Вы находитесь на странице: 1из 132

A IGREJA DE JESUS CRISTO DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS • NOVEMBRO DE 2004

A Liahona

Discursos da
Conferência
Geral
Apoiados
Dois Novos
Apóstolos
O Quórum dos Doze Apóstolos
Sentados (da esquerda para a direita) encontram-se o Presidente Boyd K. Packer, Presidente Interino; Élder L. Tom Perry; Élder Russell M. Nelson,
Élder Dallin H. Oaks; Élder M. Russell Ballard e o Élder Joseph B. Wirthlin. Em pé (da esquerda para a direita) encontram-se o Élder Richard G. Scott;
Élder Robert D. Hales; Élder Jeffrey R. Holland; Élder Henry B. Eyring; Élder Dieter F. Uchtdorf e o Élder David A. Bednar.
A IGREJA DE JESUS CRISTO DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS • NOVEMBRO DE 2004

A Liahona
2 Resumo da 174ª Conferência Geral 59 Um Mal Trágico entre Nós 113 Se Estiverdes [Preparadas] Não
Semestral Presidente Gordon B. Hinckley Temereis
Presidente Thomas S. Monson
SESSÃO DA MANHÃ DE SÁBADO SESSÃO DA MANHÃ DE DOMINGO
4 A Condição da Igreja 67 Escolham Hoje 64 As Autoridades Gerais d’A Igreja
Presidente Gordon B. Hinckley Presidente Thomas S. Monson de Jesus Cristo dos Santos dos
Últimos Dias
6 Profetas, Videntes e Reveladores 70 Encontrar a Fé no Senhor Jesus
Élder Jeffrey R. Holland Cristo 117 Reuniões de Aprimoramento
Élder Robert D. Hales Pessoal, Familiar e Doméstico
9 A Força do Amor de Deus
Élder John H. Groberg 74 A Oportunidade de Testificar 117 Presidência Geral das Auxiliares
12 Levar Paz e Cura para a Alma Élder Dieter F. Uchtdorf 118 Eles Falaram para Nós: Fazer com
Élder Dale E. Miller 76 Na Força do Senhor que a Conferência Se Torne Parte
Élder David A. Bednar de Nossa Vida
15 Paz de Consciência e Paz Mental
Élder Richard G. Scott 79 Missionários Idosos e o Evangelho 120 Ensinamentos para os Nossos Dias
18 De Que Lado Devo Ficar? Élder Russell M. Nelson 121 Guia de Recursos para o Sacerdócio
Presidente James E. Faust 82 As Mulheres de Nossa Vida Aarônico e Moças
Presidente Gordon B. Hinckley 124 Notícias da Igreja
SESSÃO DA TARDE DE SÁBADO
22 Apoio aos Líderes da Igreja SESSÃO DA TARDE DE DOMINGO
Presidente Thomas S. Monson 86 Um Destes Meus Pequeninos
23 O Que É um Quórum? Irmãos
Élder L. Tom Perry Presidente Boyd K. Packer
26 Fé e Chaves 89 Fizemos Isso por Vocês
Élder Henry B. Eyring Elaine S. Dalton
30 “Apascenta as Minhas Ovelhas” 92 Guardar Nossos Convênios
Élder Ned B. Roueché Élder Richard J. Maynes
32 “Estou à Porta, e Bato” 95 Lembre-se das Coisas Que Seu Pai
Élder Ronald T. Halverson Ensinou
Élder H. Bryan Richards
34 Como a Sociedade de Socorro
Abençoa Sua Vida? 98 Mais Vontade Dá-Me
Bonnie D. Parkin Bispo H. David Burton
37 Preservar Nosso Testemunho 101 Firmes Prossegui
Élder Donald L. Staheli Élder Joseph B. Wirthlin
40 Testemunho Puro 104 Comentários Finais
Élder M. Russell Ballard Presidente Gordon B.
Hinckley
SESSÃO DO SACERDÓCIO
REUNIÃO GERAL DA SOCIEDADE
43 Para Que Não Sejais Enganados DE SOCORRO
Élder Dallin H. Oaks
106 Pertencer É Nosso Sagrado
47 As Bênçãos de um Jejum Adequado Direito de Primogenitura
Élder Carl B. Pratt Bonnie D. Parkin
49 Tempos Trabalhosos 109 De Pequenas Coisas
Élder Cecil O. Samuelson Jr. Kathleen H. Hughes
52 A Chave do Conhecimento de Deus 111 Andar para a Luz de Seu Amor
Presidente James E. Faust Anne C. Pingree
56 Ocupar-se Zelosamente
Presidente Thomas S. Monson
Resumo da 174ª Conferência Geral “Deus Vos Guarde” Hinos, nº 85, arr.
Wilberg, inédito.
Semestral TARDE DE SÁBADO, 25 DE SETEMBRO
DE 2004, REUNIÃO GERAL DA SOCIEDADE
DE SOCORRO
MANHÃ DE SÁBADO, 2 DE OUTUBRO DE inédito; “Careço de Jesus” Hinos, nº 61,
2004, SESSÃO GERAL
Presidida por: Presidente Gordon B.
arr. Wilberg, inédito; “Hoje ao Profeta
Presidida por: Presidente Gordon B. Hinckley. Dirigida por: Bonnie D. Parkin.
Louvemos” Hinos, nº 14; “Tal Como um
Hinckley. Dirigida por: Presidente Thomas S. Oração de abertura: Heidi S. Swinton.
Facho” Hinos, nº 2, arr. Wilberg, inédito.
Monson. Oração de abertura: Élder Keith Oração de encerramento: Connie D.
Crockett. Oração de encerramento: Élder MANHÃ DE DOMINGO, 3 DE OUTUBRO Cannon. Música pelas mulheres do Coro do
D. Rex Gerratt. Música pelo Coro do DE 2004, SESSÃO GERAL Tabernáculo e suas filhas, e também pelas
Tabernáculo Mórmon; Craig Jessop e Mack Presidida e dirigida por: Presidente Gordon integrantes da Orquestra da Praça do
Wilberg, regentes; John Longhurst e Clay B. Hinckley. Oração de abertura: Élder Templo; Rebecca Wilberg, regente; Bonnie
Christiansen, organistas: “A Deus, Senhor e E. Ray Bateman. Oração de encerramento: Goodliffe e Linda Margetts, organistas: “Let
Rei” Hinos, nº 35; “A Alva Rompe” Hinos, Élder Spencer V. Jones. Música pelo Coro do Zion in Her Beauty Rise” [“Que Sião em
nº 1, arr. Wilberg, inédito; “Sempre Que Tabernáculo Mórmon; Craig Jessop e Mack Beleza Se Eleve”, não disponível em portu-
Alguém Nos Faz o Bem” Hinos, nº 145, arr. Wilberg, regentes; Clay Christiansen e guês], Hymns, nº 41, arr. Wilberg, inédito;
Cundick, pub. Jackman; “Graças Damos, Ó Richard Elliott, organistas: “Glória a Deus “Minha Alma Hoje Tem a Luz”, Hinos, nº
Deus, por um Profeta” Hinos, nº 9; “Nossa Cantai” Hinos, nº 33; “The Lord My Pasture 151, arr. Wilberg, inédito; “Consider the
Lei É Trabalhar” Hinos, nº 142, arr. Wilberg, Will Prepare” [“O Senhor Minhas Pastagens Lilies” [“Olhai os Lírios do Campo”, não dis-
inédito; “Come, Let Us Anew” [“Vinde, Vamos Preparará”, não disponível em português], ponível em português], Hoffman, arr. Lyon,
Nos Renovar”, não disponível em português], Hymns, nº 109, arr. Wilberg, inédito; “Fala-se pub. Jackman; “Irmãs em Sião”, Hinos, nº
Hymns, nº 217, arr. Wilberg, inédito. com Amor”, Músicas para Crianças, p. 102; 200; “Sing Praise to Him” [“Cantai-Lhe
“Cantando Louvamos” Hinos, nº 50; “Still, Louvor”, não disponível em português],
TARDE DE SÁBADO, 2 DE OUTUBRO DE Still with Thee” [“Sempre, Sempre Contigo”, Hymns, nº 70, arr. Wilberg, inédito.
2004, SESSÃO GERAL não disponível em português], Stowe e
GRAVAÇÃO DAS SESSÕES DA
Presidida por: Presidente Gordon B. Shelley; “Vinde, Ó Povos, Graças Dar”,
CONFERÊNCIA
Hinckley. Dirigida por: Presidente Thomas S. Hinos, nº 52, arr. Wilberg, inédito.
Monson. Oração de abertura: Élder Stephen A gravação das sessões da conferência em
A. West. Oração de encerramento: Élder SESSÃO DA TARDE DE DOMINGO, muitos idiomas, estará à disposição nos cen-
Gordon T. Watts. Música por um coro da 3 DE OUTUBRO DE 2004, SESSÃO GERAL tros de distribuição, geralmente dois meses
Primária das estacas de West Jordan, Utah; Presidida por: Presidente Gordon B. após a conferência.
Jane Knudsen Poulsen, regente; Linda Hinckley. Dirigida por: Presidente Thomas S.
DISCURSOS DA CONFERÊNCIA NA
Margetts, organista: “Beautiful Savior,” Monson. Oração de abertura: Élder Val R.
INTERNET
[“Formoso Salvador”, não disponível em Christensen. Oração de encerramento: Élder
Para acessar os discursos da conferência
português], Children’s Songbook, p. 62; Quentin L. Cook. Música pelo Coro do
geral pela Internet em vários idiomas,
pot-pourri, arr. Margetts, inédito (“Jesus Tabernáculo Mórmon; Craig Jessop e Mack
acesse o site www.lds.org. Clique em
Criança Já Foi Também”, Músicas para Wilberg, regentes; Bonnie Goodliffe e Linda
“Gospel Library” e “General Conference”.
Crianças, p. 34; “I Think When I Read That Margetts, organistas: “No Monte a Bandeira”,
Depois, selecione o idioma.
Sweet Story” [“Eu Penso Quando Leio Essa Hinos, nº 4, arr. Wilberg, inédito; “Adam-
Linda História”, não disponível em portu- ondi-Ahman”, [“Adão-ondi-Amã”, não dispo- MENSAGENS DOS MESTRES FAMILIARES E
guês], Children’s Songbook, p. 56; “O Amor nível em português], Hymns, nº 49, arr. DAS PROFESSORAS VISITANTES
do Salvador”, Músicas para Crianças, Wilberg, inédito (flauta: Jeannine Goeckeritz; Para as mensagens dos mestres familiares e
p. 42); “Vinde, Ó Santos” Hinos, nº 20; pot- oboé: Mika Brunson; harpa: Tamara das professoras visitantes, escolha um dis-
pourri, arr. Margetts, inédito (“Meu Pai Oswald); “Alegres Cantemos”, Hinos, nº 3; curso que melhor atenda às necessidades
Celeste Me Tem Afeição” Músicas para daqueles a quem visitam.
Crianças, p. 16; “Vou Cumprir o Plano de
Deus”, Músicas para Crianças, p. 86). NA CAPA
Primeira capa: Fotografia de Welden C.
NOITE DE SÁBADO, 2 DE OUTUBRO DE Andersen. Última capa: Fotografia de
2004, SESSÃO DO SACERDÓCIO Matthew Reier.
Presidida e dirigida por: Presidente Gordon
B. Hinckley. Oração de abertura: Bispo Keith FOTOGRAFIA DA CONFERÊNCIA
B. McMullin. Oração de encerramento: As fotos da Conferência Geral em Salt Lake
Élder Merrill C. Oaks. Música pelos homens City foram tiradas por Craig Dimond,
do Coro do Tabernáculo e também os mem- Welden C. Andersen, John Luke, Matthew
bros da Orquestra da Praça do Templo; Reier, Christina Smith, Kelly Larsen, Tamra H.
Craig Jessop e Mack Wilberg, regentes; Ratieta, Scott Davis, Mario Ruiz, Amy Fisler,
Richard Elliott e John Longhurst, organistas: e Don L. Searle; na Finlândia, por Olli
“Guide Us, O Thou Great Jehovah” [“Guia- Hänninen; na Coréia, por Lee MinHee; no
nos, Ó Grande Jeová”, não disponível em Taiti, por Ken Hapairai; e em Taiwan, por
português], Hymns, nº 83, arr. Wilberg, Wang Wei Hsiang and Yen Chun I.

2
Novembro de 2004, Vol. 57, Nº 11
A LIAHONA 24991 059
Publicação oficial em português de A Igreja de Jesus Cristo
dos Santos dos Últimos Dias.
A Primeira Presidência: Gordon B. Hinckley,
Thomas S. Monson, James E. Faust.
Quórum dos Doze: Boyd K. Packer, L. Tom Perry,
Russell M. Nelson, Dallin H. Oaks, M. Russell Ballard,
Joseph B. Wirthlin, Richard G. Scott, Robert D. Hales,
Jeffrey R. Holland, Henry B. Eyring, Dieter F. Uchtdorf,
David A. Bednar
Editor: Jay E. Jensen
Consultores: Monte J. Brough, W. Rolfe Kerr
Diretor Gerente: David Frischknecht
Diretor Editorial e de Planejamento: Victor D. Cave
Diretor Gráfico: Allan R. Loyborg
Diretor Editorial das Publicações: Richard M. Romney
Gerente Editorial: Marvin K. Gardner
Equipe Editorial: Collette Nebeker Aune, Susan Barrett,
Shanna Butler, Ryan Carr, Linda Stahle Cooper, LaRene
Porter Gaunt, Jenifer L. Greenwood, R. Val Johnson,
Carrie Kasten, Melvin Leavitt, Sally J. Odekirk, Adam C.
Olson, Judith M. Paller, Vivian Paulsen, Don L. Searle,
Rebecca M. Taylor, Roger Terry, Janet Thomas, Paul
VanDenBerghe, Julie Wardell, Kimberly Webb, Monica
Weeks
Gerente Gráfico da Revista: M. M. Kawasaki
Diretor de Arte: Scott Van Kampen
Gerente de Produção: Jane Ann Peters
Equipe de Diagramação e Produção: Kelli Allen-Pratt,
Howard G. Brown, Thomas S. Child, Reginald J.
Christensen, Kathleen Howard, Denise Kirby, Tadd R.
Peterson, Randall J. Pixton, Kari A. Todd, Claudia E. Warner
Gerente Comercial: Larry Hiller
Diretor de Impressão: Craig K. Sedgwick
Diretor de Distribuição: Kris T Christensen
A Liahona:
Diretor Responsável: Wilson R. Gomes
Produção Gráfica: Eleonora Bahia
Editor: Luiz Alberto A. Silva (Reg. 17.605)
Tradução: Wilson R. Gomes
Assinaturas: Cezare Malaspina Jr. ORADORES EM ORDEM ÍNDICE REMISSIVO Jovens, 86, 89
© 2004 Intellectual Reserve, Inc. Todos os direitos reserva- ALFABÉTICA Adversidade, 18 Livro de Mórmon, 95
dos. Impresso nos Estados Unidos da América.
Ballard, M. Russell, 40 Alfabetização, 113 Luz de Cristo, 15
O texto e o material visual encontrados em A Liahona podem
ser copiados para uso eventual, na Igreja ou no lar, não para Bednar, David A., 76 Amor, 9, 56, 82 Mandamentos, 92
uso comercial. O material visual não pode ser copiado se Burton, H. David, 98 Apostolado, 6, 23, 26, 74, 76 Mansidão, 98
houver qualquer restrição indicada nos créditos constantes
da obra. As dúvidas devem ser encaminhadas para Dalton, Elaine S., 89 Arbítrio, 32, 67 Materialismo, 98, 101
Intellectual Property Office, 50 East North Temple Street, Eyring, Henry B., 26 Arrependimento, 15, 43, 59,
Salt Lake City, UT 84150, USA; e-mail:
Mulheres, 34, 82, 113
cor-intellectualproperty@ldschurch.org. Faust, James E., 18, 52 101, 104 Obediência, 92
A Liahona pode ser encontrada na Internet em vários Groberg, John H., 9 Ativação, 30, 56 Obra Missionária, 40, 79
idiomas, no site www.lds.org. Para vê-lo em inglês
clique em “Gospel Library”. Para vê-lo em outro idioma Hales, Robert D., 70 Caridade, 9, 34, 98 Ofertas de jejum, 47
clique no mapa-múndi. Halverson, Ronald T., 32 Casais missionários, 79 Oração, 37, 47, 70, 109
REGISTRO: Está assentado no cadastro da DIVISÃO DE Hinckley, Gordon B., 4, 59, Casamento, 82
CENSURA DE DIVERSÕES PÚBLICAS, do D.P.F., sob Orgulho, 101
nº 1151-P209/73 de acordo com as normas em vigor. 82, 104 Convênios, 52, 92 Pai Celestial, 9
ASSINATURAS: A assinatura deverá ser feita pelo Holland, Jeffrey R., 6 Conversão, 12 Paternidade, 95, 98
telefone 0800-130331 (ligação gratuita); pelo e-mail
distribuicao@ldschurch.org; pelo fax 0800-161441 Hughes, Kathleen H., 109 Coragem, 104 Paz, 12, 15, 32, 111
(ligação gratuita); ou correspondência para a Caixa Postal Maynes, Richard J., 92 Crescimento da Igreja, 4 Perdão, 15, 30
26023, CEP 05599-970 – São Paulo – SP.
Preço da assinatura anual para o Brasil: R$ 18,00. Preço
Miller, Dale E., 12 Cura, 12 Perseverança, 101
do exemplar em nossa agência: R$ 1,80. Para Portugal – Monson, Thomas S., 22, 56, Dignidade, 52, 86 Perspectiva, 18
Centro de Distribuição Portugal, Rua Ferreira de Castro,
10 - Miratejo, 2855-238 Corroios. Assinatura Anual: 67, 113 Divórcio, 82 Pornografia, 59, 101
10 Euros; Para o exterior: Exemplar avulso: US$ 3.00; Nelson, Russell M., 79 Engano, 43 Preparação, 106, 109, 111
Assinatura: US$ 30.00. As mudanças de endereço devem
ser comunicadas indicando-se o endereço antigo e o Oaks, Dallin H., 43 Ensino, 113 Profetas, 6, 49, 70
novo. Packer, Boyd K., 86 Espírito Santo, 26, 32, 37, Pureza, 59
Envie manuscritos e perguntas para: A Liahona, Room Parkin, Bonnie D., 34, 106 40, 43
2420, 50 East North Temple Street, Salt Lake City, UT Quóruns, 23
84150-3220, USA; ou mande e-mail para: Perry, L. Tom, 23 Estudo das escrituras, 37, Responsabilidade, 56
cur-liahona-imag@ldschurch.org
Pingree, Anne C., 111 95, 109 Restauração, 6, 26, 40
For readers in the United States and Canada:
November 2004 Vol. 57 Nº 11. A LIAHONA (USPS Pratt, Carl B., 47 Expiação, 12, 76 Revelação, 6
311-480) (ISSN 1044-3347) is published monthly by The Richards, H. Bryan, 95 Família, 34, 109 Reverência, 92
Church of Jesus Christ of Latter-day Saints, 50 East North
Temple, Salt Lake City, UT 84150. USA subscription price Roueché, Ned B., 30 Fé, 18, 26, 67, 70, 86, 95, Sacerdócio, 23, 26, 52, 86
is $10.00 per year; Canada, $16.00. Periodical Postage Samuelson, Cecil O., Jr., 49 104, 111
Paid at Salt Lake City, Utah. Sixty days’ notice required for
Sacramento, 9
change of address. Include address label from a recent Scott, Richard G., 15 Fundo Perpétuo de Sacrifício, 89
issue; old and new address must be included. Send USA Staheli, Donald L., 37 Educação, 4
and Canadian subscriptions to Salt Lake Distribution Serviço, 23, 52, 56, 67, 74,
Center, Church Magazines, PO Box 26368, Salt Lake City, Uchtdorf, Dieter F., 74 Graça, 76 82, 106, 109
UT 84126-0368. Subscription help line:
1-800-537-5971. Credit card orders (Visa, MasterCard,
Wirthlin, Joseph B., 101 História da família, 89 Sociedade de Socorro, 34,
and American Express) may be taken by telephone. Humildade, 74, 76, 101 106, 111, 113
POSTMASTER: Send address changes to Salt Lake Integração, 30 Templos, 4, 89, 104
Distribution Center, Church Magazines, PO Box 26368,
Salt Lake City, UT 84126-0368. Irmandade, 106 Testemunho, 32, 37, 40, 47,
Jejum, 47 49, 70, 74, 76, 95, 101, 111
Jesus Cristo, 9, 30, 32, 40, Vício, 15, 43, 59
49, 67, 70, 79

A LIAHONA NOVEMBRO DE 2004 3


SESSÃO DA MANHÃ DE SÁBADO
2 de Outubro de 2004

A Condição
da Igreja
PRESIDENTE GORDON B. HINCKLEY

Acredito que a Igreja esteja em melhores condições do que


jamais esteve em qualquer época de toda a sua história.

e o Élder David Allan Bednar para


ocupar as vagas existentes no
Quórum dos Doze Apóstolos.
Apresentamos o nome dos dois a
vocês, nesta manhã. Talvez não os
conheçam, mas ficarão familiarizados
com eles em pouco tempo. Aqueles
que, dentre vocês, sentirem que
podem apoiá-los neste sagrado cha-
mado, por favor, façam-no erguendo a
mão. Existe alguém que se oponha?
O nome de cada um deles será
incluído no apoio de todas as autori-
dades no decorrer da conferência. são lindas. Elas contribuem para a
Pedimos, agora, que esses irmãos beleza de qualquer comunidade onde
ocupem seu lugar ao púlpito ao lado são erguidas. Elas são bem conserva-
dos membros dos Doze. Eles discur- das. Temos uma longa experiência na

A
o iniciarmos esta grande sarão no domingo pela manhã e construção de casas de adoração e,
conferência sentimos a falta vocês poderão conhecê-los melhor. devido a essa ampla experiência, esta-
dos Élderes David B. Haight e Ao iniciarmos a conferência eu mos construindo edifícios de melhor
Neal A. Maxwell do Quórum dos Doze gostaria de comentar rapidamente qualidade, como nunca se viu antes
Apóstolos. Cada um deles serviu por sobre a condição da Igreja. Ela conti- na Igreja. Eles combinam beleza e
muito tempo e de maneira altamente nua a crescer. Ela influencia a vida de grande funcionalidade. Se parecem
eficaz. Lamentamos seu falecimento. mais e mais pessoas a cada ano. Ela ser muito semelhantes é porque foi
Sentimos muitas saudades deles. vem se espalhando e se ampliando essa a intenção. Ao seguirmos mode-
Estendemos nosso amor a seus entes por sobre a Terra. los experimentados e postos à prova
queridos. Estamos confiantes de que Para nos adaptarmos a esse cresci- economizamos milhões de dólares,
eles prosseguem nesta grande obra mento precisamos, devido à necessi- ao mesmo tempo que atendemos às
do outro lado do véu. dade, continuar a construir casas de necessidades de nosso povo.
Reconhecemos devido ao curso adoração. Estamos agora trabalhando Continuamos a construir templos.
natural dos acontecimentos, que exis- em 451 capelas de vários tamanhos, Recentemente tivemos a abertura de
tem cargos que precisam ser preen- que se encontram em diferentes fases terra de um novo templo em
chidos uma vez que as vagas foram de construção, em muitas partes da Sacramento, na Califórnia, o sétimo
criadas. Terra. Esse formidável plano de cons- naquele estado, que é o segundo
Após jejuarmos e orarmos, chama- trução é fenomenal. Não sei de nada estado em número de membros nos
mos o Élder Dieter Friedrich Uchtdorf que se iguale a ele. Nossas edificações Estados Unidos.

4
Os Escritórios da Igreja (à esquerda), o Templo de Salt Lake (à direita) e os edifícios do centro de Salt Lake City dominam a
paisagem vista do Centro de Conferências.

Os templos da área de Salt Lake na Cidade de Twin Falls. Esse templo construção muito grande. Os fundos
City acham-se extremamente ocupa- servirá milhares de nossos membros do dízimo não serão usados nessa
dos e, às vezes, sobrecarregados. que vivem entre Idaho Falls e Boise. construção. A renda obtida nos negó-
Por essa razão, decidimos construir Há templos em construção em cios da Igreja, aluguéis de proprieda-
um novo templo no Vale do Lago Aba, na Nigéria; em Helsinque, na des, contribuições particulares e
Salgado. O local da construção será Finlândia; Newport Beach e outras fontes semelhantes tornam
anunciado em breve. Talvez pareça Sacramento, na Califórnia; e San isso possível.
que estamos favorecendo esta área Antonio, no Texas. Estamos recons- Precisamos realizar uma ampla
indevidamente. Mas a freqüência ao truindo o templo que foi destruído reforma no Tabernáculo de Salt Lake
templo é tanta que precisamos aco- por um incêndio em Samoa. para que fique à prova de terremotos.
modar as pessoas que desejam fre- Quando os templos que foram Essa maravilhosa edificação vem
qüentá-lo. E se as tendências atuais de anunciados até o momento tiverem sendo utilizada há 137 anos, completa-
crescimento prosseguirem, provavel- sido dedicados, teremos 130 templos dos este mês. Chegou a hora de fazer-
mente ainda precisaremos de outro. em funcionamento. Outros serão mos alguma coisa para preservá-lo. Ele
Estamos também felizes por anun- construídos à medida que a Igreja é uma das notáveis obras-primas da
ciar que construiremos outro templo prossegue em seu crescimento. arquitetura encontradas no mundo, e
em Idaho, onde temos o terceiro Estamos agora trabalhando em um um edifício de imensa importância
maior número de membros nos empreendimento de grande porte em histórica. Seus atributos históricos
Estados Unidos. Planos prosseguem Salt Lake City. É imperativo que pre- serão cuidadosamente preservados,
para a construção de um em Rexburg. servemos as imediações da Praça do enquanto que sua utilidade, conforto
Planejamos, agora, construir um outro Templo. Isso exige um projeto de e segurança serão ampliados. Somos

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 5
Profetas, Videntes
gratos por ter este Centro de Con-
ferências onde podemos nos congre-
gar para reuniões como esta. Agora
eu me pergunto: “O que faríamos
sem ele?”
Fico satisfeito por informar que o
Fundo Perpétuo de Educação conti-
nua a crescer da mesma forma que o
e Reveladores
ÉLDER JEFFREY R. HOLLAND
número daqueles que se beneficiam
Do Quórum dos Doze
desse empreendimento maravilhoso.
Estamos fortalecendo nosso pro-
grama missionário. Estamos nos esfor- A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze são
çando para proporcionar um grau
maior de espiritualidade ao trabalho
comissionados por Deus e apoiados (…) como profetas,
de nosso vasto grupo de missionários. videntes e reveladores.
Nosso programa educacional conti-
nua a crescer, estendendo sua
influência até onde quer que a Igreja
se estabeleça. palavras do Presidente Hinckley, gos-
O Livro de Mórmon foi recente- taria de também expressar o mesmo
mente incluído entre as 20 obras lite- “afeto (…) mais forte que a morte” e
rárias mais influentes já publicadas na a profunda perda pessoal sentida por
América. Estamos agora nos asso- todos nós com o falecimento de nos-
ciando a uma casa editora comercial, sos amados David B. Haight e Neal A.
para ampliar a distribuição deste livro Maxwell. A esses dois irmãos e às que-
sagrado, deste segundo testamento ridas Ruby e Colleen, respectiva-
do Senhor Jesus Cristo. mente, dizemos que os amamos, que
E assim, irmãos e irmãs, devo pros- reverenciamos seu serviço e honra-
seguir. É bastante dizer que acredito mos sua vida exemplar. Cada um de
que a Igreja esteja em melhores condi- nós considera o maior dos privilégios
ções do que jamais esteve em qual- o fato de tê-los conhecido e servido a
quer época de toda a sua história. seu lado. Vocês serão de grande valor
Tenho estado presente, agora, em para nós eternamente.
quase 95 anos dessa história e vi Em vista de transições tão significa-
grande parte dela em primeira mão. tivas no progresso desta obra, gostaria

E
Sinto-me satisfeito por que a fé é m nome de meus irmãos do de falar um pouco, esta manhã, a res-
maior, a dimensão de serviços presta- Quórum dos Doze Apóstolos, peito do apostolado e da importância
dos ampliou-se e há maior integridade gostaria de ser o primeiro a dar de sua perpetuação na verdadeira
entre nossos jovens. Há maior vitali- as boas-vindas aos Élderes Dieter Igreja de Jesus Cristo. Ao fazê-lo, não
dade em todos os aspectos da obra do Uchtdorf e David Bednar a seu novo falo dos homens que o ocupam, mas
que já vimos antes. Rendamos glória a chamado e à aprazível convivência sim do ofício em si, um chamado do
esta era maravilhosa da obra do que os aguarda. Quando os Doze ori- santo Sacerdócio de Melquisedeque
Senhor. Não sejamos orgulhosos nem ginais foram chamados nesta dispen- que o Próprio Salvador designou para
arrogantes. Sejamos humildemente sação, foi-lhes dito que sua nomeação o cuidado vigilante de Seu povo e
gratos. E que cada um de nós se fora “planejada de forma a que desen- para dar testemunho de Seu nome.
decida, de coração, a contribuir para a volvessem um afeto mais forte do que A fim de estabelecer uma Igreja
beleza desta obra grandiosa do Todo- a morte, uns pelos outros”.1 Já senti- que continue sob Sua direção mesmo
Poderoso, que ela brilhe por toda a mos essa grande afeição por vocês, depois de ter partido desta Terra,
Terra como um manancial de força e pela esposa e família de cada um! Jesus “subiu ao monte a orar, e pas-
bondade a ser seguido pelo mundo, é Dizemos a um só coração e a uma só sou a noite em oração a Deus.
a minha humilde oração, em nome de voz: “Bem-vindos, queridos amigos!” E quando já era dia, chamou a si os
Jesus Cristo. Amém. ■ Em meio ao espírito das ternas seus discípulos, e escolheu doze

6
deles, a quem também deu o nome
de apóstolos”.2
Posteriormente Paulo ensinaria
que o Salvador, sabendo da inevitabili-
dade de Sua morte, fizera isso para
dar à Igreja, “o fundamento dos após-
tolos e dos profetas”.3 Esses irmãos e
outros líderes da Igreja serviriam sob
a direção do Cristo ressurreto.
Por que entre outras razões “para
que não sejamos mais meninos
inconstantes, levados em roda por
todo o vento de doutrina, pelo
engano dos homens que com astúcia
enganam (…)”.4
Assim, o alicerce de apóstolos e
profetas da Igreja seria para abençoar O Presidente Gordon B. Hinckley dirige o apoio aos dois novos membros do
em todos os momentos, mas espe- Quórum dos Doze Apóstolos.
cialmente em momentos de adversi-
dade ou perigo, momentos em que torvelinho, sim, quando todo o seu e quando a voz de Cristo ainda era
poderíamos nos sentir como crian- granizo e violenta tempestade vos ouvida. No ano que se seguiu àquela
ças confusas ou desorientadas, e açoitarem”. Em dias como os que oração, o Pai Celestial enviou-me dois
talvez um pouco temerosas, momen- vivemos—e que continuarão a ser de missionários SUD, e eu descobri que
tos em que a mão enganosa dos uma forma ou de outra—as tempesta- toda minha esperança poderia se
homens ou a malícia do demônio des da vida “não [terão] poder para tornar realidade. Talvez em um
tentaria intranqüilizar ou enganar. vos arrastar (…) por causa da rocha momento quando você estiver can-
Contra tais momentos, à medida que sobre a qual estais edificados, que é sado ou preocupado, este bilhete o
ocorrem em nossos dias, a Primeira um alicerce seguro; e se os homens ajudará a lembrar-se porque ouvir sua
Presidência e o Quórum dos Doze edificarem sobre esse alicerce, não voz e apertar sua mão, é tão impor-
são comissionados por Deus e apoia- cairão”.7 tante para mim e para os milhões
dos por vocês como “profetas, viden- Há três semanas estive em uma como eu. Sua irmã, com amor e grati-
tes e reveladores”, sendo que o conferência de estaca na pequena e dão, Gloria Clements.”
Presidente da Igreja é apoiado como adorável comunidade de Prescott, Bem, irmã Clements, seu terno
o profeta, vidente e revelador, o Arizona. Após os maravilhosos aconte- bilhete lembrou-me de uma espe-
Apóstolo mais antigo e, como tal, o cimentos daquele final de semana, rança semelhante e com quase as
único homem autorizado a utilizar uma irmã entregou-me discretamente mesmas palavras, certa vez usadas por
todas as chaves de revelação e admi- um bilhete, quando ela e outras pes- minha própria família. Nos anos tur-
nistração da Igreja. No período do soas apertaram minha mão e se des- bulentos do início da colonização
Novo Testamento, no período do pediram. É com um pouco de desta nação, Roger Williams, meu
Livro de Mórmon e nos tempos relutância que compartilho um trecho volátil e determinado décimo bisavô
modernos, esses oficiais são as pedras dele com vocês, nesta manhã. Peço fugiu—não unicamente por vontade
que compõem o alicerce da Igreja que se concentrem na doutrina que própria—da Colônia da Baia de
verdadeira, colocados em torno da essa irmã ensina, não nas pessoas Massachusetts e estabeleceu-se onde
pedra de esquina principal, “a rocha mencionadas na nota. agora fica o Estado de Rhode Island.
de nosso Redentor, que é [Jesus] “Querido Élder Holland, obrigada Ele chamava seu quartel-general de
Cristo, o Filho de Deus”,5 Ele, que é o pelo testemunho que prestou na con- Providência, sendo que o próprio
grande “apóstolo e sumo sacerdote ferência sobre o Salvador e Seu amor. nome em si, revelava a busca de toda
de nossa confissão” citando o que Quarenta e um anos atrás, eu orei sin- sua vida, para encontrar intervenções
Paulo escreveu.6 Tal alicerce em Cristo ceramente ao Senhor e disse-lhe que divinas e manifestações celestiais. Mas
era e sempre será uma proteção, nos gostaria de ter vivido na Terra quando ele nunca encontrou a que sentia ser
dias em que “o diabo lançar a fúria os Apóstolos caminharam sobre ela, a única igreja verdadeira do princípio
de seus ventos, sim, seus dardos no quando existira uma Igreja verdadeira do Novo Testamento. O lendário

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 7
Cotton Mather disse o seguinte, a res- em dar pedras quando as pessoas retornar ao presente, para o aqui e
peito desse religioso decepcionado: pedem pão, chegará a hora em que agora, o século XXI. Da mesma forma,
“O Sr. Williams (…) [finalmente] con- elas deixarão de ir à padaria”.11 individual e coletivamente, para—clé-
tou a [seus seguidores], que porque Levem em consideração essas acu- rigos, historiadores e leigos—a ques-
ele próprio fora desencaminhado, sações feitas por importantes perso- tão ainda é a mesma. Os céus estão
[os] desencaminhara também e nalidades da história norte-americana, abertos? Deus revela Sua vontade a
estava convencido de que não existia isso sem mencionar as orações de profetas e apóstolos como O fazia na
nenhuma igreja sobre a Terra que uma Gloria Clements, e notarão clara- antiguidade? Que eles estão abertos e
pudesse administrar o batismo [ou mente a importância e o impacto da que Ele a revela é a destemida decla-
quaisquer ordenanças do evangelho] mensagem da Igreja de Jesus Cristo ração da Igreja de Jesus Cristo dos
(…) aconselhando, então, que renun- dos Santos dos Últimos Dias, princi- Santos dos Últimos Dias para todo o
ciassem a todas elas (…) e esperas- palmente para aqueles de vocês que mundo. E é nessa declaração, que
sem pela vinda de novos apóstolos”.8 conhecem nossos missionários. reside a importância de Joseph Smith,
Roger Williams não viveu para ver o Profetas? Videntes? Reveladores? Os o Profeta, já há quase 200 anos.
chamado tão ansiado de novos acontecimentos de 1820 e 1830 e os Sua vida fez a pergunta e respon-
Apóstolos, mas no futuro, espero acontecimentos dos quase dois sécu- deu-a: “Vocês acreditam que Deus
poder contar-lhe pessoalmente que los seguintes, declaram que as revela- fala ao homem?” Em tudo o mais
sua posteridade viveu para vê-los. ções e aqueles que as recebem não que ele realizou, em seus breves 38
A ansiedade e a expectativa relati- apenas “[existiram] e [terminaram] há anos e meio de vida, Joseph deixou-
vas à necessidade de orientação muito tempo”. nos acima de tudo, o corajoso
divina não era incomum entre aque- No mesmo ano que o Sr. Emerson legado da revelação divina—não
les reformadores religiosos, que fez aquele discurso na Faculdade de uma revelação única e isolada, sem
prepararam o caminho para a Teologia, rogando implicitamente por prova ou efeito, e não algum “tipo
Restauração do evangelho. Um dos tal acontecimento, o Élder John de inspiração conciliatória fluindo
mais famosos pregadores da Nova Taylor, um jovem inglês que imigrou lentamente para a mente de todas as
Inglaterra, Jonathan Edwards, disse: para este país, foi chamado como pessoas boas” de todas as partes,
“Parece-me uma (…) coisa irracional Apóstolo do Senhor Jesus Cristo, pro- mas orientações específicas, docu-
supor (…) que deveria haver um feta, vidente e revelador. Nesse cha- mentadas e contínuas de Deus.
Deus (…) que Se preocupa tanto mado, o Élder Taylor, solidário com as Como um bom amigo, que é um
[conosco], (…) mas que nunca fala, pessoas honestas que buscavam a ver- membro fiel da Igreja e um erudito,
(…) que nunca se tenha ouvido pala- dade, disse em certa ocasião: “Quem colocou, de forma sucinta: “Em uma
vra alguma [dele]”.9 é que já ouviu falar da verdadeira reli- época em que as origens do cristia-
Posteriormente, o incomparável gião sem comunicação com Deus? nismo estavam sob o ataque das for-
Ralph Waldo Emerson desafiou os Para mim essa é a coisa mais absurda ças racionais do Iluminismo, Joseph
próprios alicerces da ortodoxia ecle- que a mente humana poderia conce- Smith [de forma inequívoca e sem
siástica da Nova Inglaterra quando ber. Não é de se admirar”, disse o ajuda], fez com que o cristianismo
disse na Faculdade de Teologia de irmão Taylor, “[que] quando as pes- moderno retornasse às suas origens
Harvard: “É meu dever dizer-lhes que soas geralmente rejeitam o princípio com a revelação”.13
nunca antes se teve maior necessi- da revelação atual, o ceticismo e a infi- Graças damos, ó Deus, por um
dade [de] novas revelações do que delidade prevalecem em um grau alar- profeta que nos guia no tempo atual,
agora. (…) A doutrina da inspiração mante.” Ele acrescentou: “Não me porque muitos desses dias terão for-
foi perdida. (…) Os milagres, as profe- espanta que tantos grandes homens tes vendavais e serão tempestuosos.14
cias, (…) a santa vida existem [apenas] tratem a religião com desdém e a con- Graças damos por aquela manhã na
na história antiga. (…) Os homens pas- siderem algo que não merece a aten- primavera de 1820, quando o Pai e o
saram a falar sobre (…) a revelação ção de seres inteligentes, pois sem Filho apareceram em glória a um
como algo que existiu e terminou há revelação, a religião é uma chacota e menino de 14 anos de idade. Graças
muito tempo, como se Deus estivesse uma farsa. (…) O princípio de revela- damos por aquela manhã, quando
morto. É função do verdadeiro mes- ção atual, (…) é o próprio alicerce Pedro, Tiago e João vieram para res-
tre”, previne ele, “mostrar-nos o que da nossa religião”.12 taurar as chaves do santo sacerdócio e
Deus é, não o que foi; que Ele fala, não O princípio de revelação atual? O todos os ofícios pertinentes. E damos
que falou”.10 Em suma, o que o sr. próprio alicerce da nossa religião? graças, em nossa geração, pela manhã
Emerson disse foi: “Se vocês insistirem Deixem-me sair daquelas bases e de 30 de setembro de 1961, 43 anos

8
A Força do Amor
completados neste final de semana,
quando o (então) Élder Gordon B.
Hinckley foi chamado ao apostolado,
o 75º homem nesta dispensação a
receber esse chamado. Tais eventos
prosseguem até mesmo num dia
como o de hoje, e continuarão a
acontecer, da mesma forma, até que
de Deus
ÉLDER JOHN H. GROBERG
o Salvador venha.
Da Presidência dos Setenta
Em um mundo agitado e apreen-
sivo, tumultuado politicamente e com
os valores morais desaparecendo len- Quando estamos repletos do amor Dele somos capazes de
tamente, testifico que Jesus é o
Cristo—que Ele é o Pai da vida e a
suportar a dor, superar o medo, perdoar sem reservas,
Água viva—constante, hoje e sempre, evitar as desavenças, recobrar as forças e abençoar e
o grande Escudo de proteção em ajudar as outras pessoas
nossa vida, a poderosa Rocha de
Israel, a Âncora desta Sua Igreja viva.
Testifico de Seus profetas, videntes e
reveladores, que constituem o ali- sempre que sentimos o amor verda-
cerce contínuo desta Igreja e presto deiro, ele desperta em nós um anseio
testemunho de que tais ofícios e tais que não se pode negar.
oráculos estão em ação agora, sob a Corresponder ao amor verdadeiro
direção do Salvador de todos nós, faz parte de nosso próprio ser. Temos
todos os dias e para todos os momen- o desejo nato de voltar a sentir aqui o
tos em que muito necessitarmos. amor que tínhamos lá. E só podemos
Dessas verdades e da divindade deste ser verdadeiramente felizes quando
trabalho, presto testemunho. Deles sentimos o amor de Deus.
eu sou uma testemunha, no sagrado O amor de Deus preenche a imen-
nome de Jesus Cristo. Amém. ■ sidão do espaço: não há escassez de
NOTAS
amor no universo. A única coisa
1. History of the Church, vol. 2, p.197. escassa é nossa vontade de fazer o
2. Lucas 6:12–13. necessário para sentir esse amor.
3. Ver Efésios 2:19–20.
4. Efésios 4:14.
Jesus explicou que, para isso, temos
5. Helamã 5:12. de amar “ao Senhor [nosso] Deus de
6. Hebreus 3:1. todo o [nosso] coração, e de toda a
7. Helamã 5:12.

O
8. Magnalia Christi Americana, 1853. vol 2, que há no amor verdadeiro [nossa] alma, e de todas as [nossas]
p. 498. que toca todo coração? Por que forças, e de todo o [nosso] entendi-
9. The Works of Jonathan Edwards, vol. 18, será que a simples frase “eu te mento, e ao [nosso] próximo como a
The “Miscellanies” 501–832, Ava
Chamberlain (sel.) 2000, pp. 89–90. amo” evoca uma alegria universal? [nós mesmos]”. (Lucas 10:27)
10. The Complete Essays and Other Writings of Os homens dão várias razões, mas Quanto mais obedientes somos a
Ralph Waldo Emerson, Brooks Atkinson a verdadeira razão é que cada pessoa Deus, maior é nossa vontade de aju-
(sel.). 1940. pp. 757, 71, 80.
11. Louis Cassels, citado por Howard W. que vem à Terra é um filho ou uma dar os outros. Quanto mais ajudamos
Hunter em “Spiritual Famine”, Ensign, filha espiritual de Deus. Como todo os outros, mais aumenta nosso amor a
janeiro de 1973, p. 64.
12. John Taylor, discurso publicado no Deseret
amor emana de Deus, nascemos com Deus, e assim por diante. Quanto mais
News, 4 de março de 1874, p. 68; grifo a capacidade e o desejo de amar e ser desobedientes a Deus e mais egoístas
nosso. amados. Um de nossos laços mais for- formos, menos amor teremos.
13. Ver o ensaio de Richard L. Bushman, “A
Joseph Smith for the Twenty-First Century”, tes com nossa vida pré-mortal são o Tentar encontrar o amor dura-
em Believing History, 2004. Essas citações grande amor que o Pai e Jesus tinham douro sem obedecer a Deus é como
encontram-se na página 274, mas o ensaio por nós e o grande amor que nós tentar matar a sede bebendo em um
deve ser lido em sua totalidade.
14. “Graças Damos, Ó Deus, Por um Profeta”, tínhamos por Eles. Apesar de haver copo vazio: Podemos levar o copo à
Hinos, nº 9. um véu encobrindo nossa memória, boca e engolir, mas a sede não passa.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 9
Da mesma forma, tentar encontrar o ponderando as coisas da eternidade. Enquanto esses pensamentos
amor sem ajudar outras pessoas e No início da nona semana, aparen- dominavam e elevavam minha alma,
sacrificar-se por elas é como tentar temente, quase nada mudou. aos poucos comecei a perceber umas
viver sem comer: é contra as leis da Contudo houve uma grande mudança vozes alvoroçadas. Os olhos de meu
natureza e não dá certo. Não pode- interior. Senti o amor do Senhor com companheiro brilhavam e ele disse:
mos fingir que amamos. O amor deve mais intensidade do que jamais sen- “Kolipoki, chegou um barco e ele está
se tornar uma parte de nós. O profeta tira e aprendi por experiência própria cheio de comida. Estamos salvos! Não
Mórmon explicou: que o amor de Deus é “a mais desejá- está contente?” Eu não tinha muita
“Mas a caridade é o puro amor de vel de todas as coisas (…) e a maior certeza, mas como o barco chegou,
Cristo e permanece para sempre; e alegria para a alma”. (1 Néfi 11:22–23) essa devia ser a resposta de Deus;
para todos os que a possuírem, no A essa altura eu já era só “pele e portanto, eu fiquei contente sim. Feki
último dia tudo estará bem. osso”. Lembro de prestar atenção deu-me um pouco de comida e disse:
Portanto, meus amados irmãos, com profunda reverência às batidas “Tome, coma!” Eu hesitei, olhei para a
rogai ao Pai, com toda a energia de de meu coração, meus pulmões respi- comida; olhei para Feki; olhei para o
vosso coração, que sejais cheios desse rando e pensava no quanto é maravi- céu e fechei os olhos.
amor (…).” (Morôni 7:47–48) lhoso o corpo que Deus criou para Sentia algo muito profundo. Fiquei
Deus está ansioso por ajudar-nos a ser a casa de nosso espírito, que é grato porque minha vida aqui prosse-
sentir o Seu amor onde quer que igualmente maravilhoso! A idéia da guiria como antes, mas havia uma
estejamos. Vou dar um exemplo: união permanente dessas duas coisas, certa tristeza… uma sensação sutil de
Quando eu era um jovem missio- que passou a ser possível por causa adiamento, como quando a escuridão
nário, fui mandado para uma ilhazi- do amor do Salvador, do sacrifício toma o lugar das cores vivas de um
nha com uns 700 habitantes, em um expiatório e da Ressurreição, passou a pôr-do-sol perfeito e percebemos que
lugar remoto do Pacífico Sul. Para ser tão inspiradora e compensadora teremos de esperar outro entardecer
mim o calor era sufocante, os mosqui- que todo desconforto físico ficou no para voltar a ver tanta beleza.
tos eram terríveis, tinha lama em toda esquecimento. Não tive lá muita vontade de abrir
parte, a língua era impossível e a Quando entendemos quem é os olhos, mas quando abri, percebi
comida… bem… era diferente. Deus, quem somos nós, o quanto Ele que o amor de Deus mudara tudo. O
Depois de alguns meses, nossa ilha nos ama e o que Ele planejou para calor, a lama, os mosquitos, o povo, a
foi atingida por um furacão violento. nós, o medo se dissipa. Quando língua, a comida… tudo isso deixou
A devastação foi total. Plantações fica- temos o menor vislumbre dessas ver- de ser problema. As pessoas que ten-
ram arruinadas, houve mortes, as dades, nossa preocupação com as coi- taram prejudicar-me já não eram mais
casas foram levadas pelo vento e o sas do mundo desaparece. Só minhas inimigas. Todos eram meus
posto do telégrafo (nosso único elo imaginar que caímos nas mentiras de irmãos. Ficar repleto do amor de
com o mundo exterior) foi destruído. Satanás que diz que o poder, a fama Deus é a maior de todas as alegrias e
Normalmente, um barquinho do ou a riqueza são importantes chegaria vale a pena.
governo ia à ilha com intervalos de a ser ridículo… se não fosse tão triste. Agradeci a Deus por aquela época
um ou dois meses; portanto, raciona- Aprendi que assim como os fogue- excelente e pelas muitas coisas que
mos a comida para que durasse qua- tes têm de vencer a força da gravi- me lembravam de Seu amor: o Sol, a
tro ou cinco semanas, na esperança dade para seguir à toda velocidade Lua, as estrelas, a Terra, o nascimento
de que o barco chegasse; mas não rumo ao espaço, nós temos que ven- de uma criança, o sorriso de um
veio barco nenhum. Fomos enfraque- cer a força do mundo para sermos amigo. Agradeci a Ele pelas escrituras,
cendo dia a dia. Houve gestos de elevados aos reinos eternos da com- pelo privilégio de orar e pelo ato de
grande bondade, mas com o passar preensão e do amor. Percebi que recordação mais maravilhoso de Seu
da sexta e da sétima semana com tão minha vida mortal podia acabar ali, amor: o sacramento.
pouca comida, nossa força diminuiu mas não entrei em pânico. Sabia que Aprendi que quando cantamos os
visivelmente. Meu companheiro, Feki, a vida continuaria, não importava se hinos sacramentais com sinceridade,
nativo dali, fazia todo o possível para fosse aqui ou lá. O que mais impor- as frases como “da corte celestial che-
me ajudar, mas no início da oitava tava era quanto amor eu tinha no gou, com grande amor”, ou “doce,
semana, eu já não tinha mais forças. coração. Eu sabia que precisava de docemente, Ele amou a todos nós”
Passava o tempo todo sentado à som- mais! Sabia que nossa alegria agora e enchem nosso coração de amor e gra-
bra de uma árvore. Eu orei e li as na eternidade está inseparavelmente tidão. (Ver “Da Corte Celestial”, Hinos
escrituras e passei horas e horas ligada à nossa capacidade de amar. nº 114; “No Monte do Calvário”, Hinos

10
escuras, do desespero e da morte e
levou-me para a luz, vida e esperança.
Com um repente de energia, conse-
gui chegar à praia, onde estavam
meus companheiros do barco. Nunca
subestimem a força do amor verda-
deiro; pois para ele não existem bar-
reiras.
Quando estamos repletos do
amor de Deus, conseguimos fazer,
ver e compreender coisas que de
outra forma não veríamos nem com-
preenderíamos. Quando estamos
repletos do amor Dele somos capa-
zes de suportar a dor, superar o
medo, perdoar sem reservas, evitar
as desavenças, recobrar as forças e
abençoar e ajudar as outras pessoas
de um modo que surpreenderá até a
nós mesmos.
O Élder David A. Bednar (à esquerda) e o Élder Dieter F. Uchtdorf foram apoiados Jesus Cristo ficou repleto de um
para o Quórum dos Doze Apóstolos. amor imensurável ao suportar por
nós uma dor, crueldade e injustiça
nº 113.) Quando escutamos a oração missionários não devem nadar.” incompreensíveis. Devido a Seu amor
do sacramento com sinceridade, as Mas eu tinha de nadar se quisesse por nós, Ele Se colocou acima de bar-
frases como, por exemplo, “recordá- sobreviver. Sempre que eu reclamava, reiras que seriam de outra forma
Lo sempre” “guardar os mandamentos afundava, então não demorou muito intransponíveis. O amor Dele não tem
que Ele lhes deu”, “ter sempre con- para eu parar de reclamar. As coisas barreiras. Ele nos convida a segui-Lo e
sigo o seu Espírito” enchem o nosso são o que são e não adianta reclamar. a participar de Seu amor sem limites,
coração de um imenso desejo de ser Precisei de todas as minhas forças para que nós também consigamos
melhores. (Ver D&C 20:77, 79.) para ficar com a cabeça fora d’água e nos colocar acima da dor, da cruel-
Depois, quando tomamos o pão e a chegar à praia. Como eu alcancei o dade e da injustiça deste mundo e
água, com o coração quebrantado e o grau máximo do escotismo, nadava ajudar, perdoar e abençoar.
espírito contrito, sei que sentimos e muito bem, mas com o tempo, o Eu sei que Ele vive, sei que Ele nos
até ouvimos estas palavras sublimes: vento e as ondas começaram a minar ama. Sei que podemos sentir o amor
“Eu te amo. Eu te amo”. minhas forças. Não parei de me esfor- Dele aqui e agora. Sei que Sua voz é
Achei que nunca fosse esquecer çar em momento algum, mas chegou de perfeita suavidade; que penetra o
esses sentimentos, mas a influência um ponto em que meus músculos âmago de nosso ser. Sei que Ele sorri
do mundo é forte e temos a tendên- simplesmente não me obedeciam e Se enche de compaixão e amor; sei
cia de escorregar, mas Deus continua mais. que Ele é cheio de bondade, miseri-
a nos amar. Eu tinha uma oração no coração, córdia e vontade de ajudar. Eu O amo
Vários meses depois que recuperei mas mesmo assim comecei a afundar. de todo o coração. Presto testemu-
as forças, enfrentamos outra tempes- Enquanto eu afundava, talvez pela nho de que quando estamos prontos,
tade violenta, só que, dessa vez, no última vez, o Senhor colocou na o puro amor Dele transpõe imediata-
mar. As ondas ficaram tão altas que minha mente e no meu coração um mente o tempo e o espaço, nos
viraram nosso barquinho e jogaram amor profundo a uma pessoa muito alcança e tira das profundezas de
nós três no mar bravio e revolto. especial. Era como se eu a visse e qualquer mar agitado e escuro, de
Quando me vi em meio ao mar agi- ouvisse. Apesar de ela estar a uns 13 pecado, tristeza, morte ou desespero
tado fiquei surpreso, assustado e um mil quilômetros de distância, a força em que nos encontremos e leva-nos
pouco contrariado. “Por que isso desse amor transpôs essa distância, para a luz, a vida e o amor da eterni-
aconteceu?” pensei. “Sou missioná- venceu o tempo e o espaço e alcan- dade. Em nome de Jesus Cristo.
rio… onde está minha proteção? Os çou-me e tirou-me das profundezas Amém. ■

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 11
Levar Paz e Cura
testemunho também não são necessa-
riamente a mesma coisa. Um testemu-
nho ocorre quando o Espírito Santo
concede ao penitente sincero a con-

para a Alma
É L D E R DA L E E . M I L L E R
vicção da verdade. Um testemunho
motivador vitaliza a fé, isto é, induz ao
arrependimento e à obediência aos
mandamentos. Por outro lado, a con-
versão é fruto, ou recompensa, do
Dos Setenta
arrependimento e da obediência”.
(Conference Report, outubro de
À medida que a conversão amadurece e se fortalece por 1963, p. 24.)
Normalmente, a conversão não
meio do Espírito Santo, a paz e a cura virão a nossa alma. ocorre de imediato, apesar de vermos
diversos relatos impressionantes nas
escrituras. Ela vem aos poucos, até
que a pessoa se torna, no coração,
a compartilhar essas idéias com os uma nova pessoa. O termo nas escri-
membros da Igreja. turas é “nascer de novo”. É a
O Élder Maxwell foi e permanece mudança tanto do que pensamos
sendo um exemplo maravilhoso de quanto do que sentimos. (Conference
amor altruísta. Estava no âmago de Report, outubro de 1963, pp. 23–24.)
seu ser a preocupação com os outros, No Livro de Mórmon lemos a res-
especialmente por aqueles que peito de Enos, cuja alma estava
sofriam dores espirituais e emocio- faminta por saber mais sobre os ensi-
nais. Qualquer que o visitasse saía do namentos de seu pai a respeito da
seu escritório com uma firme deter- vida eterna. Depois de ficar em ora-
minação de ser um cristão melhor. Ele ção contínua por um dia e uma noite,
nos deixou um padrão. Amava o ouviu uma voz, que lhe disse: “Enos,
Salvador, e foi realmente um verda- perdoados são os teus pecados e tu
deiro Apóstolo e discípulo. Sentimos serás abençoado”. Enos escreve: “E
sua falta. eu, Enos, sabia que Deus não podia
Ele nos deixou ensinamentos mentir; portanto minha culpa foi apa-
maravilhosos sobre como a paz e a gada”. (Enos 1:5–6)

R
ealizamos muitas reuniões de cura plenas nos advêm somente por Há também o relato do profeta
comitês aqui na sede da intermédio da completa conversão da Alma, o filho, que conta a experiência
Igreja. No começo deste ano, alma. Comentou que aprendeu, anos de sua conversão a seu filho Helamã.
em uma dessas reuniões o Élder antes, com o Presidente Marion G. Falou de como se deu conta dolorosa-
Neal A. Maxwell ouvia atentamente a Romney, os passos para uma total mente de seus pecados e erros do
uma apresentação sobre o desenvol- conversão. Citou o discurso de uma passado, confessando sua rebelião
vimento dos líderes locais. Perto do conferência geral em 1963, no qual o contra Deus. Depois lembrou de seu
final da reunião, o Élder Maxwell Presidente Romney mencionava as pai, Alma, que predisse a vinda de um
perguntou: “Há algo mais que possa- palavras do Salvador dirigidas a Pedro: certo Jesus Cristo, o Filho de Deus.
mos fazer para ajudar os bispos a “Mas eu roguei por ti, para que a tua Jesus viria para expiar pelos pecados
levar paz e cura aos santos”? Fiquei fé não desfaleça; e tu, quando te con- do mundo. Eis a citação: “Ora, tendo
interessado em saber mais sobre verteres, confirma teus irmãos”. fixado a mente nesse pensamento,
essa sua preocupação, assim pouco (Lucas 22:32) O Presidente Romney clamei em meu coração: Ó Jesus, tu
antes do seu falecimento, e na priva- comentou: “Parece que ser membro que és Filho de Deus, tem misericór-
cidade de seu escritório, o Élder da Igreja e converter-se não significam dia de mim que estou no fel da amar-
Maxwell expandiu suas idéias e as necessariamente a mesma coisa. A gura e rodeado pelas eternas
doutrinas associadas com a obten- conversão, na acepção que aqui faze- correntes da morte”. (Alma 36:18)
ção da paz e cura. Ele me incentivou mos do termo, e a obtenção de um Alma sentiu dor e culpa sem fim, mas

12
soube que por meio da Expiação uma de novo do Espírito. Como Enos, vol- por nós individualmente, como se
saída tornara-se possível. Alma conti- tou imediatamente sua atenção para o só houvesse eu ou você sobre a face
nua: “E então, eis que quando pensei serviço ao Senhor e ao próximo. da Terra”. (Mere Christianity [1943],
isto, já não me lembrei de minhas Será que o Senhor fará por nós o p. 131)
dores; sim, já não fui atormentado que fez por Enos e Alma? Os relatos escriturísticos dessas
pela lembrança de meus pecados. E C. S. Lewis afirma o seguinte: conversões estão acontecendo entre
oh! Que alegria e que luz maravilhosa “[Deus] pode dedicar a cada um de os santos? Existem alguns exemplos.
contemplei! Sim, minha alma encheu- nós uma quantidade infinita de aten- O relato dos santos da época do rei
se de tanta alegria quanto havia sido ção. Ele não precisa lidar conosco Benjamim é ilustrativo. Lemos a res-
minha dor”! (Ver Alma 36:19–20; grifo como grupo. Estamos tão a sós com posta dos santos depois de ouvirem
do autor.) Ele quanto estaríamos se fôssemos o seu rei e profeta falar sobre os manda-
Alma recebeu cura para sua alma único ser que Ele tivesse criado. mentos e sobre a Expiação de Jesus
por meio do conhecimento de que Quando Cristo morreu, Ele o fez Cristo:
Jesus viria e o livraria dos pecados. Ao
ter sua alma curada encontrou a paz
consigo mesmo. Foi tão grande o
efeito dessa conversão em Alma, que
repetiu essa sensação ao filho
Helamã: “Sim, digo-te, meu filho, que
nada pode haver tão intenso e cru-
ciante como o foram minhas dores.
Sim, meu filho, digo-te também que,
por outro lado, nada pode haver tão
belo e doce como o foi minha ale-
gria”. (Alma 36:21, grifo do autor.) Ele
estava ensinando a seu filho o padrão
para paz e alegria sem fim, assim
como o pai de Enos fizera. Há um
padrão aqui de pais ensinando a
Expiação e a vida eterna aos filhos. É
um padrão para todos os pais de hoje
em dia.
Na conversão de Alma há muitos
pontos de instrução que nos vêm à
lembrança:
1. Como Enos, ele tinha um claro
conhecimento e remorso pelos peca-
dos cometidos contra Deus;
2. Como Enos, lembrou-se dos
ensinamentos recebidos de seu pai: a
promessa da Expiação dos pecados,
por meio de Jesus Cristo;
3. Como Enos, orou pessoalmente
suplicando por sua alma;
4. Como Enos, vivenciou o milagre
da Expiação a ponto de não mais se
lembrar da dor de seus pecados ou
sentir culpa. A cura de sua alma foi
uma experiência completa e purifica-
dora, tanto da mente quanto do cora-
ção. A alegria substituiu a amargura.
Tornou-se um novo homem, nascido A Primeira Presidência (ao centro) e os membros do Quórum dos Doze Apóstolos.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 13
“E todos clamaram a uma só voz, Smith: “O primeiro ‘princípio’ do
dizendo: Sim, acreditamos em todas evangelho é conhecer com certeza o
as palavras que nos disseste e tam- caráter de Deus. (…) Quero que
bém sabemos que são certas e verda- todos vocês O conheçam”. (History of
deiras, por causa do Espírito do the Church, volume 6, p. 305)
Senhor Onipotente que efetuou em Com o processo da conversão, pas-
nós, ou melhor, em nosso coração, samos a conhecer a Deus e tornamo-
uma vigorosa mudança, de modo nos Seus amigos. Enos descobriu isso.
que não temos mais disposição para Os ensinamentos do rei Benjamim
praticar o mal, mas, sim, de fazer o revelaram isso. Alma descobriu isso.
bem continuamente.” (…) Está à disposição de todos os que se
“E estamos dispostos a fazer um arrependerem e obedecerem aos
convênio com nosso Deus, de cum- mandamentos. Essa conversão é uma
prir a sua vontade e obedecer a seus experiência íntima e intensamente
mandamentos em todas as coisas pessoal. Tem a ver com relacionamen-
que ele nos ordenar, para o resto de tos. Envolve o despertar da Luz de
nossos dias.” (Mosias 5:2, 5; grifo do Cristo, que está em todos os homens
autor.) e em todas as mulheres. (Ver D&C
Notem que suas palavras são bem Pedro descreve o que acontece em 84:45–46; 88:11) Envolve o despertar,
parecidas com o comprometimento uma conversão total: Nós nos torna- dentro de cada um, do sentimento do
que nós fazemos no convênio batis- mos “participantes da natureza Espírito Santo, conduzindo-nos a um
mal. (Ver D&C 20:37.) divina”. (II Pedro 1:4; ver também os testemunho da verdade. Envolve o
As bênçãos e promessas da conver- versículos 1–3, 5–9.) recebimento do Espírito Santo após
são são recebidas por convênio por É por meio da experiência da con- aceitar o convênio do batismo. O
meio do batismo e da confirmação, e versão total que verdadeiramente pas- dom do Espírito Santo dá-nos orienta-
de todas as ordenanças do sacerdócio samos a saber e a sentir o caráter e a ção e consolo em nosso discipulado,
e do templo. Depois, pelo arrependi- grandiosidade de Deus. É o meio pelo levando-nos para mais perto do
mento contínuo, e pela obediência e qual nos tornamos não só servos do Salvador. O Salvador, por sua vez, é
fidelidade no cumprimento dos con- Senhor, mas também Seus amigos. nosso Advogado para com o Pai, e
vênios que fizemos, os frutos da con- Para os santos do período da restaura- mediante nossa fidelidade Ele nos
versão crescem e desenvolvem-se em ção, o Senhor definiu Seu relaciona- conduzirá para o Pai, para nos tornar-
nossa vida. À medida que a conversão mento com eles: “E também vos digo, mos herdeiros com Ele. (Ver João
amadurece e se fortalece por meio do meus amigos, pois de agora em 14:6; Romanos 8:17; D&C 45:3–5.)
Espírito Santo, a paz e a cura virão a diante vos chamarei de amigos”. Temos um rico tesouro de maravi-
nossa alma. (D&C 84:77) lhosos ensinamentos e pensamentos,
Alguém perguntou certa vez ao Na conferência de outubro do ano dados a nós pelos santos profetas.
Presidente Romney como alguém sabe passado, o Élder Jeffrey R. Holland Eles são realmente mensageiros de
que está convertido. O Presidente nos ensinou e também nos transmitiu Deus que conduzem Seus filhos para
Romney respondeu: “A pessoa terá seu sentimento a respeito da grandio- a salvação e a vida eterna.
essa certeza quando, pelo poder do sidade e do caráter de Deus. (“A Seu testemunho contribui para o
Espírito Santo, sua alma estiver curada. Grandiosidade de Deus”, A Liahona, fortalecimento de nossa fé. Por favor,
Quando isso ocorrer, ela reconhecerá novembro de 2003, pp. 70–73) Falou ouçam às suas palavras e testemu-
isso por meio de seus sentimentos, sobre a importância eterna de conhe- nhos. Isso irá ajudá-los a encontrar
pois se sentirá como o povo do rei cermos a Deus o Pai e a Seu Filho, paz e cura para sua alma.
Benjamim se sentiu quando recebeu a Jesus Cristo. Citou o já conhecido ver- É meu testemunho pessoal de que
remissão dos pecados. Diz o registro: sículo da oração intercessória do o Espírito do Senhor é real e incon-
(…) ‘o Espírito do Senhor desceu Salvador: “E a vida eterna é esta: que fundível. Testifico que o Pai e o Filho
sobre eles e encheram-se de alegria, te conheçam, a ti só, por único Deus podem ser conhecidos por todos, e
havendo recebido a remissão de seus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem que Eles nos amam. Sinto esse amor
pecados e tendo paz de consciência’ enviaste”. (João 17:3) pelo poder do Espírito. Dessas verda-
(…) (Mosias 4:3)” (Conference Report, Também citou a afirmação, um des eu testifico, no nome sagrado de
outubro de 1963, p. 25) pouco menos conhecida, de Joseph Jesus Cristo. Amém. ■

14
Paz de
ofensas reais ou imaginárias, a dete-
rioração da situação mundial ou mais
coisas para fazer do que tempo para
fazê-las. Um espírito agitado é tempo-

