Вы находитесь на странице: 1из 33

03/05/2012

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE CLÍNICA E CIRURGIA VETERINÁRIA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS
DEPARTAMENTO DE CLÍNICA E CIRURGIA VETERINÁRIA
DISCIPLINA: PATOLOGIA ESPECIAL
PROF. DR. FRANCISCO ASSIS LIMA COSTA
PATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIAS DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO
ÂngelaÂngelaÂngelaÂngela PiauilinoPiauilinoPiauilinoPiauilino CamposCamposCamposCampos
INTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃO INDÚSTRIA QUÍMICA Moléculas complexas Substâncias P.M Absorvidas
INTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃO
INDÚSTRIA QUÍMICA
Moléculas complexas
Substâncias P.M
Absorvidas intestino
Transportadas
circulação
Metabolização de subst. tóxicas
portal
Síntese da BILE
FUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕES DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO EEEE SISTEMASISTEMASISTEMASISTEMA
FUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕES DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO EEEE SISTEMASISTEMASISTEMASISTEMA BILIARBILIARBILIARBILIAR

03/05/2012

FUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕES DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO EEEE SISTEMASISTEMASISTEMASISTEMA
FUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕES DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO EEEE SISTEMASISTEMASISTEMASISTEMA BILIARBILIARBILIARBILIAR
SÍNTESE E SECREÇÃO DA BILE
Secreção alcalina
Água
Íons fosfolipídios
Pigmentos biliares
Ácidos biliares
FUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕES DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO EEEE SISTEMASISTEMASISTEMASISTEMA
FUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕES DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO EEEE SISTEMASISTEMASISTEMASISTEMA BILIARBILIARBILIARBILIAR
EXCREÇÃO DE BILIRRUBINA
BaçoBaçoBaçoBaço
DegradaçãoDegradaçãoDegradaçãoDegradação dodododo componentecomponentecomponentecomponente hemehemehemeheme
FígadoFígadoFígadoFígado
BilirrubinaBilirrubinaBilirrubinaBilirrubina
glicuronosiltransferaseglicuronosiltransferaseglicuronosiltransferaseglicuronosiltransferase
BilirrubinaBilirrubinaBilirrubinaBilirrubina ++++ ácidoácidoácidoácido glicurônicoglicurônicoglicurônicoglicurônico
CanalículosCanalículosCanalículosCanalículos ---- bilebilebilebile
BilirrubinaBilirrubinaBilirrubinaBilirrubina conjugadaconjugadaconjugadaconjugada
FUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕES DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO EEEE SISTEMASISTEMASISTEMASISTEMA
FUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕESFUNÇÕES DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO EEEE SISTEMASISTEMASISTEMASISTEMA BILIARBILIARBILIARBILIAR
SÍNTESE DE PROTEÍNAS
GLICONEOGÊNESE
ARMAZENAMENTO
DESAMINAÇÃO DE AMINOÁCIDOS
CONJUGAÇÃO E DEGRADAÇÃO DETOXINAS
HEMATOPOESE

03/05/2012

CIRCULAÇÃOCIRCULAÇÃOCIRCULAÇÃOCIRCULAÇÃO
CIRCULAÇÃOCIRCULAÇÃOCIRCULAÇÃOCIRCULAÇÃO
ANATOMIAANATOMIAANATOMIAANATOMIA FUNCIONALFUNCIONALFUNCIONALFUNCIONAL
ANATOMIAANATOMIAANATOMIAANATOMIA FUNCIONALFUNCIONALFUNCIONALFUNCIONAL
AVALIAÇÃOAVALIAÇÃOAVALIAÇÃOAVALIAÇÃO MACROSCÓPICAMACROSCÓPICAMACROSCÓPICAMACROSCÓPICA EEEE
AVALIAÇÃOAVALIAÇÃOAVALIAÇÃOAVALIAÇÃO MACROSCÓPICAMACROSCÓPICAMACROSCÓPICAMACROSCÓPICA EEEE ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES
POSTPOSTPOSTPOST--MORTEM--MORTEMMORTEMMORTEM
Cor
Volume
Superfície
Consistência
Superfície de corte

