Вы находитесь на странице: 1из 32

VIVER NA TERRA

um guia prático

Matías de Stefano

Tradução: Leonardo Guaranys e Raul Papalini Revisão: Waldemar Falcão Edição: Gabriel M. Falcão

2ª edição em espanhol: 2011 1ª versão em português: 2013

ÍNDICE

CAPÍTULO 1: HUMANOS

 

1

Como se compõe o ser humano?

2

As personalidades

3

As Raças humanas

4

Conhecendo a nós mesmos

5

Educação, Economia, Política e Religião

5

CAPÍTULO 2: HISTÓRIA

 

8

Adão e Eva?

9

A História conhecida

9

A História desconhecida

10

Nossas cidades

10

Evolução

11

A

vida e a morte

12

CAPÍTULO 3: A TERRA

 

13

Nosso Sistema Solar

14

O ser humano e o Sistema Solar

14

A Terra

15

CAPÍTULO 4: PERGUNTAS FREQUENTES

 

17

PRÓLOGO

Meu nome é Matías Gustavo de Stefano. Nasci em agosto de 1987, em Venado Tuerto, na Argentina. Sou um dos vários jovens que nasceram a partir desse mesmo ano, para trazer e ancorar a nova consciência como trabalhadores, organizadores e guias desse começo de era e dessa transição que estamos todos vivendo.

Como meu trabalho é guiar as almas que ainda não estão centradas na Terra, eu e meus guias determinamos que tudo que eu viesse a fazer no planeta deveria estar relacionado à educação. Mas a forma e o conteúdo da educação atual, arcaica e tão pouco integrativa, me levaram a abandonar meus estudos de Psicopedagogia e a começar com a educação social daquilo que as pessoas mais necessitam: organizar suas verdades.

Desde os seis anos de idade tenho recordações de passados muito remotos dentro do Tempo e do Não-Tempo. Nunca soube bem para que serviam, pois várias outras pessoas falavam desses temas muito mais detalhadamente do que eu poderia fazê-lo. Não obstante, aos dezessete anos, quando comecei a falar com outros sobre o que recordava, me dei conta de que muitas pessoas estudiosas ou interessadas em temas universais colocavam questões muito simples, dúvidas sobre temas muito singelos, desde “o que era a quarta dimensão”, até “qual é a diferença entre espírito e alma” — assuntos que muita gente, inclusive grandes canalizadores atuais, ainda não conseguia entender. Então compreendi a razão pela qual meus guias me permitiram recordar, à minha maneira, tudo aquilo que rondava minha cabeça desde pequeno

Agora tomei a decisão de levar essas frequentes dúvidas a um pequeno livro, a fim de ajudar a organizar todas essas verdades.

PREFÁCIO

Esse livro foi uma idéia proposta por muita gente que me apresentou dúvidas sobre temas relativamente simples, me incitando a escrevê-las em forma de livro, a fim de que elas o pudessem ter em suas mãos. Isso é um simples guia prático que tenta clarear os fundamentos básicos para aqueles que estão realizando seus aprendizados e deveres nesse planeta, e que ainda não tenham conseguido entender coisas simples e básicas.

Tentarei abarcar todos os temas que me sejam possíveis, falando sobre essas questões da forma mais resumida que puder, com intenção de oferecer um esclarecimento para adultos e jovens que desejam se reconhecer novamente dentro desse mundo e desse corpo.

Espero conseguir plasmar nesse pequeno livro uma visão geral sobre o que somos e sobre onde estamos, esperando que venha a ser como um caderno estudantil de primeiros auxílios, onde possam encontrar simples respostas em poucas palavras.

Muitos livros explicam tudo isso. Alguns o fazem de maneira poética, outros de forma muito científica. Eu vou explicar da minha maneira, da forma como eu recordo essa informação.

Sem mais delongas, agradeço por terem escolhido nascer nesse momento, almas irmãs. Desde já, com minhas palavras espero poder dissipar algumas de suas pequenas dúvidas existenciais.

“Bem-vindos à vida ”

Matías G. de Stefano

Capítulo 1 HUMANOS “Filhos das estrela s e da Terra Universal. ” Herança 1
Capítulo 1 HUMANOS “Filhos das estrela s e da Terra Universal. ” Herança 1

Capítulo 1 HUMANOS

“Filhos das estrelas e da Terra Universal.

Herança

Como se compõe o ser humano?

O Espírito

O espírito é a Essência, a fagulha do Corpo de Deus, seus "elétrons". Os espíritos não têm forma, são raios de luz pura que se movem na imensidão. Eles contêm em si todo o conhecimento desde a origem dos tempos. Os espíritos têm duas funções a realizar: (1) conseguir que tudo aquilo que ficou denso no Universo volte à sua luz pura; e (2) integrar toda a experiência do Cosmos para entenderem o que já sabem, e

assim poderem converter-se cada um deles em um novo Deus.

Como se consegue isso?

A Alma

Consegue-se através da "densificação". A Alma é o veículo denso mais próximo que o Espírito tem. É composta de diferentes energias, por isso é densa e não mais luz pura. Seu corpo são os famosos chakras (Raiz, Sacro, Plexo, Cardíaco, Timo, Laríngeo, Terceiro Olho, Coronário), que são as glândulas energéticas que permitem ao Espírito ficar próximo de sua densidade máxima, que é a Matéria. A Alma é a ponte entre a luz pura e a matéria, e é a que acumula toda a história que serve de experiência ao espírito. Podemos dizer que a Alma é a agenda viva do Espírito.

E como se une à matéria?

O Corpo, Fisis

A Alma deve se adaptar a todas as formas da natureza (fisis), para permitir que o Espírito aprenda a partir das experiências, e através de seus atos na vida procure também a melhor maneira de conseguir que a matéria volte a ser luz pura. O Corpo é o templo da Alma, tão sagrado como o Espírito, só que muito mais denso. Suas glândulas físicas são as rédeas às

mais denso. Suas glândulas físicas são as rédeas às 2 quais o corpo da Alma se

2

quais o corpo da Alma se segura. E que podem dar vida ao corpo físico. "Lembro que quando era pequeno eu falava para minha mãe que quando eu olhava para baixo ficava tonto e que minha roupa ficava grande, e ela não sabia do que eu estava falando, mas eu insistia: ‘Os meus dedos saem do antebraço!’. Isso acontecia porque minha Alma ainda não estava completamente inserida no meu corpo e isso me trazia muitos problemas na vida cotidiana, pois eu não podia organizar a minha mente e meus sentimentos: eu tinha medo de abraçar! Temia que o contato pudesse danificar meus chakras." Separados, nenhum dos três poderiam conseguir nada, mas a união, o alinhamento e o pleno funcionamento dos três corpos em conjunto faz com que tudo se mova em completa ordem.

O que faz com que esta ordem funcione?

A Astrologia A energia dos ambientes cósmicos (planetas, estrelas, astros em geral, o clima etc.) são fatores que moldam a energia da alma para que esta se prenda ao corpo físico só com uma intenção: seu aprendizado e sua missão neste específico momento. Se a energia cósmica não determinasse uma ordem pré-estabelecida no momento em que a alma se prepara para seu pleno trabalho como ponte durante o nascimento, o sentido do que nós viemos realizar na vida se perderia. É por isso que a ordem cósmica determina nossos passos a seguir, nossa história, nosso mapa de estrada, nossos sentimentos, relações, dons, e tantos outros aspectos que geram os mecanismos necessários para podermos aprender e cumprir com o que foi combinado antes de nascer, para seguir crescendo nas sucessivas vidas.

Quais são esses mecanismos que nos ajudam a aprender e a cumprir?

As Personalidades

As personalidades são o que nos permite crescer. Elas são a melhor maneira de podermos nos concentrar no que precisamos conseguir. São infinitas: uma para cada nível de aprendizagem. Devemos entender assim quando vemos as diferenças entre uns e outros: que não somos de mundos diferentes, ou que uns são maus e outros bons, pacientes ou teimosos, mas que cada um está aprendendo algo diferente. Muitos devem aprender como lidar com o mundo físico porque antes eram muito espirituais, e por isso hoje são taurinos, materialistas e ateus, até mesmo ladrões e outros seres cobiçosos, mas isso não nos deve levar a pré-julgar; devemos saber que suas personalidades estão formadas de acordo com o que eles necessitam praticar, e é por isso que devemos aceitar seu nível de aprendizagem e só ter a intenção de guiá-los para que não se percam. As diferenças entre as personalidades não devem nos separar por sermos difíceis de conviver; devem nos fazer compreender os outros e assim compreendermos a nós mesmos, compartilhando até o momento em que soubermos que nosso caminho segue por si só. E nós nos perguntamos, "o que é então o que eu devo realmente aprender?”.

