Вы находитесь на странице: 1из 1

86 – São Paulo, 116 (51)

Diário Oficial Empresarial

sexta-feira, 17 de março de 2006

     
 

Senhores Acionistas: Em cumprimento às

CNPJ nº 02.555.926/0001-79 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V. Sas

31 de Dezembro de 2005. Permanecemos a inteira disposição de V. Sas. para quaisquer esclarecime ntos porventuras necessários. São Carlos-SP, Março de 2006. A ADMINISTRAÇÃO.

as

Demonstrações Financeiras relativas ao exercício social findo em

     
 

Balanços Patrimoniais Levantados em 31/12/2005 e de 2004 (Expressos em milhares de reais - R$)

 

Dem. dos Result. p/ os Exercícios Findos em 31/12/05 e de 04 (Expressas em milhares de reais-Exceto lucro por ação que está expresso em reais)

ATIVO

2005

2004

PASSIVO

2005

 

2004

Circulante Disponibilidades Aplicações financeiras Contas a receber Despesas antecipadas

 

35.094

35.952

Circulante

36.718

29.218

 

2005

2004

 

943

1.414

Fornecedores

 

7.059

 

2.617

Receita Operacional Bruta Receitas de pedágio Receitas acessórias

 

130.155

116.603

 
 

25.946

26.700

Financiamentos Obrigações sociais e trabalhistas Impostos e contribuições a recolher Partes relacionadas Credores pela concessão

 

12.188

13.633

 

1.693

1.390

 

6.321

5.702

1.438

 

1.109

 

131.848

117.993

1.118

1.416

6.187

3.609

Deduções da Receita: Impostos e contribuições Receita Operacional Líquida Custos dos Serviços Prestados Lucro Bruto Despesas Operacionais: Despesas administrativas Financeiras - líquidas Lucro Operacional

 

( 11.387)

(

9.866)

Imposto de

renda e contribuição social diferidos

 

128

1.320

320

120.461

108.127

 

Outros Realizável a Longo Prazo Aplicações Financeiras Despesas antecipadas Permanente: Imobilizado TOTAL

 

766

592

7.454

7.084

( 57.035)

( 48.819)

 

4.294

4.475

Contas a

pagar

 

460

479

63.426

59.308

 

4.294

4.454

Provisão para contingências Exigível a Longo Prazo Financiamentos

 

612

367

(

4.873)

(

4.810)

 

21

 

126.298

142.383

 

(

4.020)

( 18.386)

 

233.082

203.866

 

42.392

52.445

54.533

36.112

 

272.470

244.293

Credores pela concessão Juros sobre capital próprio

80.532

86.546

Resultados não Operacionais Lucro Antes do IR e da Contribuição Social

(

1)

(

52)

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras para os Exercícios Findos em 31/12/2005 e de 2004 (Expressas em milhares de reais-R$)

3.364

 

3.364

54.532

36.060

 
   

10

28

     

( 18.333)

( 8.359)

 

1.

Contexto Operacional: A Sociedade foi constituída em 27/05/98 e iniciou

Outras obrigações Patrimônio Líquido Capital subscrito Capital social a integralizar Capital social integralizado Reserva legal

 

109.454

72.692

Imp. de Renda e Contribuição Social - Corrente Imposto de Renda e Contribuição Social - Diferido Lucro Líquido do Exercício Lucro Líquido do Exercício por Ação

(

128)

(

3.688)

suas operações em 9/06/98, de acordo com o Contrato de Concessão Rodoviária firmado com o Departamento de Estradas e Rodagem - DER, regulamentado

 

91.960

91.960

36.071

24.013

 
 

( 47.220)

( 47.911)

0,81

0,55

   

44.740

44.049

   

Demonstr. das Origens e Aplicações de Recursos para os Exercícios

 

pelo Decreto Estadual n° 42.411 de 30/10/97 e tem por objetivo exclusivo realizar, sob o regime de concessão até 9/06/2018, a exploração do sistema rodoviário de ligação entre os municípios de Cordeirópolis a São Carlos e Itirapina a Bauru.

