Вы находитесь на странице: 1из 7

Clube Ciência a Brincar

Experiências – 2º Período
1- Mensagem Secreta

Escreve-se uma mensagem incolor numa folha de papel que depois é


revelada
Material e reagentes:
Folha de papel;
Cotonete ou pincel;
Difusor (borrifador);
Solução de fenolftaleína;
Solução de hidróxido de sódio (0,1 mol/dm3 é suficiente) ou solução saturada de
hidróxido de cálcio.

Procedimento:

1. Escreve-se com um cotonete ou um pincel uma mensagem numa folha


de papel, utilizando uma solução incolor de fenolftaleína.
2. Revela-se essa mensagem borrifando com uma solução de hidróxido de
sódio o papel.
3. A mensagem fica com a cor carmim.

Explicação:

A fenolftaleína é um indicador que fica carmim na presença se soluções básicas


neste caso uma solução de hidróxido de sódio.
Assim, quando se adiciona uma solução dessa base à mensagem escrita com
fenolftaleína, esta fica carmim

2 - O Ovo Nu

Materiais:

Frasco de vidro com tampa


1 ovo cru
Vinagre límpido

Procedimento:
1. Coloca o ovo cru dentro do frasco de vidro. Não raches o ovo.
2. Cobre o ovo com o vinagre límpido.
3. Põe a tampa no frasco.
4. Observa imediatamente e depois periodicamente durante as 24 horas
seguintes.

Explicação:

Começam a formar-se imediatamente bolhas na superfície da casca do ovo e


aumentam de número com o tempo. Após 24 horas, a casca terá desaparecido, e
pedaços dela podem estar a flutuar na superfície do vinagre. O ovo permanece
intacto devido à fina membrana transparente exterior. A gema vê-se através da
membrana.
O nome químico do vinagre é ácido acético. A casca de ovo é constituída por
carbonato de cálcio. A reacção entre o ácido acético e o carbonato de cálcio faz com
que a casca do ovo desapareça e se formem bolhas de dióxido de carbono

1
3 - Produção de um plástico

Material e reagentes:
Placa de aquecimento;
Filtro;
Funil;
Proveta
Gobelé;
Leite;
Vinagre (ácido acético).

Como proceder:

1. Aquece meio litro de leite numa panela, sem o levar à fervura. (a quantidade de
leite pode ser medida com uma proveta, ou com um copo graduado de cozinha)·
2. Verte, para o leite, 50 ml de vinagre e mexe bem a solução. Verificarás a
formação de flocos de uma substância branca no leite. (esta substância branca
trata-se de uma proteína chamada caseína).
3. Filtra a mistura heterogénea para outro recipiente, de maneira a obteres a
caseína o mais pura possível (a filtração deverá ser feita com a ajuda de um
funil e um filtro de papel).
4. Deixa filtrar bem a solução. Depois recuperares o sólido depositado no papel de
filtro, raspa o papel com a ajuda de uma espátula ou de uma simples colher de
cozinha.
5. Comprime a caseína num molde à tua escolha e deixa-a endurecer.

4 - Vai chover?

Material

• cartolina e tesoura
• papel de filtro impregnado em cloreto de cobalto II
• lápis ou canetas de cor
• fita adesiva e fio

A galinha que muda de cor

Certas substâncias mudam de cor com a água. Um exemplo é o cloreto de cobalto


que os químicos usam nos laboratórios. O cloreto de cobalto é um pó azul forte
quando está bem seco e cor de rosa quando está húmido. Vamos usar esta
substância para construir um higrómetro, isto é, um aparelho que nos diz se o ar
está húmido ou seco. Quando chove o ar fica muito húmido. Nos dias de sol o ar
está seco.

2
Numa cartolina desenha uma galinha, um carro, um gato ou o que tu quiseres.
Recorta o boneco e pinta-o todo excepto duas partes, por exemplo a crista e a asa
da galinha, as rodas do carro, o rabo e o nariz do gato. Pede ajuda a um adulto
para cortares em papel de filtro com cloreto de cobalto precisamente as partes do
teu desenho que ficaram em branco. Cola estas partes no lugar. Nas costas do
desenho cola com fita adesiva uma argola de fio para o pendurares. O teu
higrómetro está pronto!

Pendura-o num local bem visível em casa. Nos dias secos a crista e a asa da tua
galinha terão uma linda cor azul, nos dias húmidos estarão cor-de-rosa. Quando te
levantares ficas logo a saber que roupa deverás vestir!

5 - A água do mar está quente?

Material

• 3 taças
• água quente, água fria da torneira e do frigorífico e gelo
• quatro esquemas de termómetro
• termómetro com temperaturas positivas e negativas

O termómetro

Mal chegas à praia corres imediatamente para o mar. Mergulhas... e


sais logo. Ai que fria! Poderás saber se a água do mar está fria, ou
se a água do banho está quente, ou o se o leite está leite quente,
sem precisares de experimentar com a mão? Sim. Certos líquidos
são muito sensíveis à temperatura. Quando estão quentes ocupam
mais espaço do que quando estão frios. Com eles podemos fazer um
termómetro, que nos diz se está quente ou frio. Vamos descobrir
como funciona um termómetro.

