Вы находитесь на странице: 1из 44
Manutenção Industrial Processos de Controle da Manutenção Engenharia Elétrica Período: 2013-2 Prof.: Dirceu Soares

Manutenção Industrial

Processos de Controle da Manutenção

Engenharia Elétrica Período: 2013-2

Prof.: Dirceu Soares Jr.

Controle da Manutenção

O que é de fato o CONTROLE da MANUTENÇÃO ?
O que é de fato o
CONTROLE da
MANUTENÇÃO ?

Relembrando o conceito:

- Gerenciamento da Manutenção: São todas as atividades que

determinam os objetivos, estratégias e responsabilidades da

manutenção, e os implementa através de meios tais como

planejamento da manutenção, controle e supervisão da

manutenção, melhoria dos métodos da organização, incluindo

aspectos econômicos.

Controle da Manutenção

Os Processos de Controle da Manutenção suportam o

Gerenciamento da Manutenção. Sem dúvida eles devem estar

alinhados ao PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA MANUTENÇÃO.

São eles um leque de atividades e formas de trabalhar (gestão)

dentro da manutenção, escolhidos conforme o que se deseja nos

OBJETIVOS da manutenção, principalmente os de médio e longo prazo.

Os Processos de Controle da Manutenção, além de alinhados à

Estratégia da Manutenção, possuem critérios naturais para os quais

foram criados dentro da visão da eficiência da manutenção (Alta disponibilidade com baixo Custo).

Criticidade de Equipamentos

Um dos pontos fundamentais, como base no planejamento inicial da

manutenção de uma área na indústria, é o conhecimento das características e responsabilidades de cada equipamento para o processo produtivo.

A partir deste conhecimento é possível atribuir a importância devida do

equipamento para o processo, e desta forma determinar a sua real CRITICIDADE em termos de impacto para aqueles pontos que forem

definidos pela empresa dentro da sua Estratégia Empresarial.

Normalmente, nos dias de hoje, estes pontos são fatores determinantes

para o sucesso da operação da empresa: Meio Ambiente, Segurança e Saúde dos empregados, Qualidade, Atendimento ao Cliente e Custos.

Criticidade de Equipamentos

Critérios de Classificação de Equipamentos Críticos

SEGURANÇA / MEIO AMBIENTE: QUALIDADE : Nível 1 - A falha do equipamento acarreta graves
SEGURANÇA / MEIO AMBIENTE:
QUALIDADE :
Nível 1 - A falha do equipamento acarreta
graves impactos sobre o homem, meio
Nível 1 - A falha do equipamento afeta
REGIME DE TRABALHO :
ambiente ou patrimônio.
fortemente a qualidade gerando produtos fora
Nível 1 - O equipamento é exigido 24 horas por
ATENDIMENTO :
de especificação.
Nível 2 - A falha do equipamento pode
acarretar leve impacto sobre o homem /
dia ;
Nível 2 - A falha do equipamento pode afetar
Nível 1 - A falha do equipamento provoca
CUSTOS :
patrimonio e/ou reversível para o meio
Nível 2 - O equipamento é utilizado durante
interrupção do processo produtivo por tempo
levemente a qualidade do produto.
ambiente .
mais da metade do dia ;
suficiente para afetar fortemente o atendimento
Nível 1 - O custo de reparo do equipamento é
Nível 3 - A falha do equipamento não afeta a
Nível 3 - Não há conseqüências para o homem,
ao cliente.
muito elevado .
Nível 3 - O equipamento é de uso ocasional .
qualidade do produto.
meio ambiente e patrimônio.
Nível 2 - A falha do equipamento pode
Nível 2 - O custo de reparo do equipamento é
provocar relevante. interrupção do processo produtivo ou
de parte do mesmo, podendo afetar levemente
Nível o atendimento 3 - O custo ao de cliente. reparo do equipamento é
baixo ou irrelevante.
Nível 3 - A falha do equipamento não afeta o
atendimento ao cliente .

Se Nível = 1

1

1 ou 2

1

Atendimento

2

Equip

to .

Classe A

Segurança e

Meio Ambiente

Se Nível = 2 ou 3

3

Qualidade

2 ou 3

Regime De

Trabalho

3

Custos

1

Equip

to .

Classe B

2 ou 3

Equip

to .

Classe C

Criticidade => Política de Manutenção

A POLÍTICA DE MANUTENÇÃO MAIS APROPRIADA É DETERMINADA CONFORME A CRITICIDADE E, EM CONSONÂNCIA COM A ESTRATÉGIA DE MANUTENÇÃO DA EMPRESA.

N O

EQUIPAMENTOS

ABORDAGEM DE CUSTO MINIMO

C

B

ABORDAGEM DE

DISPONIBILIDADE

ABORDAGEM DE

CONFIABILIDADE

A

CRITICIDADE

Criticidade => Política de Manutenção

POLÍTICAS DE MANUTENÇÃO:

Tipos de manutenção que podem ser aplicadas para combater as falhas que os equipamentos venham a apresentar, levando-se em conta as características destas falhas e as classes dos equipamentos quanto a criticidade.

