Вы находитесь на странице: 1из 7

―Não freqüentamos as reuniões do Dia do Senhor como passatempo

e nem com o único propósito de sermos ensinados.


Fazemos isso para adorar o Senhor.
Essa é uma responsabilidade individual e, independentemente do
que estiver sendo dito de púlpito, caso queiramos adorar ao Senhor
em espírito e verdade, podemos fazê-lo freqüentando as Suas
reuniões, tomando o sacramento e admirando as belezas do
evangelho. Quando em nossa opinião a reunião foi um fracasso,
fomos nós que falhamos. Ninguém pode adorar por nós‖.
(―The Sabbath—A Delight‖, Ensign,
Janeiro de 1978, pp. 4–5.

Spencer W. Kimball
O Élder Boyd K. Packer, do Quórum dos Doze demonstrou estar
preocupado porque ―um número cada vez maior de nossos líderes
e membros não cantam os hinos com a congregação‖. Depois ele
aconselhou: ―Devemos entoar os cânticos de Sião—Eles são parte
essencial da nossa adoração‖. (A Liahona, janeiro de 1992, p. 25.)

Deveríamos ser reverentes na capela para não perturbarmos


―os que se esforçam por receber sutis comunicações
espirituais‖.
(A Liahona, janeiro de 1992, p. 24.)
―As janelas têm de ser lavadas com freqüência para limpá-las da
poeira e da sujeira. (…) Assim como as janelas terrenas precisam de
limpeza completa e freqüente, também o precisam as janelas de nossa
espiritualidade. (…) Ao tomarmos dignamente o sacramento para renovar
os convênios batismais, clareamos nossa visão a respeito do eterno
propósito da vida e das prioridades divinas. As orações sacramentais
convidam à introspecção pessoal, ao arrependimento e a uma nova
dedicação ao reafirmarmos nossa disposição de lembrar-nos de nosso
Salvador Jesus Cristo‖.
(A Liahona, janeiro de 1996, p. 85.)

Joseph B. Wirthlin
―Depois de Seu ministério mortal, (…) Jesus disse aos apóstolos nefitas que
não mais aceitaria as ofertas queimadas, mas que os discípulos deveriam
oferecer ‗um coração quebrantado e um espírito contrito‘. (3 Néfi 9:19–20; ver
também D&C 59:8, 12.)
Em vez de exigir os nossos animais ou cereais, o Senhor agora deseja que
abramos mão de tudo o que for impuro. Esse nível mais elevado da lei de
sacrifício alcança o âmago da alma das pessoas. (…)
(…) Quando suplantamos os nossos próprios desejos egoístas, damos
prioridade a Deus em nossa vida e fazemos o convênio de servi-Lo a qualquer
Custo, estamos vivendo a lei de sacrifício.‖ (―The Law of Sacrifice‖, Ensign,
Outubro de 1998, pp. 10–11.)

M. Russell Ballard
O Bispo Presidente, H. David Burton, disse: ―Sei que,
principalmente para os jovens, é difícil resolver guardar o Dia do
Senhor, considerando-se que os times em que eles mais querem
jogar sempre marcam partidas para os domingos. Sei muito bem
que para muitos parece irrelevante parar numa loja de
conveniência aos domingos e comprar uma coisinha ou outra de que
precisam. Entretanto, também sei que se lembrar de santificar o Dia
do Senhor é um dos mandamentos mais importantes que devemos
guardar para nos prepararmos para escutar os sussurros do
Espírito‖.
(A Liahona, janeiro de 1999, p. 10.)
―O Dia do Senhor é um dia sagrado para fazermos coisas dignas e
sagradas. É importante que nos abstenhamos do trabalho e dos
divertimentos, mas isso não basta. O Dia do Senhor exige que tenhamos
pensamentos e pratiquemos atos construtivos. As pessoas que ficarem à
toa no Dia do Senhor o estarão quebrando. Para guardá-lo temos de
ajoelhar-nos para orar, preparar aulas, estudar o evangelho, meditar,
visitar quem esteja doente ou passando dificuldades, escrever cartas para
os missionários, tirar uma soneca, ler materiais sadios e ir a todas as
reuniões em que contam com a nossa presença nesse dia‖.
(Ensign, janeiro de 1978, p. 4.)

Spencer W. Kimball
―Que os membros da Igreja estejam em casa ensinando a família, lendo as
escrituras, fazendo coisas sadias e belas e comungando com o Senhor em Seu
dia‖. (―Excerpts from Recent Addresses of President Gordon B. Hinckley‖,
Ensign, julho de 1996, p. 73.)
O Presidente Hinckley deu também o seguinte conselho: ―Bem, não quero ser
fanático. Não quero que vocês tranquem os filhos em casa e passem a tarde
inteira lendo a Bíblia para eles. Sejam sábios. Tenham cuidado; mas
certifiquem – se de fazer desse dia um dia em que se reúnam com a família e
conversem sobre o que é sagrado e bom‖.
(Teachings of Gordon B. Hinckley, pp. 559–560.)

Gordon B. Hinckley