Вы находитесь на странице: 1из 23

BIOS

O que é BIOS?

USADO EM PLACAS ANTIGAS TIPO MAIS USADO USADO ATÉ 2007 ATUALMENTE
USADO EM
PLACAS ANTIGAS
TIPO MAIS
USADO
USADO
ATÉ 2007
ATUALMENTE

A figura acima mostra os tipos de chips de BIOS mais comuns

encontrados nas placas mãe. Dentro deste chip estão três programas essenciais para a inicialização do computador:

O BIOS, o SETUP e o POST. O programa do BIOS é o mais importante dos três porque é ele que comanda os outros dois, por isso também deu o nome ao chip. Mas, na verdade também poderia ser chamado de chip do SETUP ou chip do POST.

A importância da integridade deste chip e dos programas que

estão dentro dele é tão grande que simplesmente nada inicializa sem ele.

Os três programas deste chip estão gravados numa pequena memória do tipo ROM (memória de somente leitura), justamente por que não podem ser apagados nem alterados. São gravados pelo fabricante exclusivamente para aquele modelo de placa mãe. Este tipo de memória não necessita de energia para guardar suas informações, por isso nunca perdem seus dados. Isso faz da memória ROM ideal para guardar as instruções do BIOS, pois, foram projetadas para estarem lá disponíveis e inalteradas toda vez que o computador inicializar.

COMO FUNCIONA A INICIALIZAÇÃO:

O computador é uma máquina complexa e lógica que executa

comandos. No final de cada instrução já existe um comando para o inicio de outra e a sequência das ações significa o perfeito funcionamento. Qualquer instrução que não possa ser executada impede esta sequência. Por esta razão a máquina não pode inicializar sem que tudo esteja de acordo com as configurações ideais. Cabe ao BIOS checar e dar o OK.

O BIOS contém todas as informações de configuração ideal

para a máquina funcionar, por isso ele se aplica somente ao modelo de placa em que está instalado. As características de hardware mudam de um modelo de placa para outro e as informações que são ideais para uma placa podem não ser ideais para outra.

O processador não sabe fazer outra coisa que não seja

executar instruções, por isso ele já vem programado para imediatamente que for energizado procurar o endereço do BIOS. Ler suas instruções e executá-las. Estas instruções são

comandos interligados como em cascata que testam e

inicializam todo o hardware com configurações de fábrica e finalizam entregando o comando ao sistema operacional.

Veja que para inicialização ter sucesso o BIOS precisa ser lido pelo processador, sem esta condição nada inicializa na placa.

- Se o processador estiver queimado ele não pode ler as instruções no BIOS e a placa não inicializará.

- Se o Vcore (circuito de alimentação do processador) estiver danificado o Processador não será energizado e não lerá as instruções do BIOS.

- Se o BIOS estiver corrompido ou apagado o processador não encontrará instruções válidas e a placa não inicializará.

- Se o Chip do BIOS estiver queimado o processador não poderá ter acesso as instruções e a placa não inicializará.

- Se o circuito que alimenta o Chip do BIOS estiver danificado o chip não será encontrado pelo processador e a placa não inicializará.

Na manutenção de placa mãe podemos diagnosticar problemas com o BIOS através da placa de diagnóstico. O defeito ocorre por várias razões:

1. Ação de um vírus que apaga os dados.

2. Corrompimento dos dados sem causa exata.

3. Ação do tempo em placas de baixa qualidade.

4. Chip do BIOS queimado.

5. Atualização mal sucedida.

SOLUÇÃO:

Nos casos em que a placa mãe precisa apenas de um BIOS mais recente para dar suporte a um novo recurso ou novo hardware o procedimento é simples em placa recentes, usando

um utilitário incluído no próprio BIOS e seguindo as instruções. Em outros casos é necessário baixar o novo BIOS e um programa de gravação, ambos no site do fabricante, realizando a atualização por meio de um disquete de boot ou CD de boot.

Nos casos em que o BIOS foi apagado ou corrompido será necessário fazer uma regravação do chip do BIOS danificado. Deve-se, então, retirar o chip danificado da placa.

a) A regravação pode ser feita com aparelho especial para esta finalidade ( gravador de EEPROM).

b) A regravação também pode ser feita utilizando outra placa igual que esteja funcionando perfeitamente. - Inicialize esta placa e retire o chip do BIOS dela (com tudo ligado), agora coloque no lugar o chip danificado da outra placa. Faça a atualização deste chip através da placa boa. OK. (Treine a retirada e recolocação do chip antes).

c) A regravação pode ser feita levando o chip em uma loja especializada em regravação de BIOS.

d) A última hipótese é a compra de um novo chip já gravado com a última atualização. (vendidos no Mercado Livre).