Observa bem o termómetro. Tem cuidado: quando pegares num


termómetro, não o deixes cair! O termómetro é formado por um
tubo fino de vidro, numa ponta mais grossa, que tem dentro um
líquido colorido. O líquido é álcool com tinta. O tubo está fixo num
suporte, no qual observas tracinhos e números.

3
Servem para poderes comparar a altura do líquido em diferentes ocasiões.
Descobres o zero? Repara o que acontece ao líquido do termómetro se puseres as
mãos na ponta mais grossa do termómetro. O líquido sobe! E se tivesses posto a
mão noutras partes do termómetro? O que fará o líquido subir ou descer?

1 - Põe o termómetro dentro do congelador durante 5 minutos. Quando o tirares do


frigorífico marca a altura do líquido num esquema de um termómetro. Qual é o
valor da altura do líquido? O sinal - (menos) que tem à frente diz que fica abaixo
do 0.

2 - Prepara agora três taças com água do seguinte modo: na primeira deita água
quente, na segunda deita água fria e na terceira taça deita água fria do frigorífico
com gelos.

3 - Põe o termómetro em cada taça durante 5 minutos. Quando retirares o


termómetro marca a altura do líquido no esquema do termómetro e deixa o
esquema ao lado da taça correspondente. Quando subiu mais o líquido? E quando
subiu menos o líquido?

Quanto mais quente estiver a água, mais sobe o líquido no termómetro!

Agora só tens de descobrir qual é a altura do líquido correspondente à tua


temperatura ideal!

4
6 - Tenho de vestir uma camisola hoje?

Material

• 4 folhas de papel com o esquema de 8 termómetros


• lápis de cor
• termómetro que indica temperaturas positivas e negativas

A temperatura ao longo do ano

Agora já sabes como funciona um termómetro! O que podes fazer com um


termómetro? Se olhares para o termómetro de manhã quando te levantares
poderás logo dizer o que tens de vestir. Mas primeiro tens de ganhar alguma
experiência!

5
Escolhe quatro períodos de oito dias nas diferentes estações do ano: Outono,
Inverno, Primavera e Verão. Numa folha com oito termómetros desenhados, regista
em cada um a temperatura do dia, marcando a altura do líquido do termómetro. No
cimo da folha escreve o nome da estação do ano ou faz um desenho que a
identifique. Por baixo de cada termómetro indica se estava frio ou calor, por
exemplo um cachecol significa muito frio, uma camisola frio, uma ``T-shirt''
quentinho e um fato de banho muito quente. Quando tiveres feito todos os registos
compara-os e tira as tuas conclusões.

E agora já sabes qual é a temperatura no Outono, no Inverno, na Primavera e no


Verão, nos dias frios e nos dias quentes? Que roupa deves vestir?

Imagina que vais à Rússia no Inverno. Lá pode fazer muito frio, com temperaturas
abaixo da temperatura do congelador. Terás de levar casacos, calças e sapatos bem
grossos. Mas, se fores ao Brasil, no Verão ou mesmo no Inverno não vais precisar
mais do que umas “T-shirts'”, calções ou saias e sandálias. No Brasil a temperatura
é aproximadamente 30 ºC. Olha para o teu termómetro e vê que altura do líquido
que indica 30 ºC.

7 - QUANTAS CORES TEM A TUA CANETA VIOLETA?

Material

• Papel de filtro ou filtro de café


• Canetas de feltro
• Vários frascos de iogurte ou copos ou uma vasilha
• Molas da roupa de plástico

A água separa as cores


Viste que a luz branca do Sol é formada por várias cores. E o que acontecerá com
as tuas canetas de feltro? Também as conseguirás separar em diferentes cores?

Para chegares a uma resposta tenta fazer a seguinte experiência.

Corta o papel de filtro (pode ser do papel de filtro para a máquina de café) em tiras
longas com a largura de um dedo. Próximo de uma das pontas das tiras, pinta uma
bolinha com uma das tuas canetas de feltro. Pinta bolinhas de cores diferentes nas
várias tiras de papel que cortaste.

Deita um pouco de água no fundo dos frascos, copos ou vasilha e coloca as tiras de
papel lá dentro encostadas de modo a que apenas a ponta da tira fique na água (e
não a parte pintada). Podes prendê-las com uma mola ao copo ou à vasilha para
elas não caírem. Podes entretanto fazer outra coisa, mas, de vez em quando,
espreita o que se está a passar.

6
O que observas?

É verdade, algumas das tintas são feitas de várias cores e outras de uma cor só.
Deste modo podes sempre descobrir se a tua cor preferida é simples ou formada
por várias cores. As tintas de certas canetas podem não funcionar porque não são
solúveis na água. Experimenta diferentes canetas e diferentes papeis.

E porque se separam as cores? As diferentes cores das canetas de feltro são por
vezes obtidas misturando cores. Por exemplo, pinta amarelo por cima de azul. O
que obténs? A água dissolve a pinta que pintaste no papel e as diferentes cores que
a formam movem-se na água mais depressa ou mais devagar. A cor que for mais
longe da pinta é a cor que se move mais depressa.