Вы находитесь на странице: 1из 29
CONTROLE DE DEFORMAÇÃO 1

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.4 - Variações das pr opriedades com a temperatura Figura 5

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.4 - Variações das pr opriedades com a temperatura Figura 5 -

Figura 7.4 - Variações das propriedades com a temperatura

Figura 7.4 - Variações das pr opriedades com a temperatura Figura 5 - Tensões e deformações

Figura 5 - Tensões e deformações numa solda.

2

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Tabela 7.1 - Propriedades de Metais Típicos * METAL MÓDULO DE ELASTICIDADE

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

Tabela 7.1 - Propriedades de Metais Típicos *

METAL

MÓDULO DE ELASTICIDADE (10 6 psi)

LIMITE DE ESCOAMENTO (10 3 psi)

COEF. DE DILATAÇÃO TÉRMICA (micro pol./pol./ 0 F)

CONDUTIVIDADE (cal/cm 2 /cm/ 0 C/seg.)

Aço Carbono

30

38

7

0,12

Aço Inoxidável

29

45

10

0,04

Ligas de Alum.

10

20

12

0,50

Ligas de Cobre

15

10

9

0,90

3

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO 4 Figura 7.6 - Tipos de deformação

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO 4 Figura 7.6 - Tipos de deformação

4

Figura 7.6 - Tipos de deformação

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.7 - Contração transv ersal de soldas de topo, soldadas a

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.7 - Contração transv ersal de soldas de topo, soldadas a arco

Figura 7.7 - Contração transversal de soldas de topo, soldadas a arco elétrico

5

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.8 -Cálculo da contração transversal Figura 7.9 - Contração longit udinal

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.8 -Cálculo da contração transversal Figura 7.9 - Contração longit udinal de

Figura 7.8 -Cálculo da contração transversal

Figura 7.8 -Cálculo da contração transversal Figura 7.9 - Contração longit udinal de soldas de topo.
CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.10 - Cálculo da contração longitudinal. Figura 7.11 - Deformação a

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.10 - Cálculo da contração longitudinal. Figura 7.11 - Deformação a ngular:

Figura 7.10 - Cálculo da contração longitudinal.

Figura 7.10 - Cálculo da contração longitudinal. Figura 7.11 - Deformação a ngular: A, durante a

Figura 7.11 - Deformação angular: A, durante a soldagem; B, passagem pela forma correta, durante o resfriamento; e C após o resfriamento

7

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.12 - Cálculo da deflex ão devida à deformação angular. Figura

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.12 - Cálculo da deflex ão devida à deformação angular. Figura 7.13

Figura 7.12 - Cálculo da deflexão devida à deformação angular.

- Cálculo da deflex ão devida à deformação angular. Figura 7.13 - Perfis I metálicos para

Figura 7.13 - Perfis I metálicos para construção soldada.

8

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.14 - Exemplos de como evitar soldagem excessiva. Figura 7.15 -

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.14 - Exemplos de como evitar soldagem excessiva. Figura 7.15 - Quantidade

Figura 7.14 - Exemplos de como evitar soldagem excessiva.

Figura 7.14 - Exemplos de como evitar soldagem excessiva. Figura 7.15 - Quantidade de so lda

Figura 7.15 - Quantidade de solda para chanfros em V e X.

9

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.16 - Uso de soldas intermitentes, para reduzir deformação. Figura 7.17

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.16 - Uso de soldas intermitentes, para reduzir deformação. Figura 7.17 -

Figura 7.16 - Uso de soldas intermitentes, para reduzir deformação.

7.16 - Uso de soldas intermitentes, para reduzir deformação. Figura 7.17 - Quantidade de passes s

Figura 7.17 - Quantidade de passes s sua influência

10

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.18 - Seqüência de passes indicada para reduzir as deformações. 11

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.18 - Seqüência de passes indicada para reduzir as deformações. 11

Figura 7.18 - Seqüência de passes indicada para reduzir as deformações.