Sempre

outras formas?

aprendemos

pela

personalidade

ou

existem

Pacote Kármico Karma 1 é tudo o que trazemos como bagagem; é nossa história, tudo o que acumulamos durante nossa experiência em nossas existências. O karma não é só negativo como muitos acreditam, é também uma maneira positiva de nos fazer aprender. O karma às vezes chega por herança genética, às

1 (do sânscrito = poeira) Tudo aquilo que a pessoa acumula ao longo de sua vida ou de várias vidas, gerando mal-estar e problemas ou habilidades e potenciais, entre muitas outras coisas.

ou habilidades e potenciais, entre muitas outras coisas. 3 vezes álmica, etérica, histórica, social, de contexto

3

vezes álmica, etérica, histórica, social, de contexto de infância ou traumas nas diferentes vidas; é a poeira acumulada que está nos indicando alguma coisa: "é onde está o problema". O karma não é uma coisa que nós carregamos; é simplesmente um caderno de anotaçõesda alma, na qual deixa escrito: "Já fiz isso, falta fazer aquilo, tenho que organizar esse quarto há mais de 1500 anos, tenho que buscar uma pessoa para falar algo de que me esqueci há dois dias. E o mesmo vai se desenrolando na vida sem nos darmos conta, através de encontros com gente inesperada, de viagens a lugares insólitos, de traumas ou soluções familiares, de mortes infantis, de alegrias inesperadas, tudo preparado pela astrologia, colocado para nos lembrar de que devemos trabalhar estas questões e passar pela prova de uma vez por todas. Mas uma outra função do "Pacote Kármico" é muito positiva para as almas que necessitam aprender rápido ou que têm que cumprir missões em curto prazo e não têm muito tempo para aprender tudo. Desta forma, os Espíritos coletam informações da Matriz (ou Medula Espinhal, ou Cérebro de Deus), que são registros de outras almas que viveram estas experiências nos mundos físicos. Com a permissão delas, os espíritos juntam a informação e a introduzem na alma como um "programa de informação", com o fim de criar-se um karma extenso que os permita fluir na vida física, movendo-se mais rápido, com melhor adaptação e facilitando seu período de missão. Assim, muitos recordam vidas que nem sequer foram suas, mas sim produto de uma viagem ao que chamo de “Supermercado Cósmico, na busca de informação necessária para o cumprimento de suas missões. "Esta é uma das coisas que tenho ainda na minha mente:

Eu, como espírito, junto a outro ser, passeando por colunas e estantes de luz pura onde ficam todas as memórias. Lia o que me interessava, e mantinha o que me servia. 'Isto sim, isto não'. Era engraçado lembrar de ter lido sem olhos e sem palavras escritas as coisas que investigava para que pudesse gerar um karma capaz de me ajudar a realizar minhas tarefas na Terra.

Uma vez, quando criança, escrevi: 'Sou Ghan, e vou seguindo os passos de uma alma para aprender sobre a vida' " Muitas almas vêm também em conjunto para realizar grandes aprendizados, e diversos mecanismos se unem para gerar um karma capaz de fazer com que famílias, povos ou milhares de pessoas e seres aprendam todos juntos em situações semelhantes.

Quão

grandes

aprendendo?

podem

ser

esses

grupos

de

alma

As Raças Humanas

As raças foram formadas por mecanismos de evolução

gerados pela Ordem Cósmica. O clima, a alimentação, os astros e outros, permitiram a formação de grupos com diferentes karmas. Hoje no planeta Terra existem quatro raças básicas que estão neste processo de aprendizado.

A Raça Negra: Está aprendendo sobre o plano físico;

lidam com o espiritual através deste mundo, e vieram para transmutá-lo. Por isso esta é uma das raças mais sofridas porém puras da Terra. Trabalham a partir das energias

vermelhas, ou seja, o movimento e a criatividade do chakra base.

A Raça Vermelha: Vem com um karma espiritual

enraizado no mais puro da matéria, com um conhecimento muito mais imaculado do espírito cósmico na Terra, vivendo em

comunidades simples, como os indígenas. Trabalham a partir do Chakra Sacro e Coronário, ou seja, a vontade e o divino.

A Raça Amarela: Concentram-se no crescimento interior

em meio a uma grande massa. É o ser Uno dentro do Todo. Daí

a existência da famosa filosofia interior Oriental, professada nos países mais populosos do Mundo. Trabalha a partir do Plexo, o amarelo, e do Coração, a realização e o Ser.

A Raça Branca: Concentram-se no aprendizado do

intelectual, na descoberta das coisas através das experiências do mundo físico. Trabalham a partir do Terceiro Olho e do Sacro,

físico. Trabalham a partir do Terceiro Olho e do Sacro, 4 visão e desmembramento da realidade,

4

visão e desmembramento da realidade, e a vontade de concretização. Todas são necessárias mas, por sua vez, todas têm abusado do seu karma, de seus aprendizados em evolução, e por isso todas cometeram erros: A raça Negra, de se colocar como vítima de seu próprio sofrimento e alguns quererem ser como os brancos. Os amarelos, de apoderarem-se da sua cor como única e massificar a sua força em planos que não lhes correspondiam. A vermelha, de voltar às suas necessidades primitivas e perder sua conexão por querer conviver com os brancos. E os brancos, pela arrogância de supremacia que levou o mundo a um precipício de perda do essencial da vida. Todas as raças provêm da evolução da Terra, e por sua vez, da mistura com outras raças do Universo, que foram postas no caminho para permitir a rápida evolução dos Humanos. Muitas delas foram as que puseram genes que ainda hoje seguem gerando problemas nas sociedades, e que têm ressaltado o lado negativo de cada ser humano, porém muitos durante a história permanecem trabalhando firmes com sua herança kármica, solucionando problemas e criando novos caminhos para todos seus irmãos. Todos nós humanos viemos do mesmo local, e nossos espíritos não podem diferenciar-se uns dos outros, mas na Terra física, as raças, culturas e outras coisas nos ajudam a crescer, a aprender sobre nós mesmos. Compreender isto deve nos ajudar a aceitar as diferenças interraciais, ao mesmo tempo em que deve nos ajudar a nos entendermos como irmãos na nossa essência fundamental. Isto nos leva a compreender que as almas também possuem diferenças de raças e desta maneira podem guiar-se pelo caminho da evolução em uma ordem pré- estabelecida, esperando passar ao nível seguinte (algo que está muito claro na visão Maia das raças que eles chamam Azul, Vermelha, Amarela e Branca, na qual qualquer humano de qualquer raça pode pertencer a qualquer outra raça no plano da alma).

E entre tanta gente com quem devemos aprender, como faço para saber quem sou eu realmente?

Conhecendo a nós mesmos

Nosso entorno, englobando as pessoas, as coisas, os fatos que nos acontecem, a cultura, as raças e muitos fatores da vida física, tudo isso é considerado na Terra como aquilo que devemos conhecer, experimentar e descobrir, tudo para viver em sociedade. Porém há uma visão do entorno que a sociedade ainda não incorporou: a do entorno como espelho. Tudo que você encontrar nesse mundo exterior, além de sua pele para fora, são reflexos do que levamos dentro. Devemos saber diferenciar o que nos pertence e o que não, e que nos afeta, não por ser amoral, feio ou bonito etc, mas sim pelo que sentimos realmente dentro, em relação às coisas. Este processo de interiorização pode ser feito através da meditação, que nos ajuda a ver com os olhos fechados, em silêncio, e buscar não o espiritual, mas o interno, para descobrirmos a nós mesmos; ou também pode realizar-se observando, buscando, vivendo o externo, mas sempre com plena consciência de que o que encontrar pelo caminho servirá para você saber quem você é na realidade. Nós somos seres de luz, espíritos sem forma, que tomamos forma graças às almas, pontes entre Mundos, aprendendo graças a experiência que o mundo físico nos dá, através das personalidades e complexidades materiais, desvendando os mistérios de Deus desde o mais denso, para saber realmente como funciona, e chegar a ser um Deus novo; somos todos uma potência de Deus, o Cosmos, criados fisicamente por raças de outras constelações e animais da Terra, guiados pelos que vivem nas estrelas para reencontramo-nos num caminho conjunto de espiritualidade material, buscando o canal da nossa mútua evolução, voltando à luz pura, à fonte, ao caminho, à casa.

voltando à luz pura, à fonte, ao caminho, à casa. 5 Todo este processo complexo, que

5

Todo este processo complexo, que parece tão difícil e demorado, não é mais que uma escola, a escola da vida, que nos ajuda a Ser e a ser parte do Universo. Todos os processos no mundo físico deverão ser respeitados, valorizados e “deificadosa partir do momento em que saibamos quem cada um de nós é, e para que estamos aqui. E estas duas perguntas se respondem por si só, com o passar da vida e com as práticas constantes no movimento incessante da Terra.

Qual é então a função dessas estruturas sociais da Terra, se buscamos retornar à Fonte de Luz?

Educação, Economia, Política e Religião

Educação Esta tem sido muito diversificada ao longo da História, e sua essência, mesmo que tenha se perdido bastante, era a de nos ensinar a viver na Terra, a adaptarmo-nos ao mundo físico (educação física), sobre a formação das coisas (física e química), sobre os métodos de sobrevivência (economia e ciências naturais), sobre a lógica do Corpo de Deus (matemática e tecnologia), sobre a comunicação entre os seres (idiomas), sobre a relação entre os seres (psicologia e formação ética), entre tantas outras coisas a serem ensinadas para poder se viver aqui no mundo. Seu sentido está quase perdido, tendo se esquecido de coisas essenciais para aprender, tais como respirar, mover-se com a natureza como no Tai Chi. A educação concentrou-se totalmente nos aspectos intelectualóides, sem sentido, que só permitiram um crescimento da sociedade em direção à tecnologia, ao egoísmo e ao capitalismo. A educação deve servir para nos adaptar ao mundo, para aprendermos conscientemente a lidar com ele, aprendendo de nós mesmos e dos outros, em conjunto. Não se deve cair na armadilha do capitalismo enciclopedista, que afirma que todos nós devemos saber de tudo para podermos sobreviver em um

mundo de trabalho, mas sim que todos nós temos a oportunidade de saber tudo para vivermos livremente no mundo. A educação da Terra está muito ligada aos aspectos econômicos, políticos e religiosos, os quais devem estar presentes em nossa formação interpessoal e intrapessoal, pois são veículos através dos quais conseguimos viver no mundo físico enquanto procuramos nossa essência de aprendizagem.

Qual é a Verdade dos mecanismos que nos formarão na vida física?

