You are on page 1of 7

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO

PLANO DE ENSINO

CÓDIGO/DISCIPLINA

BIB03022 GESTÃO DE RECURSOS INFORMACIONAIS


PRÉ-REQUISITOS DOCENTE
BIB03017 Jussara Pereira Santos, CRB-10/9
ETAPA CRÉDITOS/CARGA HORÁRIA
ACONSELHADA CR 03/45ha
Quarta
PERÍODO LETIVO HORÁRIO
2009/2 2093
NATUREZA
Obrigatória
SÚMULA
Organização dos diversos suportes de informação. Organização, preservação,
controle e segurança do ambiente da unidade de informação.

1 OBJETIVOS

As seções seguintes enunciam os objetivos a serem alcançados pela


Disciplina.

1.1Administrar o ambiente físico das bibliotecas visando a preservação de seu patrimônio.


1.2 Aplicar as normas de ergonomia, conforto ambiental e acessibilidade adecom vistas à
manutenção da saúde de funcionários e usuários.
1.3 Gerenciar a acervo das bibliotecas buscando sua preservação.

2 COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

Ao final da Disciplina o aluno deverá ser competente para:

2.1 Avaliar as bibliotecas quanto à sua organização física, ao conforto ambiental e ao


estado de conservação de suas coleções.
2.2 Tomar providências no sentido de otimizar as condições de preservação do acervo e
do ambiente da biblioteca.
2.3 Elaborar e avaliar planos relativos à construção, reforma ou ampliação da sede de
uma biblioteca.
UFRGS – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação
Departamento de Ciências da Informação
BIB03022 – Gestão de Recursos Informacionais
2009/2

3 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

3.1 Organização Espacial X Saúde


a) Ergonomia: princípios aplicáveis às unidades de informação;
b) Acessibilidade.

3.2 Gerenciamento do Espaço Físico


3.2.1 Programas de necessidades
3.2.2 Leiaute
3.2.3 Iluminação
3.2.4 Cores
3.2.5 Acústica
3.2.6 Revestimentos: paredes, piso, teto
3.2.7 Conforto ambiental: temperatura, ventilação, umidade.
3.2.8 Prevenção de Sinistros: incêndios, inundações e ventanias
3.2.9 Segurança em Bibliotecas: furtos e vandalismo

3.3 Gerenciamento dos Suportes de Informação


3.3.1 Preservação de documentos
3.3.2 Organização dos suportes
3.3.3 Armazenamento dos suportes

3.4 Conteúdo Complementar

Estrutura Organizacional de Unidades de Informações: organogramação

4 METODOLOGIA

Os procedimentos e recursos a seguir indicados serão usados no decorrer do


semestre.

4.1 Procedimentos Pedagógicos

Serão utilizados os seguintes procedimentos sem prejuízo de outros que se


mostrarem necessários:

a) exposição dialogada;
b) estudo em grupo;
c) estudo individual;
d) visitas/observações;
e) seminários;
f) palestras.
UFRGS – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação
Departamento de Ciências da Informação
BIB03022 – Gestão de Recursos Informacionais
2009/2

4.2 Recursos Pedagógicos

Serão utilizados, basicamente, os seguintes recursos pedagógicos:

a) quadro verde;
b) sites;
c) transparências;
d) textos;
e) audio-visuais.

5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

ATIVIDADES MÊS MÊS MÊS MÊS MÊS


1 2 3 4 5
Apresentação da X
Disciplina
Estrutura Organizacional
de Unidades de
Informação
Organização Espacial e X
Saúde, Acessibilidade
Espaço Físico e X X X
Biblioteca
Preservação/organização X
e armazenamento dos
suportes de informação
Avaliação final, X X
recuperação e
encerramento da
Disciplina

6 EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM

Serão oportunizadas palestras ministradas por especialistas nas diversas temáticas


propostas, assim como seminários com a participação dos discentes.
Como atividade de culminância da Disciplina será efetuada visita orientada à uma
biblioteca onde os discentes farão observações sobre os aspectos teóricos trabalhados
durante o semestre e sua aplicação à mesma.
UFRGS – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação
Departamento de Ciências da Informação
BIB03022 – Gestão de Recursos Informacionais
2009/2

7 AVALIAÇÃO

A avaliação será contínua, observando-se a contribuição do aluno na dinâmica do


processo de ensino e de aprendizagem através de questionamentos, observações ou
outras formas de participação.
As atividades terão pesos diferenciados de acordo com sua complexidade.

