Вы находитесь на странице: 1из 287

Manual de

Operação

Manual de Operação MANUAL DE OPERAÇÃO Aparelho de Anestesia SAT PREMIUM Código do Equipamento: 201010065 Manual

MANUAL DE OPERAÇÃO

Aparelho de Anestesia SAT PREMIUM

Código do Equipamento: 201010065

Manual Código: 204010419_000

MANUAL DE OPERAÇÃO Aparelho de Anestesia SAT PREMIUM Código do Equipamento: 201010065 Manual Código: 204010419_000 2

Conteúdo

1

SEGURANÇA

18

1.1

INFORMAÇÕES DE

18

1.1.1 Perigos

19

1.1.2 Advertências

19

1.1.3 Precauções

20

1.1.4 Observações

21

1.2

SÍMBOLOS NO EQUIPAMENTO

22

2

NOÇÕES BÁSICAS

24

2.1

DESCRIÇÃO DO SISTEMA

24

2.1.1 Utilização prevista

24

2.1.2 Contra-indicações

24

2.1.3 Componentes

25

2.2

APARÊNCIA DO EQUIPAMENTO

27

2.2.1 Visão frontal

27

2.2.2 Vista traseira

32

2.3

BATERIAS

37

3

CONTROLES E CONFIGURAÇÕES BÁSICAS DO SISTEMA

38

3.1 CONTROLE DO VISOR

38

3.2 TELA DO VISOR

41

3.3 CONFIGURAÇÕES BÁSICAS

44

3.3.1 Ajustar o brilho da tela

44

3.3.2 Ajustar o volume do áudio

44

3.3.3 Definir a hora do sistema

45

3.3.4 Definir idioma

46

3.3.5 Definir unidade

46

3.3.6 Restaurar configurações padrão

46

3.3.7 Definir o endereço IP do sistema de informações de anestesia (CIS)

47

3.4

CONFIGURAÇÃO DE OPERAÇÕES E DE VENTILAÇÃO

48

3.4.1 Ligar o Sistema

49

3.4.2 Desligar o sistema

50

3.4.3 Entrada de gás fresco

50

3.4.4 Colocação do agente anestésico

51

3.4.5 Definir modo de ventilação

52

4 INTERFACE DE USUÁRIO E MONITORAMENTO DE PARÂMETROS

70

4.1

LAYOUT DA TELA

70

4.1.1 Tela de espera

70

4.1.2 Tela normal

72

4.1.3 Tela especial

73

4.2 CONFIGURAÇÃO DA TELA

74

4.3 MONITORAMENTO DE PARÂMETROS

75

4.3.1 Monitoramento da concentração de O 2

75

4.3.2 Monitoramento da Concentração do Agente Anestésico (AA)

78

4.3.3 Monitoramento da concentração de CO 2

80

4.3.4 Monitoramento de pressão

81

4.3.5 Monitoramento de volume total

84

4.3.6 Compensação do volume total

86

4.3.7 Monitoramento de volume

87

4.3.8 Monitoramento da frequência respiratória

88

4.3.9 Monitoramento de BIS

88

4.4 EXIBIÇÃO DE FLUXÔMETRO ELETRÔNICO

91

4.5 LOOP DE ESPIROMETRIA

91

5 TESTE PRÉ-OPERATÓRIO

1

5.1

PROGRAMAÇÕES DE TESTES PRÉ-OPERATÓRIOS

1

5.1.1

Intervalos de teste

1

5.2 INSPEÇÃO DO SISTEMA

2

5.3 TESTE DO ALARME DE FALTA DE ENERGIA

2

5.4

TESTES DA TUBULAÇÃO

3

5.4.1 Teste da tubulação de O 2

3

5.4.2 Teste da tubulação de N 2 O

4

5.4.3 Teste da tubulação de ar

4

5.5

TESTES DOS CILINDROS

5

5.5.1 Verificação do cilindro cheio

5

5.5.2 Teste de vazamento de alta pressão no cilindro de O2

5

5.5.3 Teste de vazamento de alta pressão do cilindro de N2O

5

5.6

TESTES DO SISTEMA DE CONTROLE DE FLUXO

6

5.6.1 Sem sensor de O2

6

5.6.2 Com sensor de O2

7

5.7 TESTE DA CONTRAPRESSÃO DO VAPORIZADOR

9

5.8 TESTES DE SISTEMA RESPIRATÓRIO

10

5.8.1 Teste dos foles

10

5.8.2 Teste de vazamento no sistema respiratório no estado de ventilação mecânica

10

5.8.3 Teste de vazamento no sistema respiratório no estado de ventilação manual11

5.8.4 Teste da válvula APL

12

5.9

TESTES DOS ALARMES

13

5.9.1 Preparação para os testes dos alarmes

13

5.9.2 Teste do monitoramento da concentração de O 2 e alarmes

14

5.9.3 Teste do alarme de volume minuto baixo

14

5.9.4 Teste do alarme de apnéia

15

5.9.5 Teste do alarme de pressão sustentada nas vias aéreas

15

5.9.6 Teste do alarme de Paw alta

15

5.9.7 Teste do alarme de Paw baixa

15

5.9.8 Teste de alarme do módulo AG

16

5.10 PREPARATIVOS PRÉ-OPERATÓRIOS

16

5.11 INSPEÇÃO DO AGSS

17

6

MANUTENÇÃO DO USUÁRIO

18

 

6.1 POLÍTICA DE REPAROS

 

18

6.2 CRONOGRAMA DE MANUTENÇÃO

20

6.3 MANUTENÇÃO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO

21

6.4 CALIBRAÇÃO DO SENSOR DE FLUXO

21

6.5 CALIBRAÇÃO DO SENSOR DE O 2

23

6.5.1 Calibração de O 2 a 21%

23

6.5.2 Calibração de O2 a 100%

24

6.6

ÁGUA FORMADA NO

SENSOR DE FLUXO

26

6.6.1 Prevenção da formação de água

26

6.6.2 Retirada da água formada

26

6.7 ZERAGEM DO MEDIDOR DE PRESSÃO NA VIA AÉREA

26

6.8 MANUTENÇÃO DO TUBO DE TRANSFERÊNCIA DE AGSS

29

7

MONITORAMENTO DO CO 2

30

7.1 INTRODUÇÃO

 

30

7.2 IDENTIFICAÇÃO DO MÓDULO DE CO 2

30

7.3 USO DE UM MÓDULO DE CO 2 EM CORRENTE SECUNDÁRIA

32

7.3.1 Preparação para a medição do CO2

32

7.3.2 Definição das configurações de CO 2

33

7.3.3 Limitações de medição

35

7.3.4 Resolução de problemas

36

7.3.5 Purificação do gás de amostra

36

7.3.6 Zerar o sensor

 

37

7.3.7 Calibração do sensor

37

7.4

USO DE UM MÓDULO DE CO 2 EM MICROCORRENTE

37

7.4.1 Preparação para a medição do CO 2

37

7.4.2 Definição das configurações de CO 2

38

7.4.3 Limitações de medição

40

7.4.4 Purificação do gás de amostra

41

7.4.5

Zerar o sensor

41

7.4.6 Calibração do sensor

41

7.4.7 Informações sobre a Oridion

41

7.5

USO DE UM MÓDULO DE CO 2 EM CORRENTE PRINCIPAL

42

7.5.1 Preparação para a medição do CO 2

42

7.5.2 Definição das configurações de CO2

43

7.5.3 Limitações de medição

45

7.5.4 Zerar o sensor

45

7.5.5 Calibração do sensor

46

8 MONITORAMENTO DA CONCENTRAÇÃO DE AG E O 2

47

8.1 INTRODUÇÃO

47

8.2 NOÇÕES BÁSICAS SOBRE VALORES DE MAC

47

8.3 IDENTIFICAÇÃO DOS MÓDULOS AG

48

8.4 PREPARAÇÃO PARA A MEDIÇÃO DE AG

49

8.5 DEFINIÇÃO DAS CONFIGURAÇÕES DE AG

51

8.5.1 Colocação do agente anestésico

51

8.5.2 Definição da taxa de bombeamento

51

8.5.3 Definição da compensação de O 2

51

8.5.4 Definição do modo de operação

51

8.5.5 Definição da unidade de CO 2

52

8.5.6 Restauração dos padrões

52

8.5.7 Definição da forma de onda de CO 2

52

8.6 TROCA DO AGENTE ANESTÉSICO

53

8.7 LIMITAÇÕES DE MEDIÇÃO

54

8.8 RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

54

8.9 PURIFICAÇÃO DO GÁS DE AMOSTRA

55

8.10 CALIBRAÇÃO DO MÓDULO AG

55

9 MONITORAMENTO DE BIS

56

9.1

INTRODUÇÃO

56

9.2

IDENTIFICAÇÃO DO MÓDULO BIS

56

9.3 INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA

57

9.4 COMPREENDA OS PARÂMETROS DE BIS

58

9.5 PREPARAÇÃO PARA A MEDIÇÃO DO BIS

59

9.6 VERIFICAÇÃO CONTÍNUA DA IMPEDÂNCIA

61

9.7 VERIFICAÇÃO CÍCLICA DA IMPEDÂNCIA

61

9.8 JANELA DE VERIFICAÇÃO DO SENSOR DE BIS

62

9.9 DEFINIÇÃO DA TAXA DE SUAVIZAÇÃO DE BIS

64

9.10 RESTAURAÇÃO DOS PADRÕES

64

9.11 DEFINIÇÃO DAS FORMAS DE ONDA RELATIVAS AO BIS

64

 