Consciência rário, transitório. A paz mental é res-


taurada ao se controlar as forças
externas que a incomodavam. Isso,
porém, não ocorre com uma cons-

e Paz Mental
É L D E R R I C H A R D G. S C OT T
ciência angustiada, porque ela é
implacável, onipresente, uma lem-
brança constante da necessidade de
se corrigir os erros passados, de
Do Quórum dos Doze Apóstolos esclarecer uma ofensa contra outra
pessoa ou de arrepender-se de
alguma transgressão. Oh! Uma cons-
Para muitos, o alívio e a felicidade podem ocorrer com a ciência perturbada pode ser tempora-
compreensão do relacionamento entre paz de consciência riamente dissimulada com o estímulo
e paz mental. físico da mente e do corpo ao ceder
às tentações do álcool, das drogas, da
pornografia e outras coisas ainda pio-
res. Tudo isso ao custo de uma pro-
pensão cada vez maior de encontrar
da paz de consciência.1 Uma cons- valores falsos para acalmar uma cons-
ciência tranqüila, liberta da angústia, ciência atormentada, correndo o
do pesar, da culpa, da vergonha e da risco de incorrer em vícios inflexíveis.
autocondenação. Serve de alicerce Existe outra maneira melhor para se
para a felicidade. É uma condição de restaurar a paz de consciência.
valor inestimável, ainda assim poucos A aptidão de se ter uma consciên-
na Terra a possuem. Por quê? Na cia intranqüila é um dom de Deus
maioria das vezes é porque os princí- para ajudá-lo a ser bem-sucedido
pios em que a paz de consciência se nesta vida mortal. Ele resulta, princi-
baseia ou não são compreendidos ou palmente, da influência da Luz de
não são seguidos de forma adequada. Cristo em sua mente e coração. A Luz
Minha vida tem sido tão generosa- de Cristo é a influência ou poder
mente envolvida pela paz de cons- divino que emana de Deus por meio
ciência, que tenciono partilhar de Jesus Cristo.2 Ela dá luz e vida a
conceitos sobre como ela pode ser todas as coisas. Inspira todos os seres
conquistada. racionais na Terra a distinguirem a
A paz de consciência é o ingre- verdade da mentira, o certo do

N
estes tempos de crescente diente essencial à sua paz mental. errado. Ativa sua consciência.3 Sua
incerteza, existe tanta tristeza, Sem paz de consciência você não terá influência pode enfraquecer-se devido
aflição e sofrimento em todo o a verdadeira paz mental. A paz de à transgressão e ao vício, e pode ser
mundo, que poderiam ser evitados consciência está ligada ao seu eu inte- restaurada com o arrependimento
com a compreensão e a aplicação da rior e é controlada por aquilo que adequado. A Luz de Cristo não é uma
verdade! Para muitos, o alívio e a feli- você mesmo faz. A paz de consciên- pessoa. É um poder e influência que
cidade podem ocorrer com a com- cia pode apenas vir de Deus devido a vem de Deus e quando seguida, pode
preensão do relacionamento entre uma vida digna e obediente. Caso levar uma pessoa a qualificar-se à
paz de consciência e paz mental e em contrário ela não pode existir. Por orientação e inspiração do Espírito
se viver os princípios nos quais essas outro lado, a paz mental é muitas Santo.4
duas bênçãos se baseiam. vezes influenciada por forças externas Cabe lembrar que mesmo com paz
Deus quer que cada um de Seus tais como: preocupação com um de consciência, você pode ter perío-
filhos desfrute a bênção transcendente filho rebelde, pressões econômicas, dos temporários em que sua paz

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 15
mental é interrompida por preocupa- tente, você não encontrará a felicidade intermédio da fé em Jesus Cristo e em
ções externas. A compreensão de permanente até que, por meio do Sua Expiação e a obediência a Seus
suas causas pode aliviar grandemente arrependimento, cumpra os requisitos mandamentos.
a pressão que elas geram. À medida das leis que tiver violado, para restau- Quando necessário, o pleno arre-
que sua vida pessoal harmonizar-se rar a paz à consciência perturbada. pendimento exigirá que você entre
com os ensinamentos do Senhor, Quer você seja alguém que reco- em ação. Caso não esteja familiari-
você poderá buscar Sua ajuda para nheça a necessidade de arrepender-se zado com os passos clássicos que
resolver problemas preocupantes. e esteja encontrando dificuldades levam ao arrependimento, como:
Assim, sua fé no Senhor e em Seus para fazê-lo, ou alguém que fique ima- confissão e abandono do pecado,
ensinamentos, lhe darão paz mental. ginando se seu arrependimento foi reparação, obediência e a busca do
Seus esforços servirão de alavanca suficiente para ser perdoado total- perdão, converse com um bispo ou
para um maior crescimento pessoal mente, seria bom examinar alguns estude alguma referência, como a
quando são encontradas soluções dos princípios fundamentais sobre os obra-prima do Presidente Spencer W.
orientadas pelo Espírito. Além disso, quais a paz de consciência se baseia. Kimball, O Milagre do Perdão. Além
quando são resolvidos, esses desafios Quebrar uma lei devido ao pecado de cumprir esses requisitos, a volta de
podem com freqüência trazer bên- ou à transgressão, faz com que a sua paz de consciência irá acelerar-se
çãos a outras pessoas, cujas necessi- mente e o coração fiquem angustia- caso dê grande atenção a um outro
dades provocaram esses sentimentos dos, pois a consciência sentiu-se passo que, algumas vezes, não é iden-
perturbadores em sua mente. ultrajada. Sabendo que todos os tificado. O Salvador deixou claro que
Em resumo, você pode recuperar a Seus filhos espirituais, exceto Seu para receber perdão, você precisa
paz de consciência arrependendo-se Unigênito, Jesus Cristo, intencional- perdoar outras pessoas das ofensas
de transgressões pessoais que lhe cau- mente ou não, violariam Suas leis, que cometerem contra você.
sam um conflito interno. Então, a paz nosso Pai Celestial providenciou um “Eu, o Senhor, perdoarei a quem
mental virá ao resolver as pressões meio para corrigir as conseqüências desejo perdoar, mas de vós é exigido
externas que causam sua ansiedade, de tais atos. Quer a violação seja que perdoeis a todos os homens.
preocupação e angústia temporárias. grande ou pequena, a solução é a E devíeis dizer em vosso coração:
Ainda assim não importa o quanto mesma: pleno arrependimento por Que julgue Deus entre mim e ti e
te recompense de acordo com teus
feitos.”5
“E, quando estiverdes orando,
perdoai, se tendes alguma coisa con-
tra alguém, para que vosso Pai, que
está nos céus, vos perdoe as vossas
ofensas.
Mas, se vós não perdoardes, tam-
bém vosso Pai, que está nos céus, vos
não perdoará as vossas ofensas.”6
Se como vítima inocente você tiver
sido seriamente prejudicado, não se
prenda a sentimentos de ódio e raiva
contra o que pareça ser injusto.
Perdoe o ofensor, mesmo quando
você for inocente. Fazer isso pode exi-
gir um esforço enorme de sua parte.
Esse ato de perdão é mais difícil, mas
é o caminho seguro para a paz e a
cura. Se é preciso que haja uma puni-
ção para uma grave transgressão con-
tra você, deixe-a a cargo da Igreja e
das autoridades civis. Não atormente
sua própria vida com idéias de vin-
gança. A justiça do Senhor tarda, mas

16
não falha. No plano do Senhor, nin-
guém escapará das conseqüências da
quebra não resolvida de Suas leis. De
acordo com o tempo do Senhor e à
Sua maneira, será exigido o paga-
mento total dos atos maus pelos quais
a pessoa não tenha se arrependido.
Testifico que, de todos os passos
necessários ao arrependimento, é de
vital importância que você tenha a
convicção de que o perdão vem por
Jesus Cristo e por meio Dele. É essen-
cial saber que só poderá ser perdoado
de acordo com os termos Dele. Você
receberá ajuda ao exercer fé em
Cristo.7 Isso significa confiar Nele e em A família Chen comparece à transmissão da conferência geral em Taiwan.
Seus ensinamentos. Satanás tentará
fazer com que você acredite que uma Mórmon meticulosamente. Existem sobre os versículos que falam do
transgressão grave não pode ser supe- muitas escrituras que mostram como Salvador. Procure conhecê-Lo. Peça ao
rada completamente. Testifico que o outras pessoas sobrepujaram as bar- Pai Celestial que lhe fortaleça a fé em
Salvador deu Sua vida para que, por reiras ao arrependimento. Por exem- Seu Filho e lhe dê a determinação
meio do arrependimento, você deixe plo, Alma fala a Siblon: para obedecer Seus mandamentos.
para trás os efeitos de todos os peca- “E aconteceu que eu passei três Quando estiver pronto, procure o
dos, exceto o de derramar sangue ino- dias e três noites na mais amarga dor auxílio de um bispo zeloso que o
cente e negar o Espírito Santo.8 e angústia; e não obtive a remissão ajude a completar o processo de arre-
Os frutos do verdadeiro arrependi- de meus pecados até rogar por mise- pendimento. Então poderá ter paz de
mento é o perdão de Deus, que abre ricórdia ao Senhor Jesus Cristo. Mas consciência e a certeza de que o
as portas para receber todos os con- (…) clamei a ele e achei paz para Senhor o terá perdoado.
vênios e ordenanças dados nesta minha alma. Por favor, volte. Não espere até
Terra e para desfrutar as bênçãos que E agora, meu filho, disse-te isto que tudo esteja em perfeita ordem.
resultam deles. Quando o arrependi- para que adquiras sabedoria, para que Caminharemos lado a lado. Nós o
mento for total e a pessoa tiver sido aprendas de mim que não há outro amamos. Retorne, por favor.
purificada, ela terá uma nova visão da caminho ou meio pelo qual o homem Agora, se você for um daqueles
vida e de suas gloriosas possibilida- possa ser salvo, a não ser em Cristo e que não consegue perdoar a si
des. Quão maravilhosa é a promessa por intermédio dele. Eis que ele é a mesmo devido a transgressões gra-
do Senhor: “Eis que aquele que se vida e a luz do mundo.”10 ves cometidas no passado—muito
arrependeu de seus pecados é per- Com essa escritura você pode ver embora um juiz em Israel tenha lhe
doado e eu, o Senhor, deles não mais que sofrimento não traz perdão. Este assegurado que se arrependeu da
me lembro”.9 O Senhor é e sempre vem por meio da fé em Jesus Cristo e forma adequada—caso se sinta com-
será fiel às Suas palavras. da obediência a Seus ensinamentos, pelido a continuamente condenar-se
Se tiver a consciência perturbada para que Seu dom de redenção opere e sofrer por lembrar continuamente
com leis que tenha quebrado, eu lhe seu milagre. Ele convida: os detalhes de erros anteriores,
imploro: volte. Retorne às águas “Eis que vim (…) para trazer insisto com toda minha alma, que
refrescantes da pureza pessoal. redenção ao mundo e salvar o mundo reflita a respeito desta declaração do
Retorne ao calor e à proteção do amor do pecado. Salvador:
do Pai Celestial. Retorne à serenidade Portanto, todos aqueles que se “Eis que aquele que se arrependeu
e à paz de consciência que advém de arrependerem e vierem a mim como de seus pecados é perdoado e eu, o
se viver os mandamentos de Deus. criancinhas, eu os receberei (…); por- Senhor, deles não mais me lembro.
Posso sugerir um caminho de tanto arrependei-vos e vinde a mim Desta maneira sabereis se um
volta? Você pode começar sozinho e (…), e salvai-vos.”11 homem se arrepende de seus peca-
prosseguir no seu próprio ritmo. Coloque em prática o que o Livro dos—(…) ele os confessará e
Convido-o a estudar o Livro de de Mórmon lhe ensina. Pondere abandonará”.12

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 17
De Que Lado Devo
Continuar a sofrer quando houve o
arrependimento adequado não é ins-
piração do Salvador, mas do mestre
da fraude, cuja meta é amarrá-lo e
escravizá-lo. Satanás irá pressioná-lo a
reviver os detalhes de erros passados,
sabendo que tais pensamentos
podem fazer com que o perdão
Ficar?
P R E S I D E N T E J A M E S E . FA U S T
pareça inatingível. Dessa forma,
Segundo Conselheiro na Primeira Presidência
Satanás tenta ganhar o controle de
seu corpo e da mente, para que possa
manipulá-lo como um fantoche. Para (…) encontrar felicidade e alegria, não importa o que
Testifico que quando um bispo ou
presidente de estaca tiver confirmado
aconteça, precisamos escolher sem a menor sombra de
que seu arrependimento é suficiente, dúvida ficar do lado do Senhor.
entenda que sua obediência permitiu
que a Expiação de Jesus Cristo satisfi-
zesse todas as demandas da justiça
pela lei que tiver quebrado. Portanto, Conselho dos Doze Apóstolos. Foi
agora você está livre. Acredite nisso. uma perda enorme. Damos as boas
Sofrer continuamente os efeitos vindas ao irmão Uchtdorf e ao irmão
angustiantes do pecado depois do Bednar, homens de poder e fé, ao
arrependimento adequado, embora doce convívio do Quórum dos Doze
não seja intencional, é o mesmo que Apóstolos.
negar a eficácia da Expiação do Oro humildemente nesta manhã
Salvador em seu benefício. para que possa ser compreendido,
Quando a recordação de erros pas- sem mal-entendidos. Em um mundo
sados invadiu a mente de Amon, ele cada vez mais injusto para se sobrevi-
voltou seus pensamentos a Jesus ver e mesmo encontrar felicidade e
Cristo e ao milagre do perdão. Então alegria, não importa o que aconteça,
seu sofrimento foi substituído por ale- precisamos escolher sem a menor
gria, gratidão e ação de graças pelo sombra de dúvida ficar do lado do
amor e perdão do Salvador.13 Peço Senhor. Precisamos tentar ser fiéis em
que agora vá em frente e proceda da todas as horas de todos os dias, para
mesma maneira. Faça-o já, para que que nosso alicerce de confiança no
possa desfrutar da paz de consciência
e da paz mental e de todas as bênçãos
que as acompanham. Em nome de
Jesus Cristo. Amém. ■
Q ueridos irmãos, irmãs e
amigos, o Presidente Hinckley
nos lembrou que os “anos
dourados” estão mais repletos de
Senhor jamais seja abalado. Minha
mensagem é de esperança e conselho
para aqueles que talvez não se confor-
mem com a aparentemente injusta
chumbo do que de ouro! É por isso distribuição da dor, do sofrimento, de
NOTAS que estou sentado enquanto falo a desastres naturais e pesares da vida.
1. Ver Mosias 4:2–3. vocês hoje. Estou me recuperando de Alguns se perguntarão:
2. Ver Guia para Estudo das Escrituras, “Luz,
Luz de Cristo”, p. 133. um deslocamento de disco, que com- “Por que nasci com limitações físi-
3. Ver Morôni 7:16. prime o nervo em minhas costas. Fui cas ou mentais?”
4. Ver João 1:9; D&C 84:46–47.
5. D&C 64:10–11.
informado de que com o passar do “O que eu fiz para merecer essa
6. Marcos 11:25–26. tempo estarei completamente curado. dor?”
7. Ver 2 Néfi 9:22–24; Alma 11:40. Quero expressar meu profundo “Por que meu pai teve de sofrer
8. Imperdoável: ver Hebreus 6:4–8; Alma
39:6; D&C 42:18; 76:31–38; 132:27. apreço pelas bênçãos que o mundo assim, depois de um derrame tão vio-
9. D&C 58:42. recebeu por meio do magnífico ser- lento e cruel? Ele era um homem
10. Alma 38:8–9. viço prestado por nossos amados justo, sempre foi fiel ao Senhor e a
11. 3 Néfi 9:21–22.
12. D&C 58:42–43. irmãos que se foram, o Élder Neal A. Sua Igreja.”
13. Ver Alma 26:17–20. Maxwell e o Élder David B. Haight, do “Por que tive de perder minha mãe

18
duas vezes—uma para o impiedoso Ora, todo esse sofrimento poderia Há os que, por falta de fé ou de
mal de Alzheimer e outra para a realmente ser injusto, se tudo termi- compreensão do plano eterno, tor-
morte? Ela era um anjo.” nasse com a morte; mas não termina. nam-se amargos e perdem a espe-
“Por que o Senhor permitiu que A vida não é como uma peça de um rança. Entre esses, há um escritor do
nossa filhinha ainda bebê morresse? só ato—ela tem três. Atuamos no pri- século dezenove que alcançou grande
Ela era tão preciosa e nós a amávamos meiro ato quando ainda estávamos na sucesso e riqueza, com deslumbrante
tanto.” existência pré-mortal; aqui estamos senso de humor e vivacidade no
“Por que o Senhor não respondeu no segundo ato, que é a mortalidade; estilo. Sua esposa vinha de uma famí-
a nossas orações do modo como e ainda atuaremos num ato futuro, lia religiosa, e ele desejava ter fé em
desejávamos?” quando retornamos para Deus.3 Jesus Deus, mas não tinha certeza de Sua
“A vida não é justa. Conhecemos prometeu: “Na casa de meu Pai há existência. Foi, então, atingido por
pessoas que fizeram coisas horríveis e muitas moradas”.4 Fomos enviados à uma série de dificuldades. Em 1893,
mesmo assim parecem ter tudo o que mortalidade para sermos testados e uma crise financeira deixou-o cheio de
desejam ou de que precisam.” provados. O Senhor explicou a dívidas. Sua filha mais velha morreu
O Dr. Arthur Wentworth Hewitt Abraão: “E assim os provaremos para enquanto ele viajava fazendo palestras.
sugeriu alguns motivos pelos quais ver se farão todas as coisas que o A saúde da esposa começou a defi-
tanto os bons quanto os maus sofrem: Senhor seu Deus lhes ordenar”.5 nhar, vindo ela a falecer em 1904. A
“Primeiro: Não sei. Segundo: Talvez Os sofrimentos do passado ou do filha mais jovem morreu em 1909. Sua
não sejamos tão inocentes quanto presente não podem, como afirma própria saúde também declinava. Seus
pensamos; mas Terceiro: (…) Creio Paulo, “[ser comparados] com a glória escritos, que anteriormente eram
ser porque Ele nos ama muito mais que em nós há de ser revelada”6 nas cheios de fulgor, passaram a refletir
do que ama nossa felicidade. Como se eternidades. “Pois após muitas tribula- sua amargura. Tornou-se progressiva-
dá isso? Bem, no que se refere a ções vêm as bênçãos. Portanto vem o mente depressivo, sarcástico, desilu-
estrita recompensa pessoal, aqui e dia em que sereis coroados de muita dido, permanecendo assim até sua
agora, todos os bons fossem sempre glória.”7 Portanto, a tribulação é útil, morte, em 1910. Mesmo sendo
felizes, e todos os maus sofressem tra- no sentido de que nos ajuda a entrar alguém tão brilhante, faltou-lhe força
gédias (em vez do inverso, o que fre- no reino celestial. interior para lidar com a adversidade
qüentemente ocorre), isso seria o
modo mais sutil de destruir o caráter
que se poderia imaginar”.1
O Presidente Kimball deu esta ins-
pirada explicação:
“Se dor, sofrimento e total punição
seguissem imediatamente o ato de
maldade, ninguém repetiria um mal
feito. Se alegria, paz e a recompensa
fossem recebidas instantaneamente
por aquele que pratica o bem, não
existiria a maldade: todos praticariam
o bem, e não seria pela retidão de se
fazer o bem. A resistência não seria
testada, não haveria o desenvolvi-
mento do caráter, o crescimento das
potencialidades, nem livre-arbítrio.
(…) Haveria também a completa
ausência da felicidade, do sucesso, da
ressurreição, da vida eterna e da dei-
dade.”2
Nosso amor a Deus deve ser puro,
sem qualquer intento egoísta. O puro
amor de Cristo deve ser o motivo de
nossa devoção.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 19
e simplesmente entregou-se a seus “mesmo que não pudesse ver nova- chegasse do País de Gales. O irmão
infortúnios. mente, viveria para praticar o bem na Giles “viajou de assentamento a
Não importa tanto o que acontece Igreja”. O irmão Giles realmente sobre- assentamento em Utah, (…) ale-
conosco, mas a forma como lidamos viveu, mas ficou cego para o resto da grando o coração das pessoas com
com o que acontece conosco. Isso me vida. Um mês após o acidente, já sua doce música.”10
faz recordar de uma passagem em estava viajando pelo país, cumprindo O modo como usamos o arbítrio
Alma. Depois de uma guerra dura- seus deveres eclesiásticos. moral dado por Deus explica o
doura, muitos “se tornaram insensí- Em 1856, o irmão Giles e a família motivo pelo qual algumas coisas
veis”, enquanto “muitos foram imigraram para Utah, mas antes de acontecem em nossa vida. Algumas
abrandados em virtude de suas afli- partir da terra natal, os santos galeses de nossas escolhas têm resultados
ções”.8 As mesmas circunstâncias presentearam-no com uma harpa, imprevisíveis, que podem ser bons
produziram resultados diferentes. O que ele aprendeu a tocar habilmente. ou ruins. Mas sempre sabemos de
escritor, que perdeu tanto, não pos- Na Cidade de Council Bluffs, juntou- antemão que nossas escolhas trarão
suía fé que lhe servisse de apoio. se a uma companhia de carrinhos de conseqüências danosas ou mesmo
Cada um de nós precisa ter o próprio mão e rumou para o oeste. Embora nocivas. Eu as chamo de “escolhas
estoque de fé, que nos ajude a sobre- fosse cego, puxou o carrinho de mão propositais”, porque sabemos que
pujar os problemas que fazem parte de Council Bluffs até Salt Lake City. nossos atos terão resultados desas-
desta provação mortal. Durante a travessia das planícies, sua trosos. Essas escolhas propositais
Thomas Giles, converso galês que esposa e dois filhos morreram. Sua incluem relações sexuais ilícitas, e o
se uniu à Igreja em 1844, também dor foi enorme e seu coração quase uso de drogas, álcool e fumo. Essas
sofreu muito na vida. Trabalhava nas não suportou, mas sua fé não fraque- infelizes escolhas propositais podem
minas e, certo dia, durante as escava- jou. Em meio à dor, disse, como dis- impedir que uma pessoa sirva em
ções, um grande pedaço de carvão sera um dos antigos: “O Senhor o uma missão ou que receba as bên-
atingiu-o na cabeça causando um corte deu, e o Senhor o tomou: bendito çãos do templo. Podemos tomar deci-
de 23 centímetros. O médico que o seja o nome do Senhor”.9 Quando sões propositais incorretas porque as
examinou disse que ele não viveria por chegou a Salt Lake City, o Presidente armadilhas do mundo distorcem a
mais que 24 horas. Então, os élderes Brigham Young, que soube de sua realidade e nos tornam vulneráveis.
vieram e deram-lhe uma bênção. Foi- história, emprestou ao irmão Giles Nos encontros românticos com o
lhe prometido que melhoraria, e uma harpa valiosa, até que a dele sexo oposto, uma escolha errada na

20
juventude pode prejudicar a escolha O meio de encontrar felicidade “Todos os seres inteligentes que
certa mais tarde. nesta vida é decidir, como Jó, tudo receberem coroas de glória, imortali-
Portanto, de que lado cada um de sofrer com paciência, por Deus e Sua dade e vidas eternas, devem passar
nós deve ficar? Ao demonstrarmos obra. Ao fazer isso, receberemos a por todas as provações designadas a
nossa devoção a Deus por meio de felicidade infinita e preciosa de estar eles, a fim de alcançarem glória e exal-
nossos atos diários de retidão, Ele com nosso Salvador nas eternidades. tação. Toda calamidade que puder
saberá de que lado estamos. Para É o que cantamos em um dos nossos sobrevir aos seres mortais recairá ape-
todos nós, esta vida é um tempo de hinos mais conhecidos: nas sobre uns poucos, a fim de pre-
escolher e refinar. Todos nós enfren- pará-los para desfrutarem da presença
tamos problemas. Alguns membros “A alma que em Cristo confiante do Senhor. (…) Toda provação e
nos primórdios da Igreja foram testa- repousar, experiência por que tendes passado é
dos e refinados, quando precisaram A seus inimigos não há de se necessária para vossa salvação.”20
decidir se tinham fé, como o irmão entregar. Há muitas razões para termos
Giles, para colocar seus pertences Embora o inferno a queira destruir, esperança. A felicidade pode estar a
sobre um carroção ou carrinho de Deus nunca, oh, nunca, o há de nosso alcance se estivermos dispostos
mão e atravessar o país. Alguns não permitir.” 15 a sacrificar tudo pelo Senhor. Só
tiveram fé suficiente. Aqueles que então poderemos ansiar pela possibi-
tiveram, viajaram com fé a cada O Presidente Howard W. Hunter lidade infinitamente preciosa de
passo. Em nossos dias, passamos por disse, certa vez: “Deus sabe o que não sobrepujar todos os obstáculos desta
um difícil período de refinamento e sabemos e vê o que não vemos”.16 vida. Então estaremos na presença do
provação. Os testes tornam-se mais Nenhum de nós conhece a sabedoria Salvador para sempre e, como disse,
sutis porque a linha que separa o do Senhor. Não podemos prever com também, o Presidente Brigham
bem do mal está cada vez mais exatidão como Ele nos tirará de onde Young: “antegozar a glória, a excelên-
tênue. Pouca coisa parece ser estivermos para nos pôr onde precisa- cia e a exaltação que Deus preparou
sagrada em qualquer dos meios de mos estar, mas Ele com certeza nos para os fiéis”. 21 Deus vive, Jesus é o
comunicação. Nesse ambiente, preci- oferece diretrizes gerais em nossa Cristo, o Presidente Gordon B.
saremos garantir o lado em que esta- bênção patriarcal. Encontraremos Hinckley é nosso profeta, e este é o
mos, o tempo todo, em nosso muitos solavancos, curvas e bifurca- momento para que todos nós nos
comprometimento com as verdades ções na estrada da vida que nos leva preparemos para ir ao encontro de
e convênios eternos. às eternidades. Há muitos ensinamen- Deus. Disso eu testifico, em nome de
Aprendemos muito sobre como tos e correções enquanto viajamos Jesus Cristo. Amém. ■
lidar com o sofrimento ao ler sobre nessa estrada. Disse o Senhor: “Quem NOTAS
“um homem na terra de Uz, cujo não suporta correção não é digno do 1. Excerto de uma carta.
2. Teachings of Spencer W. Kimball, editado
nome era Jó; e era este homem ínte- meu reino”.17 “Porque o Senhor cor- por Edward L. Kimball, (1982), p. 77.
gro, reto e temente a Deus, e des- rige o que ama.”18 3. Ver Eclesiastes 12:7.
viava-se do mal”.11 Satanás teve Enquanto vivos nesta Terra, deve- 4. João 14:2.
5. Abraão 3:25.
permissão do Senhor para tentar e mos seguir tendo fé, nada duvidando. 6. Romanos 8:18.
provar Jó. Jó era rico e tinha sete Quando a jornada parecer insuportá- 7. D&C 58:4.
filhos e três filhas, mas toda sua pro- vel, podemos obter consolo nas pala- 8. Alma 62:41.
9. Ver Jó 1:21.
priedade e filhos foram destruídos. vras do Senhor: “Ouvi a tua oração, e 10. Ver Andrew Jenson, Latter-day Saint
Que efeito isso teve em Jó? Disse ele, vi as tuas lágrimas: eis que eu te sara- Biographical Encyclopedia:, 4 volumes.
referindo-se ao Senhor: “Ainda que rei”.19 Algumas curas poderão ocorrer (1901–36), volume 2, pp. 507–508.
11. Jó 1:1.
Ele me mate, Nele esperarei”12, e no mundo vindouro. Talvez jamais sai- 12. Jó 13:15.
“Também Ele será a minha salvação”.13 bamos por que algumas coisas acon- 13. Jó 13:16.
14. Jó 19:25–26.
Jó afirma: “Porque eu sei que o meu tecem nesta vida. A razão de alguns 15. “Que Firme Alicerce”, Hinos, nº 42.
Redentor vive, e que por fim se levan- de nossos sofrimentos só é conhecida 16. Conference Report, outubro de 1987,
tará sobre a terra”. “E depois de con- pelo Senhor. p. 71; ou Ensign, novembro de 1987, p. 60.
17. D&C 136:31.
sumida a minha pele, contudo ainda O Presidente Brigham Young nos 18. Hebreus 12:6.
em minha carne verei a Deus”.14 Jó dá uma compreensão mais profunda 19. II Reis 20:5.
confiou completamente em que o de que pelo menos alguns de nossos 20. Discursos de Brigham Young, seleção de
John A. Widtsoe (1954), p. 345.
Senhor cuidaria de todos os outros sofrimentos têm um propósito, ao 21. “Remarks”, Deseret News, 31 de maio de
problemas. afirmar: 1871, p. 197.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 21
SESSÃO DA TARDE DE SÁBADO
2 de Outubro de 2004

Apoio aos Líderes


Desobrigaremos os seguintes como
Setentas-Autoridades de Área, expres-
sando nosso agradecimento por seu
dedicado serviço: Juan A. Alvaradejo,

da Igreja
P R E S I D E N T E T H O M A S S. M O N S O N
Julio E. Alvarado, Modesto M. Amistad
Jr., Horacio P. Araya, David A. Bednar,
Robert K. Bills, Harold C. Brown,
V. Francisco Chinchay, Armando
Gaona, Eduardo A. Lamartine, Gary S.
Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência
Matsuda, Julio E. Otay, Carlos L.
Pedraja, Jorge A. Pedrero, João R. C.
Martins Silva, Irajá B. Soares, Héctor M.
Verdugo, Jorge F. Zeballos.
Quórum dos Doze Apóstolos; Boyd Os que desejam juntar-se a nós
Kenneth Packer como Presidente nesta expressão de agradecimento,
Interino do Quórum dos Doze façam-no levantando a mão.
Apóstolos, e os seguintes como mem- É proposto que apoiemos o Élder
bros desse quórum: Boyd K. Packer, Robert C. Oaks como membro da
L. Tom Perry, Russell M. Nelson, Dallin Presidência dos Quóruns dos Setenta.
H. Oaks, M. Russell Ballard, Joseph B. Todos a favor, manifestem-se.
Wirthlin, Richard G. Scott, Robert D. Os que se opuserem, manifestem-
Hales, Jeffrey R. Holland, Henry B. se pelo mesmo sinal.
Eyring, Dieter Friedrich Uchtdorf e É proposto que apoiemos Andrew
David Allan Bednar. M. Ford como Setenta-Autoridade de
Os que forem a favor, manifestem- Área.
se. Todos a favor, manifestem-se.
Alguém em contrário. Alguém em contrário.
É proposto que apoiemos os É proposto que apoiemos as
Conselheiros na Primeira Presidência demais Autoridades Gerais, Setentas-
e os Doze Apóstolos como profetas, Autoridades de Área e presidências

M
eus irmãos e irmãs, o videntes e reveladores. gerais das auxiliares conforme presen-
Presidente Hinckley pediu- Todos a favor, manifestem-se. temente constituídos.
me que lhes apresentasse as Os que se opõem, se houver Todos a favor, manifestem-se.
Autoridades Gerais, os Setentas- alguém, pelo mesmo sinal. Alguém em contrário, manifeste-se.
Autoridades de Área e as presidências Devido ao seu chamado para o Parece-me que os apoios foram
gerais das auxiliares da Igreja, para Quórum dos Doze, é proposto que todos unânimes.
seu voto de apoio. desobriguemos o Élder Dieter F. Obrigado, irmãos e irmãs, por sua
É proposto que apoiemos Gordon Uchtdorf como membro da fé e orações. ■
Bitner Hinckley como profeta, Presidência dos Quóruns dos Setenta
vidente e revelador e Presidente de A e como membro do Primeiro
Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Quórum dos Setenta. Todos os que
Últimos Dias; Thomas Spencer desejam unir-se a nós nessa desobri-
Monson, como Primeiro Conselheiro gação, manifestem-se.
na Primeira Presidência; e James Expressando gratidão por seu ser-
Esdras Faust, como Segundo viço como membros do Segundo
Conselheiro na Primeira Presidência. Quórum dos Setenta, estendemos a
Os que forem a favor, podem desobrigação honrosa aos Élderes
manifestar-se. E. Ray Bateman, Val R. Christensen,
Os que se opuserem, se houver Keith Crockett, Merrill C. Oaks,
alguém, pelo mesmo sinal. Gordon T. Watts e Stephen A. West.
É proposto que apoiemos Thomas Os que quiserem juntar-se a nós
Spencer Monson como Presidente do nesse voto, manifestem-se. Obrigado.

22
O Que É um
Élder Uchtdorf e Élder Bednar:
vocês foram apoiados para preencher
as vagas deixadas pelo falecimento do
Élder David B. Haight e do Élder Neal

Quórum?
É L D E R L . TO M P E R R Y
A. Maxwell. Como membro do
Quórum dos Doze Apóstolos, dou-
lhes as boas-vindas de braços abertos
ao se tornarem parte deste nosso
sagrado chamado. Evidentemente,
Do Quórum dos Doze Apóstolos
sentimos saudades do Élder Haight e
do Élder Maxwell. O Élder Haight sen-
Uma das maiores bênçãos que um homem pode receber por tou-se a meu lado nestas conferências
nos últimos 28 anos. O Élder Maxwell
ser portador do sacerdócio (…) é pertencer a um quórum sentou-se ao lado dele por muitos
do sacerdócio. anos. Quisera ter o espírito entusiás-
tico do Élder Haight, ou o poder da
palavra do Élder Maxwell para expres-
sar meus sentimentos em relação ao
pessoas ali reunidas. Essas revelações longo convívio que tivemos com
estabeleceram a ordem do sacerdócio esses dois grandes líderes! Eles acres-
e os deveres dos líderes da Igreja. Foi centaram tanto à minha vida. Quanta
com base nesse padrão que a Igreja falta sinto de sua companhia!
atual foi organizada. Temos uma rica tradição de traba-
“De acordo com um mandamento lho nos Doze, ao viajarmos por todo
recebido anteriormente, o Profeta o mundo proclamando o evangelho
Joseph dirigiu-se aos irmãos presen- de Jesus Cristo. Por exemplo, foi num
tes para saber se eles aceitariam ele domingo, no dia 4 de junho de 1837,
próprio e Oliver Cowdery como seus que o Profeta Joseph Smith aproxi-
mestres nas coisas do reino de Deus; mou-se de Heber C. Kimball, no
e se estivessem dispostos, eles deve- Templo de Kirtland, e sussurrou-lhe:
riam começar a organizar a igreja de “Irmão Heber, o Espírito do Senhor
acordo com o mandamento do sussurrou-me, dizendo: ‘Que meu
Senhor. Todos se manifestaram a servo Heber vá para a Inglaterra e
favor disso por voto unânime.” (B. H. proclame meu Evangelho e abra a
Roberts, A Comprehensive History of porta da salvação para aquela nação’”.

S
“ endo inspirado pelo Espírito the Church, vol. 1, p. 196) (Orson F. Whitney, Life of Heber C.
Santo a lançar o alicerce dela e E assim, o padrão foi estabelecido Kimball, [1945], p. 104.)
edificá-la para a santíssima fé. para nós, desde o princípio. “E todas O relato da ocasião em que
Igreja essa organizada e estabele- as coisas serão feitas de comum Heber C. Kimball e Brigham Young
cida no ano de mil oitocentos e trinta acordo na igreja, por meio de muita partiram de seu lar para a Inglaterra,
de vosso Senhor, no quarto mês e no oração e fé, pois todas as coisas rece- sem dúvida demonstra o sacrifício
sexto dia do mês que é chamado bereis pela fé.” (D&C 26:2) que estavam dispostos a fazer pelo
abril.” (D&C 21:2–3) Um sentimento especial toma todo chamado que receberam. Lemos
Foi exatamente nesse dia, 6 de abril o meu ser ao ver as mãos erguidas em nesse relato:
de 1830, que Joseph Smith, Oliver ângulo reto para apoiar a liderança da “14 de setembro [de 1839], o
Cowdery e alguns membros da família Igreja. Hoje, dois novos membros do Presidente Brigham Young saiu de sua
Smith e da família Whitmer reuniram- Quórum dos Doze Apóstolos foram casa em Montrose rumo à sua missão
se na casa de Peter Whitmer Sênior, apoiados pelos membros da Igreja na Inglaterra. Ele estava tão enfermo
em Fayette, Condado de Seneca, Nova aqui no Centro de Conferências, e que não conseguiu chegar, sem ajuda,
York. Depois dos devidos hinos e ora- pela televisão, Internet e transmissão até o [rio] Mississipi, que ficava a 150
ções, as revelações relativas à organi- via satélite para quase todos os cantos metros. Depois de cruzar o rio, ele
zação da Igreja foram lidas para as da Terra. montou em seu cavalo e seguiu atrás

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 23
que aqueles antigos Apóstolos enfren-
tavam, em nossas jornadas para cum-
prir nossa designação. Nossos meios
de transporte para todos os cantos da
Terra são muito diferentes daqueles
usados por eles. Contudo, nossa
designação continua a mesma que foi
dada pelo Salvador, ao instruir os
Doze que Ele chamou, dizendo: “Ide,
fazei discípulos de todas as nações,
batizando-os em nome do Pai, e do
Filho, e do Espírito Santo; ensinando-
os a guardar todas as coisas que eu
vos tenho mandado; e eis que eu
estou convosco todos os dias, até a
consumação dos séculos”. (Mateus
28:19–20)
Para vocês dois, novos Apóstolos,
posso prometer-lhes que terão uma
nova compreensão do que significa
pertencer a um quórum. Quisera que
o sentimento e o respeito que temos
de Israel Barlow até a minha casa, ‘Isso é muito difícil, não é? Vamos por nosso Conselho pudesse ser
onde permaneceu enfermo até o dia erguer-nos e animá-los’. Levantamo- transmitido a cada quórum da Igreja.
18. Ele havia deixado a mulher doente nos, agitamos três vezes o chapéu Vocês, quóruns de diáconos, mestres,
com um bebê de apenas três semanas acima da cabeça, e gritamos: ‘Hurra! sacerdotes, élderes e sumos sacerdo-
de idade; todos os seus outros filhos Hurra para Israel!’” A irmã Young e a tes, poderiam agora dar atenção, ao
também estavam doentes e não irmã Kimball apareceram junto à que acredito ser, uma das maiores
podiam cuidar uns dos outros. porta e acenaram em despedida, o bênçãos que um homem pode rece-
Nenhum deles conseguia ir até o que deu ao irmão Brigham e a Heber ber por ser portador do sacerdócio?
poço para pegar um balde de água, e um grande consolo, então eles segui- Essa bênção especial é pertencer a
não tinham nada para vestir a não ser ram adiante “sem bolsa ou alforje” um quórum do sacerdócio.
a roupa do corpo, porque as multi- rumo à Inglaterra. (Ver Life of O Presidente Stephen L Richards,
dões enfurecidas de Missouri tinham Heber C. Kimball, pp. 265–266.) há muitos anos, deu-nos este maravi-
levado quase tudo que possuíam. No O Guia para Estudo das lhoso conselho sobre o governo da
dia 17, a irmã Mary Ann Young conse- Escrituras declara: “(…) a palavra Igreja. Esta foi a sua declaração:
guiu que um rapaz a transportasse no Apóstolo significa ‘enviado’”. O após- “A genialidade do governo da
carroção dele até a minha casa, para tolo é uma testemunha especial de Igreja é o governo realizado por
que pudesse cuidar e consolar o Jesus Cristo no mundo inteiro, para meio de conselhos. (…) Vejo sabedo-
irmão Brigham”. (Citado em Life of testificar sua divindade e sua ressur- ria, a sabedoria de Deus, na criação
Heber C. Kimball, p. 265) reição dos mortos. Doze homens com de conselhos para governar o Seu
A família de Heber C. Kimball tam- esse alto encargo constituem um con- Reino. No espírito sob o qual traba-
bém estava doente. Charles Hubbard selho administrativo na obra do lhamos, homens podem reunir-se
enviou seu filho com uma parelha e ministério. Hoje, doze homens com com pontos de vista aparentemente
um carroção para ajudá-los no cami- esse mesmo chamado e ordenação divergentes e uma formação muito
nho. O Élder Kimball escreveu: divina constituem o Quórum dos diversa e, sob a influência desse espí-
“Pareceu-me que minhas entranhas Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus rito, ao se aconselharem mutua-
iriam derreter-se, ao deixar minha Cristo dos Santos dos Últimos Dias. mente, chegar a um acordo. (…)
família naquelas condições, quase à (Ver “Apóstolo”, pp. 20–21.) Não hesito em assegurar-lhes que se
beira da morte. Senti que não conse- Hoje em dia, um Apóstolo conti- vocês se reunirem em conselho,
guiria suportar. Pedi ao cocheiro que nua a ser um “enviado”. As condições como é esperado, Deus lhes dará
parasse e disse ao irmão Brigham: que enfrentamos são diferentes das soluções aos problemas que estão

24
enfrentando. (Conference Report, problema! Há sempre conselho, Melchizedek Priesthood, [1930], p. 3;
outubro de 1953, p. 86) apoio, ajuda e incentivo dos membros citado em John A. Widtsoe, comp. de
E quais são os grandes benefícios de nosso Quórum. Priesthood and Church Government,
que vocês desfrutam por pertence- Do livro Priesthood and Church [1939], p. 135). Incentivamos cada
rem a um quórum? Citando nova- Government, extraímos esta declara- quórum do sacerdócio na Igreja a
mente Stephen L Richards. Ele disse: ção da irmandade que deve existir desenvolver essa irmandade.
“Um quórum são três coisas: em pri- nos quóruns do sacerdócio: “O Por fim, o único propósito de
meiro lugar, uma sala de aula; em Sacerdócio é uma grande irmandade nosso Quórum é prestar serviço.
segundo lugar, uma fraternidade; e reunida pelas leis eternas e imutáveis Talvez o nosso profundo sentimento
terceiro, uma unidade de serviço”. que constituem a estrutura do evan- em relação a essa responsabilidade
(Conference Report, outubro de gelho. O sentimento de irmandade possa ser expresso nesta epístola
1938, p. 118.) deve permear o quórum. A principal com data de 26 de outubro de 1886,
Vejo essa característica expressa- preocupação de um quórum deve ser de Wilford Woodruff, que servia na
mente manifesta nas funções do a de ajudar todos os seus membros época como Presidente do Conselho
Quórum dos Doze Apóstolos. Somos que tenham necessidades materiais, dos Doze Apóstolos. “Digo aos
uma sala de aula, ao estudarmos jun- mentais ou espirituais. O espírito de Apóstolos: Nossa responsabilidade é
tos as doutrinas do reino. Podem ima- irmandade deve ser a força que dirige muito grande. (…) Que tipo de
ginar que experiência especial seria todos os planos e ações do quórum. homens deveremos ser? Toda a Terra
estar em uma reunião de quórum e Se esse espírito for cultivado com está amadurecendo em iniqüidade, e
aprender as doutrinas do evangelho sabedoria e persistência, nenhuma a Sião de Deus deve estar preparada
com os Élderes Ezra Taft Benson, outra organização terá mais atrativos para a vinda do noivo. Devemos ser
Mark E. Petersen, LeGrand Richards, para o homem que possui o sacerdó- humildes perante o Senhor e estar
Howard W. Hunter, Bruce R. cio”. (Rudger Clawson, prefácio em condição de possuirmos o espí-
McConkie, David B. Haight ou Neal A. de A Guide for Quorums of the rito de nosso chamado, do Espírito
Maxwell? Vocês devem ter percebido
que mencionei apenas aqueles que já
terminaram seu ministério terreno,
para não distinguir qualquer um dos
nossos Apóstolos atuais. Vocês
podem ter essa mesma bênção em
seu respectivo quórum. As palavras
dos Apóstolos, antigos e atuais, estão
nas escrituras, nos discursos de confe-
rência, nas revistas da Igreja, em
devocionais, etc. Elas estão à sua dis-
posição para levar o poder da dou-
trina do reino para a sala de aula de
seu quórum. Façam de seu quórum
uma sala de aula para aumentar seu
conhecimento do evangelho de nosso
Senhor e Salvador.
Em nosso Quórum existe uma
irmandade peculiar. Estamos ali para
elevar, inspirar e abençoar uns aos
outros com o espírito do nosso cha-
mado. Quando alguém está sobrecar-
regado, há outros 11 ansiosos por
ajudar a erguer e dividir essa carga. Às
vezes, regozijamo-nos com o senti-
mento de realização. Choramos jun-
tos nos momentos de dor. Nunca nos
sentimos sozinhos ao enfrentar um

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 25
Fé e Chaves
Santo e das revelações de Jesus
Cristo, para que conheçamos a mente
e a vontade de Deus a nosso res-
peito, e estejamos preparados para
magnificar nosso chamado, levar a ÉLDER HENRY B. EYRING
efeito a retidão e ser valentes no tes- Do Quórum dos Doze Apóstolos
temunho de Jesus Cristo até o fim.
(…) Nunca houve uma época em que
o trabalho de Deus exigisse um teste- Temos que saber, por inspiração, que as chaves do
munho e um trabalho mais fiel dos sacerdócio estão com aqueles que nos lideram e servem.
Apóstolos e dos Élderes, do que em Isso exige o testemunho do Espírito.
nossos dias.” (“An Epistle”, Deseret
News Weekly, 24 de novembro de
1886, p. 712.) Façam de cada um de
seus quóruns uma grande organiza- chamando-o para uma missão.
ção de serviço para benefício de Precisará dela quando tiver que sepul-
todos os membros do quórum. tar um filho, a esposa ou um de seus
E agora esta advertência das pais. Precisará dela para ter a coragem
escrituras: de seguir a instrução de servir.
“Portanto agora todo homem Precisará dela para ter a paz e o con-
aprenda seu dever e a agir no ofício solo que sentimos quando confiamos
para o qual for designado com toda num poder selador que une para
diligência. sempre.
Aquele que for preguiçoso não Os missionários convidam hoje os
será considerado digno de permane- pesquisadores a conhecerem o bispo
cer; e o que não aprender seu dever e ou o presidente do ramo com essa
não mostrar ter sido aprovado não mesma intenção. Eles esperam que os
será considerado digno de permane- pesquisadores sintam algo bem maior
cer”. (D&C 107:99–100) do que sentiriam se tivessem conhe-
Também digo aos dois Apóstolos cido um bom homem, ou mesmo um
que se uniram a nós, em nosso homem ilustre. Eles oram para que os

E
Quórum, e a todos vocês, irmãos, que m uma capela que fica bem pesquisadores sintam a convicção de
pertencem ao sacerdócio de Deus: longe de Salt Lake City, num que aquele homem aparentemente
Que Deus abençoe a cada um de nós lugar que raramente recebe a comum possui as chaves do sacerdó-
em nosso chamado para servir. Que visita de um membro do Quórum dos cio na Igreja do Senhor. Os pesquisa-
nossa fé seja fortalecida ao servirmos Doze, um pai veio falar comigo. Ele dores precisarão dessa convicção
em retidão, cumprindo fielmente os segurava a mão de seu jovem filho. quando entrarem nas águas do
mandamentos. Que nosso testemu- Quando se aproximaram, ele olhou batismo. Precisarão dela quando
nho se torne cada vez mais forte ao para o menino, chamou-o pelo nome pagarem o dízimo. Precisarão dessa
procurarmos encontrar a fonte da ver- e disse, apontando para mim com a convicção quando o bispo for inspi-
dade eterna. Que a irmandade que cabeça: “Este é um Apóstolo”. Percebi rado a dar-lhes um chamado.
existe em nosso quórum nos sirva de pelo tom de voz do pai que ele espe- Precisarão dela quando o virem presi-
consolo, força e segurança, ao atraves- rava que o filho sentisse algo mais do dindo a reunião sacramental e
sarmos esta parte mortal de nossa que sentiria se apenas estivesse quando ele os nutrir, ensinando-lhes
existência. Que a alegria do serviço no conhecendo um visitante ilustre. Ele o evangelho.
evangelho esteja sempre em nosso esperava que o filho sentisse a convic- Desse modo, os missionários e os
coração ao seguirmos adiante para ção de que as chaves do sacerdócio pais, e todos nós que servimos ao pró-
cumprir nossos deveres e responsabi- estavam na Terra, na Igreja do Senhor. ximo na Igreja verdadeira, queremos
lidades como servos no reino de O filho precisará dessa convicção mui- ajudar aqueles que amamos a conse-
nosso Pai Celestial, é minha humilde tas vezes na vida. Ele precisará dela guir um testemunho duradouro de
oração, em nome de Jesus Cristo. quando abrir a carta de algum futuro que os servos do Senhor em Sua Igreja
Amém. ■ profeta que ele nunca terá visto, possuem as chaves do sacerdócio.

26
Falo hoje para incentivar a todos os
que se esforçam para instilar e fortale-
cer esse testemunho nas pessoas.
Isso os ajudará a reconhecer algu-
mas coisas. Primeiro, Deus é persis-
tente e generoso em oferecer as
bênçãos do poder do sacerdócio a
Seus filhos. Segundo, Seus filhos pre-
cisam decidir por si próprios, que irão
qualificar-se para essas bênçãos e
recebê-las. E terceiro, Satanás, o ini-
migo da retidão, desde o princípio
vem tentando destruir a fé necessária
para se receber as bênçãos proporcio-
nadas pelo poder do sacerdócio.
Aprendi essas verdades com um
sábio professor, há quase 25 anos.
Falei num antigo teatro em Éfeso. A
brilhante luz do sol inundava o local
em que, um dia, o Apóstolo Paulo
esteve pregando. O tema de meu dis-
curso era Paulo, o Apóstolo chamado
por Deus para servir as pessoas.
O público era formado por cente-
nas de santos dos últimos dias. Eles
estavam sentados nas fileiras de ban-
cos de pedra em que os efésios se
sentaram, mais de um milênio antes.
Entre eles estavam dois Apóstolos
vivos, o Élder Mark E. Petersen e o
Élder James E. Faust. Sua resposta serviu-me de lição desde profetas, que possuem todas as cha-
Como podem imaginar, eu havia aquela época. ves do sacerdócio.
me preparado cuidadosamente. Tinha Ele disse que eu poderia ter dito às Apesar da clareza e vigor de seus
lido o livro de Atos dos Apóstolos e as pessoas que se os santos que ouviram ensinamentos e exemplo, Paulo sabia
Epístolas, tanto as de Paulo quanto as Paulo falar tivessem um testemunho que haveria uma apostasia. Ele sabia
dos outros Apóstolos. Eu tinha lido a da importância e poder das chaves que apóstolos e profetas seriam tira-
Epístola de Paulo aos efésios e ponde- que ele possuía, talvez os Apóstolos dos da Terra. Mas sabia que num dia
rado sobre ela. não tivessem sido tirados da Terra. grandioso no futuro, eles seriam cha-
Procurei fazer o melhor que pude Isso me fez pensar novamente na mados novamente. Ele escreveu
para honrar Paulo e seu ofício. Depois carta de Paulo aos efésios. Percebi naquela época para os efésios
do discurso, várias pessoas me cum- que Paulo queria que as pessoas sen- dizendo o que o Senhor faria: “De
primentaram bondosamente. Os dois tissem a importância da corrente de tornar a congregar em Cristo todas
Apóstolos vivos foram muito genero- chaves do sacerdócio que vinham as coisas, na dispensação da pleni-
sos em seus comentários. Mais tarde, desde o Senhor, passando por Seus tude dos tempos, tanto as que estão
porém, o Élder Faust me chamou de Apóstolos, até eles, os membros da nos céus como as que estão na
lado e com um sorriso no rosto e Igreja do Senhor. Paulo estava procu- terra”.1
muita brandura na voz, disse: “Foi um rando edificar um testemunho daque- Paulo aguardava o ministério do
bom discurso. Mas você deixou de las chaves. Profeta Joseph Smith quando os céus
mencionar a coisa mais importante Paulo testificou aos efésios que se abririam novamente. Isso aconte-
que poderia ter dito”. Cristo era o cabeça de Sua Igreja. E ceu. João Batista veio e conferiu a
Perguntei a ele o que era. Semanas ensinou que o Salvador edificou a Sua homens mortais o sacerdócio de
depois, ele concordou em dizer-me. Igreja sobre o alicerce de apóstolos e Aarão e as chaves da ministração dos

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 27
anjos e do batismo por imersão para a foram passadas sem interrupção para Vivemos num mundo em que o
remissão de pecados. o Profeta vivo e que o Senhor aben- esporte favorito parece ser a procura
Apóstolos e profetas antigos volta- çoa e dirige Seu povo por meio da dos defeitos das pessoas. Há muito
ram e conferiram a Joseph as chaves linha das chaves do sacerdócio, que tempo essa é a base das estratégias
que possuíram na mortalidade. chegam até nós por meio dos presi- utilizadas nas campanhas políticas. É
Homens mortais foram ordenados ao dentes de estacas e distritos, e por o tema de muitos programas de tele-
santo apostolado em fevereiro de meio dos bispos e presidentes de visão em todo o mundo. Isso vende
1835. As chaves do sacerdócio foram ramo, não importa onde estejam, por jornais. Sempre que conhecemos
dadas aos Doze Apóstolos no final de mais distantes que se encontrem do alguém, nossa primeira reação, quase
março de 1844. profeta e dos apóstolos. que inconscientemente, é procurar-
O Profeta Joseph Smith sabia que Isso não é fácil hoje em dia. Não mos suas imperfeições.
sua morte era iminente. Ele sabia que era fácil nos dias de Paulo. Sempre foi Para nos mantermos firmes na
as preciosas chaves do sacerdócio e o difícil reconhecer em seres humanos Igreja do Senhor, podemos e precisa-
apostolado não podiam e não seriam imperfeitos os servos autorizados por mos treinar nossos olhos para reco-
perdidos novamente. Deus. Muitos devem ter achado que nhecer o poder do Senhor no serviço
Um dos Apóstolos, Wilford Paulo era um homem comum. Alguns daqueles que Ele chamou. Precisamos
Woodruff, deixou-nos este relato do acharam que a natureza alegre de ser dignos da companhia do Espírito
que aconteceu em Nauvoo quando o Joseph Smith não condizia com Santo. Precisamos orar para que o
Profeta falou aos Doze: aquilo que esperavam de um profeta Espírito Santo nos ajude a saber que
“Naquela ocasião, o Profeta Joseph de Deus. os homens que nos lideram possuem
levantou-se e disse-nos: ‘Irmãos, Satanás sempre trabalhará para esse poder. Para mim, essas orações
desejaria estar vivo para ver este tem- fazer com que os santos de Deus per- são freqüentemente respondidas
plo construído. Jamais viverei para vê- cam sua fé nas chaves do sacerdócio. quando me encontro plenamente
lo, mas vocês viverão. Selei sobre sua Uma maneira pela qual ele faz isso é envolvido no serviço do Senhor.
cabeça todas as chaves do reino de apontar as falhas humanas daqueles Isso aconteceu em conseqüência
Deus. Selei sobre vocês todas as cha- que as possuem. Desse modo, ele de um grande desastre. Uma represa
ves, poderes e princípios que o Deus pode enfraquecer nosso testemunho em Idaho rompeu-se num dia de
do céu me revelou. Agora, onde quer e afastar-nos da linha de chaves com a junho. As comunidades abaixo foram
que eu vá ou o que quer que eu faça, qual o Senhor nos une a Ele, as quais atingidas por uma imensa enxurrada.
o reino depende de vocês’”.2 podem levar-nos e à nossa família, de Milhares de pessoas, em sua maioria
Todo profeta que veio depois de volta para viver com Ele e com nosso santos dos últimos dias, fugiram de
Joseph, desde Brigham Young até o Pai Celestial. suas casas para um lugar seguro.
Presidente Hinckley, possuiu e exer- Satanás teve sucesso em destruir o Estive com aquelas pessoas
ceu essas chaves e possuiu o santo testemunho de homens que, junto quando elas enfrentavam a terrível
apostolado. com Joseph Smith, viram os céus tarefa de reconstrução. Vi o presi-
Mas tal como na época de Paulo, o abertos e ouviram a voz de anjos. A dente da estaca reunir seus bispos
poder dessas chaves do sacerdócio prova irrefutável de seus olhos e ouvi- para liderar as pessoas. Nos primeiros
exigem nossa fé. Temos que saber, dos não foi suficiente, quando não dias, ficamos isolados de toda supervi-
por inspiração, que as chaves do mais puderam ver com os olhos da fé são de fora. Eu estava na reunião dos
sacerdócio estão com aqueles que que as chaves do sacerdócio ainda líderes locais quando um diretor do
nos lideram e servem. Isso exige o estavam com Joseph. órgão federal responsável por catás-
testemunho do Espírito. A advertência para nós é bem clara. trofes chegou.
E isso depende de nosso testemu- Se procurarmos fraquezas humanas Ele tentou assumir a liderança da
nho de que Jesus é o Cristo e de que nos seres humanos, sempre as encon- reunião. Com grande ímpeto ele
Ele vive e lidera esta Igreja. traremos. Se nos concentrarmos em começou a citar uma lista de coisas
Precisamos também saber por nós procurar as fraquezas daqueles que que disse que precisavam ser feitas.
mesmos que o Senhor restaurou Sua possuem as chaves do sacerdócio, Assim que ele lia um item, o presi-
Igreja e as chaves do sacerdócio por nós próprios estaremos correndo um dente da estaca, que estava sentado
intermédio do Profeta Joseph Smith. grande risco. Quando falamos ou próximo dele, dizia brandamente: “Já
E precisamos ter uma certeza por escrevemos dessas fraquezas para fizemos isso”. Depois de continuar
meio do Espírito Santo, revigorada outras pessoas, nós as colocamos fazendo isso por cinco ou dez minu-
freqüentemente, de que essas chaves em risco. tos, o funcionário federal ficou quieto

28
e sentou-se. Ele ouviu em silêncio das pessoas é abrandado. Os estran- assassinado. Mas ela pode ser igual-
enquanto o presidente da estaca rece- geiros se tornam concidadãos do mente segura. E com essa segurança
bia os relatórios dos bispos e dava reino do Senhor, unidos por laços espiritual virá a paz e o poder. Vocês
instruções. de amor. saberão novamente, que esta é a Igreja
Na reunião do dia seguinte, o fun- Essa condição feliz não dura muito verdadeira e viva do Senhor, que Ele a
cionário federal chegou cedo. Sentou- sem uma constante renovação da fé. lidera por meio de Seus servos ordena-
se no fundo da sala. O presidente da O bispo que amamos será desobri- dos e que Se preocupa conosco.
estaca deu início à reunião. Recebeu gado, bem como o presidente de Se um número suficientemente
outros relatórios e deu instruções. estaca. Os Apóstolos que seguimos grande de nós exercermos essa fé e
Depois de alguns minutos, o funcio- com fé serão levados de volta para recebermos essa certeza, Deus ele-
nário federal que tinha vindo com casa, para o Deus que os chamou. vará aqueles que nos lideram e assim
toda a autoridade e os recursos de Essas contínuas mudanças trazem abençoará a nossa vida e a nossa famí-
seu grande órgão governamental, uma grande oportunidade. Podemos lia. Iremos tornar-nos o que Paulo
disse: “Presidente Ricks, o que o agir de modo a qualificar-nos para a tanto desejava para aqueles a quem
senhor gostaria que fizéssemos?” revelação que permite que saibamos serviu: “Edificados sobre o funda-
Ele reconheceu o poder. Vi mais que as chaves estão sendo passadas mento dos apóstolos e dos profetas,
do que isso. Vi a prova das chaves e a de uma pessoa para a outra, por de que Jesus Cristo é a principal
fé que libera seu poder. Deus. Podemos procurar ter essa pedra da esquina”.3
Aconteceu novamente quando um experiência repetidas vezes. E precisa- Eu testifico, eu sei que Jesus Cristo
homem e sua mulher voltaram para a mos fazê-lo, para receber as bênçãos é nosso Salvador e que Ele vive. Sei
cidade, pouco depois que a represa que Deus reservou para nós e deseja que Ele é a rocha sobre a qual se
tinha rompido. Eles não foram para que ofereçamos a outros. ergue a Sua verdadeira Igreja. Em
casa. Foram primeiro procurar o seu A resposta para suas orações pro- nome de Jesus Cristo. Amém. ■
bispo. Ele estava coberto de lama, vavelmente não serão tão drásticas NOTAS
liderando seus membros na limpeza como quando alguns viram Brigham 1. Efésios 1:10.
2. “As Chaves do Reino”, A Liahona, abril de
das casas. Eles perguntaram o que ele Young assumir, ao falar, a aparência 2004, p. 42.
gostaria que fizessem. de Profeta Joseph que havia sido 3. Efésios 2:20.
Eles começaram a trabalhar. Muito
mais tarde, pararam alguns minutos
para verificar as condições de sua pró-
pria casa. Ela havia sido destruída. Por
isso, eles voltaram a trabalhar em
todos os lugares que o bispo pedia
que ajudassem. Eles sabiam para
onde ir a fim de receber orientação
do Senhor para prestar serviço em
Sua Igreja.
Aprendi naquela época, bem como
agora, que as estacas de Sião são
locais seguros. Elas se tornam uma
grande família, unida, que cuida uns
dos outros. Isso acontece simples-
mente pela fé.
Pela fé eles são batizados e rece-
bem o Espírito Santo. À medida que
continuam a guardar os mandamen-
tos, essa dádiva se torna constante.
Eles podem reconhecer coisas espiri-
tuais. Torna-se mais fácil ver o poder
de Deus trabalhando por meio das
pessoas comuns que Deus chama
para servi-los e liderá-los. O coração

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 29
“Apascenta as
Ele nos ama a todos e estende a Sua
mão a todos aqueles que vierem e O
seguirem.
No fundo de nosso coração existe a

Minhas Ovelhas”
ÉLDER NED B. ROUECHÉ
chama do desejo de fazermos o bem.
Quando essa chama é alimentada e
nutrida com as verdades eternas do
evangelho e o testemunho do Espírito,
ela responde e se torna cada vez mais
Dos Setenta
brilhante, até conduzir-nos à plenitude
da verdade. A flama precisa ser acesa
Temos todos uma grande responsabilidade que (…) inclui com amor e muita dedicação, e depois
precisa ser constantemente nutrida. É
procurar [aqueles] que não estão conosco e estender-lhes o como o jardineiro que cuida de lindas
nosso amor e amizade. flores. O cuidado constante e cari-
nhoso produz resultados maravilho-
sos, com belas flores que serão
admiradas por todos que as virem.
adequadamente e não tinha feito a O perdão também é um ponto-
barba. Por isso, nós lhe ensinamos chave de nosso regresso à felicidade
que deveria estar limpo e bem arru- no reino de nosso Pai. De vez em
mado ao oficiar nas sagradas respon- quando, ficamos ofendidos ou nos
sabilidades do sacerdócio, que sentimos magoados, e isso pode se
incluía a distribuição do sacramento. tornar uma pedra de tropeço que nos
Sua vida mudou consideravelmente desvia de nossa meta eterna, que é
à medida que ele começou a servir retornar à presença de nosso Pai
com fidelidade. Aquele ramo foi a Celestial. O Salvador nos mostrou o
minha última designação na missão, padrão de perdão ao ensinar-nos a
antes de voltar para casa. Quando eu oração do Pai Nosso. Ele disse:
estava para deixar o ramo, aquele “Perdoa-nos as nossas dívidas, assim
bom irmão veio e me deu um como nós perdoamos aos nossos
grande abraço, erguendo-me do devedores”. (Mateus 6:12) Podemos
chão e girando-me no ar. Ao fazê-lo, ver com isso que a condição para ser-
lágrimas lhe rolavam pelo rosto, e mos perdoados é perdoarmos as pes-
ele disse: “Obrigado por ter vindo e soas. Isso pode, às vezes, ser difícil,

Q uando eu era um jovem mis-


sionário no México, fui cha-
mado para servir como
presidente de ramo numa pequena
me ajudado”.
Às vezes simplesmente perdemos
o rumo e nos desviamos do caminho.
Às vezes nos magoamos ou aconte-
quando as feridas forem profundas e
persistirem por muito tempo.
Contudo, nestes últimos dias o
Salvador ensinou este princípio de
cidade do Estado de Veracruz. cem outros problemas. O final é sem- modo ainda mais claro, com as
Quando meu companheiro e eu exa- pre o mesmo, e deixamos de receber seguintes palavras: “Meus discípulos,
minávamos as fichas de membro de as bênçãos que poderiam ser nossas. nos dias antigos, procuraram pretex-
nosso pequeno ramo, encontramos a O orgulho, a desconfiança, a falsi- tos uns contra os outros e em seu
ficha de um irmão que tinha sido dade, o desânimo e muitos tipos de coração não se perdoaram; e por esse
ordenado diácono mas não estava fre- pecados podem ser removidos de mal foram afligidos e severamente
qüentando as reuniões. nossa vida com uma mudança em repreendidos.
Fomos visitá-lo. Enquanto estáva- nosso coração e seguindo o caminho Portanto digo-vos que vos deveis
mos em sua casa, nós o convidamos que o Salvador nos mostrou. Ele perdoar uns aos outros; pois aquele
para ir às reuniões e servir em suas disse: “Aprende de mim e ouve que não perdoa a seu irmão suas
responsabilidades do sacerdócio. minhas palavras; anda na mansidão ofensas está em condenação diante
No domingo seguinte, ele foi à de meu Espírito e terás paz em mim”. do Senhor; pois nele permanece o
Igreja, mas não estava vestido (D&C 19:23) O Salvador nos resgatou. pecado maior.