Os três aspectos seguintes que precisamos entender são traçados, a nível físico, a partir dos sistemas celestiais, ou seja, o que aqui chamamos de Céu nos presenteou com mecanismos de movimento para aprendêssemos do mesmo jeito. Mas nos mundos físicos, devido à confusão que sua densidade criou, estes três aspectos se tornaram negativos e totalmente obscuros para a humanidade. Mas trabalhemos a sua verdadeira essência:

Economia No Céu, a economia é energética e simples, dirigida por cada um de acordo com a sua necessidade, e guiada ou pautada a grandes passos por seres superiores. Ela é entendida como uma passagem de energia ou informação, o intercâmbio de essências, os pactos kármicos, o empréstimo de histórias, a troca de energias, tudo em um nível tão sutil que é praticamente imperceptível aqui neste mundo. Os seres de luz mantiveram a economia nos mundos físicos para que as almas possam se movimentar e sobreviver através do intercâmbio e das necessidades, trabalhando o sentido de possessão como algo importante no mundo, e o compartilhar mediante o intercâmbio de equilíbrios entre o “dare o “receber. Todo o sistema energético precisa não deixar um só espaço vazio: se dá, deve receber imediatamente. No mundo físico o dinheiro, as pedras preciosas, os objetos de valor, os

o dinheiro, as pedras preciosas, os objetos de valor, os 6 favores de todo tipo e

6

favores de todo tipo e a troca de coisas materiais foram a maneira a partir da qual as almas encarnadas aprenderam o método de intercâmbio energético na densidade: "Para comer, devo trabalhar e comprar a comida ou produzi-la eu mesmo, mas se eu necessito de uma cadeira, terei que trocá-la pela "

minha comida

se recebe e se dá porque o excesso de uma ou outra desgasta a matéria de nosso corpo. Assim como nossas cédulas possuem valores numéricos diferentes, nos Céus elas possuem níveis vibracionais diferentes; mas nenhuma é melhor que a outra: são

simplesmente adaptações de um mesmo esquema em planos diferentes.

Esta é entendida pela degradação da matéria;

Política No Universo, as Ordens, os Juízos, os Arcanjos, Serafins, Guias e tantos outros seres cumprem sutilmente a função de políticos. São aqueles que procuram a ordem do povo, dos mundos e seu pleno conforto para facilitar suas economias, para permitir seu livre aprendizado e educação e para movimentar-se pelo mundo, migrando para um serviço comunitário e para a evolução em conjunto. Na Terra acontece a mesma coisa, e seu esquema existe para organizar todos estes aspectos nas esferas sociais. Cada sociedade e cada raça têm sua própria forma de dar e receber (economia) e de organizar o seu povo para o processo em conjunto (política). Os chamados políticos deveriam trabalhar como guias ou indicadores do melhor caminho para a realização da vida; são pastores que guiam um rebanho, escolhidos por sua sabedoria e não por seus estudos ou experiência. Na Terra, a política sofreu o mal de se unir com um aspecto da vida que deveria ter a função de ser uma simples ferramenta: a Economia. Com isso, acabou apoderando-se dos aspectos negativos do sentido de possessão, passando a manipulá-la, quando só deveria guiá-la.

Uma política vitoriosa para o mundo é trazer o Céu para a Terra, e o exemplo a seguir são os Arcanjos, Guias e as Entidades Supremas.

Religião Esta foi desenvolvida na Terra para nos recordar os passos da evolução, da integração cósmica, voltando a compreender os passos de volta para Casa e valorizando o mundo no qual devemos nos desenvolver. Apesar disso, as religiões se apoderaram dos dois princípios anteriores: a Política e a Economia, assuntos que nunca deveriam ser guiados pelos religiosos. Isto foi o que levou a humanidade a perder-se nas escuras garras da mentira das religiões, que encobriram o verdadeiro sentido dos profetas e o dirigiram às suas necessidades mais carnais e viscerais. As religiões devem cumprir o papel de guias espirituais, de Conselheiras do Caminho, mas não de Reguladoras do Caminho. São os “pastores” de rebanhos que buscam o caminho de Deus na vida, mas cegos, têm deixado de guiar. Este mecanismo ajuda nos Céus a recordar os caminhos a seguir, e são os Mestres Ascensionados que têm a função de guiar os anjos e os humanos pelo caminho da verdade. Os sábios na Terra, como Buda, Jesus e Maomé, entre tantos outros, chegaram a seu nível máximo de sabedoria, e é por isso que desapegadamente conseguiram cumprir com os três mecanismos ao mesmo tempo. Todos os humanos podem fazê-lo, e é por isto que nestes novos tempos, tempos de Aquário, o ser humano deve abandonar as religiões, pois ele é capaz de guiar-se por si mesmo, buscando sozinho o caminho mais apropriado a seguir.

as religiões, pois ele é capaz de guiar-se por si mesmo, buscando sozinho o caminho mais
Capítulo 2 HISTÓRIA “O importante não é o destino, e sim o caminh o.” 8

Capítulo 2 HISTÓRIA

“O importante não é o destino, e sim o caminho.”

Capítulo 2 HISTÓRIA “O importante não é o destino, e sim o caminh o.” 8

Adão e Eva

Os primeiros humanos sobre a face da Terra não foram precisamente eles dois. Seu mito é uma história correta, mas incompleta e mal contada. Adão foi o primeiro homem educado segundo as leis da Terra e as leis Cósmicas, que o converteram em um dos primeiros reis herdeiros de um trono de uma humanidade muito mais antiga e modelada por raças estelares, a fim de gerar o protótipo perfeito de humano. Lilith foi a primeira mulher, ensinada nas leis Cósmicas e Universais formada para guiar como Mãe a todos os povos que estivessem sob seu governo. Estes dois protótipos sofreram transformações e problemas ao longo da história, que os levaram a separar-se, e assim, foi oferecida a oportunidade a Adão de ter uma mulher não tão problemática como a anterior, e geneticamente criada a partir dele, e assim nasceu Eva. Desmistificando: Adão e Eva foram protótipos humanos para a civilização posterior a Uruk 2 . Ambos possuíam genes que logo seriam a base para muitos humanos na Terra. O Éden era um vale submerso atualmente no Golfo Pérsico. Lilith foi a Rainha Mãe exilada na África que possuía uma bengala em forma de serpente (símbolo real da antiguidade), que ao saber

que

Eva

foi

submissa

a

Adão,

a

'tentou'

a

ensinar

o

conhecimento

do

mundo

(em

grego

ensinar

se

diz

como

macieira)

e

liberá-la

da

sua

'prisão',

razão

pela

qual

ela

questionou o seu "criador" das estrelas em todas as coisas, motivo este pelo qual foi expulsa de suas terras. A Bíblia transcreveu a história de uma forma poética e mal traduzida, para que as pessoas pudessem lembrar as coisas através de simples imagens, uma vez que na Idade Média não havia outra forma de gerar conhecimento. Isto não foi culpa da Igreja, eles simplesmente seguiram ao pé da letra as escrituras

2 Cidade e civilização da Antiguidade. Primeira cidade do Golfo Pérsico, que deu origem à Persia e à Babilônia. Localizada no atual Iraque.

à Persia e à Babilônia. Localizada no atual Iraque. 9 sagradas, que infelizmente tinham sido muito

9

sagradas, que infelizmente tinham sido muito mal traduzidas pelos escribas na antiguidade, muito antes de Jesus.

O que é que nos contaram, então?

A História Conhecida

Na escola nos ensinam que a história começou por volta de 3500 a.C., o que na realidade, como dizem os Maias, foi a data do começo da história conhecida, período que se finaliza em 2012 d.C. Como diz uma célebre ditado, "A história é escrita pelos que ganham", e assim foi contada nossa história. Muitos dos fatos que nos ensinaram são mentiras ou estão mal contados. Ensina-se uma história sem fundamentos, linear, que nos leva a não entender que relação existe entre nós e o que estudamos de Roma ou do século XVII, quando na realidade há muita relação com o presente. O problema é termos esquecido que a história, como o tempo, é circular, e que tudo se repete de uma maneira diferente, porém com os mesmos padrões. "Durante meu ensino fundamental e médio, adorava a história e tudo relacionado com o passado e a antiguidade, mas me negava a estudá-la, ou me frustrava tanto ao lê-la que chorava. Quando minha mãe me perguntava o que estava acontecendo, porque eu não ia bem nas aulas de história ou o que me punha tão mal, eu dizia: 'Porque tudo o que leio é mentira! Nada aconteceu como dizem!'" A forma como aprendemos a história é pouco compreensível, por mais estudos que tenham sido feitos. Inclusive as coisas que acreditávamos ter conhecimento há 40 anos atrás hoje se descobre que foram mentiras ou trapaças Então, como podemos acreditar que os historiadores sabem o que se passou em 3000 a.C.? Os mitos e lendas que estudamos na Literatura ou na História Antiga são a história do passado. Toda a história não deve ser usada como uma lista para se saber o que aconteceu até os dias de hoje, mas deve ser vista como uma complexa ordem camuflada que nos indica os erros

que podem se repetir, e que devemos estar alertas ao estudá-la no que diz respeito às coisas que ainda podem voltar a acontecer. Por que estudar a Idade Média e como se vivia na

Mas o que aconteceria se hoje,

por qualquer razão, toda a tecnologia e as comunicações

época, se isso já é passado?

deixassem de funcionar, e tivéssemos que voltar a uma Idade Média? Saberíamos como funciona?

A história mais próxima no futuro, normalmente é a mais

distante no passado, História à qual os historiadores não tem muito acesso, mas sim outros: aqueles que estudam a mitologia

e os historiadores do oculto. E aqueles que recordamos

A História Desconhecida

(vide mapa na página 28)

A história da Humanidade começa muito antes de 3500

a.C., e o ser humano como o conhecemos hoje foi gerado por volta de 20.000 a.C. durante a geração da famosa Atlântida. A

evolução entendida por Darwin teve seu curso de uma maneira praticamente similar à de suas hipóteses, mas considerando que no meio disso houve muitos retoques do humano, por outras raças que já habitavam o mundo ou que acabavam de chegar. Eles deram forma às primeiras civilizações, as que chamaram de Yomíom 3 , Atombi 4 , Khefislion 5 , Yanyen 6 , Harinmibu 7 , que deram lugar a muitas outras civilizações por volta de 10.000 a.C.,

e que através do fim de sua História em meados de 5.500 a.C., abriram caminho para uma época de confusão que gerou, perto de 3.000 a.C, a história que conhecemos. (Ver mapa)

3 (Lemúria) Aproximadamente 60.000 AC a 40.000 AC; país e civilização localizada entre o Pacífico Médio e partes do Índico.