10 ALARMES

66

10.1

INTRODUÇÃO

66

10.1.1 Categorias de alarme

66

10.1.2 Níveis de alarme

67

10.2

INDICADORES DE ALARME

67

10.2.1 Lâmpada de alarme

68

10.2.2 Tons sonoros de alarme

68

10.2.3 Mensagem de alarme

68

10.2.4 Alarme numérico piscante

68

10.2.5 Símbolos de status de alarme

68

10.3 DEFINIÇÃO DO VOLUME DO ALARME

69

10.4 DEFINIÇÃO DE LIMITES DE ALARME

69

10.4.1 Definição dos limites de alarme de ventilador

70

10.4.2 Definição dos limites de alarme de CO2

70

10.4.3 Definição dos limites de alarme de AG

70

10.4.4 Definição dos limites de alarme de BIS

70

10.5 DEFINIÇÃO DO NÍVEL DOS ALARMES

71

10.6 DEFINIÇÃO DE ALARME DE BYPASS CARDIOPULMONAR (CPB)

71

10.7 DEFINIÇÃO DE ALARME MV E TVE

71

10.8

DEFINIÇÃO DO ALARME DE APNÉIA

72

10.9

ALARME SILENCIOSO

73

10.9.1 Definição do alarme silencioso de 120 s

73

10.9.2 Cancelamento do alarme silencioso de 120 s

73

10.10 QUANDO OCORRER UM ALARME

73

11

LIVRO DE REGISTRO E TENDÊNCIAS

74

11.1

GRÁFICO DE TENDÊNCIA

74

11.2 TABELA DE TENDÊNCIA

75

11.3

LIVRO DE REGISTRO DE ALARMES

76

12

INSTALAÇÕES E CONEXÕES

77

12.1

INSTALAÇÃO DO SISTEMA RESPIRATÓRIO

77

12.1.1 Diagramas do sistema respiratório

78

12.1.2 Diagrama do adaptador de circuito

79

12.1.3 Instalação do sistema respiratório

80

12.1.4 Instalação do braço da bolsa

82

12.1.5 Instalação dos foles

83

12.1.6 Instalação do sensor de fluxo

85

12.1.7 Instalação do sensor de O2

86

12.1.8 Instalação do canister

88

12.2 INSTALAÇÃO DOS TUBOS DE RESPIRAÇÃO

95

12.3 INSTALAÇÃO DO BALÃO

96

12.4 INSTALAÇÃO DO VAPORIZADOR

97

12.4.1 Montagem do vaporizador

97

12.4.2 Abastecimento do vaporizador

101

12.4.3 Drenagem do vaporizador

103

12.5 INSTALAÇÃO/SUBSTITUIÇÃO DO CILINDRO DE GÁS

104

12.6 INSTALAÇÃO DOS MÓDULOS

107

12.6.1 Instalação do módulo de CO2

107

12.6.2 Instalação do módulo AG

107

12.6.3

Instalação do módulo BIS

108

12.7

CONECTORES PNEUMÁTICOS

108

12.7.1 Conexão dos suprimentos de gás encanado

109

12.7.2 Instalação do cilindro de gás

110

12.8 CONECTOR CIS

110

12.9 PURIFICAÇÃO

110

12.10 SISTEMA DE TRANSFERÊNCIA E RECEPÇÃO AGSS

111

12.10.1 Componentes

111

12.10.2 Montagem do AGSS

112

12.10.3 Sistema de descarte de gás residual

113

13 LIMPEZA E DESINFECÇÃO

115

13.1 LIMPEZA E DESINFECÇÃO DO INVÓLUCRO DO APARELHO DE ANESTESIA

116

13.2 DESMONTAGEM DAS PEÇAS LIMPÁVEIS DO SISTEMA RESPIRATÓRIO

116

13.2.1 Sensor de O2

116

13.2.2 Bolsa manual

118

13.2.3 Tubos respiratórios

119

13.2.4 Medidor da pressão na via aérea

119

13.2.5 Braço da bolsa

121

13.2.6 Conjunto de foles

122

13.2.7 Sensor de fluxo

123

13.2.8 Conjunto de válvulas de verificação expiratórias

124

13.2.9 Conjunto de válvulas de verificação inspiratória

124

13.2.10 Canister

124

13.2.11 Copo coletor de água

126

13.2.12 Circuito respiratório

126

13.2.13 Sistema de transferência e recepção AGSS

128

13.3

LIMPEZA, DESINFECÇÃO E REINSTALAÇÃO DO CIRCUITO

130

13.3.1 Circuito respiratório

131

13.3.2 Copo coletor de água

132

13.3.3

Bolsa manual

132

13.3.4 Máscara de respiração

132

13.3.5 Conjuntos de válvulas de verificação inspiratórias e expiratórias

133

13.3.6 Conjunto de foles

133

13.3.7 Canister

135

13.3.8 Tubos de respiração e peça em Y

135

13.3.9 Sensor de fluxo

135

13.3.10 Sensor de O 2

136

13.3.11 Sistema de Transferência e Recepção AGSS

137

14 ACESSÓRIOS

138

A.

PADRÕES DE FÁBRICA

142

A.1.

MÓDULO DE CO 2

142

A.1.1.

MÓDULO DE CO 2 EM CORRENTE PRINCIPAL

142

A.1.2.

MÓDULO DE CO 2 EM MICROCORRENTE

142

A.1.3.

MÓDULO DE CO 2 EM CORRENTE SECUNDÁRIA

142

A.2.

MÓDULO AG

142

A.3.

MÓDULO BIS

143

A.4.

VENTILADOR

144

B.

TEORIA DA OPERAÇÃO

146

B.1.

SISTEMA DO CIRCUITO PNEUMÁTICO

146

B.1.1.

DIAGRAMA DO CIRCUITO PNEUMÁTICO

146

B.1.2.

LISTA DE PEÇAS

146

B.1.3.

DESCRIÇÃO

147

B.2.

ESTRUTURA DO SISTEMA ELÉTRICO

150

B.2.1.

DIAGRAMA DO BLOCO ELÉTRICO

150

B.2.2.

LISTA DE PEÇAS

151

C.

EMC

174

D.

SÍMBOLOS E ABREVIAÇÕES

192

D.1.

SÍMBOLOS

192

D.2.

ABREVIAÇÕES

194

15 DISTRIBUIDORES K.TAKAOKA NO TERRITÓRIO

196

Marcação CE

Marcação CE O produto apresenta marcação CE, indicando sua conformidade com as disposições do Conselho Diretivo

O produto apresenta marcação CE, indicando sua conformidade com as disposições do

Conselho Diretivo 93/42/EEC referentes a dispositivos médicos, e atende aos requisitos essenciais do Anexo I dessa diretiva.

O produto classifica-se no Grupo I, Classe B de proteção contra rádio-interferência, de

acordo com a EN55011.

O produto atende ao requisito da EN60601-1-2 padrão, "Compatibilidade eletromagnética — equipamento elétromédico".

Histórico de revisões

Este manual possui um número de revisão. Esse número de revisão muda sempre que

o manual é atualizado, devido a alterações nas especificações técnicas ou de software.

O conteúdo deste manual está sujeito a alterações sem prévio aviso. A revisão 1.0 é a

versão inicial do documento.

Número de revisão:

1.0

Data de liberação:

2009-1

© Copyright 2009 Shenzhen Mindray Bio-Medical Electronics Co., Ltd. Todos os direitos reservados.

Electronics Co., Ltd. Todos os direitos reservados. ADVERTÊNCIA A Lei Federal (EUA) restringe a venda deste

ADVERTÊNCIA

A Lei Federal (EUA) restringe a venda deste dispositivo apenas por médicos ou a pedido destes.

Declaração de propriedade intelectual

A SHENZHEN MINDRAY BIO-MEDICAL ELECTRONICS CO., LTD. (doravante denominada Mindray) é detentora dos direitos sobre a propriedade intelectual deste produto e deste manual. Este manual pode mencionar informações protegidas por leis de diretos autorais ou patentes e não transfere nenhuma licença sob patente da Mindray ou de terceiros.

A Mindray tenciona manter as informações contidas neste manual como confidenciais. Toda forma de divulgação das informações contidas neste manual, sem permissão por escrito da Mindray, está estritamente proibida. Toda e qualquer divulgação, emenda, reprodução, distribuição, aluguel, adaptação e tradução deste manual, sem permissão por escrito da Mindray, está estritamente proibida

,
,

e WATO são marcas comerciais ou marcas comerciais registradas de

propriedade da Mindray na China e em outros países. As demais marcas comerciais mencionadas neste manual são utilizadas com fins estritamente editoriais, sem a intenção de uso impróprio. Elas são propriedade de seus respectivos detentores.

O conteúdo deste manual está sujeito a alterações sem prévio aviso.

Responsabilidade do Fabricante

Toda informação contida neste manual é aceita como correta. A Mindray não poderá ser responsabilizada por erros nele contidos, nem por danos incidentais ou consequentes relacionados ao fornecimento, execução ou uso deste manual.

A Mindray se responsabilizará pelos efeitos sobre a segurança, confiabilidade e desempenho deste produto apenas se:

todas as operações, ampliações, alterações, modificações e reparos de

instalação deste produto forem conduzidas pelo pessoal autorizado da Mindray;

e se

a instalação elétrica da sala relevante estiver em conformidade com os

requisitos nacionais e locais aplicáveis; e se

o produto for utilizado de acordo com as instruções de uso.

Garantia

Esta garantia é exclusiva e sobrepõe-se às demais garantias, expressas ou implícitas, inclusive garantias de comercialização ou adequação para fins particulares.

Isenções

A obrigação ou responsabilidade da Mindray nos termos desta garantia não inclui nenhum encargo de transporte ou responsabilidade por danos ou atrasos diretos, indiretos ou consequentes resultantes do uso ou aplicação imprópria do produto ou do uso de peças ou acessórios não aprovados pela Mindray ou reparos efetuados por pessoal não autorizado por ela. Esta garantia não cobre

Nenhum produto da Mindray que tenha sido exposto à má utilização,

negligência ou acidente;

Nenhum produto da Mindray cuja etiqueta de número de série original ou

marcações de identificação do produto tenham sido alteradas ou removidas;

Nenhum produto de outro fabricante.

Política de devoluções

Caso seja necessário devolver uma unidade à Mindray, siga as instruções abaixo.

Autorização para devolução.

Entre em contato com o Departamento de Atendimento ao Cliente e obtenha um número de Autorização do Atendimento ao Cliente. Esse número deverá estar indicado no lado de fora do recipiente da remessa. Remessas de devolução não serão aceitas se o número não estiver claramente visível. Forneça o número do modelo, o número de série e uma breve descrição do motivo de devolução.

Política de frete

O cliente é responsável pelos encargos de frete quando este produto é enviado para a Mindray para assistência (inclusive encargos alfandegários).

Endereço para devolução

Envie a(s) peça(s) ou equipamento(s) para o endereço indicado pelo Departamento de Atendimento ao Cliente.

Informações de contato

Fabricante:

Shenzhen Mindray Bio-Medical Electronics Co., Ltd.

Endereço:

Mindray Building, Keji 12th Road South, Hi-tech Industrial Park, Nanshan, Shenzhen 518057 P.R. China

Tel:

+86 755 26582479

+86 755 26582888

Fax:

+86 755 26582934

+86 755 26582500

Site:

www.mindray.com

Representante

no

K. TAKAOKA IND. E COM. LTDA.

Brasil

Endereço:

Rua General Izidoro Dias Lopes, 121/141 Bairro Vila Paulicéia – São Bernardo do Campo / SP CEP 09687-100 - Brasil

Tel:

(11) 4176-3500

Fax:

(0xx11) 4176-3570

Prefácio

Objetivo deste manual

Este manual contém as instruções necessárias para a operação segura do produto, em conformidade com sua função e o uso a que se destina. A observância deste manual é um pré-requisito para o desempenho adequado do produto, sua correta operação, e para garantir a segurança do paciente e do operador.

Este manual se baseia na configuração máxima e, portanto, parte de seu conteúdo pode não se aplicar ao produto adquirido. Se tiver alguma dúvida, entre em contato conosco.