03/05/2012

AVALIAÇÃOAVALIAÇÃOAVALIAÇÃOAVALIAÇÃO MACROSCÓPICAMACROSCÓPICAMACROSCÓPICAMACROSCÓPICA EEEE
AVALIAÇÃOAVALIAÇÃOAVALIAÇÃOAVALIAÇÃO MACROSCÓPICAMACROSCÓPICAMACROSCÓPICAMACROSCÓPICA EEEE ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES
POSTPOSTPOSTPOST--MORTEM--MORTEMMORTEMMORTEM
ALTERAÇÕES AUTOLÍTICAS
Manchas brancas difusas
Embebição biliar
Pseudomelanose
Enfisema post-mortem
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
CISTOSCISTOSCISTOSCISTOS CONGÊNITOSCONGÊNITOSCONGÊNITOSCONGÊNITOS
Qualquer espécie
Não fusão dos canalículos biliares intra-hepáticos
Cistos congênitos múltiplos
Cisto congênito único
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
CISTOSCISTOSCISTOSCISTOS CONGÊNITOSCONGÊNITOSCONGÊNITOSCONGÊNITOS
Canalículos biliares dilatados

03/05/2012

ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
ATRESIAATRESIAATRESIAATRESIA BILIARBILIARBILIARBILIAR
Anomalia biliar extra-hepática
Ausência de vesícula biliar/atresia de um ou mais ductos
Raquitismo, icterícia
OBS: equinos não tem
vesícula biliar
Atresia biliar completa
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
SHUNTSHUNTSHUNTSHUNT PORTOPORTOPORTOPORTO SISTÊMICOSISTÊMICOSISTÊMICOSISTÊMICO
Frequente (cães e gatos)
Formação de veias (neovascularização)
Pouco desenvolvidos
Encefalopatia
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES DODODODO DESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTODESENVOLVIMENTO
SHUNTSHUNTSHUNTSHUNT PORTOPORTOPORTOPORTO SISTÊMICOSISTÊMICOSISTÊMICOSISTÊMICO
Aumento de vasos na região da tríade

03/05/2012

PIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕES ANORMAISANORMAISANORMAISANORMAIS
PIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕES ANORMAISANORMAISANORMAISANORMAIS
MELANOSEMELANOSEMELANOSEMELANOSE CONGÊNITACONGÊNITACONGÊNITACONGÊNITA
Migração incompleta de melanócitos
Bezerros (frequente)
Cordeiros e leitões (ocasionalmente)
PIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕES ANORMAISANORMAISANORMAISANORMAIS
PIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕES ANORMAISANORMAISANORMAISANORMAIS
LIPOFUCSINALIPOFUCSINALIPOFUCSINALIPOFUCSINA
Peroxidação de depósitos de gordura
Frequente (gatos velhos)
Lipofuscina nos hepatócitos centrolobulares. Granulações de cor
castanho dourado no citoplasma dos hepatócitos (H.E., 400x).
PIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕES ANORMAISANORMAISANORMAISANORMAIS
PIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕESPIGMENTAÇÕES ANORMAISANORMAISANORMAISANORMAIS
HEMOSSIDERINAHEMOSSIDERINAHEMOSSIDERINAHEMOSSIDERINA
Grânulos marrom-acastanhados
Pigmento endógeno de Fe quadros hemorrágicos
Hemossiderose