4 (Entre-Gelos) Aproximadamente 20.000 AC; país localizado na Atlântida.

5 (Atlântida) Aproximadamente 20.000 AC a 10.000 AC; país que se localizou ao longo das ilhas e costas do Atlântico Médio e Norte.

6 (Mayas) Aproximadamente 13.000 AC; país de filhos da Atlântida; localizado na América Central.

7 (Portas do Sol) aproximadamente 20.000 AC; país que se localizou na Cordilheira dos Andes, no Perú e na Bolívia.

10
10

Compreender a história duplamente antiga é crucial para

o futuro mais próximo, já que a história é cíclica e os problemas

e questões são muito similares. Por trás da História Humana, foram se desenvolvendo histórias de conspirações tanto terrestres como extraterrestres sobre o controle deste mundo tão rico e variado, conhecidas hoje como as histórias dos Reptilianos 8 , Iluminatti 9 , Rigelianos 10 , entre tantas outras de menor grau, que têm manchado nossa história, até ela perder o seu verdadeiro sentido. Muitas fantasias sobre a História desconhecida geraram correntes de pensamentos muito desesperadas ou exageradas sobre os acontecimentos, mas nada pode nos surpreender, pois tudo isso

é parte de um processo natural que nasce e segue seu curso

durante nossa vida e através de nossas ações. Uma maneira muito clara de ver estas conspirações integradas à nossa consciência e diferenciá-la dos caminhos de evolução para a espiritualidade na matéria são as nossas cidades.

Nossas Cidades

Hoje podemos observá-las com enormes torres retangulares, ou monótonos edifícios quadrados e sem cores vivas, com sujeira nas ruas e sem uma construção alinhada com as energias que a transitam. As pessoas nas cidades atuais vivem com estresse, em constantes alterações de ânimo, cansadas, e com um amor por superar os outros, numa luta pelo

8 Raça criada pelos iacoptes para obter o controle da Terra; mescla de extra- terrestres e répteis, que deram origem ao uso da serpente como símbolo de poder; relacionados aos Illuminatti. 9 (Iluminados) congregação científica criada no século XVII na Itália, como uma organização clandestina, durante a perseguição aos livre-pensadores por parte do Vaticano; posteriormente se converteu em uma seita infiltrada na Maçonaria, com a ambição de controlar os governos mundiais. 10 (Iacoptes) raça extra-terrestre que tem a intenção de controlar mundos com recursos.

poder da imagem e do sucesso, com o mesmo tipo de crescimento que os prédios e arranha-céus nos demonstram. Estas cidades têm sua origem em esquemas provenientes de mundos frios, com ambições, nos quais, para se obter um pouco de luz entre tanta névoa, deviam superar uns aos outros nas alturas para obter energia solar, e assim devastavam os recursos de seus mundos só para conseguir a supremacia rumo ao Céu. Na Terra, este padrão nunca foi estabelecido nos seres vivos racionais: eles deviam utilizar a energia do Sol e da Terra junto às águas, alinhando-as com tal equilíbrio, como os pais estelares de Sirius 11 e Plêiades 12 haviam nos ensinado. As grandes construções na Terra são mapas, guias e equilibradoras, como as Pirâmides, que possuíam uma função social e planetária, e não do ego como muitos frequentemente acreditam. As cidades onde as pessoas habitam são de cores vivas e claras, alinhando as ruas de acordo com as energias, utilizando as energias do ambiente sem modificá-lo nem destruí-lo. As populações nunca são massivas, pois se deve permitir o bem- estar e a tranquilidade, encurtando distâncias. Esta planificação de cidades antigas são as planificações de cidades futuras, que têm capacidade de serem moradia para muita gente que, sem esforço, circula pelo caminho da evolução.

E aonde nos leva essa Evolução?

Evolução

A Evolução está compreendida na sua história através da Alma e serve aos seres espirituais para a prática nos mundos físicos. Existem diversos passos para chegar a ser o que somos

11 Estrela mais próxima de nós, é o Sol do nosso Sol; constelação na qual habitam alguns dos Pais das civilizações. 12 Constelação de sete (ou doze) estrelas de onde vêm os Pais de muitas das civilizações antigas e de parte de nossa genética.

11
11

e para seguir rumo ao que devemos ser. Vou classificar alguns desses passos a seguir:

Energia: Devemos, como espíritos, provar desde o menos

denso primeiro para poder encarnar, e um dos primeiros passos

é ser Energia, momento no qual se pratica o que é se adaptar-se

a uma Alma, que vai nos ajudar, a partir daí, com todo o

processo a seguir. Gás: A densificação das energias nos permite compreender a fluidez das coisas mais físicas dentro dos mundos densos. Pedra: A máxima densificação aparentemente inerte, nos ajuda a compreender como se sente a matéria e a reconhecer nossos limites dentro dos mundos. Planta: Para entender o processo de canalização da Luz Divina e ancorá-la na Terra, devemos praticar durante um longo tempo o processo de fotossíntese para incorporá-lo no dia em que precisemos respirar e meditar. Animal: Tanto peixes, mamíferos, répteis ou qualquer

outro tipo de animal. Este processo nos ajudará a aprender sobre o movimento e o controle do nosso corpo em movimento, no instinto e na tomada de decisões, na interação com os demais seres de um grupo e na comunicação. Animal Racional: A prática da espiritualidade, a meditação

pelos atos criativos, a cultura e o sentido da família para integrar

a comunidade como um meio no qual nos movemos para

aprender e captar a luz em evolução se dará em animais como

os cetáceos, os primatas ou nos hominídeos primitivos e indígenas, incluindo as raças vermelha e negra primitivas. Humano: Inclui as quatro raças básicas e é o momento de

aprender, quase por setenta vidas, sobre a unificação do terreno

e do celestial, considerando tudo o que foi aprendido

anteriormente e o seu valor, trabalhando na iluminação da matéria desde a própria matéria. É o último nível junto ao dos

extraterrestres, no qual se evolui em mundos físicos iluminando-

os, unindo Céu e Terra.

Anjos e seres da sétima dimensão: Chegando a este nível a evolução começa a ser diferente, mas aqui se trabalha o serviço para os mundos físicos através da experiência do já vivido e assim conseguir guiar os que ainda permanecem na densidade.

"Entre meus 12 e 17 anos, eu podia lembrar coisas como se tivessem passado só alguns poucos anos, a experiência de ser pedra e planta eu contava para meus amigos como se fosse alguma coisa supernormal da minha história. Relembrá-la ajudou-me muito a entender porque eu devia ser agora um humano completo, e mesmo sendo um humano, dois dos meus grandes amigos nesta vida foram um Carvalho e um Eucalipto Esta evolução a grandes passos é afetada por diversos fatores cósmicos, terrestres e extraterrestres que permitem a diversificação e vários tipos de práticas, tudo sendo dirigido desde a vida até o além, a casa de onde todos viemos, mas desta vez para chegar com mais consciência do nosso próprio conhecimento.

Como é a transição entre estes níveis de evolução?

A Vida e a Morte

Ambas são nascimentos, são metamorfoses do físico, iniciações para o Espírito e a Alma, momentos sagrados. O nascer é a iniciação da Vida e a Morte é a iniciação à outra vida. A Vida tem componentes físicos e elétricos conhecidos e desconhecidos. A Vida vai além da Morte, pois é a Vida que nos permite aprender enquanto transitamos pelos diversos caminhos da realidade, e isso cobre um amplo setor do Universo e das existências. Por isso, a Vida é compreendida como a Escola da Alma, e a Morte, em qualquer nível, é entendida como a Graduação da Alma nesta aprendizagem.

12
12

A Morte também existe em planos superiores, pois não é

mais do que uma transformação que permite a transição de um

nível a outro de consciência, de existência e de aprendizagem.

A Vida pode se dar de muitas maneiras, e todas são

aceitáveis, pois toda Vida é gerada por um propósito divino, mesmo que às vezes o contexto tenha feito com que essa Vida se degenere de sua realidade e de sua verdade. Tudo, absolutamente tudo na existência, tem vida, desde as pedras, o plástico, desde um barco até a selva, tudo está vivo e em movimento, tudo tem uma chama divina, tudo vibra, e em

consequência tudo está vivo, o único que varia é o processo de evolução e as formas de mortes, que podem ser trágicas ou

reguladas, mas tudo aquilo que flui na existência sabe que tudo possui uma alma ou tem uma espécie de essência álmica, que permite que faça parte de nossa vida e de nossa aprendizagem. Inclusive o ser que muitos acreditam incapaz de ter vida, nem alma, nem espírito, nem sentimentos, tem Vida, e das mais

Nosso planeta, a Terra, o maior ser vivo que

puras e capazes conhecemos

Capítulo 3 A TERRA "A pérola azul, vórtice e vértice do Universo, escola e doadora

Capítulo 3 A TERRA

"A pérola azul, vórtice e vértice do Universo, escola e doadora de Vida

Capítulo 3 A TERRA "A pérola azul, vórtice e vértice do Universo, escola e doadora de

Nosso Sistema Solar

(vide mapa na página 29)

Quando estudamos no Ensino Fundamental, nossos professores nos ensinam sobre o Sistema Solar. O Sol no centro, e outros nove planetas a seu redor. Todos girando em elipse e postos ali pela inércia da explosão solar e da gravidade. Mas esta verdade é igual a da 'Terra Plana' nos tempos da Rainha Isabel da Espanha, ou seja, adequada para as descobertas da época.

