Вы находитесь на странице: 1из 12
Publicação online semanal com sede em Vila Velha de Ródão DirecçãoDirecçãoDirecçãoDirecção dededede J.J.J.J.

Publicação online semanal com sede em Vila Velha de Ródão

DirecçãoDirecçãoDirecçãoDirecção dededede J.J.J.J. MendesMendesMendesMendes SerrasqSerrasqueiroSerrasqSerrasqueiroueiroueiro –––– PaginaçãoPaginaçãoPaginaçãoPaginação eeee ArteArteArteArte FinalFinalFinalFinal dededede GinaGinaGinaGina NunesNunesNunesNunes

Nº. 121 de 21 de Novembro de 2013

Neste número:

12 Páginas – Gratuito

EditorialEditorialEditorialEditorial

Páginas – Gratuito EditorialEditorialEditorialEditorial Mendes Serrasqueiro A cultura   Vem aí o Natal!

Mendes

Serrasqueiro

A cultura

 

Vem aí o Natal!

 

Em todas as cidades, vilas e aldeias, já se começa a viver o indispensável e inevitável

Tempo de Natal.

 

Embora estejamos todos vivendo uma época de crise, sem precedentes, que teima em não se afastar do nosso

país e, consequentemente,

Seguro diz que "

da grande maioria dos portugueses, forçosamente temos que nos lembrar daqueles que não têm

dinheiro e, já nesta altura, começam já a viver o drama de lhes faltar a coragem

cc

para entrar nas casas

comerciais, nos grandes centros e supermercados, para, a tempo e horas, poderem fazer as suas compras de Natal, naquele

ritual que desejariam repetir.

Pois, embora muito boa gente queira dizer que,

-

neste Natal, vai gastar menos ou apenas o necessário, o certo é que à medida que os filhos e netos vão falando no Menino Jesus, o drama dos que não podem,

vai-se tornando incontorná-

 

vel. Para muitos não há emprego, logo não há

dinheiro, não há subsídio,

logo haverá até fome

Mas,

se repararmos, os mais atentos, iremos descobrir o

quase movimento tradicio-

 

nal nas ruas. Serão os ricos, afinal, os que terão direito a terem empresas, dinheiro, muito dinheiro e voltar a ter

um Natal!

 

FalarFalarFalarFalar claroclaroclaroclaro IlusõesIlusõesIlusõesIlusões numnumnumnum PaíPaísPaíPaísss àààà DerivaDerivaDerivaDeriva

Escreveu: CÉSAR AMARO

àààà DerivaDerivaDerivaDeriva Escreveu: CÉSAR AMARO Cada vez mais em Portugal se vive no mundo das ilusões.

Cada vez mais em Portugal se vive no mundo das ilusões. A todo

o

momento os Portugueses são confrontados com as mais variadas

e

controvérsias informações relativamente à situação preocupante

com que a maioria do Povo Português se debate. As enormes dificuldades e a desorientação da governação, que são notórias, e que até podem ter origem de desentendimentos internos na coligação, acentuam-se velozmente, independente- mente de alguns membros do Governo pretenderem fazer crer que o País se apresenta num contexto de grandes melhorias; a co-

meçar pela posição do Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho e do Vice Primeiro-Ministro Paulo Portas. Aliás as mazelas deste

Cai neve na Serra da Estrela

Portas. Aliás as mazelas deste Cai neve na Serra da Estrela AAAA neveneveneveneve temtemtemtem caídocaídocaídocaído
AAAA neveneveneveneve temtemtemtem caídocaídocaídocaído nananana SerraSerraSerraSerra dadadada
AAAA neveneveneveneve temtemtemtem caídocaídocaídocaído
nananana SerraSerraSerraSerra dadadada EstrelaEstrelaEstrelaEstrela
eeee aaaa estradaestradaestradaestrada entreentreentreentre aaaa
LagoaLagoaLagoaLagoa CompridaCompridaCompridaComprida eeee
osososos PiornosPiornosPiornosPiornos chegouchegouchegouchegou
aaaa serserserser encerradaencerradaencerradaencerrada nononono
últimoúltimoúltimoúltimo Sábado,Sábado,Sábado,Sábado,
comocomocomocomo medidamedidamedidamedida dededede
prprecaução.prprecaução.ecaução.ecaução.
EntretantEntretanto,EntretantEntretanto,o,o, osososos
limpalimpa-limpalimpa--neves-nevesnevesneves jájájájá
estãoestãoestãoestão aaaa trabalhar.trabalhar.trabalhar.trabalhar.

estado de coisas estão bem patentes e dimensionadas, através do Orçamento de Estado para 2014, onde é anunciado o agravamento da austeridade imposta, pa- ra além daquela já existente. Relembrar que vai haver mais fome; mais miséria; mais desemprego, e mais desespero, pouco importa e não passará de letra morta, na medida em que já se atin- giu o limiar da situação, abrangendo a maioria da População Portuguesa. Na- da nem ninguém poderá ignorar tais realidades. Po- rém, e dadas as circunstân- cias, os membros do Gover- no, incluindo o PM Pedro Passos Coelho, passaram a fazer visitas “turísticas” por todo o País, o que é bom,

Continua na página seguinte

Pag. 2

FalarFalarFalarFalar claroclaroclaroclaro

IlusõesIlusõesIlusõesIlusões numnumnumnum PaísPaísPaísPaís àààà DerivaDerivaDerivaDeriva

Escreveu: CÉSAR AMARO

Continuação da 1ª. página

pelo menos têm a oportunidade de apreciar a realidade do País, procurando sensibilizar

e anunciar às populações que o País está no bom caminho da recuperação; ou seja, que a crise já pertence ao passado, e até referindo, diga-se em abono da verdade, de maneira demagógica, e porque não dize-lo de forma “provocatória”, dos sacrifícios a que a maioria do Povo Português foi submetida de modo prepotente, esquecendo ou relevando para segundo plano, a equidade, ignorando a aplicação da Justiça Social.