Nos casos em que o Chip do BIOS está danificado ou queimado será necessário comprar um chip virgem igual ao original e fazer a gravação ou comprar um Chip já gravado e atualizado.

ATUALIZAÇÃO:

Quando devemos fazer uma atualização de bios:

A atualização de BIOS não melhora o rendimento de seu computador, sua finalidade é dar suporte a novos recursos,

reconhecimento de novos hardwares e também correções de bugs. Por isso se o seu computador está funcionando corretamente e reconhecendo todo o hardware instalado não importa qual a data do seu BIOS, mesmo que exista uma atualização mais recente não é recomendado atualizar. Sempre existe o risco de erro e sua placa não inicializar mais após a atualização. As atualizações para o BIOS estão disponíveis no site do fabricante, pois ninguém melhor do que ele para saber a configuração ideal de funcionamento da sua placa. Esta atualização é um novo programa, onde é reescrito o BIOS, SETUP e o POST com novas funcionalidades. O seu BIOS antigo não é aproveitado, sendo apagado antes de reescrever o novo.

O tipo de memória usado para guardar o BIOS mais comum

atualmente é o Flash Rom. Apesar de ser memória ROM ela

permite o apagamento total e a regravação através de programas especiais para esta finalidade (encontrados no site do fabricante). O processo de regravação demora poucos minutos e na maioria das vezes é concluído com sucesso. Os poucos casos de atualização mal sucedida ocorre por falta de energia, picos de luz que resetam o PC, travamentos do PC, desligamento acidental ou mau uso do programa de regravação.

A primeira ação do programa é o apagamento total do BIOS

antigo e só depois começa a regravação do novo. Por esta razão qualquer travamento ou reset no meio da regravação deixa o computador sem BIOS nenhum, já que o antigo já foi apagado (o PC não inicializará mais).

Veja aqui algumas dúvidas sendo respondidas:

1º - Por que devo atualizar o BIOS?

A atualização do BIOS serve para corrigir eventuais falhas em software adicionando novos recursos, reconhecimento correto de processadores, incompatibilidade de chipsets gráficos, como chips da ATI, e o chipset de sua placa mãe, correções para compatibilidade de memórias e entre outras opções aproveitamento das constantes atualizações dos fabricantes. Uma atualização de BIOS só se torna necessária caso sua máquina esteja apresentando erros ou incompatibilidades que possam ser solucionados com uma atualização (depois de descartadas outras soluções).

2º - Mesmo o computador funcionando corretamente, há necessidade de efetuar a atualização da BIOS?

Em time que se está ganhando não se mexe. Se você tem um computador, e o mesmo funciona corretamente, estavelmente, sem problemas e claro reconhece todos os seus drivers, e você não é daqueles aficionados em mexer em Setups de placas mães, então, não há necessidade de fazer uma atualização de BIOS. Já que tudo está funcionando sem problemas nenhum.

3° - Para aficionados em Overclock’s, quais benefícios de uma atualização de BIOS?

Nesse caso, é um tiro no escuro. Há atualizações de BIOS que trazem bem mais recursos de overclock do que a versão que se usa, e outras atualizações vêm retirando recursos disponíveis nas versões anteriores. Não há como agradar gregos e troianos. Portanto, para quem é overclocker ou gosta demais de over e está satisfeito com as características disponíveis de overclock em sua BIOS atual não há necessidade de efetuar a atualização. Agora, se fizer, lembre-se

sempre que a versão mais atual que você está baixando não é obrigada a manter os mesmos recursos que estão disponíveis na versão anterior.

4º - O Downgrade é aconselhável, caso não esteja satisfeito com a versão atual da BIOS?

Não, o downgrade não é aconselhável, isso porque, no downgrade, podem ocorrer bem mais problemas do que simplesmente na atualização. Você estará forçando a sua BIOS, para uma versão anterior e automaticamente a mesma vai identificar essa operação, muitas não permitem e não vão permitir e muitas outras vão corromper após o downgrade, deixando seu sistema instável. Tem pessoas que nunca tiveram problemas efetuando tal operação, mas lembrem-se sempre, cada caso é um caso. O aconselhável é atualizar e não retroagir no processo.

5º - Nos sites dos fabricantes de placas mãe existem várias versões de atualização de BIOS. Qual devo baixar?

