Вы находитесь на странице: 1из 20

FICHAMENTO: ELEMENTOS DE MÁQUINA I

OLIVEIRA, Ana Paula Quadros de.

Profº. Dr. LEAL, Heinsten.

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO

São classificados em:

Móvel: elementos que podem ser colocados ou retirados

do conjunto sem causar qualquer dano às peças que forem

unidas.

Permanente: os elementos de fixação, uma vez instalados,

não podem ser retirados sem que fiquem inutilizados.

Deve-se planejar e escolher corretamente os elementos de

fixação a serem utilizados para evitar concentração de

tensão nas peças fixadas. Essas tensões causam rupturas nas

peças por fadiga no material

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO: REBITE • O rebite é formado por um corpo cilíndrico e uma

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

REBITE

O rebite é formado por um corpo cilíndrico e uma cabeça.

Fabricado em aço, alumínio, cobre ou latão.

É usado para fixação permanente de duas ou mais peças

rigidamente.

Cabeça:

Redonda (larga ou estreita)- utilizadas devido a resistência que

oferecem;

Escareada chata (larga ou estreita)- empregadas em uniões que não

admitem saliência; Escareada com calota ou tipo panela- empregados em uniões que admitem pequenas saliências; Cilíndrica- uniões de chapas com espessura máxima de 7mm.

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

REBITE

Rebites especiais:

tubo;

alojamento explosivo (cavidade com carga explosiva).

Rebite de repuxo ou “rebite pop”: fixa com rapidez, economia

e facilidade. Materiais- aço-carbono, aço-inox, alumínio, cobre

e monel.

TAG’S: elemento de fixação, união permanente, rebitagem.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

LTC, 1981, vol. 1.

TELECURSO 2000, 1995.

Elementos de Máquinas. Rio de Janeiro:

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

PINOS

Unem peças articulas.

Nesse tipo de união, uma das peças pode movimentar por

rotação.

TAG’S: elemento de fixação; união móvel; articulação.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

Janeiro: LTC, 1981, vol. 1.

TELECURSO 2000, 1995.

Elementos de Máquinas. Rio de

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO: PARAFUSO • Parafuso são elementos de fixação, protensão, obturação e para ajustes.

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

PARAFUSO

Parafuso são elementos de fixação, protensão, obturação e para

ajustes.

São diferenciados pela forma da rosca, da cabeça, da haste e

tipo de acionamento.

Corpo: cilíndrico, cônico, parcialmente roscado, totalmente roscado.

Pontas: cônica, arredondada, plana com chanfro, plana.

Tipos de rosca:

Triangular: fixação na união de peças;

Trapezoidal: transmitem movimento suave e uniforme;

Redondo: parafusos de grandes diâmetros sujeitos a grandes esforços;

Quadrado: parafusos que sofrem grandes esforços e choques;

Dente de serra: parafusos que exercem grande esforço num só sentido.

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

PARAFUSO

Tipos de cabeça:

Sextavada: uniões de peça que se necessita forte aperto da chave de boca ou estria;

Cilíndrica (sextavado interno- Allen): uniões que exigem bom aperto, em locais o manuseio de ferramentas é difícil devido a falta de espaço (resistência a torção);

de

Sem

cabeça

com

sextavado

interno:

travar

elementos

máquinas. Assim, apresentar diversos tipos de ponta.

Parafusos Passantes: atravessam de lado a lado as peças serem unidas,

podendo utilizar contraporcas e arruelas como acessórios;

Parafusos não-passantes: não utilizam porcas. É feito um furo roscado

numa das peças a ser unida ao parafuso;

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

PARAFUSO

Parafusos de pressão: são fixados por meio de pressão. Podem apresentar

cabeça ou não. A pressão é exercida pelas pontas dos parafusos contra peça a

ser fixada;

Parafuso prisioneiro: são parafusos sem cabeças com roscas em ambas as

extremidades, sendo utilizados para montagens e desmontagens frequentes

Material: ligas de aço e ferro

O parafuso deve suportar uma carga total que equivale a soma da tensão

inicial (aperto) e da carga imposta pelas peças.

TAG’S: elemento de fixação; porcas; arruelas.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

TELECURSO 2000, 1995.

Elementos de Máquinas. Rio de Janeiro: LTC, 1981, vol. 1.

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO: PORCA • Porca: peça prismática ou cilíndrica geralmente metálica, com um furo

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

PORCA

Porca: peça prismática ou cilíndrica geralmente metálica, com um furo roscado no qual se encaixa um parafuso, bastante utilizado na união de

peças. Existem tanto elementos de fixação como de transmissão.