Nosso sistema solar foi gerado por colisões e explosões especificamente planejadas, em que nosso Sol não tinha planetas e sofreu enorme impacto de energia do seu Sol, Sirius. Sim, nosso sol tem outro sol maior, ao redor do qual ele gira, e sua energia nos afeta excessivamente a cada milhares de anos. Isto provocou a expansão de nosso Sol, explodindo e criando os planetas. Levou vários milhões de anos, mas os seres etéricos do Universo, os Grandes de Luz, deram forma aos planetas, colocando-os em seus devidos lugares. O corpo do Sistema foi equilibrado de acordo com o Corpo Cósmico, em uma ordem adequada capaz de facilitar as energias entre os diferentes mundos, gerando uma espécie de Kundalini 13 em grande escala, que daria vida a seus 13 jovens planetas. Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno, Plutão e os que eu chamo Maat, Bastet, Hathor e Hisnet. Estes outros quatro mundos, mais longínquos que Plutão, são as forças que influem no Sistema e que tem dado forma ao que hoje conhecemos. Um deles hoje é conhecido como planeta X, e outro como Hercólubus. Este último foi habitado por seres que eu chamo de Aerlim, pais dos legendários Gigantes, Titãs e Deuses da Antiguidade. Mas, em um determinado momento, foram atacados e seu mundo foi dominado por outros seres que eu

13 Na mitologia hindu, é a serpente de energia que alimenta os chakras, da terra ao céu, gerando o crescimento e a plenitude espiritual dentro do corpo físico.

14
14

chamo "iacoptes 14 ", pais dos famosos Reptilianos. Este mundo dominado foi tirado do seu rumo a fim de ser usado como um veículo para alcançar os três planetas mais povoados: Vênus, a Terra e Marte. É por isso que sua lenda diz que sua órbita gira diferente da dos outros planetas. A ordem cósmica tende a fazer com que os planetas se sucedam em elipses para manter o equilíbrio entre si, e é por isso que este planeta em deslocamento criou vários problemas nos outros mundos. Há milhões de anos, um deles, um pequeno planeta, colapsou e explodiu mais além de Marte, e a Terra mudou sua órbita; Vênus chegou muito mais perto do Sol, e Urano começou a girar deitado”. "Por que eu tive que ir além de Órion 15 ?! 'Nunca devia ter me apegado tanto a estes planetas solitários!' eu gritava quando ficava triste entre meus 12 e meus 17 anos, pois via quão mal estava o nosso sistema planetário. Lembrava o momento em que havia chegado aqui e às vezes me arrependia, e me consumia numa angústia enorme ao lembrar a minha capacidade de ver tudo de cima e movimentar-me entre os mundos; e agora me sentia prisioneiro de um corpo denso " Nosso sistema foi programado para que nós possamos existir, e as forças interplanetárias permitiram que a Terra fosse premiada em sua reacomodação, para que o caminho da Vida siga seu curso quase que completamente neste mundo.

Que relação existe entre nós e o Sistema Solar?

O Ser Humano e o Sistema Solar

No Universo tudo está desenhado de acordo com o Corpo de Deus, e este esquema passa por todos os planos e todas as coisas.

14 Ver n.10

15 Constelação de Centauro (ou Sagitário); o Guardião do nosso Sistema Solar.

O Sistema Solar está ordenado de acordo com as partes que compõem o Universo, embora numa escala muito pequena, assim como o corpo humano. Os chakras e órgãos do nosso corpo também podem ser distribuídos por nosso Sistema Solar (13 planetas = 13 articulações; Sol = pâncreas ou plexo, etc.). Esta conexão tão profunda é a que nos deve permitir entender como os movimentos planetários afetam a nossa personalidade, o caráter ou a maneira de levarmos as coisas em um determinado momento. Considerando que nosso próprio corpo, quando tem um problema, consegue expressá-lo através de outros órgãos no lugar do que realmente possui o problema, como quando algo acontece com nosso coração e nossos rins respondem, ou se sentimos algo na nuca e as pernas deixam de funcionar, e tantas relações que existem entre órgãos tão diferentes do nosso corpo, da mesma forma nos afetam os eventos estelares: Se algo acontece em Saturno, provavelmente o sentiremos na Terra, como reflexo. Consideremos isso, pois mais uma vez nós saberemos que a nossa alteração pode se dar por Marte, e não por birras com nossa parceira ou alguma outra pessoa. Outro ponto a considerar é que o Humano não é totalmente deste Sistema Solar, e sim proveniente de outros. O Humano é uma mistura de raças que, por exílio ou por dever, chegou a transformar os planetas deste Sistema, gerando filhos entre raças da Terra e entre sua própria gente. Muitos humanos hoje se sentirão atraídos por uma certa constelação, quase com um anseio de "lar", já que sua genética original é daí. Plêiades, Sírius, Arcturus, Draconia, são alguns dos lugares (constelações) dos quais viemos. Este Sistema Solar é nossa Casa, nosso lar como Humanidade, mas também é um lugar de passagem, é um lugar perfeito onde podemos estar protegidos e aprender, sem nenhuma distração nos Céus que nos desvie de nossa concentração na vida (como em outros mundos em que muitos planetas ao seu redor têm vida, ou vários satélites ou luas controlam um só planeta), algo com o que não temos

porque nos preocupar aqui, tendo o Sol e a Lua como grandes eixos.

Por que a Terra é tão especial dentro desta ordem?

A Terra

A Terra se converteu em um Vórtice 16 para onde tudo conflui. Os mundos etéricos e físicos que existem no cosmos são lugares onde os seres se desenvolvem e preparam-se para alguns aprendizados ou trabalhos, missões a realizar. As almas encarnam nos mundos porque assim podem acumular a experiência adquirida neles, mas existem momentos cruciais nos grupos de almas onde tudo deve ser feito muito mais rápido, ou momentos em que o aprendizado deva ser concentrado. A Terra, como planeta que abriga tanta vida, é o único a milhares de anos luz ao seu redor, e é por isso que uma enorme quantidade de almas em busca de experiências escolhe nascer aqui, ou são enviadas para nascer aqui. A Terra é um vórtice de aprendizagem, uma parada para os milhões de almas em migração, um lugar único que permite aprender a um nível muito maior que em qualquer outro. Sim, o mundo que às vezes desprestigiamos é o mesmo que nos dá prestígio; devemos ter orgulho deste magnífico ser, nossa Mãe, nossa Irmã. A Terra, como vocês sabem, também tem Alma, pois é um ser vivo. Seu nome é muito conhecido hoje em dia, Gaia. E como todo ser vivo, nasce, morre e reencarna; aprende, experimenta e tem missões a cumprir. Quando cumpre suas missões, cumpre com o que nós humanos chamamos uma Iniciação, e as iniciações da Terra são muito vívidas para os que habitam a superfície da sua pele. Os períodos geológicos e de catástrofes, tanto glaciais, ou cataclismos, etc., são os sinais de uma iniciação, pois o corpo da Terra está sofrendo uma

15
15

16 Ponto de flexão das energias e caminhos cósmicos, para o qual tudo converge.

mudança geral. Ela aceita os seres que escolhem viver nela, e decide quando é o momento de ir (extinção), por isso é um ser Sagrado, pois é sábia em sua determinação. Seus rostos (continentes) nos ensinam coisas, nos dão pistas a seguir sobre o caminho a tomar na vida, sobre a energia que se desenvolverá em cada região. Ela é um Corpo que tem sentimentos, dores, alegrias, e que sabiamente cuida e perdoa seus filhos, seus irmãos. Sua alma, como todas as almas, é nossa irmã, por isso, a Terra deve ser vista como um par, como nossa companheira, a quem devemos apoiar. Ganhou o título de Mãe, porque tem sido capaz de nos alimentar, de cuidar e guiar-nos com infinita paciência. Ela é um corpo que também adoece, e se cura sozinha, da mesma maneira que nós fazemos. Desmistifiquemos o aquecimento global, pois ele é uma das febres da Terra, durante as quais usa seus glóbulos brancos, as chamadas “pestes”, e em situações mais graves regula sua temperatura com frio, ou seja, com uma glaciação, um “pano frio na testa”. "Desde pequeno que admiro e desenho nossa irmã Terra, a venero em minhas pinturas e desenhos. Sempre me sentava para assistir as notícias com o globo terrestre que eu mesmo fiz, e passava horas observando-o. Também recordo que em minhas explosões de energias densas, tinha pensamentos de alegria diante das catástrofes naturais, ao ver que a Terra atuava com sua força para crescer e evoluir, eliminando as pestes humanas. Hoje posso vê-lo sem a ira que sentia antes, pela dor que sentia ao ver o dano que causavam a minha Irmã " Para entendermos a nós mesmos, devemos olhar a Terra mais de perto Ela tem pele, sua casca, às vezes fica doente, e tem parasitas. Também equilibra seu corpo com a mesma quantidade de água que os nossos, e possui um interior mais quente onde estão seus órgãos e seus mais valorizados motores, os cristais e o núcleo. Têm veias d’água, rocha derretida e energia, similares a nossos nervos. Possui coluna vertebral (as

cordilheiras e cadeias montanhosas) e através delas atravessa a energia que marca o poder dos povos e os continentes, dando vida ao passar a Kundalini da Terra, energia de vida

16
16

Observemos a Terra

não é como nós?

Capítulo 4 PERGUNTAS FREQUENTES "As respostas às suas perguntas estão na frente dos seus olhos,

Capítulo 4 PERGUNTAS FREQUENTES

"As respostas às suas perguntas estão na frente dos seus olhos, você só deve fechá-los para poder vê-las.”

