Вы находитесь на странице: 1из 11

Ética e Moral

A partir do estudo da ética, pode-se considerar uma visão utilitarista, em que a verdade de uma proposição consiste

no fato de que ela é útil, tendo alguma espécie de êxito ou satisfação.

Ética empresarial e profissional: O código não é o único mecanismo de conduta, algumas medidas podem ser implantadas no sentido de remoção ou, pelo menos, redução de condutas inadequadas, em que a definição de incentivos apropriados revela-se eficaz na eliminação do comportamento indesejável.

O principio da legalidade se revela como uma das garantias dos administradores. Esse principio consiste na

necessidade de previa legislação que permite a atuação do poder publico.

Efeitos externos do ato administrativo: principio de publicidade.

Principio de moralidade: requisito de validade. O ato jurídico não obedece somente a lei, mas também o código de ética.

MARKETING

Segundo Kotler, a compra simulada é exemplo de ferramenta utilizada para acompanhar e medir a satisfação do cliente.

O

marketing de relacionamento não prescinde da comunicação via internet.

O

anúncio de um banco vinculado na televisão, pago, inovador e específico, por si só caracteriza exemplo de

propaganda.

No processo de telemarketing, visando superar objeções, o operador deverá reafirmar a objeção até compreender o sentido e o motivo real de o cliente resistir a as suas ponderações.

De acordo com Kotler, constitui exemplo de etapa de venda denominada pré-abordagem a análise de quais são as necessidades do cliente.

CAIXA

Agente de políticas públicas

Parceira do estado brasileiro em politicas sociais

Foi fundada em 1861

Em 1931 foi-lhe concedido o monopólio de penhor

55 anos depois de sua fundação foi incorporada ao banco nacional de habitação

Importante financiadora nas áreas de saneamento e urbanização

Na década de 80 sec. xx incorporou o papel de agente operador do FGTS

Tem a sede em Brasília

Pode criar sucursais, filiais ou agencias em todo o território nacional e exterior.

É instituição financeira sob a forma de empresa publica, vinculada ao ministério da fazenda.

Esta sujeita a fiscalização do banco central (BACEN)

Após 150 anos a caixa consolidou-se como um banco de grande porte, sólido e moderno. Caixa é sinônimo de responsabilidade social e pretende ser referencia mundial, rentável, eficiente e ágil e com permanente capacidade de renovação.

Objetivos:

Manter linhas de credito para microempresa

Receber os depósitos oriundos da economia popular, incluindo os da UNIÃO.

Prestar serviços bancários de natureza especial (intermediação e suprimento financeiro)

Realizar sem serviços especulativos (ações e títulos)

Corretagem de seguros e de valores mobiliários

Seguro-desemprego

Direito pessoal e intranferivel.

Trabalho forçado: será resgatado que recebera 3 parcelas de seguro desemprego de 1 salario cada.

A extinção do contrato de trabalho de forma indireta recebe seguro desemprego.

Para o recebimento de seguro desemprego é necessário ter trabalhado 6 meses imediatamente anteriores a data da dispensa.

O trabalhador que tiver o benefício cancelado em decorrência de comprovada fraude deve ser apenado com a

suspensão do direito de recebê-lo, por 2 anos, ressalvado o prazo de carência.

O

trabalhador que fica em situação de desemprego involuntário pelo período de 12 a 18 meses, ininterruptos, e que

recebeu seguro, fará jus a mais três parcelas de 100 reais cada.

O

seguro pode ser requerido a partir do 7° dia subsequente a rescisão do contrato, até no máximo 120 dias depois.

Sujeito a cancelamento do seguro:

Caso o trabalhador recuse outro emprego condizente com sua qualificação e remuneração anterior

Forem falsas as informações

For comprovada fraude

Por morte do segurado

(suspenso por dois anos, podendo dobrar)

Suspensão:

For admitido em outro emprego

Se passar a receber outro benefício contínuo

Se negar emprego três vezes

Se a suspensão se der por reemprego com contrato temporário, de experiência ou tempo determinado, e o

empregado for novamente despedido sem justa causa, será assegurado ao trabalhador o recebimento ou retomada do saldo de parcelas do benefício que havia sido suspenso.

Pago e administrado pelo Ministério do Trabalho.

O

financiamento do sistema do seguro-desemprego é feito pela arrecadação das contribuições para o PIS-PASEP.

