Вы находитесь на странице: 1из 27

FACULDADE ESTÁCIO DO CEARÁ

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

Disciplina: Sistematização do Cuidar I

EM ENFERMAGEM Disciplina: Sistematização do Cuidar I Profª Ms. Roberta Meneses Oliveira Profª Ms. Paula
EM ENFERMAGEM Disciplina: Sistematização do Cuidar I Profª Ms. Roberta Meneses Oliveira Profª Ms. Paula
EM ENFERMAGEM Disciplina: Sistematização do Cuidar I Profª Ms. Roberta Meneses Oliveira Profª Ms. Paula
EM ENFERMAGEM Disciplina: Sistematização do Cuidar I Profª Ms. Roberta Meneses Oliveira Profª Ms. Paula

Profª Ms. Roberta Meneses Oliveira Profª Ms. Paula Marciana Pinheiro

TEORIAS

Conceitos e pressupostos, relacionados

entre si, abarcando o campo da

prática, do ensino e da pesquisa.

TEORIAS

Um conjunto de conceitos inter-relacionados, definições e proposições que apresentam

uma forma sistemática de ver os

fatos/eventos, pelas especificações das

relações entre as variáveis com a finalidade

de explicar e prever o fato/evento.

TEORIAS DE ENFERMAGEM

Reúnem conceitos e proposições relacionados à

enfermagem e atrelados a uma visão de mundo.

Proporcionam o referencial teórico que norteia a

implantação do Processo de Enfermagem, sob

uma perspectiva de assistência sistematizada;

Enriquece a teoria e o desenvolvimento da

prática, refletindo satisfação na prática assistencial da enfermagem.

Teorias e Enfermagem As teorias podem ser consideradas aportes de conhecimento fundamentais à construção do

Teorias e Enfermagem

As teorias podem ser consideradas aportes de

conhecimento fundamentais à construção do saber e à prática profissional, pois têm auxiliado

na orientação dos modelos clínicos da

enfermagem e têm possibilitado que os profissionais descrevam e expliquem aspectos da

realidade assistencial, auxiliando no

desenvolvimento da tríade teoria, pesquisa e

prática na área.

FINALIDADES DO USO DAS TEORIAS

EM SAÚDE E ENFERMAGEM

Explicitar a complexidade e multiplicidade dos

fenômenos presentes no campo da saúde;

Servir como referencial

teórico/metodológico/prático aos enfermeiros

que se dedicam à construção de conhecimentos,

ao desenvolvimento de investigações e à assistência no âmbito da profissão.

ESTRUTURA BÁSICA DE UMA TEORIA DE ENFERMAGEM

Quatro conceitos centrais:

1.

SER HUMANO (PESSOA)

2.

SAÚDE

3.

MEIO AMBIENTE (FÍSICO, SOCIAL E SIMBÓLICO)

4.

ENFERMAGEM

CONCEITOS CENTRAIS EM ENFERMAGEM

CONCEITOS CENTRAIS EM ENFERMAGEM Pessoa Aquele que recebe o cuidado de enfermagem Saúde Estado de bem-estar
CONCEITOS CENTRAIS EM ENFERMAGEM Pessoa Aquele que recebe o cuidado de enfermagem Saúde Estado de bem-estar
CONCEITOS CENTRAIS EM ENFERMAGEM Pessoa Aquele que recebe o cuidado de enfermagem Saúde Estado de bem-estar
Pessoa Aquele que recebe o cuidado de enfermagem
Pessoa
Aquele que
recebe o
cuidado de
enfermagem
Saúde
Saúde
Estado de bem-estar do cliente

Estado de

bem-estar do cliente

Ambiente
Ambiente

Arredores

imediatos,

comunidade ou universo

Enfermagem
Enfermagem
Ciência e arte da disciplina

Ciência

e arte da disciplina

Pessoas • São receptoras dos cuidados de enfermagem; • Incluem indivíduos, família, comunidade e grupo

Pessoas

São receptoras

dos cuidados de enfermagem;

Pessoas • São receptoras dos cuidados de enfermagem; • Incluem indivíduos, família, comunidade e grupo .

Incluem indivíduos, família, comunidade e grupo.

Pessoas • São receptoras dos cuidados de enfermagem; • Incluem indivíduos, família, comunidade e grupo .

9

Ambiente • Incluem fatores que afetam indivíduos • interna e externamente. • Cenário onde os

Ambiente

Incluem fatores que afetam indivíduos

interna e externamente.