03/05/2012

DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES ATROFIAATROFIAATROFIAATROFIA
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES
ATROFIAATROFIAATROFIAATROFIA HEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULAR
Desnutrição severa e prolongada ou senilidade
reservas citoplasmáticas (glicogênio e lipídios)
Atrofia do parênquima hepático. Irregularidade da superfície capsular e afilamento dos bordos
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES DEGENERAÇÃODEGENERAÇÃODEGENERAÇÃODEGENERAÇÃO
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES
DEGENERAÇÃODEGENERAÇÃODEGENERAÇÃODEGENERAÇÃO HIDRÓPICAHIDRÓPICAHIDRÓPICAHIDRÓPICA
Hipóxia,
intoxicações
e
animais
bem
nutridos
em
restrição alimentar
Normal
Tumefação celular
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES ESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSE Degeneração gordurosa
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES
ESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSE
Degeneração gordurosa
lipídeos citoplasma de hepatócitos
Metabolização lipídica

03/05/2012

DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES ESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSE 1) Aporte excessivo de
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES
ESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSE
1)
Aporte excessivo de AG’s para o fígado
2)
Diminuição no volume de oxidação de AG’s
3)
Síntese excessiva de AG’s
triglicerídeos
4)
Falha na formação da lipoproteína
CetoseCetoseCetoseCetose bovinabovinabovinabovina póspós-póspós--parto-partopartoparto
ToxemiaToxemiaToxemiaToxemia dadadada prenhezprenhezprenhezprenhez
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES ESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSE MACROSCOPICAMENTE
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES
ESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSE
MACROSCOPICAMENTE
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES ESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSE MICROSCOPICAMENTE H-E
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES
ESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSEESTEATOSE
MICROSCOPICAMENTE
H-E
Sudan

03/05/2012

DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES AMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSE Deposição de
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES
AMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSE
Deposição de amilóide
Cães e gatos 1ª (idiopática)
Bovinos processos tissulares crônicos destrutivos
Equinos (soro hiperimune)
MACROSCOPICAMENTE
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES AMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSE Amiloidose crônica
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES
AMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSE
Amiloidose crônica
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES AMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSE MICROSCOPICAMENTE
DEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕESDEGENERAÇÕES
AMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSEAMILOIDOSE
MICROSCOPICAMENTE

03/05/2012

ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
TELEANGIECTASIATELEANGIECTASIATELEANGIECTASIATELEANGIECTASIA
Dilatação dos sinusóides
Frequente bovinos
Lesão não significativa (funcional)
Idiopática
MICROSCOPICAMENTE
Telangiectasia em canídeo. Observar distensão localizada
de alguns sinusóides (H.E., 100x).
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
TELEANGIECTASIATELEANGIECTASIATELEANGIECTASIATELEANGIECTASIA
MACROSCOPICAMENTE
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
CONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃO HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
I.C.D.
v. cava caudal
v. central

03/05/2012

ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
CONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃO HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
Endocardiose
válvula
AGUDA
I. C. D.
átrio-ventricular
CRÔNICA
Cães velhos
Intensidade/duração
OBS:
Oclusão de v. centrolobulares (síndrome Budd-Chiari)
Cava caudal
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
CONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃO HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
MACROSCOPICAMENTE
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
CONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃO HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
MACROSCOPICAMENTE
Espessamento cápsula

03/05/2012

ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES CIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIASCIRCULATÓRIAS
CONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃOCONGESTÃO HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
MICROSCOPICAMENTE
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO PrimáriaPrimáriaPrimáriaPrimária
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
PrimáriaPrimáriaPrimáriaPrimária
HepatitesHepatitesHepatitesHepatites
SS.SS arterialarterialarterialarterial
SecundáriaSecundáriaSecundáriaSecundária
HematógenaHematógenaHematógenaHematógena
S.S.S.S. venosovenosovenosovenoso
Hepatite
Aguda
Colangite
Crônica
Colangio-hepatite
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO

03/05/2012

INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE INFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSA CANINACANINACANINACANINA
Adenovírus canino tipo I
Endotélio vascular e hepatócitos (fulminante)
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE INFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSA CANINACANINACANINACANINA
MACROSCOPICAMENTE
Edema e espessamento da parede da
vesícula biliar
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE INFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSA CANINACANINACANINACANINA
MICROSCOPICAMENTE
Necrose de coagulação