Este manual é parte integrante do produto. Ele deve ser mantido sempre próximo ao equipamento, para que possa ser facilmente consultado, quando necessário.

Público-alvo Este manual se destina a profissionais clínicos com esperado conhecimento operacional dos procedimentos, práticas, terminologia e médicos são necessários para o monitoramento de pacientes em estado crítico.

Ilustrações Todas as ilustrações deste manual são mero exemplo. Elas podem não refletir, necessariamente, a configuração ou os dados exibidos no aparelho de anestesia.

Convenções

Neste manual, o texto em itálico é utilizado para citar capítulos ou seções de referência.

[ ] é utilizado para sinalizar textos exibidos na tela.

é utilizado para indicar procedimentos operacionais.

Segurança

Informações de Segurança.

Segurança Informações de Segurança. PERIGO Indica um risco iminente que, se não evitado, poderá resultar em

PERIGO

Indica um risco iminente que, se não evitado, poderá resultar em morte ou ferimentos graves.

ADVERTÊNCIAevitado, poderá resultar em morte ou ferimentos graves. Indica um risco potencial ou prática perigosa que,

Indica um risco potencial ou prática perigosa que, se não evitado, poderá resultar em morte ou ferimentos graves.

evitado, poderá resultar em morte ou ferimentos graves. ATENÇÃO Indica um risco potencial ou prática perigosa

ATENÇÃO

Indica um risco potencial ou prática perigosa que, se não evitado, poderá resultar ferimentos pessoais leves ou danos ao produto/patrimônio.

OBSERVAÇÃO

Fornece dicas de aplicação ou outras informações úteis para garantir que você obtenha o máximo de seu produto.

Perigos

Não existe nenhum perigo relativo ao produto, de modo geral. Declarações de "Perigo" específicas podem ser fornecidas nas respectivas seções deste manual.

Advertências

nas respectivas seções deste manual. Advertências ADVERTÊNCIA Antes de colocar o sistema em operação, o

ADVERTÊNCIA

Antes de colocar o sistema em operação, o operador deve verificar se o equipamento, cabos conectores e acessórios estão na ordem de montagem correta e em condição operacional.

O equipamento deve estar conectado apenas a uma tomada elétrica instalada adequadamente, com contatos de aterramento protetores. Se a instalação não dispuser de um condutor de aterramento protetor, desconecte-a da linha de alimentação.

Conecte

uma

fonte

de

alimentação

CA

antes

que

as

baterias

se

esvaziem

completamente.

 

Para evitar risco de explosão, não use o equipamento na presença de agente anestésico, vapores ou líquidos inflamáveis.

Não abra os invólucros do equipamento. Toda manutenção e futuras atualizações devem ser realizadas somente por pessoal treinado e autorizado por nós.

Não confie exclusivamente no sistema de alarme sonoro para monitoramento do paciente. Diminuir o volume do alarme pode resultar em risco ao paciente. Lembre-se de que as configurações de alarme devem ser personalizadas de acordo com cada situação de paciente, e manter este último sempre sob intensa vigilância é a maneira mais confiável de monitorar um paciente com segurança.

Os parâmetros fisiológicos e as mensagens de alarme exibidos na tela do equipamento, servem apenas como referência para o médico e não devem ser utilizados diretamente como base para o tratamento clínico.

Descarte o material da embalagem, observando as normas de controle de resíduos aplicáveis e mantendo-os fora do alcance de crianças.

Para evitar risco de explosão, não use agente anestésico inflamável, como éter e ciclopropano, neste equipamento. Neste equipamento, devem ser aplicados apenas agentes anestésicos não-inflamáveis que atendam aos requisitos especificados na IEC 60601-2-13. Este aparelho de anestesia pode ser usado com halotano, enflurano, isoflurano, sevoflurano e desflurano. Apenas um dos cinco agentes anestésico pode ser

ADVERTÊNCIAusado de cada vez. Não toque no paciente, na mesa ou nos instrumentos durante a

usado de cada vez.

Não toque no paciente, na mesa ou nos instrumentos durante a desfibrilação.

Use os eletrodos apropriados e disponha-os de acordo com as instruções fornecidas pelo fabricante. O visor volta ao normal dentro de 10 segundos após a desfibrilação.

Precauções

ATENÇÃOdentro de 10 segundos após a desfibrilação. Precauções Para garantir a segurança do paciente, use apenas

Para garantir a segurança do paciente, use apenas peças e acessórios especificados neste manual.

Ao final de sua vida útil, o equipamento, assim como seus acessórios, devem ser descartados de acordo com as normas de procedimento que regem o descarte desse tipo de produto.

Campos magnéticos e elétricos podem interferir no desempenho adequado do equipamento. Por isso, certifique-se de que todos os dispositivos externos operados nas proximidades do equipamento cumpram os requisitos relevantes de compatibilidade eletromagnética (EMC). Telefones celulares, equipamento de raios-X e dispositivos de imagem por ressonância magnética (IRM) representam possíveis fontes de interferência, pois podem emitir níveis mais altos de radiação eletromagnética.

Este sistema opera corretamente nos níveis de interferência elétrica identificados neste manual. Níveis mais altos podem causar alarmes incômodos que podem interromper a ventilação mecânica. Preste atenção a alarmes falsos causados por campos elétricos de alta intensidade.

Antes de conectar o equipamento à linha de energia elétrica, verifique se as classificações de tensão e frequência da linha de energia são as mesmas do tubo, indicadas na etiqueta do equipamento ou neste manual.

Sempre instale ou transporte o equipamento de maneira adequada, para evitar danos causados por quedas, impactos, vibrações fortes ou outras forças mecânicas.

O aparelho de anestesia mantém-se estável a uma inclinação de 10º, em sua configuração típica. Não pendure artigos em nenhum dos lados do aparelho de anestesia para evitar inclinações.

Observações

OBSERVAÇÃO

Coloque o equipamento em um local de onde seja fácil visualizar a tela e acessar os controles operacionais.

Mantenha este manual próximo ao equipamento, para que possa ser facilmente consultado, quando necessário.

O software foi desenvolvido em conformidade com a IEC 60601-1-4. A possibilidade de riscos provocados por erros de software foi minimizada.

Este manual descreve todos os recursos e opções. O seu equipamento pode não dispor de todos eles.

Símbolos no equipamento

Atenção: consulte documentos anexos (este manual) Tensão perigosa  

Atenção: consulte documentos anexos (este manual)

Atenção: consulte documentos anexos (este manual) Tensão perigosa  

Tensão perigosa

 
Corrente alternada   Fusível

Corrente alternada

 
Corrente alternada   Fusível

Fusível

Bateria Equipotencial  

Bateria

Bateria Equipotencial  

Equipotencial

 
Estado operacional   Esterilizável em autoclave

Estado operacional

 
Estado operacional   Esterilizável em autoclave

Esterilizável em autoclave

  Não esterilizável em
 
  Não esterilizável em

Não

esterilizável

em

Descrição do material

autoclave

 
Ligado Desligado    

Ligado

DesligadoLigado    

   
Reinicializar   Em espera    

Reinicializar

 

Em esperaReinicializar      

   
Tecla de alarme silencioso Tecla de alarme MV&TVe

Tecla de alarme silencioso

Tecla de alarme silencioso Tecla de alarme MV&TVe

Tecla de alarme MV&TVe

Tecla de tela normal Botão de flush de O 2  

Tecla de tela normal

Tecla de tela normal Botão de flush de O 2  

Botão de flush de O 2

 
ACGO ligado   ACGO desligado  

ACGO ligado

 
ACGO ligado   ACGO desligado  

ACGO desligado

 
Posição da bolsa/ventilação Ventilação mecânica  

Posição

da

bolsa/ventilação

Posição da bolsa/ventilação Ventilação mecânica  

Ventilação mecânica

 

manual

Travar  Destravar  

 
Travar   Destravar  

Destravar

 

Conector de rede    Controle de fluxo  

   
Conector de rede     Controle de fluxo  

Controle de fluxo

 
Conector USB   Conector do sensor de O 2

Conector USB

 
Conector USB   Conector do sensor de O 2

Conector do sensor de O 2

Conector do abastecimento de ar Conector abastecimento de N 2 O de

Conector do abastecimento de ar

Conector do abastecimento de ar Conector abastecimento de N 2 O de

Conector abastecimento de N 2 O

de

  Porta de retorno da
 
  Porta de retorno da

Porta

de

retorno

da

Para cima (válvula de escape)

amostra

de

gás

(para

o

 

AGSS)

Conector VGA   Conector abastecimento de O 2 do

Conector VGA

 
Conector VGA   Conector abastecimento de O 2 do

Conector abastecimento de O 2

do

Luz superior da mesa Saída AGSS  

Luz superior da mesa

Luz superior da mesa Saída AGSS  

Saída AGSS

 
Cilindro Saída PEEP

Cilindro

Cilindro Saída PEEP

Saída PEEP

Data de fabricação Vaporizador

Data de fabricação

Data de fabricação Vaporizador

Vaporizador

  Transformador de
 
  Transformador de

Transformador

de

Fabricante

isolamento

Número de série Representante Comunidade Européia da

Número de série

Número de série Representante Comunidade Européia da

Representante Comunidade Européia

da

Válvula APL CUIDADO, QUENTE

Válvula APL

Válvula APL CUIDADO, QUENTE

CUIDADO, QUENTE

Nível máximo do canister Travar ou destravar, conforme mostra a seta

Nível máximo do canister

Nível máximo do canister Travar ou destravar, conforme mostra a seta

Travar ou destravar, conforme mostra a seta

Direção da entrada de gás Destravar o dispositivo de elevação

Direção da entrada de gás

Direção da entrada de gás Destravar o dispositivo de elevação

Destravar o dispositivo de elevação

Travar o dispositivo de elevação Não esmague

Travar o dispositivo de elevação

Travar o dispositivo de elevação Não esmague

Não esmague

Aproximar Alinhe!

Aproximar

Aproximar Alinhe!

Alinhe!

Peso máx.: 11,3 kg Tubulação

Peso máx.: 11,3 kg

Peso máx.: 11,3 kg Tubulação

Tubulação

Peso máx.: 30 kg Marcação CE

Peso máx.: 30 kg

Peso máx.: 30 kg Marcação CE

Marcação CE

Peça aplicada de tipo BF. Proteção à prova de desfibrilação contra choques elétricos. O aparelho

Peça aplicada de tipo BF. Proteção à prova de desfibrilação contra choques elétricos.

de tipo BF. Proteção à prova de desfibrilação contra choques elétricos. O aparelho de anestesia é

O aparelho de anestesia é acionado por Ar.