O Governo refere que Portugal está a poucos meses de se libertar da TROIKA – é já em

Junho de 2014. Resta, contudo, saber como vai funcionar o País, após esse pesadelo:

porquanto, Portugal deixará de ser o bom aluno, e consequentemente não irá frequentar

as aulas de austeridade impostas pela massa cinzenta de Angel Merkel, que mais não fez

senão salvaguardar os interesses da Alemanha, em detrimento da maioria dos Portugueses, atirando-os para a miséria e o desespero. Não obstante da devassidão que provocou, todo este período de tempo, ainda acicata mais exigências de sacrifícios ao Povo Português, pela exigência da subida de impostos; cortes nos salários da função pública e também do sector privado; na retirada dos direitos adquiridos dos trabalhadores; no corte dos direitos dos pensionistas, e dos reformados oriundos da CGA. Apesar de tudo, o Primeiro-ministro Pedro Passos Coelho vem todo entusiasmado a anunciar que Portugal sai da recessão técnica e que até vê com bons olhos a solução adoptada pela Irlanda, o que quer dizer que pretende seguir o mesmo caminho, indo até mais além, ou seja, sem qualquer programa cautelar. Respeite-se-lhe, no mínimo, essa grande ansiedade, e também o benefício da dúvida, no

sentido de conseguir tais objectivos, para a recuperação de um Portugal “destroçado” pelas governações danosas de todos os Governantes. Convém não esquecer que não há duas coisas iguais. Será que os problemas de Portugal são análogos e comparáveis com os problemas da Irlanda? Sic sic

CésarCésarCésarCésar Amaro.Amaro.Amaro.Amaro.

**************************************** Santa Casa da Misericórdia de Vila Velha de Ródão

Assembleia Geral

Nos termos do nº. 3 do Artigo 12º. dos Estatutos desta Instituição, convoco a Assembleia Geral em Sessão Ordinária, para dar cumprimento ao nº. 2, alínea b) do citado artigo, a realizar no Salão Nobre, dos Serviços Administrativos, sito na Rua de Santana nº. 654, em Vila Velha de Ródão, para o dia 30 de Novembro (Sábado) pelas 13.00 horas, com a seguinte:

ORDEM DE TRABALHOS

(Orçamento)

para o Ano Financeiro de 2014. 2 – Autorizar a Mesa Administrativa a aceitar os bens vindos de particulares ou de outr5as instituições. (Artº. 15º., nº. 1, al.h) 3 – Autorizar a Mesa Administrativa a alienar, a qualquer título, os bens imóveis. (Artº. 5º., nº.1, al.g) 4 – Assuntos do interesse da Instituição.

1- Apreciação e votação do Plano de Actividades e Conta de Exploração Previsional

Se não estiverem presentes mais de 50% dos associados, com direito a voto, a assembleia reunirá uma hora depois, com qualquer número (nº. 8, artº. 12º.). O Presidente da Assembleia Geral a)José António dos Santos Gomes Moreira

Nota: Convidam-se todos os Irmãos para, no final da Assembleia, participarem no tradicional Magusto que se realiza nas instalações da SCM

Pag. 3

Pag. 3 CASTELO BRANCO Continuam a monte os três reclusos que fugiram do estabele- cimento presional
Pag. 3 CASTELO BRANCO Continuam a monte os três reclusos que fugiram do estabele- cimento presional
Pag. 3 CASTELO BRANCO Continuam a monte os três reclusos que fugiram do estabele- cimento presional

CASTELO BRANCO

Continuam a monte os três reclusos que fugiram do estabele- cimento presional desta cidade, ao fim da tarde de Domingo, dia 17, quando eram cerca das 18.00 horas. Os três são de etnia cigana e são Olavo Fernandes, de 27 anos, natural de Avis, Portalegre; João Rosa, de 49 anos, natural de Alter do Chão, Portalegre, e João Prazeres, de 55 anos, de Enxames, Fundão.

Os presos utilizaram uma chave de fendas e um objecto cortante, artesanal, para agredir três dos guardas da prisão, dois homens e uma mulher, com um dos guardas a ser ainda fechado numa arrecadação, enquanto a guarda, depois de derrubada, foi arrastada por uma perna para a imo- bilizarem durante a fuga, conseguida pelos três, o que leva a pensar que terão conseguido por em acção um plano previamente conseguido. Dado o alarme a PSP e a GNR iniciaram as buscas para encontrarem os criminosos – confirmados como indivíduos perigosos – batendo alguns acampamentos de ciganos e outros lugares da região susceptíveis de esconderijos para os fugitivos. Porém, até a altura do fecho do nosso jornal, não foram conhecidos novos contornos sobre o de4saparecimento dos fugitivos. Entretanto, numa nota enviada à LUSA, a Direcção Geral de Reinserção e Serviços Presionais informa que foi instaurado um processo de inquérito a este acontecimento, avançando que os eva- didos são autores de crimes d e furto, extorsão e de condução de veículo automóvel sem habili- tação legal, estando a cumprir penas de 5, 8 e 9 anos de prisão.

