Вы находитесь на странице: 1из 4
Ivo Margarido
Ivo Margarido

De:

Ivo Margarido <ivomargarido@maisiniciativa.pt>

Enviado:

sexta-feira, 22 de Novembro de 2013 20:25

Para:

'Paula Teixeira da Cruz (gabinete.ministro@mj.gov.pt)'

Assunto:

Requerimento de ordenação e suspensão imediata de todas as diligências judiciais

Anexos:

executórias DENÚNCIA CRIMINAL - PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA - Instituições Bancárias - 08-11-2013.pdf; Denuncia Criminal contra vários Órgãos de Soberania e outros - PGR - 17-10-2013.pdf; A Fraude do Sistema Monetário - Integral (Rev. 1.1).pdf

Ex.ma Sra. Ministra da Justiça,

Dra. Paula Teixeira da Cruz

Na qualidade de autor das denúncias crime apresentadas recentemente na ProcuradoriaGeral da República, inerentes à fraude do sistema monetário, atendendo às ilegalidades, à inconstitucionalidade e ao atentado à própria subsistência do Ser Humano, que resultam do referido sistema (Cfr. com denúncias criminais em anexo), venho através do presente requerer que esse Ministério ordene a suspensão imediata de todas as diligências judiciais executórias porquanto os vícios de forma fraudulentos do sistema monetário, provocam as crises económicas de forma intencional, lesando séria e gravemente todo o povo português, devido à consequente falta de liquidez da economia, que é constantemente "sugada" pelos Bancos, forçando empresas à insolvência, o que logicamente provoca o aumento do desemprego (resultando deste fenómeno um acréscimo dos encargos sociais para o Estado), impõe incumprimentos e força empresas e cidadãos à perda de propriedade (pelos processos de execução contra si intentadas e, consequentes penhoras que delas resultam), provoca o aumento abismal da carga fiscal à sociedade no seu todo, provoca a destruição massiva do estado social aniquilando progressivamente os direitos dos cidadãos e pondo em causa a sua própria subsistência, forçando ainda o Estado (portanto a sociedade no seu todo) a privatizar o seu património transferindo, para entidades privadas, o que várias gerações construíram para si e os seus descendentes ao longo do tempo, com o esforço do seu trabalho e contribuições.

O sistema monetário assenta num sistema de reservas fracionárias que permite que os Bancos Comerciais criem dinheiro, sempre que é concedido um novo empréstimo. Apesar de nenhum dinheiro ter sido fisicamente criado para além do depósito inicial, os Bancos Comerciais criam “dinheiro virtual” através de empréstimos. Observamos a maior impressão de dinheiro falso da história; este truque financeiro disfarça o “esquema” e oculta os culpados transformando o povo em escravos de uma dívida que foi socializada.

Salientese ainda, que para além de violar diversas normas constantes da Lei Fundamental, o atual sistema monetário põe em causa a própria subsistência do Ser Humano, assim como o Pacto Internacional dos Direitos Económicos Sociais e Culturais (PIDESC), violando, deste modo, os direitos nele garantidos, nomeadamente, o direito ao trabalho, à segurança social, à saúde e à educação.

Diariamente 10 famílias perdem as suas casas em consequência da fraude do sistema monetário demonstrada no dossier “A Fraude do Sistema Monetário” (em anexo). Assim, em forma de medida preventiva, deve esse Ministério ordenar e proceder à suspensão imediata de todas as diligências judiciais executórias a decorrer e impedir futuros processos de mesma natureza até que a ProcuradoriaGeral da República se pronuncie e aplique as medidas que se impõem. Atendendo à gravidade dos crimes praticados pelo sistema Bancário e às graves consequências para a sociedade, a não observância desta medida preventiva, por parte do Ministério da Justiça, poderá ser indiciada por conivência com a fraude aqui denunciada.

Junto cópia dos documentos em anexo:

Denúncia criminal apresentada na ProcuradoriaGeral da República contra as Instituições Bancárias

1

Denúncia criminal apresentada na ProcuradoriaGeral da República contra vários Órgãos de Soberania e outros

Dossier “A Fraude do Sistema Monetário”

Roga que esse Ministério se digne aplicar a presente demanda.

Com os melhores cumprimentos

Ivo Margarido

2

Ivo Margarido
Ivo Margarido

De:

Gab Ministra da Justiça <gabinete.ministro@mj.gov.pt>

Para:

Ivo Margarido

Enviado:

segunda-feira, 25 de Novembro de 2013 09:39

Assunto:

Lida: Requerimento de ordenação e suspensão imediata de todas as diligências judiciais executórias

A mensagem foi lida em segunda-feira, 25 de Novembro de 2013 9:39:13 (GMT) Meridiano de Greenwich: Dublin, Edimburgo, Lisboa, Londres.

1