A seguinte definição etiqueta WEEE aplica-se apenas aos Estados membros da UE. Este símbolo indica

A seguinte definição etiqueta WEEE aplica-se apenas aos Estados membros da UE. Este símbolo indica que este produto não deve ser tratado como lixo doméstico. Assegurando o descarte correto deste produto, você ajudará a prevenir potenciais consequências negativas ao meio-ambiente e à saúde humana. Para obter informações mais detalhadas sobre a devolução e a reciclagem deste produto, consulte o distribuidor do qual ele foi comprado. * Para produtos de sistemas, esta etiqueta poderá estar afixada apenas à unidade principal.

Noções básicas

Descrição do sistema

Utilização prevista

A aparelho de anestesia visa fornecer anestesia respiratória para pacientes adultos,

pediátricos e neonatal durante a cirurgia.

O aparelho deve ser operado apenas por anestesistas profissionais qualificados que

tenham recebido treinamento adequando sobre sua utilização.

recebido treinamento adequando sobre sua utilização. ADVERTÊNCIA Este aparelho de anestesia destina-se ao uso

ADVERTÊNCIA

Este aparelho de anestesia destina-se ao uso exclusivo por anestesistas profissionais qualificados ou sob sua orientação. Toda pessoa não-autorizada ou sem treinamento não deve executar nenhuma operação nela.

Este aparelho de anestesia não é adequada para uso em ambiente IRM.

Contra-indicações

O aparelho de anestesia é contra-indicado para uso em pacientes que sofrem de

pneumotórax ou incompetência pulmonar severa.

Componentes

O aparelho de anestesia consiste em uma unidade principal, vaporizador (cinco

agentes anestésicos opcionais: enflurano, isoflurano, sevoflurano, desflurano e halotano), ventilador anestésico, conjunto de fluxômetro eletrônico, sistema respiratório, etc.

O aparelho de anestesia monitora e exibe parâmetros da mecânica respiratória (RM)

(resistência e conformidade de vias aéreas), bem como loops de espirometria. Ela está configurada com os seguintes modos de ventilação: ventilação por controle do volume (VCV), ventilação por controle da pressão (PCV), ventilação por pressão de suporte (PSV), ventilação mandatória intermitente sincronizada - controle de volume (SIMV-VC) e ventilação mandatória intermitente sincronizada - controle de pressão (SIMV-PC).

O aparelho de anestesia pode ser conectado externamente a um monitor de paciente

que atenda aos requisitos do padrão internacional apropriado e possa ser configurado

com sistema de informações de anestesia (CIS).

O aparelho de anestesia apresenta o seguinte:

Detecção automática de vazamentos

 

Compensação de vazamento de gás do sistema respiratório e compensação

automática para conformidade

 

Conexões cilíndricas e tubulares disponíveis para o abastecimento de gás

 

Fluxômetro eletrônico e PEEP eletrônico

 

Cronômetro para contagem da duração entre o início e o término de uma

operação

Luz superior da mesa

 

Informações exibidas em numerais grandes

 

Tela de exibição ajustável pelo usuário

Armazenamento e revisão de eventos de alarme, status de falha e registro de

informações de manutenção

 

Abastecimento

auxiliar

de

O 2

e

sistema

de

recolhimento

ativo

de

gás

anestésico (AGSS)

 

Interrupção de N 2 O

AG modular, módulos CO 2 e BIS

Retorno da amostra de gás para o AGSS

Configurando modo de alarme CPB

Aparência do equipamento

Visão frontal

——Visor e painel de controle

Aparência do equipamento Visão frontal ——Visor e painel de controle 1-Freio 27

1-Freio

2- Medidor(es) de pressão na tubulação

Exibe a pressão na tubulação ou no cilindro após o alívio.

3- Fluxômetro Total

O nível médio da flutuação do tubo de fluxo indica o fluxo atual do gás

Controle(s) de fluxo

misto.

Quando a chave do sistema encontra-se na posição ON (Ligada):

- Gire o controle no sentido anti-horário para aumentar o fluxo de gás.

- Gire o controle no sentido horário para diminuir o fluxo de gás.

4- Fluxômetro eletrônico

5- Exibe o fluxo atual do gás correspondente.

6- Painel de controle do ventilador

7- Botão de controle

8- Visor

9- Vaporizador

A.Controle de concentração

Pressione e gire o controle de concentração para concentração do agente anestésico.

B.Alavanca de travamento

definir a

do agente anestésico. B.Alavanca de travamento definir a Gire a alavanca de travamento no sentido horário

Gire a alavanca de travamento no sentido horário para travar o vaporizador na posição.

10- Conector(es) do abastecimento de gás

11- Chave do sistema

-Coloque a chave na posição

- Coloque a chave na posição

-Coloque a chave na posição - Coloque a chave na posição para ativar o fluxo de
-Coloque a chave na posição - Coloque a chave na posição para ativar o fluxo de

para ativar o fluxo de gás e ligar o sistema.

para desativar o fluxo de gás e desligar o sistema.

12- Medidor(es) de pressão no cilindro

Medidor(es) de alta pressão que exibe(m) a pressão no cilindro antes do alívio.

13- Botão de flush de O 2

Pressione para fornecer altos fluxos de O 2 para o sistema respiratório.

14- Tomada elétrica auxiliar

Três saídas elétricas auxiliares são fornecidas quando o aparelho de anestesia é configurada com um transformador de isolamento.

15- Trava da gaveta

16- Mesa de trabalho (com gaveta)

——Sistema respiratório

——Sistema respiratório 30

1- Conector do sensor de O 2

2 - Conector da inspiração

3- Conector da expiração

4- Válvula inspiratória

5- Válvula expiratória

6- Invólucro dos foles

7- Porta de retorno da amostra de gás (para o AGSS)

8- Porta do balão

9- Chave de ventilação mecânica/por bolsa

Selecione a posição

Selecione a posição

para usar a bolsa para ventilação manual.bolsa Selecione a posição Selecione a posição para usar o ventilador para ventilação mecânica.

para usar o ventilador para ventilação mecânica.a posição para usar a bolsa para ventilação manual. 10-Válvula APL (limite de pressão na via

10-Válvula APL (limite de pressão na via aérea)

Ajusta o limite de pressão do sistema respiratório durante a ventilação manual. A escala mostra as pressões aproximadas. Acima de 30 cmH 2 O, são percebidos cliques quando a válvula gira. Gire em sentido horário para aumentar.

11-Conector do sensor de O 2

12-Alça giratória

13-Canister

A cal soldada dentro do tubo absorve o CO 2 que o paciente exala, o que permite a utilização cíclica do gás exalado pelo paciente.

Vista traseira

— Alimentação elétrica

Vista traseira — Alimentação elétrica 32

Conector(es) de cilindro 1- Chave equipotencial

2- Ventoinha

3- Entrada da rede elétrica

4-Conector de rede

5-Conector de alimentação elétrica CIS 12 V

6-Alto-falante

7-Suprimento de O2 auxiliar

8-Chave ACGO (Saída Auxiliar de Gás Comum)

de O2 auxiliar 8-Chave ACGO (Saída Auxiliar de Gás Comum) Coloque a chave na posição para

Coloque a chave na posição para interromper a ventilação mecânica. Em seguida, é enviado gás fresco ao sistema respiratório manual conectado externamente

através da saída ACGO e o alarme técnico de [ACGO On] (ACGO ligado) é

disparado. O sistema monitora a pressão na via aérea e a concentração de O 2 , em

vez do volume.

Coloque a chave na posição

de O 2 , em vez do volume. Coloque a chave na posição para aplicar ventilação

para aplicar ventilação mecânica ou manual

ao paciente através do sistema respiratório.

9-Encaixe de módulo

Os módulos CO 2 , AG e BIS mencionados neste manual podem ser inseridos no encaixe e identificados. Os módulos CO 2 e AG não podem ser usados simultaneamente.

10- Saída AGSS

11- Sistema de transferência e recepção AGSS

— Sistema de informações de anestesia (CIS)

— Sistema de informações de anestesia (CIS) 34

Esta vista traseira se baseia em uma situação na qual o aparelho de anestesia é configurado com o sistema de informações de anestesia (CIS).

1- Visor

2- Trilho

3- Suporte de montagem

4- Teclado

5- Unidade principal CIS

3- Suporte de montagem 4- Teclado 5- Unidade principal CIS F E D C A- Tecla

F

E

D

C

A- Tecla de reinicialização

B-

:Pressione para reiniciar o CIS.principal CIS F E D C A- Tecla de reinicialização B- C- Chave CIS D- :

C- Chave CIS

D-

: Pressione para ligar/desligar o CIS.B- :Pressione para reiniciar o CIS. C- Chave CIS D- E- Conector USB F- Conector de

E- Conector USB

F- Conector de rede

G- Tomada elétrica

H- Conector do visor

A

B

C

ADVERTÊNCIA Conecte à rede elétrica CA, de acordo com os Requisitos de energia. O não

ADVERTÊNCIA

Conecte à rede elétrica CA, de acordo com os Requisitos de energia. O não cumprimento dessas normas pode causar danos ao equipamento ou afetar sua operação normal.

Certifique-se de que o plugue já esteja fixado na tomada elétrica para evitar que o fio elétrico se desconecte durante a cirurgia.

OBSERVAÇÃO

Se o equipamento não puder ser alimentado pela rede CA, verifique se o fusível dentro da tomada elétrica está funcionando normalmente. Se o abastecimento pela rede elétrica de CA falhar após a substituição do fusível, entre em contato com a assistência técnica.

Quando a tomada elétrica auxiliar não funcionar normalmente, verifique se o fusível correspondente queimou.

O equipamento conectado à tomada elétrica auxiliar deverá ter autorização para tanto. Caso contrário, haverá vazamento de corrente acima do limite permitido, o que pode colocar em risco o paciente ou o operador e danificar o aparelho de anestesia ou o equipamento externo conectado. Quando o aparelho de anestesia estiver configurado com apenas uma tomada elétrica auxiliar, ela será utilizada apenas para a conexão do adaptador do vaporizador de Desflurano. Quando o aparelho de anestesia estiver configurado com várias tomadas elétricas auxiliares, o equipamento conectado deverá atender às suas especificações de tensão e corrente.

Todo produto analógico ou digital conectado a este sistema deve ter certificação por aprovação nos padrões IEC especificados (como IEC 60950, para equipamento de processamento de dados, e IEC 60601-1, para equipamento elétrico médico). Todas as configurações devem estar em conformidade com a versão válida da IEC 60601-1-1. O pessoal responsável pela conexão do equipamento opcional à porta de sinal I/O (entrada/saída) também deverá responsabilizar-se pela configuração do sistema médico e pela conformidade do sistema com a IEC 60601-1-1.

Baterias

OBSERVAÇÃO

Use as baterias pelo menos uma vez por mês, para ampliar sua vida útil. Carregue as baterias antes que elas se esvaziem completamente.