\\\\

Partido Socialista pede esclarecimento sobre segurança da prisão

A deputada Ana Catarina Mendes, do PS já enviou um requerimento à Assembleia da República questionando sobre o número de reclusos registados naquela prisão, se esse número corresponde à lotação prevista para o efeito, desejando ainda saber qual o número de guardas a prestar serviço no estabelecimento prisional.

IDANHA-A-NOVA Municípios cede, por protocolo, viatura à GNR

Noticia o Diário Digital de Castelo Branco que o Município de Idanha-a-Nova entregou uma viatura ligeira ao Comando Territorial da Guarda Nacional Republicana de Castelo Branco, cedida em regime de comodato, destinada a ser utilizada no policiamento das aldeias históricas do concelho de Idanha-a-Nova.

das aldeias históricas do concelho de Idanha-a-Nova. OLEIROS Em Oleiros realizaram-se as primeiras reuniões da
das aldeias históricas do concelho de Idanha-a-Nova. OLEIROS Em Oleiros realizaram-se as primeiras reuniões da

OLEIROS

Em Oleiros realizaram-se as primeiras reuniões da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa

Decorreram na última Sexta-feira, as primeiras reuniões com o Grupo de Acção Regional

Realizaram-se nesta localidade várias reuniões da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa, a primeira das quais com o Grupo de Acção Regional, visando a elaboração do Plano Estratégico e de Acção para a Região da Beira Interior Sul, para o período de 2014/ 2020, sendo dado enfoque ao crescimento sustentável da região. A segunda reunião decorreu com o Conselho Executivo da CIMBB e nela estiveram presentes os presidentes das autarquias de cada um dos municípios integrantes na Comunidade Intermunicipal, de que fazem parte as seguintes Câmaras Municipais do distrito: Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, que totalizam cerca de 90 mil habitantes.

Pag. 4

Pag. 4 Governo quer obrigar Governo quer obrigar exibição de BI na compra de tabaco Pela
Pag. 4 Governo quer obrigar Governo quer obrigar exibição de BI na compra de tabaco Pela

Governo

quer

obrigar

Governo quer obrigar exibição de BI na compra de tabaco

Pela Jornalista SOFIA FONSECA - Lusa

O Governo pondera tornar obrigatória a

apresentação da identificação na compra de cigarros, porque segundo um relatório hoje apresentado um quinto dos adolescentes portugueses com 13 anos considera que é "fácil ou muito fácil" aceder ao tabaco.

Dados da Direcção-Geral da Saúde sobre tabagismo, apresentados em Lisboa, mostram que é fácil aos adolescentes portugueses acederem ao tabaco, embora

seja proibida a venda de cigarros a menores

de 18 anos.

Mais de 20% dos adolescentes com 13 anos

indicaram que lhes era "fácil ou muito fácil"

aceder a tabaco e, aos 15 anos, o mesmo grau de facilidade era apontado por um em cada dois adolescentes.

Emília Nunes, directora do Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo, assumiu que os adolescentes portugueses não sentem dificuldades em ter acesso a cigarros, apesar de a lei proibir a sua venda a menores.

Também o secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde, Leal da Costa, demonstrou preocupação com esta realidade, que "indicia

que há venda ilegal de tabaco a menores",

anunciando que pondera exigir a

apresentação da identificação no momento

da

compra, o que agora não é contemplado

na

lei. "Somos forçados a concluir que está a

haver venda ilegal. Não haverá um controlo

eficaz na venda", declarou o governante na apresentação do relatório "Prevenção e

Controlo do Tabagismo em Números".

Trinta famílias por dia são declaradas falidas

A Direcção-Geral da Política de Justiça reve-

lou que, diariamente, 30 famílias portugue-

sas são declaradas falidas, noticia o Diário

de Notícias.

A Direcção-Geral da Política de Justiça

revelou que nos primeiros seis meses do ano foram registadas 8380 insolvências e

falências, 64% das quais relativas a pessoas singulares e não a empresas, de acordo com

o publicado por aquele jornal.

Estes números dão uma média diária de 30 famílias a serem declaradas falidas pelos tribunais, geralmente casais por volta dos 40 anos com filhos. Até 2010 as empresas eram a fatia maior das insolvências e não os particulares. Estas 8380 insolvências declaradas desde o início do ano têm como causa o desemprego, a crise e os cortes nos salários. É um número bastante superior ao de 2007, quando apenas 123 famílias portuguesas declararam falência.

“Nos últimos quatro anos os casos subiram em flecha (…). Os particulares passaram a ver esta solução como resposta a dar às acções dos credores para cobrança de

dívidas”, afirmou um advogado especialista em insolvências. Em 2012 a DECO recebeu mais de 1100 pedidos de informação junto do Gabinete de Apoio ao Sobre-endividado.