30
Eu, o Senhor, perdoarei a quem
desejo perdoar, mas de vós é exigido
que perdoeis a todos os homens”.
(D&C 64:8–10) Se seguirmos esse
conselho, ele nos ajudará a vencer até
a mais difícil das provações.
Quando perdoamos e esquece-
mos, aquilo que tanto pesava em
nosso coração e que nos desviava do
caminho, um grande fardo é tirado de
nossa alma e ficamos livres—livres
para seguir adiante e progredir em
nossa busca do evangelho de Jesus
Cristo, com maior amor em nosso
coração. Seremos abençoados com
mais entusiasmo pela vida, e nosso
coração ficará mais leve. Uma onda de
energia espiritual nos empurrará para
a frente, com alegria e felicidade. Os
problemas do passado serão jogados
fora como roupas velhas e usadas. “E
agora vos digo que o bom pastor vos
chama; e se derdes ouvidos a sua voz,
ele vos levará ao seu redil e sereis
suas ovelhas”. (Alma 5:60)
É preciso coragem para voltar Senhor preparou para sua alegria e Oro para que todos possamos pen-
quando saímos do caminho do felicidade. Vocês conhecerão o amor sar em nossa família e em nossos ami-
Salvador. Prometo-lhes que se exerce- de nosso Pai Celestial, se tiverem boa gos e conhecidos, que não desfrutam
rem essa coragem e derem os passos vontade e obediência no coração, e as bênçãos plenas do evangelho.
necessários, receberão grandes mani- estiverem prontos para partilhar e ser- Pensem naqueles pelos quais vocês
festações de amor. Haverá muitos que vir. Ele os conhece, sabe de suas são responsáveis por causa de seus
se regozijarão com vocês, e a mão da necessidades e sabe o que enfrenta- chamados. Perguntem-se: O que posso
amizade lhes será estendida. Vocês rão no futuro. Ele tem uma perfeita fazer? O Pai Celestial irá guiá-los se bus-
serão nutridos, e seu coração se compreensão dos sentimentos, sofri- carem a Sua ajuda. Depois disso, saiam
encherá de alegria. mentos e provações que cada um de em busca deles e convidem-nos a
“Lembrai-vos de que o valor das nós enfrentamos. Por causa disso, e retornar e a desfrutar a plena associa-
almas é grande à vista de Deus; graças à infinita Expiação de Seu Filho ção e a maravilhosa mensagem do
Pois eis que o Senhor vosso Jesus Cristo, vocês poderão enfrentar evangelho restaurado de Jesus Cristo.
Redentor sofreu a morte na carne; todo desafio que encontrarem ao Permitam que ouçam e sintam seu
portanto sofreu a dor de todos os longo de sua vida. amor e ouçam seu testemunho.
homens, para que todos os homens se Temos todos uma grande respon- Ajudem-nos a relembrar os sentimen-
arrependessem e viessem a ele. (…) sabilidade que nos foi colocada nos tos que já tiveram a respeito das verda-
E quão grande é sua alegria pela ombros pelo Salvador. Ele disse: des eternas que tornarão a vida deles
alma que se arrepende!” (D&C 18: “Apascenta as minhas ovelhas”. (João cheia de alegria de felicidade.
10–11, 13) 21:17) Isso inclui procurar as que Envolvamo-nos ansiosamente na
Somos todos irmãos e irmãs, filhos não estão conosco e estender-lhes o reunião de Suas ovelhas que se per-
de nosso Pai Celestial. Precisamos nosso amor e amizade. Elas estive- deram, para que possam voltar para a
estender a mão àqueles que, por ram conosco em nosso primeiro segurança do redil. Ele, “que é pode-
algum motivo, se esqueceram do estado. Fizeram convênios sagrados roso para salvar” (2 Néfi 31:19), é o
caminho. Nós os amamos e os convi- com o batismo e, talvez até mesmo Bom Pastor e ama as Suas ovelhas.
damos a sentar-se à mesa e comparti- no templo. Agora precisam de nossa Presto testemunho disso em nome de
lharem o banquete espiritual que o ajuda. Jesus Cristo. Amém. ■

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 31
“Estou à Porta,
no mundo de hoje estão contentes
com a vida do jeito que está. Como
disse Néfi, elas foram pacificadas e
acalentadas com “segurança carnal”.2

e Bato”
É L D E R R O N A L D T. H A LV E R S O N
Elas foram totalmente envolvidas e
educadas de acordo com os preceitos
dos homens.
Ao refletir sobre aquele momento,
perguntei-me o seguinte: “Qual é a
Dos Setenta
recompensa de seguir as filosofias dos
homens?” A resposta é clara: As filoso-
Convido vocês a (…) fazer tudo o que for preciso para fias morrem com a civilização a que
pertencem e ficam na poeira do pas-
sinceramente buscar a verdade, e conhecer a Deus, o Pai sado, sem esperança de recompensa
Eterno e Seu Filho, Jesus Cristo. eterna. Percebi que meu amigo fora
tocado pelo Espírito do Senhor. O Pai
Celestial nunca desiste de nós. O
Salvador disse: “Eis que estou à porta,
Respondi-lhe falando da e bato; se alguém ouvir a minha voz, e
Restauração; que Deus, o Pai Eterno e abrir a porta, entrarei em sua casa, e
de Seu Filho, Jesus Cristo, apareceram com ele cearei, e ele comigo”.3
a Joseph Smith e disse que, por meio Mas temos que ter o desejo de
dele, o sacerdócio e a autoridade de abrir a porta, mesmo que isso abale
Deus foram restaurados à Terra. totalmente as nossas crenças e estilo
Prestei testemunho de que sabia com de vida anteriores. Isso se aplica tanto
certeza que as coisas que eu dissera aos membros menos ativos, como a
eram verdadeiras. Fez-se um longo quem não é membro da Igreja.
silêncio e eu observei que meu amigo Lembrei-me da letra de um hino:
ponderava nas coisas que eu dissera.
Aí, sabendo que ele estava assimi- A alma é livre para agir
lando o que ouvira, inclinei-me para E seu destino decidir;
seu lado e disse: “Você pode ter a Suprema lei deixou-nos Deus
mesma certeza que eu de que as coi- Não forçará os filhos Seus
sas que testifiquei são verdadeiras, se
perguntar “‘a Deus, o Pai Eterno, (…) Apenas faz-nos escolher

H
á algumas semanas estive com com um coração sincero e com real O bem ou o mal neste viver
um velho amigo em uma reu- intenção, tendo fé em Cristo, [pro- Conselhos dá-nos, com amor,
nião social. Um amigo que se meto que] ele (…) manifestará a ver- Cuidado, graças e favor.4
aposentara há pouco e que é bastante dade [disso] pelo poder do Espírito
instruído e muito bem-sucedido. Em Santo. E pelo poder do Espírito Santo O Pai Celestial nunca tirará o nosso
seu país, é considerado uma autori- [você pode] saber a verdade de todas arbítrio. Precisamos buscar ou querer
dade em seu ramo profissional. Sentei as coisas’”1. conhecer nosso Pai e Seu Filho, Jesus
ao lado dele no jantar e ele pergun- Ele continuou a ponderar. Infeliz- Cristo. Há um meio pelo qual todos
tou-me da Igreja. Fiquei um tanto sur- mente fomos interrompidos por podem saber se os ensinamentos de
preso, pois sabia que ele, como tantos outros convidados e esse momento Jesus Cristo são verdadeiros ou não.
outros no mundo de hoje, chegara precioso escapou, mas eu sabia que, Em resposta aos céticos na festa dos
pela lógica, à conclusão que Deus não lá no íntimo, ele ainda estava assimi- tabernáculos, Jesus disse: “Se alguém
existia. Sua pergunta era sincera. lando as coisas que ouvira e sentira. quiser fazer a vontade dele, pela
Parecia ser algo em que ele vinha pen- Espero que surja outra oportunidade, mesma doutrina conhecerá se ela é
sando há algum tempo porque não porque há muitas coisas que eu gosta- de Deus, ou se eu falo de mim
tinha nada a ver com o nosso assunto ria de contar-lhe. Sei que ele, como mesmo”.5
anterior. milhares, como milhões de pessoas O Presidente David O. McKay disse

32
que essa “é a prova mais simples que
a mente humana pode conceber para
saber algo. Ao fazer uma coisa, ao
colocá-la em prática em seu próprio
ser, irá convencê-los se é boa ou ruim.
Você pode não conseguir convencer-
me do que você sabe, mas você sabe,
porque foi algo que você vivenciou”.6
Qual é a vontade do Pai? “A Igreja
de Jesus Cristo dos Santos dos Últi-
mos Dias testifica ao mundo que a
vontade de Deus manifestou-se nesta
dispensação, que os princípios do
evangelho, os princípios da vida
foram revelados. [Que] estão em har-
monia com os princípios que Cristo
ensinou no meridiano dos tempos”7 e
que “por meio da Expiação de Cristo,
toda a humanidade pode ser salva por
obediência às leis e ordenanças do
Evangelho”.8
Vivemos na época da racionaliza-
ção, as pessoas querem descartar
experiências espirituais e privam-se
das revelações. O que aconteceu com
o pensamento inquisitivo, a mente
aberta, a mente que indaga— aquela
que se empenha em descobrir a ver-
dade e adquirir conhecimento? Temos
a tendência de confiar em nossa pró- eterna é esta: que te conheçam, a ti Redentor sofreu a morte na carne;
pria capacidade de raciocínio. O só, por único Deus verdadeiro, e a portanto sofreu a dor de todos os
Senhor quer que sejamos sensíveis ao Jesus Cristo, a quem enviaste”.10 homens, para que todos os homens
Espírito e deu-nos um modelo: Conhecer a Deus e Seu Filho é vida se arrependessem e viessem a ele.
“E também eu vos darei um eterna. Como podemos aprender a E ressuscitou dentre os mortos,
modelo em todas as coisas, para que conhecer a Deus se não estamos dis- para trazer a si todos os homens, sob
não sejais enganados; porque Satanás postos a buscá-Lo nem a fazer a Sua condição de arrependimento.
está solto na terra, enganando as vontade? A vida eterna é o que deve- E quão grande é sua alegria pela
nações— ríamos querer mais do que qualquer alma que se arrepende!”11
Portanto aquele que ora, cujo espí- outra coisa neste mundo. Devido ao grande amor que tem
rito é contrito, esse é aceito por mim, Não se pode estudar a vida de por nós, um amor divino, Ele quer
se obedecer a minhas ordenanças. Jesus e os Seus ensinamentos sem que tenhamos a mesma alegria que
Aquele que fala, cujo espírito é que isso nos afete e nos mude para Ele mesmo tem. Ele disse: “Tenho-vos
contrito, cuja linguagem é mansa e melhor. À medida que desenvolverem dito isto, para que o meu gozo per-
edifica, esse é de Deus, se obedecer a um testemunho do Salvador passarão maneça em vós, e o vosso gozo seja
minhas ordenanças”.9 a querer ser como Ele e segui-Lo e, completo”.12 Ele nos abençoará com a
Por que é importante nos empe- assim, entrarão nas águas do batismo verdadeira paz—mental, emocional,
nharmos em saber a verdade? e farão um convênio sagrado com Ele. física, espiritual e econômica; não a
Jesus, nosso Redentor, pouco Nosso Salvador se preocupa com paz como o mundo nos dá,13 mas a
antes de atravessar o ribeiro de cada um de nós. “paz (…) que excede todo o entendi-
Cedrom e ser traído por Judas, fez a “Lembrai-vos de que o valor das mento”.14
gloriosa oração intercessória. Orou ao almas é grande à vista de Deus; À medida que agimos de acordo
Pai em nosso favor, e disse: “E a vida Pois eis que o Senhor vosso com a vontade do Pai Celestial,

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 33
Como a Sociedade
ocorrerá um crescimento espiritual,
intelectual e emocional e uma con-
fiança renovada pelo Santo Espírito da
verdade. Tal confiança e alegria podem
se transformar em um conhecimento
perfeito. O Salvador disse: “Se pedires,
receberás revelação sobre revelação,
conhecimento sobre conhecimento,
de Socorro
para que conheças os mistérios e as
coisas pacíficas—aquilo que traz ale-
gria, que traz vida eterna”.15
Aos menos ativos, aos sinceros de
Abençoa Sua Vida?
B O N N I E D. PA R K I N
coração, ao meu amigo e às boas pes- Presidente Geral da Sociedade de Socorro
soas da Terra: Convido vocês a que
despertem da indiferença e do con-
tentamento insensato e a achegarem- Uma vez que a Sociedade de Socorro é uma designação
se a Cristo e fazer tudo o que for divina, ela abençoa não só as mulheres, mas também a
preciso para sinceramente buscar a família, e a Igreja.
verdade, e conhecer a Deus, o Pai
Eterno e Seu Filho, Jesus Cristo; pois
“este é o caminho; e não há qualquer
outro caminho ou nome debaixo do
céu pelo qual o homem possa ser O casamento passava por dificuldades
salvo no reino de Deus”.16 e hoje eu sei que ela ficava desani-
Presto-lhes meu testemunho de mada, às vezes, coisa que eu desco-
que se vocês fizerem a Sua vontade, nhecia na época.”
sentirão que estão próximos Dele e “Não soube até muito mais tarde,
começarão a compreender o que é a que as irmãs de nossa ala eram o seu
alegria eterna e que é possível alcan- esteio. Ela não fazia parte da liderança
çar a vida eterna. Saberão que Ele da Sociedade de Socorro, mas sempre
existe mesmo, que é nosso Pai e que comparecia às reuniões e amava as
nos revela com amor a realidade da amigas que ali fizera. Nunca pensei
Expiação e da Ressurreição e o cará- nelas como senhoras da Sociedade de
ter divino desta obra grandiosa. Socorro: eram simplesmente as ami-
Presto meu humilde testemunho gas da mamãe. Cuidavam dela e
disso, em nome de Jesus Cristo. amavam-na. Mamãe só tinha irmãos e
Amém. ■ filhos homens. Em nossa ala, encon-
trou as irmãs que sempre quis e de
NOTAS: quem necessitava. Sei que comparti-
1. Morôni 10:4–5.

A
2. 2 Néfi 28:21. o fazer uma retrospectiva de lhava seus sentimentos com elas—
3. Apocalipse 3:20. sua vida, certo homem relatou- sentimentos que não poderia
4. “A Alma É Livre”, Hinos, nº 149. me esta tocante história: expressar para mais ninguém. Nada
5. João 7:17.
6. “What is Eternal Life”, Instructor, março de “Quando eu era pequeno, meu pai daquilo parecia ser ‘Sociedade de
1968, p. 97. era menos ativo na Igreja. Ele tinha Socorro’ para mim, na época, mas sei
7. David O. McKay, Instructor, março de 1968,
p. 98.
problemas com a bebida, e nos agora que na verdade era”.1
8. 3ª Regra de Fé. momentos de humor mais sombrio, A lembrança desse filho sobre a
9. D&C 52:14–16. podia tornar-se irritadiço e rancoroso. Sociedade de Socorro tocou meu
10. João 17:3.
11. D&C 18:10–13. Em geral, não se opunha a que coração. Sim, a Sociedade de Socorro
12. João 15:11. mamãe servisse na ala. Ela trabalhou é composta de mulheres, mas a
13. João 14:27. na Primária por 38 anos e, durante Sociedade de Socorro não abençoa
14. Filipenses 4:7
15. D&C 42:61 boa parte desse tempo também ser- somente as irmãs: ela abençoa cada
16. 2 Néfi 31:21 viu nas Moças. Era um fardo pesado. um de nós.

34
Senhor para as mulheres”. Ele acer-
tou, mas tem algo mais: A Sociedade
de Socorro é “uma parte fundamen-
tal do evangelho”.3
O ano de 1842 foi extremamente
difícil para o Profeta Joseph Smith.
Antigos amigos voltaram-se contra
ele. Outros inimigos queriam retirá-lo
à força de Nauvoo e prejudicar o
crescimento da Igreja. Nesse mesmo
ano, ele organizou a Sociedade de
Socorro, “não só para socorrer os
pobres, mas também para salvar
almas”4 . O Presidente J. Reuben Clark
Jr. observou que “em meio a essas
provações, Joseph Smith voltou-se
para as irmãs em busca de consolo e
para um melhor estado de ânimo, de
que ele tanto precisava na ocasião”.5
Essa idéia é muito comovente e
humilde: um profeta de Deus, bus-
cando o consolo de suas irmãs,
mulheres a quem ele dera como
encargo: “a caridade nunca falha”.6
Para mim, isso é semelhante àquelas
mulheres que prantearam com o
Como a Sociedade de Socorro abençoar a vida de outras pessoas. Salvador no Gólgota.
abençoa sua vida? Minha mãe e minha avó ensinaram- A Sociedade de Socorro abençoa a
Fiz essa pergunta ao Presidente me a amar a Sociedade de Socorro. vida dos profetas. Como ela abençoa
Gordon B. Hinckley. Ele respondeu: Eu amo a Sociedade de Socorro— a sua?
“A Sociedade de Socorro abençoou acho que sempre amei. A Sociedade O Presidente Boyd K. Packer disse:
minha família e a família de minha de Socorro ajudou-me a conhecer o “As defesas do lar e da família são
querida esposa já há umas sete gera- Salvador e fortaleceu meu amor por muito mais reforçadas quando a
ções. Desde os primeiros dias da Ele e por meu Pai Celestial. O fato de esposa, a mãe e as filhas pertencem à
Igreja, mães e filhas foram ensinadas a pertencer à Sociedade de Socorro fez Sociedade de Socorro”.7 Por que?
respeito de seu encargo de cuidar dos com que eu tivesse muitas oportuni- Porque as mulheres são o coração
necessitados. Aprenderam as melho- dades de aprender, amar, servir e sen- do lar.
res habilidades do cuidado do lar, tir-me repleta do amor do Senhor, ao Minha associação à Sociedade de
foram incentivadas a desenvolver-se esforçar-me por cumprir meus convê- Socorro me renovou, fortaleceu e fez
espiritualmente e orientadas quanto à nios, exercer caridade e fortalecer com que me comprometesse a ser
realização de sua plena potenciali- minha família. melhor esposa e mãe e melhor filha
dade como mulheres. Muito desse Eu volto a perguntar: De quantas de Deus. Meu coração cresceu no
aprendizado ocorreu na Sociedade de maneiras a Sociedade de Socorro entendimento do evangelho e no
Socorro e foi levado para casa, aben- abençoa sua vida? amor pelo Salvador e pelo que Ele fez
çoando a vida de cada membro de Ao visitar o Centro de Treinamento por mim. Assim, a vocês, queridas
minha família.”2 Missionário no Brasil, perguntei aos irmãs, eu digo: Compareçam à
Guardo doces recordações de missionários: “O que vocês sabem Sociedade de Socorro! Ela encherá
brincar debaixo dos teares de minha sobre a Sociedade de Socorro”? Um seu lar de amor e caridade, e nutrirá e
avó, enquanto ela e outras irmãs da élder disse: “Torta salgada!” Outro fortalecerá tanto vocês como sua
Sociedade de Socorro costuravam. acrescentou: “Minha mãe e minha família. Seu lar precisa de seu coração
Eu era pequena, mas sabia que isso irmã fazem parte dela”. Por fim, um justo.
fazia parte da Sociedade de Socorro: deles declarou: “É a organização do Durante uma recente designação

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 35
Lembrei-me dos jovens soldados
de Helamã quando ouvi o filho de
uma irmã da Sociedade de Socorro
dizer: “Fui abençoado pela fé e o
exemplo de minha mãe. Quando me
tornei portador do Sacerdócio,
aprendi sobre o ensino familiar tanto
pelas visitas de professora visitante
de minha mãe quanto pelo exemplo
de meu pai como mestre familiar.
(…) A fé de mamãe no Sacerdócio
influencia a minha fé e fortalece meu
desejo de ser um élder (…) digno”.10
Irmãos e irmãs, eu mudei e fui
abençoada; sou uma pessoa melhor
graças à Sociedade de Socorro.
Acredito que todos nós somos.
Oro para que mães e filhas parti-
cipem com mais entusiasmo; que
maridos apóiem a esposa e que
tanto os pais quanto as mães prepa-
rem as filhas para a Sociedade de
Socorro; Incentivo aos líderes do
sacerdócio a guiarem as filhas de
Deus—jovens e adultas—para a
Sociedade de Socorro, um dos mui-
ao Peru, visitei o lar humilde do irmão A Sociedade de Socorro abençoa esse tos milagres da Restauração. Ao
e da irmã Morales. O local estava lar, essa ala, essa vizinhança. Como ela fazermos isso, sentiremos a gratidão
repleto de amor. O casal tem três abençoa você? transbordar em nós, por essa organi-
filhos e são membros da Igreja há É crucial que as irmãs recém-bati- zação sagrada.
quatro anos. A irmã Morales aprendeu zadas pertençam à Sociedade de Uma vez que a Sociedade de
muito, graças à Sociedade de Socorro. Socorro e, por conseguinte, sua famí- Socorro é uma designação divina, ela
Para ajudar a prover o sustento da lia. No período em que servi com abençoa não só as mulheres, mas
família e do filho missionário, ela meu marido, quando ele foi chamado também a família, e a Igreja. Testifico
lavava e passava roupas para fora. para a Missão Inglaterra Londres Sul, que ela é uma parte fundamental do
Cuidava ainda de dois filhos de uma conheci muitas mulheres recém-con- evangelho restaurado do Senhor por-
vizinha que trabalhava fora. Ela dava versas—como Glória, que é mãe e que se baseia na caridade—Seu puro
apoio a seu marido doente, com pro- é solteira. Quando se filiou à Igreja, amor. Disso eu presto testemunho,
blemas nos rins e que servia no quó- entrou para a Sociedade de Socorro. em nome de Jesus Cristo. Amém. ■
rum de élderes. Eles conversavam Era um lugar seguro, onde podia tirar NOTAS
sobre as lições do livro de Heber J. dúvidas sobre sua fé recém-desco- 1. Correspondência pessoal.
Grant em preparação para que ele berta. Ali, ouvia as mulheres partilha- 2. Correspondência pessoal.
3. Joseph Fielding Smith, “The Relief Society
pudesse ensiná-las em seu quórum. rem abertamente suas experiências, Organized by Revelation”, Relief Society
Perguntei a ela: “Você é professora que a levaram a experimentar a pala- Magazine, janeiro de 1965, p. 4. Grifo do
autor.
visitante”? Com um grande sorriso, vra de Deus.8 Ela recebeu sua bênção 4. Ver History of the Church, vol. 5, p. 25.
ela respondeu: “Oh, sim, irmã Parkin. patriarcal, já foi ao templo, e serve na 5. “The Prophet’s Sailing Orders to Relief
Visito quatro irmãs. Duas são menos Igreja. Penso no conselho que o Society”, Relief Society Magazine, dezem-
bro de 1949, vol. 36, p. 797.
ativas, mas vou trazê-las de volta com Presidente Hinckley me deu: “[As 6. Morôni 7:46.
amor”. mulheres] precisam reunir-se em um 7. Conference Report, abril de 1998, p. 96;
Ao sairmos da casa, notei um car- ambiente que fortaleça a fé”.9 A ou Ensign, maio de 1998, p. 73.
8. Ver Alma 32:27.
taz feito à mão, sobre a porta, que Sociedade de Socorro oferece esse 9. Conversa pessoal.
dizia: “Você leu as escrituras hoje?” ambiente. 10. Correspondência pessoal.

36
Preservar Nosso
pensamentos e atos diários centra-
rem-se tanto nas coisas do mundo,
que acabam por diminuir a influência
da luz do evangelho em seu cotidiano.

Testemunho
É L D E R D O N A L D L . S TA H E L I
Conforme o Élder Neal A. Maxwell
descreveu com grande eloqüência,
podemos incluir nesse grupo os
“membros honrados que se conten-
tam em permanecer na superfície, em
Dos Setenta
vez de levarem a sério sua condição
de discípulos; membros que estão
A leitura freqüente, a meditação e a aplicação das lições envolvidos de modo displicente, em
vez de ‘[ocuparem-se] zelosamente’.
das escrituras, juntamente com a oração, tornam-se parte (D&C 76:75; 58:27)” (Conference
insubstituível do processo de adquirirmos e mantermos um Report, outubro de 1992, p. 89; ou
testemunho forte e vibrante. Ensign, novembro de 1992, p. 65)
Ao assistir aos funerais do Élder
Neal A. Maxwell e do Élder David B.
Haight e ouvir as merecidas homena-
para ensinar os princípios do evan- gens que lhes foram prestadas, dei-me
gelho aos filhos. conta de modo ainda mais contun-
Ele é um atleta de destaque e dente, do magnífico exemplo que
muito estimado por seus amigos na esses dois irmãos extraordinários nos
escola. Contudo, ele é um dos poucos deixaram. E ponderei como seu exem-
alunos que é membro da Igreja, em plo poderia ajudar a fortalecer nosso
uma grande escola secundária. testemunho e aprofundar nossa reso-
Como também criei minha família lução de aproximar-nos de Cristo.
numa área com poucos membros da Esses dois grandes discípulos de
Igreja, logo me identifiquei com os Cristo exemplificaram a admoestação
desafios de Jim: o desejo de permane- do Presidente Gordon B. Hinckley a
cer fiel aos princípios do evangelho e, todos nós, quando disse:
ao mesmo tempo, continuar a ser “Algo que eu disse tem sido citado:
aceito por bons amigos cujos valores ‘Façam o melhor que puderem’. Mas
e crenças em geral eram diferentes quero enfatizar que deve ser o melhor
dos seus. possível. Estamos por demais propen-
Ele estava em busca de uma confir- sos a nos satisfazer com um desempe-

R
ecentemente tive uma con- mação adicional de seu testemunho nho medíocre. Somos capazes de agir
versa bem animada com um sobre Jesus Cristo, e da Restauração muito melhor.” (“Permanecer Firmes
rapaz que estava pensando na do evangelho. e Inamovíveis”, Reunião Mundial de
possibilidade de servir em uma mis- Hoje falo ao Jim e a muitos outros Treinamento de Liderança, 10 de
são. Enquanto conversávamos per- como ele—rapazes e moças de todo janeiro de 2004, p. 21)
cebi que era uma decisão difícil para o mundo, que estão inseguros em Certamente, o conselho e incen-
ele porque ele duvidava da força de relação a seu testemunho, mas que tivo do Presidente Hinckley, aplica-se
seu testemunho do evangelho de desejam muito desenvolver um teste- tanto ao desenvolvimento e ao forta-
Jesus Cristo. Ele desejava saber por munho forte e vibrante, que os guie lecimento de nosso testemunho de
que não recebera respostas mais cla- em meio aos perigos da vida que os Jesus Cristo, quanto a qualquer outra
ras às suas orações e ao seu estudo aguardam. coisa.
das escrituras. Também me dirijo àqueles adultos O testemunho real traz a luz do
Esse rapaz, a quem chamarei de que ainda não sentiram profunda- evangelho restaurado de Jesus Cristo
Jim, foi criado numa cidade longe da mente o espírito do evangelho em à nossa vida e faz-nos todos voltar a
sede da Igreja, num lar com pais sua vida. Na ausência de um testemu- atenção à mesma meta de regressar à
amorosos que deram o melhor de si nho forte, alguns deixam seus presença do Pai Celestial—contudo,

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 37
nosso testemunho pessoal surge a dessas preciosas experiências espiri- (Alma 32:28) Então, Alma mostrou-
partir de experiências variadas, em tuais. Elas exerceram um impacto nos a chave para desenvolver um tes-
momentos diferentes de nossa vida. duradouro sobre mim e sobre a força temunho com êxito.
Assim como Jim, eu tive o privilé- do meu testemunho. “Se, porém, cultivardes a palavra,
gio quando jovem de ter “bons pais”. Acho que Alma tinha em mente sim, cultivardes a árvore quando ela
(1 Néfi 1:1) Eles ensinaram os princí- pessoas como nós, ao ensinar aos começar a crescer, com vossa fé, com
pios e os valores do evangelho à zoramitas o que fazer para adquirir grande esforço e com paciência, espe-
nossa família por preceito e exemplo. um testemunho da verdade. rando o fruto, ela criará raiz; e eis que
Quando menino, achava que tinha “Mas eis que, se despertardes e será uma árvore que brotará para a
um testemunho. Eu acreditava! Então, exercitardes vossas faculdades, pondo vida eterna.” (Alma 32:41)
vivi algumas experiências espirituais à prova minhas palavras, e exercerdes Em seguida, a promessa!
especiais por meio da fé, da oração, uma partícula de fé, sim, mesmo que “Então, meus irmãos, colhereis a
do estudo das escrituras e especial- não tenhais mais que o desejo de acre- recompensa de vossa fé e de vossa
mente das bênçãos de meu pai em ditar, deixai que esse desejo opere em diligência e paciência e longanimi-
nosso lar, que me fizeram refletir com vós, até acreditardes de tal forma que dade, esperando que a árvore vos dê
mais seriedade sobre os princípios possais dar lugar a uma porção de fruto.” (Alma 32:43)
que aprendera e nos quais acredi- minhas palavras.” (Alma 32:27) Pensem por alguns instantes,
tava—mas ainda mais profundamente Em seguida, Alma comparou “a irmãos e irmãs, no que Alma nos está
sobre o que eu estava começando a palavra a uma semente”. Explicou ensinando.
sentir. Serei eternamente grato a que, quando o coração se abre, “ela Primeiro, devemos ter o desejo sin-
meus pais, que me guiaram ao longo começará a inchar em vosso peito”. cero de crer. Expressões como “des-
pertar”, “exercitar as faculdades”,
“pôr à prova” e “exercer uma partí-
cula de fé” denotam ação e sugerem
um esforço contínuo de nossa parte.
Sua menção da semente que
incha em nosso peito, descreve o
sentimento causado pelo Espírito
Santo. E, como Morôni promete:
“Pelo poder do Espírito Santo podeis
saber a verdade de todas as coisas”.
(Morôni 10:5)
Para que esse sentimento continue
a crescer, Alma ensinou que devemos
nutri-lo “com fé, com grande esforço
e com paciência”. Ele, então, promete
que as recompensas da fé, diligência,
paciência e longanimidade nos con-
duzirão rumo à vida eterna. (Alma
32:41; ver também v. 43.)
Assim como Alma, os profetas
modernos são claros em seus ensina-
mentos sobre as coisas que precisa-
mos fazer para desenvolver e
fortalecer nosso testemunho.
Fomos enviados aqui para desen-
volver nossa salvação individual por
meio dos testes e desafios do coti-
diano. Não poderemos fazê-lo se
confiarmos estritamente na luz
emprestada do testemunho alheio.
Ao recebermos inspiração, ouvindo

38
nossos profetas, líderes e amigos
prestarem testemunho, esses senti-
mentos espirituais devem aumentar
nosso desejo de fortalecer nossas
próprias convicções.
Ao meu jovem amigo e a todos
vocês, onde quer que estejam, peço
que nunca deixem de confiar no
Senhor. A resposta a suas orações
pode não ser tão clara nem tão rápida
quanto gostariam, mas continuem a
orar. O Senhor está ouvindo! Ao orar,
peçam ajuda para aprender a com-
preender melhor a inspiração do
Espírito. Depois, façam tudo o que
estiver ao seu alcance para serem dig-
nos dessa inspiração. Ao reconhece-
rem os sentimentos e os sussurros do
Espírito, ajam de acordo com eles.
Fazer orações fervorosas diaria-
mente em busca de perdão, auxílio e
orientação especiais é essencial para espiritualidade volta.” (The Teachings O chamado de nosso profeta para
nossa vida, além de nutrir nosso teste- of Spencer W. Kimball, ed. Edward L. fazermos “o melhor” que pudermos,
munho. Quando nossas orações se Kimball [1982], p. 135) nos desafia, tanto individualmente
tornam apressadas, repetitivas, descui- O Salvador nos ensinou: “Examinai como em família, a examinar nossa
dadas ou negligentes, tendemos a per- as escrituras, porque vós cuidais ter vida cuidadosamente e depois a nos
der a proximidade com o Espírito, que nelas a vida eterna, e são elas que de comprometermos a mudar certas
é imprescindível na orientação contí- mim testificam”. (João 5:39) coisas, para garantir mais plena-
nua de que necessitamos para vencer O testemunho forte e inabalável de mente que nosso testemunho seja
as dificuldades do cotidiano. A oração tantos de vocês, membros maravilho- forte e vigoroso.
familiar todas as manhãs e noites sos da Igreja, decorre de seguir em Um testemunho vigoroso torna-se
acrescenta mais bênçãos e poder a espírito de oração aos conselhos de para cada um de nós a força motriz
nossas orações individuais e ao nosso nossos profetas e das escrituras. Essa que nos impele a agir “muito
testemunho. mesma bênção inestimável está ao melhor”. Ele se torna a armadura
O envolvimento pessoal sincero alcance de cada um de nós que a impenetrável que nos protegerá das
com as escrituras produz fé, espe- busca com convicção. coisas implacáveis do mundo.
rança e soluções para nossos desafios Para o meu jovem amigo Jim e a Presto meu testemunho de
diários. A leitura freqüente, a medita- todos os outros que, de tempos em que temos um Pai Celestial amoroso
ção e a aplicação das lições das escri- tempos, preocupam-se com a firmeza e zeloso, e que Ele e Seu Amado
turas, juntamente com a oração, de seu testemunho, saibam que seu Filho, Jesus Cristo, apareceram ao
tornam-se parte insubstituível do pro- Pai Celestial os ama e cuida de vocês menino Joseph para introduzir a
cesso de adquirirmos e mantermos todos os dias. Ele dará Sua resposta se Restauração do evangelho nesta
um testemunho forte e vibrante. vocês se esforçarem por cumprir Seus última dispensação.
O Presidente Spencer W. Kimball mandamentos e segurarem a mão Jesus Cristo é o cabeça desta Igreja.
ressaltou a importância da leitura amorosa que Ele nos estende. O Presidente Gordon B. Hinckley é o
constante das escrituras ao ensinar: Todos participamos das mesmas Seu profeta escolhido.
“(…) Percebo que, quando negli- promessas que o Senhor fez ao Que tenhamos a coragem e a con-
gencio meu relacionamento com a Profeta Joseph Smith: “Achegai-vos a vicção de seguir os conselhos do pro-
Deidade e quando tenho a impressão mim e achegar-me-ei a vós; procurai- feta. Ao fazê-lo, nosso testemunho
de não receber nenhuma comunica- me diligentemente e achar-me-eis; pessoal será preservado. Que isso
ção divina, (…) se mergulho nas pedi e recebereis; batei e ser-vos-á aconteça é a minha oração, em nome
escrituras a distância diminui e a aberto”. (D&C 88:63) de Jesus Cristo. Amém. ■

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 39
Testemunho Puro
crescimento, começareis a dizer a vós
mesmos: (…) A palavra é boa porque
começa a dilatar-me a alma; sim,
começa a iluminar-me o entendi-
ÉLDER M.RUSSELL BALLARD mento; sim, começa a ser-me deli-
Do Quórum dos Doze Apóstolos ciosa”. (Alma 32:28)
Em termos simples, o testemu-
nho—o testemunho real, nascido do
O testemunho—o testemunho real, nascido do Espírito e Espírito e confirmado pelo Espírito
confirmado pelo Espírito Santo—muda vidas. Santo—muda vidas. Muda a sua
maneira de pensar e de agir. Muda o
que dizem. Afeta toda prioridade que
estabelecem e todas as escolhas que
um testemunho de que Deus, nosso fazem. Ter um testemunho real e
Pai Celestial vive; que Seu Filho Jesus duradouro do evangelho de Jesus
Cristo é nosso Salvador e Redentor; e Cristo é “[nascer] espiritualmente de
que a autoridade do sacerdócio para Deus”, para “[receber] sua imagem
ministrar o evangelho de Jesus Cristo em [nosso] semblante” e para experi-
foi restaurada novamente na Terra. mentar essa “poderosa mudança em
A maravilhosa bênção de termos um [seu] coração”. (Alma 5:14)
testemunho dessas verdades não Como quase tudo na vida, o
dá para ser medida nem deve ser testemunho cresce e se desenvolve
menosprezada. pela experiência e pelo serviço.
O testemunho pessoal é o alicerce Freqüentemente ouvimos alguns
de nossa fé. É o poder unificador que membros, especialmente as crianças,
torna A Igreja de Jesus Cristo dos prestarem seu testemunho citando
Santos dos Últimos Dias única na vida uma lista de coisas pelas quais têm
de seus membros, se comparada a gratidão: seu amor pela família, pela
todas as outras denominações religio- Igreja, por seus professores, seus ami-
sas do mundo. A doutrina da gos. Para elas, o evangelho é algo pelo

R
etornei recentemente de uma Restauração é gloriosa por si só, mas qual sentem gratidão porque faz com
designação na Ásia, onde nos o que a torna poderosa e lhe dá que sintam felicidade e segurança.
encontramos com santos e grande significado são os testemu- Esse é um bom início, mas o testemu-
missionários fiéis. Uma reunião foi nhos pessoais dos membros da Igreja nho precisa ser mais do que isso. Ele
realizada numa área metropolitana na do mundo inteiro, que aceitam a precisa estar ancorado desde bem
qual temos aproximadamente 14.000 Restauração do evangelho e esfor- cedo nos primeiros princípios do
membros da Igreja vivendo em meio çam-se por viver seus ensinamentos evangelho.
a uma população de quase 21 milhões todos os dias de sua vida. O testemunho da veracidade do
de pessoas. Se a mesma proporção Um testemunho é a confirmação amor do Pai Celestial, da vida e do
fosse aplicada a esta reunião, tería- de uma verdade eterna gravada no ministério de Jesus Cristo e do efeito
mos, neste Centro de Conferências, coração e alma das pessoas pelo de Sua Expiação em todo filho e filha
apenas 13 membros da Igreja espalha- Espírito Santo, cujo principal ministé- de Deus faz surgir o desejo de nos
dos nesta congregação de mais de rio é o de prestar testemunho da ver- arrependermos e de sermos dignos da
20.000 pessoas. dade, especialmente no que se refere companhia do Espírito Santo.
Essa constatação levou-me a refle- ao Pai e o Filho. Quando alguém Também traz uma confirmação à
tir sobre quão profundamente gratos recebe um testemunho da verdade nossa alma da Restauração do evange-
todos nós devemos ser, por sabermos por meio desse processo designado lho nestes últimos dias. O testemunho
que depois de muitas eras de trevas e por Deus, ele imediatamente começa real dessas verdades preciosas vem
apostasia, Joseph Smith teve a notável a ter um impacto na vida dessa pes- como uma confirmação do Espírito
visão do Pai e do Filho no Bosque soa. De acordo com Alma, o filho, “ela Santo, após um esforço sincero e
Sagrado. Sem dúvida, no mundo começará a inchar em vosso peito; e, dedicado, que inclui o ensino familiar,
atual, é uma coisa rara e preciosa ter quando tiverdes essa sensação de a oração, o estudo das escrituras, o

40
serviço ao próximo e a obediência
diligente aos mandamentos do Pai
Celestial. Ganhar e conservar para
sempre um testemunho das verdades
do evangelho é algo que vale todo
sacrifício que tenhamos de fazer, em
termos de preparação espiritual.
Minha experiência na Igreja faz
com que me preocupe com o fato de
que muitos dos testemunhos de nos-
sos membros se restringem ao “sou
grato por” e “eu amo”, mas bem pou-
cos são capazes de dizer com humil-
dade e sincera clareza: “Eu sei”. Como
resultado, nossas reuniões às vezes
carecem da sustentação rica e espiri-
tual de um testemunho que inspire a
alma e tenha um efeito significativo e
positivo na vida de todos os que
ouvem esses testemunhos.
Nossas reuniões de testemunho O Presidente Gordon B. Hinckley e o Presidente Thomas S. Monson cumprimentam
precisam ser mais centralizadas no os membros do Quórum dos Doze Apóstolos.
Salvador, nas doutrinas do evangelho,
nas bênçãos da Restauração e nos naquele exato momento e se torna- foi levado a exclamar: “Por pouco me
ensinamentos das escrituras. ram novas pessoas. queres persuadir a que me faça cris-
Precisamos substituir as histórias, os Lembrem-se também de Abinádi e tão!” (Atos 26:28)
relatos de viagens e os sermões por Alma. Abinádi enfureceu o iníquo rei Creio que a lição é bem clara: Não
testemunhos puros. As pessoas Noé com seu corajoso testemunho do basta apenas termos um testemunho.
encarregadas de falar e ensinar em Senhor Jesus Cristo. Por fim, aquele Na verdade, quando nos convertemos
nossas reuniões precisam fazê-lo com grande missionário ofereceu o sacrifí- verdadeiramente, ninguém consegue
vigor doutrinário que possa ser cio final por seu testemunho e sua fé, nos impedir de testificar. E assim
ouvido e sentido, elevando o espírito mas não antes de seu puro testemu- como aconteceu com os Apóstolos e
e edificando nosso povo. Vocês nho ter tocado um coração que acre- os antigos membros da Igreja, tam-
devem lembrar que no cerne do vigo- ditou. Alma, um dos sacerdotes do rei bém temos o privilégio, o dever e a
roso sermão do rei Benjamim para o Noé, “arrependeu-se de seus pecados solene obrigação de “[declarar] as coi-
seu povo, estava o seu testemunho (…); [aceitou Jesus como o Cristo] e, sas que (…) [sabemos] ser verdadei-
pessoal do Salvador, que naquela andando secretamente entre o povo, ras”. (D&C 80:4)
época ainda não tinha nascido na começou a ensinar as palavras de Repito: tenham em mente que
mortalidade. Abinádi”. (Mosias 18:1) Muitos foram estamos falando a respeito de prestar
Em certo ponto do sermão do convertidos ao evangelho de Jesus um testemunho real, e não apenas
rei, quando ele acabara de prestar tes- Cristo como resultado direto do vigo- citar de modo geral as coisas pelas
temunho ao povo, “o Espírito do roso testemunho sobre o Salvador, quais somos gratos. Embora sempre
Senhor desceu sobre eles e encheram- prestado por Abinádi, no qual uma seja bom expressar amor e gratidão,
se de alegria (…) por causa da pro- pessoa acreditou: Alma. essas manifestações não constituem o
funda fé que tinham em Jesus Cristo O Apóstolo Paulo também prestou tipo de testemunho que acenderá a
que haveria de vir”. (Mosias 4:3) um fervoroso testemunho de Cristo e chama da crença na vida das pessoas.
Isso acontece porque o Espírito converteu muitos com seu trabalho Testificar significa “prestar testemunho
não pode ser contido quando o puro missionário. Ele não se esquivou de pelo poder do Espírito Santo; fazer
testemunho de Cristo é prestado. prestar seu testemunho perante o uma solene declaração da verdade,
Portanto, o povo do rei Benjamim sen- rei Agripa. Tão vigorosas foram suas baseada no conhecimento ou crença
tiu-se tão inspirado pelo testemunho palavras que até aquele influente pessoal”. (Guia para Estudo das
do rei que a vida deles foi mudada representante do Império Romano Escrituras, “Testificar”, p. 208) Uma

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 41
clara declaração da verdade tem uma língua foi desatada, e ele continuou a medir a extensão dos efeitos do teste-
grande influência na vida das pessoas. falar até quase o sol se pôr”. munho pessoal de Hyrum em Parley
É isso que muda o coração. É isso que O Presidente Young usava essa P. Pratt. Além da fiel posteridade de
o Espírito Santo pode confirmar no experiência para ensinar que “o Parley, seu testemunho apostólico e
coração dos filhos de Deus. Senhor derramará o Seu Espírito trabalho missionário trouxeram
Embora possamos ter testemunho sobre o homem quando este testificar incontáveis almas para o Reino de
de muitas coisas, há verdades básicas [aquilo que o Senhor lhe ordenar que Deus. É interessante notar que dentre
que, como membros da Igreja, preci- testifique”. (Millennial Star, suple- aqueles que se filiaram à Igreja como
samos constantemente ensinar uns mento, 1853, p. 30.) resultado direto de seu ministério no
aos outros e compartilhá-las com pes- O irmão do Profeta, Hyrum, com- Canadá estavam Joseph Fielding e
soas que não são de nossa religião. preendeu isso e prestou um testemu- suas irmãs Mary e Mercy. Depois que
Testifiquem que Deus é nosso Pai e nho destemido da verdade divina que sua primeira esposa, Jerusha, faleceu,
que Jesus é o Cristo. O plano de salva- havia sido revelada a seu irmão Joseph, Hyrum conheceu e se casou com
ção está centrado na Expiação do e confirmada em seu próprio coração. Mary Fielding, e desse casamento nas-
Salvador. Joseph Smith restaurou a Seu testemunho abençoou a vida de ceram o Presidente Joseph F. Smith e
plenitude do evangelho eterno de muitas pessoas, inclusive a de Parley P. inúmeros outros líderes da Igreja.
Jesus Cristo e o Livro de Mórmon é Pratt. Quando Parley viu o Livro de Reconheço, porém, que nem todos
uma prova de que o nosso testemu- Mórmon pela primeira vez, Hyrum testemunhos resultarão em uma bên-
nho é verdadeiro. convidou-o para ir a sua casa e passou a ção igual à do testemunho de Hyrum.
Coisas milagrosas acontecem noite ensinando e testificando para ele. Joseph Kimber, um humilde
quando os membros se unem aos Hyrum prestou testemunho a respeito recém-converso de Thatcham,
missionários e compartilham o puro do manto profético que estava sobre Inglaterra, prestou seu testemunho
testemunho com aqueles que não são Joseph e sobre a veracidade do Livro singelo a um amigo que trabalhava
membros da Igreja. Por exemplo: de Mórmon. Pouco depois, Hyrum dei- em uma fazenda. Creio que o teste-
Embora muitas pessoas tivessem se xou de lado as suas próprias necessida- munho que o irmão Kimber prestou
sentido tocadas pelo testemunho de des e [foi] (…) com Parley para a respeito de Joseph Smith e da
Alma na terra de Amonia, quando atender seu pedido de batismo. (Ver Restauração foi o que acendeu a
Amuleque se ergueu e acrescentou o Autobiography of Parley Parker Pratt, chama do testemunho no coração
seu testemunho ao testemunho de ed. Parley P. Pratt, Jr., [1938], pp. 35–42) desse jovem de 17 anos, Henry
Alma, “o povo começou a ficar admi- Nunca compreenderemos comple- Ballard, e fez com que ele pedisse
rado, vendo que havia mais que uma tamente nem seremos capazes de para ser batizado. Muitas gerações da
testemunha que afirmava”. (Alma família Ballard se beneficiaram com
10:12) A mesma coisa pode acontecer esse humilde testemunho.
conosco hoje. Ao permanecermos Os membros e os missionários de
juntos, o Senhor nos ajudará a encon- hoje podem ter a experiência de con-
trar muitas outras ovelhas Suas, que verter outras pessoas, vivendo da
conhecerão a Sua voz, se, unidos melhor forma possível e preparando-
compartilharmos nosso testemunho se para “servir de testemunha de
com elas. Deus em todos os momentos e em
Há muitos anos, Brigham Young todas as coisas e em todos os luga-
contou a história de um missionário res”. (Mosias 18:9) Um amigo con-
da Igreja que teve que prestar seu tes- tou-me recentemente que estava
temunho para um grande grupo de num ônibus no Brasil, num percurso
pessoas. De acordo com o Presidente de 90 minutos de duração. Ele sen-
Young, aquele élder, em particular, tiu-se inspirado a ir para a parte tra-
“nunca tinha sido capaz de dizer que seira do ônibus para falar com os
sabia que Joseph [Smith] era um jovens que estavam servindo de guia
Profeta”. Ele sempre preferia fazer para aquele grupo de empresários.
uma oração e sair, mas a situação não Um colega de trabalho de seu pai
permitiu que fizesse isso. Por isso, ele seguiu-o até a parte traseira do ôni-
começou a falar e “assim que conse- bus e ouviu seu testemunho da vera-
guiu dizer ‘Joseph é um Profeta’, sua cidade do evangelho restaurado.

42
SESSÃO DO SACERDÓCIO
2 de Outubro de 2004

Para Que Não


Aquele homem disse, mais tarde:
“Quando ouvi seu testemunho, um
sentimento diferente percorreu todo
o meu corpo dizendo que aquelas
coisas eram verdadeiras”. Ele e a
esposa logo serão batizados.
Os missionários estão agora se pre-
parando para ensinar as lições, não
Sejais Enganados
É L D E R DA L L I N H . O A K S
como um diálogo decorado ou uma
Do Quórum dos Doze Apóstolos
apresentação rotineira, mas farão um
esboço dos princípios do evangelho
de modo organizado, pedindo ao O Espírito Santo nos protegerá para não sermos enganados,
Espírito que os oriente sobre como
irão transmitir a verdade do evange-
mas para que essa maravilhosa bênção se concretize,
lho aos pesquisadores, de espírito devemos sempre fazer as coisas necessárias para reter
para espírito, de coração para cora- esse Espírito.
ção. Irmãos e irmãs, juntem-se aos
missionários e prestem seu precioso
testemunho todos os dias, aprovei-
tando todas as oportunidades para mesmo, portanto vou falar-lhes como
testificar a gloriosa mensagem da um homem fala a outro homem.
Restauração. A chama de seu testemu-
nho é tudo de que vocês precisam I
para apresentar o evangelho a muitos Vocês, jovens, têm muito que cami-
outros filhos de nosso Pai. Confiem nhar pela estrada da vida e muitas
no Senhor e jamais subestimem a escolhas a fazer ao procurarem voltar
influência que seu testemunho pode para Nosso Pai Celestial. Ao longo
ter na vida das pessoas, ao ser pres- dessa estrada, há muitos atrativos.
tado com o poder do Espírito. A Satanás é o autor de algumas dessas
dúvida e o temor são ferramentas de atrações. Ele procura nos confundir e
Satanás. Chegou o momento de enganar, procura atrair-nos para um
todos nós vencermos o medo e apro- caminho mais fácil que nos afasta de
veitar todas as oportunidades para, nosso destino celestial.
destemidamente, prestar nosso teste- No princípio, quando um espírito
munho sobre o evangelho. de grande poder foi expulso por rebe-
Que o Senhor os abençoe, à lião, “ele tornou-se Satanás, (…) o

S
medida que continuarem a nutrir seu ou grato por falar a esta congre- diabo, o pai de todas as mentiras,
testemunho por meio da oração, do gação mundial de portadores para enganar e cegar os homens e
estudo individual do evangelho e de do sacerdócio. São 8 horas da levá-los cativos segundo sua vontade”.
seus atos de serviço. É com grande manhã de domingo nas Filipinas, (Moisés 4:4) Ele e os espíritos que o
alegria que testifico a vocês, humilde- onde moro há dois anos. Envio meus seguem ainda estão enganando o
mente, que eu sei que Deus, nosso cumprimentos aos meus amigos mundo. A revelação moderna declara
Pai Celestial nos ama, que Jesus é o daquela nação e a todos vocês. que “Satanás também vos procurou
Cristo, que Joseph Smith restaurou a Presumo que não haja meninos enganar a fim de derrotar-vos”. (Ver
plenitude do evangelho eterno, e que nesta congregação, mas apenas rapa- D&C 50:2–3.) Os métodos de Satanás
o Livro de Mórmon testifica dessas zes portadores do sacerdócio. O para enganar são tentadores: músicas,
verdades. Somos guiados hoje por Apóstolo Paulo escreveu que quando filmes e outros meios, e o encanto de
um profeta vivo. E oro para que o era menino, ele entendia como bons momentos. Quando as mentiras
Senhor os abençoe, meus queridos menino, mas desde que se tornou um dele conseguem nos enganar, ficamos
irmãos e irmãs, ao ensinarem e testifi- homem, ele acabou com as coisas de vulneráveis ao seu poder.
carem. É o que peço em nome de menino. (Ver I Coríntios 13:11.) Eis aqui algumas formas de tenta-
Jesus Cristo. Amém. ■ Vocês, rapazes, estão fazendo o ção que ele usará para nos enganar.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 43
Os mandamentos de Deus e os ensi- descreve isso como “o poder do qual renunciamos em parte ao nosso
namentos de Seus profetas nos aler- diabo para desencaminhar e enganar poder de escolha. Quando nos vicia-
tam sobre elas: o coração do povo” para crerem “que mos em algo, damos ao diabo poder
1. Um tipo de mentira procura des- a doutrina de Cristo era uma coisa sobre nós. O profeta Néfi descreveu
viar-nos daquele a quem devemos louca e vã”. (3 Néfi 2:2) onde nos leva tal caminho: O diabo
seguir. Falando sobre os últimos dias, 2. Satanás também procura nos diz que não existe “inferno e eu não
o Salvador ensinou: “Acautelai-vos, enganar sobre o que é certo e o que é sou o diabo, porque ele não existe—
que ninguém vos engane; Porque errado, tentando nos convencer de e assim [nos] sussurra aos ouvidos até
muitos virão em meu nome dizendo: que o pecado não existe. Esse desvio [agarrar-nos] com suas terríveis cor-
Eu sou o Cristo, e enganarão a mui- geralmente começa com o que parece rentes, das quais não há libertação”.
tos”. (Mateus 24:4–5) Em outras pala- algo insignificante. “Experimente só (2 Néfi 28:22)
vras, muitos tentarão nos enganar uma vez. Uma cerveja ou um cigarro Se escolhermos a estrada errada,
dizendo que eles ou os seus ensina- ou um filme pornográfico não fará escolheremos o destino errado. Por
mentos nos salvarão, não sendo por- mal.” Todos esses desvios têm em exemplo, uma amiga nossa de vários
tanto necessário um Salvador ou comum, no entanto, o fato que cada anos disse-me que seu marido sem-
Seu evangelho. O Livro de Mórmon um vicia. O vício é uma condição na pre fora um “bom garoto” na escola
secundária, mas tomava alguns drin-
ques que, ele pensava, o fariam
esquecer alguns problemas. Antes de
perceber o que estava acontecendo,
ele estava viciado. Atualmente, ele
não é capaz de sustentar a própria
família e tornou-se um fracasso em
praticamente tudo o que tenta fazer.
O álcool governa a vida dele e ele apa-
rentemente não consegue libertar-se
das garras do vício.
3. O Profeta Néfi nos alerta sobre
outro tipo de engano: “E a outros
pacificará e acalentará com segurança
carnal, de modo que dirão: Tudo vai
bem em Sião; sim, Sião prospera.
Tudo vai bem—e assim o diabo
engana suas almas e os conduz cuida-
dosamente ao inferno”. (2 Néfi 28:21)
Os que caem nesse engano podem
até professar crer em Deus, porém
não levam a sério os Seus mandamen-
tos ou a Sua justiça. Confiam em sua
própria prosperidade e concluem que
Deus deve ter aceitado a escolha que
fizeram.
“Sim, e haverá muitos que dirão:
Comei, bebei e alegrai-vos, porque
amanhã morreremos; e tudo nos irá
bem.
E muitos também dirão: Comei,
bebei e diverti-vos; não obstante,
temei a Deus—ele justificará a prática
de pequenos pecados, (…) não há
mal nisso. E fazei todas estas coisas,
porque amanhã morreremos; e se

44
acontecer de sermos culpados, Deus procura destruir nossa espirituali- só virá depois do arrependimento
nos castigará com uns poucos açoites dade por todos os meios possíveis. (ver Alma 42:22–25), o que, para cer-
e, ao fim, seremos salvos no reino de Paulo nos alerta contra aqueles que tos pecados, é um processo prolon-
Deus.” (2 Néfi 28:7–8) procuram iludir pelo “engano dos gado e doloroso. De outra maneira,
Com certeza irmãos, vocês já viram homens que com astúcia” mentem. “aquele que não exerce fé para o arre-
e ouviram esses argumentos. Eles lhes (Efésios 4:14) Cuidado com os paco- pendimento está exposto às exigên-
são oferecidos nas salas de aulas e nos tes que reluzem e com as promessas cias de toda a lei da justiça; portanto,
corredores de sua escola, naquilo que de diversão. O que o diabo promete apenas para o que possui fé para o
lêem e naquilo que vêem na diversão como recreação pode ser fatal arrependimento tem efeito o grande
popular. Muitos no mundo negam a espiritualmente. e eterno plano de redenção”. (Alma
necessidade de um Salvador. Outros 34:16)
negam que haja qualquer coisa certa II Felizmente, o arrependimento é
ou errada e zombam da idéia de Ao olharmos ao redor, vemos mui- possível. Para os pecados mais sérios,
pecado ou de um diabo. Outros ainda tos que praticam o engano. Ouvimos precisamos confessar ao bispo e pro-
confiam na misericórdia de Deus e falar de autoridades proeminentes curar sua ajuda amorosa. Para outros
ignoram a Sua justiça. O profeta disse: que mentem sobre suas ações secre- pecados, pode ser que seja suficiente
“Haverá muitos que ensinarão desta tas. Falam-nos de heróis endeusados nos confessarmos ao Senhor e a
maneira doutrinas falsas, vãs e tolas”. do esporte que fraudam os resultados quem quer que tenhamos ofendido.
(2 Néfi 28:9) de suas especialidades por meio do A maior parte das mentiras é desse
O Apóstolo Paulo deu-nos adver- uso de drogas estimulantes. Vemos tipo. Se você tiver enganado alguém,
tências claras contra os “tempos tra- pessoas comuns envolverem-se em decida-se a parar de carregar esse
balhosos” que ocorreriam nos últimos ações secretas que nunca executariam fardo. Acerte as coisas e leve a vida
dias. “Porque haverá homens amantes em público. Talvez eles pensem que em frente.
de si mesmos, … desobedientes a ninguém saberá. Mas Deus sempre
pais e mães, ingratos, profanos, sem sabe. E Ele tem continuamente nos III
afeto natural, (…) sem amor para alertado de que virá o tempo em que Agora desejo falar sobre como cada
com os bons, (…) mais amigos dos “[nossas] iniqüidades serão proclama- um de nós pode evitar ser enganado
deleites do que amigos de Deus.” das em cima dos telhados e [nossos] em questões de importância eterna.
(II Timóteo 3:1–4) Ele disse também feitos secretos serão revelados”. Tenho aqui dois textos. O primeiro foi
que “homens maus e enganadores (D&C 1:3; ver também Mórmon 5:8; o que Paulo ensinou a Timóteo
irão de mal para pior, enganando e D&C 38:7.) depois de alertá-lo sobre o que citei
sendo enganados”. (Versículo 13) “Não erreis”, ensinou o Apóstolo antes. Permanece fazendo o que
Daqui a pouco vou lhes dizer o que Paulo. “Deus não se deixa escarnecer; aprendeste e sobre o que sabes ser
Paulo disse ao jovem Timóteo sobre porque tudo o que o homem semear, certo, escreveu ele, “sabendo de
como evitar essa iniqüidade. isso também ceifará. Porque o que quem o tens aprendido”. (II Timóteo
O Apóstolo advertiu novamente semeia na sua carne, da carne ceifará 3:14) Em outras palavras, tu apren-
sobre sermos enganados pelo diabo e a corrupção; mas o que semeia no deste sobre a retidão e sabes da sua
seus seguidores. Espírito, do Espírito ceifará a vida verdade, portanto, permanece nela.
“Não sabeis que os injustos não eterna.” (Gálatas 6:7–8) Continuando, Paulo relembrou seu
hão de herdar o reino de Deus? Não Em outras palavras, se nos entre- jovem amigo que “desde a tua meni-
erreis: nem os devassos, nem os idó- garmos às drogas ou pornografia ou a nice sabes as sagradas Escrituras, que
latras, nem os adúlteros, nem os efe- outros males, aquilo que o Apóstolo podem fazer-te sábio para a salvação”
minados, nem os sodomitas, chamou de “semear na sua carne”, a pela fé em nosso Salvador. (Versículo
Nem os ladrões, nem os avarentos, lei eterna determina que colhamos 15) Apega-te com firmeza às escritu-
nem os bêbados, nem os maldizentes, corrupção em vez de vida eterna. Essa ras, cujos ensinamentos nos prote-
nem os roubadores herdarão o reino é a justiça de Deus, e a misericórdia gem contra o mal.
de Deus.” (I Coríntios 6:9–10) não pode roubar a justiça. Se uma lei A parábola das dez virgens nos
Não se deixem enganar, irmãos. eterna for quebrada, a punição fixada ensina que quando o Senhor vier
Prestem atenção às advertências pro- pela lei deve ser aplicada. Parte dessa em Sua glória, apenas metade dos
féticas antigas e modernas contra o exigência pode ser satisfeita pela convidados para a festa do casamento
roubo, a embriaguez e todas as for- Expiação do Salvador, mas a miseri- —todos os seguidores de Cristo—
mas de pecados sexuais. O enganador cordiosa purificação de um pecador, poderão entrar. Nossa segunda fonte

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 45
de proteção é revelada na explicação verdade e testificar do Pai e do Filho. Espírito. Devemos guardar os manda-
inspirada dessa parábola. (Ver João 14:26; 15:26; 16:13; 3 Néfi mentos, orar por orientação, freqüen-
“Pois aqueles que são prudentes e 11:32, 36.) tar a Igreja e participar do sacramento
tiverem recebido a verdade e tomado Para não sermos enganados, deve- a cada domingo. E não devemos fazer
o Santo Espírito por seu guia e não mos também seguir os sussurros nada que nos afaste desse Espírito.
tiverem sido enganados—em verdade desse Espírito. O Senhor nos ensinou Especificamente, devemos evitar a
vos digo que não serão cortados e esse princípio na Seção 46 de pornografia, o álcool, o fumo e as dro-
lançados no fogo, mas suportarão o Doutrina e Convênios: gas, e sempre, sempre evitar as viola-
dia.” (D&C 45:57) “Aquilo que o Espírito vos testificar, ções da lei da castidade. Nunca
A outra metade não poderá entrar assim quisera eu que fizésseis em devemos ingerir coisas ou fazer coisas
porque não estará preparada. Não toda santidade de coração, andando com o nosso corpo que afastem o
basta ter recebido a verdade. retamente perante mim, refletindo Espírito do Senhor e nos deixe sem a
Deveremos também ter “tomado o sobre o resultado de vossa salvação, proteção espiritual contra a decepção.
Santo Espírito por [nosso] guia” e não fazendo todas as coisas com oração e Para concluir, vou descrever outra
termos “sido enganados”. ação de graças, para que não sejais forma sutil de engano—a idéia de que
Como podemos tomar “o Santo seduzidos por espíritos malignos ou basta ouvir e crer, sem agirmos de
Espírito por [nosso] guia”? Devemos pelas doutrinas de demônios ou por acordo com a crença. Muitos profetas
nos arrepender de nossos pecados mandamentos de homens; (…) nos advertiram contra esse erro. O
semanalmente e renovar nossos Portanto, acautelai-vos para que Apóstolo Tiago escreveu: “Sede cum-
convênios participando do sacra- não vos enganem; e, para que não pridores da palavra, e não somente
mento com as mãos limpas e com um sejais enganados, procurai com zelo ouvintes, enganando-vos com falsos
coração puro, como nos é mandado os melhores dons, lembrando sempre discursos”. (Tiago 1:22) O Rei
fazer. (Ver D&C 59:8–9, 12.) Somente por que são dados.” (Versículos 7–8) Benjamim ensinou: “E agora, se acre-
dessa maneira temos a promessa O Espírito Santo nos protegerá ditais em todas estas coisas, procurai
divina de que poderemos “ter sempre para não sermos enganados, mas para fazê-las”. (Mosias 4:10) E na revelação
[conosco] o seu Espírito”. (D&C que essa maravilhosa bênção se con- moderna, o Senhor declara: “Pois se
20:77) O Espírito é o Espírito Santo, cretize, devemos sempre fazer as coi- desejais que eu vos dê um lugar no
cuja missão é ensinar-nos, levar-nos à sas necessárias para reter esse mundo celestial, é preciso que vos
prepareis, fazendo as coisas que eu
mandei e que requeri de vós”.
(D&C 78:7)
Não basta saber que Deus vive, que
Jesus Cristo é nosso Salvador e que o
evangelho é verdadeiro. Devemos
escolher o caminho elevado agindo
de acordo com esse conhecimento.
Não é suficiente saber que o
Presidente Gordon B. Hinckley é um
profeta de Deus. Devemos colocar
em prática seus ensinamentos em
nossa vida. Não basta ter um cha-
mado. Temos que cumprir nossas res-
ponsabilidades. As coisas ensinadas
nesta conferência não são apenas
para ocupar nossa mente. Elas nos
são dadas para motivar e guiar nossas
ações.
Testifico que essas coisas são ver-
dadeiras e oro para que façamos tudo
o que é necessário para evitar os
enganos do diabo, em nome de Jesus
Cristo. Amém. ■

46
As Bênçãos de um
muitíssimos de nós não estão
jejuando no dia de jejum ou fazem
com apatia. Se negligenciarmos nosso
dia de jejum ou simplesmente jejuar-

Jejum Adequado
É L D E R C A R L B . P R AT T
mos na manhã de domingo em vez de
fazermos um jejum completo de 24
horas, estaremos privando a nós mes-
mos e a nossa família das preciosas
experiências e bênçãos espirituais
Dos Setenta
que podem resultar de um jejum
verdadeiro.
Acho que muitíssimos de nós não estão jejuando no dia de Se tudo o que fizermos for abster-
nos de comida e bebida durante 24
jejum ou fazem com apatia. horas e pagar nossa oferta de jejum,
estaremos perdendo uma oportuni-
dade maravilhosa de crescimento
espiritual. Por outro lado, se tivermos
refeições consecutivas ou, em outras um propósito especial nesse jejum,
palavras, 24 horas; segundo, assisti- ele terá muito mais significado. Talvez
mos à reunião de jejum e testemu- devamos reunir a família antes do iní-
nho; terceiro, fazemos uma generosa cio do jejum para conversar sobre o
oferta de jejum. que desejamos alcançar. Podemos
Para a família Pratt, nossos jejuns fazer isso na noite familiar da semana
regulares sempre se estenderam do que antecede o domingo de jejum ou
almoço de sábado ao almoço de numa breve conversa antes ou depois
domingo. Dessa forma, deixamos de da oração familiar. Quando jejuamos
fazer duas refeições: O jantar de com propósito, temos algo no qual
sábado e o desjejum de domingo. concentrar-nos além da fome.
Embora não exista um padrão único O propósito de nosso jejum pode
de jejum na Igreja, exceto a duração ser eminentemente pessoal. Ele pode
de 24 horas e a abstinência de duas ajudar-nos a vencer imperfeições pes-
refeições, consideramos uma vanta- soais e pecados. Pode também ajudar-
gem espiritual participar da reunião nos a vencer nossas fraquezas;
de jejum e testemunho perto do final ajudar-nos a fazer com que se tornem

I
rmãos, espero que tenham notado do jejum. pontos fortes. Pode ajudar-nos a tor-
que quando o Presidente Hinckley Para as pessoas fisicamente capazes, nar-nos mais humildes, menos orgu-
se preparava para anunciar o nome jejuar é um mandamento. Ao falar de lhosos, menos egoístas e mais
dos dois novos Apóstolos, ele falou nosso jejum mensal, o Presidente preocupados com as necessidades
sobre o jejum e a oração para se Joseph F. Smith ensinou: “O Senhor alheias. Pode ajudar-nos a ver com
conhecer a vontade de Deus. instituiu o jejum de modo razoável e mais clareza nossas próprias falhas e
O jejum sempre foi uma prática inteligente. (…) Aqueles que puderem fraquezas, ajudando-nos a ser menos
corrente entre o povo de Deus. Em são convidados a obedecer (…); é um propensos a criticar as pessoas. Nosso
nossos dias, é um mandamento dado dever ao qual não podemos furtar-nos. jejum pode ainda estar voltado para
pelo Senhor a todos os membros da (…) Trata-se de uma questão de cons- uma dificuldade da família. Um jejum
Igreja. Além dos jejuns especiais que ciência, algo que as pessoas devem familiar pode ajudar a aumentar o
fazemos ocasionalmente por motivos exercer com sabedoria e discrição. amor e a estima entre os membros da
pessoais ou familiares, devemos jejuar (…) Quem estiver em condições deve família e reduzir as contendas no lar.
no primeiro domingo de cada mês. jejuar. (…) Ninguém está isento; é um Podemos também jejuar como casal a
Foi-nos ensinado que há três aspectos mandamento para os santos, tanto ido- fim de fortalecermos nossos laços
na observância adequada do dia de sos como jovens, de toda a Igreja”. matrimoniais. Um propósito de nosso
jejum: Em primeiro lugar, abstemo- (Gospel Doctrine, 5a ed., 1939, p. 244) jejum como portadores do sacerdócio
nos de alimentos e bebidas por duas Infelizmente, irmãos, acho que pode ser a busca da orientação do

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 47
Senhor em nossos chamados, como o Sua ajuda para atingirmos nossas família. Em nossa família, fizemos
Presidente Hinckley demonstrou. metas. Da mesma forma, terminemos isso, incentivamos nossos filhos entre
Podemos ainda jejuar com nosso com- nossos jejuns com uma oração. Uma oito e doze anos de idade a jejuarem
panheiro de ensino familiar para saber maneira adequada é ajoelhar-nos à pelo espaço de uma refeição. E
como ajudar uma de nossas famílias. mesa antes de sentar-nos para a refei- quando completaram doze anos e
Ao longo das escrituras, o termo ção que encerrará o jejum. Nesse receberam o Sacerdócio Aarônico ou
jejum costuma vir acompanhado de momento, agradecemos ao Senhor iniciaram o programa das Moças, os
oração. “Também vos dou um manda- por Seu auxílio durante o jejum e pelo incentivamos a jejuar pelo espaço de
mento de que continueis em oração e que sentimos e aprendemos com essa duas refeições completas.
jejum a partir de agora.” Eis o conse- experiência. Depois de repreender a antiga
lho do Senhor. (D&C 88:76) Jejuar Além de começarmos e terminar- Israel por não jejuar corretamente, o
sem orar é simplesmente passar fome mos o jejum com uma oração, deve- Senhor, por meio do profeta Isaías,
por 24 horas. Porém, o jejum aliado à mos buscar o Senhor com freqüência falou do jejum adequado usando uma
oração aumenta nossa força espiritual. em orações pessoais ao longo do bela linguagem poética:
Quando os discípulos não conse- jejum. “Porventura não é este o jejum que
guiram curar um menino possuído por Não devemos esperar que as crian- escolhi, que soltes as ligaduras da
um espírito mau, perguntaram ao ças pequenas jejuem pelo período impiedade, que desfaças as ataduras
Salvador: “Por que não pudemos nós recomendado de duas refeições. do jugo e que deixes livres os oprimi-
expulsá-lo?” Jesus respondeu: “(…) Todavia, ensinemos-lhes os princípios dos, e despedaces todo o jugo?”
Esta casta (…) não se expulsa senão do jejum. Se nossos jejuns forem dis- (Isaías 58:6)
pela oração e pelo jejum”. (Mateus cutidos e planejados em família, os Se jejuarmos e orarmos com o
17:19, 21) filhos pequenos perceberão que seus objetivo de arrepender-nos de nossos
Iniciemos nossos jejuns com uma pais e irmãos mais velhos estão pecados e sobrepujarmos fraquezas
oração. Podemos fazê-lo ajoelhando- jejuando e compreenderão o propó- pessoais, seguramente estaremos pro-
nos à mesa ao terminarmos a refeição sito do jejum. Eles devem participar curando “[soltar] as ligaduras da impie-
com a qual começaremos o jejum. das orações familiares no início e final dade” em nossa vida. Se o propósito de
Essa oração deve ser algo natural— do jejum. Dessa forma, quando atingi- nosso jejum for a busca de maior eficá-
falamos com o Pai Celestial sobre o rem a idade adequada, estarão ansio- cia para ensinar o evangelho e servir
objetivo de nosso jejum e solicitamos sos para jejuar com o restante da ao próximo em nossos chamados da

48
Tempos
Igreja, por certo estaremos empenha-
dos em “[desfazer] as ataduras do
jugo” das pessoas. Se estivermos
jejuando e orando para receber auxílio
do Senhor em nosso trabalho missio-
nário, certamente estaremos desejando
“[deixar] livres os oprimidos”. Se a fina-
lidade de nosso jejum for aumentar
Trabalhosos
É L D E R C E C I L O. S A M U E L S O N J R .
nosso amor por nosso próximo e ven-
Dos Setenta
cer nosso egoísmo, orgulho e apego às
coisas deste mundo, estaremos verda-
deiramente tentando “[despedaçar] Quão grato sou, nestes tempos trabalhosos, pela proteção e
todo o jugo”.
O Senhor continuou a descrever o
orientação que nos são dadas pela sagrada certeza de que
jejum adequado: Jesus Cristo vive hoje.
“Porventura não é também que
repartas o teu pão com o faminto, e
recolhas em casa os pobres abando-
nados; e, quando vires o nu, o cubras, e freqüentemente quase impossível
e não te escondas da tua carne?” evitar completamente grande parte
(Isaías 58:7) do perigo que parece estar nos
É maravilhoso que, por meio de envolvendo.
nossas ofertas de jejum, tenhamos Felizmente, não estamos sem espe-
hoje condições de alimentar os famin- rança ou apoio espiritual em nosso
tos, abrigar os sem-teto e vestir o empenho como indivíduos e como
desnudos. famílias em cumprir os sagrados pro-
Se jejuarmos da forma correta, o pósitos da vida mortal, para os quais
Senhor promete-nos: viemos a esta provação terrena. A
“Então romperá a tua luz como a situação de cada pessoa é única e
alva, e a tua cura apressadamente bro- especial. Viemos literalmente dos
tará, e a tua justiça irá adiante de ti; quatro cantos da Terra, tendo diferen-
(…) Então clamarás, e o Senhor te ças imensas em relação às nossas
responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me famílias, formação, desafios, oportuni-
aqui. (…) E se abrires a tua alma ao dades, experiências, triunfos e desa-
faminto, e fartares a alma aflita; então pontamentos.