Inspecione e substitua as baterias regularmente. A vida da bateria depende da frequência e da duração de seu uso. Para uma bateria de lítio adequadamente conservada e armazenada, a expectativa de vida é de aproximadamente 3 anos. Para modelos de uso mais agressivo, a expectativa de vida pode ser menor. Recomendamos substituir as baterias de lítio a cada 3 anos.

O tempo de operação de uma bateria depende da configuração e da operação do equipamento. Por exemplo, iniciar frequentemente o monitoramento do módulo reduzirá o tempo de operação das baterias.

Em caso de falha de bateria, entre em contato conosco ou solicite a substituição à assistência técnica. Não substitua a bateria sem permissão.

O aparelho de anestesia foi projetado para operar com alimentação por bateria sempre

que a alimentação CA for interrompida. Quando o aparelho de anestesia é conectado à fonte elétrica CA, as baterias são carregadas independentemente de a aparelho estar ligado ou não. Em caso de falta de energia, a aparelho de anestesia passará a ser alimentado pelas baterias internas automaticamente. Quando a fonte elétrica CA for restaurada dentro do tempo especificado, a alimentação elétrica será alternada automaticamente da bateria para CA, a fim de garantir a continuidade de uso do sistema.

O ícone de bateria na tela indica o status da bateria, da seguinte maneira:

: indica que as baterias operam normalmente. A parte sólida representa o

nível de carga atual das baterias, proporcionalmente ao seu nível de carga

atual das baterias, proporcionalmente ao seu nível de carga máximo. : indica pouca bateria e necessidade

máximo.

: indica pouca bateria e necessidade de recarga.: indica bateria muito baixa e necessidade de recarga imediata.

: indica bateria muito baixa e necessidade de recarga imediata.: indica pouca bateria e necessidade de recarga.

A capacidade da bateria interna é limitada. Se a capacidade da bateria alcançar um

limite muito baixo, um alarme de nível alto será acionado e a mensagem [Low Battery Voltage!] (Baixa Tensão na Bateria!) aparecerá na área de alarmes técnicos. Nesse caso, conecte a alimentação CA à aparelho de anestesia.

Controles e Configurações Básicas do Sistema

Controle do Visor

e Configurações Básicas do Sistema Controle do Visor 1. Lâmpada de alarme Alarmes de nível alto:

1. Lâmpada de alarme

Alarmes de nível alto: a lâmpada pisca rapidamente em vermelho.

Alarmes de nível médio:a lâmpada pisca lentamente em amarelo.

Alarmes de nível baixo:a lâmpada acende em amarelo sem piscar.

2. Tecla(s) do menu de atalho

Pressione a tecla do menu de atalho para acessar o menu correspondente.

3. Botão de controle

Pressione o botão de controle para selecionar uma opção do menu ou confirmar a configuração. Gire o botão de controle no sentido horário ou

anti-horário para rolar entre as opções de menu ou para alterar suas configurações.

4. Tecla de alarme MV&VC

Quando no modo de ventilação manual: Pressione a tecla para desligar os alarmes de MV e VC e acima do intervalo e o alarme de apnéia. Pressione novamente a tecla para ligar os alarmes de MV e VC acima do intervalo e o alarme de apnéia.

Quando no modo de ventilação mecânica: Pressione a tecla para desligar os alarmes de MV e VC acima do intervalo. Pressione a tecla novamente para ligar os alarmes de MV e VC e acima do intervalo.

5. Tecla de tela normal

Pressione a tecla para fechar todos os menus exibidos.

6. Tecla de espera

Pressione a tecla para entrar ou sair do modo de espera.

7. Tecla de alarme silencioso

Para definir o estado de alarme silencioso, pressione esta tecla para entrar em estado de alarme silencioso por 120 segundos. O símbolo de alarme

silencioso

silencioso por 120 segundos. O símbolo de alarme silencioso direito da tela. e a contagem regressiva

direito da tela.

e a contagem regressiva de 120s aparecem no canto superior

Para remover o alarme silencioso, pressione a tecla novamente.

8. LED de estado operacional

Aceso: quando o aparelho de anestesia está em estado operacional.

Apagado: quando o aparelho de anestesia está desligado.

9. LED de energia CA

Aceso:

alimentação CA.

quando o

aparelho

de

anestesia está

conectado

à

fonte de

Apagado: quando o aparelho de anestesia não está conectado à fonte de alimentação CA.

10.LED da bateria

Aceso: quando o aparelho de anestesia está equipado com baterias e conectada à fonte de alimentação CA, e as baterias estiverem sendo carregadas.

Apagado: quando o aparelho de anestesia não está equipado com baterias ou está desligada.

Piscante: quando o aparelho de anestesia está sendo alimentado por bateria.

11.Tecla(s) de atalho de configuração de parâmetros do ventilador

Pressione a tecla de atalho de configuração de parâmetros para alterar a configuração correspondente. Gire o botão de controle para alterar uma configuração específica e o pressione para ativar a configuração selecionada.

12.Tela do visor

Consulte 0 Tela do visor para conhecer os detalhes.

Tela do visor

Este aparelho de anestesia utiliza TFT LCD colorido de alta resolução para exibir vários parâmetros e gráficos, tais como parâmetros de ventilação e formas de onda de pressão/fluxo/volume. Dependendo de como seu aparelho de anestesia for configurada, ela pode exibir parâmetros do módulo de gás e formas de onda, parâmetros BIS, forma de onda de tendência BIS, loops de espirometria, etc . O progresso é exibido na tela padrão. Para obter descrições de outras telas, consulte 0

Interface de Usuário e Monitoramento de Parâmetros.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

Usuário e Monitoramento de Parâmetros . 1 2 3 4 5 6 7 8 9 18

18

17

16

1.Área de aviso do modo de ventilação

10

11

12

13

14

15

Exibe o modo de ventilação atual. Se ventilação manual estiver selecionada para a

chave de ventilação mecânica/por bolsa,

para a chave de ventilação mecânica/por bolsa, aparecerá nesta área. Se a ventilação mecânica estiver

aparecerá nesta área. Se a ventilação

mecânica estiver selecionada para chave de ventilação mecânica/por bolsa, o modo

de ventilação mecânica selecionado no momento é exibido.

2.Área do ícone pulmão

O ícone é exibido quando o modo SIMV-VC ou SIMV-PC está selecionado e o

acionamento da inspiração está sendo feito.

ícone é exibido quando o modo SIMV-VC ou SIMV-PC está selecionado e o acionamento da inspiração

3.Ícone de alarme MV&VC desligado

Exibe o ícone desligado do alarme de MV&VC quando este alarme está desligado.

4.Área de alarmes fisiológicos

Exibe mensagens de alarmes fisiológicos.

5.Área do ícone de alarme de apnéia desligado

5.Área do ícone de alarme de apnéia desligado Exibe o ícone de alarme de apnéia desligado

Exibe o ícone de alarme de apnéia desligado quando o mesmo está desligado no modo de ventilação não mecânico.

6.Área do ícone de alarme silencioso

Exibe o ícone de alarme silencioso e a contagem regressiva de 120 s.

7.Área de horário do sistema

Exibe a hora do sistema do aparelho de anestesia.

8.Área de alarmes técnicos

Exibe mensagens de alarmes técnicos. Quando há a ocorrência de múltiplos alarmes, eles são exibidos ciclicamente.

9.Área do ícone de estado da alimentação elétrica

9.Área do ícone de estado da alimentação elétrica Exibe ícone da fonte de alimentação ou bateria.O

Exibe ícone da fonte de alimentação ou bateria.O ícone é exibido quando o aparelho de anestesia é alimentado por uma fonte de alimentação CA. O ícone de bateria é exibido quando o aparelho de anestesia é alimentado por bateria, indicando a capacidade da bateria. Para obter detalhes, consulte0

Baterias.

10.[Tecla de atalho Vent Mode] (Modo de Ventilação)

Usada para selecionar o modo de ventilação mecânica.

11.[Tecla de atalho Alarm Setup] (Configuração de Alarme)

Usada para alterar as configurações de alarme para o ventilador anestésico, módulos de gás ou módulo BIS.

12.[Tecla de atalho Screens] (Telas)

Usada para definir a tela do usuário.

13.[Tecla de atalho [User Setup] (Configuração de Usuário)

Usada para alterar as configurações para a compensação de VC, origem do monitoramento de O2, módulo de gás, módulo BIS, tela, som, etc.

14.[Tecla de atalho [Maintenance] (Manutenção)

Utilizada para realizar teste de vazamento, calibrar o sensor de O2 e sensor de fluxo, visualizar gráfico de tendência, tabela de tendência e livro de registro de alarmes, além de configurar o idioma, horário do sistema, unidade de pressão, endereço de IP, etc.

15.Tecla de atalho de configuração do cronômetro

Usada para iniciar, parar e zerar o cronômetro.

16.Área das teclas de atalho de configuração de parâmetros

Usada para definir os parâmetros relacionados ao modo de ventilação mecânica selecionado. A disposição das teclas de atalho nesta área varia de acordo com o modo de ventilação mecânica selecionado. Para obter detalhes, consulte0

Configuração de Operações e de Ventilação.

17.Área de mensagens de aviso do sistema

Exibe informações sobre o estado operacional do sistema.

18.Área de parâmetros e gráfico

Exibe os parâmetros, formas de onda, loops de espirometria ou gráficos do

fluxômetro eletrônico, módulo de gás ou módulo BIS .Diferentes tipos de tela são

exibidos, segundo a configuração real do sistema ou as configurações de layout de

tela. Para obter detalhes, consulte0 Interface de Usuário e Monitoramento de Parâmetros.

Configurações básicas

Este capítulo aborda apenas configurações gerais do aparelho de anestesia, como idioma, brilho da tela, hora do sistema, etc. Configurações de parâmetro e outras configurações podem ser consultadas em suas respectivas seções.

Ajustar o brilho da tela

1.Selecione a tecla de atalho [User Setup] (Configuração do usuário) e, em seguida,

[Screen and Audio Setup] (Configuração de tela e áudio).

2.Selecione [Screen Brightness] (Brilho da tela) o valor apropriado (de 1 a 10) para o

brilho da tela. O valor 10 é o mais brilhante e o 1, o menos brilhante. Se o aparelho de

anestesia estiver sendo alimentado por bateria, você poderá selecionar menos brilho

para economizar carga.

Ajustar o volume do áudio

Volume do áudio das teclas

1.Selecione a tecla de atalho [User Setup] (Configuração do usuário) e, em seguida,

[Screen and Audio Setup] (Configuração de tela e áudio).

2.Selecione [Key Sound Volume] (Volume do áudio das teclas) o valor adequado (que

vai de 0 a 10) para o volume do áudio das teclas. O valor 0 significa "mudo" e 10, o

volume mais alto.

Volume do áudio dos alarmes

1.Selecione a tecla de atalho [User Setup] (Configuração do usuário) e, em seguida, [Screen and Audio Setup] (Configuração de tela e áudio).