Função Pública

Decretada tolerância de ponto no

Natal e Ano Novo

O Governo decidiu decretar tolerância de ponto no dia 24 de Dezembro, véspera de Natal, e na tarde de 31 de Dezembro, véspera de Ano Novo, para os trabalhadores da Função Pública.

Esta decisão foi comunicada aos jornalistas pelo gabinete do ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes, no final da conferência de imprensa sobre as conclusões do Conselho de Ministros.

\

Pag. 5

Pag. 5 Vila Velha de Ródão Jovem rodense já abriu com sucesso, em V.V. de Ródão,
Pag. 5 Vila Velha de Ródão Jovem rodense já abriu com sucesso, em V.V. de Ródão,

Vila Velha de Ródão

Jovem rodense já abriu com sucesso, em V.V. de

Ródão, o seu moderno salão de Esteticista, situado na

Rua de Santana, 795

Telemóvel 96 372 1540

Joana Semedo tem o gosto de convidar suas amigas e já futuras clientes a visitarem o seu Salão e tragam uma amiga!

clientes a visitarem o seu Salão e tragam uma amiga! Promoção – De 12 a 26

Promoção De 12 a 26 de Novembro

- Depilação, perna inteira + virilha normal

- Depilação, masculina peito + abdomen + axilas

- Embelezamento de mãos e pés (limar e pintar)

Promoção

18

de Nov.2013 a

22

de Março 2014

Pressoterapia + Manta de Sudação Fotodepilação Perna inteira + axilas + virilhas

de Março 2014 Pressoterapia + Manta de Sudação Fotodepilação Perna inteira + axilas + virilhas ***************

***************

de Março 2014 Pressoterapia + Manta de Sudação Fotodepilação Perna inteira + axilas + virilhas ***************

Pag. 6

Pag. 6
Pag. 6 A ESCRITORA HÉLIA CORREIA ESTEVE NA BIBLIOTECA MUNICIPAL Hélia Correia, Escritora portuguesa, que é

A ESCRITORA HÉLIA CORREIA ESTEVE NA BIBLIOTECA MUNICIPAL

Hélia Correia, Escritora portuguesa, que é licenciada em Filologia Românica e professora de Português do ensino secun- dário, apesar do seu gosto pela poesia, é como ficcionista que é reconhecida como uma das revelações da novelística portuguesa da geração de 1980. Esteve há dias, mais uma vez, na Biblioteca Municipal de V.V. de Ródão

Embora os seus contos, novelas ou romances estejam sempre impregnados do discurso poético, a sua ficção, conflui o reatar de uma herança literária que impõe certa linearidade à escrita romanesca com a assimilação de traços da narrativa contemporânea. E isso acontece numa tendência para surpreender o sobrenatural no quotidiano da vida provinciana e burguesa, ou para transpor para a escrita romanesca o plano em que a dimensão social das relações humanas se cruza com a religiosidade, com a superstição e até com o irracional. Nos primeiros romances de Hélia Correia predomina como tema a ascensão social em meio rural, protagonizada por personagens contraditórias nos seus actos, movidas por instintos e crenças, e cujo percurso acaba por pôr em causa uma realidade que se revela frustrante relativamente às suas expectativas.

Sobressai ainda no estilo de Hélia Correia a atenção ao poder encantatório da palavra oral, numa escrita que parece contaminada, quer pela palavra poética, quer pela tradição do conto popular. Hélia Correia escreveu algumas peças para teatro, que lhe deram alguma notoriedade, o mesmo acontecendo com a autoria de romances e poesias. Recebeu em 2002 o prémio PEN 2001 atribuído a obras de ficção

e em 2006 o Prémio Máxima de Literatura.

É frequentadora assídua da Biblioteca Municipal de Vila Velha de Ródão, onde esteve agora como

convidada especial durante uma sessão especial do seu Clube de Leitura de Autores Clássicos. O interessante diálogo com a escritora incidiu sobre o livro “O Monte dos Vendavais”, de Emily Brontë.

******

*

Dia Internacional para eliminação da Violência contra as Mulheres

A Biblioteca Municipal de Vila Velha de Ródão assinala na próxima Segunda-feira, dia 25, o Dia Internacional para eliminação da Violência contra as mulheres.

para eliminação da Violência contra as mulheres. Este programa tem início pelas 16 horas. Inclui a

Este programa tem início pelas 16 horas. Inclui a abertura da exposição interactiva “Arte – ritual transformador”, com pinturas de Paula Pequito e com trabalhos de trapologia de Maria do Céu Marques. Pelas 17.30 horas será apresentado o livro “Mulheres da nossa Terra – Rituais de Vida e de Morte”, de Lurdes Cardoso. Parceria da Biblioteca com a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de V.V. de Ródão.

Pag. 7

Pag. 7 D i z u m E s p e c i a l i

Diz um Especialista

Pag. 7 D i z u m E s p e c i a l i

Tabaco vai matar mais Mulheres

As mulheres são mais sensíveis ao tabaco e porque aumentou o número de fumadoras os casos de cancro do pulmão também vão subir, alerta o coordenador do Programa Nacional de Doenças Oncológicas.