É
a tua luz nascerá nas trevas, e a tua ao mesmo tempo consolador e Por outro lado, temos muito em
escuridão será como o meio-dia. potencialmente preocupante comum com toda a família humana,
E o Senhor te guiará continua- saber que vivemos numa era e somos todos progênie de nosso amo-
mente, e fartará a tua alma em lugares num tempo que foi não apenas pre- roso Pai Celestial e compartilhamos
áridos. (…) E serás como um jardim dito pelos profetas das dispensações de uma imensa congruência em
regado, e como um manancial, cujas anteriores, mas também foi clara- nosso DNA, ou nossa composição
águas nunca faltam.” (Isaías 58:8–11) mente um foco de suas preocupações física genética, bem como nas univer-
Oro para que melhoremos nossos e aspirações. O Apóstolo Paulo disse: salmente possíveis e prometidas bên-
jejuns a fim de desfrutarmos as belas “Nos últimos dias sobrevirão tempos çãos e características que identificam
bênçãos que nos foram prometidas. trabalhosos” (II Timóteo 3:1), e pros- nosso parentesco divino e nosso
Testifico que, ao achegar-nos ao seguiu com uma lista e descrição potencial espiritual. É essa mistura de
Senhor por meio do jejum e da ora- incrivelmente precisas de muito do nossas origens e características
ção, Ele se achegará a nós. (Ver D&C que vemos atualmente na mídia, nas comuns e também de nossos atribu-
88:63.) Presto testemunho de que Ele propagandas de entretenimentos e tos e experiências individuais e desa-
vive, nos ama e deseja aproximar-Se em quase todo lugar do mundo a fios específicos que faz de cada um de
de nós. Em nome de Jesus Cristo. nosso redor. Por mais cuidadosos que nós quem e o que somos. Embora
Amém. ■ sejamos e devamos ser, é muito difícil tenhamos diferenças em relação ao

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 49
que é especialmente perigoso para incluindo, em especial, o Presidente Em sua época, Alma estava falando
cada um de nós individualmente, Gordon B. Hinckley, que ensina e especificamente a respeito dos even-
compartilhamos muitas das coisas testifica com extraordinário vigor, tos de algumas décadas mais tarde,
que tornam a descrição “tempos tra- espiritualidade e lucidez; e da força, quando o Salvador nasceria na morta-
balhosos” adequada para todos nós. consolo e bênçãos que resultam da lidade. Passaram-se séculos, e as pro-
Paulo, ao descrever nossos “tempos presença de outros apóstolos e profe- fecias de Alma foram quase todas
trabalhosos” não prometeu que as coi- tas vivos em nosso meio. Não apenas cumpridas, mas o ponto central de
sas ficariam mais fáceis ou necessaria- aprendemos essas coisas, mas temos sua avaliação do que era mais impor-
mente melhores. Contudo, ele deixou a certeza de que são verdadeiras, tante do que tudo no mundo conti-
conselhos para os que procuram con- sabendo, como disse Paulo, “de quem nua sendo absolutamente verdadeiro,
solo e segurança ao se verem diante [as aprendemos]”. totalmente relevante e fundamental-
das condições cada vez mais difíceis Outro que sabia e tinha autoridade mente essencial também para nós, no
de nossos dias. Assim como as profe- para dar certeza aos que ele minis- mundo atual. Esse ponto central é o
cias ou predições foram claramente trava foi Alma. Ao expressar sua satis- fato de que “o Redentor vive”.
precisas, as suas instruções para nós fação pelo privilégio de ensinar e Portanto, da mesma forma que
também são extraordinariamente rele- testificar ao povo de Gideão, ele foi Alma e “todos os profetas que profe-
vantes. Ele disse: “Permanece naquilo direto e claro em seu testemunho do tizaram desde o princípio do mundo”
que aprendeste, e de que foste intei- Senhor Jesus Cristo, que ainda estava (Mosias 13:33) ensinaram e testifica-
rado, sabendo de quem o tens apren- para vir em Seu ministério terreno. ram a respeito da vinda do Messias e
dido”. (II Timóteo 3:14) Alma expressou seu deleite pela fé e Sua missão de redimir Seu povo,
Nesta Conferência Geral, de modo fidelidade da maior parte daquele acrescentamos nosso testemunho
condizente com o padrão que tem grupo de boas pessoas e prometeu- Dele e de Sua sagrada obra de “levar
sido seguido em toda a história da lhes que receberiam “muitas coisas a efeito a imortalidade e vida eterna
Igreja, aprendemos e aprenderemos a [que estavam] para vir”. (Alma 7:7) do homem”. (Moisés 1:39) Sem
respeito da Restauração do evangelho No meio de seu discurso em que des- dúvida quando começamos a com-
em nossos dias; da notável clareza do crevia as coisas que ainda iriam acon- preender a magnitude de Seu sacrifí-
Livro de Mórmon e do testemunho tecer, ele disse: “Eis que há uma coisa cio e serviço por nós, individual e
do Senhor Jesus Cristo nele encon- mais importante que todas as coletivamente, não podemos pensar
trado; da missão e contribuições do outras—(…) não está longe o tempo em nada que seja mais importante
Profeta Joseph Smith e de seus suces- em que o Redentor viverá e estará no ou que se aproxime de Seu signifi-
sores na presidência da Igreja, meio de seu povo”. (Alma 7:7) cado em nossa vida.

50
Para a maioria de nós, essa plena testemunhas modernas, declararam: É esse conhecimento e testemu-
compreensão não é adquirida de uma ‘Porque o vimos, sim, à direita de nho do Cristo vivo que nos permi-
vez e provavelmente não estará plena- Deus; e ouvimos a voz testificando tem estar constantemente receptivos
mente completa em nossa jornada que ele é o Unigênito do Pai’. (D&C ao conselho de Pedro, que disse que
terrena. Sabemos, contudo, que ao 76:23)” (“A Personal Relationship precisamos estar sempre “prepara-
aprendermos linha sobre linha, nosso with the Savior,” Ensign, Nov. 1976, dos para responder com mansidão e
apreço pelas contribuições do 59). temor a qualquer que vos pedir a
Salvador continuará a aumentar e Em nossos próprios dias, recebe- razão da esperança que há em vós”.
nosso conhecimento e a certeza de mos a promessa de que o Senhor tem (I Pedro 3:15)
sua veracidade crescerão. muitas dádivas reservadas para aque- Quando começamos a sentir real-
O Apóstolo Paulo foi enérgico e les “que [O] amam e guardam todos mente que essa esperança é real e
franco em grande parte de seu ensino os [Seus] mandamentos” e aqueles que está de fato centralizada em
e pregação. Ouçam estas palavras “que procuram assim fazer”. (D&C Jesus, sendo possível por causa de
conhecidas que descrevem a maioria 46:9) Embora nem todos os dons de Seu amor por nós e especialmente
de nós em nosso esforço e progresso, Deus sejam concedidos a todas as por Seu amor pelo Pai, então pode-
mas nos deixam conselhos, incentivos pessoas, temos a garantia de que “a remos individualmente proclamar
e testemunhos de que todos tanto cada [pessoa] é dado um dom pelo com gratidão, usando as palavras de
precisamos. Espírito de Deus”. (D&C 46:11) um hino favorito: “Assombro me
“Quando eu era menino, falava Ouçam as palavras da seção 46 de causa o amor que me dá Jesus”.
como menino, sentia como menino, Doutrina e Convênios que falam da (Hinos no 112) De igual modo, à
discorria como menino, mas, logo coisa ou dádiva mais importante de medida que nossa compreensão
que cheguei a ser homem, acabei todas. cresce, somos levados a exclamar:
com as coisas de menino. “A alguns é dado saber, pelo “Canta minha alma, então a ti,
Porque agora vemos por espelho Espírito Santo, que Jesus Cristo é o Senhor, Grandioso és tu, grandioso
em enigma, mas então veremos face a Filho de Deus e que foi crucificado és tu!” (Hinos, no 43)
face; agora conheço em parte, mas pelos pecados do mundo. Quão grato sou, nestes tempos tra-
então conhecerei como também sou A outros é dado crer nas palavras balhosos, pela proteção e orientação
conhecido.” (I Coríntios 13:11–12) deles, para que tenham também vida que nos são dadas pela sagrada cer-
Há muitos anos, o Élder James E. eterna se permanecerem fiéis.” (D&C teza de que Jesus Cristo vive hoje, em
Faust deu este conselho aos que 46:13–14) nome de Jesus Cristo. Amém. ■
estão tendo dificuldade em adquirir
uma plena convicção em seu testemu-
nho de Jesus Cristo e Sua sagrada mis-
são e promessas. Ele disse:
“Para aqueles que sinceramente
têm dúvidas, ouçamos o que as tes-
temunhas oculares têm a dizer a res-
peito de Jesus de Nazaré. Os antigos
apóstolos estavam lá. Eles viram
tudo. Participaram do que aconte-
ceu. Ninguém é mais digno de con-
fiança do que eles. Pedro disse:
‘Porque não vos fizemos saber a vir-
tude e a vinda de nosso Senhor
Jesus Cristo, seguindo fábulas artifi-
cialmente compostas; mas nós
mesmos vimos a sua majestade’.
(II Pedro 1:16) João disse: ‘Porque
nós mesmos o temos ouvido, e sabe-
mos que este é verdadeiramente o
Cristo, o Salvador do mundo’. (João
4:42) Joseph Smith e Sidney Rigdon,

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 51
A Chave do
O Pai Abraão reconheceu o valor
dessa chave grandiosa ao relatar sua
experiência: “Busquei as bênçãos dos
pais e o direito ao qual eu deveria ser

Conhecimento ordenado para ministrá-las; tendo eu


mesmo sido seguidor da retidão,
desejando também ser possuidor de
grande conhecimento (…) e dese-

de Deus
P R E S I D E N T E J A M E S E . FA U S T
jando receber instruções e guardar
os mandamentos de Deus, tornei-me
um herdeiro legítimo, um Sumo
Sacerdote, portando o direito que
Segundo Conselheiro na Primeira Presidência pertencia aos pais”.4
Qualquer pessoa justa e desejosa
de alcançar maior conhecimento e de
A chave do conhecimento de Deus, administrado por ser “uma maior seguidora de retidão”
aqueles que guardam o juramento e convênio do pode, sob a autoridade do sacerdócio,
Sacerdócio de Melquisedeque, nos permitirá tornar-nos adquirir um maior conhecimento de
Deus. O Senhor indicou-nos clara-
filhos de Deus. mente a maneira de fazê-lo em
Doutrina e Convênios: “Se pedires,
receberás revelação sobre revelação,
conhecimento sobre conhecimento,
palavra com uma prece no coração, a (…) aquilo que traz alegria, que traz
fim de que me compreendam pelo vida eterna”.5
poder do Espírito. É difícil imaginar Alguém poderia perguntar: “Como
algo mais importante para aprender- podemos tornar-nos melhores segui-
mos como portadores do sacerdócio dores da retidão?” Uma pessoa justa é
do que a chave do conhecimento de aquela que faz e guarda os convênios
Deus. Hoje à noite, desejo falar-lhes do evangelho. Trata-se de acordos
sobre essa chave. sagrados6, geralmente entre as pes-
O sacerdócio maior administra o soas e o Senhor. Às vezes eles
evangelho e detém “a chave dos misté- incluem outras pessoas, como o côn-
rios do reino, sim, a chave do conheci- juge. Envolvem as promessas e com-
mento de Deus”.1 Qual é a chave do promissos mais sagrados, como o
conhecimento de Deus, e pode qual- batismo, o recebimento do sacerdó-
quer um alcançá-la? Sem o sacerdócio, cio, as bênçãos do templo, o casa-
não pode haver conhecimento pleno mento e a paternidade. Muitas das
de Deus. O Profeta Joseph Smith bênçãos do Pai Abraão são concedidas
ensinou que “o Sacerdócio de quando o Espírito Santo derrama-Se

I
rmãos do sacerdócio de Deus, Melquisedeque (…) é o canal por sobre todas as pessoas.7 Todos os
novamente permaneço sentado meio do qual todo conhecimento, homens e mulheres dignos que rece-
enquanto falo a vocês nesta tarde. doutrina, o plano de salvação e todo bem o Espírito Santo podem de fato
Como sabem, estou enfrentando um assunto importante é revelado do tornar-se “uma nova criatura”.8
problema passageiro nas costas. céu”.2 O Presidente Joseph F. Smith Para obter a plenitude dessas
Aqueles que já passaram por isso declarou: “Uma pessoa capaz de afir- sublimes bênçãos e chegar a um
sabem do que estou falando. Aqueles mar verdadeiramente que Joseph conhecimento completo de Deus, o
que ainda não tiveram esse pro- Smith foi um profeta de Deus e que homem precisa fazer e guardar o jura-
blema—é só esperar! Qualquer outra Jesus é o Salvador possui um tesouro mento e convênio do sacerdócio.9 O
explicação para o meu problema, não inestimável. Quando temos essa cer- Presidente Marion G. Romney ensi-
é verdade! teza, conhecemos a Deus e temos a nou, com grande sabedoria:
Dirijo-lhes, hoje, humildemente a chave para todo conhecimento”.3 “A única maneira de um homem

52
do corpo”.14 Considero o Presidente
Hinckley um exemplo excelente disso.
Ele tem sido revigorado em corpo,
mente e espírito de modo extraordiná-
rio. Segundo, eles “tornam-se os filhos
de Moisés e de Aarão e a semente de
Abraão”.15 Terceiro, tornam-se “os elei-
tos de Deus”. 16 Como agentes Dele,
levam avante esta obra sagrada em
nossos dias na Terra. Quarto, “todos os
que recebem este sacerdócio recebem
[ao Senhor]”.17 Quinto, aqueles que
recebem os servos do Senhor, rece-
bem a Ele. 18 Sexto, aqueles que rece-
bem o Salvador, recebem a Deus o
Pai.19 Sétimo, recebem também o reino
do Pai.20 Oitavo, receberão também
tudo o que o Pai possui.21 Aqueles que
receberem tudo o que o Pai possui
não poderão receber mais nada.
Vocês, rapazes do Sacerdócio
Aarônico, receberam grande autori-
dade e responsabilidades. Sob a dire-
ção do bispo, o Sacerdócio Aarônico
atua em pelo menos duas ordenanças
diretamente relacionadas à Expiação.
Uma delas é o sacramento, que é rea-
lizado em lembrança do sangue do
Salvador vertido por nossos pecados
e Seu corpo que Ele ofereceu como
resgate por nós.22 O segundo é o
batismo. Os sacerdotes têm autori-
fazer o maior progresso possível Aarônico treina e prepara o portador dade para efetuar batismos para a
em direção à vida eterna, para a do sacerdócio para os deveres maio- remissão dos pecados. O Sacerdócio
qual foi designada a mortalidade, é res do Sacerdócio de Melquisedeque Aarônico é um poder real. Um rapaz
receber e magnificar o Sacerdócio de e para as bênçãos do juramento e escreveu o seguinte acerca de sua
Melquisedeque. (…) É de suma convênio do sacerdócio. Possuir tanto experiência ao exercer esse poder:
importância que tenhamos com cla- o Sacerdócio Aarônico quanto o de “Em certa época, freqüentei
reza na mente o que se exige de nós Melquisedeque é essencial para rece- uma ala que quase não contava
para magnificarmos nossos chamados bermos a plenitude das bênçãos que com portadores do Sacerdócio de
no sacerdócio. (…) Pelo menos as o Senhor tem reservadas para Seus Melquisedeque. Mas isso não com-
três coisas a seguir são necessárias: filhos fiéis. O segundo convênio prometia em absoluto a espirituali-
1. Adquirir um conhecimento do como agentes Dele nesta autoridade dade. Pelo contrário, muitos de seus
evangelho. sagrada é sermos fiéis ao magnificar- membros presenciaram a maior
2. Seguir em nossa conduta pes- mos nossos chamados com total fé demonstração do poder do sacerdó-
soal os padrões do evangelho. em Deus.12 cio que já tinham conhecido.
3. Servir com dedicação”.10 Como parte do juramento e convê- O poder estava centrado nos sacer-
Há dois convênios a serem feitos nio do sacerdócio, o Senhor faz várias dotes. Pela primeira vez em sua vida,
por todos os portadores do sacerdó- promessas a Seus filhos fiéis que Ele foram chamados para realizar todos os
cio. O primeiro é ser fiel para receber “não pode quebrar”.13 Primeiro, os deveres dos sacerdotes e atender às
o Sacerdócio Aarônico e o de portadores do sacerdócio são “santifi- necessidades dos demais membros da
Melquisedeque.11 O Sacerdócio cados pelo Espírito para a renovação ala. Eles levavam a sério o chamado

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 53
irmãos em dificuldades e fortale-
cendo os enfraquecidos. Não só os
demais membros da ala foram edifica-
dos, mas os próprios membros do
quórum também. Um grande espírito
de harmonia passou a reinar na ala e
todos os membros sentiram o doce
sabor da união da mente e coração.
Não havia nada de inexplicável em
tudo isso; foi apenas o exercício ade-
quado do Sacerdócio Aarônico.”23
O Presidente Gordon B. Hinckley
recentemente disse ao Sacerdócio
Aarônico que aqueles que levarem
uma vida digna serão abençoados
com a “proteção de anjos ministrado-
res” e que eles “têm algo magnífico
no que basear sua vida”.24
O que significa fazer parte da
semente de Abraão? Nas escrituras,
trata-se de algo mais profundo do que
ser um de seus descendentes literais.
O Senhor fez um convênio com
Abraão, o grande patriarca, prome-
tendo que todas as nações seriam
abençoadas por meio dele.25
Qualquer homem ou mulher pode
fazer jus às bênçãos de Abraão. Eles
tornam-se sua semente e herdeiros
das bênçãos prometidas ao aceitarem
o evangelho, batizarem-se, casarem-se
no templo, guardarem fielmente seus
convênios e ajudarem a levar o evan-
gelho a todas as nações da Terra.
Para ter o poder de “[levar] este
ministério e Sacerdócio a todas as
nações”26, um homem precisa receber
o Sacerdócio de Melquisedeque com
suas bênçãos. Então, por meio de sua
fidelidade, torna-se herdeiro da pleni-
tude da vida eterna. Afinal, como
de mestres familiares—não eram ape- nos acampamentos de escoteiros. disse Paulo: “E, se sois de Cristo,
nas o apêndice bocejante de um élder Mas quando se precisou deles— então sois descendência de Abraão, e
que fazia uma visita social, mas eram quando lhes foi confiada uma mis- herdeiros conforme a promessa”.27
chamados para abençoar seus irmãos são vital—eles estavam entre os que Como semente de Abraão, temos
e irmãs. mais se destacaram no serviço do algumas obrigações. Recebemos o
Antes dessa época, eu já estivera sacerdócio. mandamento de virmos a Cristo
com quatro desses sacerdotes numa O segredo foi que o bispo concla- fazendo as “obras de Abraão”.28 Essas
situação diferente. (…) Eles eram mou seu Sacerdócio Aarônico a obras incluem: Obedecer a Deus,
capazes de fazer um professor do erguer-se à estatura de homens a receber e guardar as ordenanças e
seminário pedir a desobrigação a cada quem os anjos pudessem aparecer; e convênios do sacerdócio e do templo;
dois ou três meses. Faziam estragos eles o fizeram, estendendo a mão aos pregar o evangelho; construir uma

54
unidade familiar e ensinar nossos minha vida. Aprendi que é muito perseverar em retidão e “permanecer
filhos; e ser fiéis até o fim. importante receber desafios e fiéis em todas as coisas”.36 A chave do
É interessante observar que o enfrentá-los.” conhecimento de Deus, administrado
Senhor usou a palavra “semente” em O Élder Dickson sempre fora des- por aqueles que guardam o jura-
Sua promessa a Abraão. Ela possui um tro e então teve que aprender a fazer mento e convênio do Sacerdócio de
significado mais amplo do que poste- tudo com a mão esquerda. Uma difi- Melquisedeque, nos permitirá tornar-
ridade, pois significa multiplicar as culdade foi fazer o nó na gravata. Ele nos filhos de Deus. Que o façamos é
bênçãos do convênio de Abraão “a conta: “Certa manhã de domingo, minha humilde oração. Em nome de
todas as nações”.29 O Senhor prome- quando eu estava no meu quarto com Jesus Cristo. Amém. ■
teu a Abraão uma posteridade “tão uma gravata na mão, pensei: Como NOTAS
[inumerável] quanto as estrelas” ou vou fazer o nó? Pensei em comprar 1. D&C 84:19.
2. Teachings of the Prophet Joseph Smith, sel.
“os grãos de areia na praia”.30 uma gravata com o nó já feito. Pensei Joseph Fielding Smith, 1976, pp. 166–167.
A posteridade justa de Abraão tam- em pedir ajuda a minha mãe. Mas eu 3. Brian H. Stuy, Collected Discourses
bém tem o privilégio de ser adotada não poderia levá-la comigo à missão Delivered by President Wilford Woodruff,
His Two Counselors, the Twelve Apostles,
na família eterna de Jesus Cristo. Isso apenas para fazer o nó das minhas and Others, 5 vols. (1987–1992), Vol. 2,
inclui o direito de receber convênios gravatas. Assim, decidi que teria de pp. 355–356.
eternos no templo por meio dos aprender a fazê-lo sozinho. Final- 4. Abraão 1:2.
5. D&C 42:61.
quais, mediante dignidade, eles serão mente descobri um jeito, usando os 6. Ver Carlos E. Asay, “The Oath and Covenant
organizados e exaltados na família dentes. Ainda hoje uso esse método, of the Priesthood”, Ensign, novembro de
1985, pp. 43–45.
eterna de Cristo.31 Compreende ainda mesmo depois de tê-lo empregado 7. Ver 3 Néfi 20:25–29.
“as bênçãos de salvação, sim, de vida milhares de vezes”.33 8. Ver Teachings of the Prophet Joseph Smith,
eterna”.32 Não sabemos em detalhes tudo o pp. 149–150.
9. Ver D&C 84:33–42.
A ordem patriarcal de Abraão é que será pedido à humanidade e aos 10. Marion G. Romney, “The Oath and
passada a Isaque e a Jacó. Por meio da santos nos dias incertos que nos Covenant Which Belongeth to the
linha do sacerdócio, continua na aguardam. Viver em retidão no coti- Priesthood”, Improvement Era, junho de
1962, p. 416.
época atual. Ao longo dos séculos, diano será cada vez mais difícil. Além 11. Ver D&C 84:33.
bênçãos e promessas foram conferi- disso, é bem possível que os portado- 12. Ver D&C 84:33.
das pelos pais a seus filhos fiéis. res do sacerdócio tenham de deparar- 13. D&C 84:40.
14. D&C 84:33.
Encontramos um exemplo moderno se com provações adicionais ao 15. D&C 84:34.
na vida do Élder John B. Dickson, dos protegerem e sustentarem sua famí- 16. D&C 84:34.
17. D&C 84:35.
Setenta. Ele recorda: lia. Como um líder político afirmou 18. Ver D&C 84:36.
“Quando chegou a época de eu recentemente, haverá “perigos 19. Ver D&C 84:37.
sair em missão, fiquei muito animado comuns a todos nós. As ameaças 20. Ver D&C 84:38.
21. Ver D&C 84:38.
para servir ao Senhor. Pouco antes de mortais de hoje provêm de forças 22. Ver Mateus 26:26–28; Tradução de Joseph
partir, porém, descobri que tinha cân- sorrateiras e grupos não-estatais de Smith, Mateus 26:22–24.
cer nos ossos. A probabilidade de extremistas que têm apenas desprezo 23. Citado em Victor L. Brown, “The Vision of
the Aaronic Priesthood”, Ensign, novembro
viver o bastante para servir como mis- pela santidade da vida humana e de 1975, p. 68.
sionário não era muito elevada. Eu pelos princípios defendidos pelas 24. Citado em Jason Swensen, “Priesthood
tinha fé em que o Senhor providen- nações civilizadas”.34 Restored Directly from Heaven”, Church
News, 22 de maio de 2004, p. 3.
ciaria um meio, caso Ele desejasse Todos nós podemos esperar 25. Ver Gênesis 18:18; Gálatas 3:8; 3 Néfi
que eu fosse. Meu pai deu-me uma enfrentar tribulações. Contudo, gran- 20:25, 29.
bênção na qual me disse que eu seria diosas promessas eternas são feitas 26. Abraão 2:9.
27. Gálatas 3:29.
missionário no México, serviria na àqueles que perseverarem em reti- 28. João 8:39; Ver também João 8:32–50.
Igreja ao longo de toda a minha vida e dão. O Senhor deu Sua palavra ao 29. Abraão 2:9.
30. D&C 132:30.
constituiria família. Meu braço direito prometer que “não se cansará nem se 31. Ver Gálatas 3:29.
teve de ser amputado acima do coto- turvará a mente do homem que (…) 32. Abraão 2:11.
velo, mas minha vida foi poupada, e [permanecer fiel em todas as coisas], 33. “De um Amigo para o Outro”, A Liahona,
junho de 1996, pp. A6–A7.
as promessas que recebi foram todas nem seu corpo, membros e juntas. 34. Colin Powell, “Of Memory and Our
cumpridas. (…) E não sofrerão fome nem sede”.35 Democracy”, USA Weekend, 2 de maio de
Alguns poderiam achar que perder Estou otimista no tocante ao que o 2004, Internet, http://www.usaweekend
.com.
um braço seria um fardo terrível, mas futuro reserva para a Igreja do Senhor 35. D&C 84:80.
foi uma das maiores bênçãos de e seus membros, mas teremos que 36. D&C 84:80.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 55
Ocupar-se
fazendo o trabalho de Seu Pai. No
caminho para Emaús, Ele apareceu
com um corpo de carne e ossos. Ele
partilhou da comida e testificou a res-

Zelosamente
P R E S I D E N T E T H O M A S S. M O N S O N
peito de Sua divindade. Tudo isso
aconteceu depois de Ele ter saído do
sepulcro.
Antes disso, quando estava a cami-
nho de Jericó, Ele restaurou a visão
Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência
de um homem cego.
O Salvador sempre estava indo de
Há membros do quórum e aqueles que deveriam ser um lugar para o outro, ensinando,
testificando e salvando pessoas. Esse
membros de nosso quórum que precisam de nossa ajuda. é nosso dever como membros dos
quóruns do sacerdócio hoje.
Numa proclamação da Primeira
Presidência e do Quórum dos Doze
O Senhor instruiu-nos claramente Apóstolos publicada em 6 de abril de
a estendermos a mão e resgatarmos 1980, foi feita esta declaração de tes-
essas pessoas, trazendo-as de volta temunho e verdade:
com sua família para a mesa do “Afirmamos solenemente que A
Senhor. Deveríamos prestar atenção às Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos
instruções divinas do Senhor quando Últimos Dias é de fato a restauração
Ele declarou: “Portanto agora todo da Igreja instituída pelo Filho de
homem aprenda seu dever e a agir no Deus, quando organizou, na mortali-
ofício para o qual for designado com dade, Sua obra sobre a Terra; que ela
toda diligência”.1 Ele acrescentou: ostenta Seu sagrado nome, mesmo
“Pois eis que não é conveniente o nome de Jesus Cristo; que está
que em todas as coisas eu mande; edificada sobre o fundamento de
pois o que é compelido em todas as apóstolos e profetas, sendo Ele sua
coisas é servo indolente e não sábio; principal pedra angular; que seu
portanto não recebe recompensa. sacerdócio, tanto a ordem do
Em verdade eu digo: Os homens Aarônico como de Melquisedeque, foi
devem ocupar-se zelosamente numa restaurado pelas mãos daqueles que o

M
eus queridos irmãos, estar boa causa e fazer muitas coisas de sua portaram antigamente: João Batista,
diante de vocês nesta noite e livre e espontânea vontade e realizar no primeiro caso do Aarônico; e
aceitar o convite de ensinar e muita retidão. Pedro, Tiago e João no caso do
testificar a respeito do privilégio Pois neles está o poder e nisso Sacerdócio de Melquisedeque.”5
sagrado que temos de possuir o são seus próprios árbitros. E se os Em 6 de outubro de 1889, o
sacerdócio de Deus é uma experiên- homens fizerem o bem, de modo Presidente George Q. Cannon fez este
cia solene que nos faz sentir-nos algum perderão sua recompensa.”2 pedido:
humildes. Oro por sua fé e suas ora- As sagradas escrituras nos mostram “Eu quero ver o poder do
ções em meu favor. o exemplo que todos devemos seguir Sacerdócio fortalecido. (…) Quero
Além daqueles que possuem o ao declararem: “E crescia Jesus em ver esse poder e força espalhar-se por
Sacerdócio Aarônico e o de Melqui- sabedoria, e em estatura, e em graça todo o corpo do Sacerdócio, atin-
sedeque que estão aqui presentes para com Deus e os homens”.3 E tam- gindo desde a cabeça até o último e
hoje neste belo Centro de Con- bém que Ele “andou fazendo bem mais humilde diácono da Igreja. Todo
ferências ou espalhados pelo mundo (…) porque Deus era com ele”.4 homem deve buscar e deleitar-se com
inteiro, há um imenso número de por- Ao estudar a vida do Mestre, obser- as revelações de Deus, a luz dos céus
tadores do sacerdócio que, por algum vei que Suas lições eternas e Seus brilhando em sua alma e concedendo-
motivo, se afastaram de seus deveres e milagres maravilhosos geralmente lhe o conhecimento a respeito de
escolheram seguir outro caminho. aconteciam quando Ele estava seus deveres e da parcela de trabalho

56
que lhe cabe realizar como seu ofício passeou um pouco pelo telhado do Essa experiência se repetiu muitas
no Sacerdócio.”6 pombal, depois voltou para dentro vezes. Eu já era adulto quando me dei
Quero hoje compartilhar com para comer. Mas a fêmea de um olho conta de que o Harold, meu consul-
vocês duas experiências de minha só foi-se embora imediatamente. tor, tinha realmente dado a mim uma
vida. Uma delas aconteceu quando eu Liguei para o Harold e perguntei: “A pomba especial, a única pomba de
era menino, e a outra refere-se a um pomba de um olho só voltou para o seu pombal que sempre voltava para
amigo meu que era marido e pai. seu pombal?” lá quando era libertada. Essa foi a sua
Pouco depois de eu ter sido orde- “Venha para cá”, disse ele, “e dare- maneira inspirada de realizar uma boa
nado mestre no Sacerdócio Aarônico, mos uma olhada”. entrevista do sacerdócio com o presi-
fui chamado para servir como presi- Quando caminhávamos da porta dente do quórum de mestres a cada
dente do quórum. Nosso consultor, da sua cozinha até o pombal, meu duas semanas. Devo muito àquela
Harold, se preocupava muito consultor comentou: “Tom, você é o pomba de um olho só. Devo mais
conosco, e sabíamos disso. Certo dia, presidente do quórum de mestres”. ainda para aquele consultor do quó-
ele me disse: “Tom, você gosta de Isso, é claro, eu já sabia. Então, ele rum. Ele teve a paciência e a habili-
criar pombos, não é?” acrescentou: “O que você vai fazer dade de ajudar a preparar-me para as
Respondi animadamente que sim. para ativar o Bob, que é um membro responsabilidades que eu teria no
Então ele disse: “Gostaria que eu do seu quórum?” futuro.
lhe desse um par de pombos puro- Respondi: “Vou fazer com que ele Pais e avós, temos uma responsabi-
sangue da raça Birmingham Roller?” venha para a reunião do quórum lidade ainda maior de guiar nossos
Dessa vez, respondi: “Sim, nesta semana”. preciosos filhos e netos. Eles preci-
senhor!” Os pombos que possuíamos Ele, então, estendeu o braço até o sam de nossa ajuda, nosso incentivo e
eram comuns, apanhados com arma- alto de um ninho especial e entregou- nosso exemplo. Foi sabiamente dito
dilhas que colocávamos no telhado da me a pomba de um olho só. “Deixe-a que nossos jovens precisam de
Escola Fundamental Grant. presa por alguns dias e depois tente menos críticas e mais modelos para
Ele convidou-me a ir à sua casa na novamente.” Foi o que fiz, e ela voltou seguir.
noite seguinte. O dia seguinte foi o a desaparecer. Então ouvi novamente: Agora, quero ilustrar o que
mais longo de minha vida de jovem. “Venha até aqui e vamos ver se ela acontece com aqueles homens cujos
Eu estava esperando meu consultor voltou para casa”. Enquanto caminhá- hábitos e a vida incluem pouca fre-
voltar do trabalho, uma hora antes de vamos até o pombal, ele disse: qüência e pouca atividade na Igreja. O
ele chegar à sua casa. Ele me levou “Parabéns por levar o Bob para a reu- número desses élderes em perspec-
para o pombal, que ficava na parte nião do sacerdócio. Agora, o que você tiva tem crescido muito. Isso acontece
superior de um pequeno estábulo e o Bob vão fazer para ativar o Bill?” por causa dos rapazes mais jovens
nos fundos de seu quintal. Enquanto “Vamos fazer com que ele esteja na dos quóruns do Sacerdócio Aarônico
eu olhava para aqueles pombos, os reunião da próxima semana”, disse eu. que se perdem ao longo do caminho
mais bonitos que eu já tinha visto, ele
disse: “Escolha qualquer macho, e eu
lhe darei uma fêmea que é diferente
de todos os outros pombos do
mundo”. Fiz a minha escolha. Então,
ele colocou-me nas mãos uma pombi-
nha bem pequena. Perguntei o que a
tornava tão diferente dos outros. Ele
respondeu: “Olhe cuidadosamente e
você verá que ela tem um olho só”.
Sem dúvida, um olho estava faltando.
Um gato devia ter feito o estrago.
“Leve-os para casa para o seu pom-
bal”, aconselhou ele. “Mantenha-os ali
por dez dias, e depois solte-os para
ver se ficam no seu pombal”.
Segui as instruções do Harold.
Quando os soltei, o pombo macho

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 57
vida. Há um desejo de viver melhor, de
servir fielmente, de ser humilde e de
tornar-se mais semelhante ao Salvador.
Depois de receber a visão espiritual e
vislumbrar as promessas da eterni-
dade, essas pessoas repetem as pala-
vras do cego a quem Jesus devolveu a
visão: “Uma coisa sei, é que, havendo
eu sido cego, agora vejo”.7
Como podemos explicar esses
Pais e filhos da Estaca Tao Yuan Taiwan comparecem à transmissão da sessão do milagres? Por que esse ímpeto de ati-
sacerdócio em uma capela em Taiwan. vidade em homens que estavam ador-
mecidos há tanto tempo? O poeta,
do Sacerdócio Aarônico e também Quando retornei e fui, então, cha- falando da morte, escreveu: “Deus o
por causa dos homens adultos que mado para os Doze, Shelley me tele- tocou, e ele dormiu”.8 Eu digo,
são batizados mas não perseveram fonou. Ele disse: “Bispo, você poderia falando desse novo nascimento:
em atividade e na fé para que possam selar minha esposa, minha família e “Deus os tocou, e eles acordaram”.
ser ordenados élderes. eu no Templo de Salt Lake?” Dois motivos fundamentais expli-
Penso não apenas no coração e na Respondi com hesitação, “Mas cam em grande parte essas mudanças
alma desses homens, mas sinto tam- Shelley, você precisa primeiro ser bati- de atitude, hábitos e ações.
bém tristeza pela esposa deles e por zado como membro da Igreja”. Primeiro, foram mostradas aos
seus filhos que estão crescendo. Esses Ele riu e respondeu: “Oh, já cuidei homens as suas possibilidades eter-
homens estão esperando a mão que disso enquanto você estava no Canadá. nas, e eles tomaram a decisão de
os ajude, uma palavra de incentivo e Não lhe contei para surpreendê-lo. alcançá-las. Eles não mais se satisfa-
um testemunho pessoal da verdade Tivemos um mestre familiar que nos zem com a mediocridade, quando
expresso por um coração cheio de visitava regularmente e que me ensi- vêem a excelência ao seu alcance.
amor e vontade de elevar e edificar. nou as verdades da Igreja. Ele traba- Segundo, outros homens e mulhe-
Meu amigo Shelley era um lhava como guarda de trânsito escolar res, e também jovens, seguiram a
homem assim. Sua esposa e seus e ajudava as criancinhas a atravessarem admoestação do Salvador e amaram
filhos eram bons membros, mas a rua todas as manhãs quando iam ao próximo como a si mesmos e aju-
todas as tentativas de motivá-lo para para a escola e todas as tardes quando daram a tornar realidade os sonhos e
que fosse batizado e recebesse as voltavam para casa. Ele pediu-me que ambições de seus semelhantes.
bênçãos do sacerdócio tinham fracas- o ajudasse. Nos intervalos em que não O catalisador desse processo foi o
sado completamente. havia nenhuma criança atravessando a princípio do amor.
Mas então a mãe de Shelley mor- rua, ele me dava mais instruções a A passagem do tempo não alterou
reu. Ele ficou tão entristecido que se respeito da Igreja. a capacidade do Redentor de mudar a
isolou numa sala especial do lugar em Tive o privilégio de ver esse mila- vida dos homens. Conforme Ele disse
que o funeral estava sendo realizado. gre com meus próprios olhos e sentir a Lázaro, que estava morto, e diz o
Havia uma televisão naquela sala pela a alegria no meu coração e na minha mesmo a todos nós: “Sai para fora”.9
qual ele podia assistir o funeral e alma. Os selamentos foram realizados; E acrescento: Saiam do desespero da
prantear sozinho, onde ninguém a família foi unida. Shelley morreu dúvida. Saiam da tristeza do pecado.
pudesse vê-lo chorar amargamente. pouco depois dessa ocasião. Tive o Saiam da morte da descrença. Saiam
Quando fui consolá-lo naquela sala privilégio de falar no seu funeral. para uma novidade de vida.
antes de subir ao púlpito, ele me deu Sempre me lembrarei do corpo de Ao fazermos isso e dirigirmos nos-
um abraço e eu senti que o seu cora- meu amigo Shelley em seu caixão, sos passos para o caminho que Jesus
ção havia sido tocado. vestindo as roupas do templo. Admito trilhou, lembremo-nos do testemu-
O tempo passou. Shelley e sua que houve lágrimas de gratidão, por- nho que Ele prestou: “Eis que eu sou
família mudaram-se para outra parte que aquele que estava perdido fora Jesus Cristo, cuja vinda ao mundo foi
da cidade. Fui chamado para presidir achado. testificada pelos profetas (…) eu sou
a Missão Canadá e mudei-me com Aqueles que sentiram o toque da a luz e a vida do mundo”.10 “Eu sou o
minha família para Toronto, Canadá, mão do Mestre não conseguem expli- primeiro e o último; sou o que vive,
por um período de três anos. car a mudança que acontece em sua sou o que foi morto; eu sou vosso

58
Um Mal Trágico
advogado junto ao Pai”.11
Há membros do quórum e aqueles
que deveriam ser membros de nosso
quórum que precisam de nossa ajuda.
John Milton escreveu em seu poema,
Lycidas: “A ovelha faminta ergue os
olhos e não é alimentada”.12 O pró-
prio Senhor disse ao profeta Ezequiel:
entre Nós
PRESIDENTE GORDON B. HINCKLEY
“Ai dos pastores de Israel que (…)
não [apascentam] as ovelhas”.13
Meus irmãos do sacerdócio, a tarefa [A pornografia] é como uma tempestade furiosa,
é nossa. Lembremos e não esqueça-
mos, porém, que esse empreendi-
destruindo pessoas e famílias, arruinando totalmente
mento não é insuperável. Milagres são o que era sadio e belo.
vistos em toda parte quando os cha-
mados do sacerdócio são magnifica-
dos. Quando a fé substitui a dúvida,
quando o serviço abnegado elimina o minha glória, que talvez possa ser um
egoísmo, o poder de Deus leva a efeito instrumento nas mãos de Deus para
os Seus propósitos. Estamos a serviço trazer alguma alma ao arrependi-
do Senhor. Temos o direito de receber mento”. (Alma 29:9)
a ajuda Dele. Mas precisamos tentar. É nesse espírito que falo a vocês
Na peça Shenandoah encontramos nesta noite. O que tenho a dizer-lhes
estas palavras inspiradoras: “Se não não é novo. Já falei sobre isso antes.
tentarmos, não faremos; e se não fizer- Na edição de setembro das revistas
mos, então para que estamos aqui?” Ensign e A Liahona há um discurso
Sejamos todos cumpridores da que fiz há alguns anos sobre o mesmo
palavra e não meros ouvintes.14 assunto. O irmão Oaks mencionou a
Sigamos o exemplo de nosso presi- questão em seu discurso.
dente, Gordon B. Hinckley, o profeta Embora o tema de meu discurso
do Senhor. fosse um problema naquela época,
Atendamos ao convite do Salvador, trata-se de um problema muito mais
tal como fizeram Seus seguidores no sério agora. Ele está se tornando cada
passado: “Vinde após mim, e eu vos vez pior. É como uma tempestade

M
farei pescadores de homens”.15 Que eus queridos irmãos, é muito furiosa, destruindo pessoas e famílias,
possamos fazer isso, é minha oração, bom estar com vocês nesta arruinando totalmente o que era
em nome de Jesus Cristo. Amém. ■ imensa reunião do sacerdó- sadio e belo. Refiro-me à pornografia
cio. Suponho que esta seja a maior em todas as suas manifestações.
NOTAS
reunião do sacerdócio que já foi reali- Faço isso por causa das cartas que
1. D&C 107:99.
2. D&C 58:26–28. zada. Que contraste com a ocasião tenho recebido de muitas esposas
3. Lucas 2:52. descrita por Wilford Woodruff quando desconsoladas.
4. Atos 10:38. todo o sacerdócio do mundo inteiro Gostaria de ler alguns trechos de
5. Ver “Proclamation”, Ensign, maio de 1980,
pp. 52–53. estava reunido em uma sala, em uma dessas cartas que recebi há pou-
6. Deseret Semi-Weekly News, 29 de outubro Kirtland, Ohio, para receber instru- cos dias. Faço isso com a permissão
de 1889, p. 5.
7. João 9:25.
ções do Profeta Joseph. da autora. Omiti tudo que possa iden-
8. Alfred, Lord Tennyson, In Memoriam Ouvimos excelentes conselhos tificar as pessoas envolvidas. Tomei a
A. H. H., seção 85, estrofe 5, linha 4. nesta noite e recomendo-os a vocês. liberdade de fazer umas poucas modi-
9. João 11:43.
10. 3 Néfi 11:10–11. Ao proferir este discurso de encer- ficações para melhorar a clareza e a
11. D&C 110:4. ramento, com hesitação abordo nova- fluência.
12. “Lycidas”, linha 125. mente um assunto sobre o qual já A carta dizia:
13. Ezequiel 34:2–3.
14. Ver Tiago 1:22. falei antes. Faço isso no espírito das “Caro Presidente Hinckley,
15. Mateus 4:19. palavras de Alma, que disse: “Esta é a Meu marido, com quem estava

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 59
começou a me humilhar com suas crí-
ticas e o desprezo que sentia por
mim. (…)
Nem consegui entrar no carro com
ele depois daquilo, mas fiquei cami-
nhando pela cidade (…) por várias
horas, chegando a pensar em suicí-
dio. [Pensei comigo mesma:] Por que
devo seguir adiante se isso é tudo que
meu ‘companheiro eterno’ sente por
mim?
Continuei em frente, mas ergui um
escudo protetor a meu redor. Eu
tinha outras razões para viver além de
meu marido. Tive alegria com meus
filhos, e nos projetos e realizações
que consegui fazer absolutamente
sozinha. (…)
Depois de sua ‘confissão de leito
de morte’ e [depois de algum tempo]
para que eu ponderasse minha vida,
gritei com ele, dizendo: ‘Você não se
dá conta do que fez?’ (…) Eu lhe
disse que eu tinha trazido um coração
puro para o nosso casamento, conser-
vando-o puro durante o casamento, e
pretendia mantê-lo puro para sempre.
Por que ele não conseguiu fazer o
mesmo por mim? Tudo que eu sem-
pre quis foi sentir-me amada e ser tra-
tada com o mínimo de gentileza (…)
em vez de ser tratada como algum
tipo de objeto. (…)
casada há 35 anos, faleceu recente- casada e percebi como a pornografia Tudo que me resta agora é pran-
mente. (…) Ele procurou nosso bom tinha (…) influenciado negativamente tear o falecimento dele, mas também
bispo o mais rápido que pôde depois o nosso casamento desde o início. prantear um relacionamento que
de sua última cirurgia. Depois disso, Estávamos casados havia apenas poderia ter sido [muito belo, mas não
ele me procurou naquela mesma alguns meses quando ele trouxe para foi]. (…)
noite para dizer-me que era viciado casa uma revista [pornográfica]. Por favor, advirta os irmãos (e as
em pornografia. Ele precisava que eu Tranquei-o fora do carro, porque me irmãs). A pornografia não é uma festa
o perdoasse antes de ele morrer. senti magoada e zangada. (…) sedutora para os olhos que propor-
Disse também que tinha se cansado Por muitos anos, em nosso casa- ciona um momentâneo arroubo de
de viver uma vida dupla. [Ele serviu mento, (…) ele foi extremamente excitação. [Na verdade], ela tem o
em muitos] chamados importantes na cruel em muitas de suas exigências. efeito de ferir o íntimo do coração e
Igreja, embora soubesse que [ao Eu nunca era suficientemente boa da alma, sufocando a vida de um rela-
mesmo tempo] era escravo desse para ele. (…) Senti-me incrivelmente cionamento que deveria ser sagrado,
‘outro mestre’. desanimada a ponto de entrar em magoando profundamente aqueles
Fiquei atordoada e magoada, senti- depressão profunda. (…) Sei agora que você mais deveria amar”.
me traída e violentada. Não pude pro- que eu estava sendo comparada à Ela então assina a carta.
meter-lhe que o perdoaria naquele mais recente ‘rainha pornô’. Que história triste e trágica!
momento, mas pedi algum tempo. Procuramos aconselhamento pro- Omiti alguns detalhes, mas li o
(…) Refleti sobre minha vida de fissional, certa vez, (…) e meu marido suficiente para que vocês percebam a

60
intensidade dos sentimentos dessa
irmã. E quanto ao marido? Ele teve
uma morte dolorosa de câncer, e suas
últimas palavras foram a confissão de
uma vida enredada no pecado.
Isso é pecado, sim. É diabólico. É
absolutamente não condizente com o
espírito do evangelho, com o teste-
munho pessoal das coisas de Deus e
com a vida de alguém que foi orde-
nado ao santo sacerdócio.
Essa não foi a única carta que
recebi. Houve um número suficiente
delas para me convencer de que esse
é um problema muito sério em nosso
meio. Ele provém de muitas fontes e
se expressa de várias maneiras. Ele
aumentou muito agora por causa da
Internet. A Internet está à disposição
não apenas dos adultos, mas também
dos jovens.
Fui informado de que a pornogra-
fia se tornou uma indústria de 57
bilhões de dólares no mundo inteiro.
Desse valor, doze bilhões de dólares
provêm dos Estados Unidos, por “aproximadamente 40 milhões de consumidos nessa busca sem saída de
causa de “homens conspiradores” pessoas nos Estados Unidos estão coisas grosseiras e imundas.
(ver D&C 89:4) que buscam obter sexualmente envolvidas com a A desculpa dada é a de que essas
riqueza às custas dos simplórios. Foi Internet. (…) coisas são difíceis de evitar, elas estão
relatado que ela produz uma renda Uma em cada cinco crianças de 10 ao alcance dos dedos e não há esca-
maior nos Estados Unidos do que a 17 anos já recebeu um convite patória.
todas as franquias profissionais de sexual pela Internet. Suponham que haja uma tempes-
futebol americano, beisebol e bas- Três milhões de visitantes dos sites tade de neve rugindo e uivando a seu
quete ou a renda combinada das adultos em setembro de 2000 tinham redor. Vocês não conseguirão pará-la.
emissoras ABC, CBS e NBC. (Internet 17 anos ou menos. Mas podem vestir-se adequadamente
Pornography Statistics: 2003; Internet, O sexo é o tópico mais procurado e procurar abrigo para que a tempes-
http://www.healthymind.com/5-port- na Internet”. (NCPCE Online, “Current tade não os afete.
stats.html.) Statistics,” Internet, http://www Da mesma forma, embora a
Ela rouba tempo e talentos de fun- .nationalcoalition.org/stat.html) Internet esteja repleta de material
cionários nos locais de trabalho. “20% Eu poderia prosseguir, mas vocês imundo, vocês não precisam ver essas
dos homens admitem que acessam também já conhecem o suficiente a coisas. Podem recolher-se ao abrigo
pornografia no trabalho. 13% das respeito da gravidade do problema. do evangelho e de seus ensinamentos
mulheres fazem o mesmo. Dez por Basta dizer que todos os envolvidos de limpeza, virtude e pureza de vida.
cento dos adultos admitem terem um se tornam vítimas. Crianças são explo- Sei que estou falando de modo
vício sexual na Internet”. (Internet radas e sofrem um dano gravíssimo muito direto e claro. Faço isso porque
Pornography Statistics: 2003) Esses em sua vida. A mente dos jovens se a Internet tornou a pornografia mais
são os que admitem isso, mas na ver- torna distorcida com conceitos falsos. amplamente acessível, além do que,
dade o número pode ser muito maior. A exposição contínua leva a um vício está disponível nos DVDs e vídeos,
A National Coalition for the que é quase impossível de ser ven- está na televisão e nas bancas de
Protection of Children and Families cido. Um número muito grande de revistas. Ela conduz a fantasias que
[Aliança Nacional de Proteção às homens não consegue abandoná-lo são destrutivas para o respeito pró-
Crianças e às Famílias] declara que sozinhos. Sua energia e interesse são prio. Conduz a relacionamentos

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 61
ilícitos, freqüentemente a doenças e a Todos os que estão nas garras e Seus ensinamentos. Ele disse: “E se
atividades criminais abusivas. desse vício, ajoelhem-se na privaci- vossos olhos estiverem fitos em
Irmãos, podemos fazer melhor que dade de seu quarto e supliquem a minha glória, todo o vosso corpo se
isso. “Bem-aventurados os limpos de ajuda do Senhor para livrá-los desse encherá de luz e em vós não haverá
coração, porque eles verão a Deus”. monstro maligno. Caso contrário, trevas; e o corpo que é cheio de luz
(Mateus 5:8) essa mancha imunda continuará com compreende todas as coisas.
Alguém poderia desejar uma bên- vocês nesta vida e até mesmo na eter- Portanto santificai-vos, para que
ção maior do que essa? O nobre cami- nidade. Jacó, o irmão de Néfi, ensi- vossa mente concentre-se em Deus; e
nho da decência, da autodisciplina, da nou: “E acontecerá que quando todos dias virão em que o vereis, porque ele
vida sadia é o caminho dos homens, os homens tiverem passado desta pri- vos desvendará sua face. (…)” (D&C
tanto jovens quanto idosos, que pos- meira morte para a vida, tornando-se 88:67–68)
suem o sacerdócio de Deus. Para os imortais (…) os justos ainda serão Para vocês, diáconos, mestres e
jovens, deixo esta pergunta: “Podem justos e os imundos ainda serão sacerdotes que estão conosco nesta
imaginar João Batista, que restaurou o imundos”. (2 Néfi 9: 15–16) noite, vocês, jovens maravilhosos que
sacerdócio que vocês possuem, O Presidente Joseph F. Smith, em lidam com o sacramento, o Senhor
envolvido em práticas como essas?” sua visão da visita do Salvador aos disse: “Sede puros, vós que portais os
Para vocês, homens: “Podem imaginar espíritos daqueles que haviam fale- vasos do Senhor”. (D&C 133:5)
Pedro, Tiago e João, Apóstolos de cido, viu que “aos iníquos, porém, Para todos os portadores do
nosso Senhor, envolvidos nisso?” não se dirigiu; e entre os ímpios e os sacerdócio a revelação é clara e ine-
É claro que não. Irmãos, chegou a impenitentes, que se corromperam quívoca: “(…) Os direitos do sacer-
hora, para todos aqueles que estão enquanto estavam na carne, sua voz dócio são inseparavelmente ligados
envolvidos, de se livrarem desse mal, não se fez ouvir”. (D&C 138:20) com os poderes do céu e que os
de se erguerem acima dessa coisa iní- Meus irmãos, não quero ser nega- poderes do céu não podem ser con-
qua, de “confiar em Deus para que tivo. Sou otimista por natureza. Mas trolados nem exercidos a não ser de
vivas”. (Alma 37:47) Não temos que em assuntos como este sou realista. acordo com os princípios da reti-
ver revistas iníquas. Não temos que Se alguém estiver envolvido nesse dão”. (D&C 121:36)
ler livros repletos de imundície. Não comportamento, agora é o momento Sei, meus irmãos, que a maioria de
temos que assistir programas de tele- de mudar. Que esta seja sua hora de vocês não está afligida por esse mal.
visão que estejam abaixo dos padrões decisão. Volte-se para um caminho Peço-lhes perdão por ocupar seu
sadios. Não temos que alugar filmes melhor. tempo com esse assunto. Mas se você
que mostrem coisas imundas. Não O Senhor disse: “(…) que a virtude for um presidente de estaca ou bispo,
temos que nos sentar diante do com- adorne teus pensamentos incessante- um presidente de distrito ou ramo,
putador e brincar com material por- mente; então tua confiança se fortale- pode muito bem ter que ajudar aque-
nográfico encontrado na Internet. cerá na presença de Deus; e a doutrina les que estão afetados. Que o Senhor
Repito, podemos fazer melhor que do sacerdócio destilar-se-á sobre tua lhes conceda sabedoria, orientação,
isso. Precisamos fazer melhor do que alma como o orvalho do céu. inspiração e amor por aqueles que
isso. Somos homens do sacerdócio. O Espírito Santo será teu compa- tanto necessitam.
Esse é um dom extremamente nheiro constante, e teu cetro, um E para todos vocês, jovens e ido-
sagrado e maravilhoso, que vale cetro imutável de retidão e verdade; e sos, que não estão envolvidos, cum-
muito mais do que toda a escória do teu domínio será um domínio eterno primento-os e deixo-lhes minha
mundo. No entanto, será amém para e, sem ser compelido, fluirá para ti bênção. Quão bela é a vida que segue
a eficácia do sacerdócio daquele que eternamente”. (D&C 121:45–46) o padrão dos ensinamentos do evan-
se envolver na prática da busca de O que mais um homem poderia gelho Daquele que foi sem pecado.
material pornográfico. desejar? Essas bênçãos sublimes são Um homem assim caminha com o
Se houver alguém que me ouve prometidas aos que caminham com rosto erguido sob a luz do sol da vir-
que esteja fazendo isso, suplique ao virtude perante o Senhor e perante tude e da força.
Senhor do fundo de sua alma para todos os homens. Que as bênçãos do céu estejam
que Ele remova de você o vício que o Que maravilhosos são os caminhos com vocês, meus queridos irmãos.
escraviza. E tenha a coragem de pro- de nosso Senhor. Quão gloriosas são Que estendamos a mão para todos os
curar a amorosa orientação de seu Suas promessas! Quando tentados, que precisam de ajuda, é minha ora-
bispo e, se necessário, o conselho de vocês podem substituir os pensamen- ção, no sagrado nome de Jesus Cristo.
profissionais atenciosos. tos malignos pelos pensamentos Dele Amém. ■

62
A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 63
AUTORIDADES GERAIS DE A IGREJA DE JESUS CRISTO DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS
A PRIMEIRA PRESIDÊNCIA Outubro de 2004

Presidente Thomas S. Monson Presidente Gordon B. Hinckley Presidente James E. Faust


Primeiro Conselheiro Segundo Conselheiro
O QUÓRUM DOS DOZE APÓSTOLOS

Boyd K. Packer L. Tom Perry Russell M. Nelson Dallin H. Oaks M. Russell Ballard Joseph B. Wirthlin

Richard G. Scott Robert D. Hales Jeffrey R. Holland Henry B. Eyring Dieter F. Uchtdorf David A. Bednar

A PRESIDÊNCIA DOS SETENTA

Earl C. Tingey D. Todd Christofferson David E. Sorensen Charles Didier Merrill J. Bateman John H. Groberg Robert C. Oaks
O PRIMEIRO QUÓRUM DOS SETENTA O SEGUNDO QUÓRUM DOS SETENTA

Carlos H. Amado Neil L. Andersen Monte J. Brough Sheldon F. Child L. Whitney Clayton Gary J. Coleman Spencer J. Condie Mervyn B. Arnold Douglas L. Callister Craig C. Christensen Shirley D. Christensen Darwin B. Christenson Adhemar Damiani

Gene R. Cook Quentin L. Cook Claudio R. M. Costa Robert K. Dellenbach John B. Dickson Christoffel Golden Jr. Walter F. González James M. Dunn Daryl H. Garn D. Rex Gerratt H. Aldridge Gillespie Ronald T. Halverson Keith K. Hilbig

Bruce C. Hafen Donald L. Hallstrom F. Melvin Hammond Harold G. Hillam F. Burton Howard Jay E. Jensen Marlin K. Jensen Spencer V. Jones Gerald N. Lund Clate W. Mask Jr. Dale E. Miller Robert F. Orton Stephen B. Oveson

Kenneth Johnson W. Rolfe Kerr Yoshihiko Kikuchi John M. Madsen Richard J. Maynes Lynn A. Mickelsen Dennis B. William W. Parmley Wayne S. Peterson H. Bryan Richards Ned B. Roueché R. Conrad Schultz W. Douglas Shumway
Neuenschwander

Glenn L. Pace Bruce D. Porter Carl B. Pratt Ronald A. Rasband Lynn G. Robbins Cecil O. Samuelson Jr. Steven E. Snow Dennis E. Simmons Donald L. Staheli Robert R. Steuer David R. Stone H. Bruce Stucki William R. Walker

Francisco J. Viñas Lance B. Wickman W. Craig Zwick Robert J. Whetten Richard H. Winkel Robert S. Wood H. Ross Workman

O BISPADO PRESIDENTE

Richard C. Edgley H. David Burton Keith B. McMullin


Primeiro Conselheiro Bispo Presidente Segundo Conselheiro
66
SESSÃO DA MANHÃ DE DOMINGO
3 de Outubro de 2004

Escolham Hoje
Faze o bem, e com toda a
diligência,
Busca alcançar a exaltação.5

P R E S I D E N T E T H O M A S S. M O N S O N Nós temos um guia para ajudar-nos


Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência a escolher o certo e evitar desvios
perigosos? Pendurada em uma parede
do meu escritório, bem em frente à
As escolhas que fazemos determinam nosso destino. minha escrivaninha, encontra-se uma
bela gravura do Salvador, pintada por
Heinrich Hofmann. Eu gosto imensa-
mente desse quadro que tenho desde
Todos nós principiamos uma jor- a época em que eu era um bispo com
nada vital e impressionante quando 22 anos de idade, e que carrego
deixamos o mundo espiritual e entra- comigo para onde quer que eu receba
mos neste estágio freqüentemente a designação de servir. Tento espelhar
desafiador, chamado mortalidade. a minha vida na do Mestre. Sempre
Trazemos conosco este grande dom que tenho uma decisão difícil a tomar,
de Deus—o nosso arbítrio. O Profeta olho para aquela gravura e me per-
Wilford Woodruff disse: “Deus deu a gunto: “O que Ele faria?” Então tento
todos os Seus filhos (…) o arbítrio fazer o mesmo. Nunca agiremos de
individual. (…) [Nós o possuíamos] maneira errada quando escolhemos
no céu dos céus antes de o mundo seguir o Salvador.
existir, e o Senhor preservou-o e Algumas escolhas podem parecer
defendeu-o contra a agressão de mais importantes do que outras, mas
Lúcifer (…). Por virtude desse arbí- nenhuma escolha é insignificante.
trio, você, eu e toda a humanidade Há alguns anos segurei em minha
somos seres responsáveis, responsá- mão um guia, que, se seguido, jamais
veis pelas escolhas que fazemos, a deixará de ajudar-nos a fazer escolhas