7.1 Procedimentos

Serão procedimentos objetivos de avaliação os seguintes:

a) relatórios das palestras proferidas por especialistas na Disciplina: conteúdo e


forma;
b) participação e contribuição durante os seminários;
c) resultados das provas;
d) qualidade do relatório da visita técnica.

7.2 Atribuição de Conceitos

7.2.1 Conceito A (trabalhos excelentes): o aluno demonstra ter aprendido o conteúdo


ministrado; usa adequadamente o vocabulário da Área; utiliza bibliografia atualizada e
pertinente; evidencia conhecimento do referencial teórico; contribui com a dinâmica do
processo de ensino e de aprendizagem, através de questionamentos, observações ou
outra forma de participação.

7.2.2 Conceito B (trabalhos muito bons): o aluno demonstra ter aprendido o conteúdo
ministrado, mas ainda evidencia lacunas em seu conhecimento, manifestas por meio de
dúvidas ou incorreções em seu desempenho, em relação: ao uso do vocabulário da Área;
à utilização da bibliografia atualizada e pertinente; ao conhecimento do referencial teórico;
contribui com a dinâmica do processo de ensino e de aprendizagem, através de
questionamentos, observações ou outra forma de participação.

7.2.3 Conceito C (trabalhos regulares): o aluno demonstra ter aprendido, em parte, o


conteúdo ministrado; apresenta dúvidas e imprecisões conceituais e metodológicas;
pouco contribui com a dinâmica do processo de ensino e de aprendizagem, através de
questionamentos, observações ou outra forma de participação.

7.2.4 Conceito D (trabalhos insuficientes): o aluno demonstra não ter aprendido o


conteúdo ministrado; apresenta muitas falhas conceituais e metodológicas; não contribui
com a dinâmica do processo de ensino e de aprendizagem, através de questionamentos,
observações ou outra forma de participação.
UFRGS – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação
Departamento de Ciências da Informação
BIB03022 – Gestão de Recursos Informacionais
2009/2

7.3 Quadro dos Critérios Conceituais

CONCEITOS OBJETIVOS QUALIDADE DE


ALCANÇADOS ATINGIMENTO DOS
OBJETIVOS ALCANÇADOS
A PLENAMENTE, COM EXCELENTE
AVANÇOS
B PLENAMENTE SUFICIENTE
C PARCIALMENTE SUFICIENTE
D MUITO PARCIALMENTE INSUFICIENTE

7.4 Atividades de Recuperação

Será oportunizada uma recuperação ao final do semestre. Não será dada nova
oportunidade quando se tratar de não cumprimento dos prazos estipulados, respeitando-
se a legislação vigente quanto a questões da saúde.

8 BIBLIOGRAFIA

Esta seção inclui a bibliografia básica essencial, básica e complementar da


Disciplina.

8.1 Bibliografia Básica Essencial

GRANDJEAN, Etienne. Manual de Ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. 4a.ed.


Porto Alegre: Brookman, 1998.

COUTO, Hudson de Araújo. Ergonomia Aplicada ao Trabalho em 18 Lições. Belo


Horizonte: ERGO, 2002.

IIDA, Itiro. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo: Edgar Blücher, 2000.

8.2 Bibliografia Básica


UFRGS – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação
Departamento de Ciências da Informação
BIB03022 – Gestão de Recursos Informacionais
2009/2

ADDISON, Michael E. Fundamentos de Organização e Métodos. 2.ed. Rio de


Janeiro: Zahar, 1976.