03/05/2012

INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE INFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSA CANINACANINACANINACANINA
MICROSCOPICAMENTE
Corpúsculo de inclusão intranuclear
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITEHEPATITEHEPATITEHEPATITE INFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSAINFECCIOSA CANINACANINACANINACANINA
Doença do “Olho Azul”
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO DOENÇADOENÇADOENÇADOENÇA DEDEDEDE AUJESKYAUJESKYAUJESKYAUJESKY EEEE
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
DOENÇADOENÇADOENÇADOENÇA DEDEDEDE AUJESKYAUJESKYAUJESKYAUJESKY EEEE CIRCOVIROSECIRCOVIROSECIRCOVIROSECIRCOVIROSE
AlphaAlphaAlphaAlpha herpesvirusherpesvirusherpesvirusherpesvirus
CircovirusCircovirusCircovirusCircovirus tipotipotipotipo IIIIIIII
Manchas brancacentas
Infiltrado linfohistiocitário portal e periportal
Necrose intralesional

03/05/2012

INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO DOENÇADOENÇADOENÇADOENÇA DEDEDEDE AUJESKYAUJESKYAUJESKYAUJESKY EEEE
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
DOENÇADOENÇADOENÇADOENÇA DEDEDEDE AUJESKYAUJESKYAUJESKYAUJESKY EEEE CIRCOVIROSECIRCOVIROSECIRCOVIROSECIRCOVIROSE
MACROSCOPICAMENTE
Manchas
aleatórias
difusas,
acentuação
do
padrão lobular
Atrofia do parênquima hepático, irregularidade
da superfície capsular e afilamento dos bordos
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO DOENÇADOENÇADOENÇADOENÇA DEDEDEDE AUJESKYAUJESKYAUJESKYAUJESKY EEEE
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
DOENÇADOENÇADOENÇADOENÇA DEDEDEDE AUJESKYAUJESKYAUJESKYAUJESKY EEEE CIRCOVIROSECIRCOVIROSECIRCOVIROSECIRCOVIROSE
MICROSCOPICAMENTE
Hepatite com infiltrado mononuclear
moderado, necrose de hepatócitos
Imunoistoquímica. Marcação positiva anti PCV-2
em núcleo e citoplasma de hepatócitos e células
de Kupffer
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES BACTERIANASBACTERIANASBACTERIANASBACTERIANAS
ABCESSOSABCESSOSABCESSOSABCESSOS HEPÁTICOSHEPÁTICOSHEPÁTICOSHEPÁTICOS
Fígado
Bactéria
Veia porta-hepática
Artéria hepática (bacteremia)
Veias umbilicais (onfaloflebites)
Extensão direta (reticuloperitonite traumática)
Ruminite tóxica Fusobacterium necrosphorum

03/05/2012

INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES BACTERIANASBACTERIANASBACTERIANASBACTERIANAS
Hepatite necrotizante multifocal – Fusobacterium necrosphorum
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES BACTERIANASBACTERIANASBACTERIANASBACTERIANAS
SALMONELLASALMONELLASALMONELLASALMONELLA
Lesões entéricas profundas
Comprometimento linfonodos mesentéricos
Infecção hepática
Manchas
esbranquiçadas
(áreas
de
necrose) multifocais.
Necrose focal massiva. Presença de grumos
bacterianos na margem da lesão.
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES PARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIAS
LEISHMANIOSELEISHMANIOSELEISHMANIOSELEISHMANIOSE VISCERALVISCERALVISCERALVISCERAL CANINACANINACANINACANINA
Frequente
Mortalidade (cães)
Zoonose (saúde pública)

03/05/2012

INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES PARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIAS
Ascaris suum – hepatite eosinofílica portal e fibrose
MACROSCOPICAMENTE
Manchas esbranquiçadas multifocais na capsula. Migração visceral
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES PARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIAS
MICROSCOPICAMENTE
Fibrose periportal acentuada. Hepatite eosinofílica junto à tríade portal
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES PARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIAS
FASCIOLOSEFASCIOLOSEFASCIOLOSEFASCIOLOSE
Bovinos e pequenos ruminantes
Áreas alagadas