11

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.19 - Soldagem próxima à linha neutra Figura 7.20 - Balanceamento

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.19 - Soldagem próxima à linha neutra Figura 7.20 - Balanceamento das

Figura 7.19 - Soldagem próxima à linha neutra

Figura 7.19 - Soldagem próxima à linha neutra Figura 7.20 - Balanceamento das soldas ao redor

Figura 7.20 - Balanceamento das soldas ao redor da linha neutra neutra

12

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.21 - Soldagem com passe a ré 13

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.21 - Soldagem com passe a ré 13

Figura 7.21 - Soldagem com passe a ré

13

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO A) Peças pré-deformad as B) Pré-encurvamento C) Dispositivo dorso a dorso Figura

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO A) Peças pré-deformad as B) Pré-encurvamento C) Dispositivo dorso a dorso Figura 7.22

A) Peças pré-deformadas

B) Pré-encurvamento

DEFORMAÇÃO A) Peças pré-deformad as B) Pré-encurvamento C) Dispositivo dorso a dorso Figura 7.22 - Pré-deformação

C) Dispositivo dorso a dorso

Figura 7.22 - Pré-deformação e disposição dorso a dorso

14

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.23 - Dispositivos de fixação e montagem 15

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.23 - Dispositivos de fixação e montagem 15

Figura 7.23 - Dispositivos de fixação e montagem

15

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.24 - Seqüênc ia de soldagem em chanfro simétrico 16 Figura

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.24 - Seqüênc ia de soldagem em chanfro simétrico 16 Figura 7.25

Figura 7.24 - Seqüência de soldagem em chanfro simétrico

Figura 7.24 - Seqüênc ia de soldagem em chanfro simétrico 16 Figura 7.25 - Seqüência de

16

Figura 7.25 - Seqüência de soldagem de soldas intermitentes

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.26 - Seqüência de soldagem em chanfro assimétrico Figura 7.27 -

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.26 - Seqüência de soldagem em chanfro assimétrico Figura 7.27 - Soldas

Figura 7.26 - Seqüência de soldagem em chanfro assimétrico

Figura 7.26 - Seqüência de soldagem em chanfro assimétrico Figura 7.27 - Soldas de topo em

Figura 7.27 - Soldas de topo em recipiente cilíndrico

17

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.28 - Disposição das chapas do fundo do costado 18

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.28 - Disposição das chapas do fundo do costado 18

Figura 7.28 - Disposição das chapas do fundo do costado

18

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.29 -Seqüência de soldagem de um tanque de armazenamento 19

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.29 -Seqüência de soldagem de um tanque de armazenamento 19

Figura 7.29 -Seqüência de soldagem de um tanque de armazenamento

19

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.30 -Seqüê ncia de soldagem de uma esfera 20

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.30 -Seqüê ncia de soldagem de uma esfera 20

Figura 7.30 -Seqüência de soldagem de uma esfera

20

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.31 -Correção pelo uso de prensa 21

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.31 -Correção pelo uso de prensa 21

Figura 7.31 -Correção pelo uso de prensa

21

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.33 -Correção de deform ação pelo aquecimento localizado 22

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.33 -Correção de deform ação pelo aquecimento localizado 22

Figura 7.33 -Correção de deformação pelo aquecimento localizado

22

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.34 -Pistola atomizadora de água 23

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.34 -Pistola atomizadora de água 23

Figura 7.34 -Pistola atomizadora de água

23

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.35 -Aquecimentos em pont os para corrig ir empenamentos 24

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.35 -Aquecimentos em pont os para corrig ir empenamentos 24

Figura 7.35 -Aquecimentos em pontos para corrigir empenamentos

24

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.36 -Correção da deformação produzid a por solda em ângulo 25

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.36 -Correção da deformação produzid a por solda em ângulo 25

Figura 7.36 -Correção da deformação produzida por solda em ângulo

25

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.37 -Aqueciment o em forma de cunha 26

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.37 -Aqueciment o em forma de cunha 26

Figura 7.37 -Aquecimento em forma de cunha

26

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.38 -Uso do aquecimento localizado 27

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.38 -Uso do aquecimento localizado 27

Figura 7.38 -Uso do aquecimento localizado

27

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.39 -Endireitamen to de um quadro metálico 28

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.39 -Endireitamen to de um quadro metálico 28

Figura 7.39 -Endireitamento de um quadro metálico

28

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.40 -Correção de base s deformadas de equipamentos 29

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO

CONTROLE DE DEFORMAÇÃO Figura 7.40 -Correção de base s deformadas de equipamentos 29

Figura 7.40 -Correção de bases deformadas de equipamentos

29