O

benefício é devido ao empregado que comprove:

ter recebido salários de pessoa jurídica ou pessoa física a ela equiparada, nos 06 meses imediatamente anteriores à data da dispensa, cabendo destacar que o empregador não precisa necessariamente ser o mesmo durante esses 06 meses;

ter desenvolvido atividades como empregado ou autônomo, na forma legalmente prevista, durante pelo menos 15 meses dentro dos últimos 24 meses;

não estar em gozo de qualquer benefício previdenciário de prestação continuada, exceto auxílio-acidente e pensão por morte;

não estar em gozo de auxílio-desemprego (CF, 201, III);

não possuir renda própria de qualquer natureza, capaz de prover seu sustento e de sua família.

3 parcelas para 6 meses trabalhados, 4 para 12, 5 para 24.

O segurado somente poderá se habilitar a perceber novamente o benefício depois de transcorridos 16 meses da data

da última dispensa.

O empregado doméstico deverá comprovar estar inscrito no FGTS e ter trabalhado exclusivamente como doméstico

por um período de 15 meses dentro dos últimos 24 meses.

Ainda, deverá o empregado doméstico apresentar o número de inscrição de contribuinte individual do INSS ou o número de inscrição do PIS-PASEP.

O seguro-desemprego do empregado doméstico será pago em no máximo 03 parcelas, podendo ser requerido

novamente, desde que observado o período aquisitivo de 16 meses decorridos da dispensa que originou o benefício anterior.

O pescador artesanal fará jus ao benefício durante o período de proibição de atividade pesqueira para preservação

da espécie a cuja captura se dedique (período de defeso). Aplica-se ao pescador marinho, fluvial ou lacustre.

Pescador artesanal é aquele que exerce sua atividade de forma individual ou em regime de economia familiar, sem contratação de terceiros. Período de defeso é aquele determinado por portaria do IBAMA, publicada no Diário Oficial.

Para se habilitar ao benefício, o pescador deverá apresentar:

certidão do IBAMA, que comprove o registro de pescador profissional há pelo menos 03 anos;

atestado da colônia de pescadores a que esteja filiado, ou do órgão do IBAMA com jurisdição sobre a área onde o pescador atua, ou, em último caso, declaração de dois pescadores idôneos que ateste: o exercício da profissão por no mínimo 03 anos, que o pescador se dedicou à atividade ininterruptamente entre a paralisação anterior e aquela em curso, e ainda que não possui renda superior ao valor fixado em lei;

comprovante de recolhimento de pelo menos 02 contribuições previdenciárias anteriores ao início do defeso.

Ainda, deve demonstrar não estar em gozo de qualquer benefício previdenciário de prestação continuada, exceto auxílio-acidente e pensão por morte.

O seguro-desemprego do pescador profissional é concedido em parcelas em número igual ao dos meses que

perdurar o período de defeso (não há limite). Caso este seja, excepcionalmente prorrogado, o seguro-desemprego

será concedido pelo período usual, acrescido de um mês.

Por fim, no caso do trabalhador comprovadamente recuperado de situação de submissão a trabalho forçado ou redução a condição análoga à de escravo, o benefício será pago em 03 parcelas, ficando vedado ao mesmo trabalhador o recebimento de benefício em circunstâncias similares, nos 12 meses seguintes ao pagamento da última parcela.

O trabalhador temporário não tem direito ao benefício de seguro-desemprego, pois seu contrato tem prazo

determinado para acabar. Todavia, essa regra será excepcionada quando houver rescisão antecipada do contrato de trabalho motivada pelo empregador.

Também não haverá direito ao seguro-desemprego no caso de culpa recíproca na rescisão do contrato.

O seguro desemprego especial será devido ao trabalhador que, além dos requisitos exigidos para a concessão do

seguro-desemprego, apresente as seguintes condições:

situação de desemprego involuntário, pelo período de 12 a 18 meses, ininterruptos;

já ter sido beneficiado pelo seguro-desemprego;

ter idade igual ou superior a 30 anos;

o último empregador deve ter domicílio nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de

Janeiro, Belo Horizonte, Belém, Salvador, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Vitória e

Fortaleza.

O prazo de 12 a 18 meses será contado da data do pagamento da primeira parcela do seguro-desemprego referente

à última despedida (por tal razão, essa data deve ser comprovada pelo empregado no ato do requerimento do seguro-desemprego especial).

Para o empregado doméstico, pescador artesanal, trabalhador resgatado o seguro-desemprego sempre será concedido em valor equivalente ao salário mínimo. Os demais serão calculados a média.

O empregado doméstico terá prazo de 07 a 90 dias para requerer o benefício. Para o pescador artesanal, o prazo de

requerimento é contado da data de início do período de defeso até o seu final, não podendo, contudo, ser requerido após 120 dias do início do defeso.

