Вы находитесь на странице: 1из 4

GABINETE DO ALUNO – “OFICINA DO BEM ESTAR”

Artigo 92º - Regulamento Interno

1. O Projecto da Oficina do Bem-Estar tem como finalidades acompanhar alunos que


revelem problemas familiares, escolares ou comportamentais ou outros problemas
de índole variada, que se dirigem voluntariamente a este gabinete de forma a
procurar ajuda, mantendo a confidencialidade e o anonimato.

2. A Oficina do Bem-Estar fomenta igualmente actividades de promoção para a


saúde, no sentido de criar uma cultura de prevenção e criar hábitos de vida
saudáveis.

3. A Oficina do Bem-Estar é um projecto multidisciplinar com objectivos gerais e


transversais, sendo os professores que integram o Projecto escolhidos segundo o
seu grupo disciplinar e/ou perfil pessoal, como consta das directrizes emanadas
superiormente, e tem o acompanhamento de técnicos de saúde da Saúde Escolar.

4. Os Conselhos de Turma podem dirigir os alunos para a Oficina do Bem-Estar, se


entenderem que os alunos revelam problemas que se coadunam com o projecto.

5. Preferencialmente os alunos sinalizados serão atendidos fora do seu horário


lectivo.

6. O Coordenador da Oficina do Bem-Estar marcará a hora de atendimento destes


alunos mediante a disponibilidade horária da equipa.

7. Os alunos sinalizados pelos Conselhos de Turma terão um plano de


acompanhamento e relatório individual do professor que efectua o atendimento, no
final de cada período.

8. O Coordenador da Oficina do Bem-Estar elabora um relatório periódico e um


balanço final no término do ano lectivo, do qual dá conhecimento ao Coordenador
de Projectos que levará a Conselho Pedagógico.

Doc. nº13
9. A direcção executiva designa o professor coordenador deste Gabinete tendo em
conta a sua formação bem como a experiência no desenvolvimento de projectos
e/ou actividades no âmbito da educação para a saúde.

Projectos de integração de alunos com comportamentos


desajustados

Artigo 93º - Regulamento Interno

Tendo em vista a integração dos alunos com comportamentos desajustados, a


escola tem em funcionamento o Gabinete de Apoio Disciplinar (GAD) e o
Projecto de Intervenção Comportamental (PIC), cujas normas de
funcionamento se apresentam de seguida. Estes projectos podem ser reformulados,
visando uma melhor adequação ao contexto educativo.

1. O Projecto de PIC tem como finalidade a intervenção e prevenção de


comportamentos de indisciplina grave.

a) O PIC depende exclusiva e directamente da Direcção Executiva e interage com os


professores através dos Directores de Turma, com os funcionários através da
Assistente Operacional deste grupo de trabalho e da chefe do pessoal Assistente
Operacional, e directamente com os alunos.

b) Os alunos alvos do PIC poderão ser indicados pelos Directores de Turma ou pelos
elementos da equipa de trabalho, através de documento próprio.

c) As áreas de intervenção abrangem fundamentalmente dois sectores: a


intervenção externa, fora da escola, que depende da Direcção Executiva em
conjugação com as autoridades locais; intervenção interna, afecta a esta equipa e
que se subdivide em dois subsectores: intervenção directa e intervenção
preventiva.

Doc. nº13
d) As formas de actuação são efectuadas perante a triagem realizada, com base
nos dados fornecidos, podendo ser directa, através do envolvimento dos alunos
como medida formativa, ou através de atendimento aos alunos (diálogo), ou
preventiva, através de reuniões com a Direcção Executiva e com as autoridades
ligadas à segurança do espaço escolar e respectivo perímetro; estudo do espaço
escolar, para se tentar melhorar a vigilância do mesmo; e actividades formativas.

e) De acordo com cada situação, serão adoptados procedimentos legais,


compromissos comportamentais ou outros procedimentos considerados adequados
pelo grupo de trabalho.

f) No final de cada período, deverá ser elaborado um balanço/relatório do trabalho


desenvolvido.

2. A equipa de professores do GAD tem como funções o acompanhamento de


alunos a que foi aplicada a medida disciplinar de ordem de saída da sala de aula, ou
de alunos que não se encontrando em aula, de alguma forma perturbem o
funcionamento das actividades lectivas. Nestes casos os alunos deverão ser
acompanhados à sala por um Assistente Operacional.

3. O GAD funciona numa sala específica e com um horário próprio que coincide com
o horário das actividades lectivas.

4. Aos alunos alvo da medida disciplinar de saída da sala de aula, deve ser atribuía
uma tarefa a realizar.

5. Caso os professores tutores considerem necessário, poderão elaborar um plano


de acompanhamento do aluno a médio ou longo prazo, de que deverá ser dado
conhecimento ao Director de Turma e ao Encarregado de Educação.

6. A presença dos alunos no GAD será registada em dossier próprio, onde se refere
a identificação do aluno, o motivo que ali o levou, a aula em que se encontrava e o
tipo de tarefas que o professor lhe mandou realizar.

Doc. nº13
Doc. nº13

Похожие интересы