3.646

 

1.842

Lucros acumulados TOTAL

 

61.068

26.801

 

Findos em 31/12/2005 e de 2004 (Expressas em milhares de reais - R$)

2005 2004

Origens de Recursos

A

Sociedade assumiu os seguintes principais compromissos decorrentes da

272.470

244.293

Lucro líquido do exercício Itens que não afetam o cap. circ. liquido: Imp. diferidos Depreciações Variação monet. de obrigações c/ o poder concedente Encargos financeiros de longo prazo Baixa de imobilizado Total das operações Recursos de outras fontes: Dimin. do realiz. a l. prazo Aumento do exig. a l. prazo Total de recursos de outras fontes Dos acionistas: Integralização de capital Total das origens Aplicações de Recursos Adições ao ativo imobilizado

36.071

24.013

concessão: Obras Na SP 225 - Rodovias Engenheiro Paulo Nilo Romano e Comandante João Ribeiro de Barros • Implantação da 2 a pista no trecho compreendido entre os km 91 + 429 e 177 + 400. • Implantação da 2 a pista no trecho compreendido entre os km 183 + 850 e 235 + 040. A Sociedade tem com o Poder Concedente o direito de manutenção do equilíbrio econômico- financeiro original do contrato, segundo cláusulas contratuais específicas na legislação. Os compromissos decorrentes da concessão referente a futuros investimentos, até o final da concessão, foram estimados quando da assinatura do contrato de concessão. Em 31/12/05, os investimentos para atender os compromissos futuros, nos próximos 5 anos, estão estimados em R$ 231 mil (R$ 151 mil em 31/12/04). Extinta a concessão, retornam ao Poder Concedente todos os bens reversíveis, direitos e privilégios vinculados à exploração do sistema rodoviário. A Sociedade terá direito à indenização correspondente ao saldo não amortizado ou depreciado dos bens ou investimentos, cuja aquisição ou execução, devidamente autorizada pelo Poder Concedente, tenha ocorrido nos últimos 5 anos do prazo da concessão. 2. Apresentação das Demonstrações Financeiras e Principais Critérios Contábeis: As

Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido p/ os Exercícios Findos em 31/12/2005 e de 2004 (Expressas em milhares de reais - R$)

1.479

24.110

22.206

 

Capital social

 

Res.

Lucros

 

813

9.686

 

subscr. a integral. integral. legal acumul.

 

Total

1.684

2.127

Saldos 31/12/2003 Subscr. de capital Integral. de capital Lucro líq.exerc. Const. res. legal Saldos 31/12/2004 Integral. de capital Lucro líq. exerc. Const. res. legal Saldos 31/12/2005

86.013

(43.078)

42.935

641

3.989

47.565

12

539

5.947

( 5.947)

 

62.690

60.050

 

1.114

1.114

 

1.114

181

46

 

24.013

 

24.013

479

 

1.201

( 1.201)

62.871

60.575

 

91.960

(47.911)

44.049 1.842

26.801

 

72.692

691

1.114

691

691

691

63.562

61.689

 

36.071

 

36.071

71.920

57.104

 

1.804

( 1.804)

53.338

37.192

91.960

(47.220)

44.740 3.646

61.068 109.454

Diminuição do exigível a longo prazo Transf. do exigível a longo prazo para curto prazo Aumento (Dimin.) do Capital Circulante Líquido Representado por: Aumento (dimin.) do ativo circ. Aumento do passivo circulante

 

18

465

 

Serviços prestados em Execução

 

Saldo de

18.564

19.447

 

2004

conservação de rotina

de obras fornecedores

( 8.358)

4.585

Consórcio Construtor Paulista

 

-

11.191

 

320

(

858)

