Вы находитесь на странице: 1из 5

Modelagem matemática e estudo do comportamento do sistema binário água + ácido acético

Amanda Karolynne L. da Costa; Van Allen S. Barreto da Silva

* Depto. Eng. Química - UFRN, e-mail: amandaklcosta@gmail.com / van-allen@hotmail.com

1. Abstract

In this work we evaluated the volumetric behavior of the equilibrium liquid-vapor (composition of the phases liquid and vapor) of a binary system of water and acetic acid, through graphics were developed showing the PVT ( pressure, volume and temperature ) observing the information such as saturation, bubble, supercritical and critical points of the compounds apart. Using a flash separator, by Hysys simulation, to concentrate or purify these components.

2. Introdução

O equilíbrio líquido-vapor tornou-se uma ferramenta clássica para o engenheiro químico, devido à

sua formulação bem definida e suas aplicações nos inúmeros processos. A separação dos componentes de uma mistura neste processo requer um íntimo conhecimento do comportamento das fases líquido e vapor em equilíbrio.

Uma etapa cada vez mais necessária aos processos se refere à modelagem e simulação dos mesmos, eliminando operações economicamente desfavoráveis no desenvolvimento industrial.

A modelagem

e

simulação

requerem

propriedades

termodinâmicas,

como

coeficientes

de

atividade, que permitam caracterizar e descrever o comportamento do sistema como um todo.

A água é um dos melhores solventes na natureza, capaz de dissolver uma infinidade de

substâncias, como sais, gases, açúcares, proteínas, etc. Essa alta capacidade de dissolver substâncias deu à água a característica de solvente universal. Em escala industrial a água é utilizada para gerar energia, mover máquinas, resfriar peças, fabricar bebidas e alimentos etc.

Já o ácido acético além do seu uso no vinagre, também é usado como solvente, é largamente

empregado em laboratório como ácido fraco, como tempero, em tinturaria, perfumaria, na produção de corantes, na fabricação de acetonas, em tintas, na seda sintética, na produção de acetato de vinila (do qual se obtém o plástico PVA), na produção de ésteres, de acetato de celulose (fibras têxteis), de acetatos inorgânicos, de anidrido acético e cloreto de etila (usados em sínteses orgânicas) e em medicamentos.

3. Metodologia

A modelagem matemática e elaboração dos gráficos e tabelas foram feitas utilizando as seguintes

ferramentas: Peng-Robinson, Microsoft Excel 2007 e Hysys. Primeiramente utilizamos o programa Peng-Robinson, do qual obtivemos os dados necessários para a construção dos diagramas de fases das substâncias puras (Figura 1 e 2).

Com os diagramas obtidos podemos observar as temperaturas de ebulição dos componentes puros e determinar, na região entre esses dois pontos, os pontos de bolha e de orvalho da mistura.

Para se ajustar melhor aos sistemas utilizamos a linha de tendência logarítmica, que é uma linha curva de melhor ajuste, muito útil quando a taxa de alteração nos dados aumenta (caso do vapor) ou diminui (caso do líquido) rapidamente e depois se nivela.

1000 100 Vapor Liquido 10 Tc = 647.3 T = 800 K T = 447
1000 100 Vapor Liquido 10 Tc = 647.3 T = 800 K T = 447
1000
100
Vapor
Liquido
10
Tc = 647.3
T
= 800 K
T
= 447 k
1
0,00001
0,0001
0,001
0,01
0,1
1
0,1
Volume (m³/mol)
Figura 1: Diagrama Pressão-Volume para a água. Dados: Peng-Robinson.
Pressão (bar)
100 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 0,00001 0,0001 0,001 0,01
100
90
80
70
60
50
40
30
20
10
0
0,00001
0,0001
0,001
0,01
0,1
1
Pressão (bar)

Volume (m³/mol)

LIquido

Vapor

T = 500 K

Tc = 592,7 K

T = 1000 k

Figura 2: Diagrama Pressão-Volume para o ácido acético. Dados: Peng-Robinson.

A partir da análise dos gráficos acima e do ponto de ebulição das substâncias, foi possível a criação de outro gráfico para relacionar a pressão de saturação (bar) e a temperatura (K), sendo este de fundamental para a avaliação das melhores condições de separação do sistema no tanque flash.

120 100 80 60 40 20 0 350 400 450 500 550 600 Pressão (bar)
120
100
80
60
40
20
0
350
400
450
500
550
600
Pressão (bar)

Temperatura (K)

H2O

Acido Acetico

Figura 3: Diagrama da pressão de Saturação (bar) versus a Temperatura (K). Dados desenvolvidos no Excel a partir da analise dos diagramas 1 e 2.

Utilizando este gráfico podemos realizar a separação flash das substâncias no programa Hysys. A destilação binária é um processo de separação de uma mistura de dois componentes, sendo o vapor produzido sempre mais rico no constituinte mais volátil. Sabendo que o ponto de ebulição da água é de 100°C e que o ponto de ebulição do ácido acético é de 118,1°, podemos esperar que saia mais água pela saída de vapor.

é de 118,1°, podemos esperar que saia mais água pela saída de vapor. Figura 4: Separador

Figura 4: Separador flash no simulador HYSYS.

4. Resultados e Discussões

Temperatura

Pressão

(K)

(bar)

A 370

0,857

B 370

0,9225

C 370

0,988

D 380

0,857

E 380

0,9225

F 380

0,988

G 390

0,857

H 390

0,9225

I 390

0,988

Tabela 1: Pontos utilizados na separação flash.

Composição da água (%)

Composição do ácido acético (%)

Liq

Vap

Liq

Vap

A 0,1326

0,5

0,8674

0,5

B 0,1513

0,5334

0,8487

0,4666

C 0,1787

0,5759

0,8213

0,4241

D 0,1417

0,5

0,8583

0,5

E 0,1418

0,5

0,8582

0,5

F 0,1421

0,5

0,8579

0,5

G 0,1514

0,5

0,8486

0,5

H 0,1515

0,5

0,8485

0,5

I 0,1516

0,5

0,8484

0,5

Tabela 2: Composição molar percentual de saída nas correntes de líquido e vapor.

Molar Flow

Mass flow

Std Ideal Liq Vol Flow

(Kgmol/h)

(Kg/h)

(m³/h)

Liq

Vap

Liq

Vap

Liq

Vap

A 26,61

0

 

0

1039

0

1

B 2,325

24,28

124,8

913,8

0,119

0,881

C 5,083

21,53

267

771,6

0,2548

0,7452

D 26,61

0

 

0

1039

0

1

E 26,61

0

 

0

1039

0

1

F 26,61

0

 

0

1039

0

1

G 26,61

0

 

0

1039

0

1

H 26,61

0

 

0

1039

0

1

I 26,61

0

 

0

1039

0

1

Tabela 3: Vazão de saída nas correntes de líquido e vapor.

Como o ácido acético não é compatível com a equação de Peng-Robinson, segundo o Hysys, a simulação pode ter problemas, e esta é a provável explicação para apenas os dados dos pontos B e C serem razoáveis para a separação.

O terceiro ponto (C) é o melhor, pois nessa faixa houve uma separação na corrente liquida, na qual o acido acético, que tem maior ponto de ebulição, saiu em maior quantidade (0,8213) pela corrente líquida em relação a água (0,1787), sendo o ideal de 1 e 0, respectivamente. Já no vapor não ocorreu uma separação tão efetiva, pois os componentes saíram numa proporção de 0,5759 para água e de 0,4241 para o acido acético, sendo o ponto ideal de 0 e 1, respectivamente.

5. Referências Bibliográficas