Baixe e atualize para a versão mais atual de BIOS disponível, não há necessidade de baixar BIOS por BIOS para resolver seu problema, não esqueça ainda que nos arquivos de atualização costumam vir descritos as correções que aquela versão trás. Quanto as versões betas, tem pessoas que se satisfazem com as mesmas e tem outras que não, nesse caso então, se você tem dúvidas, fique com a última versão de BIOS final, deixe para atualizar para a versão BETA, após a mesma estiver sido concluída.

6º - Devo atualizar minha BIOS sempre?

Como já foi dito, se BIOS, fosse sistema operacional, até concordo, de vez em quando você deve reinstalá-lo, mas o BIOS não é para

isso. Não é uma coisa de se ficar fazendo todos os dias. Para alguns podem até achar divertido, mas tem seus riscos, pois basta uma travada em seu sistema, uma estabilidade de energia, e pode sentar e chorar, que você terá que mandar regravar a mesma. Muitas placas têm o recurso DUAL BIOS ou Crash, para reparação do BIOS atual, que foi corrompida durante a atualização, porém, não fiquem muito felizes pela placa mãe apresentar tal recurso, o mesmo, só pode ser utilizado uma única vez, e então, se der falha na próxima vez, você dança do mesmo jeito. E lembrando, que caso você mande regravar o BIOS, para corrigir eventuais falhas na atualização, as placas mães que apresentam o recurso DUAL BIOS, ou Crash, quando é regravado, nem sempre voltam esse recurso, algumas conseguem se restaurar com todos os recursos, mas não são todas o que acaba se tornando um BIOS comum, como de

qualquer outra placa mãe somente se for necessário.

Portanto, faça a atualização do BIOS

CUIDADOS E PROCEDIMENTOS DURANTE UMA ATUALIZAÇÃO DE BIOS.

1° - TEMPO

Uma atualização de BIOS, não leva mais do que 5 minutos, portanto, enquanto estiver efetuando a atualização de um BIOS, fique sempre por perto acompanhando os procedimentos. Nada de deixar o software ali atualizando e você ir tomar um cafezinho. Depois o problema é seu, pois se der errado você nem vai entender o que houve. Portanto, tenha ATENÇÃO e CUIDADO.

2º - ENERGIA

Essa é a vilã brasileira de todos os casos. A atualização do BIOS não leva muito tempo, portanto, não enrole e procure fazer o

procedimento de forma mais rápida possível. Não fique esperando a energia acabar, ou dar um pique de energia e resetar o computador. Outra coisa: deixe para efetuar a atualização em horários em que piques de energia são menores. Caso mesmo assim a energia do local onde reside ou trabalha seja igual a Internet (nunca funciona quando se precisa), então é sugerível um NO-BREAK.

3º - QUAL A MELHOR FORMA DE EFETUAR A ATUALIZAÇÃO?

A forma varia de usuário, para usuário. Vejo muitas pessoas, aí atualizando via software pelo sistema operacional mesmo. Efetuando via internet. Isso não é muito aconselhável, porque a internet não é um serviço que você possa garantir a funcionalidade, até porque não depende de você, e sim, da operadora, e de outras hipóteses. A melhor maneira é baixar o arquivo de atualização em seu computador e o software de gravação (caso não tenha), e então, a partir daí, efetuar a atualização VIA DOS, sem sistemas operacionais. Pode ser mais trabalhoso mas é mais seguro.

4º - POSSO UTILIZAR QUALQUER MÍDIA E FORMA DE ATUALIZAÇÃO DE BIOS?

Pode. Faça com a técnica que preferir e que tenha domínio. Mas, acredite, a maneira que uso até hoje e que dá menos problemas, é 100% garantido que não terá maiores dores de cabeça, é a famosa e antiga UNIDADE DE DISQUETE E DISCO FLEXÍVEL. Até hoje, não tem nada que dê mais confiança, do que esses dois durante um procedimento de atualização de BIOS. Com domínio sobre a técnica usada o risco é quase zero. Muitas placas que permitem a atualização via USB também é uma boa, mas nem sempre dão 100% de funcionamento corretamente.

5º - COMO SEI, SE O ARQUIVO DE BIOS É O CORRETO?

Nesse caso, você tem que identificar corretamente o seu hardware, ou seja, a marca e modelo de sua placa mãe inclusive a versão. Não pode haver engano, geralmente a versão de sua placa mãe vem descrita na mesma. Procure também no manual da placa mãe ou softwares de identificação de hardware, como Everest ou CPUZ.

Programas de atualização embutidos:

As placas mãe atuais possuem um recurso de trazer o software de atualização já embutido no BIOS (verifique no manual da sua placa). O processo de funcionamento consiste em carregar o programa usando uma combinação de teclas durante o POST ou a partir do Setup. Antigamente, eles buscavam os arquivos apenas no drive de disquete. Contudo, em placas recentes, são capazes de carregar o arquivo com o BIOS de qualquer dispositivo USB Mass Storage, como pendrives.