M
eus queridos irmãos e irmãs, vida que temos e os atos que corretas. Era um livro de escritura que
tanto os que estão ao alcance praticamos”.2 habitualmente chamamos de combi-
de minha vista, quanto os Brigham Young disse: “Todos nação tríplice e que contém o Livro
reunidos por todo o mundo, peço sua devem [usar esse arbítrio] para alcan- de Mórmon, Doutrina e Convênios e
fé e orações ao atender à designação çar a exaltação [no] reino [de Deus]; A Pérola de Grande Valor. Esse livro
de dirigir-me a vocês e pelo privilégio uma vez que têm o poder de escolha, foi um presente de um pai amoroso a
de fazê-lo. Em primeiro lugar, porém, devem exercer esse poder”.3 uma filha preciosa que seguiu cuida-
gostaria de dar minhas boas-vindas As escrituras nos dizem que somos dosamente seu conselho. Em uma
ao Élder Dieter Uchtdorf e ao Élder livres para agir por nós mesmos, “para página em branco no início do livro, o
David Bednar, nossos novos membros [escolhermos] o caminho da morte pai escrevera de próprio punho, estas
do Quórum dos Doze Apóstolos. eterna ou o caminho da vida eterna”.4 palavras inspiradas:
Tenho pensado, nos últimos tem- Um hino bem conhecido oferece “Para minha querida Maurine,
pos, a respeito de escolhas e de suas inspiração nas escolhas que fazemos: Para que você tenha um padrão
conseqüências. É dito que os portais constante pelo qual julgar entre a ver-
da história se movem por meio de Faze o bem, escolhendo o que é dade e os erros das filosofias dos
pequenas dobradiças, e o mesmo certo. homens, e assim cresça em espirituali-
ocorre com a vida das pessoas. As Quando apresentar-se a ocasião. dade à medida que multiplica seu
escolhas que fazemos determinam O Espírito Santo estará perto conhecimento, dou-lhe este livro
nosso destino. Para inspirar-te a decisão. sagrado para que o leia com freqüên-
Josué na antiguidade declarou: cia e guarde-o com um carinho inesti-
Escolhei hoje a quem sirvais; (…) Faze o bem, com a paz na mável por toda a sua vida.
porém eu e a minha casa serviremos consciência Amorosamente, seu pai,
ao Senhor.”1 Faze o bem, de todo o coração. Harold B. Lee”

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 67
de seu extenso conhecimento dos
escritos sagrados. Senti que vocês gos-
tariam de saber quais foram suas esco-
lhidas. Eram três—duas de Eclesiastes
e uma do evangelho de João.
A primeira, de Eclesiastes: “Teme a
Deus, e guarda os seus mandamen-
tos; porque isto é o dever de todo o
homem”.8
Segunda: “Vaidade de vaidades, diz
o pregador, vaidade de vaidades!
Tudo é vaidade”.9
Terceira, de João: “E a vida eterna é
esta: que te conheçam a ti só, por
único Deus verdadeiro, e a Jesus
Cristo, a quem enviaste.”10
Na Coréia, o tradutor Park Hwan Soo faz a locução do texto traduzido de uma Um profeta antigo, Morôni, escre-
sessão da conferência, transmitida para o mundo inteiro. vendo no que é agora o Livro de
Mórmon, aconselhou: “E agora vos
Como membros da Igreja de Jesus que te foi confiado.”7 exorto a que busqueis esse Jesus
Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Às vezes, muitos de nós deixam sobre quem os profetas e apóstolos
nossa meta é a de alcançar a glória que o inimigo do progresso—que é o escreveram, a fim de que a graça de
celestial. culpado pelo “fracasso pessoal”— Deus, o Pai, e também do Senhor
Não devemos ser indecisos como reduza nossas aspirações, sufoque Jesus Cristo e do Espírito Santo, que
Alice, no clássico de Lewis Carroll, As nossos sonhos, tolde nossa visão e dá testemunho deles, esteja e perma-
Aventuras de Alice no País das prejudique nossa vida. A voz do ini- neça em vós eternamente”.11
Maravilhas. Vocês se recordam que migo sussurra aos nossos ouvidos: O Presidente David O. McKay acon-
ela chega a uma encruzilhada, com “Você não consegue fazê-lo”. “Você é selhou: “‘A maior batalha da vida é tra-
dois caminhos diante dela, ambos se jovem demais”. “Você é velho vada dentro das câmaras silenciosas
estendendo para algum lugar, mas em demais”. “Você não é ninguém”. É de sua própria alma.’ (…) É uma boa
direções opostas. Ela se vê diante do quando nos lembramos que fomos coisa sentar-se e refletir—chegar a um
Gato Risonho, a quem Alice pergunta: criados à imagem de Deus. Refletir entendimento consigo mesmo e deci-
“Que caminho devo seguir?” sobre essa verdade produz um pro- dir, naquele momento tranqüilo,
O gato responde: “Isso depende fundo senso de força e poder. que seu dever é para com sua família,
do lugar aonde quer chegar. Se não Tive o privilégio de ter um contato sua Igreja, seu país (…) e seu seme-
sabe para onde quer ir, então pouco mais pessoal com o Presidente J. lhante”.12
importa o caminho que irá seguir!”6 Reuben Clark, Jr., que serviu durante O menino profeta Joseph Smith
Ao contrário de Alice, todos sabe- muitos anos como membro da procurou ajuda divina ao entrar no
mos para onde queremos ir, e o cami- Primeira Presidência. Ao auxiliá-lo na bosque que, naquela hora, tornou-se
nho que queremos tomar importa, preparação para imprimir seus livros sagrado. Será que precisamos de
porque o caminho que tomamos magníficos, aprendi lições inestimá- uma força parecida? Será que cada
nesta vida, certamente nos levará para veis. Certo dia, enquanto triste e pen- um de nós não precisa procurar seu
a senda que tomaremos a seguir. sativo, o Presidente Clark pediu-me se “Bosque Sagrado”? Esse bosque é um
Cada um de nós deve lembrar-se poderia conseguir a impressão de lugar onde a comunicação entre
de que é um filho ou uma filha de uma gravura para ser emoldurada. A Deus e o homem possa ocorrer sem
Deus, dotado com fé, agraciado com gravura retratava os leões de interferência, sem interrupção e sem
coragem e guiado pela oração. Nosso Persépolis guardando as ruínas de perturbação.
destino eterno está diante de nós. O uma glória destruída. O Presidente No Novo Testamento aprendemos
Apóstolo Paulo fala a nós hoje como Clark queria que fossem impressas— que é impossível ter uma atitude cor-
falou a Timóteo há muitos e muitos entre os arcos em ruína de uma civili- reta em relação a Cristo, se não tiver-
anos: “Não desprezes o dom que há zação que não mais existia—várias de mos uma atitude altruísta em relação
em ti”. “Ó Timóteo, guarda o depósito suas escrituras favoritas, selecionadas aos homens. No livro de Mateus,

68
Jesus ensinou: “Em verdade vos digo sou um homem pecador.”14 gentios, e dos reis e dos filhos de
que quando o fizestes a um destes Ao que lhe foi respondido: “Vinde Israel”.18
meus pequeninos irmãos, a mim o após mim, e eu vos farei pescadores Saulo, o perseguidor, tornou-se
fizestes”.13 de homens”.15 Paulo, o prosélito. Paulo fizera sua
Quando o Salvador procurou um Simão, o pescador, recebeu seu escolha.
homem de fé, Ele não o selecionou chamado. O indeciso, inculto, incré- Atos de serviço altruísta são realiza-
dentre a multidão de hipócritas que dulo e impulsivo Simão, não encon- dos diariamente por inúmeros mem-
eram encontrados regularmente na trou, na maneira do Senhor, uma bros da Igreja. Há muitos que são
sinagoga. Ao contrário, Ele o chamou estrada tranqüila nem um caminho realizados liberalmente, sem propa-
dentre os pescadores de Cafarnaum. livre da dor. Ele ouviria a repreensão: ganda ou ostentação, mas com um
Enquanto ensinava junto ao lago, viu “Homem de pouca fé”.16 Ainda assim, amor sereno e terno cuidado. Deixem-
dois barcos parados à sua margem. quando o Mestre perguntou-lhe: “E me compartilhar com vocês o exemplo
Ele entrou em um deles e pediu que vós, quem dizeis que eu sou?” Pedro de alguém que fez essa simples,
o proprietário o afastasse um pouco respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho do embora profunda, escolha de servir.
da terra para não ser apertado pela Deus vivo”.17 Há alguns anos, a irmã Monson e
multidão. Quando acabou de falar, Simão, o homem indeciso, tornou- eu estávamos na cidade de Toronto,
Ele disse a Simão: “Lançai vossas se Pedro, o Apóstolo de fé. Pedro onde já havíamos morado quando eu
redes para pescar”. fizera sua escolha. era presidente de missão. Olive
Simão respondeu: “Mestre, Quando o Salvador precisava esco- Davies, a esposa do primeiro presi-
havendo trabalhado toda a noite, lher um missionário dedicado e com dente de estaca de Toronto, estava
nada apanhamos; mas, sobre a tua autoridade, Ele o encontrou não gravemente enferma e faleceria em
palavra, lançarei a rede. entre Seus defensores, mas em meio breve. Sua doença fez com que ela
E, fazendo assim, colheram uma a Seus adversários. A experiência da tivesse que sair de sua casa tão que-
grande quantidade de peixes (…). estrada de Damasco mudou Saulo. rida, e ser internada em um hospital
E vendo isto Simão Pedro, pros- A seu respeito o Senhor declarou: que lhe daria os cuidados de que pre-
trou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Este é para mim um vaso escolhido, cisava. Sua filha única vivia com a pró-
Senhor, ausenta-te de mim, que para levar o meu nome adiante dos pria família no oeste canadense.
Tentei consolar a irmã Davies, mas
ela já tinha a seu lado o consolo que
ansiava ter. Um neto valoroso estava
sentado à cabeceira da avó. Fiquei
sabendo que ele passara a maior parte
do verão fora da universidade, para
poder cuidar das necessidades da avó.
Eu disse a ele: “Shawn, você nunca se
arrependerá de sua decisão. Sua avó
sente que você é uma dádiva divina,
uma resposta às suas orações”.
Ele replicou: “Resolvi vir porque eu
a amo e sei que isso é o que meu Pai
Celestial quer que eu faça”.
Tínhamos lágrimas nos olhos. A
avó contou-nos o quanto gostava que
o neto a ajudasse e que o apresentava
a cada funcionário e a cada paciente
do hospital. De mãos dadas, eles
caminhavam pelos corredores e à
noite ele ficava ao lado dela.
Olive Davies partiu para receber sua
recompensa, para reunir-se ao marido
fiel e para juntos, prosseguirem em
uma jornada eterna. No coração do

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 69
Encontrar a Fé no
neto ficarão para sempre gravadas
estas palavras: “Faze o bem, esco-
lhendo o que é certo, quando apresen-
tar-se a ocasião”.19 O Espírito Santo
estará perto para inspirá-lo em sua
decisão.
Essas são as pedras do alicerce na
construção de um templo pessoal.
Senhor Jesus
Como aconselhou o Apóstolo Paulo:
“Não sabeis vós que sois o templo de
Deus e que o Espírito de Deus habita
em vós?”20
Cristo
É L D E R R O B E R T D. H A L E S
Gostaria de deixar com vocês uma Do Quórum dos Doze Apóstolos
fórmula simples, porém de grande
projeção para guiá-los através das
escolhas da vida: Só a fé no Senhor Jesus Cristo e em Sua Expiação pode
Preencham sua mente com a ver- dar-nos paz, esperança e entendimento.
dade.
Preencham seu coração com amor.
Preencham sua vida com serviço;
Ao fazê-lo, que possamos um dia Filho de Deus e que foi crucificado
ouvir a calorosa aprovação de nosso pelos pecados do mundo.
Senhor e Salvador: “Bem está, bom e A outros é dado crer nas palavras
fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, deles, para que tenham também vida
sobre muito te colocarei; entra no eterna se permanecerem fiéis”.3
gozo do teu senhor”.21 Desde o começo dos tempos, os
Em nome de Jesus Cristo. Amém. ■ profetas sabem que Jesus Cristo é o
Filho de Deus, sabem de Sua missão
NOTAS
1. Josué 24:15. mortal e de Sua Expiação por toda a
2. Brian H. Stuy, Collected Discourses humanidade. Os registros sagrados
Delivered by President Wilford Woodruff, dão-nos as profecias de milênios, não
His Two Counselors, the Twelve Apostles,
and Others, 5 vols. (1987–1992), vol. 1, só quanto à primeira vinda de nosso
p. 341. Salvador, mas quanto à Segunda
3. Brigham Young, Discourses of Brigham
Young, sel. John A. Widtsoe, 1954, p. 54.
Vinda, um dia glorioso que certa-
4. 2 Néfi 10:23. mente chegará.
5. Joseph L. Towsend, 1849–1942, Hinos, Se tivéssemos vivido nos dias dos
no 148.
6. Adaptado de Lewis Carroll, Alice’s profetas antigos, será que teríamos

É
Adventures in Wonderland (As Aventuras tão essencial acreditar no acreditado em suas palavras? Será que
de Alice no País das Maravilhas), 1992, Salvador e em Sua missão que teríamos fé na vinda do Salvador?
p. 76.
7. I Timóteo 4:14; 6:20. o primeiro princípio do evan- Na América antiga, Samuel, o
8. Eclesiastes 12:13. gelho é: “Fé no Senhor Jesus Cristo”.1 Lamanita, profetizou que na noite do
9. Eclesiastes 1:2. O que é fé? Na epístola aos hebreus, nascimento do Salvador haveria
10. João 17:3.
11. Éter 12:41. no Novo Testamento, o Apóstolo “grandes luzes no céu, de modo que
12. Conference Report, abril de 1967, pp. Paulo ensinou que “a fé é o firme fun- na noite anterior a sua vinda não
84–85; ou Improvement Era, junho de
1967, p. 80.
damento das coisas que se esperam, e [haveria] escuridão, tanto que aos
13. Mateus 25:40. a prova das coisas que se não homens [pareceria] ser dia”.4
14. Lucas 5:4–6, 8. vêem”.2 E como conseguimos a fé? Muitos acreditaram em Samuel e
15. Mateus 4:19.
16. Mateus 14:31.
Como conseguimos a prova do foram procurar Néfi, confessaram os
17. Mateus 16:15, 16. Salvador a quem não vimos? As escri- pecados, arrependeram-se e foram
18. Atos 9:15. turas ensinam: batizados. “E anjos apareceram a
19. Hinos, nº 148.
20. I Coríntios 3:16. “A alguns é dado saber, pelo [eles], anunciando-lhes boas novas de
21. Mateus 25:23. Espírito Santo, que Jesus Cristo é o grande alegria (…)”.5

70
Mas a maioria dos nefitas endure-
ceu o coração6 e tornou-se cega aos
“sinais e prodígios”. Esses sinais foram
feitos para que “soubessem que o
Cristo viria em breve”.7 Mas em vez de
dar atenção a eles, os nefitas “começa-
ram a confiar (…) na própria sabedo-
ria, dizendo: Algumas coisas [os que
crêem] poderiam ter adivinhado cor-
retamente; mas (…) não é razoável
que venha alguém como um Cristo
(…)”.8
Naquela época, tal como na nossa,
alguns céticos, chamados anticristos,
convenceram outros de que não havia
necessidade de um Salvador e da
Expiação. Quando a profecia de
Samuel finalmente se cumpriu e
houve “um dia e uma noite e um dia,
como se fosse um só dia”,9 que alegria
devem ter sentido os que acreditaram
nos profetas! “E tudo acontecera, sim,
cada pormenor, segundo as palavras
dos profetas. E aconteceu também
que uma nova estrela surgiu, segundo
a palavra”.10 cobriram “a face desta terra pelo mas ainda há muitas profecias a
As pessoas que acreditaram nas espaço de três dias”.15 Mas aqueles serem cumpridas! Nesta e em outras
palavras dos profetas reconheceram o que “receberam os profetas e não os conferências, ouvimos os profetas
Salvador durante a vida e o ministério apedrejaram”16 não fugiram nem vivos profetizarem e testificarem a
Dele e foram abençoadas por segui- temeram. Reconheceram que esse era Segunda Vinda de Cristo. Eles tam-
Lo. Mas, às vezes, até a fé dos mais “o sinal que haviam recebido da bém deram testemunho dos sinais e
fiéis foi colocada à prova. Depois da morte do Salvador”17 e reuniram-se prodígios que nos cercam, dizendo-
Crucificação, Tomé ouviu os irmãos no templo, admirados. Ali, Ele apare- nos que é certo que Cristo voltará.
do Salvador testificarem que Ele Se ceu a eles, dizendo: Será que decidimos acreditar nas pala-
erguera do túmulo; mas em vez de “Eis que eu sou Jesus Cristo, cuja vras deles? Ou será que, a despeito de
acreditar nas palavras deles, Tomé vinda ao mundo foi testificada pelos seu testemunho e advertências, espe-
declarou: “Se eu não vir (…) de profetas. ramos por provas—andamos “em tre-
maneira nenhuma o crerei”.11 Depois, (…) Bebi da taça amarga que o Pai vas ao meio-dia”19 e recusamo-nos a
esse Apóstolo amado teve a oportuni- me deu e glorifiquei o Pai, tomando ver as coisas à luz das profecias
dade de tocar a marca dos cravos nas sobre mim os pecados do mundo (…). modernas e negamos que a Luz do
mãos do Salvador e confessou: E aconteceu que quando Jesus Mundo voltará para governar e reinar
“Senhor meu, e Deus meu!”12 Então, pronunciou estas palavras, toda a mul- entre nós?
o Salvador, com amor ensinou a ele, tidão caiu por terra; porque se lembra- Durante toda a minha vida, conheci
como faz com todos nós, o que é ter ram de que havia sido profetizado muitas pessoas boas e generosas que
fé: “Porque me viste, Tomé, creste; entre eles que Cristo lhes apareceria aderiram aos valores cristãos; mas
bem-aventurados os que não viram e depois de sua ascensão ao céu.”18 algumas não têm fé em que Ele vive,
creram”.13 Irmãos e irmãs, as profecias da pri- que é o Salvador do mundo e que a
As pessoas do continente ameri- meira vinda de Cristo foram cumpri- Igreja Dele foi restaurada à Terra. Por
cano que acreditavam passaram por das em todos os pormenores. O não acreditarem nas palavras dos pro-
provas de fé semelhantes. Como resultado foi que muitos no mundo fetas, perdem a alegria que o evange-
Samuel profetizou, houve fortes “tro- todo acreditaram que o Salvador veio lho e as ordenanças salvadoras podem
vões e relâmpagos”,14 e as trevas e viveu no meridiano dos tempos; proporcionar-lhes na vida.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 71
olhos do Criador. Nas palavras do
próprio Enos: “Minha alma ficou
faminta”.25 Com essa fome espiritual
intensa, Enos qualificou-se para o
cumprimento da promessa do
Salvador: “Bem-aventurados são
todos os que têm fome e sede de
retidão, porque eles serão cheios do
Espírito Santo”.26 Quarto, Enos regis-
trou: “Ajoelhei-me ante o meu
Criador e clamei-lhe, em fervorosa
oração e súplica, por minha própria
alma; e clamei o dia inteiro; sim, e
depois de ter anoitecido, continuei a
elevar minha voz até que ela chegou
aos céus”.27 Não foi fácil. A fé não
chegou rápido. Na verdade, Enos
descreveu sua experiência com a ora-
ção como sendo uma “luta que [tra-
vou perante Deus”.28 Mas a fé
chegou. Pelo poder do Espírito Santo
ele recebeu um testemunho próprio.
Não é possível conseguir uma fé
como a de Enos sem travar nossa pró-
pria luta diante de Deus em oração.
Dou testemunho de que o esforço é
compensador. Lembrem-se deste
padrão: (1) Ouvir a palavra de Deus,
Tenho um amigo querido que, um ouça”.21 Em outras palavras, ouvir dita e escrita por Seus servos, (2) dei-
dia, há não muito tempo, em um exige que nos esforcemos. “A fé sem xar que a palavra cale fundo em seu
momento de amor fraternal pergun- obras é morta”.22 Significa levar a coração, (3) ter fome de retidão no
tou: “Élder Hales, eu quero acreditar, sério o que é ensinado, ponderar âmago de seu ser e (4) Seguir obe-
sempre quis acreditar, mas como eu com atenção, refletir sobre isso em dientemente as leis, ordenanças e
faço?” Quero hoje responder a essa nossa mente. Como o profeta Enos convênios do evangelho, (5) elevar a
pergunta. aprendeu, significa deixar que o voz em oração e súplica fervorosas,
O Apóstolo Paulo escreveu aos testemunho de outras pessoas pedindo com fé para saber que Jesus
Romanos: “A fé é pelo ouvir, e o ouvir quanto ao evangelho “[penetre] pro- Cristo é o nosso Salvador. Prometo
pela palavra de Deus”.20 O simples fundamente o [nosso] coração”.23 que se vocês fizerem essas coisas com
fato de vocês estarem vendo, escu- Examinemos alguns dos elementos sinceridade e sem cessar, as palavras
tando ou lendo os trâmites desta con- da experiência de Enos, que foi pro- que Cristo disse a Seus discípulos se
ferência significa que vocês estão funda e edificou a fé: cumprirão em sua vida: “Pedi, e dar-
ouvindo a palavra de Deus. O pri- Primeiro, Enos ouviu as verdades se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei,
meiro passo para alcançar a fé no do evangelho da boca de seu pai, e abrir-se-vos-á”.29
Senhor Jesus Cristo é deixar que a assim como vocês as ouvem em sua Uma vez que encontremos o
palavra Dele, dita pela boca de Seus família e nesta conferência. Segundo, começo de nossa fé em Jesus, o Pai
servos, os profetas, toque o seu cora- ele deixou que os ensinamentos do Celestial permite que nossa fé se for-
ção. Mas não basta só ser envolvido pai quanto à “vida eterna e a alegria taleça. Isso acontece de muitas for-
por essas palavras, como se sozinhas dos santos”24 calassem fundo em seu mas, inclusive por meio das
elas pudessem transformar-nos. coração. Terceiro, foi tomado do adversidades. Uma conhecida minha
Temos de fazer a nossa parte; ou, desejo de saber por si mesmo se recentemente escreveu:
como disse o próprio Salvador: esses ensinamentos eram verdadeiros “Um netinho nosso de dois anos e
“Quem tem ouvidos para ouvir, e qual era a sua própria situação aos meio morreu de leucemia. (…) Meus

72
filhos ainda não desmontaram o por nós conseguimos ter forças para aparecer a Joseph, que testificou:
berço dele, [logo] fará sete anos [que perseverar até o fim. Quando alcança- “Vimos o Senhor. (…) E sua voz era
ele morreu. É ] difícil ter fé. Perdi um mos essa fé, passamos por uma como o ruído de muitas águas, sim,
amigo de 69 anos. [Ele] teve três tipos grande mudança no coração e, como a voz de Jeová, que dizia: Eu sou o
diferentes de câncer em 10 anos, e o Enos, ficamos mais fortes e começa- primeiro e o último; sou o que vive,
câncer regrediu duas vezes. [Primeiro, mos a desejar o bem de nossos sou o que foi morto; eu sou vosso
descobriram câncer] nos rins, irmãos e irmãs. Oramos por eles, para advogado junto ao Pai”.35
[depois,] no cérebro e depois nos que eles também sejam edificados e Meu caro amigo e todas as almas
pulmões. [Ele] não podia mais lutar. fortalecidos pela fé na Expiação de famintas de fé, convido-os a buscar
Tentou tudo o que era humanamente nosso Salvador Jesus Cristo. “esse Jesus sobre quem os profetas e
possível e, há seis anos, conseguiu ter Consideremos alguns dos testemu- apóstolos escreveram”.36 Deixem que
fé, (…) mas não conseguiu nem um nhos proféticos quanto aos efeitos da o testemunho deles de que o
dia a mais de vida. Por isso, pode ser Expiação em nossa vida. Ao fazermos Salvador deu a vida por vocês cale
difícil de acreditar.” isso, peço-lhes que deixem que eles fundo em seu coração. Busquem o
Essa súplica por fé foi respondida calem fundo em seu coração e saciem testemunho dessa verdade por meio
assim: “A história da morte de seu toda a fome e sede de sua alma. do Espírito Santo, em oração, e
netinho com leucemia foi como- “E naquele dia desceu sobre Adão depois, vejam sua fé aumentar à
vente. Espero que você e sua família o Espírito Santo, que presta testemu- medida que enfrentarem com alegria
encontrem a paz ao buscar as respos- nho do Pai e do Filho, dizendo: Eu os desafios desta vida mortal e se pre-
tas quanto ao propósito da vida. sou o Unigênito do Pai desde o princí- pararem para a vida eterna.
Alcançamos a fé por meio da oração pio, (…) para que, assim como caíste, Jesus Cristo veio mesmo. Ele viveu.
com o desejo sincero de achegar-nos sejas redimido (…).”31 E Ele voltará. Sei disso e presto meu
a Deus e confiar que Ele levará os “O Senhor se mostrou [ao irmão testemunho especial no santo nome
nossos fardos e nos dará a resposta de Jarede] e disse: (…) Eis que eu de Jesus Cristo. Amém. ■
para os mistérios inexplicáveis do sou aquele que foi preparado desde a
NOTAS
propósito da vida: De onde viemos; fundação do mundo para redimir 1. Quarta Regra de Fé.
por que estamos na Terra como mor- meu povo. Eis que eu sou Jesus 2. Hebreus 11:1.
tais e para onde iremos depois de Cristo. Eu sou o Pai e o Filho. Em 3. D&C 46:13–14, grifo do autor.
4. Helamã 14:3.
nossa jornada mortal. Está tudo bem mim toda a humanidade terá vida e 5. Helamã 16:14.
com o seu netinho porque ele mor- tê-la-á eternamente, sim, aqueles que 6. Helamã 16:15.
reu antes da idade da responsabili- crerem em meu nome”.32 7. Helamã 16:4.
8. Helamã 16:15–16, 18.
dade, oito anos, e está na presença Abinádi testificou: “(…) Quisera 9. Helamã 14:4.
de Deus. Busquem a fé e que Deus que compreendêsseis que o próprio 10. 3 Néfi 1:20–21.
11. João 20:25.
os abençoe”. Deus descerá entre os filhos dos 12. João 20:28.
Não é interessante que a pessoa homens e redimirá seu povo. (…) 13. João 20:29.
que sofre alcance a fé por meio Sim, desse modo será conduzido, cru- 14. Helamã 14:21.
15. Helamã 14:27.
do sofrimento e aceite a vontade cificado e morto (…) dando [a Ele] 16. 3 Néfi 10:12.
do Senhor, “faça-se a tua vontade”,30 poder de interceder pelos filhos dos 17. 3 Néfi 11:2.
enquanto os familiares e quem cuida homens (…) havendo-os redimido e 18. 3 Néfi 11:10–12.
19. D&C 95:6.
dela às vezes têm dificuldade em satisfeito as exigências da justiça”.33 20. Romanos 10:17.
aceitar o fim trágico e conseguir E, finalmente, Joseph Smith. 21. Mateus 11:15.
aumentar a própria fé com essa Quando tinha 14 anos, exerceu uma 22. Tiago 2:26.
23. Enos 1:3.
experiência? Não se pode medir a fé inabalável e seguiu as instruções 24. Enos 1:3.
fé por “um dia a mais”. do profeta Tiago de pedir a Deus.34 25. Enos 1:4.
Quando chegam os desafios da Por causa do chamado profético de 26. 3 Néfi 12:6.
27. Enos 1:4.
mortalidade, e eles chegam para Joseph, Deus, o Pai, e Seu Filho, 28. Enos 1:2.
todos nós, pode parecer “difícil ter fé” Jesus Cristo, apareceram a ele e 29. Mateus 7:7.
30. Mateus 26:42.
e “difícil acreditar”. Nesses momen- deram-lhe instruções. Como foi glo- 31. Moisés 5:9.
tos, só a fé no Senhor Jesus Cristo e riosa essa Primeira Visão do primeiro 32. Éter 3:13–14.
em Sua Expiação pode dar-nos paz, profeta desta última dispensação! 33. Mosias 15: 1, 7–9.
34. Tiago 1:5.
esperança e entendimento. Só Dezesseis anos depois, no Templo 35. D&C 110:2–4.
quando acreditamos que Ele sofreu de Kirtland, o Salvador voltou a 36. Éter 12:41.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 73
A Oportunidade
são uma ponte que transpõe esses
muitos milhares de quilômetros que
nos separam e trazem felicidade e
consolo para nossa vida.

de Testificar
É L D E R D I E T E R F. U C H T D O R F
Expresso minha gratidão e amor a
todos os membros de nossa família, e
a um grande número de amigos e
professores ao longo do caminho que
nos ensinaram, serviram e elevaram,
Do Quórum dos Doze Apóstolos
para tornar-nos quem somos.
Expresso minha profunda gratidão
Com (…) ternos sentimentos de gratidão por todos que e amor pelos membros da Primeira
Presidência e do Quórum dos Doze
influenciaram minha vida no passado, comprometo-me por seu amor e bondade.
com o futuro. Ao encerrar minha mordomia como
um dos sete Presidentes dos Setenta,
desejo expressar meu amor e admira-
quase me leva às lágrimas. ção pelos Setentas. Eles realmente são
Tenho um grande sentimento de testemunhas especiais de Cristo. É a
inadequação e sinto a doce angústia esses homens, e não a quaisquer
de uma profunda e muitas vezes dolo- outros, que os Doze recorrem quando
rosa auto-análise a que submeti precisam de ajuda. Agradeço a esses
minha alma durante as muitas horas homens dedicados que estão doando
da noite e do dia que se passaram tanto de seu tempo, talento e vigor
desde a manhã da sexta-feira desta espiritual para a edificação do reino. As
semana. palavras não podem descrever como
Depois que o Presidente Gordon amei os dez anos e meio em que tive o
B. Hinckley me fez o chamado para privilégio e a alegria de servir como
tornar-me Apóstolo e membro do Setenta. Jamais esquecerei o exemplo
Quórum dos Doze, saí de meu atare- e a amizade dos membros dos
fado escritório para dar essa notícia Quóruns dos Setenta.
totalmente inesperada à minha que- Quero agradecer a todos os mem-
rida Harriet. Nesse momento extre- bros da Igreja do mundo inteiro por
mamente importante de nossa vida, sua fidelidade, a despeito das tenta-

M
eus queridos irmãos e irmãs, demos imenso valor à sagrada tran- ções, por seu amor por sua dedicação
que estão aqui, em Salt Lake qüilidade de nosso lar, como local de aos princípios e doutrina do evange-
City, e em todo o mundo, é refúgio e segurança. Quão grato sou lho restaurado de Jesus Cristo, por sua
bom estar com vocês. Expresso meu pela minha esposa, pelo amoroso disposição de seguir o profeta vivo ao
amor ao Élder Bednar e ao Élder consolo e forte apoio que ela tem fazerem suas alas e ramos crescerem,
Robert Oaks, e os cumprimento por sido durante toda a minha vida. Além por seus sacrifícios de tempo, energia
seu novo chamado. Se eu fosse des- do próprio dom da vida e o evange- e recursos emocionais, espirituais e
crever o que sinto, diria que estou lho restaurado de Jesus Cristo, temporais. Agradeço a vocês por paga-
calmo como um furacão, ou melhor Harriet é a maior bênção que recebi rem um dízimo honesto e por não
ainda, estou contente e assustado. na vida. Desejo expressar meu pro- negligenciarem os pobres e solitários.
Para resumir: preciso que orem por fundo amor e apreço por nossos Contemplei o semblante de Cristo em
mim; preciso do Senhor. filhos e netos, por suas orações e seu rosto, em suas ações, em sua vida
O fato de eu ter recebido este amor, mas acima de tudo por seu exemplar. Vocês são um milagre dos
chamado e ser-me concedida esta exemplo. Nossos filhos e netos dias atuais.
sagrada responsabilidade influenciará moram na Alemanha e estão edifi- Agradeço seu apoio, com a mão e o
completamente a minha vida para cando o reino de Deus em nossa terra coração, aos líderes gerais da Igreja.
sempre. Meus sentimentos são ter- natal. As alegrias do evangelho de Ontem, apoiamos a liderança geral da
nos e, muitas vezes, minha emoção Jesus Cristo e suas bênçãos eternas Igreja, de acordo com o princípio do

74
comum acordo. Nenhum desses líde- ‘Levar a efeito a imortalidade e a vida Perdidas e Apascentem-nas”, A
res da Igreja está buscando esses car- eterna do homem’. (Moisés 1:39) As Liahona, julho de 1999, p. 120.)
gos ou deixa de aceitá-los, porque obrigações que vocês têm em sua Minha vida foi eternamente aben-
sabem que ele vem por revelação de esfera de responsabilidade são tão çoada por causa de um membro
Deus. sérias quanto as minhas, na minha muito especial que estendeu a mão
Somos gratos por suas orações, e esfera de responsabilidade”. (Ver para mim, há mais de 50 anos. Uns
oramos por vocês. Amamos vocês e “Esta É a Obra do Mestre”, A Liahona, dias depois da Segunda Guerra
precisamos de seu amor. Apoiamos julho de 1995, p. 76.) O Presidente Mundial, minha avó estava numa fila
vocês e precisamos de sua disposição pediu que estendamos a mão e aben- para conseguir comida, quando uma
de servir ao Senhor, onde quer que çoemos a vida das pessoas a nosso irmã solteira idosa, que não tinha
estejam e sejam quais forem os cargos redor. Ele disse: “Cultivemos no cora- família, convidou-a para uma reunião
aos quais tenham sido chamados. Na ção de todo membro a consciência de sacramental em Zwickau, Alemanha
Igreja do Senhor, todo chamado é seu próprio potencial para levar Oriental. Minha avó e meus pais acei-
importante. outras pessoas ao conhecimento da taram o convite. Foram à Igreja, senti-
O Presidente Gordon B. Hinckley verdade. (…) Que cada membro ore ram o espírito, sentiram-se inspirados
disse: “Estamos aqui para ajudar com grande sinceridade a esse res- pela bondade dos membros e foram
nosso Pai em Sua obra e Sua glória: peito”. (“Encontrem as Ovelhas edificados pelos hinos da Restauração.
Minha avó, meus pais e meus três
irmãos foram todos batizados. Tive
que esperar dois anos, porque eu
tinha apenas seis anos de idade. Quão
grato sou pela sensibilidade espiritual
de minha avó, por meus pais serem
humildes e estarem dispostos a serem
ensinados, e por uma sábia irmã sol-
teira e idosa de cabelos brancos que
teve o terno destemor de estender a
mão e seguir o exemplo do Salvador,
convidando-nos a “vir e ver”. (Ver João
1:39.) O nome dela era irmã Ewig, que
traduzido significa “irmã Eterna”. Serei
eternamente grato pelo amor e o
exemplo dessa irmã.
Com esses ternos sentimentos de
gratidão por todos que influenciaram
minha vida no passado, comprometo-
me com o futuro. Tenho a mente e o
coração repletos de alegria porque
pelo resto de minha vida terei a opor-
tunidade de “[falar] de Cristo, [regozi-
jar-me] em Cristo, [pregar] a Cristo [e
profetizar] de Cristo”; (2 Néfi 25:26)
tudo isso como testemunha especial
de nosso Salvador e nosso Redentor,
Jesus Cristo. (Ver D&C 107:23.)
Dando-me conta de minhas fraque-
zas, sinto grande consolo nas instru-
ções dadas pelo Senhor. Em Doutrina
e Convênios, lemos:
“Que a plenitude do meu evange-
lho seja proclamada pelos fracos e
pelos simples aos confins da Terra e

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 75
Na Força do
perante reis e governantes. (…)
E se buscassem sabedoria, fossem
instruídos; (…)
E se fossem humildes, fossem for-
talecidos e abençoados do alto e rece-
bessem conhecimento (…)”. (D&C
1:23, 26, 28)
E no Livro de Mórmon, lemos:
Senhor
É L D E R DAV I D A . B E D N A R
“Eu irei e cumprirei as ordens do
Do Quórum dos Doze Apóstolos
Senhor, porque sei que o Senhor
nunca dá ordens (…) sem antes pre-
parar um caminho pelo qual suas Na força do Senhor podemos fazer, perseverar e vencer
ordens possam ser cumpridas.”
(1 Néfi 3:7)
todas as coisas.
E o Velho Testamento nos consola:
“O Espírito do Senhor se apode-
rará de ti, (…) e tornar-te-ás um
outro homem”, “Deus lhe mudou o sentimento de propósito maiores do
coração em outro” e “Deus é con- que nunca.
tigo”. (I Samuel 10:6, 9, 7) Ponderei o ensinamento de Paulo
Confio nessas maravilhosas pro- de que “(…) Deus escolheu as coisas
messas. Portanto comprometo-me loucas deste mundo para confundir
perante vocês, estes meus irmãos e as sábias; e Deus escolheu as coisas
o Senhor, a viver de modo a ser fracas deste mundo para confundir
digno de conhecer a vontade do as fortes”. (I Coríntios 1:27) Nesta
Senhor e agir de acordo com esse manhã sinto grande consolo em saber
conhecimento. que sou uma das coisas verdadeira-
Deus, nosso Pai Celestial, conhece- mente fracas deste mundo.
nos pelo nome. Jesus Cristo vive, Ele Ponderei a instrução de Jacó con-
é o Messias e nos ama. A Expiação de tida no Livro de Mórmon:
Jesus Cristo é real, ela proporciona a “Portanto estudamos os profetas e
imortalidade para todos e abre a temos muitas revelações e o espírito
porta para a Vida Eterna. de profecia; e com todos estes teste-
O evangelho de Jesus Cristo está munhos obtemos uma esperança e

I
novamente na Terra. A Igreja de Jesus rmãos e irmãs, meu coração está a nossa fé se torna inabalável, de sorte
Cristo dos Santos dos Últimos Dias é ponto de transbordar de emoção, que podemos verdadeiramente orde-
verdadeira e viva. minha mente está girando, meus nar em nome de Jesus e as próprias
O Livro de Mórmon é uma joelhos estão frágeis e trêmulos e as árvores ou as montanhas ou as ondas
segunda testemunha de Jesus Cristo palavras são totalmente inadequadas do mar nos obedecem.
e uma manifestação da veracidade para expressar eficazmente os senti- Não obstante, o Senhor Deus mos-
do Profeta Joseph Smith. Amo o mentos e pensamentos que gostaria tra-nos as nossas fraquezas a fim de
profeta Joseph. Amo o Presidente de comunicar-lhes. Oro pela compa- que saibamos que é por sua graça e
Gordon B. Hinckley, que é o Profeta nhia do Espírito Santo e peço que Ele sua grande condescendência para
de Deus e possui todas as chaves do esteja comigo e com vocês, ao falar- com os filhos dos homens que temos
reino nesta época, chaves essas que lhes brevemente nesta manhã do Dia poder para fazer estas coisas.” (Jacó
estão em poder dos profetas numa do Senhor. 4:6–7)
sucessão ininterrupta desde Joseph Nas horas que se passaram desde Irmãos e irmãs, peço-lhes que
Smith. que o Presidente Hinckley me fez este prestem especial atenção à palavra
Sei essas coisas em meu coração e novo chamado para servir, segui a graça, como é usada no versículo que
em minha mente. Presto testemunho admoestação de Néfi de “[aplicar] acabei de ler. No Dicionário Bíblico
dessas coisas, em nome de Jesus todas as escrituras a nós” (1 Néfi aprendemos que a palavra “graça” fre-
Cristo. Amém. ■ 19:23) com uma intensidade e qüentemente é usada nas escrituras

76
para denotar um fortalecimento ou o poder capacitador da Expiação do olhos? Sou apenas um menino e todo
um poder capacitador: Salvador é real. Sem o poder fortale- o povo odeia-me, pois sou lento no
“A idéia principal da palavra são os cedor da Expiação, eu não poderia falar; por que razão sou teu servo?
meios divinos de ajuda ou fortaleci- estar diante de vocês nesta manhã. E o Senhor disse a Enoque: Vai e
mento concedidos pela abundante Vocês conseguem sentir a graça e o faze o que te ordenei e homem algum
misericórdia e amor de Jesus Cristo. poder fortalecedor de Cristo no teste- te ferirá. Abre tua boca e ela encher-
(…) Também é pela graça do munho de Amon? “Sim, sei que nada se-á e dar-te-ei palavras, pois toda
Senhor que as pessoas, por meio da sou; quanto a minha força, sou débil; carne está em minhas mãos; e farei o
fé na Expiação de Jesus Cristo e pelo portanto não me vangloriarei de mim que me parecer adequado.” (Moisés
arrependimento de seus pecados, mesmo, mas gloriar-me-ei em meu 6:31–32)
recebem força e auxílio para fazerem Deus, porque com sua força posso Para todos nós que nos sentimos
boas obras que de outra forma não fazer todas as coisas; sim, eis que despreparados, sobrecarregados e
seriam capazes de realizar, se tives- fizemos muitos milagres nesta terra, inadequados para um novo chamado
sem que fazê-lo por seus próprios pelo que louvaremos o seu nome para ou responsabilidade, a promessa do
meios. Essa graça é o poder que pos- sempre”. (Alma 26:12) Verdadeira- Senhor a Enoque também se aplica. A
sibilita aos homens e mulheres alcan- mente, irmão e irmãs, na força do promessa era verdadeira nos dias de
çarem a vida eterna e a exaltação, Senhor podemos fazer, perseverar e Enoque e continua sendo verdadeira
depois de terem realizado o máximo vencer todas as coisas. hoje.
que podiam com seu próprio Ao sair do Edifício Administrativo Na noite do dia 20 de junho de
esforço”. (Bible Dictionary, p. 697.) da Igreja, depois de minha entrevista 2000, eu e vários colegas estávamos
Portanto, o aspecto capacitador e com o Presidente Hinckley, lembrei- trabalhando até tarde nos escritórios
fortalecedor da Expiação ajuda-nos a me das palavras de Enoque: executivos da instituição que na
ver e a fazer e a tornar-nos bons de “E tendo ouvido essas palavras, época se chamava Ricks College, em
maneiras que jamais teríamos reco- Enoque prostrou-se ante o Senhor e Rexburg, Idaho. Estávamos fazendo
nhecido ou realizado com nossa limi- falou perante o Senhor, dizendo: Por os preparativos finais para uma reu-
tada capacidade mortal. Testifico que que é que encontrei graça aos teus nião histórica em nosso campus, na

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 77
Meus irmãos e irmãs, sou grato por
vocês. Ao vê-los reunidos aqui no cen-
tro de conferências e visualizar todos
vocês que estão reunidos em capelas
espalhadas por todo o mundo, sinto-
me abençoado por sua fidelidade e
devoção ao Senhor. Quando vocês
ergueram o braço em ângulo reto, no
sábado, senti a grande influência de
seu apoio fluir para minha alma de
modo extraordinário. Poucos de
vocês me conhecem, mas sabem de
quem veio o chamado, e estão muito
dispostos a apoiar-me. Expresso
minha gratidão a vocês, e prometo
dedicar-me de toda a alma e com toda
a energia a esse trabalho sagrado.
Irei aonde o Senhor e os líderes da
Igreja quiserem que eu vá, farei o que
eles quiserem que eu faça, ensinarei o
que eles quiserem que eu ensine, e
me esforçarei para tornar-me o que
devo e preciso me tornar. Na força do
manhã seguinte, e o anúncio pelo Permitam-me agora expressar Senhor e por meio de Sua graça, sei
Presidente Hinckley de que o Ricks minha gratidão e apreço. Sou grato que vocês e eu podemos ser abençoa-
College se tornaria uma instituição de pelos meus progenitores, aqueles fiéis dos para cumprir todas as coisas.
ensino universitário e adotaria o e firmes homens e mulheres a quem Como um dos mais fracos dos fra-
nome de Universidade Brigham respeito e honro, e a quem devo tudo cos, testifico que Deus vive. Testifico e
Young—Idaho. Como equipe admi- que tenho e que sou. Tenho grande presto testemunho de que Jesus é o
nistrativa, estávamos apenas come- amor e gratidão por minha mãe e Cristo. Ele é nosso Redentor e nosso
çando a dar-nos conta da natureza meu pai, e pela mãe e pelo pai de Salvador, e Ele vive. Testifico que a ple-
monumental da responsabilidade e minha esposa. Sou grato por seu nitude do evangelho de Jesus Cristo e
desafio que tínhamos à nossa frente. amor, apoio, ensinamentos e força. Sua Igreja verdadeira foram restaura-
Ao sairmos do edifício, naquela Minha esposa Susan é uma mulher dos na Terra nestes últimos dias, por
noite, um de meus colegas pergun- virtuosa e uma mãe justa. Vocês rapi- intermédio do Profeta Joseph Smith.
tou: “Presidente, o senhor está com damente perceberão que a pureza e a As chaves e a autoridade do sacerdó-
medo?” Pelo que me recordo, res- bondade são muito evidentes no cio e as ordenanças de salvação estão
pondi algo assim: “Se eu achasse que rosto dela. Eu tenho mais amor e gra- novamente na Terra. Pelo poder desse
teríamos de realizar essa transição tidão por ela do que as palavras sacerdócio as famílias podem real-
confiando apenas em nossa própria podem expressar. Agradeço a ela por mente permanecer unidas para sem-
experiência e bom senso, então eu ser a mulher que é, pelas lições que pre. O Livro de Mórmon é a palavra
estaria aterrorizado. Mas teremos me ensinou, e pelo amor que com- de Deus e a pedra angular de nossa
ajuda do céu. Por sabermos quem partilhamos. religião. Irmãos e irmãs, os céus não
está no comando e que não estamos Susan e eu fomos abençoados com estão selados. Deus fala—para nós
sozinhos, então, não, não estou assus- três filhos muito firmes e valentes. Eu individualmente e para os líderes de
tado”. E nós que servimos na os amo e sou grato por eles. Nossa Seu reino aqui na Terra nestes últi-
BYU–Idaho testificamos unanime- crescente família agora inclui duas mos dias. O Presidente Gordon B.
mente que houve ajuda do céu; mila- dignas noras e três brilhantes, belas e Hinckley é o profeta do Senhor na
gres aconteceram, revelações foram charmosas netas. Quando nos reuni- Terra em nossos dias. Dessas coisas
recebidas, portas se abriram, e fomos mos, somos abençoados com um eu testifico e declaro meu testemu-
imensamente abençoados como indi- pequeno vislumbre do que será uma nho no sagrado nome de Jesus
víduos e como instituição. unidade familiar na eternidade. Cristo. Amém. ■

78
Missionários
realizações são grandiosas e seu
espírito de sacrifício é precioso.5

Exemplos de Trabalho Missionário

Idosos e o de Casais Idosos


Penso, por exemplo, no Élder
Lloyd Poelman e sua esposa, a irmã
Catherine Poelman. Eles têm nove

Evangelho
ÉLDER RUSSELL M. NELSON
filhos adultos e vinte netos, e estão
servindo hoje numa região remota do
Chile, trabalhando num pequeno
ramo. Estão freqüentemente visitando
Do Quórum dos Doze Apóstolos os membros menos ativos e as famí-
lias de recém-conversos da Igreja.
Suas visitas dão ao casal Poelman a
Quero expressar minha gratidão por nossos missionários oportunidade de ler com aquelas
idosos. Eles são jovens em espírito, sábios e dispostos a famílias e prestar testemunho das
trabalhar. bênçãos do templo. Em seus ramos
de missão, eles também ensinam as
pessoas a regerem a música e a toca-
rem uma versão simplificada dos
eficazes. Eles são uma prova visível e hinos, em pequenos teclados eletrô-
tangível de que a Igreja de Jesus nicos. O Élder e a Síster Poelman
Cristo foi restaurada em sua pleni- escreveram recentemente: “O
tude. Foi Ele que disse: “Ide por todo batismo é apenas o primeiro passo na
o mundo, pregai o evangelho a toda conversão. Quando o entusiasmo ini-
criatura”.1 Esse mandamento bate cial diminui e o recém-converso se vê
forte no peito de todo missionário diante da contínua necessidade de
que testifica a respeito de Jesus Cristo trabalhar longas horas só para conse-
e ensina a Sua mensagem. guir o suficiente para comer, ele pre-
Quando pensamos nos missioná- cisa de outras pessoas para ajudá-lo a
rios, geralmente imaginamos rapazes compartilhar a alegria do evangelho.
de camisa branca e gravata e moças Essa é nossa especialidade. Parte de
vestidas de modo recatado. Mas junta- nosso trabalho é de prevenção: Ficar
mente com eles há maravilhosos mis- perto dos recém-conversos. Mas
sionários idosos que atenderam ao outros que raramente freqüentam as
pedido dos profetas e apóstolos por reuniões não perderam sua convicção
mais casais missionários.2 e recebem nossas mensagens com

É
com muita gratidão que Quero expressar minha gratidão gratidão. Ao observarmos as mudan-
damos as boas-vindas ao Élder por nossos missionários idosos. ças ocorridas na vida das pessoas que
Dieter F. Uchtdorf e o Élder Eles são jovens em espírito, sábios e visitamos, sentimo-nos abençoados
David A. Bednar ao Quórum dos Doze dispostos a trabalhar. Eles até tole- por receber constante orientação e
Apóstolos. Com espírito de oração e ram os comentários de seus filhos ajuda do Senhor neste trabalho e ao
união serviremos o Senhor Jesus brincalhões que às vezes trocam o mesmo tempo saber que nossos fami-
Cristo. pedido do Presidente Spencer W. liares em casa estão participando indi-
As designações deste ano levaram- Kimball de “Alargar os Passos” para retamente de nosso chamado e
me para muitos países de todo o “Arrastar os Pés Mais Depressa”.3 recebendo bênçãos especiais”.6
mundo. Em alguns desses países, a Esses queridos membros estão dis- Esses maravilhosos casais estão
Igreja é relativamente nova. Não postos a servir e fortalecer a vida participando do trabalho de resgatar
importa para onde eu vá, sempre de outras pessoas.4 Mesmo quando almas que já fizeram o convênio de
encontro os nossos missionários. Eles esses missionários idosos não tomar sobre si o nome de Jesus
se adaptam de maneira notável e são conhecem o idioma local, suas Cristo.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 79
para eles. Nos anos que se seguiram,
eles tiveram cinco filhos saudáveis e
muito progresso espiritual e finan-
ceiro. Sentiram que servir em uma
missão seria uma boa maneira de
expressarem sua gratidão ao Senhor.
Manifestaram um profundo desejo de
servir na Europa Oriental. Receberam
o chamado para servir na Missão
Ucrânia Kiev. O Élder e a Síster
Hegewald escreveram: “Agora, perto
do fim de nossa missão na terra de
nosso antigo inimigo, somos gratos
pela oportunidade de ensinar e amar
Outros casais missionários servem todo o mundo. Alguns, como o o povo ucraniano. Ao servirmos ao
nos templos sagrados da Igreja. O Templo Acra Gana, estão localizados Senhor, nossa alma foi curada e nossa
Élder Kenneth e a irmã Barbara em áreas nas quais a maioria dos família se tornou mais unida. Tivemos
Willits, por exemplo, servem no membros locais não tiveram a oportu- uma experiência realmente notável e
Templo Acra Gana. Eles desenvolve- nidade de entrar num templo. As agradável e vimos muitos pequenos
ram um amor especial pelo povo de ordenanças para aqueles membros milagres acontecerem”.8
Gana quando serviram ali como mis- estão agora enriquecidas pela expe- Observem que todos os três casais
sionários há mais de duas décadas. riência de casais que servem como escreveram a respeito de suas bên-
Eles são conversos de 50 anos, cheios missionários do templo. Para eles çãos. Outro casal conta as bênçãos
de energia e entusiasmo, e têm três também expressamos nossa sincera resultantes do trabalho missionário.
filhos, dezesseis netos e doze bisne- gratidão. Eles escreveram: “Houve boas pes-
tos. Eles realizam as ordenanças de No início deste ano, o Élder soas que desempenharam o papel de
exaltação do templo. O irmão Willits Douglas L. Callister e eu estivemos pais melhor do que teríamos feito.
serve como selador. Em diversas oca- em Kiev, a capital da Ucrânia. (…) Se um problema familiar não foi
siões, eles tiveram a agradável sur- Estivemos ali para criar a primeira resolvido com oração e jejum, uma
presa de encontrar membros que estaca na antiga União das Repúblicas missão pode ser a solução”.9
tinham conhecido anteriormente em Socialistas Soviéticas. Tivemos a satis- Nenhum missionário idoso consi-
sua primeira missão. Recentemente, o fação de ver que o Distrito de Kiev dera a partida fácil. Foi o que aconte-
Élder Willits realizou o selamento de Ucrânia estava muito bem preparado ceu com Joseph, Brigham, John e
um casal que eles haviam ensinado para tornar-se uma estaca totalmente Wilford. Eles tinham filhos e netos
em 1982, e o Élder Willits selou organizada e pronta para ocupar seu também. Eles amavam muito a sua
àquele casal a quatro de seus filhos lugar entre as estacas de Sião. Ali tam- família, mas também amavam o
falecidos. O Élder e a Síster Willits bém nos reunimos com os missioná- Senhor e queriam servi-Lo. Um dia
escreveram: “Nossa disposição de dei- rios, entre os quais havia vários casais nos encontraremos com aqueles
xarmos a família e o lar foi motivada idosos muito valentes. Ouvimos aten- valentes homens que ajudaram a esta-
pelos convênios do templo que fize- tamente o que eles expressaram. belecer esta dispensação. Então nos
mos e nosso profundo desejo de tor- Lembro-me do relato do Élder regozijaremos por não termos procu-
nar-nos uma família eterna. Nossa Rudi e da Síster Eva Hegewald, que rado esconder-nos ao receber um
família nos dá todo o apoio ao servir- cresceram na então chamada chamado do profeta para realizar o
mos e compartilham muitas bênçãos Alemanha Oriental. Falando com um trabalho missionário, mesmo numa
que recebemos. Estamos humilde- discreto sotaque alemão, eles relem- idade avançada.
mente gratos pelo privilégio de ajudar braram os difíceis dias da Segunda Na conferência geral de outubro
outras pessoas a receberem suas bên- Guerra Mundial e a subseqüente ocu- de 1925, o Presidente Heber J. Grant
çãos do templo”.7 pação soviética. Falaram sobre as mui- convocou “homens amadurecidos
Casais corajosos e caridosos como tas privações por que passaram. pela idade e com bom senso, que
o Élder e a Síster Willits possibilitam e Disseram que conhecer a verdadeira tiveram experiência na pregação do
enriquecem o trabalho feito em mui- Igreja do Senhor e imigrar para a evangelho, (…) a partirem e trabalha-
tos de nossos templos espalhados por América foram bênçãos preciosas rem no campo missionário”.10

80
Essa necessidade ainda continua a que existem muitos que gostariam a reunião dos eleitos e a perseve-
existir. Na mais recente transmissão de servir mas não estão capacitados a rança até o fim, todas essas coisas
de treinamento para os líderes do fazê-lo. As limitações impostas pela fazem parte do evangelho.20 Todos
sacerdócio de todo o mundo, o idade ou pelas condições de saúde nós podemos imitar o exemplo do
Presidente Gordon B. Hinckley fez precisam ser avaliadas de modo rea- Senhor, independentemente de
um chamado semelhante: “Há uma lista, bem como as importantes nossa idade e condições ou do local
necessidade constante de mais casais necessidades dos membros da famí- em que moremos.
missionários”, disse ele. “Eles realizam lia. Quando o desejo de servir é Como uma das “testemunhas espe-
um trabalho maravilhoso em todo o grande, mas existem limitações, ciais do nome de Cristo no mundo
mundo. Vocês [líderes] não precisam vocês podem servir por meio de todo”21, declaro que Ele é o Filho do
esperar que os casais se apresentem outras pessoas. Elas podem ser seus Deus vivo, nosso Salvador e Redentor
como voluntários. Os sacrifícios que braços e pernas e vocês podem pro- que expiou nossos pecados. Esta é a
acompanham o trabalho de tempo ver o dinheiro necessário. Outros Sua Igreja, restaurada nestes últimos
integral a serviço do Senhor abençoa- podem contribuir com seu tempo e dias para cumprir seu destino divino.
rão imensamente os casais, sua família talentos como missionários que ser- Seu profeta atual é o Presidente
e as pessoas que eles servirem.”11 vem em seu próprio lar.16 Todas essas Gordon B. Hinckley. Presto testemu-
pessoas estarão realizando um ser- nho disso em nome de Jesus Cristo.
Qualificações para o Trabalho viço agradável ao Senhor e serão por Amém. ■
Os bispos também precisam aten- Ele honrados.
NOTAS
der ao chamado do profeta e pergun- 1. Marcos 16:15. Ver também Mateus 28:19;
tar a esses membros se eles podem O Evangelho Mórmon 9:22; D&C 42:58; 68:8; 80:1;
servir. Existem inúmeras e diferentes Todos nós podemos pregar o evan- 84:62; 112:28.
2. Por exemplo, ver Gordon B. Hinckley,
oportunidades para que os casais ido- gelho por preceito e pelo exemplo. A “There Must Be Messengers”, Ensign, outu-
sos possam servir.12 Seu chamado para palavra evangelho significa “boas bro de 1987, pp. 2–5. Ver também L. Tom
servir é feito após ter sido fervorosa- novas”. As boas novas são o Senhor Perry, “Go Ye Therefore, and Teach All
Nations”, Ensign, maio de 1984, pp. 78–80;
mente ponderada a sua formação pro- Jesus Cristo e Sua mensagem de salva- M. Russell Ballard, “Missionary Couples”,
fissional, sua experiência no ção.17 Jesus considerava que o evange- Tambuli, maio de 1990, pp. 16–21; Robert
aprendizado de línguas e sua capaci- lho incluía tanto a Sua missão quanto D. Hales, “Couple Missionaries: A Time to
Serve”, Ensign, maio de 2001, pp. 25–27.
dade pessoal.13 De todas as qualifica- o Seu ministério na mortalidade. Em 3. Ver “Serving as Couple Missionaries”,
ções para servir, o desejo de servir Sua declaração de missão, Jesus disse: Ensign, setembro de 1997, p. 15.
talvez seja o mais importante. O “Este é o evangelho que vos dei— 4. Ver Lucas 22:32.
5. As preocupações referentes à missão
Senhor declarou: que vim ao mundo para fazer a von- podem ser divididas em quatro categorias:
“Ó vós que embarcais no serviço tade de meu Pai, porque meu Pai me 1) Finanças: Todas as despesas acima e além
do que seria necessário em casa podem ser
de Deus, vede que o sirvais de todo o enviou. subsidiadas pelos filhos, amigos, quóruns
coração, poder, mente e força, para E meu Pai enviou-me para que eu ou outros membros da família.
que vos apresenteis sem culpa fosse levantado na cruz.”18 2) Temor: Os missionários idosos não pre-
cisam ter medo de bater em portas ou de
perante Deus no último dia. Conhecemos a missão mortal do aprender um novo idioma. Muito pode ser
Portanto, se tendes desejo de servir Salvador como a Expiação. contribuído usando-se os talentos já adqui-
a Deus, sois chamados ao trabalho.”14 O ministério mortal do Salvador ridos. Os missionários podem servir num
lugar em que se fale outro idioma sabendo
Muitos humildes santos dos últi- inclui tudo o mais que Ele fez: Seus que aprenderão o que precisam saber sem
mos dias temem não estarem qualifi- ensinamentos, manifestações de terem que se tornar fluentes naquele
cados para o trabalho missionário. amor, atenção às ordenanças, padrão idioma. Eles aprenderão parte do idioma
de sua missão e terão alegria em usar cada
Mas para esses missionários em pers- de oração, perseverança e outras nova expressão que aprenderem.
pectiva, o Senhor deu esta certeza: coisas. Ele viveu para ser o nosso 3) Aptidão física: Embora não se possa
garantir um ambiente livre de riscos, quer
“Fé, esperança, caridade e amor, com exemplo, que Ele também conside- no lar ou no campo missionário, serão
os olhos fitos na glória de Deus, quali- rava parte do evangelho, em Sua tomadas as devidas medidas para que haja
ficam-no para o trabalho”.15 declaração de ministério: “Este é o uma dieta e exercícios adequados. As
necessidades rotineiras de cuidados físicos
meu evangelho”, disse Ele, “(…) geralmente podem ser atendidas no campo
Limitações Impostas pela Idade e pois as obras que me vistes fazer, missionário. No caso de haver uma emer-
pelas Condições de Saúde essas também fareis”.19 Assim, a fé, o gência, o missionário pode ser retirado do
campo, se for aconselhável.
Ao cumprimentar pelo trabalho arrependimento, o batismo pela 4) Família: Os filhos e netos serão abençoa-
dos missionários idosos, reconheço água e pelo fogo e o Espírito Santo, dos por causa do trabalho prestado pelos

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 81
As Mulheres de
missionários idosos. O Senhor fez esta
promessa a um missionário: “Eis que tens
tido muitas aflições por causa de tua famí-
lia; entretanto abençoarei a ti e a tua
família, sim, teus pequeninos; e dia virá
em que eles acreditarão e conhecerão a
verdade e serão um contigo na minha
igreja”. (D&C 31:2) Se os “pequeninos”
orarem por seus pais missionários, eles se
aproximarão do Senhor e também de seus
pais e avós.
Nossa Vida
PRESIDENTE GORDON B. HINCKLEY
6. Carta pessoal datada de 29 de junho de
2004.
7. Carta pessoal datada de 28 de junho de
2004. Quão grato sou, quão gratos devemos todos ser pelas
8. Carta pessoal datada de 1º de julho de
2004.
mulheres de nossa vida.
9. Carta endereçada ao Élder Dallin H. Oaks,
do Dr. Brent e Carol Petersen, datada de 27
de junho de 2004.
10. Conference Report, outubro de 1925, p. 10.
11. “Para os Bispos da Igreja”, Reunião
Mundial de Treinamento de Liderança, 19 por entre seus dedos, confesso que
de junho de 2004, p. 27. Ver também, fui tomado pela emoção. Antes de
“Excerpts from Recent Addresses of nos casarmos, ela havia sido a garota
President Gordon B. Hinckley”, Ensign,
abril de 1996, p. 72. dos meus sonhos, como dizia uma
12. As categorias incluem liderança e trabalho música bem popular na época. Ela foi
com os membros, história da família e tra- minha companheira por mais de dois
balho do templo, serviço médico, humani-
tário e de bem-estar, trabalhar em centros terços de século, éramos iguais
de visitantes, assuntos públicos, escritório perante o Senhor, na realidade ela era
de missão ou de área, finanças ou regis-
tros, propriedades, Sistema Educacional
superior a mim. E agora, em minha
da Igreja, Fundo Perpétuo de Educação ou velhice, ela tornou-se novamente a
apoio a outros empreendimentos educa- garota dos meus sonhos.
cionais. Outras oportunidades estão dis-
poníveis para adequar-se às capacidades
Logo após seu falecimento,
especiais dos missionários em perspectiva. recebemos uma tremenda demons-
Ver Giles H. Florence Jr., “So Many Kinds tração de amor de todas as partes do
of Missions”, Ensign, fevereiro de 1990,
pp. 6–11. mundo. Um grande número de lindos
13. Para detalhes a respeito da qualificação e arranjos de flores foram enviados.
preparação dos missionários idosos, ver Generosas contribuições foram feitas
David B. Haight, “Couple Missionaries: ‘A

M
Wonderful Resource’”, Ensign, fevereiro de eus irmãos e irmãs, neste iní- em seu nome ao Fundo Perpétuo
1996, pp. 6–12; Vaughn J. Featherstone, cio de discurso, peço que de Educação e à sua cátedra na Uni-
“Couple Missionaries: ‘Too Wonderful for sejam pacientes comigo, pois versidade Brigham Young. Literal-
Me’”, Ensign, setembro de 1998, pp.
14–17; “There Is Work for Us to Do”, quero tirar vantagem de um privilégio mente centenas de cartas foram
Ensign, outubro de 1993, pp. 36–41; “The pessoal. Há seis meses, no encerra- enviadas. Temos caixas cheias delas
Impact of Couple Missionaries”, Ensign,
abril de 2003, pp. 60–63; John L. Hart,
mento de nossa conferência, relatei- vindas de muitos conhecidos e muitas
“Working Miracles in Mission Field”, lhes que minha amada companheira outras mais de pessoas que não
Church News, 22 de dezembro de 1990, há 67 anos, estava gravemente conhecemos. Todas elas expressam
pp. 3, 7.
14. D&C 4:2–3; grifo do autor.
enferma. Ela faleceu dois dias depois. admiração por ela e condolências e
15. D&C 4:5. Era 6 de abril, dia significativo para amor por nós, a quem ela deixou
16. Outras informações podem ser encontradas todos nós desta Igreja. Quero agrade- para trás.
no Website da Igreja (www.lds.org) em
“Service Opportunities for Senior cer publicamente aos médicos dedica- Lamentamos a impossibilidade de
Missionaries” (clique em “Other Resources” dos e às enfermeiras maravilhosas responder individualmente a essas
na página inicial e depois em “Church que cuidaram dela durante sua última demonstrações de carinho. Portanto,
Service Missionary Opportunities”).
17. Ver Bible Dictionary, “Gospels”, enfermidade. aproveito a ocasião para agradecer a
pp. 682–683. Meus filhos e eu estávamos à sua cada um de vocês por tanta bondade.
18. 3 Néfi 27:13–14. cabeceira quando ela entrou mansa- Muito, mas muito obrigado mesmo e,
19. 3 Néfi 27:21.
20. Ver D&C 33:6–12; 39:6. mente na eternidade. Ao segurar-lhe a por favor, desculpem-nos por não ter-
21. D&C 107:23. mão e ver a vida mortal escorregar mos respondido. A tarefa estava além

82
de nossa capacidade, mas sua mani-
festação espalhou uma aura de con-
solo em nossa hora de pesar.
Sou grato por poder dizer, que não
consigo lembrar de nenhuma briga
séria durante nossa longa vida juntos.
Ocasionalmente sim, surgiam peque-
nas diferenças, mas nada de grave.
Acredito que nosso casamento foi tão
idílico quanto, possivelmente, poderia
ser o de qualquer um.
Reconheço que muitos de vocês
foram abençoados de forma seme-
lhante, e eu os cumprimento caloro-
samente, porque no fim de tudo, não
existirá nenhum relacionamento mais
precioso do que a convivência entre
marido mulher, e não existe nada
mais pressagioso para o bem ou para
o mal do que os efeitos infinitos do
casamento.
Observo esses efeitos constante-
mente. Observo tanto a beleza quanto
a tragédia. Assim, resolvi falar um
pouco hoje a respeito das mulheres
de nossa vida.
Começarei pela Criação do mundo.
Lemos no livro de Gênesis e no costelas, e cerrou a carne em seu ´Nós a temos, como a escolhida de
livro de Moisés a respeito daquele lugar; Deus descrita por Néfi como: “Uma
grande, singular e notável empreendi- E da costela que o Senhor Deus virgem mais bela e formosa que todas
mento. O Todo-Poderoso foi o arqui- tomou do homem, formou uma as outras virgens”. (1 Néfi 11:15)
teto daquela criação. Sob Sua direção mulher, e trouxe-a a Adão. Foi ela que levou o menino Jesus
ela foi levada a efeito por Seu Amado E disse Adão: Esta é agora osso dos para o Egito, a fim de salvar-Lhe a
Filho, o Grande Jeová, que foi auxi- meus ossos, e carne da minha carne; vida, devido à ira de Herodes. Foi ela
liado por Miguel, o arcanjo. esta será chamada mulher (…).” quem O nutriu durante Sua infância
Tudo se iniciou com a formação (Gênesis 2:20–23) e juventude. Ela ficou ao lado Dele,
do céu e da Terra, sendo seguida E assim Eva tornou-se a criação quando Seu corpo dilacerado pela
pela separação da luz e das trevas. final de Deus, a grande chave de ouro dor foi erguido na cruz, no monte
As águas foram separadas da terra. de toda a maravilhosa obra que a do Calvário. Em meio a Seu sofri-
Depois vieram as plantas, seguidas precedera. mento, Ele disse a ela: “Mulher, eis aí
dos animais. E em seguida, a suprema A despeito dessa preeminência o teu filho”. E ao discípulo em um
criação do homem. Gênesis registra dada à criação da mulher, com tanta apelo para que este cuidasse dela,
que: “E viu Deus tudo quanto tinha freqüência através dos tempos, ela foi Ele disse: “Eis aí tua mãe”. (João
feito, e eis que era muito bom”. relegada a segundo plano. Ela foi 19:26–27)
(Gênesis 1:31) subestimada. Foi escravizada. Foi mal- Ao longo de Sua vida temos Maria
Mas o processo não estava con- tratada. Ainda assim, alguns dos gran- e Marta e Maria Madalena. Foi ela
cluído. des personagens das escrituras foram (Maria Madalena) quem foi ao sepul-
“Para [Adão] não se achava ajuda- mulheres íntegras, realizadas e fiéis. cro naquela manhã de Páscoa. E a ela,
dora idônea. Temos Ester, Noemi e Rute no uma mulher, Ele apareceu em pri-
Então o Senhor Deus fez cair Velho Testamento. Temos Saria no meiro lugar como o Senhor ressusci-
um sono pesado sobre Adão, e este Livro de Mórmon. Temos Maria, a tado. Como é que muito embora
adormeceu; e tomou uma das suas própria mãe do Redentor do mundo. Jesus tenha colocado a mulher em