7.245

demonstrações financeiras foram elaboradas de acordo c/ as seguintes práticas

Total

-

11.191

320

7.500

2.660

contábeis adotadas no Brasil: 2.1. Aplicações financeiras: São demonstradas pelo valor de aplicação acrescido do rendimento auferido até a data do balanço. 2.2. Imposto de renda e contribuição social diferidos: São registrados

7. Financiamentos: Os saldos em 31/12/2005 e de 2004 estavam

Aumento (Diminuição) do Capital Circulante Líquido ( 8.358)

4.585

representados por:

 

2005

 

em 149 parcelas mensais, sendo o montante correspondente a 137 parcelas classificado no exigível a longo prazo. (2) Refere-se ao preço da delegação

Instituições Credoras

Encargos

 

Venctos. até C. prazo L. prazo

c/

base no saldo de prejuízo fiscal, base de cálculo negativa da contribuição

BNDES - “Proj. Finance” TJLP+5% a.a

Agosto/2010

11.812

 

42.392

do

serviço público, representado por valor variável, correspondente a 3% da

social, e diferenças temporárias entre os livros fiscais e os contábeis considerando-se as alíquotas de 25% para o I.R., e de 9% para a contribuição social. 2.3. Imobilizado: É demonstrado ao custo de aquisição ou construção, deduzido das depreciações e amortizações, estabelecidas segundo as taxas

FINEP - Est. e Projetos Total

TJLP+6% a.a. Fevereiro/2006

 

376

receita bruta, com vencimento até o último dia útil do mês subseqüente.

12.188

 

42.392

No

decorrer dos exercícios findos em 31/12/05 e de 2004 foram pagos ao

 

2004

poder concedente os montantes de R$ 10.783 (R$ 6.827 referente a direito

BNDES - “Proj. Finance” TJLP+5% a.a

 

Agosto/2010

11.455

 

52.084

de

outorga fixo e R$ 3.956 variável) e R$ 9.891 (R$ 6.351 de direito de outorga

divulgadas na nota explicativa nº 5, limitada, quando aplicável, ao prazo da concessão. 2.4. Financiamentos: São contabilizados ao valor original acrescidos da atualização monetária e dos juros incorridos até a data do balanço. 2.5. Credores pela concessão: Corresponde preponderantemente às parcelas fixas contabilizadas pelo valor original acrescido da atualização monetária incorrida até a data do balanço. 2.6. Receita de pedágio: É reconhecida pelo regime de competência, ou seja, quando da utilização das rodovias pelos usuários. 2.7. Lucro líquido por ação: É calculado com base no número de ações integralizadas até a data do balanço. 3. Contas a Receber: Os saldos em 31/12/05 e de 2004 estavam representados por: 2005 2004

Pedágio eletrônico a receber

5.878

5.225

FINEP - Est. e Projetos Total

TJLP+6% a.a. Fevereiro/2006

2.178

361

fixo e R$ 3.540 variável), respectivamente. 9. Juros Sobre Capital Próprio:

13.633

52.445

Em 31/12/05 e de 2004, o montante de R$ 3.364 estavam representados por juros sobre capital próprio, líquido de R$ 593 referente ao I.R. retido na fonte calculado à alíquota de 15%. O valor de juros foi calculado c/ base no patrimônio

Em 31/12/05 e de 2004 as parcelas relativas ao principal dos financiamentos

a

longo prazo, apresentavam os seguintes vencimentos: Ano de vencimento

- 2005; 2007 = 11.561; 2008 = 11.561; 2009 = 11.561; 2010 = 7.709; Totais = 42.392. Os financiamentos estão garantidos por cartas de fiança bancária e

líquido da Sociedade, usando a taxa de juros a longo prazo - TJLP estabelecida pelo governo brasileiro e, conforme exigência legal, foi limitado a 50% do lucro líquido do exercício ou 50% do saldo de lucros acumulados antes de

avais de acionistas. Vinculados à obtenção do financiamento junto ao BNDES

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, a Sociedade e

seus acionistas também assumiram, entre outros, os seguintes compromissos de caráter financeiro econômico constante no contrato: Da Sociedade: - não obter novos empréstimos de curto prazo, inclusive renovações cujo valor