Destaque-se que o empregador tem a obrigação de fornecer ao empregado as guias para requerimento do seguro- desemprego (obrigação de fazer). Caso não o faça, essa obrigação de fazer se converte em obrigação de pagar a indenização correspondente às parcelas do benefício a que o empregado teria direito. Ainda, estará o empregador que infringir as normas relativas ao seguro-desemprego, sujeito a penalidades administrativas (multa), além de responsabilização civil e criminal, na forma da lei.

O seguro-desemprego é direito pessoal e intransferível, não se transmitindo aos dependentes após a morte do

beneficiário (os dependentes apenas terão direito às parcelas vencidas e não pagas do benefício nesse caso, as parcelas serão pagas mediante alvará judicial). Ainda, em caso de estar o trabalhador acometido de grave moléstia,

comprovada por perícia do INSS, que o impeça de ir pessoalmente retirar o valor do benefício, o pagamento será feito a curador ou procurador admitido pela Previdência Social.

No caso de recebimento indevido do benefício, o trabalhador fica obrigado a restituir os valores. Pode haver cobrança em 5 anos.

GFIP

A empresa esta obrigada a entregar a guia GFIP ainda que não haja recolhimento para o FGTS

A GFIP contém: empresa > dados cadastrais e alíquotas, dados de todos os trabalhadores, avulsos e contribuintes

individual, movimento, dados dos contratantes, remunerações, salário-família, salário-maternidade etc

Não precisa entregar: contribuinte individual (sem nenhum segurado), o segurado especial, órgão públicos que tem

regime próprio, o empregador domestico que não paga FGTS, o segurado facultativo.

O pagamento da multa pela não entrega da guia não supre a falta do documento, permanecendo o impedimento

para obtenção de certidão negativa de débito CNB.

De ser entregue no 7° dia de todo mês.

A correção da falta, antes de qualquer procedimento administrativo ou fiscal por parte do INSS, caracteriza a

denúncia espontânea, afastando a aplicação das penalidades previstas.

FGTS

Pode movimentar a conta vinculada: despedida sem justa causa, 70 anos, extinção de normal contrato a termo e

também temporário.

O direito do trabalhador para adquirir moradia com recursos do FGTS só pode ser exercido para um único imóvel.

No caso de extinção do contrato por tempo determinado é possível movimentar a conta vinculada.

Se o trabalhador falecer o saldo da conta será pago aos dependentes.

Maior de 70 anos pode movimentar a conta vinculada. Se possuir AIDS também.

Até o dia 7 do mês subsequente ao mês trabalhado.

8% (Oito por cento) do salário pago ao trabalhador. No caso de contrato de trabalho firmado nos termos da Lei n.º 11.180/05 (Contrato de Aprendizagem), o percentual é reduzido para 2%. O FGTS não é descontado do salário, é uma obrigação do empregador, exceto em caso de trabalhador doméstico.

A partir do extrato do FGTS, que o trabalhador recebe em casa a cada 2 meses. Se não estiver recebendo o extrato, o

trabalhador deverá informar seu endereço completo em uma agência da CAIXA, pelo sítio da CAIXA, na internet ou,

ainda, pelo 0800 726 01 01.

5.

O

trabalhador deverá procurar a Delegacia Regional do Trabalho (DRT), já que o responsável pela fiscalização das

empresas é o Ministério do Trabalho e Emprego

Sim. Todo dia 10 recebem atualização monetária mensal mais juros de 3% a.a.

As empresas sujeitas ao regime da legislação trabalhista podem equiparar seus diretores não empregados aos demais trabalhadores sujeitos ao regime do FGTS.

A CAIXA tem como grande fonte de recursos os depósitos em cadernetas de poupança. Sua atuação também está

dirigida à centralização do recolhimento e à posterior aplicação de todos os recursos oriundos do FGTS.

Quem utilizou o FGTS para aquisição/construção de imóvel no período inferior a três anos atrás, estará impedido de utilizar novamente o seu FGTS para esse mesmo fim.

Extinção do contrato: multa corresponderá a 20% do montante de todos os depósitos .

Cartão do cidadão

O cartão do cidadão é emitido apenas para titular do NIS ativo.

Para ter acesso a ele é necessário estar cadastrado no PIS/PASEP.

Cartão do cidadão serve para: consultar saldo e extrato do FGTS, quota do PIS, saque da conta vinculada. Receber bolsa família, abono, seguro desemprego.