2.Selecione [Alarm Sound Volume] (Volume do áudio dos alarmes) o valor adequado (que vai de 1 a 10) para o volume do áudio dos alarmes. O valor 1 é o volume mais baixo e 10, o mais alto.

Definir a hora do sistema

1.Selecione a tecla de atalho (Manutenção) (Manutenção do Usuário) (Configurar Horário do Sistema).

2.Defina (Data) e (Hora).

3.Selecione (Formato de data) e opte entre (AAAA-MM-DD), MM-AAAA).

(MM-DD-AAAA) e (DD-

4.Selecione (Formato de hora) e opte entre [24 h] e [12 h].

(Formato de hora) e opte entre [ 24 h ] e [ 12 h ]. ATENÇÃO

ATENÇÃO

A alteração de data e hora afeta o armazenamento de tendências e informações de registro. Pode também causar perda de dados.

Definir idioma

1.Selecione a tecla de atalho (Manutenção) e, em seguida, (Manutenção do Usuário).

2.Selecione (Idioma) o idioma desejado.

3.Reinicie o aparelho de anestesia para que a configuração de idioma entre em vigor.

Definir unidade

1.Selecione a tecla de atalho (Manutenção) e, em seguida, (Manutenção do Usuário).

2.Selecione (Unidade de PVA) e opte entre cmH 2 O, hPa e mbar.

Se o aparelho de anestesia estiver configurado com módulo de CO 2 ou AG, você poderá definir a unidade de exibição FiCO2 e EtCO2. Para obter detalhes,

consulte 0 Monitoramento do CO2.

Restaurar configurações padrão

Restaurar a configuração padrão de fábrica do ventilador

Para restaurar a configuração padrão de fábrica do ventilador, faça o seguinte:

1.Selecione a tecla de atalho (Manutenção) (Manutenção do Usuário) (Padrão de

Fábrica do Ventilador).

2.Selecione [Ok] no menu suspenso.

Após a seleção de [Ok], as seguintes configurações retomam seus valores padrão:

Tela do usuário Parâmetros do ventilador Limites de alarme de parâmetros relacionados ao ventilador Origem do monitoramento de O2 Volume de áudio de alarmes e teclas Brilho da tela Unidade de exibição da Paw (PVA)

Restaurar a configuração padrão de fábrica do módulo de gás

Se o aparelho de anestesia estiver configurado com módulo de CO 2 ou AG, você poderá restaurar a configuração padrão de fábrica do módulo correspondente diretamente. Para detalhes, consulte 0 Monitoramento do CO2 e 0

Monitoramento da concentração de AG e O2.

Restaurar a configuração padrão de fábrica do módulo BIS

Se o aparelho de anestesia estiver configurado com módulo BIS, você poderá restaurar a configuração padrão de fábrica do módulo correspondente diretamente. Para obter

detalhes, consulte 0 Monitoramento de BIS.

Definir o endereço IP do sistema de informações de anestesia

(CIS)

Para definir o endereço IP do sistema de informações de anestesia (CIS), faça o seguinte:

1.Selecione a tecla de atalho Endereço IP).

(Manutenção) (Manutenção do Usuário) (Definir

2.No menu (Definir endereço IP), defina o endereço IP correto do CIS.

3.Selecione [Ok] para ativar a configuração do endereço de IP.

Configuração de Operações e de Ventilação

de IP. Configuração de Operações e de Ventilação ADVERTÊNCIA Antes de usar este aparelho de anestesia

ADVERTÊNCIA

Antes de usar este aparelho de anestesia no paciente, certifique-se de que o sistema esteja conectado corretamente e em boas condições e que tenham sido efetuados todos os testes descritos em 0 Teste pré-operatório. Em caso de reprovação em um teste, não use o sistema. Solicite um representante de serviço qualificado para o reparo do sistema.

Ligar o Sistema

1. Conecte o cabo de alimentação à fonte de alimentação CA. Certifique-se de que

o LED de energia CA está iluminado.

2. Coloque a chave do sistema na posição ON (ligado). Certifique-se de que tanto o

LED de estado operacional quanto o LED da bateria estejam iluminados (a bateria está

sendo carregada ou está totalmente carregada).

3. A lâmpada de alarme pisca em amarelo e vermelho uma vez e, em seguida,

emite um bipe.

4. O visor mostra a tela de inicialização e, após meio minuto, entra na tela de

espera.

e, após meio minuto, entra na tela de espera. ADVERTÊNCIA Não use o aparelho de anestesia

ADVERTÊNCIA

Não use o aparelho de anestesia se ele gerar alarmes durante a inicialização ou se não operar normalmente. Entre em contato conosco ou com a assistência técnica.

Desligar o sistema

Para desligar o sistema, faça o seguinte:

1. Confirme que o uso do sistema já terminou.

2. Coloque a chave do sistema na posição OFF (desligado).

OBSERVAÇÃO

Para a primeira ventilação mecânica de cada paciente, não saia da tela de espera se os parâmetros relacionados à ventilação mecânica não estiverem definidos adequadamente. Ajuste as concentrações de gás fresco e de agente anestésico (se necessário) na tela de espera e defina os parâmetros de ventilação adequadamente com base nas condições do paciente antes de aplicar a ventilação mecânica.

Entrada de gás fresco

Colocação das entradas de O 2 , N 2 O e Ar

1. Conecte os suprimentos de gás corretamente e garanta uma pressão adequada

para os gases. Você pode controlar os fluxos de O 2 , N 2 O e de Ar no gás fresco através dos controles. As leituras do fluxo de gás podem ser observadas no respectivo fluxômetro eletrônico. À esquerda dos fluxômetros eletrônicos situa-se o fluxômetro total, que exibe o fluxo do gás misto. Os controles de fluxo de O 2 e N 2 O constituem uma ligação em cadeia:

Gire o controle de fluxo de N 2 O no sentido anti-horário para aumentar um pouco o fluxo de N 2 O. Então, ao continuar girando o controle de fluxo de N 2 O o controle de fluxo de O 2 girará juntamente no sentido anti-horário para aumentar o fluxo de O 2 , mantendo a concentração de O 2 no gás misto acima de 25%. Gire o controle de fluxo de O 2 no sentido horário para diminuir um pouco o fluxo de O 2 . Então, ao continuar girando o controle de fluxo de O 2 o controle de fluxo de N 2 O girará juntamente no sentido horário para diminuir o fluxo de N 2 O, Mantendo a concentração de O 2 no gás misto acima de 25%.

OBSERVAÇÃO

O aparelho de anestesia pode ser usado sozinho como um ventilador. É possível ajustar a concentração de O2 no sistema respiratório por meio do controle de fluxo de O2.

A concentração de O2 no gás fresco pode ser muito diferente daquela no sistema respiratório.

Fluxômetro total é calibrado com base em 100% de O2. A precisão do fluxômetro pode diminuir com outro gás ou gás misto.

Ao observar as leituras no fluxômetro total, mantenha seu ângulo visual no mesmo nível

do flutuador. A leitura de uma mesma escala pode variar quando observada de um ângulo diferente.

Se as leituras exibidas nos fluxômetros eletrônicos diferirem da leitura no fluxômetro total, as primeiras deverão prevalecer e a última será um valor aproximado.

Colocação do agente anestésico

OBSERVAÇÃO

Você não precisa realizar esta operação se o agente anestésico inspiratório não for utilizado.

Este aparelho de anestesia pode ser montado com vaporizadores correspondentes a halotano, enflurano, isoflurano, sevoflurano e desflurano. Apenas um dos cinco vaporizadores pode ser aberto por vez porque os vaporizadores são projetados com intertravamento.

Selecione o agente anestésico desejado

1. Determine o agente anestésico a ser usado e abasteça o vaporizador. Para

obter detalhes, consulte0 Abastecimento do vaporizador.

2. Monte o vaporizador abastecido com agente anestésico no aparelho de

anestesia. Para obter detalhes, consulte0 Instalação do vaporizador.

Ajuste da concentração do agente anestésico Empurre e gire o controle de concentração no vaporizador para definir a concentração apropriada do agente anestésico.

OBSERVAÇÃO

Você não precisa realizar esta operação se o agente anestésico inspiratório não for utilizado.

Este aparelho de anestesia pode ser montada com vaporizadores correspondentes a halotano, enflurano, isoflurano, sevoflurano e desflurano. Apenas um dos cinco vaporizadores pode ser aberto por vez porque os vaporizadores são projetados com intertravamento.

OBSERVAÇÃO

Inspecione a cor da cal soldada no tubo antes de utilizar o agente anestésico. Substitua a cal sodada imediatamente se for detectada alteração óbvia de cor.

Para obter detalhes sobre como usar o agente anestésico, consulte as "Instruções de Uso" do vaporizador.

Definir modo de ventilação

Definir modo de ventilação manual

1. Gire o controle da válvula APL para ajustar a pressão no sistema respiratório

dentro do intervalo apropriado.

no sistema respiratório dentro do intervalo apropriado. Coloque a chave de ventilação mecânica/por bolsa na

Coloque a chave de ventilação mecânica/por bolsa na posição . A área de

aviso do modo de ventilação exibe o ícone do modo de ventilação manual. Além disso, a área de mensagens de aviso do sistema exibe (Ventilação manual).

3. Se necessário, pressione o botão de flush de O 2

No modo de ventilação manual, você pode usar a válvula APL para ajustar o limite de pressão do sistema respiratório e o volume de gás no balão manual. Quando a pressão no sistema respiratório atingir o limite de pressão definido para a válvula APL, a válvula se abrirá para liberar o gás excedente.

2.

APL, a válvula se abrirá para liberar o gás excedente. 2. para inflar a bolsa. As

para inflar a bolsa.

As figuras a seguir mostram as formas de onda Paw e de fluxo no modo de ventilação manual.

de onda Paw e de fluxo no modo de ventilação manual. OBSERVAÇÃO Ao usar o aparelho

OBSERVAÇÃO

Ao usar o aparelho de anestesia no paciente, certifique-se de que o modo de ventilação manual esteja disponível.

1.

Certifique-se de que o sistema esteja em espera (Standby).

2. Defina o valor Plimit apropriado na área das teclas de atalho de configuração de

parâmetros.

3. Verifique a chave ACGO para garantir que ela esteja desligada (OFF).

4. Coloque a chave de ventilação mecânica/por bolsa na posição

.
.

5. Se necessário, empurre o botão de flush de O 2

. 5. Se necessário, empurre o botão de flush de O 2 para inflar o fole.

para inflar o fole.

OBSERVAÇÃO

O modo de ventilação mecânica padrão do aparelho de anestesia é VCV. Outros modos de ventilação mecânica são opcionais. No modo de ventilação não configurado para seu aparelho de anestesia, as operações das opções de menu correspondentes estarão desativadas.