-

incluir o lucro líquido do próprio exercício, o que for maior. Adicionalmente, conforme permitido pela Lei nº 9249/95, esse montante foi considerado como dedutível para fins de I.R. e contribuição social. A Sociedade creditou o juros

Arrecadação - cartão de crédito Cartões de pedágio a receber Outros Total

 

268

377

 

3

7

acumulado supere a R$ 3.000 reajustados pelo IGPM, sem autorização expressa do BNDES; - não alienar nem onerar bens operacionais a terceiros, c/ exceção de veículos de pequeno porte; - não distribuir dividendos até a completa realização do projeto financiado; - manter uma relação mínima entre patrimônio líquido e o passivo total de 30%, desconsiderando-se os efeitos negativos decorrentes da contabilização da outorga devida ao poder concedente; - converter em debêntures simples, caso exigido pelo BNDES, após a conclusão do projeto, parte ou a totalidade do saldo devedor do contrato;

 

sobre capital próprio aos sócios, porém somente serão pagos a título de dividendos quando for completado o projeto financiado. 10. Capital: O capital social subscrito em 31/12/05 e de 2004 está representado por 91.960.000 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. 31/12/2005

 
 

172

93

 

6.321

5.702

 

Nº de ações Participação

Quantidade de

Imposto de Renda e Contribuição Social Diferidos: O valor do ativo

fiscal diferido origina-se substancialmente de prejuízos fiscais, bases negativas de contribuição social e quando aplicável, diferenças temporárias.

4.

OHL Brasil Particip. em subscritas acionária ações integralizadas

Infraestrutura Ltda. Total OHL Brasil Particip. em Infraestrutura Ltda. Total

91.960.000

100%

44.740.000

91.960.000

100%

44.740.000

 

A

composição está demonstrada da seguinte forma:

 

31/12/2004

 

Impostos diferidos - 31 de dezembro de 2005 I.R. C. social Total

e

- manter seguro destinado à garantia das parcelas do produto da cobrança

91.960.000

100%

44.049.000

 

Impostos diferidos em 31 de dezembro de 2004 Realização de impostos diferidos em 2005 Impostos diferidos - 31 de dezembro de 2004

 

94

34

128

do pedágio c/ cobertura mínima equivalente a 90 dias de arrecadação, e franquia aceitável pelo BNDES; - manter valor caucionado referente a três vezes o valor da última prestação vencida de amortização do principal e acessórios da dívida. Dos acionistas: - manter, até a completa realização do projeto financiado, o capital social subscrito e integralizado da Sociedade, em

91.960.000

100%

44.049.000

 

(94)

(34)

(128)

Aos acionistas é garantido, estatutariamente, dividendo mínimo obrigatório

de

25% do lucro líquido do exercício, deduzido da parcela constituída como

 

I.R.

C. social

Total

Prejuízo fiscal/base negativa de contrib. social

376

376

376

376

376

376

reserva legal. A administração da Sociedade não propôs dividendos

conforme mencionado na nota explicativa nº 7, por força de cláusula contratual

pois,

Base de cálculo Total do I.R. e contribuição social diferidos-ativo

Fundamento e expectativa de prazo para realização: O ativo fiscal diferido foi reconhecido pela administração da Sociedade, com base nas projeções

94

34

128

valor correspondente a pelo menos 20% do total dos investimentos realizados no projeto financiado; - suprir, até a completa realização do projeto financiado, mediante aumentos de capital, em dinheiro, as insuficiências de recursos necessários à execução do projeto; - manter, durante a vigência do contrato, suas atuais participações no capital social, bem como não alienar, caucionar, gravar ou onerar as respectivas ações, sem a prévia e expressa anuência do BNDES; - votar, até a completa realização do projeto financiado, em Assembléia Geral de Acionistas, contrariamente à distribuição de dividendos;

financiamento obtido junto ao BNDES, a Sociedade somente poderá pagar

dividendos quando completar a realização do projeto financiado, o qual está previsto p/ ser concluído em 2007. 11. Provisão p/ Contingências: Baseada

do

de seus resultados, na origem dos prejuízos e na análise da situação das respectivas projeções para os exercícios futuros, comprovando a capacidade de geração de lucros suficientes para realização desses ativos diferidos.