Ele é um cartão magnético e se destina a todos os trabalhadores brasileiros.

PIS, Abono Salarial

Quem tem direito ao Abono Salarial do PIS?

Trabalhadores que atendem simultaneamente às condições listadas abaixo:

- Estar cadastrado há pelo menos 5 anos no PIS/PASEP;

- Ter recebido, de empregadores contribuintes do PIS/PASEP, remuneração mensal de até 2 salários mínimos médios durante o ano base que for considerado para a atribuição do benefício;

- Ter exercido atividade remunerada, durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano base considerado

para apuração e

- Ter seus dados informados corretamente na Relação Anual de Informações Sociais - RAIS do ano base considerado.

Quais são as categorias de trabalhadores que não têm direito ao benefício?

- Trabalhadores urbanos vinculados a empregador Pessoa Física;

- Trabalhadores rurais vinculados a empregador Pessoa Física;

- Diretores sem vínculo empregatício, mesmo que a empresa tenha optado pelo recolhimento do FGTS;

- Empregados domésticos;

- Menores aprendizes.

Qual é o valor do benefício?

O Abono Salarial do PIS equivale ao valor de um salário mínimo, vigente na data de pagamento.

50% do valor destinado ao fundo será dividido em partes proporcionais ao montante de salarios recebidos no período e os 50% restantes serão divididos em partes proporcionais aos quinquênios de serviços prestados pelo empregado.

O empregador deve cadastrar o funcionário na admissão.

É necessário estar cadastrado há pelo menos 5 anos.

É destinado a promover a integração do empregado na vida e no desenvolvimento na empresa.

Será constituído de duas parcelas sendo uma dedutível do imposto de renda no percentual de 5%.

Seguros

O seguro pelo valor do mercado, como o nome já diz prevê a indenização pelo valor do mercado no momento de

pagar o prejuízo. Os seguros de pessoas não incluem danos materiais e sim contra as pessoas, no caso seguro de vida, seguro funeral, incapacidade, etc. Não existe carência para seguros, no momento que assina o contrato já tem validade o seguro. O seguro de vida tem a finalidade de garantir o pagamento ao próprio segurado e não a um beneficiário qualquer. O seguro de incêndios cobre danos causados por incêndios, quedas de raios, explosão de botijão de gás doméstico podendo ainda cobrir adicionalmente incêndios causados por vendaval, tornado e queda de

avião.

Programa de capacitação

Cancela o beneficio: fim de suspensão contratual e retorno ao serviço; comprovação de falsidade na prestação de informações necessárias a habilitação; por comprovação de fraude visando a percepção indevida de bolsa de qualificação profissional; por morte do segurado.

ATOS DA VIDA CIVIL

São ABSOLUTAMENTE incapazes de exercer os atos da vida civil: menor de 16; os que por enfermidade ou deficiência mental, não tiverem o necessário discernimento para a pratica desses atos; os que, mesmo por causa transitória, não puderem exprimir sua vontade.

RELATIVAMENTE (certos atos): maior de 16 e menor de 18; os ébrios habituais, os viciados em tóxicos, e os que, por deficiência mental, tenha o discernimento reduzido; os excepcionais, sem desenvolvimento mental completo; os pródigos.

Toda pessoa é capaz de direitos e deveres na ordem civil.

A personalidade civil da pessoa começa do nascimento com vida, mas a lei poe a salvo, desde a concepção, os direitos

do nascituro.

A menoridade cessa aos 18 anos completos, quando a pessoa fica habilitada a todos atos da vida civil.

Cessara, para os menos a incapacidade: pelo casamento, pelo exercício de emprego publico efetivo, pela colocação

de

grau em curso superior, economia própria, pela concessão dos pais (mediante instrumento publico).

O

domicilio da pessoa natural é o lugar onde ela estabelece sua residência com animo definitivo.

Pessoa natural com diversas residências considera-se domicilio qualquer uma delas.

Profissão: o lugar onde é exercida.

Não tem residência: o lugar onde for encontrada.

Quanto ao incapaz: domicilio do seu representante ou assistente.

Preso: lugar onde estiver cumprindo sentença.

Servidor publico: lugar onde exerce permanentemente suas funções.

Militar: lugar onde ele servir.

Pessoas jurídicas de direito publico interno: união, estados, distrito federal, territórios, municípios, autarquias, inclusive associações publicas e as demais entidades de caráter publico criadas por lei. São civilmente responsáveis por atos de seus agentes que causam danos a terceiros.