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 83
uma posição de excelência, tantos não pode engrandecê-la sem, ao divindade que existe em sua compa-
homens, que professam Seu nome, mesmo tempo, engrandecer a si pró- nheira. Na mesma intensidade que
deixam de fazê-lo? prio”. (Alexander Walker, Elbert fizerem isso, encontrarão harmonia,
Em Seu grande propósito, quando Hubbard’s Scrap Book, 1923, p. 204) paz, aprimoramento familiar e um
Deus criou o homem em primeiro Que grande verdade! Vemos o amor crescente.
lugar, ele criou uma dualidade dos fruto amargo da degradação ao nosso Bem fez o Presidente McKay de
sexos. A manifestação enobrecedora redor. O divórcio é um de seus resul- lembrar-nos que: “Nenhum sucesso
dessa dualidade é encontrada no casa- tados. Esse mal corre à solta em nossa na vida pode compensar o fracasso no
mento. Uma pessoa completa a outra. sociedade. É o resultado do desres- lar”. (Citado em J.E. McCulloch,
Como Paulo declarou: “Nem o homem peito pelo cônjuge. Manifesta-se na Home: The Savior of Civilization,
é sem a mulher, nem a mulher sem o negligência, na crítica, na violência, 1924, p. 42; Conference Report, abril
homem, no Senhor”. (I Coríntios no abandono. Nós, na Igreja, não esta- de 1935, p. 116.)
11:11) mos imunes a isso. E temos também a verdade da qual
Não existe nenhum outro acordo Jesus declarou: “O que Deus ajun- o Presidente Lee nos lembrou: “O tra-
que atenda aos propósitos divinos do tou não o separe o homem”. (Mateus balho mais importante do Senhor
Todo-Poderoso. O homem e a mulher 19:6) será aquele que você realizará dentro
são criação Sua. A dualidade deles é A palavra “homem” é usada no sen- de seu próprio lar”. (“Maintain Your
também desígnio Seu. O relaciona- tido genérico, mas o fato é que são Place as a Woman”, Ensign, fevereiro
mento e as funções em que um com- predominantemente os homens, que de 1972, p. 51.)
pleta o outro são fundamentais a Seus motivam as circunstâncias que levam A cura para a maior parte dos pro-
propósitos. Um é incompleto sem o ao divórcio. blemas conjugais não repousa no
outro. Depois de tratar de centenas de divórcio. Repousa no arrependimento
Reconheço que existem entre nós, casos de divórcio por tantos anos, e no perdão, em demonstrações de
muitas mulheres maravilhosas que estou convencido de que, a aplicação bondade e consideração. Ela é encon-
não tiveram a oportunidade de casar- de um único princípio, faria mais do trada na aplicação da Regra de Ouro.
se. Mas elas, também, dão uma contri- que todo o resto, para resolver esse É uma cena de grande beleza
buição extraordinária. Elas servem na problema atroz. quando o rapaz e a moça se dão as
Igreja com fidelidade e aptidão. Elas Se todo marido e toda esposa fizes- mãos por sobre o altar, em convênio
ensinam nas organizações. Elas ser- sem, constantemente, o que fosse perante Deus de que honrarão e ama-
vem como líderes. possível para garantir o conforto e a rão um ao outro. Ao mesmo tempo
Testemunhei uma coisa muito inte- felicidade do companheiro ou da quão desoladora é a cena quando,
ressante outro dia. As Autoridades companheira, haveria bem poucos alguns meses ou alguns anos mais
Gerais estavam em uma reunião e a divórcios, se é que houvesse algum. tarde, ouve-se deles críticas ofensivas,
Presidência da Sociedade de Socorro Nunca haveria discussão. Nunca palavras vis e mordazes, vozes irrita-
estava lá conosco. Essas irmãs compe- fariam acusações um contra o outro. das e acusações amargas.
tentes reuniram-se conosco em nossa Nunca ocorreriam acessos de cólera. Não precisa ser assim, meus queri-
sala de conselho e compartilharam Ao contrário, o amor e a consideração dos irmãos e irmãs. Podemos nos ele-
princípios de bem-estar e de socorro, substituiriam a violência e a maldade. var acima dos “rudimentos fracos e
àqueles que passam por dificuldades. Havia uma música popular que pobres” de nossa vida. (Ver Gálatas
Nosso valor como líderes desta Igreja cantávamos há muitos anos, e dizia: 4:9.) Podemos buscar e reconhecer a
não foi reduzido pelo que elas fize- natureza divina que existe dentro de
ram. Nossa capacidade para servir Quero ser feliz, nós por sermos filhos de nosso Pai
aumentou. Mas não posso ser feliz Celestial. Podemos viver juntos
Existem homens que, com um espí- Até que faça você feliz também! seguindo o modelo de casamento
rito de arrogância, acreditam ser supe- (Irving Caesar, “I Want to Be Happy”, dado por Deus, para que realizemos
riores às mulheres. Eles não parecem 1924) aquilo que somos capazes, se exerci-
perceber que não existiriam se não tarmos a autodisciplina e nos abstiver-
fosse pela mãe que os trouxe ao Que grande verdade! mos de tentar corrigir nosso
mundo. Quando afirmam sua superio- Toda mulher é uma filha de Deus. companheiro ou companheira.
ridade, eles a desvalorizam. É dito Vocês não podem ofendê-las sem As mulheres de nossa vida são
que: “O homem não pode degradar a ofender a Ele. Rogo aos homens criaturas dotadas com qualidades
mulher sem degradar a si próprio; ele desta Igreja que busquem e nutram a particulares, qualidades divinas, que

84
fazem com que elas estendam a mão Há lágrimas demais sendo derrama- devemos todos ser pelas mulheres de
com bondade e amor para os que as das por esposas e filhas angustiadas. nossa vida. Deus as abençoe. Que Seu
cercam. Podemos incentivar essa ati- Há negligência e violência e cruel- grande amor destile sobre elas e as
tude se lhes dermos oportunidade de dade em excesso. coroe com brilho e excelência, com
dar vazão aos talentos e impulsos que Deus deu-nos o sacerdócio, e esse graça e fé. E que Seu Espírito destile
repousam dentro delas. Na nossa sacerdócio não pode ser exercido “ a sobre nós, homens, e nos oriente a
velhice, minha amada companheira não ser com persuasão, com longani- sempre tratá-las com respeito, grati-
disse-me serenamente, certa noite: midade, com brandura e mansidão e dão, dando-lhes incentivo, força, sus-
“Você sempre me deu asas para voar com amor não fingido; com bondade tento e amor, que é a própria essência
e eu o amo por isso”. e conhecimento puro, que grande- do evangelho de nosso Redentor e
Conheci um homem, já falecido, mente expandirão a alma, sem hipo- Senhor. Por isso oro humildemente,
que insistia em tomar todas as deci- crisia e sem dolo.” (D&C 121:41–42) no sagrado nome de Jesus Cristo.
sões pela esposa e pelos filhos. Não Quão grato sou, quão gratos Amém. ■
podiam comprar um par de sapatos
sem ele. Não podiam ter uma aula de
piano. Não podiam servir na Igreja
sem sua autorização. Tempos depois
testemunhei o resultado dessa ati-
tude, e o resultado não foi nada bom.
Meu pai nunca hesitou em elogiar
minha mãe. Nós, crianças, sabíamos
que ele a amava pela maneira como a
tratava. Ele se submetia à vontade
dela. E serei sempre profundamente
grato por seu exemplo. Muitos de
vocês também tiveram essa bênção.
Bem, eu poderia prosseguir, mas
não é necessário. Desejo apenas enfa-
tizar a grande verdade predominante,
de que somos todos filhos de Deus,
filhos e filhas, irmãos e irmãs.
Será que, como pai, amo minhas
filhas menos do que amo meus
filhos? Não. Se for culpado por algum
tipo de desequilíbrio, é a favor das
minhas filhas. Digo que quando um
homem fica velho, é melhor que
tenha filhas perto de si. Elas são tão
gentis, bondosas e atenciosas! Acho
que posso dizer que meus filhos são
capazes e sábios. Que minhas filhas
são inteligentes e gentis. E que “o
meu cálice transborda” por causa
disso. (Salmos 23:5)
As mulheres são uma parte extre-
mamente necessária do “plano de feli-
cidade” que nosso Pai Celestial
projetou para nós. Esse plano não
pode funcionar sem elas.
Irmãos do sacerdócio, existe tanta
infelicidade no mundo. Há tanta des-
graça e sofrimento profundo e mágoa.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 85
SESSÃO DA TARDE DE DOMINGO
3 de Outubro de 2004

Um Destes Meus
santos em Far West, Missouri. Tinham
se afastado apenas algumas milhas de
Kirtland, quando foram obrigados a
voltar devido a uma multidão enfure-

Pequeninos cida. Somente mais tarde eles pude-


ram reunir-se aos santos em Nauvoo.
Oliver morreu aos 47 anos de
idade, deixando Lydia sozinha para

Irmãos
P R E S I D E N T E B OY D K . PA C K E R
cuidar dos filhos.
O Senhor não esperava que Oliver
fosse perfeito, talvez nem que ele
tivesse sucesso. “Quando ele cair, tor-
Presidente Interino do Quórum dos Doze Apóstolos nará a erguer-se, pois seu sacrifício
ser-me-á mais sagrado que seu cresci-
mento, diz o Senhor.” (D&C 117:13)
Que ninguém despreze o poder da fé dos santos dos últimos Não podemos esperar ter sempre
dias comuns. sucesso, mas podemos tentar fazer o
melhor possível.
“Pois eu, o Senhor, julgarei todos
os homens segundo suas obras,
Presidência descreveu-o como “um segundo o desejo de seu coração.”
homem da maior integridade e vir- (D&C 137:9)
tude moral; em resumo, um homem O Senhor disse à Igreja:
de Deus”. (History of the Church, vol. “Quando eu dou um mandamento
3, p. 350.) a qualquer dos filhos dos homens de
Quando os santos foram expulsos fazer um trabalho ao meu nome e
de Kirtland, Ohio, numa cena que se esses filhos dos homens usam toda a
repetiria em Independence, Far West sua força e tudo o que têm para reali-
e em Nauvoo, Oliver foi deixado para zar esse trabalho e não deixam de ser
trás para vender suas propriedades diligentes; e são atacados por seus ini-
pelo pouco que conseguisse receber migos e impedidos de realizar esse
por elas. Não havia muita chance de trabalho, eis que me convém já não
ele ter sucesso. E, de fato, ele não requerer das mãos desses filhos dos
teve! homens o trabalho, mas aceitar suas
Mas o Senhor disse: “Portanto, que ofertas. (…)
pleiteie sinceramente a redenção da E isso dou-vos como exemplo,
Primeira Presidência da minha igreja, para vossa consolação com respeito a

H
á uma mensagem para os san- diz o Senhor; e, quando ele cair, tor- todos os que foram mandados fazer
tos dos últimos dias numa nará a erguer-se, pois seu sacrifício um trabalho e foram impedidos pelas
revelação raramente citada, ser-me-á mais sagrado que seu cresci- mãos de inimigos e por opressão, diz
dada ao Profeta Joseph Smith em mento, diz o Senhor”. (D&C 117:13) o Senhor vosso Deus.” (D&C 124:49,
1838: “Lembro-me de meu servo O que Oliver Granger fez para que 53; ver também Mosias 4:27.)
Oliver Granger; eis que em verdade seu nome se tornasse uma lembrança Os poucos de Kirtland são hoje
lhe digo que seu nome será conser- sagrada? Não muito, na verdade. Não milhões de santos dos últimos dias
vado em lembrança sagrada de gera- foi tanto pelo que ele fez, mas pelo comuns espalhados por todo o
ção em geração, para todo o sempre, que ele era. mundo. Eles falam muitos idiomas,
diz o Senhor”. (D&C 117:12) Ao honrarmos Oliver, talvez grande mas estão unidos na fé e na com-
Oliver Granger era um homem parte ou a maior parte da honra preensão pela língua do Espírito.
muito comum. Era quase cego, tendo devesse ser prestada a Lydia Dibble Esses membros fiéis fazem e cum-
“perdido a visão pela exposição ao Granger, sua esposa. prem seus convênios e se esforçam
frio e intempéries”. (History of the Oliver e Lydia finalmente partiram para serem dignos de entrar no tem-
Church, vol. 4, p. 408.) A Primeira de Kirtland para reunirem-se aos plo. Eles acreditam nas profecias e

86
apóiam os líderes da ala e ramo. e pelo arrependimento.
Tal como Oliver, eles apóiam a O Senhor não disse a respeito de
Primeira Presidência e o Quórum dos Oliver, “[se] ele cair”, mas, sim,
Doze Apóstolos e aceitam o que o “quando ele cair, tornará a erguer-se”.
Senhor disse: “E se meu povo der (D&C 117:13; grifo do autor.)
ouvidos a minha voz e à voz de meus Há alguns anos, nas Filipinas, che-
servos que designei para guiar meu gamos cedo para uma conferência.
povo, eis que em verdade vos digo Sentados na calçada estavam um pai,
que não serão removidos de seu uma mãe e quatro filhos pequenos,
lugar”. (D&C 124:45) usando sua melhor roupa. Eles tinham
Na revelação dada como prefácio viajado por muitas horas de ônibus e
de Doutrina e Convênios, o Senhor estavam fazendo sua primeira refeição
explicou quem faria a Sua obra. do dia. Cada um deles estava
Ouçam com atenção enquanto leio comendo uma espiga fria de milho
essa revelação e pensem na confiança cozido. Provavelmente tinham usado
que o Senhor tem em nós: o dinheiro da comida para pagar sua
“Portanto eu, o Senhor, conhe- passagem de ônibus até Manila.
cendo as calamidades que adviriam recebessem conhecimento de tempos Ao observar aquela família, meu
aos habitantes da Terra, chamei meu em tempos.” (D&C 1:17–20, 23–28; coração se encheu de emoção. Ali
servo Joseph Smith Júnior e falei-lhe grifo do autor.) estava a Igreja. Ali estava o poder. Ali
do céu e dei-lhe mandamentos; Atualmente, outra geração de estava o futuro. Tal como as famílias
E também a outros dei manda- jovens está surgindo. Vemos neles de muitos lugares, eles pagam seu
mentos de proclamar estas coisas ao uma força maior do que a que vimos dízimo, apoiam seus líderes e fazem o
mundo; e tudo isso para que se no passado. As bebidas, as drogas e os melhor que podem para servir.
cumprisse o que foi escrito pelos problemas morais não fazem parte da Por mais de quarenta anos, minha
profetas— vida deles. Eles se reúnem para estu- mulher e eu viajamos ao redor do
As coisas fracas do mundo virão e dar o evangelho, participar de ativida- mundo. Conhecemos membros da
abaterão as poderosas e fortes, para des sociais e de serviço. Igreja em quase uma centena de paí-
que o homem não aconselhe seu pró- Eles não são perfeitos. Ainda não. ses. Sentimos o poder que existe em
ximo nem confie no braço de carne.” Estão fazendo o melhor que podem e sua fé simples. Eles tiveram uma
O versículo seguinte refere-se ao são mais fortes do que as gerações grande influência em minha vida.
sacerdócio conferido a homens e anteriores. Não gosto de receber honras. Os
rapazes dignos e comuns: Tal como o Senhor disse a Oliver cumprimentos sempre me incomo-
“Que todo homem, porém, fale Granger: “Quando [eles caírem], [tor- dam, porque o grande trabalho de
em nome de Deus, o Senhor, sim, o narão] a erguer-se, pois seu sacrifício levar o evangelho adiante dependeu
Salvador do mundo; (…) ser-me-á mais sagrado que seu cresci- no passado, depende hoje e depen-
Para que a plenitude do meu evan- mento, diz o Senhor”. (D&C 117:13) derá no futuro dos membros comuns.
gelho seja proclamada pelos fracos e Alguns se preocupam continua- Minha mulher e eu não esperamos
pelos simples aos confins da Terra e mente com a missão que não serviram, recompensa para nós mesmos, maior
perante reis e governantes. ou o casamento que não aconteceu, do que as que nossos próprios filhos
Eis que eu sou Deus e disse-o; estes ou os bebês que não nasceram, ou os ou pais receberão. Não forçamos nem
mandamentos são meus e foram filhos que aparentemente se perde- queremos que nossos filhos tenham
dados a meus servos em sua fraqueza, ram, ou com sonhos não realizados, na Igreja ou mesmo no mundo o
conforme a sua maneira de falar, para ou porque a idade limita o que eles objetivo de serem muito famosos e
que alcançassem entendimento. podem fazer. Não creio que o Senhor conhecidos. Isso tem bem pouco a
E se errassem, isso fosse revelado; fique satisfeito quando nos preocupa- ver com o valor da alma. Eles realiza-
E se buscassem sabedoria, fossem mos por acharmos que nunca faremos rão nossos sonhos se viverem o evan-
instruídos; o suficiente ou que tudo o que fizer- gelho e criarem seus filhos na fé.
E se pecassem, fossem repreendi- mos nunca será bom o suficiente. Tal como João, “não [temos] maior
dos, para que se arrependessem; Alguns carregam desnecessaria- gozo do que este, o de ouvir que os
E se fossem humildes, fossem for- mente um pesado fardo de culpa que [nossos] filhos andam na verdade”.
talecidos e abençoados do alto e poderia ser removido pela confissão (III João 1:4)

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 87
Há alguns anos, quando eu era pre- manhã seguinte, sob um vendaval Setenta, é dessa geração.
sidente da Missão Nova Inglaterra, saí devastador, satisfeitos por deixar os As calamidades que o Senhor pre-
de Fredericton, Nova Brunswick. missionários aos cuidados deles. viu estão agora acontecendo num
Estava fazendo quarenta graus abaixo Recentemente, em Osaka, Japão, mundo que se recusa a arrepender-se.
de zero. Quando o avião manobrava os Élderes Russell Ballard e Henry De uma vez, erguem-se gerações e
para sair daquele pequeno terminal, vi Eyring, dos Doze, e eu, juntamente gerações de jovens. Eles se casam.
dois jovens élderes de pé lá fora, ace- com o Presidente David Sorensen e Cumprem os convênios feitos na casa
nando em despedida. Pensei: “Que outros Setentas, reunimo-nos com 21 do Senhor. Têm filhos e não deixam
rapazes tolos. Por que não entram e presidentes de missão e 26 Setentas- que a sociedade estabeleça limites
procuram um lugar quente?” Autoridades de Área. Entre os para sua vida em família.
De repente, ouvi um vigoroso sus- Setentas- Autoridades de Área esta- Estamos cumprindo hoje a profe-
surro, uma revelação: Ali naqueles vam o Élder Subandriyo, de Jacarta, cia de que “[o nome de Oliver
dois jovens missionários comuns está Indonésia; o Élder Chu-Jen Chia, de Granger] será conservado em lem-
o sacerdócio do Deus Todo-Poderoso. Beijing, China; o Élder Remus G. brança sagrada de geração em gera-
Recostei-me na poltrona, confiante Villarete, das Filipinas; o Élder Won ção, para todo o sempre”. (D&C
em deixar o trabalho missionário de Yong Ko, da Coréia; e 22 outros, ape- 117:12) Ele não foi um grande
toda aquela província do Canadá nas nas dois eram americanos. Foi uma homem pelos padrões do mundo.
mãos deles. Foi uma lição que nunca união de países, línguas e povos. Não obstante, o Senhor disse:
esqueci. Nenhum deles recebia remuneração. “Portanto, que nenhum homem des-
Há oito semanas, o Élder William Todos serviam gratuitamente, com preze meu servo Oliver Granger, mas
Walker, dos Setenta, e eu realizamos gratidão por terem sido chamados que as bênçãos (….) estejam com ele
uma conferência de zona em Naha, para o trabalho. para todo o sempre.” (D&C 117:15)
para 44 missionários da ilha de Reorganizamos estacas em Que ninguém despreze o poder
Okinawa. O Presidente Mills da Missão Okazaki, Sapporo e Osaka no Japão. da fé dos santos dos últimos dias
Japão Fukuoka não pôde comparecer Todos os três novos presidentes de comuns. Lembrem-se de que o
devido à aproximação de um violento estaca e um número incrível de líde- Senhor disse: “Em verdade vos digo
tufão. Os jovens líderes de zona dirigi- res tinham se filiado à Igreja quando que, quando o fizestes a um destes
ram aquela reunião com tanta inspira- adolescentes. A maioria deles tinha meus pequeninos irmãos, a mim o
ção e dignidade quanto teria feito o perdido o pai na guerra. fizestes”. (Mateus 25:40)
presidente da missão. Partimos na O Élder Yoshihiko Kikuchi, dos Ele prometeu que “o Espírito
Santo será [seu] companheiro cons-
tante e [seu] cetro, um cetro imutável
de retidão e verdade; e [seu] domínio
será um domínio eterno e, sem ser
compelido, fluirá para [eles] eterna-
mente”. (D&C 121:46)
Nada! Nenhum poder será capaz
de interromper o progresso da obra
do Senhor.
“Até quando podem águas corren-
tes permanecer impuras? Que poder
deterá os céus? Seria tão inútil o
homem estender seu braço débil para
deter o rio Missouri em seu curso ou
fazê-lo ir correnteza acima, como o
seria impedir que o Todo-Poderoso
derramasse conhecimento do céu
sobre a cabeça dos santos dos últimos
dias.” (D&C 121:33)
Disso eu presto um testemunho
John e Celina Sun chegam para assistir à transmissão da conferência em Papeete, apostólico, em nome de Jesus Cristo.
Taiti. Amém. ■

88
Fizemos Isso
poderia ser realizada. Sacrificaram
tudo para que as gerações passadas e
futuras pudessem ter acesso às bên-
çãos eternas do templo.

por Vocês
E L A I N E S. DA LTO N
Antes de ir a Nauvoo, os santos
sacrificaram-se muito para edificar o
primeiro templo desta dispensação,
em Kirtland, Ohio. Foi ali que o pró-
prio Senhor apareceu a Joseph Smith
Segunda Conselheira na Presidência Geral das Moças
e a Oliver Cowdery. Outros três men-
sageiros celestiais também aparece-
O trabalho no templo é o trabalho para o qual fomos ram. Um deles foi Elias, o profeta que
restaurou, por intermédio do Profeta
preparados. É um trabalho para todas as gerações, Joseph Smith, chaves pertinentes à
inclusive e especialmente para os jovens da Igreja. restauração do sacerdócio e da
“grande obra a ser realizada nos tem-
plos do Senhor”.1 Isso aconteceu
segundo a promessa registrada em
mal tinham com que se abrigar, e Doutrina e Convênios, onde o
assim mesmo construíram um tem- Senhor diz:
plo! Por que o fizeram? E quando esta- “Eis que vos revelarei o Sacerdócio
vam para terminar a construção do pela mão de Elias, o profeta, (…). E
templo, como puderam partir, dei- ele plantará no coração dos filhos as
xando-o para trás? Ao sentar-me con- promessas feitas aos pais e o coração
templando esse cenário, a resposta dos filhos voltar-se-á para seus pais.
chegou com vigor e suavidade a Se assim não fosse, toda a Terra seria
minha mente e coração: “Fizemos completamente destruída na sua
isso por vocês”. vinda.”2
Estas palavras, “Fizemos isso por Os primeiros santos compreende-
você”, fizeram-me lembrar que nossos ram o significado dessa escritura e,
antepassados, assim como muitos naquela bela manhã, no velho cemité-
outros santos fiéis, sacrificaram tudo rio de Nauvoo, eu também com-
por causa de seu testemunho e fé em preendi.
Jesus Cristo. Eles sabiam que o evan- Como a promessa feita aos pais
gelho tinha sido restaurado sobre a seria plantada no coração dos filhos?

H
á pouco mais de um ano, meu Terra novamente e que eles eram Como o coração dos filhos poderia
marido e eu visitamos Nauvoo. guiados por um profeta de Deus. voltar-se para seus pais? Isso ocorre
Ao caminhar pelo Velho Sabiam que o Livro de Mórmon era somente quando compreendemos
Cemitério Pioneiro, procurando o verdadeiro e compreendiam sua men- nossa identidade e papel nesta obra, e
túmulo de uma ancestral, Zina Baker sagem e testamento. Sabiam que por permanecemos dignos e preparados
Huntington, senti-me tocada pelo intermédio da restauração das chaves para entrar no templo e agir em favor
pacífico isolamento e espírito tran- do sacerdócio, as famílias poderiam dos que se foram antes de nós.
qüilo do local. Caminhei entre as ser seladas por toda a eternidade, Brigham Young disse: “Temos uma
árvores e li nomes nas lápides, muitos pelas santas ordenanças do sacerdó- obra a fazer que é tão importante em
dos quais haviam se juntado à Igreja e cio, somente disponíveis no templo. seu âmbito como a obra do Senhor o
vieram a Nauvoo. Várias perguntas Sabiam que as ordenanças do templo foi no âmbito dela. (…) Somos agora
invadiram minha mente: Por que eles eram a chave para a salvação e a exal- chamados para fazer a nossa [obra],
deixaram o conforto de seu lar e sua tação da família humana. Sabiam da que deverá ser a maior que o homem
família? Por que sofreram persegui- importância dessa obra, e estavam já realizou sobre a Terra”.3
ção, doença, e morte? Por que sacrifi- dispostos a dar tudo o que tinham Na visão sobre a redenção dos mor-
caram tudo o que tinham para vir a para providenciar uma casa aceitável tos, dada ao Presidente Joseph F.
este lugar e edificar um templo? Eles ao Senhor, onde Sua obra sagrada Smith, ele viu muitos profetas, nobres

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 89
e grandiosos, que viveram nesta Terra “Para que seja realizado esse traba- difícil realizar as ordenanças do tem-
antes da vinda do Salvador. Ele tam- lho, é preciso que haja não apenas plo se não estivermos próximos a um
bém viu o Profeta Joseph Smith, viu o um templo, mas milhares deles; e templo. E agora é a nossa vez, e o tra-
próprio pai, Hyrum Smith, e outros milhares e dezenas de milhares de balho no templo é o trabalho para o
espíritos preciosos que foram reserva- homens e mulheres entrarão nesses qual fomos preparados. É um traba-
dos para nascer na plenitude dos templos e oficiarão por pessoas que lho para todas as gerações, inclusive e
tempos, a fim de participar no estabe- viveram em épocas tão remotas especialmente para os jovens da
lecimento da grande obra dos últimos quanto o Senhor nos queira revelar.”7 Igreja.
dias.4 Quem eram aqueles outros espí- Quando eu era pequena, meu avô Para realizar esta grande obra, pre-
ritos escolhidos? Nossa geração estava Martin ensinou-me que nos últimos cisamos estar dignos. Não é de se
de algum modo entre aqueles líderes dias os templos literalmente pontilha- admirar que estamos cercados por
“nobres e grandiosos”, preparados no riam a Terra. Na ocasião em que meu todos os lados de coisas que visam
mundo espiritual para estar na Terra avô me expressou esse pensamento, nos desanimar, distrair ou desqualifi-
nesta época! As escrituras nos contam eu nem conseguiria imaginar isso. car. Devemos concentrar-nos em
que “mesmo antes de nascerem, eles, Mas cresci com esse conhecimento e nosso objetivo, e devemos lembrar
com muitos outros, receberam suas sentimento no coração. que o templo é a razão de tudo o que
primeiras lições no mundo dos espíri- Recentemente, visitei o site da Igreja fazemos na Igreja.
tos e foram preparados para nascer no na Internet e pude ver claramente Os programas para a juventude,
devido tempo do Senhor, a fim de tra- que os templos, designados por pon- como o Progresso Pessoal e o Dever
balharem em sua vinha para a salvação tinhos vermelhos, começam a espa- para com Deus, incentivam os jovens
da alma dos homens”.5 O labor, para o lhar-se sobre grande parte da Terra.8 a ser dignos de freqüentar o templo.
qual fomos preparados e reservados Nosso amado profeta, o Presidente Esses programas visam ajudar os
para desempenhar, inclui “a constru- Gordon B. Hinckley, disse: “Estamos jovens a fazer e cumprir compromis-
ção dos templos e a realização, neles, decididos a levar os templos às pes- sos, preparando-os assim para fazer e
de ordenanças para a redenção dos soas e colocar a seu inteiro alcance a cumprir convênios. Eles também
mortos”.6 oportunidade de receber todas as incentivam os jovens a manter um
Brigham Young previu o tempo no bênçãos que advêm da adoração no diário, fazer a história da família e
qual vivemos agora. Ele disse: templo”.9 Nosso profeta sabe que é batismos por seus antepassados. O

90
livreto Para o Vigor da Juventude Quando o Presidente Faust falou contra as pressões e influências do
ensina doutrinas e princípios que, se aos rapazes na sessão do sacerdócio mundo.
compreendidos e vividos, ajudarão os em outubro do ano passado, exortou- Ao meditar sobre as palavras do
jovens a ser dignos de freqüentar o os a assumirem a liderança e a fazer Presidente Faust, posso visualizar um
templo. Esses programas são ferra- parte do templo e do trabalho de his- exército de jovens justos, preparados e
mentas eficazes para jovens, pais e tória da família. Ele disse: “Incentivo dignos de freqüentar o templo. Vejo
líderes. Eles ajudam os jovens a se vocês, rapazes, para que comecem a também famílias sendo seladas para a
prepararem para ser dignos de fre- abrir a porta do conhecimento de eternidade. Vejo jovens que com-
qüentar o templo. E nossos jovens quem realmente são, aprendendo preendem o significado de ser “salva-
não precisam esperar pela missão ou mais a respeito de seus antepassados. dores ao monte Sião”.14 Vejo jovens
pelo casamento para ir ao templo. (…) Vocês podem acessar facilmente cujo coração volta-se para seus pais.15
Podem vivenciar experiências no tem- uma enorme compilação de registros E posso ver jovens desenvolvendo-se
plo a partir dos 12 anos, realizando de história da família, utilizando a de tal maneira que sairão do templo
batismos e confirmações, sendo que Internet em sua casa ou no Centro de armados de poder para resistir às pres-
isso pode continuar na adolescência e História da Família mais próximo. (…) sões do mundo.16 Vejo uma geração de
na idade adulta. Bênçãos grandiosas O trabalho do templo é essencial (…) jovens que "[permanecerão] em luga-
serão literalmente “derramadas sobre porque ‘nós, sem eles, não podemos res santos e não [serão] movidos”.17
a cabeça” daqueles que são investidos ser aperfeiçoados; nem podem eles, Zina Baker Huntington, assim
nos templos, e uma parte dessas bên- sem nós, ser aperfeiçoados’”.12 como muitos outros santos fiéis, sacri-
çãos serão dos nossos jovens, se vive- Os jovens foram preparados “para ficou tudo para que pudéssemos
rem dignos de ir à casa do Senhor.10 tal tempo como este”.13 São inteligen- receber as bênçãos do sacerdócio res-
O batistério do Templo de Salt tes e brilhantes. São hábeis no uso do taurado. É minha oração que possa-
Lake, é um local emocionante para computador e da Internet. São uma mos compreender nosso papel nesta
se ir nas manhãs de sábado! Certa grande reserva de recursos para o grande obra e que permaneçamos
manhã eu estive lá, bem cedo, para bem, no mundo! Foram reservados dignos de entrar em Seu santo tem-
ser batizada por alguns antepassa- para estes últimos dias, e têm um plo. Sei que se fizermos isso, feliz será
dos. Enquanto esperava sentada nos grande trabalho pela frente. E eles o dia em que nos encontraremos com
bancos da área batismal, notei uma não só têm um grande trabalho a rea- nossos antepassados novamente, e
moça à minha esquerda que lia sua lizar, como também o templo será um poderemos dizer-lhes: “Nós fizemos
bênção patriarcal. A garota à minha refúgio para eles, protegendo-os isso por vocês”. Em nome de Jesus
direita lia as escrituras. Perguntei-lhe Cristo. Amém. ■
se fazia parte de algum grupo. Sua
resposta foi: “Não, eu venho todos NOTAS
1. D&C 138:48; ver também D&C 27:9;
os sábados com uma amiga. Isso faz 110:14–16; 128:17; 138:47.
minha semana ficar muito melhor”. 2. D&C 2:1–3.
Essas moças, assim como muitos 3. Discourses of Brigham Young, sel. John
Widtsoe (1954), 406
outros rapazes e moças, conhecem 4. D&C 138:53, grifo do autor.
um grande segredo: o templo aben- 5. Ver D&C 138:55–56, grifo do autor.
çoa não só a vida de nossa família e 6. D&C 138:54.
7. Discourses of Brigham Young, 394
de nossos antepassados, mas tam- 8. Ver www.lds.org; ver também “Temples
bém a nossa vida. Recebemos a pro- Throughout the World”, Friend, julho de
messa de que aqueles que são 2002, pp. 36–37.
9. “Algumas Considerações a Respeito de
investidos no templo sairão dessa Templos, Retenção de Conversos e Serviço
casa santa “armados de teu poder, e Missionário”, A Liahona, janeiro de 1998,
p. 61.
que teu nome esteja sobre eles e tua 10. Ver D&C 110:9–10.
glória ao redor deles e que teus anjos 11. D&C 109:22.
os guardem”.11 Que bênçãos e pro- 12. “O Fenômeno Que É Você”, A Liahona,
novembro de 2003, pp. 53–54; ver também
messas maravilhosas! Qual é o jovem D&C 128:18.
que não deseja se preparar para rece- 13. Ester 4:14.
ber essas bênçãos, para navegar 14. Obadias 1:21.
15. Ver D&C 2:1–3.
neste mundo cuja iniqüidade cresce 16. Ver D&C 109:22.
sem parar? 17. D&C 87:8.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 91
Guardar Nossos
“Mas eis que aconteceu que eles
tinham muitos filhos que não haviam
feito convênio de não pegar suas
armas de guerra para defender-se de

Convênios
É L D E R R I C H A R D J. M AY N E S
seus inimigos; portanto, reuniram-se
todos os que podiam pegar em armas
e adotaram o nome de nefitas.
E fizeram convênio de lutar pela
liberdade dos nefitas, sim, de proteger
Dos Setenta
a terra, ainda que com sacrifício da
própria vida; sim, fizeram convênio de
A coisa mais importante que podemos fazer nesta vida é jamais renunciar a sua liberdade (…).
Ora, eis que havia dois mil desses
guardar as promessas ou convênios que fizemos com o jovens que fizeram este convênio e
Senhor. pegaram em armas de guerra para
defender seu país.
(…) E eram todos jovens e muito
valorosos quanto à coragem e tam-
Nessas circunstâncias caóticas e bém o vigor e atividade; mas eis que
arriscadas, homens justos faziam-se isto não era tudo—eles eram homens
necessários para liderar os exércitos fiéis em todas as ocasiões e em todas
nefitas: homens como Morôni e as coisas que lhes eram confiadas.
Helamã. Esses líderes nefitas com- Sim, eles eram homens íntegros e
preendiam que a capacidade de sóbrios, pois haviam aprendido a
defesa de sua nação era diretamente guardar os mandamentos de Deus e a
proporcional a sua obediência ao andar retamente perante ele.
Senhor. Empenhavam-se com ardor E então aconteceu que Helamã
para motivar a população a lembrar- marchou à frente desses dois mil
se do Senhor e guardar Seus manda- jovens soldados, para ajudar o povo.”
mentos. (Alma 53:16–18, 20–22)
Nesse momento crítico da história, Helamã, e seus 2.000 jovens solda-
depois da destruição de inúmeras dos, lutaram valentemente para pro-
cidades nefitas e do equilíbrio de for- teger sua família e sua liberdade. Sua
ças que pendia cada vez para o lado entrada no campo de batalha mudou
dos lamanitas, ocorreu algo miracu- os rumos da guerra. Os nefitas volta-

D
a antigüidade a nossos dias, os loso. Um grupo de pessoas, anterior- ram a ganhar terreno.
verdadeiros discípulos de mente lamanitas, depois conhecidas Numa carta escrita a Morôni,
Jesus Cristo sempre com- como amonitas por terem-se conver- Helamã descreveu a fé e a coragem
preenderam a importância de fazer e tido ao evangelho de Jesus Cristo por demonstradas por esses jovens:
guardar convênios com o Senhor. meio dos ensinamentos de Amon, “E agora eu te digo, meu amado
Por volta de 64 a.C., a nação nefita propuseram-se a pegar em armas para irmão Morôni, que eu nunca presen-
estava passando por momentos dificí- defender sua nova terra, país e modo ciara tão grande coragem, não, nem
limos. Por causa da iniqüidade, dis- de vida. (Ver Alma 53:13.) entre todos os nefitas.
senções e intrigas, encontrava-se em Os pais dessas famílias amonitas Ora, eles nunca haviam lutado.
circunstâncias extremamente perigo- haviam feito no passado um convênio Não obstante, não temiam a morte; e
sas. (Ver Alma 53:9) O governo estava com o Senhor, prometendo jamais pensavam mais na liberdade de seus
à beira do colapso. A guerra com os voltar a pegar em armas. Helamã, o pais do que em sua própria vida; sim,
lamanitas arrastava-se havia anos. profeta nefita, instou esses homens a eles tinham sido ensinados por suas
Muitos dissidentes nefitas estavam honrarem sua promessa ao Senhor. mães que, se não duvidassem, Deus
passando para as fileiras inimigas. (Ver Alma 53:15.) Helamã relata o os livraria.” (Alma 56:45, 47)
Várias cidades nefitas tinham sido ata- que aconteceu depois de dar esse Irmãos e irmãs, eles “não [duvida-
cadas e sitiadas. conselho: ram, e] Deus os [livrou]”. Em sua

92
primeira grande batalha, nenhum dos
2.000 jovens foi morto. Em seguida,
outros 60 jovens amonitas uniram-se
ao pequeno exército. Helamã conta
que “eles obedeceram a cada palavra
de comando e cumpriram-nas com
exatidão; sim, e tudo lhes aconteceu
de acordo com sua fé”. (Alma 57:21)
A segunda batalha na qual esse
pequeno exército se envolveu foi mais
intensa do que a primeira. Depois do
combate, Helamã escreveu:
“E aconteceu que duzentos de
meus dois mil e sessenta haviam des-
maiado em virtude da perda de san-
gue; não obstante, de acordo com a
bondade de Deus, (…) nenhum deles Acima: Lani e Irenea Abasanta, da
perecera. (…) Estaca Talisay Filipinas, com 14 de
Ora, sua sobrevivência encheu de seus 17 filhos. À esquerda: Os filhos
espanto todo o nosso exército; sim, missionários de Abasanta: Amon,
(…) e, com razão, atribuímos isso ao Ômni e Ômner.
miraculoso poder de Deus, por causa
de sua extraordinária fé (…).” (Alma O irmão Lani e a irmã Irenea
57:25–26) Abasanta filiaram-se à Igreja há 22
Helamã e seus jovens soldados anos. Juntos, tiveram 17 filhos. Entre
compreendiam a importância de fazer eles, há trigêmeos. Todos sabemos
convênios com o Senhor. Receberam uma experiência que tivemos com que criar uma família não é fácil em
também as bênçãos reservadas àque- uma dessas famílias. lugar algum do mundo, e as Filipinas
les que guardam fielmente seus Alguns meses atrás, fui designado não constituem exceção. Contudo, a
convênios. para presidir a conferência da Estaca família Abasanta é um exemplo vivo
Como membros de A Igreja de Talisay Filipinas. Durante a sessão de que é possível fazê-lo—e fazê-lo da
Jesus Cristo dos Santos dos Últimos geral de domingo, comecei meu dis- maneira correta.
Dias, tomamos sobre nós obrigações curso agradecendo à congregação O êxito que tiveram ao criar seus
sagradas. Fizemos isso nas águas do por sua reverência. Enquanto eu filhos na Igreja manifesta-se de mui-
batismo e no templo do Senhor. falava, olhei à esquerda e vi uma tas formas. Uma família de 19 pessoas
Chamamos essas obrigações de con- família numerosa sentada numa das sentada reverentemente durante as
vênios. Trata-se de promessas que primeiras fileiras de bancos da reuniões da Igreja é apenas um
fazemos ao Senhor. São de natureza capela. Fui inspirado a citá-los e usá- exemplo.
extremamente sagrada. A coisa mais los como exemplo de uma família Outro exemplo é a forma como
importante que podemos fazer nesta que compreendia e vivia o princípio eles se empenham com tanto afinco e
vida é guardar as promessas ou con- da reverência. Os pais estavam sen- em conjunto para atender a suas
vênios que fizemos com o Senhor. tados ao lado de muitos filhos necessidades financeiras diárias. O
Quando cumprimos nossas promes- reverentes. irmão Abasanta trabalha como eletri-
sas para com o Senhor, Ele permite- Ao final da reunião, tivemos a cista. A irmã Abasanta, com a ajuda de
nos progredir espiritualmente. maravilhosa oportunidade de travar suas filhas, confecciona e vende bijute-
Durante os dois últimos anos, a conhecimento com a família rias em casa. Juntos, conseguem
irmã Maynes e eu recebemos a desig- Abasanta. Quanto mais eu aprendia suprir as necessidades vitais da família.
nação de servir nas Filipinas. sobre eles, mais impressionado ficava Ainda mais importante que seu
Conhecemos muitas famílias e pes- com o fato de verdadeiramente exemplo ao sustentar financeira-
soas nesse país que compreendem e entenderem o significado de guardar mente a família numerosa é a
guardam os convênios que assumiram convênios e viver o evangelho de maneira como ensinam os filhos a
com o Senhor. Permitam-me contar Jesus Cristo. viverem o evangelho de Jesus Cristo.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 93
merecedores da exaltação no reino
celeste, precisamos fazer jus à con-
fiança do Senhor aqui na Terra. Para
conquistá-la, tudo depende de nosso
desempenho ao vivermos Seu evan-
gelho e guardarmos nossos convê-
nios. Em outras palavras, ganhamos
a confiança do Senhor ao fazermos
Sua vontade.
Lembrem-se da advertência do
Senhor a Joseph Smith concernente
às pessoas que “se aproximam [Dele]
com os lábios, mas [cujo] coração
está longe [Dele]”. (Joseph Smith—
História 1:19)
Lembrem-se da admoestação
de Tiago: “E sede cumpridores da
palavra, e não somente ouvintes”.
Suas noites familiares regulares Quando nossos filhos têm seu pró- (Tiago 1:22)
desempenham um papel crucial no prio trabalho, salientamos que devem Sem dúvidas, os atos falam mais
ensino ministrado à família. Ao refe- pagar seu dízimo. É difícil sustentar alto que as palavras. As obras signifi-
rir-se a suas noites familiares sema- tantos filhos, mas quando pago meu cam muito mais para o Senhor do que
nais, o irmão Abasanta explicou: dízimo fiel e honestamente, torna-se meras declarações verbais. O Senhor
“Primeiro, abordamos qualquer pro- muito mais fácil. Apenas confiamos declarou em Doutrina e Convênios:
blema que a família porventura esteja no Senhor cem por cento, sabendo “Se me amardes, servir-me-ás e guar-
enfrentando e como podemos unir- que se pagarmos um dízimo honesto, darás todos os meus mandamentos”.
nos ainda mais; em seguida, há um teremos o que comer diariamente”. (D&C 42:29)
pensamento ou lição espiritual; por Lembrem que mencionei que o Helamã e seus jovens soldados são
fim, fazemos brincadeiras”. irmão e a irmã Abasanta têm 17 filhos. uma ilustração antiga das bênçãos
Numa noite familiar recente, o Permitam-me agora falar dos trigê- recebidas por aqueles que cumprem
irmão Abasanta usou a revista A meos. São todos meninos. Hoje, estão fielmente suas promessas ao Senhor.
Liahona como instrumento para com 19 anos. Chamam-se Amon, Os Abasantas são um exemplo
ajudá-lo a incentivar os filhos a não Ômni e Ômner. Sim, vocês adivinha- moderno de uma família que está
assistirem demais à televisão, mas a ram. Todos os três estão servindo ao dando o máximo de si para guardar
usarem esse tempo para fazer algo de Senhor como missionários de tempo seus convênios e viver os princípios
mais valor, como tarefas domésticas integral fiéis e trabalhadores. O Amon do evangelho de Jesus Cristo.
ou a leitura das escrituras. Ao longo está servindo na Missão Filipinas Todos os membros de A Igreja de
dos anos, durante a noite familiar, os Baguio; o Ômni, na Missão Filipinas Jesus Cristo dos Santos dos Últimos
filhos foram ensinados a praticar a Davao, e o Ômner, na Missão Filipinas Dias fizeram promessas ao Senhor.
reverência. Como aprenderam a ser Manila. Prometemos tomar sobre nós o nome
reverentes em casa, têm mais facili- Não quero passar-lhes a impressão de Jesus Cristo, recordá-Lo sempre e
dade para demonstrar reverência na de que a família Abasanta é perfeita. guardar Seus mandamentos. (Ver
Igreja no domingo. Nenhum de nós é perfeito. Contudo, D&C 20:77.) Os membros fiéis da
Outro exemplo da prática do evan- ao empenhar-se ao máximo para Igreja honram essas promessas.
gelho e da observância dos convênios seguir os mandamentos e guardar É minha oração hoje que todos
é a prioridade que eles dão a ensinar seus convênios, a família Abasanta nós renovemos nosso compromisso
aos filhos a importância de pagarem consegue desfrutar as bênçãos do de fazer tudo a nosso alcance para
um dízimo honesto e integral. O Senhor em sua vida. conquistar a confiança do Senhor
irmão Abasanta afirmou: “Ensinamos Irmãos e irmãs, estamos todos fazendo Sua vontade, vivendo Seu
nossos filhos que o alimento que aguardando com ansiedade o dia evangelho e guardando nossos convê-
ingerimos é um resultado direto de em que voltaremos à presença de nios. Em nome de Jesus Cristo.
nossa obediência à lei do dízimo. nosso Pai Celestial. A fim de sermos Amém. ■

94
Lembre-se das
o Livro de Mórmon era verdadeiro.
Disse-me que leu o discurso do rei
Benjamim e que, na imaginação, viu o
rei Benjamim, de pé na torre, fazer

Coisas que Seu esse excelente sermão. O testemunho


dela, acompanhado do Espírito, dei-
xou uma impressão profunda em
minha mente.

Pai Ensinou
É L D E R H . B R YA N R I C H A R D S
Lembro-me que no verão antes de
eu entrar para a faculdade, tive a
oportunidade de ir ao Monument
Valley para trabalhar na construção da
Dos Setenta primeira escola secundária para os
Navajos construída ali. Quando eu
estava para sair de casa, lembro-me
O Livro de Mórmon pode mudar e muda a vida das pessoas. que meu pai perguntou se eu ia levar
o meu Livro de Mórmon. Eu não
tinha pensado nisso, mas atendi a
meu pai. Lembro das vezes em que,
Smith, e eu me perguntava se ela deitado no beliche, tarde da noite no
tinha mesmo acontecido. Meu pai alojamento da construção, senti o
estava de saída para uma reunião da espírito e a força do Livro de
Igreja. Parei meu pai e perguntei: “Pai, Mórmon.
como dá para saber com certeza que Lembro-me de que, na juventude,
Joseph Smith teve a visão?” Ele pas- quando eu era missionário na Missão
sou o braço em meus ombros e senta- dos Grandes Lagos, consegui o
mos no sofá da sala. Aí, contou-me a grande conhecimento e testemunho
história do Profeta Joseph, e papai absoluto de que o Livro de Mórmon
então, prestou-me o próprio testemu- era outro testamento, o testamento
nho de sua veracidade. Essa experiên- de outra nação, de que Jesus é o
cia com meu pai ainda hoje cala Cristo e de que esta Igreja é verda-
fundo em meu coração. Daí em deira. Por causa dessas experiências,
diante, nunca duvidei da história da vibra hoje em meu coração o teste-
Primeira Visão contada pelo Profeta munho divino da mensagem do Livro
Joseph. de Mórmon, de que Cristo é o nosso
Lembro-me claramente de, ao Salvador e Redentor e da restauração

N
o dia 10 de janeiro de 1945, eu longo de minha adolescência, ver da Igreja Dele nos dias de hoje.
recebi a minha bênção patriar- meu pai estudar regularmente o Livro Quero-lhes falar de algumas das
cal, dada pelo presidente da de Mórmon. O amor que ele tinha ao grandes bênçãos que o Livro de
missão do meu pai, John M. Knight. Livro de Mórmon e seu conselho de Mórmon pode-nos proporcionar. O
Foi a única vez em que estive com ele. que eu o estudasse e ponderasse Livro de Mórmon pode mudar e
Depois de declarar minha linhagem, foram o começo da minha jornada muda a vida das pessoas. Depois que
suas próximas palavras (o primeiro com esse registro sagrado que é o ali- nosso filho John foi chamado para ser
conselho da minha bênção) foram cerce de meu testemunho pessoal missionário no Japão, ele me disse:
“lembre-se das coisas que seu pai hoje. Essa é uma jornada que cada “Pai, antes de ir para o Centro de
ensinou”. Esse conselho foi e conti- um de nós tem de fazer. Treinamento Missionário, vou ler o
nua a ser uma grande bênção para Ao longo da vida, outras pessoas Livro de Mórmon duas vezes”. Eu
mim. me ajudaram em minha jornada com disse a ele: “Essa é uma meta bem
Pouco depois de receber a bênção, o Livro de Mórmon. Minha primeira difícil”. Percebi como ele estava deci-
fui para casa, depois da Escola professora do seminário falou-me da dido e resolvi seguir o seu exemplo.
Dominical. A aula tinha sido a res- experiência que teve quando era uma Comecei a ler logo cedo, todas as
peito da Primeira Visão de Joseph jovem missionária que queria saber se manhãs. Uns dias depois, quando

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 95
cheguei do trabalho, John disse: senhora que é cega e quase surda. Ela dois mil e sessenta permaneceram
“Alcancei o senhor hoje”, e eu pergun- quer saber se o Livro de Mórmon é firmes e impávidos. Sim, e eles obe-
tei: “Do que você está falando?” Ele verdadeiro. O que faremos?” Eu não deceram a cada palavra de comando
respondeu: “Alcancei o senhor na lei- soube o que responder na hora, mas e cumpriram-nas com exatidão; sim,
tura do Livro de Mórmon. O senhor disse: “Eu respondo depois da confe- e tudo lhes aconteceu de acordo
deixou o livro aberto na mesa”. No dia rência”. Na sessão da tarde, veio-me com sua fé; e eu lembrei-me das
seguinte, depois de ler, tive a idéia de clara a idéia de como ajudá-la. Depois palavras que eles me disseram ter
deixar o livro aberto umas 150 pági- da reunião, disse ao líder de zona: aprendido com suas mães. (…) Ora,
nas à frente de onde parei a leitura. “Peça à irmã que segure o Livro de sua sobrevivência encheu de espanto
Deixei o livro aberto em um lugar Mórmon e vire as páginas bem deva- todo o nosso exército (…). E, com
onde ele o veria com certeza e fui gar. Depois que ela fizer isso, diga-lhe razão, atribuímos isso ao miraculoso
para o trabalho. Depois de uma reu- que pergunte se ele é verdadeiro”. poder de Deus, por causa de sua
nião ainda de manhã, verifiquei Apesar de não conseguir ler nem extraordinária fé naquilo que haviam
minhas mensagens de voz. Logo a pri- ouvir as palavras, sentiu o espírito e a sido ensinados a crer (…)”. (Alma
meira dizia: “É pai, tá bom!” força do Livro de Mórmon, e isso 57:20–21, 26)
O motivo dessa história? Ao ver mudou a vida dela. Se eu lhes perguntasse quem foi
meu filho ler o Livro de Mórmon, Passei a amar a mensagem do que ensinou esses excelentes jovens
comecei a perceber uma mudança Livro de Mórmon. Quero ajudar cada guerreiros, todos saberiam responder:
especial na vida dele durante os pre- um de vocês a sentir o espírito e a a mãe. Meu primeiro pedido é que
parativos para entrar no Centro de força do Livro de Mórmon e, se pos- vocês descubram o que a mãe deles
Treinamento de Missionários. Essa sível, ajudá-los em sua jornada; para lhes ensinou.
experiência alicerçou meu filho no isso, peço a vocês que façam três Segundo, já sabemos do que Alma
evangelho de Jesus Cristo. coisas: ensinou sobre a fé e de seu desafio às
Lembro-me de uma experiência Primeiro, menciono a história de pessoas:
com um líder de zona na Inglaterra, Helamã e seus 2.060 jovens guerrei- “Mas eis que, se despertardes e
ele me procurou na hora do almoço ros: “E enquanto o resto de nosso exercitardes vossas faculdades, pondo
durante uma conferência de zona e exército estava prestes a ceder ter- à prova minhas palavras, e exercerdes
disse: “Estamos ensinando uma reno aos lamanitas, eis que esses uma partícula de fé, sim, mesmo que

96
não tenhais mais que o desejo de
acreditar, deixai que esse desejo
opere em vós (…).
Compararemos a palavra a uma
semente. Ora, se derdes lugar em
vosso coração para que uma semente
seja plantada, eis que, se for uma
semente verdadeira, ou seja, uma boa
semente, se não a lançardes fora por
vossa incredulidade, resistindo ao
Espírito do Senhor, eis que ela come-
çará a inchar em vosso peito; e quando
tiverdes essa sensação de crescimento,
começareis a dizer a vós mesmos:
Deve ser uma boa semente (…).
Portanto, se uma semente cresce, é
boa; mas se não cresce, eis que não é
boa; portanto é lançada fora.” (Alma
32:27–28, 32) Meu segundo pedido é
que descubram exatamente o que é
essa palavra, ou semente, e a plantem
no coração. Vocês terão de ler Alma,
capítulo 33 para descobrir. Depois Pai e filha chegam à sede da estaca em Helsinque, Finlândia, para assistir à
disso, sua fé assumirá uma nova transmissão da conferência geral.
dimensão.
Terceiro, se vocês fossem ensinar a Pela mesma razão que se opuseram a preparação para a segunda vinda do
seus filhos três grandes verdades de Joseph Smith”. (A New Witness for the Messias”.
que gostariam que eles se lembras- Articles of Faith, 1985, pp. 459, 461.) O motivo porque Satanás combate
sem, quais seriam elas? Helamã pediu A razão porque Satanás luta deses- e continua a combater o Livro de
aos filhos Leí e Néfi que se lembras- peradamente contra o Livro de Mórmon são essas três verdades divi-
sem de três grandes verdades, que Mórmon encontra-se nos dois últimos nas. Ele não quer que obtenhamos
fizessem “estas coisas para ajuntar um parágrafos da introdução do livro: esse sagrado conhecimento.
tesouro no céu (…), para que [tives- “Convidamos todos os homens de “Lembre-se das coisas que seu pai
sem] o precioso dom da vida eterna”. toda parte a lerem o Livro de ensinou.” Sempre serei grato ao
(Helamã 5:8) Meu terceiro pedido é Mórmon, ponderarem no coração a meu pai. Apesar de ele ter falecido
que descubram o que Helamã pediu mensagem que ele contém e depois há quase 30 anos, seus ensinamen-
que os filhos se lembrassem e, então, perguntarem a Deus, o Pai Eterno, em tos continuam vivos em meu cora-
ensinem essas coisas aos seus filhos. nome de Cristo, se o livro é verda- ção. Sou grato por, em um certo
Vou dar uma ajuda: Leiam e ponde- deiro. Os que assim fizerem e pergun- período da minha vida, ter o privilé-
rem Helamã, capítulo 5. tarem com fé obterão, pelo poder do gio de ser uma testemunha especial
Por que será que houve uma oposi- Espírito Santo, um testemunho de de Cristo. Por causa do Livro de
ção tremenda ao Livro de Mórmon sua veracidade e divindade.” (Ver Mórmon e sua mensagem e do teste-
mesmo antes de ser traduzido, e por Morôni 10:3–5.) munho divino que recebi, posso dar-
que isso ainda acontece? O Élder Escutem com atenção: “Os que lhes meu testemunho de que Jesus é
Bruce R. McConkie escreveu o obtiverem do Santo Espírito esse o Cristo, o Filho Unigênito de Deus,
seguinte a esse respeito: “O que há divino testemunho saberão, pelo o Pai, na carne. Ele concluiu o traba-
com algumas palavras impressas mesmo poder, que Jesus Cristo é o lho da Expiação, que é infinita e
(todas puras e edificantes, relativas a Salvador do mundo, que Joseph Smith eterna. Cristo voltará e será o nosso
assuntos históricos e doutrinários) é o seu revelador e profeta nestes últi- governante, o Senhor dos senhores
que desperta tão violento antago- mos dias e que A Igreja de Jesus Cristo e o Rei dos reis. Dele e desta obra,
nismo? (…) Por que há homens que dos Santos dos Últimos Dias é o reino presto meu testemunho solene, em
se opõem ao Livro de Mórmon? do Senhor restabelecido na Terra, em nome de Jesus Cristo. Amém. ■

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 97
Mais Vontade
valores; mas a luta para estabelecer
limites, contentar-se com menos e
evitar as armadilhas de querer sempre
mais e mais nunca foi mais difícil. É

Dá-Me
B I S P O H . DAV I D B U R TO N
difícil dizer não a algo mais quando
temos condições de dizer “sim”.
Os pais estão certos em sua preo-
cupação com o futuro. É difícil dizer
“não” a mais equipamentos esporti-
Bispo Presidente
vos e eletrônicos, a cursos e esportes
de equipe e etc., quando os pais acre-
É importante que as famílias e indivíduos empenhem-se ditam que mais dessas coisas ajudarão
os filhos a se saírem bem em um
ativamente em desenvolver mais das virtudes que mundo cada vez mais competitivo.
transcendem esta vida mortal. Parece que os jovens querem mais, e
parte disso é porque vêem um
número infinitamente maior de coisas
atraentes. A American Academy of
ocasião, mas da companhia do Pediatrics [Academia Americana de
Espírito, mais dos ensinamentos que Pediatria], calcula que as crianças
iluminaram e abençoaram minha alma. americanas vêem mais de 40 mil
Normalmente se acredita que mais comercias por ano.
é melhor e menos geralmente não é Cada vez menos pais pedem aos
bom. Para alguns a busca de mais filhos que façam tarefas domésticas,
bens e serviços do mundo transfor- porque acham que eles já estão
mou-se em uma paixão. Para outros, é sobrecarregados com as pressões da
preciso mais das riquezas do mundo vida social e da escola. Mas, filhos que
para simplesmente manter a vida ou não têm responsabilidades correm o
elevar seu padrão ao nível básico. O risco de nunca aprender que cada um
desejo irrefreado por mais muitas pode prestar serviço e que o signifi-
vezes tem conseqüências trágicas. Por cado da vida vai além de sua própria
exemplo, o Presidente Boyd K. Packer felicidade.
lembrou-nos que “nos podemos tor- No livro My Grandfather’s Blessings
nar como o pai que decidiu prover [As Bênçãos do Meu Avô], a Dra.
tudo para a sua família. Dedicou toda Rachel Remen diz que fez uma grande

A
Síster Burton e eu fomos entre- a sua energia a esse fim e teve amizade com um casal e seu filho
vistados pouco antes de nosso sucesso. Só então descobriu que o pequeno, Kenny. Quando os visitava,
casamento pelo pai do Élder que sua família mais precisava era ela e Kenny sentavam-se no chão e
Richards. Sabemos do que o Élder estar unida, e isso foi negligenciado. brincavam com seus dois carrinhos. Às
Richards falou nesta conferência. Assim, ele colheu tristeza em vez de vezes ela ficava com o que não tinha
Ao término de uma recente confe- alegria”. (“Pais em Sião”, A Liahona, um pára-lama e ele com o que não
rência de estaca, uma moça aproxi- janeiro de 1999, p. 25). tinha uma porta e outras vezes, vice-
mou-se de mim e disse: Bispo seu Os pais que tiveram sucesso em versa. Ele adorava aqueles carrinhos!
discurso na conferência geral poderia conseguir mais, muitas vezes têm difi- Quando certa cadeia de postos de
ser bem melhor se o senhor sorrisse culdade de dizer “não” para as exigên- gasolina passou a distribuir esses carri-
um pouco. Pensei em falar a ela sobre cias dos filhos mimados. Esses filhos nhos a quem enchesse o tanque, ela
medo e sorriso, mas não tive tempo. correm o risco de não aprender valo- conseguiu que o pessoal da clínica uti-
Assim, só posso me esforçar e esperar res importantes como o trabalho lizasse aquele posto e coletassem os
pelo melhor. árduo, saber esperar pelo que se carrinhos. Assim que ela conseguiu
Sempre que uma conferência geral quer, a honestidade e a compaixão. todos os modelos, colocou-os numa
chega ao fim, sinto um “anseio por Pais ricos podem criar e criam filhos caixa grande para levar para o Kenny.
mais”: mais da tranqüilidade dessa bem ajustados, carinhosos e com Esperava que isso não ofendesse os