Taxas

Deprec.

Imob. Imob.

na

opinião dos advogados, foi constituída provisão p/ contingências, em

montante considerado necessário p/ cobrir perdas que possam advir do desfecho de processos em andamento. 12. Seguros Contratados:

Centrovias Sistemas Rodoviários S.A., mantém coberturas de seguros,

A

5.

Imobilizado

anuais de

e amort. líquido líquido

Em operação: deprec.-% Custo acum. 2005 2004

Direito de Exploração Adquiridos e implantados:

41.504

5

61.869

(23.459)

38.410

e - manter caucionados em favor do BNDES, durante a vigência deste contrato,

a totalidade das ações ordinárias. 8. Obrigações c/ o Poder Concedente:

Refere-se ao saldo do ônus da concessão, o qual é composto pelos valores devidos ao Departamento de Estradas e Rodagem (DER -SP) pela outorga da concessão. Os saldos em 31/12/05 e de 2004 estavam representados por:

necessárias para garantir uma efetiva e compreensiva cobertura de riscos inerentes ao desenvolvimento de todas as suas atividades, bem como para o cumprimento cabal e tempestivo das obrigações assumidas pela companhia. Os seguros contratados abrangem as seguintes modalidades: Riscos de

Obras de arte e barr. concr.

5 a 7,69

15.405

( 1.365)

 

14.040

28.256

Engenharia, Riscos Patrimoniais, Perdas de Receita, Responsabilidade Civil

5 a 7,69 147.015

(37.176) 109.839

99.198

Garantia de Obrigações Contratuais. Em 31/12/05, as coberturas de seguro são resumidas como seguem: Modalidade de Seguro - Riscos cobertos - Limites de Indenização: Todos os riscos: Riscos de Engenharia - 32.865;

e

Edific., terraplan. e drenag. Pavimento e recapeamentos Sinaliz. horiz., vertical e aérea

16,67

16,67

61.555

(42.472)

 

19.083

18.688

 

2005

2004

 

13.325

( 9.685)

 

3.640

3.350

 

C. prazo L. prazo C. prazo L. prazo

Veículos e equiptos. operac. 20 a 40 252

(

126)

126

173

7.088

80.532

6.750

86.546

Riscos Patrimoniais - 7.200; Perda de Receita - 29.151; Responsabilidade Civil

Outros equiptos. de operação Sistemas e subsistemas

5 a 20 5 a 20

1.573

(

961)

612

870

Direito de outorga (1) Parc. var. - 3% da receita bruta (2) Total

366

 

334

- 14.400; Seguro Garantia: Garantia de cumprimento das funções de ampliação

15.323

( 9.253)

 

6.070

7.361

7.454

80.532

7.084

 

86.546

- 43.603; Garantia de cumprimento das funções operacionais de conservação

Móveis, utens. e instalações 10

Terrenos

1.712

32

( 1.066)

646

32

661

32

Refere-se ao preço da delegação do serviço público, representado por

valor fixo, conforme segue: Valor fixo sendo pago em 240 parcelas mensais e consecutivas, a partir de junho de 1998. O montante é reajustado pela mesma fórmula e nas mesmas datas em que o reajustamento for efetivamente aplicado

(1)

e de pagamento mensal (ônus variável) - 32.828; Garantia de pagamento mensal (ônus fixo) - 14.086. 13. Discussão s/ Prática Contábil: Desde 14/12/01, encontra-se em processo de discussão na Comissão de Valores Mobiliários - (CVM), minuta de deliberação s/ o pronunciamento a ser emitido pelo IBRACON (Instituto dos Auditores Independentes do Brasil) propondo procedimentos contábeis p/ o registro de direito de outorga por concessionária de serviços públicos, cuja edição definitiva ainda não ocorreu. A administração da Sociedade

está aguardando a edição definitiva deste documento quando, só então, poderá

Outros

5

3.906

(

834)