São pessoas jurídicas de direito publico externo os estados estrangeiros todas as pessoas que foram regidas pelo direito internacional publico.

Pessoas jurídicas de direito privado: associações, sociedades, fundações, organizações religiosas, partidos políticos, empresas individuais.

São livres a criação de organizações religiosas, sendo vedado ao poder publico negar-lhes reconhecimento ou registro.

Começa a existência legal das pessoas jurídicas de direito privado com a inscrição do ato constitutivo no respectivo registro.

Se a pessoa jurídica tiver administração coletiva, as decisões se tomarão pela maioria de votos dos presentes, salvo se o ato constitutivo dispuser de modo diverso.

Decai em 3 anos o direito de anular.

Se a administração da pessoa jurídica vier a faltar, o juiz, a requerimento de qualquer interessado, nomear-lhe-a administrador provisório.

Encerrada a liquidação, promover se-a o cancelamento da inscrição da pessoa jurídica.

Obrigam a pessoa jurídica os atos dos administradores, exercidos nos limites de poderes definidos no ato constitutivo.

Consumidor é toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final.

Equipara-se a consumidor a coletividade de pessoas, ainda que indeterminaveis, que haja intervindo nas relações de consumo.

Fornecedor é todos que desenvolvem atividade de produção, montagem, criação, construção, transformação, importação, exportação, distribuição ou comercialização de produtos ou prestação de serviços.

Produto é qualquer bem, móvel ou imóvel, material ou imaterial.

Serviço é qualquer atividade fornecida no mercado de consumo, mediante remuneração, inclusive as de natureza bancaria, financeira, de credito e securitária, salvo as decorrentes de relações de caráter trabalhista.

As clausulas contratuais serão interpretadas de maneira mais favorável ao consumidor.

São nulas as clausulas que: impossibilitem, exonerem ou atenuem a responsabilidade do fornecedor por vícios. Subtraiam ao consumidor a opção de reembolso da quantia já paga. Transfiram responsabilidade a terceiro. Estabeleçam obrigações consideradas iniquas. Estabeleçam inversão do ônus. Determinem a utilização compulsória de arbitragem.

As instituições financeiras estão obrigadas a: comprovar, sempre que lhe for solicitado a veracidade e a exatidão da publicidade veiculada; dar cumprimento a toda publicidade que veicularem referente a contratos, operações e serviços; estabelecer, em suas dependências, alternativas técnicas, físicas ou especiais que garantem o atendimento prioritário para pessoas portadores de deficiência física; fornecer aos seus clientes e usuários, nas dependências em que se efetivarem as operações, os respectivos comprovantes de sua realização.

Se a pessoa ultrapassar o limite do cheque especial, seu nome, após previa notificação, é inscrito em cadastro restritivo de credito. A taxa de juros cobrada deve estar em contrato.

Se for constatada o saque de valores da conta poupança de forma indevida (inexistente) o banco se responsabilizara independente da existência de culpa.

A eventual nulidade de uma clausula não invalida o contrato.

Cliente pode fazer liquidação antecipada, ainda que parcial, e tem direito a redução proporcional dos juros.

É vedado o condicionamento da celebração de um contrato de empréstimo bancário a aquisição de outro produto ou serviço.

Se for cobrado algum valor em excesso este será restituído em dobro.

É

proibida toda publicidade enganosa.

O

ônus da prova da veracidade e correção da informação ou comunicação publicidade cabe a quem as patrocina.

É vedado ao fornecedor de serviços ou produtos prevalecer-se da fraqueza ou ignorância do consumidor, tendo em vista sua idade, saúde, conhecimento ou condição social para impingir-lhe seus produtos ou serviços.

É vedado enviar ou entregar ao consumidor, sem solicitação previa, qualquer produto ou serviço.

Suspensão abrupta de energia elétrica: poderá reclamar seus direitos no prazo de 5 anos, a partir do conhecimento do dano e de sua autoria.

Não pode se recusar a prestação do serviço no guichê, mesmo que ofereça atendimento alternativo ou eletrônico e a restrição esteja em destaque no contrato.

Devem divulgar: as situações que impliquem recusas à realização de pagamento ou recepção de cheques, fichas de compensação, documentos, inclusive de cobrança, contas entre outras.

As instituições financeiras devem adotar os procedimentos que assegurem a utilização, em contratos e documentos, de redação clara, objetiva e adequada à natureza e à complexidade da operação ou do serviço prestado, de forma a permitir o entendimento, por parte de seus clientes e usuários, do conteúdo e a identificação de prazos, valores, encargos, multas, datas, locais e demais condições.