Nuno Miranda diz também que se nos homens se espera que a mortalidade e ocorrência de cancro do pulmão se mantenha estável nas mulheres "é uma ilusão" pensar que não vai haver uma subida, pelo que é preciso "tomar medidas".

Numa altura em que se assinala o Dia do Não Fumador (tradicionalmente a 17 de novembro) em Portugal as notícias não são tão más, dando conta de que há uma tendência para aumentar as pessoas que deixam de fumar, centrada especialmente nos homens, embora tenha aumentado o número de mulheres fumadoras e também o número de jovens. Dentro de três dias o Governo vai apresentar os números mais recentes sobre o tabagismo e está moderadamente satisfeito. É verdade que há um grupo de jovens (15 a 19 anos) com uma elevada taxa de prevalência (rondando os 30 por cento) mas a taxa nacional global está abaixo dos 20 por cento, pelo que diz o Governo, "uma estrondosa maioria dos portugueses não fuma". No próximo ano será publicada nova legislação, mais restritiva mas que deixa de parte propostas como a proibição de fumar dentro de viaturas particulares quando transportando crianças, ou de fumar perto de restaurantes ou parques infantis, porque "há que ter bom senso", como disse o secretário de Estado adjunto do ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa. Se os dados indicam que em Portugal se fuma menos do que na média da União Europeia, é também verdade que há estudos que falam que a partir dos 13 anos um terço dos jovens indicou ter fumado nos últimos 30 dias, segundo números citados pela diretora do Programa Nacional de Prevenção do Tabagismo, Emília Nunes. Olhando para gráficos da última década há em termos gerais uma diminuição de consumo mas entre 2006 e 2011 o consumo de tabaco aumentou entre os jovens. Em declarações à Lusa Emília Nunes pede no entanto cautela com as estatísticas, porque são diferentes consoante as variáveis utilizadas. José Calheiros, do Instituto Ricardo Jorge, também pede "cuidado" com as taxas sobre o consumo de tabaco e prefere salientar as "tendências": nos homens há uma diminuição de fumadores e o número de mulheres que fumam é idêntico ao dos homens (tradicionalmente era menor). Ana Maria Figueiredo, coordenadora da comissão do tabagismo na Sociedade Portuguesa de Pneumologia, acrescenta, em declarações à Lusa: "o grande problema é a prevenção, porque há muitos jovens a começar a fumar, embora não hajam dados concretos". Para a responsável "a única hipótese é campanhas de prevenção maciças", porque a idade média de início do hábito é os 14-15 anos e tem de haver campanhas governamentais. E não são nunca ataques aos fumadores mas sim protecção aos não fumadores, a esmagadora maioria, diz a especialista. Acrescenta Nuno Miranda: o tabaco não pode ser visto como um elemento de moda ou de afirmação social mas considerado aquilo que ele é, uma toxicodependência. Numa conferência internacional sobre prevenção do tabagismo, que terminou em Lisboa na sexta-feira, o responsável deixou avisos sérios: vai haver um aumento significativo da mortalidade nas mulheres; o peso do cancro no sistema de saúde é crescente e significativo; 11,6 por cento dos internamentos hospitalares são devidos a doenças oncológicas;

Pag. 8 Maravilha de País Só para uns poucos! Por AURÉLIO CRUZ

Pag. 8

Maravilha de País Só para uns poucos! Por AURÉLIO CRUZ
Maravilha de País
Só para uns poucos!
Por AURÉLIO CRUZ

Temos total conhecimento dos problemas que estamos atravessando, com o trio europeu

que tomou as rédeas do comando, sobre a dívida que há que ser liquidada e da contenção dos déficies. Mas, no entanto, sobre questões mais relevantes e ligadas à sociedade em

que vivemos

Há que haver dignidade na informação oficial para que possamos tentar suster alguns dos problemas. Todavia, vendo bem, é quase totalmente impossível sair-se da “borrasca” que nos foi criada, e na qual nos é bastante doloroso permanecer

nicles!

Somos um país que quase atingiu a sua debilidade a caminhar como “zombie” mas, a passos largos para o envelhecimento, e sem possuirmos força anímica para regular a economia. Vamos vivendo apenas de recordações, sem projectos e sem estarmos interessados em arriscar. Portugal é um país sem futuro, vivendo das mínguas de outros, se assim continuar

É quase constante o pedido de ajudas, em contradição com o que não se vê em resoluções.

Este país de narrativas “maravilhosas”, segundo alguns pareceres de governantes, está na

realidade, a ser manchado por novas e violentas vagas de austeridade, que apenas são aplicadas aos mais necessitados. Portugal é aquele país com três milhões de pobres, oitocentos e trinta e oito mil desempregados, quatrocentos e trinta e quatro mil jovens sem ocupação laboral, sete milhões de reformados com menos de quinhentos euros mensais e cento e vinte mil seres que abandonaram a Pátria, em busca de um futuro melhor. É tanta a “maravilha” que, enquanto surgem novos cortes e se projectam outros

incidentes, surge um secretário de Estado a nomear um assessor/consultor que irá usufruir

o “módico” vencimento de 3.069,33 euros/mês!

