Вы находитесь на странице: 1из 2

PARECER

Órgão: Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo

Número: 156223

Data Emissão: 05-07-2011

Consulta Imprimir o parecer com a ficha nº 156.223/10 Assunto: Possibilidade de retenção de resultado

Consulta

nº 156.223/10

Assunto: Possibilidade de retenção de resultado de exame enquanto perdurar pendência financeira ou com documentação

Assunto: Possibilidade de retenção de resultado de exame enquanto perdurar pendência financeira ou com documentação de convênio incompleta. Sobre a responsabilidade do profissional que transcreve os exames solicitados por colega médico não cooperado.

Relator: Laide Helena Casemiro Pereira - Departamento Jurídico - CREMESP PARECER SUBSCRITO PELO CONSELHEIRO CARLOS

Relator: Laide Helena Casemiro Pereira - Departamento Jurídico - CREMESP PARECER SUBSCRITO PELO CONSELHEIRO CARLOS ALBERTO HERRERIAS DE CAMPOS

Ementa: Retenção resultado de exame enquanto perdurar pendência financeira ou documental de convênio.

Ementa: Retenção resultado de exame enquanto perdurar pendência financeira ou documental de convênio.

A consulente Sra. M.R.F.R., gerente Administrativa do C.D.B solicita ao CREMESP parecer sobre a possibilidade

A consulente Sra. M.R.F.R., gerente Administrativa do C.D.B solicita ao CREMESP parecer sobre a possibilidade da empresa reter o resultado do exame do paciente enquanto houver pendência financeira ou estiver com a documentação do convênio incompleta.

Primeiramente conceitua o de retenção segundo De Plácido e Silva :

Primeiramente conceitua o de retenção segundo De Plácido e Silva :

Reter, pois juridicamente, significa conservar, guardar, embargar a coisa, com a obrigação de restituí-la ou

Reter, pois juridicamente, significa conservar, guardar, embargar a coisa, com a obrigação de restituí-la ou de entregar a quem de direito, se satisfeito o crédito, que lhe compete ou se cumprida a prestação que lhe é devida.

Reter, assim, é manter como garantia ou ter como segurança de crédito ou de direito

Reter, assim, é manter como garantia ou ter como segurança de crédito ou de direito exigível.

Contudo não há previsão legal que condicione a entrega do resultado de um exame com

Contudo não há previsão legal que condicione a entrega do resultado de um exame com as possibilidades aventadas pela consulente.

A partir 2003 a Agência nacional de Saúde Suplementar emitiu a Resolução Normativa ANS/RN nº

A partir 2003 a Agência nacional de Saúde Suplementar emitiu a Resolução Normativa ANS/RN nº 44 de 24 de julho de 2003 (em anexo) que dispõe sobre a proibição em qualquer situação de exigência de caução por parte de prestadores de serviços, contratados, credenciados, cooperados ou referenciados das Operadoras de Planos de Assistência à Saúde e Seguradoras Especializadas em Saúde de Caução, depósito de

qualquer natureza, nota promissória ou quaisquer títulos de crédito, no ato ou anteriormente à prestação do serviço.

Portanto esta Resolução Normativa ANS/RN nº 44 de 24 de julho de 2003 não contempla nenhuma exceção.

O profissional médico responsável pela empresa poderá responder eticamente perante este Conselho de acordo com a Resolução CFM nº 1.931/ 2009 o atual Código de Ética Médica nos termos do artigo 20 abaixo transcrito:

É vedado ao médico:

"Art. 20. Permitir que interesses pecuniários, políticos, religiosos ou de quaisquer outras ordens, do seu empregador ou superior hierárquico ou do financiador público ou privado da assistência à saúde interfiram na escolha dos melhores meios de prevenção, diagnóstico ou tratamento disponíveis e cientificamente reconhecidos no interesse da saúde do paciente ou da sociedade." (sem destaques no original)

Não nos foi esclarecido o que significa a expressão utilizada pela consulente como "documentação do convênio incompleta."

Portanto se o paciente estiver com pendência financeira a instituição poderá lançar mão de outras medidas para sua cobrança.

É o parecer, s.m.j.

São Paulo, 31 de janeiro de 2.011.

Laide Helena Casemiro Pereira OAB/SP nº 87.425 Departamento Jurídico - CREMESP

PARECER SUBSCRITO PELO CONSELHEIRO CARLOS ALBERTO HERRERIAS DE CAMPOS. APROVADO NA 4.427ª REUNIÃO PLENÁRIA, REALIZADA EM 01.07.2011. HOMOLOGADO NA 4.430ª REUNIÃO PLENÁRIA, REALIZADA EM 05.07.2011.