3.072

1.431

Em andamento:

 
 

37.512

37.512

2.342

à

tarifa de pedágio, com vencimento no último dia útil de cada mês. Conforme

Obras em andamento Total do imobilizado

As adições no ativo imobilizado, ocorridas após a contratação da concessão, cuja vida útil estimada seja superior ao período da concessão, são depreciadas (amortizadas) c/ base no período restante de concessão. 6. Transações com Partes Relacionadas: As transações realizadas nos exerc. findos em 31/12/05

359.479 (126.397) 233.082 203.866

estabelecido no contrato de concessão, as tarifas de pedágio são reajustadas no mês de julho de cada ano com base na variação do IGP-M ocorrida até 31 de maio. Dessa maneira, o montante da obrigação foi determinado conforme segue: - Provisão de R$ 7.088, (a valor presente R$ 6.904*) e R$ 6.750 em 2004, (a valor presente R$ 6.571*) apurada com base no valor das parcelas a vencer no período de janeiro a junho de 2006. O valor dessas parcelas foi determinado tomando-se por base o último reajuste da tarifa de pedágio. - A provisão correspondente às demais parcelas, no montante de R$ 80.532, (a valor presente R$ 58.679*) e R$ 86.546 em 2004, (a valor presente R$ 61.687*) foi atualizada, com base na variação do IGP-M, desde o último reajuste de pedágio até 31/12/05. * Para cálculo a valor presente foi considerada uma taxa de juros de 5% a.a. - Os valores a pagar serão liquidados

avaliar os possíveis reflexos s/ sua situação financeira e patrimonial, a qual poderá ser relevante. 14. Instrumentos Financeiros: Em 31/12/05 e de 2004,

e

de 2004, e os saldos corresp., naquelas datas, estão demonstr. a seguir:

 

a

Sociedade possuía instrumentos financeiros representados,

 

Serviços prestados em

Execução

Saldo de

substancialmente, por caixa e bancos, aplicações financeiras, contas a receber, contas a pagar e empréstimos bancários. Os valores desses instrumentos reconhecidos nos balanços patrimoniais findos naquelas datas aproximam-

2005

conservação de rotina

de obras fornecedores

Consórcio Construtor Paulista Paulista Infra-Estrutura Ltda Latina Manutenção de Rodovias Ltda Total

1.815

1.513

 

1.571

 

288

se

ao valor de mercado, estão registrados e mantidos nas demonstrações

1.044

5.058

 

1.032

financeiras pelo valor nominal dos títulos conhecidos ou calculáveis e, quando aplicável, das variações cambiais e juros atualizados até a data do balanço.

2.859

8.142

1.320

Diretoria

José Carlos Ferreira de Oliveira Filho Diretor Geral

   

Francisco Leonardo Moura da Costa DiretorAdministrativo e Financeiro

 

Maria de Castro Michielin Diretora Jurídica

   

Eneo Palazzi

 
 

Diretor Superintendente

Antonio Marques dos Santos Contador - CRC 1SP141955/O-3

Parecer dos Auditores Independentes - Aos Acionistas e Administradores da Centrovias Sistemas Rodoviários S.A. São Carlos-SP. 1. Examinamos os balanços patrimoniais da Centrovias Sistemas Rodoviários S.A., levantados em 31/12/05 e de 2004, e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e das origens e aplicações de recursos correspondentes aos exercícios findos naquelas datas, elaborados sob a responsabilidade de sua administração. Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras. 2. Nossos

exames foram conduzidos de acordo com as normas brasileiras de auditoria e

demonstrações financeiras referidas no § 1 representam adequadamente, em

compreenderam: (a) o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e o sistema contábil e de controles internos da Sociedade; (b) a constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e as informações contábeis divulgados; e

todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Centrovias Sistemas Rodoviários S.A. em 31/12/05 e de 2004, o resultado de suas operações, as mutações de seu patrimônio líquido e as origens e aplicações

de

seus recursos correspondentes aos exercícios findos naquelas datas, de

(c)

a avaliação das práticas e das estimativas contábeis mais representativas

acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Campinas-SP, 13/01/06. Auditores Independentes Helio Wellichen - Contador

adotadas pela administração da Sociedade, bem como da apresentação das

demonstrações financeiras tomadas em conjunto. 3. Em nossa opinião, as

 

CRC n° 2 SP 011609/O-8

CRC nº 1 SP 130122/O-0

 

COMPANHIA IMOBILIÁRIA IBITIRAMA

 

EPT-Eng. e Pesquisas Tecnológicas S.A.

 

A FUSAM - Fundação de Saúde e Assistência do Município de Caçapava, por intermédio de sua Comissão Permanente de Licitação, Comunica que Classifica os itens 49, 50 e 51 da empresa Dimaci Mate- rial Cirúrgico participante do Processo nº 27/05, Tomada de Preços nº 06/05, Objeto: Fornecimento de Material Cirúrgico, após comprovação de que os itens não estão com o prazo de validade vencidos. Após realização da nova grade de preços com a inclusão destes itens ficou cons- tatado um empate entre o item 31 com as empresas: Intercontinental Medical e Crismed Com. Hospitalar, item 47 entre as empresas Cirúrgi- ca São José e Intercontinental Medical, item 132, 133, 134 e 135 entre as empresas Dimaci Material Cirúrgico e Cirúrgica São José, e o item 144 entre as empresas Dimaci Material Cirúrgico e Crismed Com. Hos- pitalar. Sendo assim, a CPL irá realizar o desempate destes itens no dia 21.03.06 às 14:00 hrs. Caçapava, 17 de Março de 2006 - Elaine Cristina dos Santos Ferreira - Presidente da CPL.

CNPJ/MF nº 61.376.737/0001-06 Edital de Convocação - Assembléia Geral Ordinária Ficam convocados os Senhores Acionistas para a Assembléia Geral Ordinária, a ser realizada no dia 24 de março de 2006, às 10:00 horas, na sede social situada na Avenida Paulista, nº 1106, 16º andar, São Paulo/ SP, para apreciar e deliberar sobre a seguinte ordem do dia: a) leitura, discussão e votação do relatório, balanço geral, demonstrações financeiras e contas apresentadas pela Diretoria, relativos ao exercício encerrado em 31/12/05; b) deliberação sobre a destinação do lucro líquido do exercício; c) eleição da Diretoria para o próximo biênio e fixação de seus honorários para o próximo exercício. São Paulo, 15 de março de 2006. (a) Diretoria.

CNPJ (MF) n 0 60.730.645/0001-01 - NIRE N O 353.000.58861 Assembléia Geral Ordinária - Convocação São convocados os srs. acionistas para se reunirem em Assembléia Geral Ordinária, a realizar-se no dia 10.04.2006 às 10h, em sua sede social à R. Catão, 523, afim de deliberarem sobre a seguinte ordem do dia: a) Leitura, exame, discussão e votação do Relatório da Diretoria, Balanço Patrimonial, e das Demonstrações do Resultado do exercício social encerrado em 31.12.2005; b) Destinação do Lucro Líquido do Exercício Findo e distribui- ção de Dividendos. Comunicamos que se encontram à disposição dos se- nhores acionistas na sede social, os documentos a que se refere o art.133 da Lei 6.404/76, com alterações da Lei n o 10303/2001, relativos ao Exercí- cio Social encerrado em 31.12.2005. São Paulo, 10.03.2006. (a) Luiz Carlos Silveira Schreiner - Diretor Presidente. (16,17,18)

 

(16, 17 e 18/03/2006)