Tipos:

Castelo: hexagonal com rosca interna, entalhes alinhados entre as faces;

laterais parecidas asas de borboletas. Usada em peças que

necessitam de montagem e desmontagem constante; Contraporcas: modelo de porca para elementos que estão sujeitos e tendem a afrouxar. Mais finais que as porcas comuns para economia de material; Cega ou de remate: uma extremidade é encoberta para que haja um melhor acabamento. Fabricado por forjamento.

Borboleta: saliências

TAG’S: elemento de fixação; parafusos; arruelas.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

TELECURSO 2000, 1995.

Elementos de Máquinas. Rio de Janeiro: LTC, 1981, vol. 1.

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO: ARRUELA • Arruelas são peças cilíndricas de pouca espessura, usadas para proteger

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

ARRUELA

Arruelas são peças cilíndricas de pouca espessura, usadas para

proteger as faces em contato no aperto, evitar a porca afrouxe,

encosto suprimindo pequenas folgas.

Função: distribuir igualmente a força de aperto entre a porca, o

parafuso e as partes montadas.

Arruelas:

Lisa: distribuir igualmente o aperto e melhorar os aspectos do conjunto. Melhor qualidade e acabamento. Usada em pequenas vibrações;

Pressão: uma ou mais espiras de mola helicoidal. Possuem função de ‘trava’ quando comprimidas evitando afrouxamento do parafuso e da porca. Empregada

em grandes esforços e vibrações;

Estrelada: usadas para dar um melhor travamento na porca. Consiste de dentes internos ou externos que aplainam quando apertados. Utilizada em grandes vibrações e pequenos esforços.

TAG’S: elemento de fixação; porcas; parafusos.

REFERÊNCIAS:

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

SOLDAGEM

Eletrodo-revestido: processo que produz a coalescência entre metais pelo aquecimento destes como arco-elétrico. Tipo de revestimento: celulóico, rutílico, básico.

Tipo de revestimento: celulóico, rutílico, básico.  Vantagens: baixo custo, pode ser executada em todas as

Vantagens: baixo custo, pode ser executada em todas as posições, cordão de solda com bom acabamento, excelente

qualidade nas soldas, facilidade de operação, fácil de aprender,

chanfragem, soldagem em locais de difícil acesso. Desvantagens: respingos/ salpicos, média produtividade, perca da ponta dos eletrodos, necessidade de conservação do eletrodo principalmente de humidade, alta produção de fumos.

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

SOLDAGEM

MIG/ MAG:

Soldagem por arco elétrico e gás de proteção com eletrodo não revestido;

União de materiais metálicos pelo aquecimento e fusão;

Usada em materiais numa ampla faixa de espessura, tanto em materiais ferrosos como não

ferrosos.

MAG: soldagem de metais ferrosos e diversos aços, tendo 2 como gás de proteção ativo. Recuperação e revestimento de peças metálicas.

MIG: soldagem de ferrosos, não ferrosos e aços inoxidáveis, tendo como gás como gás

de proteção inerte Argônio e Hélio.

Vantagens:

Alta taxa de deposição e alto fator de ocupação do soldador;

Grande versatilidade quanto ao tipo de material e espessura aplicáveis;

Não existência de fluxos de soldagem.

Desvantagens:

Sensibilidade à variação de parâmetros elétricos de operação do arco de soldagem;

Maior custo de equipamento.

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO:

SOLDAGEM

TIG: Soldagem a arco com eletrodo de tungstênio e proteção gasosa (gás inerte)

Aplicações: indústria aeroespacial; aviação; indústria que utiliza materiais não-

ferrosos; peças pequenas e chapas finas que precisam de uma soldagem mais precisa.

Vantagens: qualidade superior, livre de defeitos, ótimas propriedades

mecânicas e acabamentos; livre de respingos; excelente controle de penetração;

solda praticamente todos os tipos de materiais.

Desvantagens: menos econômico; dificuldade de manter a proteção; inclusões de tungstênio; contaminação de solda.

TAG’S: elemento de fixação; união permanente.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

TELECURSO 2000, 1995.

Elementos de Máquinas. Rio de Janeiro: LTC, 1981, vol. 1.

ELEMENTOS DE TRANSMISSÃO

Transferem potência e movimento a um outro sistema;

Maneiras de variar a rotação de um eixo podem ser:

engrenagem, correias, atritos.

ELEMENTOS DE TRANSMISSÃO:

ELEMENTOS DE TRANSMISSÃO: CORREIA • Transmitem movimento de rotação entre eixos por intermédio de polias; •

CORREIA

Transmitem movimento de rotação entre eixos por intermédio de polias;

Podem ser contínuas ou com emendas. As polias são cilíndricas de diversos materiais, podem ser fixadas por meio de pressão, de chaveta ou de parafuso.