Cenário onde os cuidados de saúde são prestados.

fatores que afetam indivíduos • interna e externamente. • Cenário onde os cuidados de saúde são
10
10
Saúde 11

Saúde

Saúde 11
Saúde 11

11

Enfermagem • É conceito central para todas as teorias de enfermagem. • As definições de

Enfermagem

É conceito central para

todas as teorias de enfermagem. As definições de enfermagem descrevem o que a

enfermagem é, o que os enfermeiros fazem e como

os mesmos interagem com os clientes.

de enfermagem descrevem o que a enfermagem é, o que os enfermeiros fazem e como os
de enfermagem descrevem o que a enfermagem é, o que os enfermeiros fazem e como os

12

A pessoa nos modelos de enfermagem

Ser bio-psico-socio-espiritual, holístico, com:

necessidades básicas que precisam ser atendidas;

problemas no sistema de adaptação;

déficit de autocuidado;

necessidade de um processo interativo que leve ao

alcance das metas em relação a saúde;

necessidade de conservação de sua integridade pessoal estrutural, energética e social.

A Enfermagem

Processo interpessoal de ação, com características

próprias de desempenho de papel, segundo cada modelo teórico.

A intervenção de enfermagem tem por finalidades:

Atender as necessidades básicas de pessoas,

implementando estados de equilíbrio e prevenindo

desequilíbrios;

Promover a sua adaptação em quatro modos de se

adaptar;

Suprir as demandas de autocuidado e levá-las a se

auto cuidar;

14

A Enfermagem

A intervenção de enfermagem tem por finalidades:

Ajudá-las a manter,

restaurar e promover a saúde.

Interagindo com as mesmas para o alcance de metas

estabelecidas;

Ajudá-las a restaurar sua totalidade, seu bem estar e

independência, pela conservação da sua energia,

integridade espiritual, pessoal e social, promover

uma interação harmônica da pessoa com o seu

ambiente interno e externo.

15

RELAÇÃO ENTRE A TEORIA E O DESENVOLVIMENTO DE CONHECIMENTO

EM ENFERMAGEM

A enfermagem tem seu conjunto próprio de

quanto

conhecimentos

são

tanto

teóricos

que

práticos.

Conhecimentos teóricos incluem e “refletem valores básicos, guiando os princípios, os elementos

e as fases de uma concepção de enfermagem”.

RELAÇÃO ENTRE A TEORIA E O DESENVOLVIMENTO DE CONHECIMENTO

EM ENFERMAGEM

A relação entre a teoria de enfermagem e a pesquisa em enfermagem ajuda a construir a base dos

conhecimentos da disciplina.

À medida que mais pesquisas são conduzidas, a

disciplina aprende ate que ponto uma determinada

teoria é útil no fornecimento de conhecimentos que

melhoram os cuidados para o cliente.

RELAÇÃO ENTRE A TEORIA E O DESENVOLVIMENTO DE CONHECIMENTO

EM ENFERMAGEM

Tanto as pesquisas geradoras de teoria quanto a que atesta teorias aumentaram a base de conhecimentos da enfermagem.

À medida que as atividades de pesquisa continuam, não apenas os conhecimentos da ciência da

enfermagem aumentaram, mas também os clientes

tornam-se recebedores das melhores praticas de

enfermagem baseadas em evidencias.

INFLUENCIA DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM NO PROCESSO DE CUIDAR

não centralização no modelo biomédico acentuou

A

o

foco de cuidado de enfermagem na pessoa, na

promoção de sua integridade e não apenas na

patologia.

Todos os modelos teóricos publicados colocam o ser

humano considerados como parte da matriz conceitual e mostram como o profissional

enfermeiro se torna necessário, atribuindo-lhe um

papel derivado dessa interrelação dos conceitos.

INFLUENCIA DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM NO PROCESSO DE CUIDAR

A linguagem, os conceitos próprios são de importância

fundamental a qualquer campo do saber, pois

denominam os fenômenos que lhe são pertinentes e formam a base da comunicação entre os profissionais e

com outras áreas de conhecimento.

INFLUENCIA DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM NO PROCESSO DE CUIDAR

Na assistência, ou seja, no processo de cuidar, os

modelos teóricos muito tem contribuído quando utilizados como referencial para a sistematização da

assistência.

A teoria guia e aprimora a pratica, dirigindo a

observação dos fenômenos, a intervenção de

enfermagem e os resultados a esperar.