Se sua placa possuir este recurso é o método recomendado, pois você não precisa se preocupar com mídia de boot.

Em todos eles, você precisa baixar o arquivo com o BIOS a ser atualizado, descompacta-lo se necessário e copia-lo para um pendrive formatado em FAT ou FAT32 com uma única partição. Deixe o pendrive plugado e reinicie o PC entrando direto no programa usando uma combinação de teclas durante o POST. O programa irá reconhecer o pen drive com o arquivo de atualização. Então, é só seguir as instruções de acordo com o programa.

- Proteção

Verifique no manual da sua placa mãe se possui a opção de proteção.

Algumas (poucas) placas têm um mecanismo de proteção que impede que o chip Flash ROM seja regravado. Esta proteção pode ser habilitada ou desabilitada através de um jumper, ou então através de uma opção no Setup.

Quando é uma opção no Setup, a configuração correta para ser possível atualizar o BIOS depende da opção usada pelo fabricante. Se for algo como "BIOS Update", deverá ser configurado como "Enabled" (habilitado). Já se for algo como "Flash BIOS Protection", então deve ficar "Disabled" (desabilitado).

PASSO A PASSO DA ATUALIZAÇÃO DE BIOS:

Atualizando a BIOS

01de fevereiro de 2003 Postado por: Thadeu Camargo

Hoje em dia, com o advento das ROMs regraváveis a atualização da BIOS se tornou um ato praticamente corriqueiro. Apesar de ser um procedimento extremamente simples, não deixa de ser arriscado, pois se houver alguma falha na atualização o micro poderá não ligar mais. A placa mãe tem todas as suas configurações de entrada/saída numa memoria ROM. Esta memória ROM., também chamada de ROM-BIOS é composta de tres programinhas pequenos mas fundamentais para a vida do micro:

BIOS ( Basic Input Output System ou Sistema básico de entrada/saída ) Poderíamos dizer que aqui está a alma da placa

mãe, pois todas as configurações de entrada/saída estão gravadas aqui. POST ( Power on Self Test ) É o programa que faz um teste de diversos componentes ao se ligar o micro. Podemos percebê-lo ao ver a contagem de memória. SETUP Este é o programa que possibilita gravar alterações na configuração da placa mãe, bem como adicionar hardware, como HDs, etc

Até a algum tempo atrás, as ROMs EPROMs eram extremamente

difíceis de serem regravadas, sendo para isso, terem a necessidade de leva-las a um laboratório com aparelhos especializados. Isto tornava a atualização de BIOS cara e difícil. Com a chegada das Flash Roms a situação mudou.

A Flash Rom, ao contrário da EPROM pode ser regravada via

software. Graças a isso, as atualizações de BIOS passaram a ser comuns. Mas para que você vai atualizar a BIOS?

Razões para atualizar ou não a BIOS

A atualização da BIOS se torna necessária para:

- Resolver problemas de hardware e compatibilidade de dispositivos que só podem ser solucionados com uma BIOS mais recente.

- Ativar o suporte a dispositivos novos, não suportados pela BIOS antiga.

- Ativar o suporte para processadores ou HDs mais recentes que não são suportados pela BIOS antiga.

- Corrigir bugs ou problemas da BIOS antiga.

Se você não está enquadrado num destes casos, pense seriamente em desistir de atualizar a BIOS de sua placa, pois não há necessidade nenhuma de fazer atualização só porque existe uma BIOS nova disponível. Digo e repito, uma atualização de BIOS só é necessária quando há fortes motivos para isso.

Se o seu caso é devido a problemas ou conflitos de hardware, antes de bater o martelo a favor da atualização, verifique com muito

cuidado se o seu problema não está relacionado a algo que não tenha nada a ver com a BIOS como por exemplo, um driver corrompido, corrompimento de arquivos de sistema, hardware defeituoso ( memorias, placas de vídeo ou som com defeito ) etc vai que você atualiza a BIOS e depois descobre que aquele pente de memoria que só funciona bem em CAS 3 estava configurado a CAS 2 no SETUP

Procedimentos a serem feitos antes da atualização

- Antes de mais nada é imperativo que você saiba qual é o modelo e versão de sua placa mãe. Caso não tenha o manual, pode se saber através de alguns programas excelentes como o Sandra, Hwinfo, CTBIOS, e outros, verifique na seção de downloads com certeza algum destes deve lhe indicar o modelo.