98
pais, que tinham bem pouco dinheiro. o conselho divino de ensinar nossos idéia de que mais é melhor pode ser
Kenny abriu a caixa todo animado e filhos a “compreender a doutrina do bastante proveitosa. O hino sacro
foi tirando cada carrinho. Eles enche- arrependimento, da fé em Cristo, o “Mais Vontade Dá-Me” (Hinos 75),
ram as janelas e ainda deu para colocar Filho do Deus vivo, e do batismo e do lembra-nos as virtudes que merecem
no chão. Que coleção! Posteriormente, dom do Espírito Santo. (…) a orar e a mais atenção nossa. O próprio Jesus
ao visitar a família, Rachel notou o andar em retidão perante o Senhor disse o que é preciso para ser mais
Kenny parado, olhando pela janela. [e] a observar o dia do Senhor para semelhante a Ele. Ele disse: “(…) qui-
Quando ela perguntou a Kenny: “O santificá-lo”. (D&C 68:25, 28–29) sera que fôsseis perfeitos, assim como
que há de errado? Você não gostou Há momentos em que o significado eu ou como o vosso Pai que está nos
dos carrinhos novos?” ele desviou os da palavra mais e o da palavra menos céus é perfeito”. (3 Néfi 12:48)
olhos, sem jeito. “Desculpa Rachel, nem sempre é muito claro. Há A mansidão é vital para tornarmo-
mas eu acho que não sei gostar de tan- momentos em que menos é na ver- nos mais semelhantes a Cristo. Sem
tos carrinhos”. (Ver “Owning” [2000], dade mais e mais pode ser menos. Por ela não conseguimos desenvolver
pp. 60–61). exemplo, menos dedicação ao mate- outras virtudes importantes. Mórmon
Todos já ouvimos alguma criança rialismo pode ajudar a família a ter disse: “(…) porque ninguém é aceitá-
dizer depois de abrir muitos presen- mais união. Mais complacência com os vel perante Deus, a não ser os humil-
tes de natal ou de aniversário: “Não filhos pode gerar menos compreensão des e brandos de coração (…)”.
tem mais?” Com todos os desafios dos valores importantes da vida. (Morôni 7:44) Alcançar a mansidão é
desta “geração quero mais”, ainda há Existem aspectos da vida em que a um processo. Foi-nos pedido que
tomemos “cada dia a [nossa] cruz”.
(Lucas 9:23) Isso não deve ser um
exercício esporádico. O aumento da
mansidão não significa fraqueza, “mas
é portar-se com bondade e cortesia,
de modo a demonstrar força, sereni-
dade, uma saudável auto-estima e um
autêntico autocontrole”. (Élder Neal
A. Maxwell, “Meekly Drenched in
Destiny”: Fireside and Devotional
Speechs [1983] na Universidade
de Brigham Young 1982–1983). O
aumento da humildade possibilita
que o Espírito nos ensine.
As virtudes que aprendemos em
“Mais Vontade Dá-Me” dividem-se em
diversas categorias. Algumas são
metas pessoais, como, por exemplo,
mais consagração, mais autodomínio,
mais gratidão, mais pureza, ser mais
digno, mais oração e mais fé no
Mestre. Outras estão voltadas para as
adversidades. Elas incluem: calma em
pesares, mais humildade, ter mais gra-
tidão ao receber alívio; ter mais força
em Jesus, mais retidão na vida e ansiar
mais pelo céu. As virtudes nos alicer-
çam firmemente no Salvador: reco-
nhecer que Ele cuida de nós, ter mais
firmeza na causa, mais rica esperança,
mais força e alegria ao servi-Lo; mais
tristeza ao pecar; mais consagração,
e ser mais semelhantes ao Salvador.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 99
Mais dessas virtudes é melhor. Ter Max H. Molgard, Sunshine for the anteriores, mais de 2.000 voluntários
menos não é bom. Latter-day Saint Soul [Luz para a de todas as partes do sudeste dos
Muitos têm alegria por servir ao Alma SUD], 1998; pp. 181–183.) Estados Unidos foram a Pensacola,
Senhor, ensinando o evangelho de O que podemos aprender com Flórida, no fim-de-semana passado
Jesus Cristo e sua Restauração e testi- essa simples história? Vocês acham para ajudar a consertar os estragos do
ficando do Salvador, de Sua vida, que o Élder Parker sentia a necessi- Furação Ivan. Eles passaram a noite
ministério e Expiação. dade de esforçar-se mais para apren- em sacos de dormir no chão das
Certo líder de distrito estava intri- der as palestras? Será que ele passou a capelas, de outras igrejas e na casa de
gado com o que fazia o Élder Parker, entender a necessidade de orar com membros. Atenderam a milhares de
que estava terminando a missão, ter um propósito? Vocês acham que as pedidos de ajuda onde fosse preciso.
tanto sucesso, apesar de não conse- orações dele eram cheias de súplicas Os missionários participaram no con-
guir decorar as palestras. Para desco- de mais forças para vencer o pro- serto do telhado da Igreja Metodista
brir o motivo, foi com ele em uma blema? Será que a dificuldade de local. O pessoal das equipes regulares
palestra. A apresentação feita pelo memorização fez com que ele pas- de emergência, os bombeiros e os
Élder Parker foi tão desorganizada sasse a ter mais vontade e mais força policiais, ficaram gratos por que, em
que no final da palestra, o líder de dis- em Jesus? Será que a dificuldade de sua ausência, suas famílias ficaram aos
trito estava confuso e concluiu que a memorização não lhe trouxe mais cuidados dos membros da Igreja.
família que estava sendo ensinada calma em pesares e paz nessa cruz, Tudo isso foi realizado enquanto o
também deveria estar. ansiando mais pelo lar celestial? Será Furacão Jeanne estava para atingir a
Foi aí que o Élder Parker se aproxi- que a dificuldade de memorização fez costa, depois de causar muito sofri-
mou um pouco mais, colocou a mão com que de vez em quando, quisesse mento no Haiti e em outros lugares
no braço do pai da família, olhou-o voltar para casa? Será que demons- do Caribe. Agradeço de novo àqueles
nos olhos, disse-lhe o quanto amava a trou muita fé no Salvador e confiança de vocês que fazem doações materiais
ele e sua família. Então, prestou um no Senhor? Com certeza sim! e aos que colocaram as mãos à obra e
dos testemunhos mais humildes e Nas últimas sete semanas, quatro aliviaram o fardo de tantos. Louvo o
impressionantes que o líder de dis- grandes furacões atingiram a costa da seu desejo de consagrarem-se mais
trito já ouvira. Quando ele terminou, Flórida e do Golfo do México. A maio- e de serem mais semelhantes ao
todos os membros da família, inclu- ria dos países do Caribe sofreram Salvador. Neste fim de semana, 2.500
sive o pai e os dois élderes, estavam imensa devastação. Faltam alimentos, pessoas ajudarão no trabalho inicial
em lágrimas. Então, o Élder Parker roupas e abrigo. As ruas, jardins e de recuperação dos danos causados
ensinou o pai da família a orar; todos quintais estão cobertos de destroços. pelo Furacão Jeanne.
se ajoelharam e o pai orou pedindo A infraestrutura local foi destruída ou Ao conversar sobre nossos vários
que eles recebessem o próprio teste- precisa de grandes reparos. anseios para ter mais, o que sugiro
munho e agradecendo pelo grande Na semana passada estive em não é que para ser bons pais tenha-
amor que sentia. Duas semanas Tallahassee, na Flórida, e recebi mui- mos de ser sovinas. O que eu sugiro é
depois, a família toda se batizou. tos agradecimentos pela ajuda da que é importante que as famílias e
Mais tarde, o Élder Parker pediu Igreja nessas emergências. O governa- indivíduos empenhem-se ativamente
desculpas a seu líder de distrito por dor Bush, da Flórida, o Vice- em desenvolver mais das virtudes que
não saber as palestras. Disse que tinha Governador Toni Jennings e outros transcendem esta vida mortal e che-
dificuldade de memorização, apesar companheiros nossos nesse trabalho, gam à eternidade. A abordagem pon-
de passar horas esforçando-se, todos como a Cruz Vermelha e o Exército da derada e conservadora é a chave para
os dias, para vencer o problema. Ele Salvação, bem como as equipes de o sucesso em lidar com a vida em
disse que orava de joelhos sempre socorro do governo federal e estadual uma sociedade rica e conseguir as
antes de ensinar uma família e pedia expressaram gratidão, a qual eu trans- qualidades que formam o caráter e
ao Pai Celestial que o abençoasse para mito a vocês que trabalharam para ali- que vêm de esperar, dividir, poupar,
que, ao prestar o testemunho, as pes- viar o fardo da limpeza e aos que trabalhar arduamente e fazer o
soas sentissem que ele as amava, sen- fizeram doações ao Fundo de Ajuda melhor com o que se tem. Que seja-
tissem o Espírito e soubessem que as Humanitária da Igreja. Obrigado. mos abençoados com o desejo e a
coisas ensinadas eram verdadeiras. Estou certo de que sentiram mais ale- capacidade de saber quando ter mais
(Ver “That Is the Worst Lesson I’ve gria e mais úteis a serviço Dele. é, na verdade, ter menos, e quando
Ever Heard [Essa foi a Pior Palestra A exemplo do que aconteceu em ter mais é o melhor; no santo nome
que Já Ouvi], Ver Allan K. Burgess e diversos lugares nos fins-de-semana de Jesus Cristo. Amém. ■

100
Firmes Prossegui
caminho por meio da fé, arrependi-
mento, batismo e o recebimento do
Espírito Santo. Perseverar até o fim
requer todo nosso coração, ou, como
ÉLDER JOSEPH B. WIRTHLIN o profeta Amaléqui, no Livro de
Do Quórum dos Doze Apóstolos Mórmon, nos ensina, precisamos “vir
a Ele e [ofertar-] Lhe toda a [nossa]
alma, como dádiva; e [continuar]
Há uma coisa que o Senhor espera de nós, não importando em jejum e oração, perseverando até
quais sejam nossas dificuldades ou tristezas. Ele espera que o fim; e assim como vive o Senhor,
prossigamos com firmeza. [seremos] salvos”.4
Perseverar até o fim significa ter-
mos nossa vida alicerçada firmemente
no solo do evangelho, permanecendo
essa pergunta pode determinar a qua- fiéis na Igreja, servindo humilde-
lidade de nossa vida, não só nesta mente nossos irmãos, vivendo uma
Terra, mas também nas eternidades vida cristã e cumprindo nossos convê-
que hão de vir. Embora nossas prova- nios. Aqueles que perseveram são
ções sejam variadas, há uma coisa que equilibrados, consistentes, humildes,
o Senhor espera de nós, não impor- melhoram constantemente, e sem
tando quais sejam nossas dificuldades dolo. Seu testemunho não se baseia
ou tristezas. Ele espera que prossiga- em razões temporais: baseia-se na
mos com firmeza. verdade, no conhecimento, na expe-
riência e no Espírito.
A Doutrina de Perseverar até o Fim
O evangelho de Jesus Cristo inclui A Parábola do Semeador
a perseverança até o fim como uma O Senhor Jesus Cristo usa a pará-
de suas doutrinas fundamentais. Jesus bola simples do semeador para ensi-
ensinou: “Mas aquele que perseverar nar a doutrina de perseverar até o
até o fim será salvo”.1 E também: “Se fim.
vós permanecerdes na minha palavra, “O que semeia, semeia a palavra;

J
á vivi tempo suficiente para verdadeiramente sereis meus discípu- E, os que estão junto do caminho
vivenciar muitos desafios da vida. los”.2 Há quem pense que perseve- são aqueles em quem a palavra é
Conheci pessoas extraordinárias rança até o fim significa simplesmente semeada; mas, tendo-a eles ouvido,
que suportaram sérias provações, passar pelo sofrimento que os proble- vem logo Satanás e tira a palavra que
enquanto outras, pelo menos na apa- mas trazem. Mas é muito mais do que foi semeada nos seus corações.
rência, pareciam viver num mar de isso: é o processo de vir a Cristo e E da mesma forma os que recebem
rosas. aperfeiçoarmo-nos Nele. a semente sobre pedregais; os quais,
Com freqüência, aqueles que Néfi, o profeta do Livro de ouvindo a palavra, logo com prazer a
lutam contra as adversidades se per- Mórmon, nos ensina: “Deveis, pois, recebem;
guntam: “Por que isso acontece prosseguir com firmeza em Cristo, Mas não têm raiz em si mesmos,
comigo?” Passam noites em claro tendo um perfeito esplendor de espe- antes são temporãos; depois, sobre-
meditando sobre o motivo por que se rança e amor a Deus e a todos os vindo tribulação ou perseguição,
sentem sozinhos, doentes, desanima- homens. Portanto, se assim prosse- por causa da palavra, logo se
dos, oprimidos ou magoados. guirdes, banqueteando-vos com a escandalizam.
A pergunta: “Por que eu?” pode ser palavra de Cristo, e perseverardes até E outros são os que recebem a
difícil de responder, e sempre resulta o fim, eis que assim diz o Pai: Tereis semente entre espinhos, os quais
em frustração e desespero. Há uma vida eterna”.3 ouvem a palavra;
pergunta melhor que podemos nos Perseverar até o fim é a doutrina Mas os cuidados deste mundo, e
fazer. Essa pergunta é: “O que posso de continuar no caminho estreito e os enganos das riquezas e as ambi-
aprender com tudo isso?” apertado que conduz à vida eterna, ções de outras coisas, entrando, sufo-
A maneira como respondemos a depois de termos entrado nesse cam a palavra, e fica infrutífera.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 101


E os que recebem a semente em intelecto, mas se permitirmos que Perseverar até o Fim É um Princípio
boa terra são os que ouvem a palavra nosso intelecto tenha precedência para Todos
e a recebem, e dão fruto, um a trinta, sobre nosso espírito, tropeçaremos, Algumas semanas antes do faleci-
outro a sessenta, outro a cem, por seremos críticos e até talvez perdere- mento do Presidente Heber J. Grant,
um.”5 mos o testemunho. O conhecimento uma Autoridade Geral foi visitá-lo em
Essa parábola descreve os tipos de é muito importante e é uma das pou- casa. Antes de sair, o Presidente Grant
solo nos quais as sementes da ver- cas coisas que nos acompanharão em fez uma oração: “Ó Deus, abençoa-me
dade são semeadas e nutridas. Cada nossa vida futura.7 Devemos apren- para que eu não perca meu testemu-
tipo de solo representa nosso grau der sempre. Entretanto, precisamos nho e me mantenha fiel até o fim!”9
de compromisso e habilidade de ter o cuidado de não pôr de lado Conseguem imaginar isso, o
perseverar. nossa fé nesse processo, pois a fé na Presidente Grant, um dos grandes
O primeiro tipo de solo, os que verdade aumenta nossa capacidade profetas da Restauração, Presidente da
estão “junto do caminho”, representa de aprender. Igreja por aproximadamente 27 anos,
aqueles que ouvem o evangelho, mas O segundo obstáculo à perseve- orando para manter-se fiel até o fim?
nunca dão à verdade a oportunidade rança são “os enganos das riquezas”. Ninguém está livre da influência e
de criar raízes. Deveríamos acabar com nossa das tentações de Satanás. Não tenham
O segundo tipo de solo, “pedre- obsessão pelo dinheiro. Ele é só um a pretensão de pensar que estão fora
gais”, representa aqueles que estão na meio para alcançarmos um fim, e do alcance da influência do adversá-
Igreja e que ao primeiro sinal de sacri- esse fim deve ter, como objetivo rio. Tenham cuidado para não se
fício ou provação, fogem ofendidos, principal, a edificação do reino de tornarem presas de seus engodos.
sem ter o desejo de pagar o preço. Deus. Sinto que há pessoas que se Permaneçam perto do Senhor por
O terceiro tipo de solo, “entre espi- preocupam tanto com o carro que meio do estudo diário das escrituras
nhos”, representa alguns membros da dirigem, as roupas caras que usam, e da oração diária. Não podemos
Igreja que são distraídos e obcecados o tamanho da casa em comparação nos dar ao luxo de relaxar e pensar
pelos cuidados, riquezas e ambições com a dos outros, que acabam des- que nossa salvação está garantida.
do mundo. viando a atenção das coisas mais Precisamos ocupar-nos zelosamente
Finalmente, os da “boa terra” são importantes.8 Devemos ter cuidado durante a vida toda.10 O Presidente
os membros da Igreja cuja vida reflete com nossa vida diária, e não deve- Brigham Young disse as seguintes
seu discipulado ao Mestre, cujas raí- mos permitir que as coisas deste palavras, que nos motivam e nos lem-
zes penetram fundo no solo do evan- mundo tenham precedência sobre bram que não devemos jamais deixar
gelho e ali produzem frutos em as coisas espirituais. de lutar para perseverar: “O homem e
abundância. O terceiro obstáculo à perseve- a mulher que desejar obter seu lugar
Na Parábola do Semeador, o rança mencionado pelo Salvador é “a no reino celestial, descobrirão que
Salvador identifica três obstáculos à cobiça por outras coisas ”. A praga da para tal será necessário esforçar-se
perseverança, que podem corroer pornografia espalha-se ao nosso redor diariamente [para alcançar essa meta
nossa alma e deter nosso progresso como nunca. A pornografia tem como sagrada]”.11
pessoal. resultado os frutos corruptos da imo-
O primeiro obstáculo à perseve- ralidade, de lares destruídos e de Força para Perseverar
rança—“os cuidados do mundo”—é, vidas arrasadas. A pornografia suga a Sei que há muitas pessoas que
essencialmente, o orgulho.6 O orgu- força espiritual necessária para a per- sofrem com a mágoa, solidão, dor e
lho ergue sua face horrenda de várias severança. A pornografia pode ser contratempos. Essas experiências são
maneiras, todas destrutivas. Por comparada à areia movediça. A pes- uma parte necessária da experiência
exemplo, o orgulho intelectual é soa pode cair na armadilha facilmente humana. Entretanto, peço-lhes que
muito comum hoje em dia. Algumas e sucumbir tão logo entre nela, a não percam a esperança no Salvador e
pessoas se exaltam acima de Deus e ponto de não conseguir ter idéia dos em Seu amor por vocês, que é cons-
Seus servos ungidos devido à expe- sérios danos que provoca. É provável tante, e Ele nos prometeu que não
riência e conhecimento secular que que a pessoa precise até de ajuda nos deixaria órfãos.12
acumularam. Jamais devemos permi- especializada para sair da areia move- Quando nos deparamos com as
tir que nosso intelecto seja colocado diça da pornografia. Quão melhor é vicissitudes da vida, temos o consolo
à frente de nosso espírito. Nosso inte- jamais experimentá-la. Imploro a das palavras do Senhor que se encon-
lecto pode alimentar nosso espírito, e vocês, que sejam cuidadosos e fiquem tram na seção 58 de Doutrina e
nosso espírito pode alimentar nosso alertas ao usar a Internet. Convênios:

102
“Por agora não podeis, com vos-
sos olhos naturais, ver o desígnio de
vosso Deus com respeito às coisas
que virão mais tarde nem a glória
que se seguirá depois de muitas
tribulações.
Pois após muitas tribulações vêm
as bênçãos. Portanto vem o dia em
que sereis coroados de muita glória;
ainda não é chegada a hora, mas está
próxima.”13
Por isso, irmãos e irmãs, devemos
prosseguir com firmeza, e, finalmente,
nesse processo, nos tornaremos mais
como o Senhor. Todos nós conhece-
mos quem já enfrentou grandes
tribulações na vida e perseveraram
fielmente. Um exemplo inspirador é o
de um antigo santo do século 19,
Warren M. Johnson que, por designa- a desempenhar aqui. Jejuamos [por] esmoreci no desempenho de meus
ção dos líderes da Igreja, foi enviado vinte e quatro horas e uma vez jejuei deveres, e espero e confio em que
ao deserto para gerenciar a Estação de [por] quarenta horas, mas em vão, terei a fé e as orações de meus
barcas Lee, uma importante interse- pois minhas duas filhinhas também irmãos, para que eu possa viver para
ção do rio Colorado, na região norte morreram. Cerca de uma semana receber as bênçãos. (…)”14
do Arizona. O irmão Johnson supor- depois de sua morte, minha filha Ainda que os pesados fardos do
tou grandes desafios, mas manteve-se Melinda, de quinze anos, também Irmão Johnson possam nos ajudar a
fiel a vida toda. Ouçam à explicação manifestou a doença e fizemos tudo suportar os nossos desafios, permi-
do irmão Johnson sobre a tragédia de ao nosso alcance por ela, mas [logo] tam-me sugerir três chaves para per-
sua família, descrita em uma carta ao seguiu os outros. (…) Três de severar nos dias de hoje.
Presidente Wilford Woodruff: minhas queridas filhas e um filho Primeiro, o testemunho. O teste-
“Em maio de 1891, certa família [foram] levados de nós e isso não foi munho nos dá a perspectiva eterna
(…) veio para cá [Lee’s Ferry] vindo o fim de tudo. Minha filha mais necessária para atravessar as tribula-
de Richfield Utah, onde eles (…) velha, de dezenove anos, encontra-se ções e dificuldades que inevitavel-
passaram o inverno visitando amigos. agora prostrada [devido à] doença, e mente teremos de enfrentar.
Em Panguitch, enterraram um dos estamos jejuando e orando em seu Lembrem-se do que Heber C. Kimball
filhos (…) sem limpar o carroção ou benefício hoje. (…) Quero porém profetizou:
a si mesmos, vieram para nossa casa pedir sua fé e orações em nosso “Tempos virão em que nenhum
e passaram a noite, em contato com benefício. O que fizemos para que o homem ou mulher será capaz de per-
nossos filhos pequenos (…). Não Senhor nos deixasse, e o que pode- severar com luz emprestada. Cada um
sabíamos nada a respeito da natureza mos fazer para receber seu favor terá de guiar-se pela luz que traz den-
da doença [difteria], mas tínhamos fé novamente[?]” tro de si. (…) Se você não a tiver, não
em Deus, por estarmos aqui cum- Pouco tempo depois, o irmão resistirá; portanto, busquem o teste-
prindo tão árdua missão, e tentando Johnson escreveu a um líder local, munho de Jesus e apeguem-se a ele,
com todo o empenho que podíamos amigo seu, expressando sua fé em para que quando os tempos de tribu-
obedecer aos [mandamentos] (…), trabalhar: lação chegarem, vocês não tropecem
que nossos filhos seriam poupados. “Este é o maior desafio de minha e caiam.”15
Mas—ai de nós—em quatro dias e vida, mas comecei minha jornada Segundo, a humildade. A humil-
meio [o menino mais velho] veio a para a salvação e estou certo de que dade é o reconhecimento e a atitude
morrer em meus braços. Duas con- (…) com a ajuda do Pai Celestial, que se deve ter na ajuda do Senhor
traíram a doença e nós jejuamos e continuarei agarrado à barra de para termos sucesso nesta vida. Não
oramos o quanto entendíamos ser ferro, sejam quais forem as tribula- podemos perseverar até o fim con-
sábio, pois tínhamos muitos afazeres ções [que vierem] sobre mim. Não tando com nossa própria força.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 103


Comentários
Sem Ele, nada podemos fazer.16
Terceiro, o arrependimento. O
dom glorioso do arrependimento
permite-nos voltar ao caminho com
um coração renovado, dando-nos
forças para perseverar no caminho
que nos conduz à vida eterna. O
sacramento, assim, torna-se um
Finais
PRESIDENTE GORDON B. HINCKLEY
componente-chave para nossa per-
severança nesta vida. O sacramento
oferece-nos uma oportunidade Espero que compareçamos à Casa do Senhor com uma
semanal preciosa de renovar nossos
convênios batismais e de arrepen-
freqüência um pouco maior.
der-nos e avaliar nosso progresso
rumo à exaltação.
Somos filhos e filhas do Deus
Eterno, com potencial de sermos co- grande Centro de Conferências, em
herdeiros de Cristo.17 Sabendo quem Salt Lake City, ficará vazio. As luzes se
somos, jamais devemos desistir do apagarão e as portas serão trancadas.
objetivo de chegar ao nosso destino Isso também ocorrerá em milhares de
eterno. outros recintos por todo este vasto
Testifico que nas eternidades, ao mundo. Retornaremos ao nosso lar,
olharmos para trás, para nosso curtís- consideravelmente enriquecidos,
simo momento de existência aqui espero. Nossa fé terá sido fortalecida,
nesta Terra, que possamos elevar nossa determinação reforçada. Seja
nossa voz e rejubilar-nos, porque ape- no que for que nos sintamos derrota-
sar das dificuldades que encontramos, dos e cansados, espero que tenha sur-
tivemos a sabedoria, a fé e a coragem gido uma coragem renovada à nossa
de perseverar até o fim. vida. No que for que estejamos
Que possamos assim proceder inconstantes ou indiferentes, espero
neste dia e para sempre, é minha ora- que um espírito de arrependimento
ção, em nome de Jesus Cristo. tenha tomado conta de nós. No que
Amém. ■ for que tenhamos sido indelicados,

M
NOTAS
eus queridos companheiros ou maus e egoístas, espero que
1. Mateus 24:13. onde quer que estejam. tenhamos chegado à decisão de
2. João 8:31. Desfrutamos de outra exce- mudar. Todos os que andam pela fé,
3. 2 Néfi 31:20.
4. Ômni 1:26. lente conferência. Como essas reu- tenham intensificado essa fé.
5. Marcos 4:14–20. niões são extraordinárias! A que Hoje é segunda-feira no Extremo
6. Ver Ezra Taft Benson, em Conference grande propósito servem! Reunimo- Oriente. Amanhã é segunda-feira no
Report, abril de 1989, pp. 3–7, ou Ensign,
maio de 1989, pp. 4–6. nos em espírito de adoração e com Ocidente e na Europa. É o dia que
7. Ver D&C 130:18–19 grande desejo de aprender. reservamos para realizar a noite fami-
8. Ver Mateus 23:23. Renovamos nossos laços como mem- liar. Nessa ocasião espero que pais e
9. Citado por John Longden, em Conference
Report, 1958, p. 70. bros desta grande família de santos mães reúnam os filhos à sua volta e
10. Ver D&C 58:27. dos últimos dias que vivem em muitas conversem a respeito de algumas das
11. Discourses of Brigham Young, selecionados
por John A. Widtsoe , 1954, p. 392.
terras, que falam uma variedade de coisas que ouviram nesta conferência.
12. Ver João 14:18. idiomas, que se originam de culturas Até gostaria que tomassem nota des-
13. D&C 58:3–4 complexas e até mesmo parecem ser sas coisas, reflitam a seu respeito e
14. Citado por Jay A. Parry e outros, Best-Loved
Stories of the LDS People, 3 volumes. fisicamente diferentes. Ainda assim lembrem-se delas.
(1997–2000), pp. 107–108 admitimos que somos todos um, cada Agora, ao encerrarmos, gostaria de
15. Em Orson F. Whitney, Life of Heber C. um de nós, um filho ou uma filha de lembrá-los de outro assunto. Espero
Kimball, 1945, p. 450.
16. Ver João 15:5. nosso Pai Celestial. que compareçamos à Casa do Senhor
17. Ver Romanos 8:17. Dentro de poucos minutos este com uma freqüência um pouco

104
maior. Como eu disse na sessão de outra forma. Tornamo-nos literal- exclusivo, vestidos de branco, sentar-
abertura, temos feito tudo o que é de mente salvadores no monte Sião. O nos na sala celestial ao final de nosso
nosso conhecimento, para levar os que isso significa? Assim como o trabalho com as ordenanças, e ponde-
templos para mais perto de nosso Redentor deu Sua vida em sacrifício rar, meditar e orar tranqüilamente.
povo. Ainda existem muitas pessoas vicário por todos os homens e, ao Lá podemos refletir sobre a grande
que precisam percorrer enormes dis- fazê-lo, tornou-Se nosso Salvador, nós bondade do Senhor para conosco. Lá
tâncias, espero que continuem a fazer também, numa ínfima proporção, podemos refletir sobre o grande
esse esforço até que chegue o tempo quando nos envolvemos com o traba- “plano de felicidade” que nosso Pai
certo para se construir um templo em lho vicário no templo, nos tornamos delineou para Seus filhos. E assim
seu meio. salvadores para os que estão do outro exorto a vocês, meus irmãos e irmãs,
Quase todos os nossos templos lado e não têm meios de progredir, a façam isso enquanto possuem a ener-
poderiam estar mais ocupados do que não ser que algo seja feito, em seu gia para fazê-lo. Quando envelhece-
estão. Neste mundo ruidoso, apres- benefício, pelos que estão na Terra. mos, levantar e sentar se torna
sado e competitivo, que privilégio é E assim, convido-os a aproveitarem extremamente difícil. Mas que grande
ter uma casa sagrada onde podemos mais esse privilégio abençoado. Ele benção isso é.
experimentar a influência purificadora aprimorará sua natureza. Arrancará a Agora, meus irmãos e irmãs,
do Espírito do Senhor. Somos cons- casca do egoísmo dentro da qual a expresso-lhes novamente meu amor.
tantemente afetados por sentimentos maioria de nós vive. Literalmente, ele Que o céu lhes sorria. Esta obra é ver-
egoístas. Precisamos superá-los, e não trará um elemento purificador à nossa dadeira. Nunca duvidem disso. Deus,
há melhor maneira de fazê-lo, do que vida e nos tornará melhores homens nosso Pai Eterno vive. Jesus é nosso
ir à casa do Senhor e lá servirmos e mulheres. Redentor, nosso Senhor, o Filho do
tendo um relacionamento vicário com Todo templo, seja ele grande ou Deus vivo. Joseph foi um profeta, o
os que estão além do véu. Que coisa pequeno, tem sua linda sala celestial. Livro de Mórmon é de divina origem, e
notável! Na maioria dos casos, não Essa sala foi criada para representar o esta é a sagrada obra de Deus na Terra.
conhecemos aqueles por quem faze- reino celestial. Quando o Templo de Deixo com vocês meu testemunho,
mos o trabalho. Não esperamos grati- Mesa no Arizona foi amplamente meu amor e minha bênção, ao nos
dão. Nem temos certeza de que eles reformado há alguns anos e foi aberto separarmos e voltarmos para nossa
aceitarão o que lhes oferecemos. Mas à visitação pública, um visitante des- casa. Que Deus esteja com vocês, até
seguimos em frente e, nesse pro- creveu a sala celestial como sendo a que nos encontremos novamente, é
cesso, alcançamos um estado altruísta sala de estar de Deus. E bem que minha humilde oração, no sagrado
que não atingiríamos de nenhuma poderia ser. É nosso privilégio, único e nome de Jesus Cristo. Amém. ■

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 105


REUNIÃO GERAL DA SOCIEDADE DE SOCORRO
25 de Setembro de 2004

Pertencer É Nosso
Se alguma mulher pudesse dizer que
não se sentia parte integrante da orga-
nização, seria a irmã Smith. Ela disse:
“Eu era tão diferente de qualquer

Sagrado Direito de outra [irmã] em nosso ramo. Idioma,


roupas, cultura, tudo parecia ser
[uma] barreira [entre nós. Mas]
quando falávamos do Salvador (…) a

Primogenitura
B O N N I E D. PA R K I N
barreira diminuía. Quando falávamos
de um amoroso Pai Celestial (…), não
havia barreira”. Ela prosseguiu: “Não
podemos mudar nem tirar os fardos
Presidente Geral da Sociedade de Socorro de outras pessoas, mas podemos
incluí-las e pertencer umas às outras
por meio do amor”.3
Testifico-lhes que vocês são parte integrante dela, que Essas irmãs encontraram uma
pertencem à Sociedade de Socorro—o redil do Bom Pastor parte de Sião ao se tornarem unas de
para as mulheres. coração e vontade.4 Pois “se não sois
um”, diz o Senhor, “não sois meus”.5
O Presidente Hinckley disse que se
“[estivermos unidos e falarmos] a
uma só voz, [nossa] força será incal-
material, mas espiritualmente. Mas a culável”. 6 Sendo irmãs em Sião, como
Sociedade de Socorro não pode aju- nos tornamos “um”? Da mesma forma
dar-nos em nossa preparação sem como pertencemos a um cônjuge ou
nossa participação! Preocupo-me por- a uma família: compartilhamos quem
que algumas de vocês acham que não nós somos—nossos sentimentos, nos-
estão à vontade na Sociedade de sos pensamentos e nosso coração.
Socorro, acreditam que não perten- Em determinada ala, a mãe apre-
cem à ela. Quer sintam que são velhas senta a filha à Sociedade de Socorro
ou jovens demais, ricas ou pobres em uma reunião dominical quando
demais, inteligentes demais ou com ela completa 18 anos. Certa mãe,
bem pouca cultura, nenhuma de nós expressou carinhosamente como suas
é diferente demais para pertencer à irmãs da Sociedade de Socorro cuida-
ela. Se eu pudesse realizar o desejo ram dela desde a época em que havia
que vai em meu coração, seria que se casado e era ainda muito jovem:
cada uma de vocês sentisse que é “Elas levaram refeições e abraços nos
parte integrante dela, que pertence a momentos de tristeza, riso e apoio
ela. Testifico-lhes que são parte inte- nas comemorações. Elas me ensina-

I
rmãs, alegro-me imensamente por grante dela, que pertencem à ram o evangelho ao me visitarem e ao
estarmos juntas esta noite. Sou Sociedade de Socorro—o redil do deixar que as visitasse. Permitiram
grata por seus incontáveis atos de Bom Pastor para as mulheres. que eu cometesse erros enquanto
compaixão, por seu testemunho sem- Identifico-me com o Presidente ocupava o tempo delas. Essa mãe
pre crescente e por seu fornecimento Joseph F. Smith, quando ele declarou, explicou então à filha, que as margari-
incessante de tortas salgadas! Vocês em 1907: “É muito comum hoje, que das do jardim de sua casa foram dadas
fazem a diferença e são luz para a nossas jovens, inteligentes e cheias de pela Carolyn, os lírios pela Venice, os
alma! energia, acreditem que somente as botões-de-ouro pela Pauline. A filha
Nestes tempos perigosos, encon- irmãs idosas devam ser associadas à demonstrou surpresa e a mãe repli-
tro consolo na promessa: “se [estiver- Sociedade de Socorro”. Ele então cou: “Essas mulheres são minhas
mos preparadas], não [temeremos]”.1 declarou: “Isso é um erro”.2 irmãs sob todos os aspectos e eu sou
A Sociedade de Socorro nos ajuda a Recentemente, visitei a Etiópia, grata por entregar você aos cuidados
estarmos preparadas—não apenas onde conheci a irmã Jennifer Smith. delas”.

106
É a variedade de um jardim que grupo de irmãs caladas, por que a Ela não conhecia minhas necessida-
contribui para sua beleza—precisa- lição é a nossa lição. des específicas, mas ela conhecia meu
mos de margaridas, lírios e botões-de- Pertencer significa que a pessoa é coração.
ouro; precisamos de jardineiros que o necessária, que ela é amada e que Agora, talvez suas professoras visi-
reguem, nutram e cuidem dele. sentem sua falta quando está longe; tantes não tenham visitado vocês
Infelizmente, Satanás sabe que a soli- pertencer significa precisar, amar e recentemente, ou talvez não tenham
dariedade une nossa irmandade no sentir falta dos que estão longe. Essa orado por vocês. Sinto muito se esse
dia a dia e na eternidade. Ele sabe que é a diferença entre assistir e perten- é o caso. Mas vocês não precisam ser
o egoísmo destrói a solidariedade, cer. A Sociedade de Socorro não é visitadas para serem boas professoras
que por sua vez destrói a unidade, apenas uma aula dominical: é um visitantes; vocês não precisam que
que destrói Sião. Irmãs, não podemos dom divino dado a nós, mulheres. orem por vocês para orarem. A des-
permitir que o adversário nos separe. Aqui estão duas razões por que peito de nossas diferenças, se com-
Vejam: “a perfeita união”, disse sinto que pertenço à Sociedade de partilharmos generosa e
Brigham Young, “salvará o povo”.7 Socorro—e não é apenas por causa honestamente, nossas irmãs farão o
E eu acrescentaria que uma perfeita do meu chamado atual! Eu estava me mesmo; conheceremos o coração
união salvará nossa sociedade. sentindo deprimida no mês passado umas das outras e o sentimento de
O Presidente Boyd K. Packer lem- quando minhas professoras visitantes que somos parte do grupo florescerá
brou-nos que: “Muitas irmãs (…) pen- foram à minha casa. Sue é divorciada como um jardim. A irmã Smith e nos-
sam que a Sociedade de Socorro é só e Cate foi uma de minhas Lauréis. Elas sas irmãs etíopes aprenderam que as
uma aula a que elas assistem. (…) apresentaram uma mensagem e fize- diferenças não importam, pois per-
Irmãs”, aconselhou ele: “vocês devem ram uma oração. Mas também tencer significa ver a caridade, que é o
parar de pensar que apenas assistem demonstraram uma preocupação puro amor de Cristo, em ação. E a
à Sociedade de Socorro e comecem a genuína. Senti-me edificada e amada. caridade nunca falha.
sentir que pertencem à ela!” 8 A sensa- Uma das irmãs da Sociedade de Quer sirvamos na Primária ou nas
ção de pertencermos ao grupo Socorro fez uma oração há não muito Moças, quer sejamos ativas ou menos
começa no domingo ao ouvirmos a tempo e pediu ao Pai Celestial que ativas. Quer sejamos casadas ou sol-
voz umas das outras. Nenhuma pro- me abençoasse—mencionou meu teiras, quer tenhamos 18 anos ou 81,
fessora deveria dar sua lição a um nome—em minhas responsabilidades. todas pertencemos à Sociedade de
Socorro. Precisamos de sua voz, de
seus sentimentos, de seu coração.
A Sociedade de Socorro precisa de
vocês! E sabem do que mais? Vocês
precisam da Sociedade de Socorro.
Quando vocês não participam, estão
privando a si mesmas e estão pri-
vando a Sociedade de Socorro.
Irmãs, não devemos ter divisões na
Sociedade de Socorro, “antes tenham
[todos] os membros igual cuidado
uns dos outros”.9 E “se um membro
padece, todos os membros padecem
com ele; e se um membro é honrado,
todos os membros se regozijam com
ele”.10 Pois “o corpo tem necessidade
de todos os membros, para que todos
sejam juntos edificados, a fim de que
o sistema se mantenha perfeito”.11
Sim, a Sociedade de Socorro pode
ser mais divertida, mais alegre, mais
unificadora. Nossos fardos podem ser
aliviados, nossas cargas diminuídas. A
Sociedade de Socorro não é perfeita,

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 107


porque nenhuma de nós o é. Mas —porque pertencemos a ela! que alguém consegue morrer sem a
podemos melhorar; podemos nos Nossas diferenças não são tão Sociedade de Socorro?”
aperfeiçoar juntas ao caminharmos grandes que não possamos edificar A vocês, minhas queridas irmãs—e
para frente. Como? Basta mudar nossa Sião juntas. vocês são minhas irmãs—pergunto:
atitude: a maneira como nos referi- Há cerca de um ano, em Pasadena, Como é que alguém consegue viver
mos à Sociedade de Socorro afeta a na Califórnia, a irmã Janice Burgoyne sem a Sociedade de Socorro?
forma como outras pessoas se sentem estava morrendo de câncer. Ela tinha Pertencer a ela é nosso sagrado
a respeito da Sociedade de Socorro— dado de si mesma generosamente e direito de primogenitura. Como eu
especialmente as moças; apoiem as era muito amada. Suas irmãs da gostaria de aconchegá-las em meus
presidências e as professoras de nossa Sociedade de Socorro levaram-lhe braços e ir à Sociedade de Socorro
Sociedade de Socorro—permitam refeições, limparam a casa, cuidaram com vocês. Como gostaria de conhe-
que elas aprendam conosco (assim dos dois filhos pequenos e ajudaram cer seu coração e que conhecessem o
como aprendemos com elas); per- o marido a planejar o funeral. Foi difí- meu. Levem seu coração, seu coração
doem mais e julguem menos; sejam o cil para Janice receber tanta ajuda, tomado pela caridade, para a
tipo de professora visitante zelosa, sabendo que as irmãs encontrariam Sociedade de Socorro. Levem seus
consistente; participem da reunião de aquele pedaço de torrada velha atrás talentos, seus dons, sua individuali-
Aprimoramento Pessoal, Familiar e do sofá. Ela se preocupava porque dade, para que possamos ser “um”.
Doméstico com entusiasmo; procu- suas irmãs saberiam o que estava sen- Testifico que “o bom pastor [nos]
rem o que há de bom na Sociedade tindo! Mas porque suas irmãs conhe- chama (…) [para nos levar] ao seu
de Socorro e envolvam-se nisso. ciam-lhe o coração, isso não tinha redil”.13 Talvez não tenhamos todas as
O Presidente Joseph F. Smith, deu- importância. Elas providenciaram respostas, mas precisamos confiar
nos o encargo de que “devemos sus- caronas, ajudaram com os deveres de que a Sociedade de Socorro seja parte
tentar esse trabalho [da Sociedade de casa, tocaram piano, trocaram a essencial de Sua obra, pois
Socorro] com vigor, com inteligência roupa de cama. E fizeram isso dia
e união, para a edificação de Sião”.12 Se após dia, sem reclamar, demons- “Ainda que [nosso] caminho pelas
acreditamos que a Igreja do Senhor foi trando caridade infinita. Essa contri- montanhas seja incerto,
restaurada—e acreditamos—então buição mudou para sempre a vida Ele conhece os prados onde [nos]
precisamos acreditar que a Sociedade daquelas irmãs. Antes de morrer, alimentamos (…)
de Socorro é uma parte essencial de Janice virou-se para uma irmã da Ele veste os lírios do campo,
Seu redil organizacional. Precisamos Sociedade de Socorro e perguntou Ele apascenta as ovelhas de seu
parar de perguntar se nos encaixamos com gratidão e admiração: “Como é redil.
E irá curar os que Nele confiam,
E fará com que [nosso] coração se
torne como o ouro”. 14

Em nome de Jesus Cristo. Amém. ■

NOTAS
1. D&C 38:30.
2. Conference Report, abril de 1907; grifo da
autora.
3. Correspondência pessoal.
4. Moisés 7:18.
5. D&C 38:9.
6. “Permanecer Firmes e Inamovíveis”,
Reunião Mundial de Treinamento de
Liderança, 10 de janeiro de 2004, p. 20.
7. Ensinamentos dos Presidentes da Igreja:
Brigham Young, 1997, p. 354.
8. “A Sociedade de Socorro”, A Liahona, julho
de 1998, p. 81.
9. I Coríntios 12:25.
10. I Coríntios 12:26.
11. D&C 84:110, grifo da autora.
12. Conference Report, abril de 1907, p. 6.
13. Alma 5:60.
14. Roger Hoffman, “Consider the Lilies”.

108
De Pequenas
Uma dessas pequenas coisas,
segundo aprendi, é que preciso dedi-
car o tempo que for necessário para
encher meu reservatório espiritual

Coisas
KAT H L E E N H . H U G H E S
diariamente. É tentador fazer uma
lista enorme de minhas fraquezas e
debruçar-me sobre elas—como uma
amiga me disse—como se estivesse
tentando “matar serpentes”. O auto-
Primeira Conselheira na Presidência Geral da Sociedade de Socorro
aperfeiçoamento pode parecer um
tipo de projeto de trabalho, mas na
Não devemos nos cansar de fazer o bem, e não devemos ser verdade é—no coração—uma
mudança no coração. Quando nós,
impacientes; as mudanças que buscamos vão se realizar mulheres, lutamos para levar bem
“a seu tempo” nossa vida—criando os filhos,
suprindo necessidades, indo à facul-
dade, lidando com os problemas da
idade ou de saúde—nossa espirituali-
que, como grupo, estejamos tão des- dade é com freqüência a qualidade
preparadas quanto às vezes nos senti- que deixamos para colocar bem no
mos. Temos razões para confiar e ter final de uma longa lista de obrigações.
esperança enquanto nos preparamos. O estudo das escrituras e a oração
Setembro de 1832 foi uma época trarão mudanças, mas isso não ocorre
atarefada de preparação para os pri- automaticamente. Se lermos com um
meiros santos. O Profeta estava se só olho ou orarmos só com a metade
preparando para mudar-se para a casa do coração, estaremos entrando
de John Johnson, ao sul de Kirtland, numa rotina e, embora esse tempo
Ohio; outros irmãos se preparavam não seja totalmente desperdiçado,
para seguir em direção ao Missouri. também não será totalmente produ-
Em meio a essas preparações, Joseph tivo. Precisamos, com o apoio de
Smith recebeu a revelação que conhe- nossa família, reservar tempo sufi-
cemos como seção 64 de Doutrina e ciente para estudar—não apenas ler,
Convênios. Depois de instruir os para contemplar, sentir e esperar res-
homens que iam para o Missouri, o postas. O Senhor prometeu que nos
Senhor os lembrou: “Todas as coisas, fortaleceria, nos fortificaria e nos revi-

A
s palavras do grande hino da porém, deverão realizar-se a seu goraria, se reservássemos um tempo
restauração cantado na aber- tempo. Portanto, não vos canseis de para Ele todos os dias. (Ver D&C
tura de nossa reunião têm fazer o bem, porque estais lançando o 88:63.)
estado em minha mente e em meu alicerce de uma grande obra. E de Irmãs, precisamos nos preparar se
coração desde o momento em que o pequenas coisas provém aquilo que quisermos servir, e precisamos servir
escolhemos. “Que Sião em beleza se é grande”. (D&C 64:32–33; grifo da se quisermos nos preparar. Quando
eleve e brilhe em seu fulgor; (…) Um autora) eu tinha 16 anos, fui chamada como
povo que se prepara para encontrar- Esses versículos são um guia para professora das crianças de três anos,
se com o Senhor.” (“Let Zion in Her nós, ao nos prepararmos e a nossa no que na época era conhecido como
Beauty Rise”, Hymns, nº 41.) É glo- família para viver em “tempos traba- Escola Dominical Júnior. (Existia isso
rioso pensar nesse tempo prometido lhosos”. (Ver II Timóteo 3:1.) Não antigamente, sabem?) As crianças
em que o Senhor irá voltar, mas tam- devemos nos cansar de fazer o bem, e tinham muita energia! Elas subiam
bém é sensato avaliar as mudanças não devemos ser impacientes; as nas cadeiras e na mesa, passavam por
que serão necessárias para que cada mudanças que buscamos vão se reali- baixo delas, e parecia que nunca fica-
um se prepare. Não obstante, queri- zar “a seu tempo”. O mais impor- vam quietas. Eu era muito inexpe-
das irmãs, ao reunir-me com vocês e tante: as grandes obras que queremos riente e nas primeiras semanas, fiquei
ver seu comprometimento, não acho realizar advirão de “pequenas coisas”. me perguntando se tinha feito a coisa

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 109


certa ao aceitar o chamado.
Mas eu persisti, e o que aprendi—
rapidamente—foi que eu não devia só
orar pedindo ajuda. Precisava estar
preparada. Isso significava atividades
planejadas, histórias e lições, e signifi-
cava ter sempre um “plano B” de
reserva, e ainda outros planos, de C a
Z! Muitos anos mais tarde, quando fui
chamada para presidir uma Escola
Dominical Júnior, sabia exatamente
como ajudar os novos professores.
Sabia como desfrutar da companhia
das crianças, e sabia qual era a impor-
tância de ser fiel no cumprimento do
meu chamado.
Assim como muitas de vocês, tam-
bém já tive muitos chamados na
Igreja. Alguns foram mais fáceis que
outros, mas tentei magnificar cada um
deles. Mas o quanto a frase “magnifi-
car seu chamado” deixa vocês apreen-
sivas? Ela me preocupou muito. Li
recentemente um discurso em que o horas que passamos a nos ressentir cuidemos uns dos outros e doemos
Presidente Thomas S. Monson disse o do tempo que levamos para cumprir nossos recursos materiais para edifi-
seguinte sobre o assunto: “Como nosso chamado. car o reino de Deus. Na verdade,
alguém pode magnificar seu cha- Quando somos chamadas para ser- nossa disposição de fazer isso é um
mado? Simplesmente desempe- vir, não nos é dada uma data de deso- dos pré-requisitos para a Segunda
nhando as funções a ele pertinentes”. brigação. Nossa vida é servir. Lois Vinda do Senhor à Terra. (Daniel H.
(“O Poder do Sacerdócio”, A Liahona, Bonner, uma mulher em minha estaca Ludlow, A Companion to Your Study
janeiro de 2000, p. 60.) Irmãs, nós que tem 92 anos de idade, começou of the Doctrine and Covenants,
podemos fazer isso! Ouço mulheres servindo como professora visitante 2 vols. 1978. vol. 2, p. 46.) Embora
dizendo que seu chamado leva-as à quando se casou, há mais de 65 anos. nossas circunstâncias possam ser
exaustão ou que não têm tempo para Ela ainda serve fielmente. Os casais de diferentes, é importante que doemos
servir. Mas magnificar nosso chamado missionários, Nelsons, do Canadá e tudo o que pudermos doar. O Senhor
não significa ficar acordadas à noite Ellsworths, de Utah, ensinaram, foram raramente pede às pessoas que doem
preparando materiais para serem dis- mentores e deram amor àqueles entre tudo o que têm, mas é importante
tribuídos e enfeites para a mesa. Não nós que formávamos uma ala pequena que Ele saiba que nós poderíamos e
significa que nas visitas de professora e crescente no Missouri. Aprendemos nós faríamos isso, se nos pedisse.
visitante, precisamos levar alguma por seu exemplo a alegria de servir e (Ver Bruce R. McConkie, “Obedience,
coisa para nossas irmãs. Às vezes fomos beneficiados com a sabedoria Consecration, and Sacrifice” Ensign,
somos nossas piores inimigas. Vamos de suas experiências. Não consigo maio de 1975, p. 50.) Em determi-
simplificar. A mensagem de uma boa pensar em um jeito melhor de agrade- nada estaca onde meu marido e eu
aula nos vem por meio da preparação cer a nosso Pai por tudo o que Ele nos morávamos, o presidente da estaca
espiritual. Vamos centralizar o foco dá, do que servir aos Seus filhos, não propôs aos membros que duplicas-
nos princípios do evangelho e nos importa qual seja a nossa idade. sem suas ofertas de jejum e se prepa-
materiais que constam de nossos Finalmente, pouco a pouco, estou rassem para as bênçãos que disso
guias de estudo. Vamos nos preparar compreendendo o sentido e a impor- adviriam. Presto-lhes meu testemu-
para criar uma troca interessante de tância de nossas ofertas, especifica- nho pessoal, de que o Senhor nos
idéias, por meio de discussões, e não mente de nossos dízimos e ofertas abençoará de modo inimaginável, se
por meio de trabalho adicional, des- de jejum. Ao longo de Doutrina e permanecermos fiéis e fizermos doa-
necessário, que nos ocupa tantas Convênios o Senhor nos exorta a que ções generosas.

110
“Andar para a Luz
Espiritualidade por meio da oração
e do estudo. Serviço aos outros.
Dízimos e ofertas generosas. Esses
princípios não são novidade. Essas
são algumas coisas pequenas que são
pré-requisitos para aquilo que é
grande. Mas no versículo seguinte
aprendemos o que o Senhor exige de
de Seu Amor”
ANNE C. PINGREE
nós. Ele exige “o coração e uma
Segunda Conselheira na Presidência Geral da Sociedade de Socorro
mente solícita”. (D&C 64:34; grifo da
autora) O nosso coração e a nossa
mente precisam ser renovados. Cada Os laços que criamos na Sociedade de Socorro, entre as
uma de nós tem falhas, fraquezas, ati-
tudes longe de ser perfeitas.O Senhor
mulheres que fazem convênios, têm (…) a capacidade de
nos pede que nos abramos para Ele, esclarecer, animar e tornar mais rica a jornada da vida,
absolutamente sem reservas. Ele nos
diz para não nos preocuparmos com
“nossa própria vida, mas procurarmos
conhecer a Sua vontade e cumprir No início, nossa conversa era ale-
Seus mandamentos”. (Ver Helamã gre e trivial: marido, filhos, as coisas
10:4.) Nosso coração é renovado de que eles gostavam e as escolas das
quando fazemos e doamos tudo o redondezas. Aos poucos, passamos a
que podemos e depois ainda oferece- abrir o coração uma para a outra,
mos nosso coração e vontade ao ponderar idéias espirituais e mergu-
Pai. Ao fazermos isso, nosso Pai nos lhar em nossas experiências para
promete que nossa vida será abun- encontrar nelas o que há de essencial-
dante hoje e na eternidade. Não mente verdadeiro. Parece que
precisamos temer. enquanto nos exercitávamos para
Irmãs, não nos cansemos de fazer o colocar nosso corpo em forma, come-
bem. Se formos pacientes, experimen- çamos a colocar nosso espírito em
taremos a mudança no coração que forma. Eu adorava esse exercício
tanto buscamos. Para a maioria de nós maravilhoso.
isso exigirá somente uma pequena Aprendi duas lições inesquecíveis
alteração de curso para voltar ao verda- em minhas caminhadas com Jan, que
deiro norte. Os ajustes que precisamos continuaram a iluminar-me a mente e

J
fazer estão naquelas “pequenas coi- an e eu começamos a caminhar encher-me a alma de alegria. A pri-
sas”, mas isso não significa que serão juntas nas manhãs de prima- meira é que seja qual for a situação
fáceis. Existem muitas forças confun- vera, cedinho, quando os pri- em que vivemos, se estivermos espiri-
dindo nossa bússola. Mas somos capa- meiros raios de sol surgem por trás tualmente preparadas, não há razão
zes de reconhecer o caminho indicado das montanhas. Tínhamos acabado para ter medo. (Ver D&C 38:30.)
pela estrela guia. É o caminho que nos de ser designadas para formar uma Muito depois de começarmos a
leva para nosso lar. dupla de professoras visitantes e nós caminhar juntas, descobri que anos
Presto-lhes meu testemunho da duas éramos jovens mães com a antes Jan fizera escolhas que, aos pou-
realidade das promessas do Pai a nós, família em crescimento e um horário cos, levaram-na a afastar-se da Igreja e
Suas filhas amadas. Testifico-lhes que bem apertado. a tomar um rumo que, agora, ela
ao sintonizar nossa vida para imitar a Jan e a família tinham acabado de lamentava. Mais ou menos na época
vida que nos foi mostrada pelo mudar-se para nossa ala e eu não em que nos conhecemos, ela tinha
Salvador, saberemos que a luz de Sião sabia muito bem do que conversar decidido colocar a vida em ordem. O
está brilhando em seu fulgor, e que com ela. Com dificuldade e ofegantes, que ela queria do fundo do coração
nós estamos-nos tornando um povo subíamos e descíamos as encostas de era preparar-se para ser selada no
preparado para a Segunda Vinda. Em uma montanha próxima, caminháva- templo ao marido e aos filhos. Seu
nome de Jesus Cristo. Amém. ■ mos e conversávamos todos os dias. único desejo era, como disse Néfi,

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 111


“reconciliar-se com Cristo, entrar pela Jan sabia que as palavras do nosso uma oração, uma escritura e um
porta apertada e andar no caminho profeta eram verdadeiras. Ela nunca ato de serviço de cada vez.
estreito, que leva à vida, e continuar deixou de se preparar espiritualmente Ao morrer, Jan ainda não tinha
no caminho até o fim do dia de prova- e seguiu em frente com coragem, um quarenta anos. Eu fui uma das pes-
ção”. (Ver 2 Néfi 33:9.) dia de cada vez, levando a vida de soas que, pouco antes de sua morte,
Seria de esperar que depois de Jan modo a irradiar paz. Durante as mui- foram ao templo e se alegraram com
se decidir, com a mesma determina- tas horas que passamos juntas, vi lite- serenidade no momento em que ela,
ção do pai de Lamôni, no Livro de ralmente o romper da alva, e, depois o marido e os filhos ajoelharam-se
Mórmon a “abandonar todos os seus da longa escuridão, o nascer de um diante do altar e foram selados para a
pecados para conhecer ao Senhor”, dia melhor, (ver “A Alva Rompe”, eternidade.
(ver Alma 22:18), tudo ficasse mais Hinos, nº1) à medida que, por meio A Segunda lição inesquecível que
fácil para ela. Não foi o que aconte- do arrependimento, Jan libertou-se aprendi com a Jan foi que quando as
ceu. Ela se deparou com algumas das dos pecados e alcançou um conheci- irmãs da Sociedade de Socorro têm
provações mais difíceis da vida. mento espiritual altamente individual. os olhos fitos na glória de Deus, (ver
Descobriu-se que Jan estava com um Perguntei a Jan como ela conseguia D&C 4:5) podem conseguir um
tumor no cérebro, o marido perdeu o ter paz quando sua vida estava tão entendimento espiritual profundo e,
emprego e, depois, a família perdeu a tumultuada e tudo desmoronava à juntas, ter grande força espiritual.
casa e o carro. sua volta. Acho que a letra de um Quando começamos a caminhar, Jan
Mas a fé que Jan tinha em Jesus hino expressa melhor o que ela sentia e eu não andávamos no mesmo
Cristo aumentou à medida que suas e o que me disse, falando do efeito da passo. Conforme o coração de uma
dificuldades aumentavam. Aprendi Expiação em sua vida: entrelaçou-se ao da outra “em uni-
muito com Jan em nossas caminhadas dade e amor”, (Mosias 18:21) a har-
matinais; aprendi como sua fé no Jesus, minha luz, apoio me traz, monia entre nós aumentou física e
Senhor e seu preparo espiritual diário (…) espiritualmente. Uma apoiava a outra
ajudaram-na a vencer o medo. Parecia E com teu amor o mal vencerei! com seu testemunho, dividindo os
que ela entendia perfeitamente o que (…) fardos, dando força e alento como as
o Presidente Gordon B. Hinckley ensi- A tua bondade exaltarei. irmãs da Sociedade de Socorro sem-
nou: “Seria sábio de nossa parte ajoe- Tu és meu eterno amparo e rei! pre fazem.
lhar-nos suplicantes perante Deus. Ele (“Jesus Minha Luz”, Hinos, nº 44) Por meio de minha amizade com
nos ajudará; Ele nos abençoará; Ele Jan, percebi como é sagrado o laço
nos consolará e sustentará”. (Standing Por causa da firmeza de sua fé, a que une as irmãs da Sociedade de
for Something. 2000. p. 178.) Expiação do Senhor fortalecia Jan a Socorro. Jan e eu, como muitas de
Apesar de estar em meio a prova- cada dia. Ela colocou a vontade do vocês, começamos como uma dupla
ções terríveis, para mim, era claro que Senhor acima da própria vontade com de professoras visitantes e passamos a

112
Se Estiverdes
ser irmãs e amigas chegadas. Dou tes-
temunho de que os laços que criamos
na Sociedade de Socorro, entre as
mulheres que fazem convênios, têm
mesmo a capacidade de esclarecer,
animar e tornar mais rica a jornada
da vida, porque umas podem ajudar
as outras a colocar o Senhor em pri-
[Preparadas]
meiro lugar em nosso coração e em
nossa vida. Sei disso porque, há mais
de 20 anos, Jan, com seu modo de
vida, ajudou-me a achegar-me mais
Não Temereis
P R E S I D E N T E T H O M A S S. M O N S O N
ao Salvador. Ela incentivou-me a ir Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência
além de meus próprios problemas e
sentir alegria e gratidão pela majes-
tade da Expiação de Cristo por meus Vivemos em uma época turbulenta. O futuro é muitas vezes
pecados, a encarar com fé o que cada uma incógnita; portanto, cabe a nós preparar-nos para as
novo dia traz e a deleitar-me nos for- incertezas.
tes laços espirituais que só consegui-
mos na Sociedade de Socorro.
Eu ainda ando de manhã sempre
que posso. Ainda paro para examinar parente em uma grande metrópole. Já
as belezas desta Terra e agradecer ao fazia anos que não visitava esse
Pai Celestial pela missão do Salvador, parente e ficou assustado quando um
Jesus Cristo. Muitas vezes lembro-me menino abriu a porta ao ouvir a cam-
com profunda gratidão do espírito painha tocar. O garoto convidou-o
que Jan fazia reinar em nossas cami- para entrar e depois de estarem con-
nhadas por causa de seu grande fortavelmente sentados, ele pergun-
desejo de sentir o amor redentor do tou: “Afinal, quem é você?”
Salvador. Seu amor pelo Senhor O visitante respondeu: “Sou primo
tomou meu coração tão plenamente da parte do seu pai”, ao que o
como os raios do Sol nascente que menino replicou: “Meu senhor, nesta
banham a terra de luz toda manhã. casa, isso o coloca na parte errada da
Presto testemunho de nosso família!”
Salvador que disse de Si mesmo: “Eis Confio que hoje, nesta casa, eu me
que eu sou Jesus Cristo, o Filho de encontre do lado certo, o lado do
Deus. Eu sou a vida e a luz do Senhor.
mundo”. (D&C 11:28) Irmãs, eu sei Há anos vi a fotografia de uma

É
que se nos prepararmos diariamente, um privilégio estar diante de classe da Escola Dominical da Ala VI
passo a passo, cada uma de nós, vocês nesta Conferência Geral da Estaca Pioneer, de Salt Lake City. A
como Jan, será capaz de prosseguir da Sociedade de Socorro. Sei foto foi tirada em 1905. Na primeira
sem medo e encontrar o caminho que além de vocês que estão reunidas fileira havia uma menina graciosa,
para chegar a Ele, sentindo individual- neste Centro de Conferências, exis- com os cabelos presos como um rabo
mente as bênçãos de Sua Expiação tem muitos milhares assistindo e de cavalo. Seu nome era Belle Smith.
infinita. Eu sei que uma das bênçãos escutando a reunião pela transmissão Mais tarde, quando Belle Smith
sublimes da Sociedade de Socorro via satélite. Spafford era presidente geral da
são nossos laços com mulheres que Ao dirigir-lhes a palavra hoje, per- Sociedade de Socorro, ela escreveu:
também dão testemunho de nosso cebo que por ser homem, estou em “Nunca as mulheres tiveram maior
Senhor. Oro para que caminhemos minoria aqui e tenho que ser caute- influência no mundo do que hoje.
sempre lado a lado rumo à luz de Seu loso com meus comentários. Sinto- Nunca as portas da oportunidade esti-
amor que redime; em nome de Jesus me como se fosse o primo matuto veram tão abertas para elas. Esta é
Cristo. Amém. ■ acanhado que chega para visitar um uma época convidativa, emocionante,

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 113


desafiadora e difícil para as mulheres. Há diversos anos estive em Monroe, “Vinde a mim, todos os que estais
É uma época de grandes recompen- na Louisiana, participando de uma cansados e oprimidos, e eu vos ali-
sas, se mantivermos o equilíbrio, conferência regional. Foi uma linda viarei.
aprendermos os verdadeiros valores ocasião. No aeroporto, quando voltava Tomai sobre vós o meu jugo, e
da vida e sabiamente determinarmos para casa, fui abordado por uma adorá- aprendei de mim, que sou manso e
nossas prioridades”.1 vel mulher afro-americana—membro humilde de coração, e encontrareis
A organização da Sociedade de da Igreja—que disse, sorrindo larga- descanso para as vossas almas.
Socorro tem como uma de suas mente: “Presidente Monson, antes de Porque o meu jugo é suave e o
metas eliminar o analfabetismo. filiar-me à Igreja e tornar-me membro meu fardo é leve.”2
Aqueles, dentre nós, que sabem ler e da Sociedade de Socorro, eu não sabia Naquele dia, em Monroe,
escrever não entendem plenamente ler nem escrever, Ninguém na minha Louisiana, eu recebi a confirmação do
as dificuldades daqueles que não família sabia. Sabe, nós éramos pobres Espírito sobre o nobre objetivo da
sabem ler nem escrever. Eles se arrendatários. Presidente, minhas Sociedade de Socorro de ajudar a eli-
acham envoltos em uma nuvem irmãs brancas da Sociedade de minar o analfabetismo.
escura que impede seu progresso, Socorro ensinaram-me a ler, ensina- O poeta escreveu:
entorpece seu intelecto e turva sua ram-me a escrever. Agora, ajudo outras
esperança. Irmãs da Sociedade de irmãs brancas a aprenderem a ler e a Podeis ter tangíveis e incontáveis
Socorro, vocês podem dissipar essa escrever”. Fiquei pensando na grande riquezas;
nuvem de desespero e acolher com felicidade que ela deve ter sentido ao Caixas de jóias e cofres de ouro.
alegria a luz divina que vem do céu e abrir a Bíblia e ler pela primeira vez as Mais rico do que eu, porém, jamais
que se irradia sobre suas irmãs. palavras do Senhor: sereis—
Eu tive uma mãe que lia para
mim.3

Outro poeta acrescentou este


verso comovente:

Mas pensai no destino de outra


criança.
Cujos modos são mansos, e o
temperamento, sereno,
Tendo, ainda assim, aquela mesma
necessidade peculiar,
Sua mãe, no entanto, não sabia
ler.4

Os pais em todas as partes, preocu-


pam-se com os filhos e com sua felici-
dade eterna. Isso é representado no
musical: “Um Violinista no Telhado”,
um dos musicais que ficou em cartaz
por mais tempo, em toda a história
do teatro.
As pessoas riem ao acompanhar o
pai antiquado de uma família judia na
Rússia, em suas tentativas de lidar
com as mudanças dos tempos impos-
tas a ele, em sua casa, por suas lindas
filhas adolescentes.
A alegria da dança, o ritmo da
música, o excelente desempenho dos
atores, tudo fica em segundo plano

114
quando o velho Tevye diz, o que para anunciaram pelo alto-falante que
mim se torna a mensagem do musi- haveria um atraso de 30 minutos em
cal. Ele traz as filhas encantadoras nosso vôo por problemas mecânicos.
para junto de si e, na simplicidade de A irmã Louden sussurrou: “Minha
seu ambiente rústico, dá um conselho oração acabou de ser respondida”.
a elas, enquanto as jovens pensam no Ela então perguntou-me como pode-
futuro. “Lembrem-se”, adverte Tevye, ria influenciar o marido para que
“em Anatevka, (…) cada um sabe demonstrasse interesse pelo evange-
quem é e o que Deus espera que lho. Nós a aconselhamos a incluí-lo
faça.”5 em sua aula na Primária do lar todas
Vocês, minhas amadas irmãs, as semanas e ser um testemunho vivo
sabem quem são e o que Deus espera do evangelho para ele. Mencionei
que se tornem. Seu desafio é o de que enviaríamos para ela uma assina-
levar todas aquelas por quem são res- tura da revista Children’s Friend
ponsáveis, ao conhecimento dessa [O Amigo das Crianças] e auxílios adi-
verdade. A Sociedade de Socorro cionais para seu ensino familiar.
desta Igreja, a Igreja do Senhor, pode Insistimos para que ela nunca desis-
ser o meio para se atingir tal meta. e até pela turbulência de nossos dias. tisse do marido.
“A primeira e fundamental oportu- Há alguns anos, enquanto visitava Partimos de Monte Isa, uma cidade
nidade para o ensino na Igreja encon- os membros e os missionários na para a qual jamais retornei. Mas guar-
tra-se no lar”, observou o Presidente Austrália, testemunhei um exemplo darei para sempre e com carinho, em
David O. McKay.6 “O verdadeiro lar sublime retratando como o acúmulo minha memória aquela doce mãe e
mórmon é aquele em que Cristo, se de testemunho pode abençoar e san- seus filhos preciosos com o rosto
tivesse a oportunidade de entrar, fica- tificar um lar. O presidente da missão, cheio de lágrimas e um aceno afe-
ria à vontade para demorar-Se e Horace D. Ensign, e eu atravessáva- tuoso de gratidão e despedida.
repousar.”7 mos de avião, o longo trecho entre Vários anos mais tarde, ao falar em
O que estamos fazendo para garan- Sydney e até Darwin, onde eu partici- uma reunião de liderança do sacerdó-
tir que nossa casa se ajuste a essa des- paria da cerimônia de abertura da cio em Brisbane, na Austrália, enfati-
crição? Não é o bastante que apenas terra de nossa primeira capela zei o significado do aprendizado do
os pais tenham um forte testemunho. naquela cidade. No caminho faríamos evangelho no lar e da importância de
Os filhos só podem depender da con- uma escala para abastecimento em se viver o evangelho e ser exemplos
vicção do pai ou da mãe por um uma comunidade mineradora remota da verdade. Compartilhei com os
período limitado. chamada Monte Isa. Ao entrarmos no homens lá reunidos, o relato da irmã
O Presidente Heber J. Grant decla- pequeno aeroporto, uma mulher e Louden e o impacto que sua fé e
rou: “É nosso dever ensinar os filhos dois filhos pequenos se aproximaram. determinação tiveram em mim. Ao
em sua juventude. (…) Eu posso Ela disse: “Sou Judith Louden, mem- encerrar, disse: “Suponho que jamais
saber que o evangelho é verdadeiro, bro da Igreja, e estes são meus filhos. saberei se o marido da irmã Louden
minha esposa também; mas desejo Achamos que talvez estivesse nesse filiou-se à Igreja, mas ele não poderia
dizer-lhes que nossos filhos não sabe- vôo, então viemos conversar com o ter encontrado um modelo melhor
rão que o evangelho é verdadeiro a senhor durante sua rápida escala”. para seguir do que sua esposa”.
menos que estudem e ganhem um Explicou-me que o marido não era Um dos líderes ergueu a mão,
testemunho por si próprios”.8 membro da Igreja e que ela e os filhos levantou-se e declarou: “Irmão
O amor pelo Salvador, a reverência eram, de fato, os únicos membros em Monson, eu sou Richard Louden. A
por Seu nome e o respeito mútuo toda a área. Compartilhamos algumas mulher de quem fala é a minha esposa.
genuíno, serão a sementeira fértil experiências e prestamos nosso teste- As crianças [sua voz vacilou] são nos-
para que o testemunho cresça. munho. sos filhos. Agora somos uma família
Aprender o evangelho, prestar O tempo passou. Quando nos pre- eterna, graças em parte à persistência
testemunho e orientar a família são parávamos para o embarque, a irmã e à paciência de minha querida esposa.
processos raramente simples, se é Louden parecia tão desamparada, tão Ela conseguiu tudo isso”. Não se falou
que o são alguma vez. A jornada da sozinha. Ela suplicou: “O senhor mais nem uma palavra. O silêncio foi
vida caracteriza-se por solavancos na ainda não pode ir embora; sinto tanta quebrado apenas pelos soluços e mar-
estrada, ondas gigantes no mar— falta da Igreja”. Repentinamente, cado por olhares cheios de lágrimas.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 115


Vivemos em uma época turbu- mãe abrange nossos valores essen- minha alma. Sou grata pelo evangelho
lenta. O futuro é muitas vezes uma ciais, como com os 2.000 jovens sol- ter sido restaurado há 150 anos e por
incógnita; portanto, cabe a nós prepa- dados de Helamã, que “tinham sido poder desfrutar as bênçãos de ser
rar-nos para as incertezas. As estatísti- ensinados por suas mães que, se não membro desta grande Igreja. Sou
cas revelam que, em dado momento, duvidassem, Deus os livraria”.11 E Ele grata pelo sacerdócio de Deus, tendo
por uma variedade de motivos, vocês o fez! sentido seu poder durante toda a
poderão vir a ser responsáveis pelo Muitas integrantes da Sociedade de minha vida.
sustento da família. Exorto-as a que Socorro não têm marido. A morte, o Estou em paz em meu mundo e
estudem e desenvolvam aptidões que divórcio ou a falta de oportunidade oro para que vocês estejam fortaleci-
estejam em demanda no mercado de de se casar tornou, em muitos casos, das no seu pelos firmes testemunhos
trabalho, para que se a situação surgir, necessário que uma mulher ficasse e convicções resolutas do evangelho
vocês estejam preparadas para só. Além delas, existem as que acaba- de Jesus Cristo.”12
enfrentá-la. ram de sair do programa das Moças. Helen Lee Goates faleceu em abril
O papel da mulher é único. O Na realidade, ninguém precisa ficar do ano 2000. Poucos antes de sua
renomado ensaísta, novelista e histo- só, pois um amoroso Pai Celestial morte iminente devido a um câncer, a
riador norte-americano, Washington estará a seu lado para dar-lhe rumo à irmã Monson e eu a visitamos e a seu
Irving, declarou: “Existe alguém no vida e paz e segurança nos momentos marido e família. Ela aparentava calma
mundo, que sente por quem é triste, de silêncio onde habita a solidão e e paz. Disse-nos que estava preparada
um pesar maior do que o triste sente onde há necessidade de compaixão. É para ir e ansiava por reencontrar seus
por si mesmo; existe alguém, a quem também significativo o fato de que as pais e outros entes queridos que a
a alegria do semelhante é melhor do mulheres da Sociedade de Socorro haviam precedido. Durante sua vida, a
que a sua própria; existe alguém, que ficam lado a lado como irmãs. Que irmã Goates exemplificou a nobreza
regozija-se na glória de outra pessoa vocês estejam sempre presentes para das mulheres da Igreja. Quando mor-
mais do que na sua própria; existe cuidar umas das outras, para reconhe- reu, personificou seu tema: “Se esti-
alguém, em quem o mais alto grau de cer as necessidades umas das outras. verdes [preparadas] não temereis”.13
excelência de outro, irradia nada Que sejam sensíveis às circunstâncias Presto a vocês, minhas amadas
menos do que puro júbilo; existe de cada irmã, percebendo que algu- irmãs, meu testemunho de que o Pai
alguém, que esconde as debilidades mas mulheres enfrentam desafios Celestial vive, que Jesus é o Cristo, e
de outrem, mais lealmente do que as específicos, mas que toda mulher é que somos guiados hoje por um pro-
suas próprias; existe alguém, que uma filha querida de nosso Pai feta vivo—o Presidente Gordon B.
esquece completamente de si para Celestial. Hinckley. Que tenham uma jornada
demonstrar um sentimento de bon- Ao concluir meus comentários, segura ao trilharem o caminho da
dade, ternura e veneração ao pró- gostaria de compartilhar com vocês vida, eu oro, em nome de Jesus
ximo. Esse alguém é a mulher”. uma experiência que tive há anos, Cristo. Amém. ■
O Presidente Gordon B. Hinckley que retrata a força que vocês, queri-
disse: “Deus plantou dentro da mulher das irmãs da Sociedade de Socorro, NOTAS
1. A Woman’s Reach, 1974, p. 21.
algo divino, que se expressa como possuem. 2. Mateus 11:28–30.
uma força serena, encantadora, pací- Durante 1980, o ano do sesquicen- 3. Strickland Gillilan, “The Reading Mother,”
fica, generosa, virtuosa, em verdade e tenário da organização da Igreja, foi em The Best Loved Poems of the American
People, Hazel Felleman (sel.), 1936, p. 376.
amor”. Em todas essas qualidades pedido a cada membro da junta geral 4. Acrescentado em abril de 1992 por
notáveis encontram sua mais fiel e da Sociedade de Socorro que escre- Elizabeth Ware Pierce.
satisfatória expressão na maternidade.9 vesse uma carta pessoal às irmãs da 5. Em Great Musicals of the American
Theatre, 2 vols., Stanley Richards (sel.),
Nunca foi fácil ser mãe. Alguns dos Igreja do ano de 2030—dali a 50 anos. 1973–1976, Vol. 1, p. 376.
escritos mais antigos do mundo O que direi a seguir é um trecho da 6. Priesthood Home Teaching Handbook,
Edição revista, 1967, p. ii.
admoestam-nos a que não esqueça- carta escrita pela irmã Helen Lee 7. Gospel Ideals, 1953, p. 169.
mos dos ensinamentos de nossa mãe, Goates: 8. Gospel Standards, G. Homer Durham
ensinam-nos que o filho insensato é a “Nosso mundo, em 1980, está (comp.), 1941, p. 155.
9. Teachings of Gordon B. Hinckley, 1997,
tristeza de sua mãe e advertem-nos a repleto de incertezas, mas estou deci- p. 387.
não desprezarmos nossa mãe quando dida a viver cada dia com fé e não 10. Ver Provérbios 1:8; 10:1; 23:22.
ela vier a envelhecer.10 temer, a confiar no Senhor e seguir os 11. Alma 56:47.
12. Carta pertencente ao escritório da
As escrituras também nos lembram conselhos de nosso profeta atual. Sei Sociedade de Socorro.
que o que aprendemos com nossa que Deus vive e eu O amo com toda a 13. D&C 38:30.

