Вы находитесь на странице: 1из 5

CENTRAL DE MANDADOS

Belo Horizonte, 07 de outubro de 2004

Circular Interna da Central de Mandados nº 001/2004

Senhores Oficiais de Justiça Avaliadores;

De ordem do Exmo. Juiz-Corregedor Diretor do Foro e Superintendente da Central de Mandados, levamos ao conhecimento de V.S as . os procedimentos a serem

adotados no cumprimento dos mandados expedidos pelas Varas de Fazenda Municipal, extraídas das Execuções Fiscais;

Considerando a diversidade de situações ocorridas, principalmente em relação às ações que têm por origem dívidas de IPTU e a necessidade de padronização dos procedimentos;

Considerando a reunião ocorrida no gabinete do Juiz-Corregedor, com os M.Ms. Juízes das respectivas Varas Municipais e participação da Central de Mandados, na qual ficou definido que os Oficiais de Justiça deverão devolver os mandados de forma terminativa em relação ao cumprimento da ordem judicial ali determinada.

ORIENTA:

O ato de penhora e de arresto somente não se concretizarão nos seguintes casos:

1.Falecimento do devedor. A notícia deverá ser comprovada por meio de cópia da certidão de óbito anexada ao mandado ou com dados transcritos para a certidão do Oficial. 2.Novo proprietário. O fato deve ser demonstrado em certidão por meio de dados extraídos do Registro do Imóvel ou por cópia deste anexa ao mandado.

CENTRAL DE MANDADOS

3. Desapropriação. O ato poderá ser comprovado por meio de documentos ou

informações obtidas no local, nos casos de mandados específicos indicando constrição do bem desapropriado.

4. Não localização do imóvel gerador do débito. O Oficial deverá informar em

certidão os meios utilizados para localizar o imóvel.

5. Havendo divergência do índice cadastral. Nesse caso o Oficial de Justiça

deverá informar o índice cadastral contido na guia de IPTU do imóvel localizado no

endereço do mandado ou descrito no despacho judicial, bem como o nome do proprietário expresso no documento.

A alegação do executado ou ocupante do imóvel de que parcelou o débito junto à Prefeitura apresentando recibos de pagamento de honorários e custas processuais, não é condição impeditiva para a realização da penhora pelo Oficial de Justiça. 1 A penhora somente não se efetivará nos casos de pagamento ou nomeação de bens demonstradas no processo, únicas condições previstas no mandado, observado os arts. 7º, II e 10 da Lei 6830/80 - Lei de Execução Fiscal 2 .

Não sendo encontrado o devedor será procedido ao arresto nos termos do Art.7º, III da Lei 6830/80 - Lei de Execução Fiscal 3 .

Quando a parte impedir o acesso ao interior do imóvel para realização da penhora o Oficial de Justiça deverá comunicar o fato ao Juiz e solicitar ordem de arrombamento com ofício para requisição de auxílio de força policial, nos termos do art. 660/663 do CPC. 4

1 Art. 14. Quando o mandado envolver penhora ou outras medidas correlatas, os Oficiais de Justiça Avaliadores somente

deixarão de efetivar a constrição legal por determinação expressa do Juiz do feito, do Diretor ou Coordenador da Central de Mandados, na hipótese do artigo anterior.

Art. 13. O Escrivão, ao receber despacho judicial que altere a situação processual com relação a mandados já entregues ( v.g. mudança de endereço, acordo entre as partes, desnecessidade de cumprimento, etc. ), fará imediata comunicação à Central de Mandados acerca da alteração ocorrida, para efeito da devida observância pelo Oficial de Justiça Avaliador incumbido da diligência.

2 Art. 7º - O despacho do Juiz que deferir a inicial importa em ordem para:

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

II - penhora, se não for paga a dívida, nem garantida a execução, por meio de depósito ou fiança;

Art. 10 - Não ocorrendo o pagamento, nem a garantia da execução de que trata o artigo 9º, a penhora poderá recair em qualquer bem do executado, exceto os que a lei declare absolutamente impenhoráveis.

