Вы находитесь на странице: 1из 2

CYBERBULLYING Agrupamento de Escolas de Valdevez

Como Encarar o Cyberbullying EB23/S de Arcos de Valdevez


Rua Dr. Joaquim Carlos da Cunha Cerqueira – Apt. 110
- Criar e manter um clima de comunicação aberta e
4970-952 Arcos de Valdevez – Portugal
conversas regulares sobre a Internet e as
tecnologias, em vez de esperarem e apenas Área Curricular Não Disciplinar
abordar o assunto quando ocorrer algum problema;
- Encorajar as crianças/jovens a falar sobre os Área de Projecto
problemas com que se confrontam na Internet ou “BULLYING NA
com outras tecnologias, como por exemplo os
telemóveis e escutarem o que as crianças/jovens ESCOLA“
nos dizem;
- Explicar às crianças e aos jovens que se forem
vítimas de Cyberbullying a culpa não é deles;
- Sublinhar que pedir ajuda não é um sinal de
fraqueza, mas uma forma de afirmação que envia
uma mensagem ao agressor que o seu tipo de
comportamento não será tolerado e que não lhe
será permitido continuar.

Como Prevenir o Cyberbullying


- Eduque-se a si, aos colegas e alunos sobre como
usar as tecnologias de informação e comunicação
de forma ética, responsável e segura;
- Eduque as crianças/jovens sobre os riscos de
colocarem fotografias, vídeos e outros dados
pessoais online que possam ser usados pelos seus
colegas para actos de Cyberbullying; Turma F ; Ano 6º
- Preste atenção aos que os seus colegas ou
discentes lhe dizem sobre potenciais casos de Trabalho elaborado pelos Alunos
Cyberbullying e não se limite a subestimar, criar
Cristiana Xavier Mauro Cabodeira
falsos sentimentos de segurança ou até ignorar as
David Peneda Michael Brito
situações que lhe são reportadas (por exemplo, Diana Pereira Patrícia Cotinho
"limita-te a ignorar", "não leves isso a sério", etc.); Diana Veloso Paulo Babo
- Não reaja intempestivamente para proteger a Diogo Silva Rosa Brito
criança/jovem. Por exemplo, não se ajuda uma Fábio Fernandes Samuel Marques
vítima castigando-a. Se a criança é vítima de Fábio Alves Sara Cerqueira
Cyberbullying, não lhe retire o direito de acesso ao Hélder Alves Tiago Eiríz
computador ou à Internet; José Gonçalves Vanessa Rodrigues
- Caso os seus colegas/alunos sejam vítimas de Kelly Brito Vítor Silva “… 40% das Crianças em Portugal
Cyberbullying, deixe claro que trabalhará com a sofre com este problema…”
criança/jovem para encontrar uma solução;
- Monitorize a utilização das tecnologias de Colaboraram e orientaram os Professores
informação e comunicação pelas crianças e jovens Amélia Rocha, Marco Azevedo, Francisco Carvalho, 2007/2008
Augusta Lourenço e Manuela Vieira
a seu cargo. Faça-o escolhendo criteriosamente o
local e o posicionamento do computador. Evite as
áreas isoladas (quartos de crianças/jovens), www.bullyingescola.com | www.bullyingescola.com/blog www.bullyingescola.com | www.bullyingescola.com/blog
preferindo os espaços de maior circulação. bullying.escola@gmail.com bullying.escola@gmail.com
Príncipais tipos de BULLYING Como agir com uma vítima de BULLYING?
BULLYING - Físico (bater, pontapear, beliscar, ferir, empurrar, - Saiba que ele(a) está a precisar de ajuda.
agredir). - Não tente ignorar a situação.
O termo “Bullying” compreende todas as - Verbal (apelidos, gozar, insultar). - Procure manter a calma.
formas de atitudes agressivas, intencionais e - Moral (difamar, caluniar, discriminar, tiranizar). - Mostre que a violençia deve ser evitada.
repetidas, que ocorrem sem motivação - Sexual (abusar, assediar, insinuar, violar - Não o agrida ,nem o intimide.
evidente, adoptadas por um ou mais indivíduos sexualmente). - Mostre que sabe o que está a acontecer
contra outro(s), causando dôr e angústia, e - Psicológico (intimidar, ameaçar, perseguir, - Converse com ele.
ignorar, aterrorizar, excluir, humilhar). - Garanta a ele que o quer ajudar.