Ventilação por controle de volume (VCV)

Descrição

O modo de ventilação por controle de volume (denominado VCV) é um modo de

ventilação totalmente mecânico. No modo VCV, cada vez que a ventilação mecânica é iniciada, o gás é fornecido ao paciente em um fluxo constante, que alcança o VT pré- estabelecido dentro do tempo de fornecimento do gás. Para garantir uma determinada quantia de VT, a pressão da via aérea (Paw) resultante muda com base na adaptação

pulmonar do paciente e resistência da vias aéreas. No modo VCV, desde que a Paw esteja inferior ao Plimit e que o fluxo de fornecimento de gás seja mantido constante,

as expirações se iniciam imediatamente após atingir o Plimit.

No modo VCV, você precisa definir a [Plimit] para evitar que a alta pressão nas vias aéreas prejudique o paciente. Neste modo você pode selecionar para definir [TIP :TI] para aprimorar a distribuição de gás pulmonar do paciente e [PEEP] para aprimorar a expiração de dióxido de carbono total final e aumentar a oxigenação do processo respiratório.

Para assegurar o fornecimento volume de gás total definido, o ventilador ajusta o fluxo

de gás com base no volume inspiratório medido, compensa dinamicamente a perda de

volume total resultante da adaptação do sistema respiratório e vazamento do sistema, bem como elimina o efeito de gás fresco. Isso é chamado de compensação de volume total. No modo VCV, se a compensação de volume total for desativada ou falhar, o aparelho

de

anestesia continuará a fornecer gás de forma estável, mas não poderá compensar

os

efeitos do fluxo de gás fresco e as perdas de adaptação do sistema respiratório.

Formas de onda

As figuras a seguir mostram as formas de onda de Paw e de fluxo no modo VCV.

Geralmente, no modo VCV, a forma de onda do fluxo é constante durante a inspiração,
Geralmente, no modo VCV, a forma de onda do fluxo é constante durante a inspiração,

Geralmente, no modo VCV, a forma de onda do fluxo é constante durante a inspiração, com a forma de onda de Paw subindo no mesmo período. Iniciar modo VCV.

1. Selecione a tecla de atalho (Modo de ventilação) para abrir o menu

(Configuração do modo de ventilação).

2. Selecione [VCV] no menu (Configuração do modo de ventilação).

3. Após confirmar a seleção, a tecla de atalho [VC] (a primeira tecla da esquerda

na área de teclas de atalho de configuração de parâmetros) é destacada.

4. Certifique-se que VC esteja configurado adequadamente para o paciente.

Pressione o botão de controle para confirmar a configuração e para iniciar o modo VCV.

OBSERVAÇÃO

Quando for necessário alternar para o modo VCV, primeiramente confirme a configuração de VC. Caso contrário, o sistema opera no modo de ventilação anterior. Se a configuração de VC não for confirmada nos primeiros 10 segundos, a tela retorna automaticamente ao modo anterior.

Antes de ativar um novo modo de ventilação mecânica, certifique-se de que todos os parâmetros relacionados estão definidos corretamente.

Área das teclas de atalho de configuração de parâmetros no modo VCV Quando a seleção do modo VCV é confirmada, a área das teclas de atalho de configuração de parâmetros na base da tela é automaticamente alternada para a área de configuração de parâmetro neste modo. A figura a seguir mostra todos os parâmetros relacionados a serem definidos no modo VCV.

1. [VC]: Volume corrente 2. [Frequencia]: Frequência respiratória 3. [I:E]: Razão tempo

1.

[VC]:

Volume corrente

2.

[Frequencia]: Frequência respiratória

3.

[I:E]:

Razão tempo inspiratório e tempo expiratório

4.

[TIP:TI]:

Percentual de tempo de plateau inspiratório no tempo de inspiração

5.

[Plimit]:

Nível limite da pressão

6

[PEEP]:

Pressão expiratória final positiva

Definir parâmetros no modo VCV Você pode utilizar as teclas de atalho e botão de controle para definir os parâmetros no modo VCV. A configuração de VC é usada no exemplo a seguir.

1. Selecione a tecla de atalho [VC].

2. Pressione o botão de controle e gire-o para definir [VC] com o valor adequado.

3. Pressione o botão de controle para confirmar a configuração.

4. Defina outros parâmetros neste modo de forma semelhante.

OBSERVAÇÃO

Se o valor do parâmetro estiver ajustado fora do intervalo, a área de mensagens de aviso do sistema exibirá [Parameter Settings Outside the Safety Range] (Configurações de parâmetro fora do intervalo de segurança).

Confirme o ajuste de um parâmetro antes de ajustar outro parâmetro. Se desejar

restaurar o valor antes do ajuste, você terá que redefinir o valor do parâmetro.

Intervalo de Parâmetro e Valor Padrão no Modo VCV

Parâmetro

Intervalo

Etapa

Padrão

 

20 a 100 ml: 5 ml

VC

20 a 1500 ml

100 a 300 ml: 10 ml

300

a

1500 ml: 25

500 ml

 

ml

FREQUENCIA

4 a 100 BPM 4:1 a 1:8

1 BPM

0.5

12 BPM

I:E

1:2

Plimit

10 a 100 cmH 2 O 1 cmH 2 O OFF (desligado), 4

1 cmH 2 O

30 cmH 2 O

PEEP

OFF (Desligado)

a 30 cmH 2 O

Ventilação por controle de pressão (PCV)

Descrição

O modo de ventilação por controle de pressão (denominado PCV) é um modo de ventilação totalmente mecânico. No modo PCV, cada vez que a ventilação mecânica é iniciada, a Paw aumenta rapidamente para a Plimit pré-estabelecida. Então o fluxo de gás desacelera pelo sistema de retroalimentação para manter a Paw constante até que a expiração seja iniciada, ao final da inspiração. O volume total fornecido no modo PCV é alterado com base na adaptação pulmonar do paciente e na resistência das vias aéreas.

No modo PCV, você precisa definir a Plimit para evitar que a alta pressão nas vias aéreas prejudique o paciente.

No modo PCV, você também pode optar por definir a [PEEP] para aprimorar a expiração de dióxido de carbono total final e aumentar a oxigenação do processo respiratório.

Formas de onda As figuras a seguir mostram as formas de onda de Paw e de fluxo no modo PCV.

mostram as formas de onda de Paw e de fluxo no modo PCV. Geralmente, no modo
mostram as formas de onda de Paw e de fluxo no modo PCV. Geralmente, no modo

Geralmente, no modo PCV, a forma de onda de Paw se eleva abruptamente durante a inspiração e permanece em plateau por um tempo relativamente longo e sem pico. A forma de onda do fluxo declina nesse mesmo período. No modo PVC, é medido o volume total, e não o predefinido.

Iniciar modo PCV

1. Selecione a tecla de atalho (Modo de ventilação) para abrir o menu

(Configuração do modo de ventilação).

2. Selecione [PCV] no menu (Configuração do modo de ventilação).

3.

Após confirmar a seleção, a tecla de atalho [Pinsp] (a primeira tecla da esquerda

na área de teclas de atalho de configuração de parâmetros) é destacada.

4. Assegure-se que Pinsp esteja configurada adequadamente para o paciente.

Pressione o botão de controle para confirmar a configuração e para iniciar o modo PCV.

OBSERVAÇÃO

Quando for necessário alternar para o modo PCV, primeiramente confirme a configuração de Pinsp. Caso contrário, o sistema opera no modo de ventilação anterior. Se a configuração de Pinsp não for confirmada nos primeiros 10 segundos, a tela retorna automaticamente ao modo anterior.

Área das teclas de atalho de configuração de parâmetros no modo PCV Quando a seleção do modo PCV é confirmada, a área das teclas de atalho de configuração de parâmetros na base da tela é automaticamente alternada para a área de configuração de parâmetro neste modo. A figura a seguir mostra todos os parâmetros relacionados a serem definidos no modo PCV.

os parâmetros relacionados a serem definidos no modo PCV. 1. [Pinsp]: 2. [FREQUENCIA]: 3. [I:E]: 4.

1. [Pinsp]:

2. [FREQUENCIA]:

3. [I:E]:

4. [TIP:TI]:

(esta tecla de atalho é desabilitada no modo PCV)

Nível de controle da pressão na inspiração

Frequência respiratória

Razão tempo inspiratório e tempo expiratório

Percentual de tempo de plateau inspiratório no tempo de inspiração

5.

[Plimit]:

Nível limite da pressão

6

[PEEP]:

Pressão expiratória final positiva

Definir parâmetros no modo PCV Você pode utilizar as teclas de atalho e o botão de controle para definir os parâmetros no modo PCV. A configuração de Pinsp é usada no exemplo a seguir.

1. Selecione a tecla de atalho [Pinsp].

2. Pressione o botão de controle e gire-o para definir [Pinsp] com o valor adequado.

3. Pressione o botão de controle para confirmar a configuração.

4. Defina outros parâmetros neste modo de forma semelhante.

OBSERVAÇÃO

Se o valor do parâmetro estiver ajustado fora do intervalo, a área de mensagens de aviso do sistema exibirá (Configurações de parâmetro fora do intervalo de segurança).

Confirme o ajuste de um parâmetro antes de ajustar outro parâmetro. Se desejar restaurar o valor antes do ajuste, você terá que redefinir o valor do parâmetro.

Intervalo de Parâmetro e Valor Padrão no Modo PCV

Parâmetro

Intervalo

Etapa

Padrão

Pinsp

5 a 60 cmH 2 O 4 a 100 BPM 4:1 a 1:8

1 cmH 2 O 1 BPM

15 cmH 2 O 12 BPM

FREQUENCIA

I:E

0.5

1:2

Plimit

10 a 100 cmH 2 O 1 cmH 2 O OFF (desligado), 4

1 cmH 2 O

30 cmH 2 O

PEEP

OFF (Desligado)

a 30 cmH 2 O

Ventilação mandatória intermitente sincronizada (SIMV)

Este aparelho de anestesia suporta dois modos de SIMV: SIMV- por controle do volume (SIMV-VC) e SIMV- por controle de pressão (SIMV-PC).

Descrição SIMV- VC SIMV-VC significa fornecer respiração controlada por volume ao paciente por fase em um intervalo pré-estabelecido. No modo SIMV-VC, o ventilador espera pela próxima inspiração do paciente com base no intervalo de tempo especificado. A sensibilidade depende do [Trigger ] (Nível do acionador) (fluxo e pressão opcionais). Se [Trigger] (Nível do acionador) for atingido durante o tempo de espera do acionador (chamado de [Trigger Window] - Janela do Acionador), o ventilador fornece respiração controlada por volume de forma sincrônica com o volume total e tempo inspiratório pré-estabelecidos. Se o paciente não inspirar dentro do tempo da [Trigger] (Janela do acionador), o ventilador fornece respiração controlada por volume ao paciente ao final da [Trigger] (Janela do acionador). A respiração espontânea, fora da [Trigger] (janela do acionador), pode obter suporte de pressão.