3 Art. 7º - O despacho do Juiz que deferir a inicial importa em ordem para:

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

III - arresto, se o executado não tiver domicílio ou dele se ocultar;

4 Art. 660. Se o devedor fechar as portas da casa, a fim de obstar a penhora dos bens, o oficial de justiça comunicará o fato ao juiz, solicitando-lhe ordem de arrombamento.

Art. 661. Deferido o pedido mencionado no artigo antecedente, dois oficiais de justiça cumprirão o mandado, arrombando portas, móveis e gavetas, onde presumirem que se achem os bens, e lavrando de tudo auto circunstanciado, que será assinado por duas testemunhas, presentes à diligência.

Art. 662. Sempre que necessário, o juiz requisitará força policial, a fim de auxiliar os oficiais de justiça na penhora dos

bens e

na prisão de quem resistir à ordem.

Art. 663. Os oficiais de justiça lavrarão em duplicata o auto de resistência, entregando uma via ao escrivão do processo para ser junta aos autos e a outra à autoridade policial, a quem entregarão o preso.

CENTRAL DE MANDADOS

Para efetivação de arresto observar-se-á basicamente, as mesmas regras da Penhora. Efetivado o arresto devera levar a efeito a avaliação, conforme determina os arts. 7º, V e 13 caput da Lei 6830/80 - Lei de Execução Fiscal 5 .

Se o endereço do domicílio fiscal do devedor for diferente daquele de localização do imóvel objeto do débito, observa-se que a penhora não precisa se restringir ao imóvel gerador de débito, podendo recair sobre outros bens do executado (art. 10 da Lei 6830/80 - Lei de Execução Fiscal) 6 . Nos termos do parágrafo único do Art.6º do Provimento 073/2002 (acrescentado pelo Provimento nº 80/2002) 7 8 , os mandados de citação, penhora, avaliação e registro,

deverão ser cumpridos integralmente pelo Oficial de Justiça Avaliador aos quais foram distribuídos.

No ato da citação o Oficial deverá explicar o procedimento a ser realizado de forma a deixar claro a importância do recebimento do depósito no ato da penhora, das conseqüências da efetivação do depósito em mãos de terceiros e conseqüente imissão deste na posse do imóvel.

Se no ato da penhora, o executado ou detentor do imóvel gerador do débito recusar o encargo de depositário, o Oficial deverá dar início à lavratura do auto e, não sendo possível depositá-lo, quando tratar-se de bem imóvel, suspenderá a diligência mencionando, de forma clara e objetiva em certidão, os fatos que o

Parágrafo único. Do auto de resistência constará o rol de testemunhas, com a sua qualificação.

5 Art. 7º - O despacho do Juiz que deferir a inicial importa em ordem para:

.

V - avaliação dos bens penhorados ou arrestados.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Art. 13 - 0 termo ou auto de penhora conterá, também, a avaliação dos bens penhorados, efetuada por quem o lavrar.

6

em

7 6

nas

Parágrafo único - A regra prevista no caput deste artigo não se aplica aos mandados extraídos de processos de execução, relativos à citação, penhora, avaliação e registro, que devem ser cumpridos integralmente pelo Oficial de Justiça Avaliador ao qual foram distribuídos. (Parágrafo único acrescentado pelo )

Art. 10 - Não ocorrendo o pagamento, nem a garantia da execução de que trata o artigo 9º, a penhora poderá recair qualquer bem do executado, exceto os que a lei declare absolutamente impenhoráveis.

Art. 6º Os Oficiais de Justiça Avaliadores deverão cumprir os mandados que lhes forem entregues exclusivamente regiões em que estejam lotados, constituindo falta funcional grave o desrespeito a esta determinação.