- Lembre-se que após a atualização o SETUP terá que ser

reconfigurado, então se você configurou algo no SETUP ao seu modo, terá que fazê-lo de novo.

- Algumas placas mãe tem um jumper que bloqueia qualquer

gravação a ser feita na BIOS. Acho isto um recurso que deveria ter

em todas as placas, pois evita que aconteça algum desastre como uma gravação indevida, principalmente por vírus. Infelizmente essa não é a realidade e muitas placas não tem este jumper. Verifique se

a sua é uma delas e através do manual ( não tem? Vá no site do

fabricante e baixe-o ) verifique o jumpeamento correto para deixá-la

habilitada a fazer gravações na BIOS

- Verifique no SETUP qual é a sequencia de inicialização. É

primordial que o drive de disquete (A: ) seja a primeira opção. Se

ele não estiver como tal, coloque-o para tal fim.

- E por fim, tome nota do fabricante da BIOS. Os sistemas da Award

e Amibios são os mais comuns pois estão na grande maioria das placas mãe comercializadas atualmente.

Para verificar qual é o fabricante é só verificar o nome que aparece no POST ( ao ligar o micro ) na parte superior esquerda da tela. Se quiser ver através de softwares de detecção, qualquer um dos citados no primeiro ítem poderão lhe tirar a dúvida.

Preparando os arquivos para a atualização

De posse do modelo de sua placa mãe, acesse o site do fabricante para baixar os arquivos necessários para a atualização. Geralmente são dois: O programa para fazer a atualização e a imagem da BIOS propriamente dita. Mas isso depende muito do fabricante. Alguns como a Compaq e IBM podem disponibilizar atualizações de suas BIOS em pacotes executáveis com processos automáticos. Então será de grande valia dar uma verificada no site do fabricante e ler atentamente as instruções para que você não fique perdido que nem cego em tiroteio ;-) O programa de atualização tanto nos sistemas Award como Amibios é um executável. Ele é que vai coordenar todo o processo de atualização e este deve ser indicado pelo fabricante. Isto é extremamente importante. Não use o programa de atualização de outro fabricante. Não vai servir e as consequencias podem ser desastrosas. Igualmente desastroso será se utilizar um programa que não tenha sido o indicado pelo fabricante, mesmo que pertença ao mesmo, como por exemplo, uma versão mais recente. Use somente o indicado.

O programa de atualização da Award é o AWDFLASH ou AWDXxxxxx O da Amibios é o AMIFLASH ou AMIxxxx ( onde o xxxx é o complemento do nome do arquivo, ex:

AWD7FL834 ou AMINF346 ) Como disse antes, deve se baixar o programa indicado pelo fabricante. O outro arquivo a ser baixado é a atualização da BIOS em si. Geralmente ela vem assim:

Extensão .BIN para Award Extensão .ROM para Amibios. Vale dizer que isso não é a regra e que uma lida na

documentação sempre é fundamental. É muito comum que estes programas estejam disponíveis em formato .ZIP neste caso, baixe os arquivos, salve em alguma pasta de seu Hd e descompacte-os com o programa de sua preferência.

Agora vamos precisar fazer um disquete de boot limpo, ou seja, somente com os arquivos para inicializar o sistema em DOS puro. Para se fazer este disquete, deve se entrar no prompt do DOS e digitar este comando:

Format a:/u/s

Ou se quiser, formate normalmente e depois digite SYS A: que vai dar no mesmo. Caso não queira entrar no DOS, pode se formatar via Windows mesmo, clicando com o botão direito no ícone do disquete e selecionando a opção formatar, tendo o cuidado de marcar a caixa que está escrito “transferir arquivos de sistema” , mas cá entre nós, se você não gosta ou tem receio de entrar no DOS acho que a melhor coisa que você poderia fazer é desistir de atualizar a BIOS

Com o disquete de boot pronto agora só resta copiar para o dito cujo os arquivos para fazer a atualização. O nosso disquete para operar a atualização deverá conter os arquivos COMMAND.COM; MSDOS.SYS; IO.SYS; o executável AWDxxx ou AMIxxx e a imagem de atualização xxxxx.ROM ou xxxxxx.BIN.

OBS: Não se assuste se não conseguir ver os arquivos msdos e io.sys, pois estes são ocultos :-)

O sistema mais indicado para se fazer o disquete de boot é o 98 ou o DOS, pois deste jeito, todos os arquivos de atualização poderão caber num disquete só. Se o disquete de boot for feito no ME, os arquivos de atualização terão que ser copiados para outro disquete.