03/05/2012

INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES PARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIAS
Ductos biliares branco amarelados e tortuosos, salientes na superfície capsular.
Parede espessa e calcificada. Lúmen preenchido por múltiplos parasitos achatados
(forma de folha) e conteúdo viscoso granular marrom-esverdeado (excrementos do
parasito).
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES
INFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃOINFLAMAÇÃO
HEPATITESHEPATITESHEPATITESHEPATITES PARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIASPARASITÁRIAS
NECROSENECROSENECROSENECROSE “Morte de um tecido ou parte dele em um organismo vivo.” FATORES Processos
NECROSENECROSENECROSENECROSE
“Morte de um tecido ou parte dele em um organismo vivo.”
FATORES
Processos infecciosos
Inflamatórios
Nutricionais
Distúrbios metabólicos
Alterações circulatórias (hipóxia)

03/05/2012

NECROSENECROSENECROSENECROSE NECROSENECROSENECROSENECROSE FOCALFOCALFOCALFOCAL Hepatócitos – vasos portais
NECROSENECROSENECROSENECROSE
NECROSENECROSENECROSENECROSE FOCALFOCALFOCALFOCAL
Hepatócitos – vasos portais
Herpesvírus equino 1
Piogranulomas salmonelóticos
Campilobacteriose e listeriose (fetos bovinos)
Pasteurella
Toxoplasma gondii
Migração parasitária
Ascaris suum, Stephanurus dentatus, Fasciola hepática
NECROSENECROSENECROSENECROSE NECROSENECROSENECROSENECROSE FOCALFOCALFOCALFOCAL Herpesvírus equino 1
NECROSENECROSENECROSENECROSE
NECROSENECROSENECROSENECROSE FOCALFOCALFOCALFOCAL
Herpesvírus equino 1
NECROSENECROSENECROSENECROSE NECROSENECROSENECROSENECROSE CENTROCENTRO-CENTROCENTRO--LOBULAR-LOBULARLOBULARLOBULAR
NECROSENECROSENECROSENECROSE
NECROSENECROSENECROSENECROSE CENTROCENTRO-CENTROCENTRO--LOBULAR-LOBULARLOBULARLOBULAR
Distantes - fontes O2 e nutrientes
enzimas (oxigenases)
Infecção viral (adenovírus canino)
Congestão passiva
Agentes
hepatotóxicos
(cresóis,
aflatoxinas,
Cestrum
sp.,
Lantana camara, senécio e crotalária)

03/05/2012

NECROSENECROSENECROSENECROSE NECROSENECROSENECROSENECROSE CENTROCENTRO-CENTROCENTRO--LOBULAR-LOBULARLOBULARLOBULAR
NECROSENECROSENECROSENECROSE
NECROSENECROSENECROSENECROSE CENTROCENTRO-CENTROCENTRO--LOBULAR-LOBULARLOBULARLOBULAR
NECROSENECROSENECROSENECROSE NECROSENECROSENECROSENECROSE DEDEDEDE ZONAZONAZONAZONA MÉDIAMÉDIAMÉDIAMÉDIA Rara
NECROSENECROSENECROSENECROSE
NECROSENECROSENECROSENECROSE DEDEDEDE ZONAZONAZONAZONA MÉDIAMÉDIAMÉDIAMÉDIA
Rara
Regeneração total
Cães com degeneração hepatocelular
Glicocorticóides
Intoxicação
NECROSENECROSENECROSENECROSE NECROSENECROSENECROSENECROSE PERIPORTALPERIPORTALPERIPORTALPERIPORTAL Rara Envenenamento
NECROSENECROSENECROSENECROSE
NECROSENECROSENECROSENECROSE PERIPORTALPERIPORTALPERIPORTALPERIPORTAL
Rara
Envenenamento (fósforo)

