antologia é uma coleção de textos literários em prosa ou verso reunidos por um tema em comum, autor ou período. Usa-se a antologia para apresentar uma categoria de obras normalmente curtas e são, em geral, agrupadas em um único volume.

curtas e são, em geral, agrupadas em um único volume. Página 55 Verifique orientações no Caderno

Página 55

Verifique orientações no Caderno do Professor.

55 Verifique orientações no Caderno do Professor . Páginas 57 - 59 2.   a) Verifique

Páginas 57 - 59

2.

 

a) Verifique orientações no Caderno do Professor.

b) O “eu poético” associa as suas emoções às badaladas do sino da catedral,

enquanto o dia passa.

c)

Oito estrofes, com 32 versos, sendo quatro estrofes com seis versos e quatro com

dois versos (dísticos).

3.

Alternativa a.

4.

Alternativa b.

GABARITO

Caderno do Aluno

Língua Portuguesa – 2ª série – Volume 1

GABARITO Caderno do Aluno Língua Portuguesa – 2 ª série – Volume 1

Página 60

Professor, verifique se a tarefa realizada relaciona dados biográficos corretos sobre o autor ao conteúdo do poema lido.

ficos corretos sobre o autor ao conteúdo do poema lido. Páginas 60 - 61 Professor, retome

Páginas 60 - 61

Professor, retome as características do texto expositivo antes que os alunos realizem a tarefa.Verifique orientações no Caderno do Professor.