116
Reuniões de Aprimoramento Presidência Geral das Auxiliares
Pessoal, Familiar e Doméstico* ESCOLA DOMINICAL

A o planejar as reuniões de aprimoramento pessoal, familiar e


doméstico, as líderes devem avaliar cuidadosamente as neces-
sidades das irmãs e aconselhar-se com os líderes do sacerdócio. Se
for o caso, assegure-se de que essas reuniões incluam aulas que
ajudem a desenvolver habilidades para a criação dos filhos e para
o relacionamento familiar. O Guia da Família (31180 059) e o
Manual do Professor do Curso de Relacionamento Conjugal e
Familiar (35865 059) podem ser usados como recursos e encon-
tram-se à disposição nos centros de distribuição da Igreja. Daniel K Judd A. Roger Merrill William D. Oswald
Primeiro Conselheiro Presidente Segundo Conselheiro
ASSUNTOS PARA AS SUGESTÕES DE ASSUNTOS PARA AS
REUNIÕES** MINI-AULAS** RAPAZES
Desenvolvimento • Adoração no templo
Espiritual • Oração pessoal e estudo das escrituras
(D&C 88:63) • Santificar o Dia do Senhor
(ver D&C 59)
Habilidades Domésticas • Cultivo, preparação e conservação de
(Provérbios 31:27) alimentos
• Organização e limpeza da casa
• O valor do trabalho
Dean R. Burgess Charles W. Dahlquist II Michael A. Neider
Relacionamento Conjugal • “A Família—Proclamação ao Mundo” Primeiro Conselheiro Presidente Segundo Conselheiro
e Familiar (A Liahona, outubro de 2004, p. 49;
(Malaquias 4:6; Mosias 4:15) Ensign, novembro de 1995, p. 102) SOCIEDADE DE SOCORRO
• Noite familiar, oração familiar e estudo
das escrituras
• Habilidades na criação dos filhos
Fortalecer os • Comunicação e resolução de conflitos
Relacionamentos • Arrependimento e perdão
(Mateus 5:38–44; 25:40) • Liderança eficaz
Auto-Suficiência • Armazenamento doméstico e prepara-
(D&C 88:119) ção para emergências
• Educação e administração de recursos Kathleen H. Hughes Bonnie D. Parkin Anne C. Pingree
• Saúde e higiene Primeira Conselheira Presidente Segunda Conselheira
Serviço • Prestar serviço à família e ao próximo
(Provérbios 31:20; • Serviço na Igreja
MOÇAS
Mosias 4:26) • Projeto de serviço comunitário
Saúde Física e Emocional • Exercícios físicos e nutrição
(Mosias 4:27; D&C 10:4) • Controle do estresse e recreação
• Sentir gratidão e reconhecer as bên-
çãos do Senhor
Desenvolvimento Pessoal • Bênção patriarcal
e Educação • Desenvolver talentos e criatividade
(D&C 88:118; 130:18–19) • Aprendizado em todas as idades
Julie B. Beck Susan W. Tanner Elaine S. Dalton
Alfabetização • Alfabetização no evangelho Primeira Conselheira Presidente Segunda Conselheira
(Daniel 1:17; Moisés 6:5–6) • Histórias e testemunhos escritos
• Educação na primeira infância e PRIMÁRIA
literatura infantil
Artes e Cultura • Importância da música no lar
(D&C 25:12) • Literatura e belas artes
• Entender outras culturas

* As diretrizes para as reuniões de Aprimoramento Pessoal, Familiar e Doméstico foram distribuí-


das com uma carta da Primeira Presidência datada de 20 de setembro de 1999. Essas diretrizes
estão disponíveis em inglês no www.lds.org. Clique em “Serving in the Church”, “Relief
Society”, “Home, Family, and Personal Enrichment”, e “Guidelines for Home, Family, and
Personal Enrichment Meeting”.
**Os recursos para os assuntos das apresentações e para as mini-aulas incluem o manual Sydney S. Reynolds Coleen K. Menlove Gayle M. Clegg
Princípios do Evangelho (31110 059) e o Manual Básico da Mulher SUD, Parte A e Parte B Primeira Conselheira Presidente Segunda Conselheira
(31113 059 e 31114 059).

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 117


Eles Falaram
vício perigoso e descubra como se
livrar desse “monstro maligno”. (Ver
p. 59.)
7. De onde vêm as suas tentações?

para Nós Será que você anda se expondo des-


necessariamente às tentações e arma-
dilhas? O Élder Dallin H. Oaks fala de
como podemos evitar as mentiras de
Fazer com que a Conferência Se Torne Parte de Nossa Vida Satanás. (Ver p. 43.)
8. Você está lutando com as adver-
sidades? Alguma vez já se perguntou:
“Por que eu?” O Élder Joseph B.

A
o fazer com que a conferência provas de que o Pai Celestial o amava. Wirthlin fala de uma pergunta melhor
geral de outubro de 2004 se (Pista: Ver a página 9.) Faça uma lista a fazer. (Ver p. 101.)
torne parte de sua própria vida das bênçãos que você recebeu e que 9. “Já me arrependi, mas como vou
e da vida de sua família, talvez queira demonstram que Deus ama você. saber se fui perdoado?” Se você já se
utilizar as seguintes idéias para estudo 5. O Élder Ned B. Roueché disse: fez essa pergunta, vai gostar de ler o
pessoal e noite familiar. Ou talvez pre- “Somos todos irmãos e irmãs, filhos discurso do Élder Richard G. Scott
fira criar suas próprias perguntas, ati- de nosso Pai Celestial. Precisamos sobre como ter paz de consciência.

ESQUERDA: FOTOGRAFIA DE MODELOS, TIRADA POR MATTHEW REIER E CRAIG DIMOND; DIREITA: FOTOGRAFIA DE CARROS © PHOTODISC; FOTOGRAFIA DE UMA POMBA, TIRADA POR TAMRA H. RATIETA
vidades e idéias para debate. (O estender a mão àqueles que, por (Ver p. 15.)
número das páginas equivale ao início algum motivo, se esqueceram do 10. Alguma vez você já questionou
de cada discurso.) caminho”. (Ver p. 30.) Você tem a força de seu próprio testemunho? O
algum amigo que anda faltando à Élder Donald L. Staheli dá sugestões a
PARA AS CRIANÇAS igreja ultimamente? Pense em coisas quem está “em busca de uma confir-
1. Será que as crianças participa- que você poderia fazer para incentivar mação adicional de seu testemunho”.
ram da conferência do Centro de seu amigo a ir à igreja com você. (Ver p. 37.)
Conferências? Se a resposta for “sim”,
o que um grupo delas fez? (Pista: Ver PARA OS JOVENS PARA A NOITE FAMILIAR OU
a fotografia da página 29.) 6. Por que é tão ruim ver coisas ESTUDO PESSOAL
2. Onde serão construídos dois pornográficas? Leia o que 11. O Presidente Hinckley falou
novos templos? Quantos novos tem- o Presidente Hinckley da atitude que devemos ter em
plos teremos depois que todos os tem- disse sobre esse
plos anunciados até
agora estiverem pron- VER Nº 11
tos? (Pista: Procurar no
discurso do Presidente
Gordon B. Hinckley da
página 4.)
3. Qual é o nome
dos dois novos mem-
bros do Quórum dos
Doze Apóstolos.
Descubra um fato
interessante sobre
cada um deles. (Pista: VER Nº 13
Veja o quadro das
Autoridades Gerais no meio da
revista. Encontre histórias a respeito
deles nas páginas 125 e 126.)
4. Quando o Élder John H.
Groberg era um jovem missionário,
ele e muitas outras pessoas passaram
fome durante várias semanas por
causa de um furacão. Cite algumas
coisas que ele descobriu e que eram

118
H I S T Ó R I A S PA R A L E R E C O N T A R
Você está preparando um discurso ou uma lição? Nos discur- Quando o Élder Uchdorf era pequeno, uma irmã idosa convida
sos da conferência que começam nas páginas indicadas sua família para ir à igreja, 74
abaixo, encontrará histórias que pode contar e idéias que pode Casais missionários servem em todo o mundo, 79
utilizar. Uma família grande das Filipinas é reverente, paga o dízimo e
fala do evangelho, 92
Uma mulher expressa gratidão pelos Apóstolos modernos, 6 O Élder Richards e o filho lêem o Livro de Mórmon, 95
O Élder Groberg quase morre de fome no Pacífico Sul, 9 Um missionário tem dificuldade de memorização, 98
O Élder Groberg é lançado ao mar quando o barco vira, 9 A Igreja ajuda as vítimas de um furacão, 98
Um converso galês cego atravessa as planícies, 18 Um pai enfrenta a morte de quatro filhos, 101 Quando
Brigham Young e Heber C. Kimball partem para a missão na Duas mulheres caminham, conversam e criam menino, o
Inglaterra, 23 amizade, 111 Presidente
Os líderes do sacerdócio entram em ação depois que se rompe Uma irmã australiana ajuda o marido a entrar Monson
a represa de Idaho, 26 para a Igreja, 113 criava
Um membro reativado agradece aos missionários, 30 Uma irmã da Sociedade de Socorro aprende a pombas, 56
As irmãs da Sociedade de Socorro dão apoio a uma mulher ler e a escrever, 113
cujo marido é menos ativo, 34 Uma mulher escreve uma carta para as irmãs
Uma irmã peruana aprende muito na Sociedade de Socorro, 34 que viverem no ano de 2.030, 113
No Brasil, um homem presta testemunho no ônibus, 40
O Élder Dickson enfrenta a amputação de um braço, 52
O guarda de trânsito de uma escola ensina o evangelho a um
homem, 56
Um rapaz cuida da avó, 67

O menino que tinha carrinhos


demais, 98

relação às mulheres. (Ver p. 82) Peça estar a nosso alcance se estivermos Como você poderia dedicar seu
aos membros de sua família que dispostos a sacrificar tudo pelo tempo e talentos para fortalecer a
façam uma lista das coisas que apre- Senhor”. (Ver p. 18.) Quais são sua família, ala ou ramo ou sua
ciam na mãe, na mulher, irmã, tia ou alguns sacrifícios que você pode vizinhança?
avó e do que eles podem fazer para fazer pelo Senhor? De que maus 14. Quem é Oliver Granger? Como
demonstrar melhor o seu amor. hábitos você pode abrir mão? Que a promessa do Senhor de que o
12. O Presidente Thomas S. serviço você pode prestar? O que nome dele seria “conservado em lem-
Monson disse: “As escolhas que faze- você poderia doar aos necessitados? brança sagrada (...) para todo o sem-
mos determinam pre” se aplica à você e sua família?
nosso destino”. (Ver VER Nº 2 (Ver o discurso do Presidente Boyd K.
p. 67.) De que forma Packer, p. 86.)
suas escolhas diárias, 15. O Élder Dallin H. Oaks disse:
que parecem ser “Não é suficiente saber que o
insignificantes já afe- Presidente Gordon B. Hinckley é um
taram sua vida? Que profeta de Deus. Devemos colocar em
decisões você poderia prática seus ensinamentos em nossa
tomar para ajudá-lo a vida”. (Ver p. 43) Estude os discursos
progredir espiritual- do Presidente Hinckley desta edição.
mente? (Ver pp. 4, 59, 82 e 104.) Dos conse-
13. O Presidente lhos que ele deu, quais você poderia
James E. Faust disse: O Templo de Aba, na Nigéria, é um dos cinco novos colocar em prática na sua vida. Faça
“A felicidade pode templos em construção. uma lista. Comece hoje. ■

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 119


Ensinamentos para os
Nossos Dias

A
s instruções a seguir, presidentes de estaca e
para as aulas do distrito podem escolher
quarto domingo do quais discursos devem ser
Sacerdócio de Melquise- usados, ou podem delegar
deque e da Sociedade de essa responsabilidade aos
Socorro, substituem as con- bispos e presidentes de
tidas na publicação Infor- ramo. Esses líderes do
mações para os Líderes do sacerdócio devem reforçar
Sacerdócio e das Auxiliares a importância de que, tanto
sobre Currículo para o os irmãos do Sacerdócio de Os membros da Estaca Helsinque Finlândia assistem à
período de 2005 a 2008 e Melquisedeque quanto as transmissão da conferência na capela da Ala Helsinque Dois.
na edição de maio de 2004 irmãs da Sociedade de
da revista A Liahona. Socorro, estudem os mes- você pode ficar tentado –Falar do que entende-
As reuniões do Sacer- mos discursos no mesmo a deixar os discursos de ram, das idéias e expe-
dócio de Melquisedeque e domingo. Os professores conferência de lado e riências que tiveram e
da Sociedade de Socorro devem buscar o conselho usar outros materiais do testemunho que têm
realizadas no quarto de seus líderes quanto a para preparar a aula, mas desses princípios e dou-
domingo de cada mês, con- alguma ênfase em especial. são os discursos de con- trinas.
tinuarão a ser dedicadas aos Aqueles que participam ferência que fazem parte –Aplicar esses princípios e
“Ensinamentos para os das aulas do quarto do currículo aprovado. doutrinas à própria vida.
Nossos Dias”. domingo são incentivados a A sua tarefa é ajudar os • Estude os capítulos
A partir de novembro de estudar e a levar para a sala outros a aprender e viver 31 e 32 do manual
2004, todas as aulas dos de aula a edição da revista o evangelho como ensi- Ensino, Não Há Maior
“Ensinamentos para os com os discursos da última nado na última conferên- Chamado.
Nossos Dias” terão por base conferência geral. Os líde- cia geral da Igreja.
a edição de A Liahona, que res da ala e do ramo devem • Estude os discursos à pro- “O que mais importa é
traz os discursos da confe- assegurar-se de que todos cura de princípios e dou- que os alunos sintam a
rência geral mais recente. os membros tenham acesso trinas que atendam às influência do Espírito,
Essas edições são publica- às revistas da Igreja. necessidades dos alunos, aumentem sua compreen-
das em maio e novembro. e à procura de histórias, são do evangelho, apren-
Os discursos também estão Sugestões para Preparar referências de escritura e dam a aplicar os princípios
disponíveis on-line (em a Aula com Base nos declarações que o ajudem verdadeiros em sua vida e
muitos idiomas), no site Discursos a ensinar os princípios e fortaleçam seu compro-
www.lds.org. • Ore para que o Espírito doutrinas. misso de viver o evange-
Cada lição poderá ser Santo esteja ao seu lado • Faça um esboço da lho.” (Guia de Ensino,
preparada com base em ao estudar e ao ensinar maneira como pretende 2001, p. 12.)
um discurso, ou mais. Os os discursos. Às vezes, ensinar esses princípios Queiram enviar comen-
e doutrinas. Seu esboço tários sobre os “Ensina-
Meses Materiais para as Aulas do Quarto deve incluir perguntas mentos para os Nossos
Domingo
que ajudem os alunos a: Dias” para: Curriculum
Novembro de 2004 Discursos publicados na edição de novem-
bro de 2004 de A Liahona* – Procurar princípios e Development, 50 East
— Abril de 2005
doutrinas nos discursos North Temple Street, Room
Maio — Outubro Discursos publicados na edição de maio de que você ensinar. 2420, Salt Lake City, UT,
de 2005 2005 de A Liahona* –Pensar no significado 84150-3220, USA; e-mail:
dos princípios e cur-development@
*Esses discursos estão disponíveis on-line (em muitos idiomas) no site www.lds.org. doutrinas. ldschurch.org. ■

120
Guia de Recursos para o Mundo”, A Liahona, outubro de
2004, p. 49. Use a primeira parte da
proclamação com a seção “Poder da
p. 73. Depois da discussão com uso
do quadro-negro, use a história do
basquetebol e a definição de fé.
Sacerdócio Aarônico e Procriação”.
Jess L. Christensen, “A Escolha
Lição 12: Arrependimento
James E. Faust, “Receber uma

Moças Que Deu Início à Vida Mortal”,


A Liahona, agosto de 2002, p. 38.
Considere a possibilidade de usar a
Coroa de Glória”, A Liahona, abril de
2004, p. 2. Use a analogia para ilustrar
como o arrependimento conduz à

O s recursos a seguir podem ser uti-


lizados para complementar, mas
não substituir, as lições contidas no
Filho e o Espírito Santo”, A Liahona,
março de 1998, p. 2. Use o testemu-
nho do Presidente Hinckley a res-
analogia da peça em três atos como
introdução à seção “A Queda de
Adão”.
cura.
Jay E. Jensen, “Você Sabe
Arrepender-Se?” A Liahona, abril de
Sacerdócio Aarônico Manual 3 e peito da Trindade para encerrar a Lição 7: A Expiação Traz Vitória 2002, p. 14. Use o artigo para rever o
Moças Manual 3. Nas referências, lição. sobre a Morte e o Inferno processo de arrependimento.
Dever para com Deus refere-se aos Dallin H. Oaks, “Apostasia e James E. Faust, “A Expiação: “Limpe Sua Vida”, A Liahona,
livretos Sacerdócio Aarônico — Restauração”, A Liahona, julho de Nossa Maior Esperança” A Liahona, agosto de 2004, p. 37. Para dar início
Cumprir Nosso Dever para com 1995, p. 89. Use as idéias sobre equí- janeiro de 2002, p. 19. Faça a conexão à lição, exponha e coloque em discus-
Deus. Progresso Pessoal refere-se ao vocos comuns a respeito da Trindade da história nesse artigo com “Cristo são esse pôster.
livreto Progresso Pessoal das Moças. para complementar a introdução Sofreu por Nós”. Lição 13: Receber Perdão ao
Algumas referências de Dever para dessa lição. M. Russell Ballard, “A Expiação e o Perdoar
com Deus e Progresso Pessoal podem “Que Manhã Maravilhosa”, Hinos, Valor de uma Alma”, A Liahona, maio James E. Faust, “Receber uma
ser usadas no horário das aulas, ou nº 12. de 2004, p. 84. Introduza a lição com Coroa de Glória”, A Liahona, abril de
vocês podem incentivar os quóruns Dever para com Deus o relato sobre seu neto. 2004, p. 2. Fale sobre os exemplos de
ou membros das classes a completá- (Diácono), “Desenvolvimento “Assombro Me Causa”, Hinos, espinhos e urzes, e conte a história
las em casa. Outras sugestões de Espiritual ”, nº 1. nº 112. de Ben para complementar a discus-
ensino podem ser encontradas na Lição 2: O Plano de Salvação Lição 8: A Ressurreição e o são sobre perdão e arrependimento.
página “Como Utilizar A Liahona” e Duane B. Gerrard, “O Plano de Julgamento Cecil O. Samuelson Jr., “Perdão”,
no manual Ensino, Não Há Maior Salvação: O Plano de Vôo da Vida”, “O Cristo Vivo: O Testemunho A Liahona, fevereiro de 2003, p. 26.
Chamado. A Liahona, janeiro de 1998, p. 89. dos Apóstolos”, A Liahona, abril de Fale sobre as parábolas como parte
As lições devem ser ministradas Considere a possibilidade de substi- 2000, p. 2. Usar ao fim da lição. da seção “Perdão, a Marca do
na seqüência em que foram impres- tuir a analogia da cópia do diagrama Dallin H. Oaks, “O Desafio de Discipulado”.
sas. O manual não inclui uma lição pela analogia do plano de vôo. Tornar-se”, A Liahona, janeiro de Lição 14: O Sacramento
específica para a Páscoa. Se quiser Lição 3: Filhos do Deus Vivente 2001, p. 40. Considere a possibilidade Russell M. Nelson, “Adoração na
apresentar uma lição especial sobre a Jeffrey R. Holland, “A de encerrar a seção sobre o julga- Reunião Sacramental”, A Liahona,
Páscoa, sugerimos que utilize as escri- Grandiosidade de Deus”, A Liahona, mento com as duas maneiras de agosto de 2004, p. 10. Considere a
turas, discursos de conferência, arti- novembro de 2003, p. 70. Leia em voz medir nosso progresso. possibilidade de usar a parte sobre
gos da revista A Liahona, gravuras e alta os dois primeiros parágrafos para “Cristo É Já Ressuscitado” Hinos, ‘a participação pessoal’.
hinos cujo tema esteja voltado para a introduzir a lição. nº 119. Dallin H. Oaks, “O Sacerdócio
vida e a missão do Salvador. S. Michael Wilcox, “Não Terás Lição 9: Justiça e Misericórdia Aarônico e o Sacramento”,
Para encontrar versões dos guias Outros Deuses diante de Mim”, Russell M. Nelson, “Jesus Cristo: A Liahona, janeiro de 1999, p. 43.
em alguns idiomas diferentes do A Liahona, fevereiro de 1998, p. 26. Nosso Mestre e Muito Mais”, Coloque em discussão como um
inglês, entre no site www.lds.org, Conte a história da mãe do autor para A Liahona, abril de 2000, p. 4. Use a portador do Sacerdócio Aarônico
clique sobre o mapa-múndi e escolha introduzir “Nosso Relacionamento seção “Advogado Junto ao Pai” para deve se vestir ao oficiar a ordenança
o idioma. Clique sobre “Revistas da com o Pai Celestial”. complementar a discussão sobre do sacramento.
Igreja” e depois sobre a capa da edi- Lição 4: Tenho Capacidade e Cristo como mediador. Dever para com Deus
ção de novembro de 2004. Os guias Liberdade de Escolher Lição 10: Uma Poderosa Mudança (Sacerdote), “Atividades do Quórum”,
estão disponíveis sob o título Richard G. Scott, “Faze o Bem”, Ezra Taft Benson, “Uma Grande nº 1.
“Instructional Resources” [Recursos A Liahona, março de 2001, p. 10. Mudança de Coração”, A Liahona, Lição 15: Perseverar até o Fim
Didáticos]. Pense na possibilidade de comparti- março de 1990, p. 2. Quando estive- Neal A. Maxwell, “Suportar Bem”
A versão em inglês dos guias de lhar as sugestões de uso do arbítrio rem discutindo a tristeza segundo A Liahona, abril de 1999, p. 10. Use
recurso está disponível também no para honrar o sacerdócio. Deus, inclua essas explicações e esse artigo para complementar a
site www.lds.org, bastando clicar “Perguntas e Respostas”, exemplos das escrituras. seção “O Salvador Mostra Como
sobre o título “Gospel Library”. A Liahona, agosto de 2003, p. 22. Use James E. Faust, “Nascer de Novo”, Perseverar até o Fim”.
Os guias de recurso são publica- a pergunta para iniciar a discussão. A Liahona, julho de 2001, p. 68. Henry B. Eyring, “Na Força do
dos nas edições de maio e novembro Lição 5: “Como Caíste desde o Considere a possibilidade de usar a Senhor” A Liahona, maio de 2004,
d’A Liahona. As revistas da Igreja (em Céu, Ó Lúcifer!” história de Atiati, em vez de usar a p. 16. Considere a possibilidade de
alguns idiomas) podem ser encontra- James E. Faust, “A Garganta do história de Jane. acrescentar, depois da lista do
das on-line no site www.lds.org. Diabo”, A Liahona, maio de 2003, Lição 11: Fé Suficiente para Presidente Benson, as quatro coisas
p. 51. Considere a possibilidade de Obter a Vida Eterna que o Élder Eyring julga necessárias
usar a analogia da Garganta do Diabo. Thomas S. Monson, “O Farol do para perseverar até o fim.
Sacerdócio Aarônico Peça aos rapazes que dêem exemplos Senhor — Mensagem para os Jovens Lição 16: Jesus Cristo, a Vida e a
Manual 3 de algumas das “mensagens mais da Igreja”, A Liahona, maio de 2001, Luz do Mundo
Os recursos a seguir podem ser sedutoras” de Satanás. p. 2. Complemente a história de Robert D. Hales, “Sair da
utilizados para complementar, mas Dever para com Deus (Mestre), Matthew Cowley com “Pautem Sua Escuridão para Sua Maravilhosa Luz”,
não substituir, as lições 1–25. “Desenvolvimento Espiritual” nº 5. Vida pela Fé”. A Liahona, julho de 2002, p. 77. Ao
Lição 1: A Trindade Lição 6: A Queda de Adão Dennis E. Simmons, “E, Se final da lição, convide um rapaz para
Gordon B. Hinckley, “O Pai, o “A Família — Proclamação ao Não...”, A Liahona, maio de 2004, dar um exemplo de uso prático da

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 121


história da bicicleta. Mervyn B. Arnold, “Confirma Teus Dever para com Deus, discuta as quatro maneiras de cons-
Dever para com Deus Irmãos”, A Liahona, maio de 2004, “Desenvolvimento Espiritual” truir uma fortaleza de fé.
(Diácono), “Desenvolvimento p. 46. Considere a possibilidade de (Diácono), nºs. 9, 10; (Sacerdote), Lição 6: A Responsabilidade que
Espiritual”, nº 1. debater a história de Fernando nº 11. a Mulher Tem de Ensinar
Lição 17: O Espírito Santo Araújo. Dallin H. Oaks, “O Ensino do
“Perguntas e Respostas”, Dever para com Deus, Evangelho”, A Liahona, janeiro de
A Liahona, abril de 2003, p. 44. Inclua “Atividades do Quórum” (Diácono),
Moças — Manual 3 2000, p. 94. Inclua em sua aula os seis
Os recursos a seguir podem ser
os primeiros cinco pontos, quando nº 4; (Mestre), nº 5. princípios fundamentais sobre o
utilizados para complementar, mas
ensinar a respeito da influência do Lição 22: Deveres do Sacerdócio ensino.
não substituir, as lições 1–25.
Espírito Santo. “O Milagre do Sacerdócio”, Lição 7: Nosso Propósito na Vida
Lição 1: Deus, o Pai
“Seguir os Sussurros do Espírito A Liahona, abril de 2004, p. 26. Gordon B. Hinckley, “Como
Gordon B. Hinckley, “O Pai, o
Santo”, A Liahona, abril de 2002, p. Acrescente as respostas a essas per- Posso Tornar-me a Mulher Que
Filho e o Espírito Santo”, A Liahona,
25. Considere a possibilidade de usar guntas à sua discussão a respeito do Sempre Quis Ser?”, A Liahona, julho
março de 1998, p. 2. Comece a apre-
as perguntas e respostas do artigo, papel de um sacerdote. de 2001, p. 112. Complemente a
sentação de testemunhos usando par-
em vez de usar o exercício de ‘falso e “A Restauração do Sacerdócio”, seção “Temos a Responsabilidade de
tes deste artigo.
verdadeiro’ proposto na lição. A Liahona, abril de 2004, p. 30. Relate Agir de Acordo com a Orientação
Jeffrey R. Holland, “A
Dever para com Deus (Mestre), as experiências dos sacerdotes no Recebida” com as histórias desse
Grandiosidade de Deus”, A Liahona,
“Atividades em Família”, nº 5. artigo quando os membros da classe artigo.
novembro de 2003, p. 70. Comente
Lição 18: Oração relatarem suas experiências do Richard G. Scott, “Primeiro o Mais
os dois primeiros parágrafos para
Joseph B. Wirthlin, “Como Sacerdócio. Importante”, A Liahona, julho de
introduzir esta lição.
Melhorar Nossas Orações” A Liahona, Dever para com Deus 2001, p. 6. Considere a possibilidade
Progresso Pessoal, “Experiências
agosto de 2004, p. 16. Inclua ‘o (Sacerdote), “Atividades do Quórum”, de usar o primeiro parágrafo, e o
com o Valor: Valor Individual”, nº 1.
padrão para a oração’ em sua aula. nº 1. parágrafo que começa com “No
Lição 2: Conhecer o Salvador
Marged A. Kirkpatrick, “Eu Não Lição 23: Preparar-se para o decorrer de sua vida na Terra...”, na
James E. Faust, “Que Te
Queria Morrer” A Liahona, agosto de Sacerdócio de Melquisedeque seção “Temos um Propósito na Vida”.
Conheçam a Ti Só, por Único Deus
2004, p. 24. Use essa história, quando David B. Haight, “Crescer Dentro Progresso Pessoal, “Experiências
Verdadeiro, e a Jesus Cristo”,
falar sobre como reconhecer as res- do Sacerdócio”, A Liahona, maio de com o Valor: Natureza Divina”, nº 1.
A Liahona, fevereiro de 1999, p. 2.
postas às orações. 2003, p. 43. Acrescente essa experiên- Lição 8: Famílias Eternas
Considere a possibilidade de acres-
Dever para com Deus (Diácono, cia ao debate sobre o juramento e N. Eldon Tanner, “Apenas Hoje...”
centar à lista do resumo da lição os
Mestre, Sacerdote), “Deveres e convênio do Sacerdócio. A Liahona, março de 2003, p. 26.
passos citados no artigo para nos
Padrões do Sacerdócio”, nº 3. Russell M. Nelson, “Responsa- Realce a lição com as afirmações con-
achegarmos a Cristo.
Lição 19: Jejum bilidade Pessoal no Sacerdócio”, tidas no final do artigo.
Lição 3: Viver o Evangelho
Joseph B. Wirthlin, “A Lei do A Liahona, novembro de 2003, p. 44. Russell M. Nelson, “Preparação
Diariamente
Jejum”, A Liahona, julho de 2001, Use o método ensinado pelo Élder Pessoal para as Bênçãos do Templo”,
Gordon B. Hinckley, “Conselhos
p. 88. Considere a possibilidade de Nelson para ajudar os rapazes a lem- A Liahona, julho de 2001, p. 37.
e Oração do Profeta para os Jovens”,
incluir as idéias desse artigo na última brar-se dos cinco objetivos pessoais Considere discutir a parte do artigo
A Liahona, abril de 2001, p. 30. Use
seção da lição. sugeridos para magnificar os chama- sobre o templo e a recomendação
os seis conselhos juntamente com a
Danel W. Bachman, “O Sermão dos no sacerdócio. para o templo na seção “As Bênçãos
seção ‘podemos nos sentir perto do
dos Sermões”, A Liahona, fevereiro Dever para com Deus da Vida Familiar Eterna Podem Ser
Senhor’.
de 1995, p. 26. Considere a possibili- (Sacerdote), “Atividades do Quórum”, Obtidas Somente nos Templos”.
Progresso Pessoal, “Experiências
dade de usar a história sobre o jejum, nº 4. Lição 9: Encorajar a Unidade
com o Valor: Fé”, nº 3.
depois do relato de Matthew Cowley. Lição 24: Siga o Profeta Familiar
Lição 4: Preparar-se para Ser uma
Dever para com Deus (Diácono), M. Russell Ballard, “Suas Palavras Thomas S. Monson, “Garantias de
Companheira Eterna
“Atividades do Quórum”, nº 2. Recebereis”, A Liahona, julho de um Lar Feliz”, A Liahona, outubro de
David E. Sorensen, “A Doutrina
Lição 20: Dízimo — Um Teste 2001, p. 79. Com base no artigo, faça 2001, p. 2. Considere discutir como
do Trabalho no Templo” A Liahona,
Espiritual uma lista das bênçãos que advêm a as quatro ‘garantias’ podem ajudar a
agosto de 2002, p. 30. Acrescente
Robert D. Hales, “Dízimo: Uma nossa vida ao ouvirmos os profetas. família a ser mais unida.
esse artigo ao material contido na
Prova de Fé com Bênçãos Eternas”, M. Russell Ballard, “Acautelai-vos D. Ray Thomas, “Idéias para
seção “Preparação Espiritual”.
A Liahona, novembro de 2002, p. 26. dos Falsos Profetas e Falsos Mestres”, Fortalecer a Família”, A Liahona,
“Aproveitando o Máximo da
Convide os alunos a encontrar no A Liahona, janeiro de 2000, p. 73. dezembro de 1999, p. 30. Considere
Mutual”, A Liahona, setembro de
artigo as respostas do teste proposto Fale sobre a advertência do Élder aplicar essas idéias à vida no lar.
2003, p. 24. Use uma dessas idéias na
na lição. Ballard sobre falsos profetas. Progresso Pessoal, “Experiências
classe ou na próxima atividade da
Jeffrey R. Holland, “Como um Lição 25: Todo Rapaz Deve Servir com o Valor: Natureza Divina”, nº 3.
Mutual.
Jardim Regado”, A Liahona, janeiro Como Missionário Lição 10: Incentivar Atividades
Progresso Pessoal, “Experiências
de 2002, p. 37. Use na discussão com M. Russell Ballard, “A Melhor de Familiares Agradáveis
com o Valor: Valor Individual”, nº 2.
uso do quadro-negro as cinco razões Todas as Gerações de Missionários”, James E. Faust, “Enriquecer Nossa
Lição 5: criar um Ambiente
para pagar o dízimo. A Liahona, novembro de 2002, p. 46. Vida por meio da Noite Familiar”, A
Espiritual no Lar
Dever para com Deus, “Deveres Fale sobre os comentários do Élder Liahona, junho de 2003, p. 2. Discuta
James E. Faust, “As Virtudes das
e Padrões do Sacerdócio”, (Diácono), Ballard sobre elevar os padrões. algumas das sugestões do Presidente
Íntegras Filhas de Deus”, A Liahona,
nº 7; (Mestre, Sacerdote), nº 8. “Ensinar com o Coração”, Faust como parte da conclusão da aula.
maio de 2003, p. 108. Coloque em
Lição 21: O Papel do Quórum A Liahona, junho de 2004, p. 8. Faça Lição 11: Relacionamento com os
discussão de que maneira viver essas
Gordon B. Hinckley, “Todo uma lista do que podemos fazer para Parentes
dez virtudes pode ajudar a criar uma
Converso É Precioso”, A Liahona, ensinar pelo Espírito. James E. Faust, “O Fenômeno
atmosfera espiritual no lar.
fevereiro de 1999, p. 8. Acrescente Dever para com Deus, Que É Você”, A Liahona, novembro
M. Russell Ballard, “Como Chama
essa história quando colocar em dis- “Atividades do Quórum”, (Mestre), de 2003, p. 53. Complemente a lição
Inextinguível”, A Liahona, julho de
cussão “A Importância do Quórum”. nº 4; (Sacerdote), nº 3. com as histórias do artigo.
1999, p. 101. Para encerrar a lição,

122
Bruce C. Hafen, “Plantar sobre os tópicos “A Preparação Física Lição 20: Entender as com o Valor: Fé”, nº 6.
Promessas no Coração dos Filhos”, para o Templo” e “A Preparação Responsabilidades de um Lição 23: Como Vencer a
A Liahona, junho de 1998, p. 16. Peça Espiritual para o Templo”. Missionário Oposição
a uma jovem que conte a história do F. David Stanley, “O Passo Mais M. Russell Ballard, “A Melhor de Joseph B. Wirthlin, “Encontrar
filho, contida no artigo. Importante” A Liahona, outubro de Todas as Gerações de Missionários”, um Porto Seguro”, A Liahona, julho
Progresso Pessoal, “Experiências 2001, p. 34. Use o tópico “Preparar-se A Liahona, novembro de 2002, p. 46. de 2000, p. 71. Use o conceito da bor-
com o Valor: Valor Individual”, nº 5. para o Templo” para complementar a Considere iniciar a lição com idéias boleta como ilustração para a aula.
Lição 12: As Bênçãos do discussão sobre preparação. extraídas deste artigo. “Perguntas e Respostas”, A
Sacerdócio Progresso Pessoal, “Projeto com o “Ensinar com o Coração”, Liahona, fevereiro de 2001, p. 22.
“A Restauração do Sacerdócio”, Valor: Integridade”, item 5. A Liahona, junho de 2004, p. 8. Em Use este artigo para introduzir o
A Liahona, abril de 2004, p. 30. Use Lição 18: O Casamento no Templo espírito de oração, use os tópicos assunto da lição.
esse artigo como complemento da Gordon B. Hinckley, “O deste artigo para pôr em discussão as Lição 24: Livre-Arbítrio
discussão sobre os ofícios do Casamento Que Perdura”, A Liahona, maneiras como os missionários ensi- Lynn G. Robbins, “Arbítrio e Ira”,
Sacerdócio. julho de 2003, p. 2. Considere usar a nam o evangelho. A Liahona, julho de 1998, p. 89. Use a
Brenda Williams, “Um Dia história do casal inglês. Lição 21: Aprender a primeira parte desse artigo na seção
Terrível”, A Liahona, setembro de “Planejando o Seu Casamento no Compartilhar o Evangelho “Livre-Arbítrio É o Poder e a
2002, p. 22. Considere acrescentar Templo”, A Liahona, outubro de M. Russell Ballard, “Os Membros Liberdade de Escolher”.
essa história à discussão sobre as bên- 2004, p. 39. Use algumas informações São a Chave”, A Liahona, setembro Sharon G. Larsen, “Arbítrio —
çãos do Sacerdócio. desse artigo quando discutir as bên- de 2000, p. 12. Acrescente as idéias Uma Bênção ou um Fardo”,
Lição 13: O Sacerdócio Pode çãos do casamento no templo. do artigo à discussão sobre o trabalho A Liahona, janeiro de 2000, p. 12.
Abençoar as Famílias Tamara Leatham Bailey, do membro-missionário. Use este artigo para ajudar as moças a
L. Tom Perry, “Paternidade, um “Freqüentadora do Templo”, Richard M. Romney, “Os Confins compreender que os mandamentos
Chamado Eterno” A Liahona, maio A Liahona, maio de 1999, p. 46. da Terra”, A Liahona, janeiro de 2003, não limitam a liberdade.
de 2004, p. 69. Use os ensinamentos a Considere usar esta história junta- p. 26. Relate as experiências dos Progresso Pessoal, “Experiências
respeito do papel dos pais, quando mente com as três perguntas do iní- jovens desse artigo. com o Valor: Escolhas e
discutir as maneiras pelas quais a cio da lição. Progresso Pessoal, “Experiências Responsabilidades”, nº 1.
moça pode apoiar seu pai. Lição 19: Herança com o Valor: Boas Obras”, nº 7. Lição 25: Obediência
Merrill J. Bateman, “O Sacerdócio, Dallin H. Oaks, “Arrependimento Lição 22: Perspectiva Eterna James E. Faust, “Obediência: O
as Chaves, e o Poder de Abençoar”, e Mudança”, A Liahona, novembro James E. Faust, “Quem Vocês Caminho que Conduz à Verdadeira
A Liahona, novembro de 2003, p. 50. de 2003, p. 37. Use este artigo com Pensam Que São?”, A Liahona, junho Liberdade”, A Liahona, julho de 1999,
Conte a história do Élder Bateman Helamã 15:7–8. de 2001, p. 2. Considere usar as idéias p. 53. Use este artigo para mostrar
em vez do estudo de casos. Jeffrey R. Holland, “Uma Oração deste artigo na discussão sobre quem que os mandamentos nos abençoam,
Lição 14: Temos um Maravilhoso pelas Crianças”, A Liahona, maio de nós realmente somos. protegendo-nos do cativeiro.
Legado 2003, p. 85. Complemente a discus- L. Lionel Kendrick, “Força Durante Donald L. Staheli, “Obediência: O
Gordon B. Hinckley, “As Quatro são sobre que tipo de ancestrais as Dificuldades”, A Liahona, março de Maior Desafio da Vida”, A Liahona,
Pedras Angulares da Fé”, A Liahona, podemos ser, usando a parte do 2002, p. 28. Considere acrescentar o julho de 1998, p. 91. Use a história do
fevereiro de 2004, p. 2. Use a idéia da artigo que cita o que nossos filhos tópico sobre perspectiva positiva à dis- cachorrinho para introduzir a lição.
pedra angular para complementar a precisam aprender de nós. cussão sobre termos uma atitude posi- Progresso Pessoal, “Experiências
discussão sobre a Restauração. Progresso Pessoal, “Experiências tiva diante das provações. com o Valor: Natureza Divina”,
Robert D. Hales, “Receber um com o Valor: Fé”, nº 2. Progresso Pessoal, “Experiências nº 5. ■
Testemunho do Evangelho
Restaurado de Jesus Cristo”, A
Liahona, novembro de 2003, p. 28.
Considere incluir essas idéias sobre a
Apostasia e a Restauração.
Lição 15: As Bênçãos da Casa de
Israel
“A Respeito da Bênção Patriarcal”,
A Liahona, março de 2004, p. 18. Use
este artigo para ensinar sobre as bên-
çãos patriarcais.
Progresso Pessoal, “Experiências
com o Valor: Valor Individual”, nº 6.
Lição 16: A Investidura do
Templo
Howard W. Hunter, “Um Povo
Motivado pelo Templo”, A Liahona,
março de 2004, p. 40. Use este artigo
para discutir as bênçãos do templo.
Lição 17: Preparação para Ir ao
Templo
Russell M. Nelson, “Preparação
Pessoal para as Bênçãos do Templo”,
A Liahona, julho de 2001, p. 37.
Considere a possibilidade de convidar
duas moças para fazerem um relato

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 123


NOTÍCIAS D A I G R E J A

previsto, um quarto templo


poderá ser necessário no vale.
Com esses novos templos
além dos outros anunciados
anteriormente ou atualmente
em construção, dentro de
poucos anos a Igreja terá 130
templos em funcionamento.
“Outros serão construídos,
à medida que a Igreja conti-
nue a crescer”, prometeu o
Presidente Hinckley.
Os templos fazem parte de
um programa de construções
O Presidente Thomas S. Monson (no púlpito) e os membros da Primeira Presidência e do sem paralelo para atender ao
Quórum dos Doze Apóstolos apóiam os líderes da Igreja. rápido crescimento do
número de membros no
Novos Apóstolos e Novos Templos São mundo inteiro. O Presidente
Hinckley disse aos membros
Anunciados que existem atualmente 451
capelas no mundo todo em

U
m amava voar, o outro aos membros da Igreja. Idaho, próximo ao campus um estágio de construção ou
ensinar: vocações não O Presidente Hinckley da BYU — Idaho. Há aproxi- em outro.
completamente removi- também anunciou planos madamente 366.000 santos “Esse esplêndido pro-
das de seu novo chamado para a construção de dois dos últimos dias em Idaho. grama de construções é feno-
para elevar e inspirar. O Élder novos templos, para atender Ainda será indicado o local menal. Não há nada que se
Dieter F. Uchtdorf e o Élder às necessidades do número para o novo templo do Vale compare a ele.”
David A. Bednar foram chama- sempre crescente de mem- do Lago Salgado, que será o Entre todas essas constru-
dos para preencher a lacuna bros em Idaho e no Vale do 12º em Utah para servir os ções previstas logo será a vez
deixada no Quórum dos Doze Lago Salgado. mais de 1,7 milhões de mem- do histórico Tabernáculo de
Apóstolos após o falecimento O Templo de Twin Falls bros no Estado, e o terceiro Salt Lake, na Praça do Templo,
do Élder David B. Haight e do Idaho será o quarto templo no Vale do Lago Salgado. O uma das “incomparáveis
Élder Neal A. Maxwell. (Ver em Idaho, seguindo o que foi Presidente Hinckley mencio- obras-primas da arquitetura
mais sobre os novos Apóstolos anunciado no início deste nou que se o número de no mundo inteiro”, disse o
nas páginas seguintes.) ano, de que um templo seria membros no Estado conti- Presidente Hinckley. A partir
O Élder Robert C. Oaks, construído em Rexburg, nuar crescendo como de janeiro, a velha estrutura
membro do Segundo de 137 anos será fechada para
Quórum dos Setenta, foi cha- dar início a uma renovação
mado para preencher a vaga ‘sísmica’ de 18 meses para for-
deixada pelo Élder Uchtdorf talecer os 44 pilares de pedra
na Presidência dos Setenta, maciça e a fundação, para
ao ser chamado para os Doze. acrescentar com mais segu-
O anúncio dos dois novos rança a famosa estrutura abo-
Apóstolos ocorreu no início badada do telhado, usando
do discurso do Presidente novas técnicas de cobertura.
Gordon B. Hinckley, durante Foram desobrigados,
a sessão da manhã de sábado durante a conferência, seis
da 174ª Conferência Geral membros do Segundo
Semestral da Igreja, realizada Quórum dos Setenta e dezes-
em 2 e 3 de outubro de 2004. sete Setentas-Autoridades de
Esse foi um dentre vários Área. (Ver “Apoio às Autori-
anúncios importantes feitos Mais de 20.000 santos lotam o Centro de Conferências. dades da Igreja”, p. 22.) ■

124
Depois de tornar-se um mindo todos da morte e
dos dois novos membros do recompensando cada pessoa
Quórum dos Doze Apóstolos, de acordo com suas obras, foi
o Élder Uchtdorf enfatizou o poder curador que trouxe a
novamente essa convicção. esperança e a paz de volta à
Embora culturas e costumes minha vida”. (“A Igreja
possam ser diferentes, “os Mundial É Abençoada pela
desafios são os mesmos”, Voz dos Profetas”, A Liahona,
disse durante uma coletiva à novembro de 2002, p. 11.)
imprensa. E a resposta a esses Em seus discursos aos
desafios pode ser encontrada membros da Igreja, o Élder
na aplicação dos princípios Uchtdorf ressalta a importân-
do evangelho. “Este evange- cia de conhecermos nosso
lho tem muito a oferecer.” destino eterno e sempre bus-
Filho de Karl A. e carmos o caminho certo. Ele
Hildegard Opel Uchtdorf e relembra certo vôo, no qual
tendo nascido em Mährisch- era o Comandante, em que
Ostrau, Tchecoslováquia, em cruzava o Atlântico em um
6 de novembro de 1940, e Boeing 747 com 386 passagei-
sido criado na Alemanha, o ros a bordo. Em determinado
Élder Uchtdorf é o primeiro ponto, viu o rastro de dois
Apóstolo nascido fora dos outros jatos, à frente.
Estados Unidos a ser cha- Momentos depois, estava
mado nos últimos 50 anos. voando exatamente entre os
Mas ele garante que não dois jatos, um a 600 metros
foi chamado para represen- acima e outro, 600 metros
tar nenhum grupo
em particular. Os
Apóstolos, diz ele,
estão “aqui para repre-
sentar Jesus Cristo, o
Salvador”.
O Élder Uchtdorf
Élder Dieter F. Uchtdorf tem um forte testemu-
nho da Expiação e de
Do Quórum dos Doze Apóstolos seu poder restaurador.

D
urante uma entrevista que o evangelho pode unifi- Quando criança, após a
concedida à revista The car as pessoas, não impor- Segunda Grande
Friend [O Amigo], há tando a cultura ou a etnia. Guerra, ele se lembra de
alguns anos, o Élder Dieter “Sei, por ter ido a esses luga- brincar entre os destro-
Friedrich Uchtdorf falou res diferentes e ter visto as ços de casas bombar-
sobre seus 35 anos de serviço pessoas e a Igreja, nesses deadas e conviver “com
como piloto em uma lugares, que o evangelho é a lembrança sempre
empresa aérea. Não se can- para todos, não importando a presente de uma guerra
sava de admirar as nuvens, as nação em que se vive ou perdida e a consciência
estrelas e a paisagem que se quais sejam suas tradições”, de que meu próprio
desdobrava lá em baixo, disse disse. “A palavra de Deus (...) país tinha infligido um
ele. Em suas viagens pelo é para todas as culturas, de sofrimento terrível a
mundo, seu apreço pelas todas as nações.” (“Élder muitas nações. (...) As
diferenças nos países e cultu- Dieter F. Uchtdorf, dos boas novas de que Jesus Cristo O Élder Dieter F. Uchtdorf
ras aumentou, mas como Setenta”, A Liahona, abril de realizara a Expiação perfeita cumprimenta o Élder E. Ray
membro da Igreja, reconhece 1999, A4) por toda a humanidade, redi- Bateman.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 125


abaixo. “Assim que começa- sete anos de sua carreira pro-
mos a ultrapassar aquelas fissional, foi vice-presidente
belas aeronaves”, recordou, sênior das operações de vôo
“meu co-piloto mencionou e piloto-chefe da Linha Aérea
como esse episódio foi notá- Alemã Lufthansa.
vel, pois devido às informa- Em dezembro de 1962, o
ções precisas e verdadeiras Élder Uchtdorf casou-se com
entre as unidades de navega- Harriet Reich e o casal selou-
ção no início de nossos vôos, se no Templo de Berna Suíça.
os três jatos estavam exata- Eles têm dois filhos e cinco
mente na mesma rota, sepa- netos. O Élder Uchtdorf ser-
rados apenas pela altitude. E viu como presidente de
assim continuaríamos, se as estaca, membro de várias
tripulações usassem pontos Presidências de Área, mem-
de navegação idênticos que bro dos Quóruns dos Setenta
conduzissem ao mesmo e membro da Presidência dos
destino. Setenta.
Ao meditar sobre a ver- O Élder e a irmã Uchtdorf
dade dessa afirmação e sua sabem que esse novo cha-
aplicação a nossa vida”, conti- mado somente pode vir do
nuou ele, “cheguei a esta per- Senhor. “Nosso coração está
gunta: Será que todos nós feliz por receber uma respon-
sabemos nosso destino, e sabilidade tão grande”, diz
será que estamos na rota ele. “Se [não] soubéssemos
certa? (...) Nosso Pai Celestial que a Igreja é verdadeira e
nos preparou um plano de que temos um profeta vivo
vôo que nos levará de volta nesta época, talvez tivésse-
para Ele”. (“Happy Landing” mos alguma dúvida. Mas
[“Feliz Aterrissagem”], New sabemos que a Igreja é verda-
Era, março de 1995, p. 4) deira, e sabemos que Gordon
O Élder Uchtdorf formou- B. Hinckley é o verdadeiro
se em engenharia e depois profeta para estes dias. Assim,
estudou administração de sabemos que o chamado para
empresas e administração servir nesse santo apostolado Élder David A. Bednar
internacional. Nos últimos é correto.” ■
Do Quórum dos Doze Apóstolos

U
m mês antes de receber recursos espirituais sem para-
seu chamado vitalício, lelo, que podem ajudar-nos a
o Élder David Allan desenvolver e a aprofundar
Bednar falou a milhares de nossa devoção como discípu-
alunos no campus da los do Senhor Jesus Cristo”,
Universidade Brigham Young disse ele. (Discurso proferido
— Idaho, como presidente da durante um devocional da
universidade. Ele comparou a BYU — Idaho, em 31 de
BYU — Idaho a um CTM agosto de 2004.)
(Centro de Treinamento Mal sabia ele que nesses
Missionário), chamando a últimos sete anos de serviço
escola de “CPD”, um Centro como presidente da BYU —
de Preparação de Discípulos. Idaho (anteriormente o Ricks
O Élder Dieter F. Uchtdorf (à direita) e o Élder David A. “Neste local sagrado e College), ele não só ajudou a
Bednar apóiam-se mutuamente depois de ocupar seu lugar especial de designações, preparar discípulos, mas
no Quórum dos Doze Apóstolos. vocês e eu temos acesso a estava se preparando para

126
tornar-se um dos doze discí- organizacional pela Whitney Bednar. É o terceiro Bednar foi chamado como
pulos chamados para servir Universidade Purdue. e último filho, nascido 15 membro da presidência de
como Apóstolos do Senhor. Formou-se na Universidade anos depois do filho do meio. uma estaca no Arkansas.
Hoje, o Élder Bednar reco- Brigham Young em 1976, com “Acredito firmemente que Depois serviu como bispo,
nhece que estava sendo pre- bacharelado em comunica- foi para isso que nasci. Não duas vezes como presidente
parado e equipado para ções, e um ano mais tarde fez para ensinar meu pai, mas de estaca, e depois como
ajudar a edificar o reino de pós-graduação em comunica- para ajudá-lo a aprender representante regional,
Deus. Quando se tornou o ção organizacional. sobre o evangelho restau- Autoridade de Área e Setenta-
principal do que na época era Quando o Élder Bednar rado”, afirma. Autoridade de Área.
o Ricks College, disse com mudou-se de Provo, sua for- Seu pai era um homem Em 1º de outubro, o
humildade que não sabia mação abrangia mais que um honesto e esforçado. Sempre Presidente Gordon B.
como ser presidente de uma curso. Foi lá onde conheceu ia à igreja com o então Hinckley fez o chamado apos-
faculdade, mas sabia como sua futura esposa, Susan K. pequeno David. Era o técnico tólico ao Élder Bednar,
ensinar: fora professor por 21 Robinson. Ela freqüentava a do time de softball [versão do menos de 24 horas antes de
anos. No primeiro devocional BYU para formar-se no magis- beisebol onde a bola é mais ser apoiado pelos membros
do ano, transformou um tério, e ambos freqüentavam macia], e levava o grupo de da Igreja no mundo todo.
auditório lotado de alunos a mesma ala de estudantes. escoteiros para acampar. “Acho que sei, melhor que
em uma enorme sala de aula, Certa noite de segunda-feira, Apoiou a decisão do Élder qualquer pessoa, que n’A
pedindo aos estudantes que seus grupos de noite familiar Bednar de servir como missio- Igreja de Jesus Cristo dos
abrissem as escrituras e reuniram-se para participar nário na Alemanha. Disse ao Santos dos Últimos Dias há
tomassem notas. de um tipo de jogo de futebol jovem filho: “Entrarei para literalmente centenas e
Antes de ir para a BYU — americano. Susan recebeu essa Igreja quando souber que milhares de homens mais
Idaho, o Élder Bednar foi pro- um passe longo do Élder é a coisa certa a fazer”. (Ver bem qualificados e mais capa-
fessor na Universidade do Bednar, que fora arremessa- Summit, 1997, pp. 9–10.) zes do que eu”, diz ele, “mas
Arkansas, em Fayetteville. Ali dor em seu time no ensino Os anos que se seguiram sei precisamente qual é a ori-
trabalhou como diretor do médio. Ele ficou muito trouxeram momentos ines- gem desse chamado. Assim,
Laboratório de Administração impressionado com o modo quecíveis, muitos dos quais sinto-me honrado em aceitá-
de Tomadas de Decisão entre como ela fez a recepção do de sua experiência com os lo. Estou ansioso por servir, e
1992 e 1997, foi reitor asso- passe, mas o que ele não chamados da Igreja. Aos 30 anseio pela oportunidade de
ciado para estudos de gradua- sabia é que esse tinha sido o anos de idade, o Élder ser capaz de aprender”. ■
ção na Faculdade de único que ela se lembrava de
Administração de Empresas ter feito direito. (Ver “O
entre 1987 e 1992, e profes- Professor Que Se Tornou
sor assistente de administra- Presidente da Faculdade”,
ção entre 1980 e 1984. Foi Summit, 1997, p. 10.) Mesmo
também professor assistente assim, houve uma conexão
na Universidade de entre eles, e o casal acabou se
Tecnologia do Texas, entre selando no Templo de Salt
1984 e 1986. Lake em 1975. O casal tem
O Élder Bednar destacou- três filhos e três netos.
se como professor talentoso, Depois do casamento, no
ganhando em 1994 o Prêmio fim de 1970, o Élder Bednar
da Fundação Burlington recebeu o telefonema que já
Northern para Ensino esperava há muito tempo. Era
Extraordinário. É autor de de seu pai, pedindo-lhe que
artigos publicados em perió- voltasse para a Califórnia, sua
dicos sobre educação e co- terra natal, para realizar um
autor de dois livros sobre batismo: o seu.
comportamento organizacio- O Élder Bednar nasceu em
nal, seu campo de estudo. 15 de junho de 1952, em San
Em 1980, recebeu o grau de Leandro, Califórnia, filho de O Élder David A. Bednar (ao centro) deixa o púlpito com o
Doutor em comportamento Anthony George e Lavina Élder L. Tom Perry e o Élder Dieter F. Uchtdorf.

A L I A H O N A NOVEMBRO DE 2004 127


Sociedade de Socorro, todo revista ou recurso que assine-
Anúncio de Mudanças em quarto domingo” disse o
Élder Holland. “Os líderes de
mos. Nestes tempos e nesta
época, é preciso que todos os
“Ensinamentos para os ala e de ramo devem garantir lares tenham a revista da
que todos os membros Igreja, e que seus ensinamen-
Nossos Dias” tenham acesso às revistas da tos estejam presentes em
Igreja.” cada vida.”

V
igorando a partir deste a conferência geral. (Ver barra O Élder Holland citou uma Os membros nos Estados
mês, todas as aulas do lateral.) carta da Primeira Presidência, Unidos e Canadá podem fazer
quarto domingo de “Esperamos que essa con- enviada em 18 de julho de a assinatura das revistas da
“Ensinamentos para os sulta regular à conferência 2004, que afirma: “Nosso Igreja on-line, no www.lds
Nossos Dias” serão retiradas geral mais recente mantenha desejo é o de que A Liahona catalog.com ou telefonando
da edição d’A Liahona que o espírito dessa conferência e seja encontrada no lar de para 1-800-537-5971. Para os
traz os discursos da conferên- os ensinamentos dos líderes cada membro da Igreja”. locais fora dos Estados Unidos
cia geral mais recente, presentes na vida dos mem- “Em um mundo que luta e Canadá, os membros devem
segundo a carta e as instru- bros”, disse o Élder Holland. pelo tempo de que dispo- entrar em contato com o cen-
ções do Presidente Boyd K. As presidências de estaca e mos, apresentando uma tro de distribuição local ou os
Packer, Presidente Interino do distrito podem supervisionar gama enorme de materiais líderes locais de cada ala ou
Quórum dos Doze Apóstolos a escolha de qual discurso ou impressos e visuais indignos ramo.
aos líderes, com data de 1º de discursos serão usados em da nossa atenção, como sou Os discursos da conferên-
outubro de 2004. cada mês. grato pelas revistas da Igreja, cia geral estarão também dis-
Segundo o Élder Jeffrey R. “Incentivamos os mem- que colocam ao nosso poníveis on-line, em meados
Holland, do Quórum dos bros a trazerem consigo a edi- alcance materiais inspirado- de novembro, em 19 idiomas,
Doze Apóstolos, a mudança ção da revista com os res, atrativos e enobrecedo- no www.lds.org, no subtí-
apóia o conselho sempre discursos da conferência res”, disse o Élder Holland. tulo “Gospel Library”.
repetido dos líderes da Igreja geral mais recente para sua “Em nossas revistas, há arti- Os instrutores das aulas
acerca da importância de classe do Sacerdócio de gos para todos: desde o mais dos “Ensinamentos para os
estudar o que é dito durante Melquisedeque e da jovem ao mais idoso, e o Nossos Dias” podem encon-
apoio generoso da Igreja trar sugestões sobre como
torna o custo desses mate- ensinar usando os discursos
O Que os Profetas Atuais riais muito mais barato que
praticamente qualquer outra
da conferência geral, na
página 120 desta edição. ■
Dizem sobre a Conferência
A Interpretação da
Q
ue [a conferência Convênios.” (Presidente
geral] sirva de apoio Howard W. Hunter, “Os Céus
em nossa vida, um
guia para orientar-nos”.
Estão Abertos”, do vídeo da
Igreja Come unto Me [Vinde
Conferência É Feita em 70
(Presidente Gordon B.
Hinckley, “Uma Época de
a Mim, não disponível em
português], 1988)
Idiomas

D
Novos Inícios”, A Liahona, “Pelos próximos seis urante a transmissão Nas cabines de tradução,
julho de 2000, p. 106) meses, sua edição da da conferência geral de os intérpretes assistem e
“Nossos profetas moder- conferência de Ensign ou outubro de 2004, apro- ouvem a transmissão
nos incentivam-nos a fazer da A Liahona deverá permane- ximadamente 600 pessoas enquanto interpretam. Graças
leitura da edição da conferên- cer junto às obras-padrão e ajudaram a fazer a interpreta- à moderna tecnologia, prati-
cia das revistas da Igreja uma ser consultada freqüente- ção das palavras dos oradores camente inexiste atraso entre
parte importante e regular de mente.” (Presidente Ezra Taft para 70 idiomas, três a mais o momento em que as pala-
nosso estudo pessoal. Por Benson, “Come Unto Christ, do que durante a conferência vras são pronunciadas em
conseguinte, a conferência and Be Perfected in Him” de abril do mesmo ano. Os inglês e o momento em que
geral torna-se, de certo [Vinde a Cristo e Sede novos idiomas acrescentados os membros ouvem as pala-
modo, um suplemento ou Aperfeiçoados Nele], Ensign, são: papiamento, eslovaco e vras traduzidas nos diversos
uma extensão de Doutrina e maio de 1988, p. 84) ■ urdu. países no mundo todo. ■

128
A Presidência dos Setenta
Sentados (da esquerda para a direita) encontram-se o Élder Earl C. Tingey; Élder D. Todd Christofferson; Élder David E. Sorensen
e o Élder Charles Didier. Em pé (da esquerda para a direita) encontram-se o Élder Merrill J. Bateman; Élder John H. Groberg e o Élder Robert C. Oaks.
Capa: O Presidente Gordon B. Hinckley cumprimenta os dois mais novos
membros do Quórum dos Doze Apóstolos, o Élder Dieter F. Uchtdorf
(ao centro) e o Élder David A. Bednar (à esquerda). Em seu discurso
de abertura durante a 174ª Conferência Geral Semestral, de
2 a 3 de outubro de 2004, o Presidente Hinckley comentou a respeito
da condição da Igreja: “Ela continua a crescer. Ela influencia a vida
de mais e mais pessoas a cada ano. Ela vem se espalhando e se
ampliando por sobre a Terra. (. . .) Há maior vitalidade em
todos os aspectos da obra do que já vimos antes”.
9
02249 91059
PORTUGUESE