INFLUENCIA DAS TEORIAS DE ENFERMAGEM NO PROCESSO DE CUIDAR

A sistematização dos cuidados, com base em

modelos teóricos, proporciona meios para organizar

as informações e os dados aos clientes, para analisar e interpretar esses dados, para cuidar e avaliar os

resultados do processo de cuidar.

Principais Teorias de Enfermagem

Ano

Criador

Teoria

1859

Florence Nightingale

Ambientalista

1952

Hidelgard E. Peplau

Processo Interpessoal

1958

Ernestine Wiedenbach

Prescritiva

1959

Dorothy E. Johnson

Sistema Comportamental

1960

Faye Glenn Abdellah

Problema dos pacientes determina cuidado

1960

Josephine E. Paterson e Loreta T. Ziderard

Humanística

1961

Ida Jean Orlando

Processo interpessoal

1961

Wanda McDowell

Homeostática

1964

Ernestine Wiedenbach

Cuidado individualizado

1964

Imogene M. King

Alcance dos Objetivos

1966

Ligia E. Hall

Cuidado direcionado ao amor próprio

1966

Joyce Travelbee

Relacionamento Interpessoal

23

Principais Teorias de Enfermagem

Ano

Criador

Teoria

1967

Myra Estrin Levine

Holística

1970

Wanda Horta

Necessidades Humanas Básicas

1970

Martha E. Rogers

Homeodinâmica

1970

Sister Calista Roy

Adaptação

1971

Dorothea E. Orem

Auto-cuidado

1974

Rosalda Paim

Sistêmica

1978

Madeleine M Leninger

Transcultural

1985

Jean Watson

Cuidar

1980

Nancy Roper, Winifred Logan e Alison Tierney

Modelo de Atividade de Vida

1981

Rosemarie Rizzo Parse

Seres indivisíveis e ambiente saudável

1983

Joyce Fitzpatrick

Ritmica

1986

Margaret Newman

Doença é um indício de padrões de vida preexistente

1989

Patricia Benner e Judith Wrubel

Essencia de enfermagem é o cuidar

24

Principais Teorias de Enfermagem

Ano

Criador

Teoria

1960

Josephine E. Paterson e Loreta T.

Humanística

Ziderard

 

A situação dos indivíduos é experenciada existencialmente pelos enfermeiros; a pessoa é uma unidade holística intelectual.

1961

Ida Jean Orlando

Processo interpessoal

 

Propõe a relação dinâmica enfermeiro-paciente, sendo o propósito da enfermagem suprir a ajuda requerida pelo indivíduo, de acordo com suas necessidades.

1964

Imogene M. King

Alcance dos Objetivos

 

A Enfermagem é um processo de interação em que cada um percebe o outro e a situação através da comunicação, onde cliente e enfermeiro propõem objetivos para a saúde.

1970

Wanda Horta

Necessidades Humanas Básicas

 

Teoria desenvolvida baseada nas necessidades humanas de Maslow, propondo uma metodologia sustentada na busca da satisfação de necessidades psicobiológicas, psicossociais e psicoespirituais.

25

Principais Teorias de Enfermagem

Ano

Criador

Teoria

1970

Sister Calista Roy

Adaptação

 

A Enfermagem é uma disciplina científica com uma prática orientada para a compreensão dos processos adaptativos e mal-adaptativos no ser humano.A habilidade para lidar com os estímulos pode ser aprendida.

1971

Dorothea E. Orem

Auto-cuidado

 

A Enfermagem é um sistema de ajuda para o auto cuidado quando o indivíduo não tem condição de suprir suas próprias necessidades.

1980

Nancy Roper,Winifred Logan e Alison Tierney

Modelo de Atividade de Vida

 

Objetiva aperfeiçoar o PE, visa à assistência ao paciente através de um plano de cuidados. O modelo apresenta 12 atividades de vida, relacionando os fatores que a influenciam e o grau de dependência/independência.

26

CONCLUSÕES

As teorias orientam a prática, auxiliando a enfermeira na procura de necessidades ou deficiência que o cliente possa ter, descrevendo, explicando ou prevendo os fenômenos;

São propostas de abordagem assistencial dirigida a um objeto

muito especial, em toda sua individualidade. Elas nos levam a

pensar neste indivíduo de forma responsável, quando compreendidas as relações interpessoais que as constituem;

Estudar TE, além de penetrar nas visões de cada autor, é uma

forma de identificar cada vez mais a enfermagem como profissão;

A TE ajuda na busca de sistematização e organização das

ações,

visando alcançar os objetivos determinados. Sem ela a prática

observações

feitas

prática

estruturação

das

na

e

na

seria caótica e desintegradora.

27