Tudo se aceitaria se este governante não tivesse já a ajuda de três adjuntos, sete técnicos especialistas, duas secretárias pessoais, chefe de gabinete, dez técnicos administrativos, três técnicos auxiliares e três motoristas. (in-CM de Nov.2013). Enfim, com todos estes “ajudantes” em seu redor nada se tem visto de concreto no campo da Cultura

Para combate de algumas destas anormalidades, algumas Câmaras Municipais

elaboraram e apresentaram formas processuais a levar a efeito (bastante aceitáveis) mas,

o Estado, como representante político de uma sociedade (o País), mantém-se totalmente

silencioso sobre este palpitante assunto. Com a devida vénia penso que seria uma boa

altura de se agir e de se ultimarem preparativos para um trabalho de desenvolvimento

regional

processuais” em causa não sejam matéria para esquecer! Mas, concretamente, Portugal existe de verdade. Pode não ser hoje uma maravilha para aqueles que são sempre os mesmos a pagarem. Porém, para alguns, vai sendo uma autentica “maravilha” pois que esta crise, para eles, é uma mina a jorrar ouro!

A este propósito há que haver uma união de forças e exigir que as “formas

Em últimas notícias surgidas, no ano de 2012 houve um aumento de 10,6% de

milionários

maravilha das “maravilhas”!

AurélioAurélioAurélioAurélio CruzCruzCruzCruz

Pois, assim sendo, não tenhamos quaisquer dúvidas: este País é mesmo uma

Pag. 9

Desportos SelecçãoSelecçãoSelecçãoSelecção PortuguesaPortuguesaPortuguesaPortuguesa dededede
Desportos
SelecçãoSelecçãoSelecçãoSelecção PortuguesaPortuguesaPortuguesaPortuguesa dededede FutebolFutebolFutebolFutebol
comcomcomcom umumumum lugarlugarlugarlugar nononono Mundial/Mundial/Mundial/Mundial/
nononono Mundial/Mundial/Mundial/Mundial/     Anúncio de Gratidão   Sim,
   

Anúncio de Gratidão

 

Sim, futebol. Com muito gosto. Não

 
 

para me fazer esquecer o que não é

futebol, não. Mas por ser futebol, um

 
   

prazer. Ver

gente, e

dos meus, a

fazer

bem

feito.

E,

com

Cristiano

   
     

Ronaldo,

a

fazer

com

esplendor.

Amália cantava assim e D. João II

 

mandava assim. Sim, gosto de ver

 
 

coisas boas (e tem de ser boa uma

 

coisa que tantos amam e a ninguém

 

humilha) tão bem feitas. Cristiano

     

Ronaldo

podia

ser

um

dotado

de

toque bonito, e é, mas é mais do que

 

isso. É a cavalgada que conquista, a

vontade que se impõe. "Eu quero a

 

relva que é tua", diz arrastando os

 

adversários

a

mais

do

que

eles

     

podem dar. É bom, diz-me a garganta

 
 

onde me explode um grito. Depois,

 

golo feito, quando ele está lá nas

     

suas

celebrações

-

iguais

às

de

Miguel Ângelo a martelar o joelho de

 

pedra de Moisés: "Fala!" (os génios

 
 

têm direito aos seus êxtases) -, eu

 

acalmo-me e sonho. Sim, confesso,

   

parto

para

do

futebol.

Como

gostaria de ver tanto saber e vontade

para

dos

90

minutos.

Como

gostaria de ver os jornais (digo estes,

porque são o meu trabalho, falaria de

 

oficinas se fosse mecânico) feitos

 

com tanta gana e talento apurado

 
 

pelo treino. Como gostaria de ver

 

chefes galvanizando a equipa. Como

 

gostaria de poder ver obra mostrada

   

com

orgulho,

como

terça-feira

     

Cristiano

Ronaldo

pôde

mostrar.

Ganham muito? Ganham, até demais.

Mas isso é para a contabilidade. Eu

 

falo da secção nobre, a do trabalho e

 

obra

feita.

Aí,

tiro-lhes

o

chapéu:

     

obrigado rapazes de terça-feira!

 
   
 

Ferreira Fernandes - in Diário Notícias

Campeonato Distrital de Futebol da AFCB

A 6ª. Jornada do “Distrital” de Castelo Branco, realizada

no último Domingo, terminou com os seguintes

resultados:

Teixoso-Fundão: 1-1; Atalaia-Oleiros: 3-1; Sernache-Proen- ça-a-Nova: 1-0; Estação/Covilhã – Alcains: 2-3; Pedrógão- -CDRC/Vila Velha de Ródão: 2-0.

Acentua-se a “luta” entre Sernache e Alcains, enquanto o CDRC de Ródão continua a queixar-se das arbitragens. Desta vez o reparo vem para um “penalty” assinalado e convertido pela equipa de Pedrógão e outro castigo

máximo que deveria ter sido assinalado a favor dos roden

ses

Na classificação o CDRC ocupa agora o 9º. lugar. Jogará, agora, para a “Taça”, recebendo o Alcains no próximo

Domingo, dia 24.

e não foi!