"As respostas às suas perguntas estão na frente dos seus olhos, você só deve fechá-los para

Por que os bebês morrem? Antes de explicar isto, devemos lembrar que as almas vêm nascendo já faz muito tempo, e que antes de nascer, todos sabemos (ou ao menos temos uma ideia) do que vai nos acontecer e o que devemos fazer a fim de aprender na prática. Muitas almas chegam com um karma muito pesado, e por mais que as vejamos como imaculados seres ao nascer, sua alma carrega um peso muito grande, que às vezes deve ser liberado com um só golpe. Este golpe é a morte, o trauma da morte antes ou durante o parto. Muitos vêm também para cumprir missões de salvação, ou seja, limpar a genética de toda uma geração; assim, adoecem e morrem com todo o peso dos adultos, e o fazem por meio de doenças violentas como o câncer. Estas almas são soldados valentes pelos quais não devemos chorar de pena e sim de gratidão, pois eles decidiram morrer para que nós possamos viver. Mas também há muitas almas que estão experimentando este trauma que é o Nascer, e muitas temem que haja mais além do ventre. Imaginem-se dizendo: “É hora de nascer? Bom, estou pronto, eu posso, eu posso! Ai, Deus, não, não quero!!!” A não adaptação ao novo mundo, ao nascer, equivale para muitas almas ao medo que a incerteza da morte dá aos vivos. Decidem ir e provar mais adiante. Não choremos, incentivemo-los para que voltem a tentá-lo, dando-lhes o melhor de nosso ser e nosso incondicional apoio, nossas boas-vindas, falando a eles do belo da Vida, e que tudo dará certo.

As pedras também têm alma? Claro que as têm, porém a alma delas é diferente da nossa. Sua alma é de essência, sem forma, não pensa nem se desgasta, só experimenta a densidade, e ao morrer, seja por sua ruptura ou pela erosão, apenas se transforma e passa a uma outra coisa, até chegar a uma planta e encarnar nela. As almas das pedras têm formas de pedras, e assim passam pelas diferentes formas, se adaptam às plantas, aos animais

18
18

Também possuem almas coletivas, ou seja, uma só alma para muitas pedras de um mesmo lugar, assim como acontece com as plantas e alguns animais, mas, definitivamente Tudo tem alma, pois a essência espiritual que faz com que as coisas existam não pode chegar aos mundos físicos a não ser através de uma alma.

Nós escolhemos nossos pais? Quando chegamos aos planos de evolução racionais nos quais devemos trabalhar o grupo a partir da consciência individual, ou seja, das famílias humanas, todos, antes de nascer, fazemos tratados e contratos com aqueles com quem nos relacionaremos na vida. Entre avós, pais, filhos, netos, primos, casais, etc., nos conhecemos no nível da alma, reconhecendo a história de cada um, planejando a solução de algum karma (se é que já não o conhecíamos), e se elabora um contrato no qual se fala das relações que teremos na Terra: se será seu pai, seu avô ou seu filho, se a relação deve ser agradável ou difícil, e até mesmo cruel, só para aprender por ambas as partes, etc. Tudo o que nos acontece está pactuado, inclusive se nossos pais não sabem; muitas almas decidem nascer em famílias problemáticas para tentar solucionar os seus problemas, enquanto aprendem sobre como ir levando as dificuldades humanas. Sim, todos escolhemos as relações familiares antes de nascer.

A Terra é oca? Não, a Terra não é oca como muitos acreditam, mas tem sim enormes buracos na sua crosta e magma. Dentro destes buracos e túneis é onde habitam diferentes raças de animais desconhecidas do homem e muitos seres de outros mundos, inclusive deste, que não tiveram escolha a não ser utilizar os buracos da Terra para ocultar-se, exilar-se ou se proteger do desconhecido. Ali se encontram os famosos Paraísos e Mundos Perdidos, os infernos de Hades 17 , e tantos seres de lendas

17 Deidade grega dos inframundos e dos mortos.

antigas e mitologias. Mas seus portais foram selados há muito tempo e apenas aqueles que se movimentam em certos planos energéticos podem ingressar neles até os dias de hoje.

A Terra também reencarna?

Como já falei anteriormente no capítulo sobre a Terra, ela

é um ser vivo cuja alma hoje se chama Gaia. A Terra cumpre

ciclos e iniciações, e nos períodos mais fortes de iniciação, morre para voltar a nascer: reencarna. O processo de reencarnação é similar ao nosso: o corpo ou planeta fica instável,

adoece ou sofre colisões, movimentos, enfermidades às vezes,

e logo tudo para por um tempo, numa época fria na qual tudo

permanece inerte. Logo, de repente tudo volta a circular e a concretizar-se; é aí quando a alma da Terra volta a encarnar, logo após ter depositado no seu expediente espiritual tudo o que foi aprendido até este momento. A Terra já encarnou duas vezes desde a Antiguidade, por já ter cumprido duas iniciações requeridas para um mundo; a última delas foi a Vontade,

momento no qual a Terra possuía o espírito e alma de YHV, ou Yahveh, mas agora Gaia está para fazer um novo salto, momento em que se inicia o sentido do Amor, para o qual não falta muito tempo.

O que são na verdade os Meninos índigo?

Devo esclarecer em primeiro lugar, que as famosas Crianças Índigoagora já são adolescentes e até adultos.

Rapidamente tentarei desmistificar este assunto: de todas as partes do universo foram chamadas almas para a reconstrução de um novo sistema na Terra, para que os seres se adaptem à nova vibração que chegaria com a Era de Aquário. Para isso, era necessário que muitas dessas almas viessem ao mundo para romper com os esquemas velhos da Era de Peixes, que impediam a formação do novo sistema. Estas almas começaram

a nascer por todo o mundo, ao longo da história. Mas houve um momento que as energias da galáxia foram mais propícias.

19
19

No nível energético, a vibração gerada pela alteração da energia estelar gera fusões, que nos mundos físicos podem ser observadas graças às cores. Elas são o resultado da maneira em que a vibração muda ou irradia. A cor índigo é a cor da transmutação, da visão e a ativação dos potenciais, é uma cor que rompe a estrutura da dualidade cerebral, pois se unifica na glândula pineal, a única que não é dupla no cérebro. Esta cor simboliza a mudança total em direção a uma nova dimensão de entendimento, e é o véu que começou a mover as névoas energéticas por volta do ano de 1987, permitindo a entrada de muitíssimas almas novas na Terra. Para poder ingressar na Terra, muitas almas deveriam atravessar este véu, e por mais que muitas delas viessem com missões específicas que nada tinham a ver com o que representam os totalmente índigos (que é a ruptura de sistemas e alteração de consciência), involuntariamente optavam pelo revolucionário e pela alteração na sua área de missão. O índigo não é um qualificativo, é uma das essências que permite movermo-nos. Algumas pessoas possuem grandes porcentagens desta essência, e muitos podem ser crianças Cristal ou crianças verdes ou azuis, mas com o "manto" índigo. Estas crianças e jovens ficarão na Terra por um período de 100 anos mais ou menos; não necessitam uma educação sistemática para seu aprendizado; não necessitam de limites, pois os quebram, mas sim precisam de autoridade de espírito, pois são o Exército de Deus. Eles precisam ser guiados para realizar seu trabalho; não sabem tudo e não são crianças mágicas com dons e sabedorias para dar. Eles nasceram com essas capacidades, mas não sabem se mover na Terra e por isso necessitam ser guiados.

O que é um dom? Por que nossas crianças estão tendo tantos? Um dom não é nenhum presente, nem um potencial único, nem faz uma criança especial ou rara; um dom é um potencial ativado. Todos nós humanos temos os mesmos potenciais, pois

todos somos potências de Deus e encapsulamos suas qualidades em nossos pequenos corpos. Cada parte do nosso corpo tem a informação do que somos capazes de fazer. Nossas crianças e jovens (nós) estão tendo estes dons porque isto foi facilitado graças à abertura dos véus energéticos que cortavam a comunicação com a Fonte Cósmica. A maioria de nós, ao nascer desde 1987, nascemos e crescemos com melhor conexão, mas isto não nos dá dons especiais e sim nos deixa conscientes, desde o nascimento, de que podemos e temos em nós a consciência desperta, de que conseguiremos realizar coisas magníficas, de que somos todos Um, e que todas as coisas são de certa maneira nossas também, dando à matéria a importância que ela merece, como os adolescentes fazem hoje, parecendo ser materialistas, mas conectados. Inclusive sendo ateus com a consciência Divina do EU POSSO, da POSSIBILIDADE. Essa consciência permite despertar os dons e ativar os Potenciais que nos fazem "únicos" e "especiais".

Que relação existe entre os problemas da adolescência e os processos que estão acontecendo na Terra? A adolescência é o retrato fiel das mudanças. Suas almas, umas velhas na Terra, e outras novas, estão mostrando a forma como o mundo irá mudar: drasticamente. A sociedade jovem é resultado dos atrasos do passado e que hoje entrou no ano 2.000 de uma maneira atropeladora, todos querendo “sair do armário". As tribos urbanas, os drogados e todos os grupos sociais da adolescência, que estão cada vez mais enfatizando o processo de mudanças de maneira acelerada, são todas aquelas almas que vieram romper com os antigos esquemas. É por isto que os novos organizadores e guias nos fazem também adolescentes, ao menos nos despertam muito mais novos do que antes, pois devemos trabalhar a espiritualidade e nossos potenciais naquilo que hoje representa a adolescência:

mudanças radicais, materialismo, espiritualidade em tribos, mas individualizada, tecnologia e com uma força e alcance da

20
20

informação muito maior que a dos adultos. Os jovens não têm pilares profundos onde se apoiar e por isto muitas vezes são

criticados pelos adultos; mas aí está a senha do plano: por isso,

a cosmologia decidiu que a cara da nova era seja o adolescente,

pois eles podem transmutar as suas personalidades várias vezes e adaptar-se a todo tipo de mudança. As problemáticas geradas pelos adolescentes hoje são as mesmas criadas nos adolescentes pelas velhas estruturas; não

é um problema juvenil, é um problema adulto. E por isso o jovem

deve estar consciente deste processo, mas ele está sendo levado pelas ondas que criou, e isto acaba por gerar as imperfeições deste plano. Outros viemos para guiá-los e para lembrá-los da sua verdadeira função, que é das mais importantes sobre a Terra hoje em dia: viemos lembrá-los do quão importantes são para todos e para o futuro. Nós, os jovens, não falamos de Deus como falaram nossos antepassados ou aqueles índigos dos anos 60; falamos do Universo a partir do mundo, do ponto de vista de pessoas que vieram para trabalhar na terceira dimensão. É por isso que muitos potenciais estão sendo desperdiçados e perdendo a sua juventude, pois nem aquilo com o que se sentiam afins, a essência de seus próprios índigos adultos, já não é mais clara ou humana. Viemos para lembrar o quão importante é a vida humana dentro do processo de Divindade.