Atualizando a BIOS

Agora que você já está com a faca e o queijo nas mãos, chegou a hora de fazer a festa. Coloque o disquete no drive e ligue o micro. Espere dar o boot e ficar no prompt de comando ( o famoso A:> :-)

A linha de comando default para fazer a atualização é <nome do executável> <nome do arquivo de atualização>:

Exemplos:

Para sistemas Award:

AWDFLASH xxxxxxxx.BIN

Para sistemas Amibios:

AMIFLASH xxxxxxxx.ROM

OBS: Vale lembrar que isto não é a regra, sendo sempre fundamental a lida da documentação no site do fabricante.

Você pode ver um exemplo de procedimento para atualizar a BIOS da ASUS, repare que o executável tem um nome diferente e a linha de comando também difere do exemplo dado acima. Veja aqui Repare que nas instruções da ASUS, existe uma opção no programa para salvar a BIOS original em disquete, como um backup de emergência para utilizá-lo caso algo dê errado. Atente para isso nas instruções do fabricante e se possível sempre o faça antes de começar a atualização, pois deste modo você terá como reverter o processo caso algo dê errado.

Bem, depois de feito o backup da BIOS original e após a reinicialização, ter digitado os comandos para a atualização, geralmente o programa de atualização pede para que se digite o nome do arquivo de atualização da BIOS. Faça isso. Provavelmente ele lhe pedirá uma confirmação, tecle Y ou confirme. Se tudo correr bem, você verá um aviso de sucesso na atualização e a opção para sair do programa ou reiniciar a máquina. Ao reniciar, entre no SETUP e reconfigure-o. Salve as alterações e reinicie a máquina após sair do programa SETUP.

Agora verifique se acabaram os problemas que o levou a fazer esta atualização de BIOS.

Se algo der errado

Se após o termino da atualização, ao invés de uma mensagem de sucesso, aparecerem mensagens de erro não reinicie o micro de jeito algum. Tente refazer a operação. Se mesmo após refazer a operação o erro persistir não reinicie pelo amor de Deus. Recupere o BIOS antigo que você salvou em backup ( por isso ele é tão importante )

Se o desastre acontecer

Bem, desastres acontecem

a BIOS é se faltar energia ou houver algum problema na hora em que o processo de atualização esteja apagando o SYSTEM BLOCK. Se isto acontecer a atualização vai por agua abaixo e o micro não liga mais. A não ser que

um

dos grandes problemas ao atualizar

A odisseia de recuperar uma BIOS “morta”

Na verdade, este subtítulo está completamente errado porque uma BIOS está morta somente se estiver queimada ou defeituosa. Vale dar aqui uma pequena explicação sobre as BIOS mais recentes para que possa se entender o procedimento de “salvação” destas. Algumas BIOS mais recentes são divididas em duas partes:

BOOT BLOCK - Esta área contém informações para inicializar somente os dispositivos extremamente essenciais como processador, drive de disquete, memoria, teclado e placas de vídeo

ISA ( em alguns testes feitos, se teve sucesso no uso de placas PCI e on board também apesar de não constar na documentação ).

SYSTEM BLOCK – Esta área abrange todos os outros dispositivos

( placas AGP, PCI, perifericos, interfaces IDE, etc

Por padrão, quando faz-se uma atualização, somente a área do SYSTEM BLOCK é gravada. Isto faz com que se tenha recursos para recuperar a BIOS, caso algo dê errado. Se o BOOT BLOCK não for corrompido, haverá meios de inicializar o micro e refazer a atualização, pois os dispositivos essenciais estarão funcionando. Como isso pode ser feito:

Award

)

A recuperação destas BIOS é um pouco mais trabalhosa, pois terá

que se fazer um disquete de recuperação com boot limpo( feito no DOS ou no Windows 98 ),o arquivo de atualização da BIOS, o programa de atualização e um arquivo autoexec.bat. Este arquivo autoexec.bat deve ter somente a linha de chamada

para o programa de atualização e o respectivo arquivo para a operação. Por exemplo( sintaxe ):

<programa de atualização> <nome do arquivo de atualização da BIOS>

Não entendeu? Bem, digamos que o programa de atualização que você baixou seja o AWDFLASH.EXE e o respectivo arquivo de atualização seja NOVABIOS.BIN

O comando do autoexec.bat será:

AWDFLASH.EXE NOVABIOS.BIN

Para que possa se fazer isso, o boot block tem que funcionar, e na award ele dá o sinal através de uma mensagem no vídeo ( se conseguir inicializar a interface )ou através de acessos contínuos ao drive de disquete ( mais provável ). Se ele conseguir inicializar a interface de vídeo, o teclado também será ativado. Neste caso, será ativado o suporte a teclado padrão

de 84 teclas. Caso tenha sucesso nesta inicialização, pode se fazer

a recuperação manualmente.