No Campeonato Nacional de Seniores, o Benfica e Castelo Branco continua “Líder”

Vencendo em Castelo Branco a Naval de Figueira da Foz (3-1) num jogo em que não tiveram dificuldades, os albicastrenses aumentaram a sua vantagen (21 P) distan- ciando-se do Pampilhosa (17 P). Em terceiro lugar situa-se agora o Sertanense, a fazer um bom campeonato, somando 15 P. No pr´oximo Domindo, dia 24, o Benf. e C. Branco recebe no Est´adio Municipal, o Nogueirense. **********

Futsal – “Boa Esperança” assume 1º.Lugar

********** Futsal – “Boa Esperança” assume 1º.Lugar Boa Esperança assume 1º lugar e ADR Retaxo subiu

Boa Esperança assume 1º lugar e ADR Retaxo subiu ao 5º. Lugar

A equipa do Bairro da Boa Esperança, em Castelo Branco,

actualmente a disputar a III Divisão Nacional de Futsal

(série C), venceu, dia 16 de Novembro, o Alhadense, por 5-

1, rubricando um bom jogo a condizer com a sua posição

actual na classificação - a equipa albicastrense ocupa actualmente o primeiro lugar com 19 pontos, fruto de 6 vitórias e 1 empate. Entretanto, na mesma data e para a mesma competição, a equipa da ADR Retaxo recebeu a equipa de Olho Marinho, até então líder invicto da sua série. à qual infligiram goleada (7-0), resultado que não deixou dúvidas. Com esta vitória, a equipa de Retaxo subiu ao 5º posto da classificação geral.

De referir que em Castelo Branco há, presentemente, grande apreço e entusiasmo pelo Futsal.

PAULO MENDONÇA

Pag. 10

Pag. 10
Pag. 10 Não descansaram até encontrar cadela de um jovem que morreu em acidente de viação
Não descansaram até encontrar cadela de um jovem que morreu em acidente de viação
Não descansaram
até encontrar
cadela de um
jovem que morreu
em acidente de
viação

Tequilla, a cadela desaparecida após um despiste mortal de carro, na A28, já está

de volta ao lar. Tudo graças a Ricardo Rocha, agente da Divisão de Investigação

Criminal da PSP do Porto, e a Bruno Brini, segurança da empresa Segoper, dois amigos que nas horas livres uniram esforços para localizar o animal. Onze dias depois, a busca foi bem sucedida.

Ricardo e Bruno ficaram sensibilizados com o drama da família de Tiago Costa, o

jovem de 22 anos, que morreu num acidente de viação em Matosinhos, e que causou também três feridos.

A pequena cadela, de raça buldogue francês, era uma importante companhia, não

só para o infortunado jovem Tiago, como para sua mãe e o seu desaparecimento fez agravar o desgosto.

A investigação por conta própria avançou com a criação de um grupo de apoio no

Facebook – e chegou aos 1205 membros.

O apelo foi partilhado nas redes sociais e levou a uma pista que se revelou

decisiva. "Um automobilista que passou na A28 poucas horas após o acidente informou ter visto um homem com colete reflector verde (que presumiu ser trabalhador nas obras naquela auto-estrada), com um cão ao colo", explicou Ricardo Rocha.

Após alguns contactos, foi identificado um operário, de Valongo, que, de facto, tinha recolhido a cadela no dia fatídico. Levou-a para casa e cuidou dela. Aceitou devolvê-

la

e encontrou-se, anteontem à noite, na rotunda AEP, com Ricardo, Bruno e e os pais

de

Tiago.

"Ver aquela mãe, desfeita com a perda do filho, a chorar e a abraçar a Tequilla foi indescritível", frisou Ricardo. Bruno já era conhecido da mãe de Tiago e nunca desistiu. "Acreditei até ao fim. Acompanhei de perto a sua dor e abracei esta causa com todas as minhas forças", sublinhou, agradecendo a onda de solidariedade.

***************

Um pouco de bom humor (Para um teste de emprego)

Uma empresa estava contratando um novo funcionário. Uma parte da selecção era responder à seguinte pergunta e por escrito: você está conduzindo o seu carro numa perigosa noite de tempestade. Você passa por uma paragem de autocarros e vê três pessoas à espera – uma velha senhora, que parece estar à beira da morte; um médico que salvou a sua vida no passado e a mulher dos seus sonhos. Você só pode levar uma pessoa no seu carro. Qual você escolheria? Por favor, justifique a sua resposta. O candidato não precisou explicar a sua respost5a e, simplesmente, respondeu: daria a chave do carro ao médico, para ele levar a velha senhora ao hospital; ficaria na paragem e esperaria pelo autocarro, para depois viajar com a mulher dos meus sonhos!

Pag

11

Pag 11 R.do Arrabalde,28 6030-235 Vila Velha de Ródão Nº, 121 de 21 de Novembro de
R.do Arrabalde,28 6030-235 Vila Velha de Ródão Nº, 121 de 21 de Novembro de 2013

R.do Arrabalde,28

6030-235

Vila Velha de Ródão

Nº, 121 de 21 de Novembro de

2013

Neste número: 12 Páginas Semanário Regionalista Editado em Vila Velha de Ródão Director

J. Mendes Serrasqueiro

Paginação e Arte Final Gina Nunes E-mail mendes.serrasqueiro @gmail.com

Telefones

272 545323- 272 541077

Telemóveis

96 287 0251 – 96 518 3777

“Ecos de Ródão” é enviado às quintas-feiras entre as 22 e 23 horas Envio gratuito por E-mail