03/05/2012

NECROSENECROSENECROSENECROSE NECROSENECROSENECROSENECROSE MASSIVAMASSIVAMASSIVAMASSIVA Lóbulo individual Necrose
NECROSENECROSENECROSENECROSE
NECROSENECROSENECROSENECROSE MASSIVAMASSIVAMASSIVAMASSIVA
Lóbulo individual
Necrose (lóbulo inteiro) FIBROSE
Envenenamento crônico (cobre)
vit. E e selênio
Hepatose dietética
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO REGENERAÇÃOREGENERAÇÃOREGENERAÇÃOREGENERAÇÃO
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO
REGENERAÇÃOREGENERAÇÃOREGENERAÇÃOREGENERAÇÃO
ATIVIDADE
ATIVIDADE
Regeneração hepática
MITÓTICA
MITÓTICA
Hepatócitos periportais
Animal sadio
-2/3 fígado Regeneração s/ sinais de disfunção
Necrose
extensa (arcabouço de reticulina intacto) regeneração
massiva cicatrização pós-necrótica
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO DERIVAÇÃODERIVAÇÃODERIVAÇÃODERIVAÇÃO
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO
DERIVAÇÃODERIVAÇÃODERIVAÇÃODERIVAÇÃO PORTOPORTO-PORTOPORTO--SISTÊMICA-SISTÊMICASISTÊMICASISTÊMICA ADQUIRIDAADQUIRIDAADQUIRIDAADQUIRIDA
Canais
X
Circulação
vasculares
sistêmica
Hipertensão portal hepatopatia (cirrose)

03/05/2012

RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO HIPERPLASIAHIPERPLASIAHIPERPLASIAHIPERPLASIA
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO
HIPERPLASIAHIPERPLASIAHIPERPLASIAHIPERPLASIA BILIARBILIARBILIARBILIAR
Proliferação de ductos biliares
(áreas portais)
InsultoInsulto aoao fígadofígado
Mecanismo desconhecido
Insulto ↓ - excesso de ductos removidos
Intoxicação
Alcalóides
Esporodesmina (fungo Pithomices chartarum)
Aflatoxinas
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO FIBROSEFIBROSEFIBROSEFIBROSE Resposta à necrose e
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO
FIBROSEFIBROSEFIBROSEFIBROSE
Resposta à necrose e inflamação
NecroseNecroseNecroseNecrose
>>>>
CapacidadeCapacidadeCapacidadeCapacidade regeneraçãoregeneraçãoregeneraçãoregeneração
TECIDO CONJUNTIVO FIBROSO
Cicatrização pós-necrótica
Agressão tóxico crônica
Distúrbios metabólicos
Inflamação crônica
Hipóxia – congestão passiva
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO FIBROSEFIBROSEFIBROSEFIBROSE Fibrose biliar Ductos
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO
FIBROSEFIBROSEFIBROSEFIBROSE
Fibrose biliar
Ductos biliares e espaço porta
Fibrose focal
(multifocal ou pós
necrótica)
Focos por todo o parênquima
Fibrose difusa
Todas as regiões do lóbulo/todo o
parênquima
Fibrose
Desenvolve-se
ao
redor
das
veias
centrolobular
centrolobulares
(periacinar)

03/05/2012

RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO CIRROSECIRROSECIRROSECIRROSE Doença crônica
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO
CIRROSECIRROSECIRROSECIRROSE
Doença crônica
(fibrose e regeneração)
Distorção da
arquitetura hepática
“Fígado terminal”
Morte de hepatócitos
Colapso da arquitetura normal
colágeno → cicatrização irregular → regenerar hepatócitos
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO CIRROSECIRROSECIRROSECIRROSE Patogênese Colágeno
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO
CIRROSECIRROSECIRROSECIRROSE
Patogênese
Colágeno tipo I e III
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO CIRROSECIRROSECIRROSECIRROSE CAUSAS Insulto tóxico
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO
CIRROSECIRROSECIRROSECIRROSE
CAUSAS
Insulto tóxico crônico
Obstrução biliar extra-hepática
Inflamação crônica
Congestão passiva crônica
Metabolismo anormal de metais
Cicatrização pós-necrose