ARAUJO, Luís César G. de. Organização & Métodos: integrando comportamento,


estrutura, estratégia e tecnologia. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1988.

ARAUJO, Luís César G. de. Organização, Sistemas e Métodos: as modernas


ferramentas de gestão organizacional. São Paulo: Atlas, 2001.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050 – Acessibilidade a


Edificações, Mobiliário, Espaços e Equipamentos Urbanos. Rio de Janeiro, 2004.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Norma Regulamentadora de Segurança e


Saúde do Trabalhador: NR17/Ergonomia (117.000)
Disponível em: <http://www.ergonomia.com.br>. Acesso em: 30 out. 2002.

CANTANHEDE, César. Organização do Trabalho. 9.ed. São Paulo: Atlas, 1973.

CHIAVENATO, I. Administração nos Novos Tempos. 2.ed. São Paulo: Campus, 1999.

COLENGHI, Vitor Mature. O&M e Qualidade Total. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1997.

CORREIA, Antonio Nival. Representação Gráfica das Estruturas Organizacionais:


organogramas. In: _____. Organizações, Sistemas e Métodos. São Paulo: LCTE,
2005. Cap.8, p. 185-215.

CURY, Antonio. Organização & Métodos: uma perspectiva comportamental. 2.ed.rev.


São Pauoo: Atlas, 1990.

LACY, Marie Louise. O Poder das Cores no Equilíbrio dos Ambientes. São Paulo:
Pensamento Cultrix, 1999.

MAZZONI, Alberto Angel; TORRES, Elisabeth Fátima; OLIVEIRA, Rubia de; ELY, Vera
Helena Moro Bins; ALVES, João Bosco da Mota. Aspectos que Interferem na Construção
da Acessibilidade em Bibliotecas Universitárias. Ciência da Informação, Brasília, DF,
v.30, n.2, p.29-34, maio/ago.2001.

ROCHA, Luiz Oswaldo Leal da. Organização de Métodos: uma abordagem prática.
6a.ed. São Paulo: Atlas, 1995.

SOUZA, Francisco das Chagas de; SILVA, Paula Senhudo da. O Trabalho do
Bibliotecário e os Riscos Potenciais a sua Saúde Integral: considerações em torno da
Ergonomia. Em Questão, Porto Alegre, v. 13, n. 1, p. 127-146, jan./jun. 2007.

WISNER, Alain. A Inteligência no Trabalho: textos selecionados de ergonomia. São


Paulo: FUNDACENTRO; Marília: FUNDUNESP, 1994.
UFRGS – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação
Departamento de Ciências da Informação
BIB03022 – Gestão de Recursos Informacionais
2009/2

8.3 Bibliografia Complementar

AMERICAN FILM FOUNDATION. Into the Future: on the preservation of knowledge in


the electronic age. Santa Monica, c1977.

AMERICAN FILM FOUNDATION. Slow Fires: on the preservation of the human record.
Santa Monica, c1987.

BIBLIOTECA Central de Seattle. El Croquis, Madrid, n. 134/135, p.62-117, 2007.

CONSERVAÇÃO Preventiva em Bibliotecas e Arquivos. Rio de Janeiro: CPBA, 1997.


1 video cassete.

ERGONOMIA.COM.BR Disponível em: < http://www.ergonomia,com.br >. Acesso em: 26


jul. 2006.

HESSEL, José Ribeiro. Organização e Métodos. Porto Alegre: Luzzato, 1987.

KNOPLICH, José. Viva Bem com a Coluna que Você Tem: dores nas costas;
tratamento e prevenção. 12.ed. ver. e ampl. São Paulo: IBRASA, 1987.

UNESCO. Carta sobre la preservación del patrimonio digital. [Paris], 2003. Disponível
em: http://portal.unesco.org >. Acesso em: 26 jul. 2006.

VIANA, Michelangelo Mazzardo Marques. Guia de Biblioteconomia na Internet.


Disponível em: <http:www..sobresites.com.br/biblioteconomia/administração.htm>.
Acesso em: 26 jul. 2006.