Pode visitar todas as nossas edições em

ecosderodao.blog

spot.com

Saúde Tabaco vai matar mais Mulheres
Saúde
Tabaco vai matar mais Mulheres

Continuação da página 7

nos próximos anos a história do cancro do pulmão é

assustadora; 87 por cento das mortes por cancro de pulmão

são provocadas por tabaco. Segundo a OMS morrem por dia 10 mil pessoas devido ao tabaco. São 416 por hora, o que equivale a dizer que no tempo que se levou a ler este texto (dois minutos) morreram 14 pessoas por causa do tabaco. E Portugal tem as suas culpas. No seminário Nuno Miranda contou aos congressistas que na segunda metade do século

XVI veio a Portugal o embaixador francês Jean Nicot, para

negociar o casamento de D. Sebastião. As negociações falharam mas Jean Nicot conheceu o historiador Damião de Góis, que lhe apresentou o tabaco. Fascinado, convencido de

que tinha propriedades curativas, Nicot enviou-o à rainha

Catarina de Médici. Mais de 450 anos depois é objetivo do Governo português, a médio prazo, reduzir em dois por cento o uso do tabaco a partir dos 15 anos.

***************

cento o uso do tabaco a partir dos 15 anos. *************** Um alentejano queria livrar- se

Um alentejano queria livrar- se de um gato. Levou-o até a uma esquina distante e voltou para a casa. Quando chegou a casa o gato já lá estava. Levou-o novamente, agora para mais longe. No regresso, encontrou o gato novamente em casa. Fez isso mais umas três vezes e o gato voltava sempre para casa.

Furioso, pensou: 'Vou lixar este gato!'

Pôs-lhe uma venda nos olhos, amarrou-o, meteu-o num saco opaco e colocou-o na mala do carro. Subiu à serra mais distante, entrou e saiu de diversas estradinhas.

Deu mil voltas

e acabou por soltar o gato no meio

do mato. Passados umas horas, o alentejano liga para casa pelo telemóvel - Tá, Maria, o gato já chegou? - Sim - Ainda bem, deixa-me falar com ele porque eu estou perdido

Pag. 12

Secção Jurídica
Secção
Jurídica
Pelos Advogados Ana Cristina Santos A. Ferreira da Rocha
Pelos Advogados
Ana Cristina Santos
A. Ferreira da Rocha

Escreveu: CRUZ DOS SANTOS

Todos nós fomos ensinados a encarar a educação com seriedade. Disseram-nos que a educação molda e governa as nossas vidas. Disseram-nos que, se trabalharmos arduamente na escola e na universidade, havemos de colher os benefícios mais tarde. O que nos disseram é verdade! Mas não nos disseram, o preço que teríamos de pagar pelos nossos anos de educação. Nunca nos disseram o preço que a sociedade espera cobrar por termos as nossas vidas moldadas e formadas. Dividiram-nos! Estamos divididos em classes, regiões, gerações e grupos. Por essa razão, é que o ministro da Educação Nuno Crato, pretende ou já está a substituir o Ensino Público, por colégios particulares, “enchendo”, não só os cofres desses mesmos estabelecimentos, como de outros empresários. Não lhes serviu o exemplo das universidades privadas, que passavam diplomas a troco de chorudas benesses. Por outro lado, os Hospitais públicos estão – desavergonhadamente – a ser cambiados (trocados) por hospitais privados e casas de saúde, luxuosamente equipadas. É assim. Hoje, os ministros, em vez de governarem, estão a dividir os portugueses para, desta forma, poderem ser os “donos” deste falido País. É por essa razão, que no meio da maior crise de que há memória, o número de milionários (mais de 85) aumentou, sendo que a fortuna conjunta dos 870 que detêm esse estatuto ter crescido, este ano, cerca de 11% que vale 75 mil milhões de euros, quase metade do PIB anual do país. É coisa para nos deixar a todos abismados e preocupados. O Jornalista e Diretor da TSF Paulo Baldaia, pergunta: “Como é possível que menos de 0,01% da população tenha ficado cerca de oito mil milhões de euros mais rica, enquanto a maioria da população ficou bastante mais pobre? Onde estava o Estado? Onde estavam os senhores e as senhoras que elegemos para governar o País?” É verdade! Nós criámos um mundo e uma sociedade que agora nos controla a nós. Não temos poder sobre o nosso destino. O nosso presente e o nosso futuro, são controlados pela estrutura social que nós inventámos. Uma coisa é certa: a sociedade não está interessada na verdade nem em qualquer compromisso. A sociedade precisa de progresso desenfreado para poder crescer. As instituições da nossa sociedade, têm um apetite insaciável pelo progresso. A política é como a publicidade. Tanto uma como outra, alicerçam- se em promessas que raramente são cumpridas. São concebidas para substituir liberdade por constrangimento. Elas obtêm sucesso, tornando as pessoas infelizes. A publicidade é o símbolo da sociedade moderna. Ambas alimentam tentações falsas, esperanças vãs, infelicidade e desencanto, e inspiram muitas vezes valores baseados no medo, na ganância e na avareza.

m

CruzCruzCruzCruz dosdosdosdos SantosSantosSantosSantos

COIMBRA