03/05/2012

RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO CIRROSECIRROSECIRROSECIRROSE MACROSCOPICAMENTE ↓
RESPOSTARESPOSTARESPOSTARESPOSTA ÀÀÀÀ LESÃOLESÃOLESÃOLESÃO
CIRROSECIRROSECIRROSECIRROSE
MACROSCOPICAMENTE
↓ tamanho
Consistência firme
Superfície irregular
Nodulações
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA PerdaPerdaPerdaPerda
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
PerdaPerdaPerdaPerda dadadada funçãofunçãofunçãofunção dodododo fígadofígadofígadofígado consequênciaconsequênciaconsequênciaconsequência danodanodanodano agudo/crônicoagudo/crônicoagudo/crônicoagudo/crônico
INJÚRIA
Reserva funcional
Capacidade de regeneração
SinaisSinaisSinaisSinais dededede disfunçãodisfunçãodisfunçãodisfunção
OBS.: Lesões focais (raramente destroem grande parte do
parênquima)
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA AGUDA Grave e súbita
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
AGUDA
Grave e súbita (anormalidades metabólicas)
Ex: infecções virais (morte generalizada dos hepatócitos)
CRÔNICA
Lenta e progressiva
Ex: cirrose
CONSEQUÊNCIAS
CONSEQUÊNCIAS
Icterícia
Icterícia
Colestase
Colestase
Alterações vasculares e hemodinâmicas
Alterações vasculares e hemodinâmicas
Fotossensibilização
Fotossensibilização
Encefalopatia
Encefalopatia

03/05/2012

INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
ICTERÍCIAICTERÍCIAICTERÍCIAICTERÍCIA
Estercobilina
MetabolismoMetabolismoMetabolismoMetabolismo dadadada hemoglobinahemoglobinahemoglobinahemoglobina
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
ICTERÍCIAICTERÍCIAICTERÍCIAICTERÍCIA
Babesia, Anaplasma, Lepstospira
Absorção
Conjugação
Secreção
Obstrução vias biliares extra-hepáticas
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
ICTERÍCIAICTERÍCIAICTERÍCIAICTERÍCIA

03/05/2012

INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
ICTERÍCIAICTERÍCIAICTERÍCIAICTERÍCIA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
COLESTASECOLESTASECOLESTASECOLESTASE
Redução do fluxo canalicular da bile
Extra-hepática
Obstrução dos ductos biliares
Ex:
colelitos,
corpos
estranhos,
tumores,
processos
inflamatórios/reparativos
Intra-hepática
Bile dentro dos canalículos
Ex:
insultos
tóxicos,
infecciosos
e
isquêmicos
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
COLESTASECOLESTASECOLESTASECOLESTASE
Equino. Múltiplos cálculos no ducto biliar
Colestase extra-hepática

03/05/2012

INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
FOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃO
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
FOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃO
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
FOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃO

03/05/2012

INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
FOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃO
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
FOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃOFOTOSSENSIBILIZAÇÃO
Ulceração e escoriações
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
ENCEFALOPATIAENCEFALOPATIAENCEFALOPATIAENCEFALOPATIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
Anormalidade neurológica
Hepatopatias
(aguda/crônica)
Bovinos
Cães e gatos
Comportamento agressivo
Depressão
Ataxia
Paralisia progressiva (decúbito)
Tremores
Agressividade
Vocalização descontrolada
Anorexia
Polidipsia
Poliúria
Ptialismo
Ataxia
Fraqueza muscular
Convulsão e coma