SIMV-PC SIMV-PC significa fornecer respiração controlada por pressão ao paciente por fase em um intervalo pré-estabelecido. No modo SIMV-PC, o ventilador espera pela próxima inspiração do paciente com base no intervalo de tempo especificado. A sensibilidade depende do [Trigger ] (Nível do acionador) (fluxo e pressão opcionais). Se [Trigger] (Nível do acionador) for atingido durante o tempo de espera do acionador (chamado de [Trigger] - Janela do acionador), o ventilador fornece respiração controlada por pressão

de forma sincrônica com o volume total e tempo inspiratório pré-estabelecidos. Se o paciente não inspirar dentro do tempo da [Trigger] (Janela do acionador), o ventilador fornece respiração controlada por pressão ao paciente ao final da [Trigger Window] (Janela do acionador). A respiração espontânea, fora da [Trigger] (Janela do acionador), pode obter suporte de pressão.

Se o [Trigger] (Nível do acionador) for atingido fora da [Trigger] (Janela do acionador), o ventilador fornece ventilação suportada por pressão com base no [Psupp] pré- estabelecido.

Formas de onda SIMV-VC:

As figuras a seguir mostram as formas de onda de Paw e de fluxo no modo SIMV-VC.

mostram as formas de onda de Paw e de fluxo no modo SIMV-VC. 【 SIMV-VC 【

SIMV-VC+PSV

SIMV-PC:

As figuras a seguir mostram as formas de onda de Paw e de fluxo no modo SIMV-PC.

【 SIMV-PC 【 + 【 PSV 【 Iniciar modo SIMV Você pode selecionar [SIMV-VC] ou

SIMV-PC+PSV

Iniciar modo SIMV

Você pode selecionar [SIMV-VC] ou [SIMV-PC], conforme necessário. Para iniciar o SIMV-VC, faça o seguinte:

1. Selecione a tecla de atalho (Modo de ventilação) para abrir o menu

(Configuração do modo de ventilação).

2. Selecione [SIMV-VC >>] no menu (Configuração do modo de ventilação).

3. Selecione [Ok] diretamente no menu [SIMV-VC Setup] (Configuração SIMV-VC).

Ou você pode definir o Trigger (Nível do acionador) e [PSV Insp Termination Level]

(Nível de término inspiratório PSV) antes de selecionar [Ok]. Após selecionar [Ok], a tecla de atalho [VC] (a primeira tecla da esquerda na área de teclas de atalho de configuração de parâmetros) é destacada.

4. Certifique-se que VC esteja configurado adequadamente para o paciente.

Pressione o botão de controle para confirmar a configuração e para iniciar o modo

SIMV-VC.

OBSERVAÇÃO

Não é possível definir Trigger (Janela do acionador) ao entrar no menu [SIMV-VC>>] pela primeira vez.

Quando for necessário alternar para o modo SIMV-VC, primeiramente confirme a

configuração de VC. Caso contrário, o sistema opera no modo de ventilação anterior. Se

a configuração de VC não for confirmada nos primeiros 10 segundos, a tela retorna

automaticamente ao modo anterior.

Para iniciar o SIMV-PC, faça o seguinte:

1.

Selecione a tecla de atalho (Modo de ventilação) para abrir o menu

(Configuração do modo de ventilação).

2. Selecione [SIMV-PC >>] no menu (Configuração do modo de ventilação).

3. Selecione [Ok] diretamente no menu [SIMV-PC Setup] (Configuração SIMV-PC).

Ou você pode definir o Trigger (Nível do acionador) e [PSV Insp Termination Level]

(Nível de término inspiratório PSV) antes de selecionar [Ok]. Após selecionar [Ok], a tecla de atalho [Pinsp] (a primeira tecla da esquerda na área de teclas de atalho de configuração de parâmetros) é destacada.

4. Assegure-se que Pinsp esteja configurado adequadamente para o paciente.

Pressione o botão de controle para confirmar a configuração e para iniciar o modo SIMV-PC.

OBSERVAÇÃO

Não é possível definir Trigger (Janela do acionador) ao entrar no menu [SIMV-PC>>] pela primeira vez.

Quando for necessário alternar para o modo SIMV-PC, primeiramente confirme a configuração de Pinsp. Caso contrário, o sistema opera no modo de ventilação anterior. Se a configuração de Pinsp não for confirmada nos primeiros 10 segundos, a tela retorna automaticamente ao modo anterior.

Área das teclas de atalho de configuração de parâmetros no modo SIMV

Quando a seleção do modo SIMV é confirmada, a área das teclas de atalho de configuração de parâmetros na base da tela é automaticamente alternada para a área de configuração de parâmetro neste modo. Os parâmetros específicos variam de acordo com os modos SIMV, a saber, SIMV-VC e SIMV-PC. Sua única diferença reside no primeiro parâmetro, que é VC para SIMV-VC e Pinsp para SIMV-PC.

Teclas de atalho de configuração de parâmetros no modo SIMV-VC

de atalho de configuração de parâmetros no modo SIMV-VC 1. [VC]: 2. [SIMV FREQUENCIA]: Frequência de

1. [VC]:

2. [SIMV FREQUENCIA]: Frequência de SIMV

Tempo de inspiração

4. [Finsp]:

5. [Plimit]:

6. [Psupp]:

7. [PEEP]:

3. [Tinsp]:

Volume corrente

Fluxo de inspiração

Nível limite da pressão

Nível da pressão de suporte

Pressão expiratória final positiva

Teclas de atalho de configuração de parâmetros no modo SIMV-PC

1. [Pinsp]: Nível de controle da pressão na inspiração 2. [SIMV FREQUENCIA]: Frequência de SIMV

1.

[Pinsp]:

Nível de controle da pressão na inspiração

2.

[SIMV FREQUENCIA]: Frequência de SIMV

3.

[Tinsp]:

Tempo de inspiração

4.

[Finsp]:

Fluxo de inspiração

5.

[Plimit]:

Nível limite da pressão

6.

[Psupp]:

Nível da pressão de suporte

7

[PEEP]:

Pressão expiratória final positiva

OBSERVAÇÃO

Quando o modo SIMV, SIMV-VC ou SIMV-PC, é selecionado, o modo de ventilação por

pressão de suporte (PSV) é utilizado para acionamento fora da janela do acionador.

Assim, você também precisa definir os parâmetros no modo PSV adequadamente,

[Psupp], [Finsp] e [PSV Insp Termination Level] (Nível de término inspiratório PSV).

Definir parâmetros no modo SIMV

Isso é feito de modo semelhante à configuração de parâmetros nos modos VCV e PCV, você pode utilizar as teclas de atalho e o botão de controle para definir os parâmetros no modo SIMV. A configuração de VC é usada no exemplo a seguir.

1. Selecione a tecla de atalho [VC].

2. Pressione o botão de controle e gire-o para definir [VC] com o valor adequado.

3. Pressione o botão de controle para confirmar a configuração.

4. Defina outros parâmetros neste modo de forma semelhante.

OBSERVAÇÃO

Se o valor do parâmetro estiver ajustado fora do intervalo, a área de mensagens de aviso do sistema exibirá (Configurações de parâmetro fora do intervalo de segurança).

Confirme o ajuste de um parâmetro antes de ajustar outro parâmetro. Se desejar

restaurar o valor antes do ajuste, você terá que redefinir o valor do parâmetro.

No modo SIMV (SIMV-VC ou SIMV-PC), você também precisa definir:

Trigger (Janela do acionador)

1. Selecione a tecla de atalho Trigger (Modo de ventilação SIMV-VC >>

SIMV-PC >> Janela do Acionador).

2. Pressione o botão de controle e gire-o para definir Trigger (Janela do acionador)

com o valor adequado.

3.

Pressione o botão de controle para confirmar a configuração.

4. Selecione [Ok] para ativar a configuração atual.

5. Para cancelar a configuração atual e sair do menu atual, selecione (cancelar) ou

pressione a tecla de Tela Normal.

Trigger - (Nível do acionador)

1. No modo SIMV-VC, selecione a tecla de atalho [Vent Mode] [SIMV –VC >>]

Trigger (Modo de ventilação SIMV-VC >> Janela do Acionador). Ou, no modo SIMV-PC, selecione a tecla de atalho [Vent Mode] [SIMV –PC >>] Trigger (Modo de ventilação SIMV-PC >> Janela do Acionador). Ou, no modo PSV, selecione a tecla de atalho [Vent Mode] [PSV >>] Trigger (Modo de ventilação PSV >> Janela do Acionador).

2. Selecione [Pressure] (Pressão) ou [Flow] (Fluxo) para o tipo de acionador.

3. Gire o botão de controle para definir Trigger (Nível do acionador) com o valor

adequado.

4. Pressione o botão de controle para confirmar a configuração.

5. Selecione [Ok] para ativar a configuração atual.

6. Para cancelar a configuração atual e sair do menu atual, selecione (cancelar) ou

pressione a tecla de Tela Normal.

PSV (Nível de término inspiratório PSV)

1. No modo SIMV-VC, selecione a tecla de atalho Modo Vent [SIMV –VC >>]

[PSV Insp Termination Level] (Modo de ventilação SIMV-VC >> Nível de término inspiratório PSV). Ou, no modo SIMV-PC, selecione a tecla de atalho Modo Vent [SIMV –PC >>] [PSV Insp Termination Level] (Modo de ventilação SIMV-PC >>

Nível de término inspiratório PSV). Ou, no modo PSV, selecione a tecla de atalho [Vent Mode] [PSV >>] [PSV Insp Termination Level] (Modo de ventilação PSV >> Nível de término inspiratório PSV).

2. Pressione o botão de controle e gire-o para definir o [PSV Insp Termination

Level] (Nível de término inspiratório PSV) com o valor adequado.

3. Pressione o botão de controle para confirmar a configuração.

4. Selecione [Ok] para ativar a configuração atual.

5. Para cancelar a configuração atual e sair do menu atual, selecione (cancelar) ou

pressione a tecla de Tela Normal.

Intervalo de Parâmetro e Valor Padrão no Modo SIMV

 

Modo

Parâmetro

Intervalo

Etapa

Padrão

SIMV

VC

VC

20

ml

a1500

20 a 100 ml: 5 ml

100

a 300 ml: 10 ml

SIMV- VC

 

300

a 1500 ml: 25 ml

Pinsp SIMV Frequencia Tinsp

5ª 60 cmH 2 O 4 a 60 BPM 0 a 4,5 s

1 cmH 2 O 1 BPM

15 cmH 2 O

SIMV-PC

10 BPM

SIMV- VC

0.1

1,5 s

SIMV-PC

Finsp

20 a 85 l/min

Plimit

10

a100

cmH 2 O