Qual é a verdade? A Verdade, algo que muitos têm procurado na vida e na sua existência. A Verdade que tudo apreende, porque tudo

existe. Muitos dizem que só é verdade o que se pode ver, outros que só é verdade a composição eletromagnética das coisas, outros que o que não se vê na realidade é a pura verdade, e dizem que nada do que você possa ver é verdade, pois são

todos hologramas

Outros podem usar o Mito da Caverna 18 , de

Platão, para explicar a diferença das Verdades.

18 Platão (428 AC 347 AC) fala sobre um grupo de pessoas atadas dentro de uma caverna, olhando uma parede na qual se refletem as sombras de objetos

Na minha experiência consegui entender que tudo é falso, nada disso existe na realidade, e é por isso que nada é verdade, mas também consegui ver que são essas irrealidades que geram a própria realidade. É por isso: não é toda mentira uma grande verdade? A verdade do Universo só é descoberta sem desprestigiar as outras verdades. A verdade se compõe de todas as verdades e existe uma verdade por pessoa e por fato, a partir de cada ponto de vista, tudo está certo! Tudo tem sua verdade. Somente se unirmos essas verdades e as juntarmos, as integramos como vividas, compreendendo-as a partir de todos seus pontos, sem descartar nenhuma, por mais falsa que pareça, só aí reconheceremos a Verdade, e neste dia, todos saberão que estão na Glória.

Por que nem todos nos recordamos disto? Tentem lembrar quando eram crianças e estavam no ensino fundamental. Imaginem-se com 9 anos estudando matemática na sua aula com 20, 30 amiguinhos. Estão estudando a tabela de multiplicação, 2x2=4, 3x6=18 etc. E de repente, a professora pergunta alguma coisa sobre álgebra e logo pede que diminuam 16.876 de 86.700, mas por sua vez vocês devem saber contar e lembrar qual era o nome do 0 e para que servia e quantos dedos eu preciso para fazer o número 4, mas também lhe dizem que na matemática quântica, isto é igual a isto:

dizem que na matemática quântica, isto é igual a isto: manipulados por um homem que se

manipulados por um homem que se encontra atrás delas, graças a um fogo aceso, o que as faz crer que essa é a única verdade. Porém uma das pessoas escapa da caverna e vê as verdadeiras figuras, no mundo real, iluminadas pela luz do Sol e não mais do fogo, e se assusta tanto que se esconde, sem entender nada, entrando no dilema de o que preferia: ver essas Verdades ou seguir vendo as sombras das verdades.

21
21

Ao mesmo tempo em que vocês devem lembrar, além

dos nomes dos seus amiguinhos, seus RG's, os de seus pais, sua história clínica médica, genética, a relação entre vocês no passado e no futuro, enquanto precisam pensar para que utilizarão o 2 x 2 em relação ao problema quântico, e tudo isto para voltar para suas casas e logo perguntar a seus pais de

Eu creio que a minha resposta começa a

ser entendida, não é? Cada vida é como uma aula na escola, na qual devemos aprender passo a passo. Muitas crianças sabem somar desde muito pequenas, inclusive aos três anos, mesmo assim no ensino fundamental volta-se a lhes ensinar. E a somar e multiplicar ou dividir, mas quase sempre praticamos novamente isso no secundário e muitos nos esquecemos de como se fazia. Na nossa existência é igual: alguns nos esquecemos de muitas coisas e devemos repetir a prática desde o zero para poder retomar o que devemos fazer. Nos mundos físicos, a conexão plena com o que somos a Fonte é igual a colocarmos a cabeça numa central elétrica e deixar que toda internet entre e seja processada por nosso 10% de cérebro em funcionamento. Isso faria com que a matéria entrasse em decomposição e nossas cabeças explodissem. Aqueles de nós que viemos com a lembrança só podemos nos lembrar 0,02% do que existe na realidade; só imagens ou ideias do que sabíamos, pois se conseguíssemos chegar a 0,04%, entraríamos numa crise esquizofrênica. O fato de que alguns nós lembramos deve-se ao fato de que já tínhamos trabalhado com muita informação cósmica em outros tempos e espaços, e o fato de que a maioria das pessoas não consiga lembrar é porque elas têm que concentrar-se no que estão aprendendo aqui e agora: para uma prova de matemática da escola não se precisa pensar em escrever sobre história moderna do Doutorado de História, só precisa saber "multiplicar 2x2" para fazer uma grande diferença e cumprir a missão que nos fará Ser.

ondem vêm os bebês

Capítulo 5 EXERCÍCIOS SIMPLES PARA O NOSSO CAMINHO "Simplesmente nós e nossas pequenas ações criamos

Capítulo 5

EXERCÍCIOS SIMPLES PARA O NOSSO CAMINHO

Capítulo 5 EXERCÍCIOS SIMPLES PARA O NOSSO CAMINHO "Simplesmente nós e nossas pequenas ações criamos o

"Simplesmente nós e nossas pequenas ações criamos o movimento das ondas da transformação, e é assim que nosso simples

sorriso gera novas realidades

Aprendendo a meditar

A Meditação é a arte de ir para dentro de nós, de se reencontrar conosco mesmos através do silêncio. A filosofia oriental trouxe a nós uma ampla variedade de meditações, a maioria delas se manifestando de forma relaxada, com olhos fechados, num lugar silencioso e rodeado de belos sons, visualizando belas paisagens. Nós, ocidentais, adotamos estas formas de meditação, mas elas nunca conseguiram realmente fazer com que nós nos encontremos. Por quê? Porque nós humanos ocidentais estamos mais acostumados do que os Orientais a recebermos milhares de estímulos externos. O Oriente teve 5 mil anos de preparação, enquanto as Américas e a Europa levaram uns 100 anos buscando-se; isto é um abismo. Por este motivo, nós ocidentais não podemos buscar uma meditação em silêncio de um dia para outro, também pelo fato de que nossas vidas foram desenhadas por nós mesmos antes

de nascer, para viver em constante movimento. Existem diferentes tipos de meditação e diferentes passos até chegar a ela. Em primeiro lugar deve-se deixar muito claro que meditar não é sinônimo de voar pelo Universo, meditar é buscar no interior as respostas, o equilíbrio necessário. É por isto que numa meditação nunca devemos sair do corpo e devemos estar

muito concentrados. Mas

perceberam que quando sentamos para meditar a maioria das vezes são ideias absurdas as que chegam à nossa cabeça. E isto é porque tentamos meditar com nosso hemisfério cerebral direito, imaginando, “voando”, mas o esquerdo, o lógico, se sente abandonado e tenta dar ordens ao direito. É difícil combinar ambos os hemisférios para meditar, mas a melhor maneira de começar é sabendo utilizar a Meditação Ativa. Existem dois tipos de Meditação: Ativa e Passiva. Esta última se dá no silêncio, quando sabemos que vamos buscar no interior e conseguimos o equilíbrio se não nos relacionarmos em

concentrados em silêncio? Vocês

23
23

nada com o conteúdo. Mas a meditação ativa nos ajuda a meditar estando consciente do nosso conteúdo, com olhos abertos ou fechados, mas em contato externo; o que muitos chamam de “viajar” ou “estar no mundo da lua”. É meditar da maneira ocidental, mas inconscientemente.

Exercícios:

Podemos praticar esta meditação ativa em um bar ou em um ambiente público. Observem tudo ao seu redor em silêncio, até o mínimo detalhe, estejam plenamente conscientes de tudo

ao seu redor, até fixar a vista num objeto. Sem tirar os olhos

concentrem-se em todos os

sons ali presentes, desde o mais perto ao mais distante, assimilando todos eles em um só, inclusive nas conversas alheias. Logo, procurem o som mais monótono de todos e concentrem-se até que o objeto seja somente uma extensão do som, e que não consigam distinguir um do outro. Façam neste momento uma profunda e prolongada respiração. Este exercício vai levar muito tempo (para alguns mais e para outros menos), mas é importante saber que não interessa o quanto demorem, vão chegar ao seguinte passo: fechar os olhos

dele (cadeira, colher, quadro, etc

)

e buscar todas as sensações externas dentro de si. Desta forma,

o que existe fora nos ajudará na concentração e o cérebro

esquerdo se sentirá parte do processo e não um “peso”. Outra forma, talvez para os mais novos, é sair para dançar. E nas discotecas, boates, pubs, bares etc., com movimento pode-se chegar ao mesmo estado, só que temos que

conseguir achar o ponto certo dentro da nossa mente. A música

e a dança, neste caso o externo, ajudam muito a utilizarmos

ambos os hemisférios na busca do interno. Existem muitas outras formas de meditação ativa, assim como a escultura, a pintura, a música (funciona mais com música de estilo tribal, eletrônica, trance, aonde existem muitas batidas ou batidas constantes), o trekking, as artes marciais, o esporte, escrita automática, o canto (mas sem palavras), o sexo (este último, para ser meditação não precisa que seja com amor,

mas com consciência plena e pura). A Meditação Passiva (típica imagem de um Buda meditando sobre uma flor de lótus) é produto da constante prática da meditação ativa. “Nós construímos o Meio, e o Meio nos Guia.”