Não tendo sucesso na inicialização da interface de vídeo, deve se

inserir o disquete para recuperação. Agora não há nada mais o que fazer a não ser rezar para que dê tudo certo. Se o processo for realizado com sucesso, o micro reiniciará automaticamente.

Amibios

O processo de recuperação das BIOS desta é mais simples. Não é

necessário fazer disquete de boot. Precisa-se de um disquete contendo somente o arquivo de atualização da BIOS renomeado

para amiboot.rom.

O sinal para que se possa fazer a recuperação é dado através de

bips longos com vários tons ou acessos ao drive de disquete. Caso isso não aconteça, deve se ligar o micro com as teclas Ctrl+home pressionadas até que comece os acessos ao drive de disquete. Como no caso do BIOS da Award, após isso não há mais nada a fazer a não ser esperar e rezar para que tudo corra bem. Se a operação concluir com sucesso, o o micro emitirá quatro bips. Reinicie o micro e verifique se está tudo ok.

Quando nada mais dá certo

Que azar, aquela mobo espetacular de última geração não responde após uma atualização mal sucedida. Você tentou recuperar através do boot block e não deu certo. O que fazer? Usá- la como quadro para a parede de seu quarto? Evidente que não. Sempre há uma esperança de vida até que possa se decretar a morte por completo :-)

A última esperança se chama hot swap. Este é o recurso dos

desesperados:-)

O Hot Swap consiste no uso de uma placa mãe saudável para

gravar a BIOS da placa mãe com problemas. A placa mãe a ser

usada para a gravação tem que ter o mesmo sistema BIOS. Recomenda-se que seja inclusive de mesmo modelo, mas caso não se tenha o mesmo modelo de placa em mãos pode se usar um modelo diferente desde que o sistema BIOS seja idêntico. Este processo chama se Hot Swap ( troca quente ) porque as BIOS são trocadas com o sistema ligado. Devido a isto, este é um processo extremamente delicado, que pode envolver riscos de perda completa e irreversível da BIOS ou mesmo danos a placa mãe que vai fazer a gravação. Então, se você está disposto a fazer isso, tenha em mente os riscos a que está se submetendo. Antes de começar, entre no SETUP da placa mãe e configure a opção BIOS Cacheable para YES ou BIOS Shadow para enable. Esta é uma maneira de tentar se proteger contra danos a placa mãe devido a defeitos na EEPROM ( chip de memoria ROM-BIOS ) e tenha em mãos um extrator de EEPROM correspondente ao tipo que vai ser utilizado. Existem dois formatos : o DIP, e o PLCC. Dê o boot com o disquete preparado para a atualização. Ao terninar de carregar e estando no prompt de comando, efetue a troca da BIOS. Com a BIOS “morta” na placa mãe saudável, efetue a atualização normalmente ( como sempre com muita atenção para que tudo dê certo ) . Tenha o cuidado extremo de não deixar o sistema reiniciar caso a placa mãe não seja de modelo idêntico. Se deixar reiniciar, as consequências podem ser desastrosas. Para isso, tome o cuidado de colocar na linha de comando um parâmetro para que o sistema não reinicie. Se não fizer isso, tome o cuidado de desligar o sistema assim que a atualização acabar.

Considerações importantes

Como pode ver, o processo de atualização da BIOS na realidade é até bem simples. Se correr tudo bem você sairá desta operação são e salvo e sem traumas. Mas erros e falhas existem e no caso de uma atualização de BIOS podem assumir consequencias desastrosas. Tenha em mente que uma falta de energia pode lhe causar sérios problemas, então não é frescura nenhuma usar um

no-break. Além da falta de energia outros erros podem acontecer

naturalmente. Evite ao máximo estes erros, seguindo com atenção

a documentação do fabricante, baixando o programa de atualização correto, e tendo o cuidado de fazer um backup da BIOS antiga. Precaução nunca é demais!

SALVANDO UMA PLACA MÃE COM BIOS APAGADO:

1.

Consiga um PC que tenha a mesma placa mãe do que está com

o

BIOS apagado. Ou que tenha o mesmo modelo e marca do chip

do BIOS. Normalmente você só encontrará chips da Intel, da

Winbond e da UMC. Mas procure usar um que seja igual.