03/05/2012

INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
ENCEFALOPATIAENCEFALOPATIAENCEFALOPATIAENCEFALOPATIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
Causas
Lesões no parênquima hepático (aguda/crônica)
Desvio porto-sistêmico (cães e gatos)
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
ENCEFALOPATIAENCEFALOPATIAENCEFALOPATIAENCEFALOPATIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
Patogênese
Toxicidade da amônia
• Interferência do metabolismo energético cerebral
• Acúmulo de GABA
• Inibição direta da membrana celular neuronal
• Síntese de acetilcolina neurotransmissora
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
HEMORRAGIASHEMORRAGIASHEMORRAGIASHEMORRAGIAS
Fibronogênio
\ Protrombina
Fatores de coagulação
DIÁTESE HEMORRÁGICA
Insuficiência hepática aguda

03/05/2012

INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA HEMORRAGIASHEMORRAGIASHEMORRAGIASHEMORRAGIAS
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES VASCULARESVASCULARESVASCULARESVASCULARES EEEE HEMODINÂMICASHEMODINÂMICASHEMODINÂMICASHEMODINÂMICAS
I. H. CRÔNICA
Fibrose difusa
Resistência do fluxo sanguíneo
Pressão veia porta
Anastomoses vasculares
Transudação p/ cavidade
peritoneal (EDEMA)
Pressão coloido-osmótica
(hipoalbuminemia)
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
INSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIAINSUFICIÊNCIA HEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICAHEPÁTICA
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES VASCULARESVASCULARESVASCULARESVASCULARES EEEE HEMODINÂMICASHEMODINÂMICASHEMODINÂMICASHEMODINÂMICAS

03/05/2012

ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS HIPERPLASIA
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
HIPERPLASIA
NEOPLASIA
CONJUNTIVO
HEPATOCELULAR
ENDOTÉLIO
ADENOMA
COLANGIOCELULAR
ADENOCARCINOMA
“O fígado é um local comum para metástases de tumores
malignos”
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
HIPERPLASIAHIPERPLASIAHIPERPLASIAHIPERPLASIA NODULARNODULARNODULARNODULAR
Proliferação comum (cão) – idade
Sem disfunção hepática
≠ Neoplasia e nódulos de regeneração
MACROSCOPICAMENTE
Nódulos múltiplos (0,5-3 cm)
Coloração/aspecto normal
Bem delimitados
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
ADENOMAADENOMAADENOMAADENOMA HEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULAR
“Benigna”
Frequente (ruminantes jovens)
MACROSCOPICAMENTE
Massa única/múltipla
Tamanhos variados
Pálidas
Espaços porta e v. centrais escassas

03/05/2012

ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
CARCINOMACARCINOMACARCINOMACARCINOMA HEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULAR
Neoplasia maligna
comum (animais domésticos)
ruminantes (ovinos)
Neoplasias “solitárias”
MACROSCOPICAMENTE
Friável
Branco-amarelada
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
CARCINOMACARCINOMACARCINOMACARCINOMA HEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULAR
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
CARCINOMACARCINOMACARCINOMACARCINOMA HEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULARHEPATOCELULAR

03/05/2012

ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
COLANGIOCARCINOMACOLANGIOCARCINOMACOLANGIOCARCINOMACOLANGIOCARCINOMA
Neoplasia maligna (canalículos biliares intra-hepáticos)
Frequente (ocorrência em todas espécies)
Massas solitárias
Múltiplos nódulos
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
ALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕESALTERAÇÕES PROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVASPROLIFERATIVAS
COLANGIOCARCINOMACOLANGIOCARCINOMACOLANGIOCARCINOMACOLANGIOCARCINOMA
Superfície de corte. Aspecto lobulado e
brancacento com múltiplas áreas vermelhas
Dúctos e ácinos rudimentares de epitélio biliar
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE CLÍNICA E CIRURGIA VETERINÁRIA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS
DEPARTAMENTO DE CLÍNICA E CIRURGIA VETERINÁRIA
DISCIPLINA: PATOLOGIA ESPECIAL
PROF. DR. FRANCISCO ASSIS LIMA COSTA
PATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIASPATOLOGIAS DODODODO FÍGADOFÍGADOFÍGADOFÍGADO
ÂngelaÂngelaÂngelaÂngela PiauilinoPiauilinoPiauilinoPiauilino CamposCamposCamposCampos