Alimentação

Somos 70% água, e o resto de nosso ser se constitui em ar, terra e fogo. Para viver em harmonia devemos conseguir o equilíbrio entre estes quatro elementos. Para isto, é primordial a água; mais do que qualquer outra coisa, a água é o que nos sustenta. Em todo processo, seja físico ou espiritual, necessitamos beber muita água natural. Isto purifica todo nosso ser em todos os níveis. A terra nos provê de minerais: sais, ferro, magnésio, cálcio, elementos que fortalecem a parte densa do nosso ser. O ar nos dá vida através da respiração. Às vezes respiramos com os pulmões, mas ninguém nos ensinou desde crianças sobre a grande importância da respiração abdominal. Os pulmões respiram por três partes: peitoral, costal e abdominal, e a mais usada é a peitoral. Para que o ar nos alimente, devemos tentar cada vez que respiramos (ou às vezes) encher todo o estômago primeiro, e logo a parte baixa dos pulmões, a abdominal, sempre inspirando e expirando pelo nariz, liberando o ar da mesma forma, primeiro esvaziando o estômago e depois os pulmões. Assim se purifica nosso sistema neuronal e nervoso, e se revitaliza todo nosso ser. A presença do fogo se encontra em nossa energia vital e magnetismo, vida que nós adquirimos do Sol. Por isso, a última e importantíssima alimentação é alimentar-se da luz solar: deve- se observar o Sol fixamente, considerando que é uma ação aconselhável a realizar durante os primeiros 10 a 15 minutos em que o Sol sai do horizonte (incluindo todo o alvorecer) e os últimos 10 a 15 minutos no pôr-do-sol (inclusive), horários em que a luz não danifica a retina.

24
24

Exercício:

Se não é possível todos os dias, mas de vez em quando, tipo uma vez por semana, observar o nascer do Sol, fixamente, respirando profundamente com o abdome, durante uns 15 minutos. Logo, tomar café da manhã com um copo d´água quente ou morna, para purificar o corpo físico, e comer algumas frutas secas, isso todas as manhãs. Uma vez que nos acostumemos a este exercício, nosso próprio corpo, logo depois de acabar com as frutas secas, nos dirá o que necessitamos comer: se é carne ou verduras, ou

Respeite

peixes, ou pizzas, hambúrguer, massas, ou nada qualquer uma destas indicações.

Ancorar as redes de Luz na sociedade

Este é o exercício de sermos árvores. Este exercício nos ajudará a praticar o amor incondicional com os demais humanos, com o meio ambiente, e estar em equilíbrio com ele, promovendo a iluminação de tudo que existe ao redor, mas sem esperar que mude; simplesmente oferecendo a luz e colocando ela à disposição de quem precisar, como as árvores.

Exercício:

Procure um lugar público, uma praça, um parque, onde quer que você sinta, e fique de pé, muito tranquilo, onde você goste. Simplesmente olhe ao seu redor, reconhecendo cada cor,

Tente sorrir e respirar profundamente cada

raio de luz com o estômago, como se ele fosse um nariz gigante. Você pode fechar os olhos, e com cada respiração, tenta sentir, imaginar ou pensar numa corrente de energia que sai pelos pés, pernas, por toda a coluna, pelos genitais, estômago, coração, garganta e cérebro, saindo em direção ao céu. Não deixe de pensar nisso até conseguir senti-lo completamente. Se não o sentir, pratique vários dias antes de continuar. Quando sentir esta corrente forte ao ponto de sentir cócegas,

plenitude, até tontura, comece a respirar profundamente até

luz, pessoa, objeto

perceber que essa corrente de luz se transforma em uma bola que você precisa encher. Observe-se dentro deste globo, inflando-se, e deixe que se encha da luz do céu. Observe-o se inflando e descendo na terra. Concentre-se nas suas extremidades, e veja-se como uma árvore: folhas em cabelos e mãos; galhos nos braços; tronco no tórax, e raízes nas pernas e pés. Visualize que toda a luz que você respira sorridente, ilumina a terra. Estenda as raízes em todo o terreno, até embaixo dos pés de cada pessoa, de outras árvores, objetos, e guie-as com o olhar, observe as suas raízes alimentando tudo ao seu redor. Não se empenhe em iluminar algo concreto, simplesmente ofereça. Quando finalizar, respire fundo, enchendo sua bolha, só sua bolha e corpo, segure a respiração um momento, e expire todo o excesso para a terra. E siga seu caminho. Desta maneira você estará contribuindo com o meio ambiente. Tente fazer este simples exercício nos dias portais (11:11) ou inclusive no final de 2012 e começo de 2013. (Nesta data, lembre-se, você só ajuda com sua luz o entorno que lhe rodeia, não o planeta; você colabora com uma parte, outros farão a sua parte no seu lugar.)

Essa ferramenta,

aparentemente boba, movimenta todo nosso estado anímico e

é aquilo que sempre

hormonal permitindo-nos a iluminação falo:

A chave deste exercício é o sorriso

Podemos

fazer

tudo

pelo

mundo,

mas

se

não

desfrutarmos ou formos felizes nessa tentativa

de

nada

servirá.

Como nos protegermos de tudo que nos rodeia e que normalmente não vemos?

Estamos num período crítico referente a invasões energéticas, vírus capazes de desestabilizar todo nosso sistema. Esses vírus são conhecidos como emoções alheias, vibração densa do ambiente, estresse, o famoso “mau-olhado” (quer dizer, a carga energética que alguém lança para você), e

25
25

também podemos mencionar a presença de entidades que nos incomodam em nosso caminho; na maioria das vezes as sentiremos através de uma pressão no peito ao deitar, uma sensação de sombras frias, etc. (temos que entender isto, de que são seres como cada um de nós, mas sem corpo, e que, como sempre acontece, não podem fazer nada sem nossa permissão). Normalmente, nosso corpo energético se deteriora no

decorrer do dia. Corta-se, suja-se, absorve coisas densas dos

outros

E tudo isso vai conosco para casa. É por isso mesmo

que, seja uma emoção, um ser obscuro, uma ação agressiva, estresse, ou o que for, aconselho a fazer o seguinte exercício:

Exercício:

Ao acordar, tomar uma ducha, e tentar fazer com que a água esteja o mais fria que você conseguir aguentar; é um banho energético: a água leva todos os íons negativos acumulados durante o sono, e não precisa usar shampoo Enquanto você toma esse banho, imaginemos tudo o que está demais sobre a pele caindo com a água, e respiremos profundamente, uma e outra vez, inflando de luz aquele globo de que falamos antes. Não sair do banho enquanto não estiver completamente inflado (simplesmente a fim de que sua mente não se disperse e se esqueça do exercício). Tentaremos estar conscientes da enorme bolha de luz, e ao sair na rua, sentiremos que tudo o que está ali fora bate contra o globo e cai no chão como moscas, ou simplesmente veja essas moscas ou bichos se converterem em borboletas. Utilizem muito a imaginação. Sua mente irá entender desse jeito, e seu corpo reagirá protegendo-se energeticamente. Esse é seu escudo de luz contra qualquer coisa. (seria bom que as crianças considerassem isso uma brincadeira, criando um jogo que as ensinasse a respirar). Tudo isso você repetirá antes de dormir. A mesma ducha, para limpar-se das impurezas adquiridas durante o dia, e ao deitar, comece a inflar o globo de luz muito lentamente, passo a

passo, desde os dedos dos pés até os cabelos, e desta maneira também vai se sentir relaxado e segurando esta respiração profunda. Assim dormirá mais facilmente. Caso sejam perturbados por seres não físicos, como pressão no peito, imobilização ou visões (coisa que acontece cada vez mais entre crianças e jovens), não só inflem o globo de luz com forte respiração, mas também tentem envolver esse ser ou essência dentro da sua própria luz, para ele se iluminar. Tente fazer com que as crianças considerem isso um jogo (“perseguir o monstro” ou algo assim), para que seu campo energético fique fortalecido, e transforme em luz o campo energético desse ser, pois todos somos luz, mas em diferentes níveis; a única coisa que precisamos fazer é fortalecer a nossa

própria luz, e assim ajudar a elevar o nível de luz de tudo o que

Nunca lutem, nunca briguem, nunca

há ao nosso redor

repudiem

Ao invés disso, INTEGREM, UNAM, ILUMINEM.

de tudo o que Nunca lutem, nunca briguem, nunca há ao nosso redor repudiem Ao invés

COMENTÁRIOS FINAIS

Esse guia prático foi escrito com a intenção não somente de esclarecer temas fundamentais praticametne incompreendidos pela maioria das pessoas, mas também de possibilitar mais dúvidas e questionamentos sobre a realidade, que eu gostaria de responder em publicações posteriores.

Para mim esse livro parece uma simples resenha do que recordo por minha experiência pessoal, com o intuito de compartilhar com os leitores para que possam entender a visão desse adolescente sobre as realidades que nos afetam diretamente.

Pessoalmente, gostaria que pudessem ver esses escritos não como uma possibilidade de ter descoberto algo novo ou interessante, mas sim como uma possibilidade de buscar e descobrir novos paradigmas, a partir das minhas explicações, que cada um poderá ir investigando por si próprio.

Espero que estejam dispostos a compartilhar suas inquietudes sobre os temas tratados (ou mesmo temas que não tenham sido abordados nesse livro) em relação à realidade humana, para que eu possa responder a essas inquietudes através de novos livros nos quais vocês também participem com perguntas e questionamentos.

Essa é, para mim, uma primeira das muitas edições que espero realizar, a fim de poder trazer informações não apenas sobre temas relacionados ao humano, mas também sobre assuntos muito distantes dessa galáxia.

27
27
sobre temas relacionados ao humano, mas também sobre assuntos muito distantes dessa galáxia. 27 http://www.ghan.com.ar

http://www.ghan.com.ar

MAPA DO MUNDO ANTIGO ( vide página 11 ) 28

MAPA DO MUNDO ANTIGO (vide página 11)

28
28
NOSSO SISTEMA SOLAR ( vide página 15) 29

NOSSO SISTEMA SOLAR (vide página 15)

29
29