Desmonte ele numa bancada de teste de maneira que possa liga-lo

e tenha acesso à placa mãe com ele ligado. Procure no site do

fabricante a última atualização para o BIOS e também o software de gravação de BIOS. Baixe os dois arquivos e descompacte. Anote num papel o nome do arquivo de atualização que você baixou e descompactou, vai precisar depois. Não se esqueça de ativar a opção BIOS Shadow RAM no setup.

2. Pratique (eu disse PRATIQUE) a colocada e a retirada do chip do

BIOS (com a máquina desligada, é claro!), pois, será necessário retirar e colocar o chip na placa e “agora com a placa ligada”. (não pode tocar nos pinos do chip e nem deixar cair o chip em cima da placa.

3. Crie um disquete de boot que já contenha o arquivo de

atualização do BIOS e o programa de gravação baixados anteriormente. O arquivo do BIOS tem que ser o correto (ou seja, o escrito para o modelo exato de placa-mãe que você possui), porque senão provavelmente algumas coisas não irão funcionar. O ideal é baixar do site do fabricante da placa-mãe.

4.Entre no SETUP da máquina e ajuste para dar boot pelo flopy (disquete). Desligue a máquina e dê boot com o disquete de boot. Tudo deverá estar funcionando perfeitamente, abrirá a tela do “DOS”.

5. Agora, CUIDADOSAMENTE (elevado ao cubo), retire o chip do

BIOS da placa-mãe com ela LIGADA. Como o Shadow do BIOS vai estar ativado, não haverá problema de você não ter o código do BIOS para o micro continuar rodando. Você deve retirar o chip do BIOS preferencialmente começando pelo lado do pino 1. Como você vai fazer isso? Pegue uma daquelas chaves de fenda que vem no "kit mecânico de computador" e dobre-a fazendo um ângulo de 90 graus com a ponta. Ela vira uma "alavanca de expulsar integrado do soquete" (alguns kits desses vêm com um extrator de Cis, o que facilita o trabalho). Todo técnico deveria ter uma assim. Faça isso com a chave de fendas pequena, não com a chave grande, ok?

6. Agora, CUIDADOSAMENTE de novo, coloque o chip do BIOS

apagado no soquete da placa. O primeiro pino que você vai encostar no soquete é o pino do terra, que é o ultimo pino da coluna do pino 1. Como voce sabe onde é o pino 1? Procure ver no integrado onde tem uma bolinha ou uma meia lua em baixo relevo. Ali será o lado onde está o pino 1, à esquerda da bolinha ou da meia lua. Procure pela marcação de pino 1 existente no soquete do circuito.

7. Execute o programa de gravação do BIOS, que está no disquete

de boot. Ele vai perguntar o nome do arquivo a gravar no chip. Melhor você ter anotado, porque nenhum programa que eu conheça permite ver o diretório do disco de dentro dele (e em geral o nome dos arquivos de BIOS não são nada fáceis de decorar). Após o termino do processo, você deverá ter o BIOS gravado na sua Flash-ROM. Note que o código do BIOS que você está gravando não precisa ser igual ao da placa-mãe que você está usando. Você só está usando a placa-mãe como um gravador de Flash-ROM, independente do código que você vai colocar ali.

8.

Desligue a maquina, retire o chip gravado, coloque-o na placa-

mãe original e pronto. Ao ligar, deve entrar a tela do BIOS, etc. Não

se esqueça de, após isso tudo, zerar o conteúdo da memória CMOS, usando a opção "Load CMOS Memory Defaults" ou "BIOS Defaults" do setup.

9. Coloque o BIOS de sua placa-mãe "salva-vidas-gravadora-de-

FLASH-ROM" de volta, e remonte tudo direitinho.

10. Se você estiver recuperando uma placa-mãe de um cliente, cobre o justo, pois sem esse procedimento muito provavelmente a placa-mãe dele iria para o lixo.

OBS: O boot limpo pode ser feito com disquete de boot, CD de boot ou Pendrive de boot (desde que a placa mãe tenha a opção). O importante é que o programa de gravação precisa ser executado em “DOS” puro. (Procure no google como criar um CD de boot ou Pendrive de boot.)

OBS: Antes de dar o boot é necessário entrar no setup da máquina e alterar a sequência de boot Primeiro para flopy ou CD rom ou Pendrive, conforme o caso.

OBS: O processo de regravação do BIOS em outra placa só se aplica em chip de BIOS soquetados. Existem chip de BIOS soldados na placa e neste caso não é possível.

OBS: Atualmente este procedimento só é executado quando não existe outra alternativa de salvar uma placa mãe e temos em mãos uma placa compatível para servir de gravadora de BIOS. Muitas vezes comprar um chip já gravado é mais prático e com risco zero. Ou levar o chip numa loja especializada em gravação de bios.