executadas dentro de uma relação desigual de - Material (roubar, destruir pertences materiais e - Tente indentificar algum problema actual.
poder. Portanto, os actos repetidos entre pessoais). - Com o consentimento dele tente entrar em
elementos da mesma comunidade(colegas) e - Virtual (insultar, discriminar, difamar, humilhar, contacto com a Escola.
o desiquilíbrio de poder são as características ofender por meio da Internet e telemóveis). - Procurar auxiliá-lo a encontrar meios não
essenciais, que tornam possível a intimidação agressivos.
da vítima. Em princípio, pode parecer uma - Alvos de “bullying” - são os alunos que só - Encoraje-o a pedir desculpa ao colega que
simples brincadeira mas não deve ser visto sofrem “bullying”. agrediu.
desta forma. A agressão moral, verbal e até - Alvos\autores de “bullying” - são os alunos que - Tente descobrir alguma coisa positiva em que ele
corporal sofrida pelos alunos, provocando ora sofrem, ora praticam “bullying”. se possa sair bem para elevar a sua auto-estima.
- Autores de “bullying” - são os alunos que só
sofrimento na vítima da “brincadeira”, pode praticam “bullying”.
levar à depressão. - Testemunhas de “bullying” - são os alunos que A partir de 12 de Maio, a Associação Nacional de
não sofrem nem praticam “bullying”, mas têm Professores, cria uma linha telefónica de apoio,
Os agressores são indivíduos que têm pouca conhecimento dos envolvidos e convivem num dirigida a professores, alunos e famílias,
empatia. Frequentemente, pertencem a ambiente onde isso ocorre. envolvidas ou vítimas das mais diversas formas de
famílias desestruturadas, nas quais não há “Bullying”, quer como agressores, quer como
relacionamentos afectivos entre os seus Efeitos sobre os Alvos incluem vítimas, pois, normalmente os envolvidos nestas
membros. Os pais exercem uma supervisão - Depressão reactiva, uma forma de depressão situações vivem um drama permanente de medo e
fraca sobre os seus filhos, toleram e oferecem clínica causada por eventos exógenos. em silêncio. Esta linha telefónica de apoio estará
- Stress de desordem pós-traumática. preparada para ouvir e dar o apoio necessário de
modelos errados para solucionar conflitos ou - Torna-se também um agressor. forma confidencial.
comportamentos agressivos. Admite-se que os - Ansiedade.
que praticam o “bullying“ têm grande - Problemas gástricos. A criação desta linha de apoio foi inserida num
probalidade de se tornarem adultos com - Dores não especificadas. projecto intitulado “convivência nas escolas”,
comportamentos anti-sociais e/ou violentos, - Perda de auto-estima. desenvolvido por esta Associação, em parceria com
podendo mesmo a tornarem-se criminosos. - Medo de expressões e emoções. investigadores da Universidade Lusófona do Porto,
- Problemas de relacionamento. tendo como base uma crescente preocupação
O bullying tem motivado pesquisadores, - Abuso de drogas e álcool. associada à violência na comunidade escolar,
educadores de todas as áreas a estudar as - Auto-mutilação. confirmados pelos resultados da UNESCO, que
- Suicídio (também conhecido como bullycídio). lançaram o alerta; 25% a 50% dos alunos são
causas que motivam a banalização humana e vítimas de “Bullying”.
a perda colectiva de alguns valores sociais e Efeitos numa Escola incluem
do significado da palavra respeito no - Níveis elevados de faltas escolares (absentismo). O número telefónico de apoio é o 808 968 888 e
relacionamento entre colegas. Palavra inglesa - Alto nível de faltas disciplinares por males este novo projecto pretende sobretudo, promover a
para definir a forma intencional de maltratar menores. educação para a convivência nas escolas, ajudando
uma outra pessoa. - Desrespeito pelos professores. a prevenir e a combater fenómenos de
conflitualidade, indisciplina e violência.