8 7

PROVIMENTO Nº 080/2002 Acrescenta parágrafo único ao artigo 6º do Provimento 073/2002. O Desembargador Isalino Lisbôa, Corregedor-Geral de Justiça do Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais

e Considerando que o artigo 6º do

lhes forem entregues exclusivamente nas regiões em que estejam lotados; Considerando que o disposto naquele artigo vem causando transtorno e retardamento na prestação jurisdicional;

dispõe que os Oficiais de Justiça Avaliadores deverão

cumprir os mandados que

Resolve:

Art. 1º - O artigo 6º do de 25 de junho de 2002, passa a vigorar acrescido do seguinte parágrafo:

Parágrafo único - A regra prevista no caput deste artigo não se aplica aos mandados extraídos de processos de execução , relativos à citação, penhora, avaliação e registro, que devem ser cumpridos integralmente pelo Oficial de Justiça Avaliador

ao qual foram distribuídos. Art. 2º - Este Provimento entrará em vigor na data de sua publicação. Belo Horizonte, 16 de dezembro de 2002.

CENTRAL DE MANDADOS

impediram de proceder o depósito e a intimação da Penhora 9 . Nesse caso a penhora se concretizará com o depósito por termo nos autos, por pessoa indicada pela exeqüente. No caso de bens móveis, havendo recusa ao encargo de depositário, não será

lavrado o auto, face a necessidade do depositário no ato da penhora para a remoção dos bens, mas sim auto de arrolamento, dando ciência ao MM. Juiz dos bens alí existentes no momento da diligência, bem como os motivos alegados e ensejadores

da recusa.

Para os casos descritos nos dois parágrafos anteriores a intimação da penhora será efetivada nos termos do art. 12, caput da Lei 6830/80 - Lei de Execução Fiscal, após realizado o depósito do bem constrito. 10

Poderão ser nomeados ao encargo de depositário:

1. O depositário judicial ou convencional, quando houver indicação no mandado, que não poderá ser substituído por outro a critério do Oficial de Justiça;

2. O executado;

3. O alegado novo proprietário, mesmo que não tenha apresentado o título de

propriedade ao oficial de justiça;

4. O inquilino ou ocupante do imóvel;

5. O terceiro idôneo;

6. A parte autora, por seu representante legal. Sempre que o Oficial não conseguir

contactar a parte autora para receber o encargo, devolverá o mandado para que

alguém seja indicado pelo Juízo.

A penhora, inclusive a de bens imóveis, onde há presunção de existência e

localização do bem, deverá ser realizada pessoalmente, quando efetivada pelo

Oficial de Justiça, e não com lavratura do auto, utilizando somente os dados constantes no mandado ou Certidão de Dívida Ativa - CDA.

A lei de execução fiscal, determina a realização da avaliação por quem lavrar a penhora ou arresto, por ato contínuo. Esta só não se concretizará diante de situações fáticas alheias a vontade do Oficial, cujos fatos deverão ser claramente descritos em certidões.

Sendo necessário o procedimento do arresto incidental (art.7º, III da Lei 6830/80 - Lei de Execução Fiscal), o Oficial de Justiça lançará cota ao final da Certidão, solicitando complementação da verba empenhada, em relação ao ato praticado.

Visando a otimização dos trabalhos e padronização na forma de cumprimento

das ordens judiciais anexamos os modelos de formulários a serem utilizados quando

do cumprimento dos mandados envolvendo as situações acima mencionadas.

9 Art. 664. Considerar-se- á feita a penhora mediante a apreensão e o depósito dos bens, lavrando-se um só auto se as diligências forem concluídas no mesmo dia.

10 Art. 12 - Na execução

oficial,

fiscal, far-se-á a intimação da penhora ao executado, mediante publicação,

no órgão

do ato de juntada do termo ou do auto de penhora.

CENTRAL DE MANDADOS

Esta Circular-Interna da Central de Mandados entrará em vigor na data de 17 de novembro de 2004, ficando revogada a Circular-Interna 001/94 da Central de Mandados.

A presente circular foi aprovada pelo M.M. Juiz-Corregedor Diretor do Foro e Superintendente da Central de Mandados, Dr. André Leite Praça.

Cordialmente,

Marcos Epaminondas Vasconcelos Marinho Diretor da Central de Mandados

Foro

De acordo:

Dr. André Leite Praça Juiz-Corregedor Diretor do