Tipos:

Planas;

Trapeizodais- é inteira, fabricada com seção transversal em forma de trapézio. Borracha

revestida de lona e no interior por cordonéis vulconizados para suportar as forças de

tração. As vantagens em relação a correia plana é que praticamente não apresenta deslizamento, permite o uso de polias bem próximas e elimina os ruídos e os choques, típicos das correias emendadas;

Dentada- para casos que não se pode ter nenhum deslizamento (comando de válvulas de

automóveis).

TAG’S: elemento de transmissão; polia; rotação de eixos.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

TELECURSO 2000, 1995.

Elementos de Máquinas. Rio de Janeiro: LTC, 1981, vol. 1.

ELEMENTOS DE TRANSMISSÃO:

POLIAS

Melhor rendimento do sistema de transmissão;

Solução de problema de atrito, desgaste e perda de energia;

Constituída de uma coroa ou face, na qual se enrola a correia. A face é ligada a um cubo de roda mediante discos (< 200mm de diâmetro) ou braços (a partir de

200mm de diâmetro);

Polia:

Plana- conserva melhor as correias;

Abaulada- guia melhor as correias;

Trapezoidal.

Não deve apresentar porosidade, pois, do contrário, a correia irá se desgastar rapidamente.

Polia motora ou condutora: transmite movimento e força;

Polia movida ou conduzida: recebe movimento e força.

TAG’S: elemento de transmissão; correia; rotação.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

TELECURSO 2000, 1995.

Elementos de Máquinas. Rio de Janeiro: LTC, 1981, vol. 1.

ELEMENTOS DE TRANSMISSÃO: ENGRENAGEM • São rodas com dentes padronizadas que servem para transmitir movimento

ELEMENTOS DE TRANSMISSÃO:

ENGRENAGEM

São rodas com dentes padronizadas que servem para transmitir movimento e força entre dois eixos. É utilizada para variar o número de rotação de um eixo para o outro

Par de engrenagens com rodas de tamanhos diferentes:

Maior- Coroa;

Menor- Pinhão.

Tipos:

Cilíndricas-transmitem rotação entre eixos paralelos;

Helicoidais- transmitem rotação entre eixos reversos, funcionam mais suavemente que as cilíndricas com dentes retos, ruído menor. Usada quando se deseja uma redução de velocidade na transmissão do movimento;

Cônicas-transmitem rotação entre eixos concorrentes.

TAG’S: elemento de transmissão; rotação de eixo; roda dentada.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

TELECURSO 2000, 1995.

Elementos de Máquinas. Rio de Janeiro: LTC, 1981, vol. 1.

ELEMENTOS DE LUBRIFICAÇÃO • Objetivo: reduzir o desgaste e o aquecimento das peças que se

ELEMENTOS DE LUBRIFICAÇÃO

Objetivo: reduzir o desgaste e o aquecimento das peças que se

movem umas às outras.

O

lubrificante pode ser definido como qualquer substância que

quando introduzida entre as superfícies em movimento atende ao

propósito da lubrificação.

Desta forma, as aplicações dos demais elementos de máquinas

necessitam de lubrificação para reduzir o atrito e, consequentemente,

o

desgaste e aquecimento. Como por exemplo: em mancais,

engrenagens.

TAG’S: redução de desgaste; óleo; graxa; grafita.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

1981, vol. 1.

Elementos de Máquinas. Rio de Janeiro: LTC,

TELECURSO 2000, 1995.

ELEMENTOS DE APOIO

Elementos de apoio são acessórios auxiliares para o

funcionamento de máquinas. Eles auxiliam apoiando ou

guiando outra peça. Dentre esses elementos temos as Buchas e as Guias

ELEMENTOS DE APOIO: MANCAIS • Os mancais como as buchas têm a função de servir

ELEMENTOS DE APOIO:

MANCAIS

Os mancais como as buchas têm a função de servir de suporte a eixos, de modo a reduzir o atrito e amortecer choques ou vibrações. Eles podem ser de

deslizamento ou rolamento.

Os mancais de deslizamento são constituídos de uma bucha fixada num suporte. São usados em máquinas pesadas ou em equipamentos de baixa rotação.

Os mancais de rolamento dispõem de elementos rolantes: esferas, roletes e

agulhas.

TAG’S:

REFERÊNCIAS:

TAG’S: elemento de apoio; acessório auxiliar; buchas.

REFERÊNCIAS:

SHIGLEY, Joseph E

TELECURSO 2000, 1995.

Elementos de Máquinas. Rio de Janeiro: LTC, 1981, vol. 1.