BASEADA NO CONDIÇÃO PREVENTIVA BASEADA NO TEMPO POLÍTICA PLANEJADA CORRETIVA EMERGÊNCIA PREDITIVA MELHORIA
BASEADA NO CONDIÇÃO
PREVENTIVA
BASEADA NO TEMPO
POLÍTICA
PLANEJADA
CORRETIVA
EMERGÊNCIA
PREDITIVA
MELHORIA
ENG. MANUTENÇÃO

Criticidade => Política de Manutenção

Tratamento diferenciado em função da Criticidade do Equipamento (POLÍTICA DE MANUTENÇÃO):

Equipamentos Críticos A :

Além dos planos de manutenção preventiva / preditiva os equipamentos de criticidade A deverão ter como tratamento diferenciado :

Análise de problemas potenciais.

Monitoramento preditivo reforçado.

Reavaliação das ações preventivas.

Elaboração de planos de contingência/continuidade.

Equipamentos Críticos B :

Plano de manutenção preventiva.

Plano de manutenção preditiva onde aplicável.

Equipamentos Críticos C :

Manutenção adequada a obtenção do menor custo.

Criticidade => Política de Manutenção

EXEMPLO DE APLICAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE MANUTENÇÃO EM FUNÇÃO

DA CRITICIDADE =>

Plano de Continuidade

Seleção de Equipamentos críticos (Criticidade A)

Definição do nível inaceitável de

parada. (Limite Crítico)

Selecionar modos de falhas que superam o limite crítico

(Aplicar RCM II)

Plano de Monitoração e

Controle (Antes da falha)

Plano de Emergência

(durante a falha)

Plano de Contingência

(Após a falha)

Avaliação final do risco

Processos da Manutenção

O caminho p/ zero quebras

+ TBM
+ TBM

Processos da Manutenção

MUDANÇA DE PARADIGMA OU EVOLUÇÃO NATURAL?

Processos da Manutenção MUDANÇA DE PARADIGMA OU EVOLUÇÃO NATURAL?

Processos da Manutenção

MAS É NECESSÁRIO PÉ NO CHÃO, PARA NÃO PERDER DE VISTA OS CONCEITOS BÁSICOS!

Processos da Manutenção MAS É NECESSÁRIO PÉ NO CHÃO, PARA NÃO PERDER DE VISTA OS CONCEITOS

Funções nos Processos da Manutenção

Funções nos Processos da Manutenção Maintenance Engineer Scheduler Planner KPI report Supervisor Break – down
Maintenance Engineer
Maintenance Engineer
Scheduler Planner KPI report
Scheduler
Planner
KPI
report
da Manutenção Maintenance Engineer Scheduler Planner KPI report Supervisor Break – down Maintenance Manager
da Manutenção Maintenance Engineer Scheduler Planner KPI report Supervisor Break – down Maintenance Manager

Supervisor

Break

down

Maintenance

Manager

Funções nos Processos da Manutenção

EQUIPES / AGENTES ENVOLVIDOS:

Gerente

Responde por todos os processos de manutenção perante a empresa

Engenharia de Manut.

Suporte técnico a todas as áreas da manutenção, coordena a preditiva e ferramentas de confiabilidade

Supervisão

Responde pelas equipes de inspeção, execução e corretiva (plantão)

 

Técnicos responsáveis pelas atividades de inspeção,

Inspeção

além de apoio na execução dos serviços e aprovisionamento de materiais

Planejamento

Realiza as atividades do processo de planejamento e programação

Contratada (preditiva)

Executa os serviços de manutenção preditiva (medições de termografia, análise de vibração, etc)

Execução planejada

Executa os serviços (OS’s) de manutenção planejada, a maioria de preventiva

Operação

Responsável pela produção da área e operações dos equipamentos

Plantão (corretiva)

Executa as intervenções corretivas (não planejadas) para restabelecer a condição operacional dos equip.

Formação dos Processos de Manutenção

Fluxo de informações Confirm Manufacturing Process Performance NA VISÃO DA CONFIABILIDADE Requirements Review
Fluxo de informações
Confirm
Manufacturing
Process
Performance
NA VISÃO DA CONFIABILIDADE
Requirements
Review Asset
Hierarchy and
Ranking
Work
Planning
Scheduling
Identification
Assess
Asset
Sustained
Continuous
Capability
Improvement
Capability
Loop
Loop
Establish Asset
Performance
Follow-up
Execution
Reliability
Analysis
Targets

Processos da Manutenção

1 Manutenção corretiva

2 Tratamento de anomalias

3 Planejamento e programação

4 Manutenção preditiva

5 Manutenção preventiva

Processos da Manutenção

PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO: Processo responsável pela

coordenação de todos os serviços realizados pela manutenção, desde a captação das necessidades, passando pela avaliação das atividades nos tempos e recursos previstos, até a conclusão dos serviços, fazendo as interfaces com as áreas e sistemas envolvidos.

MANUTENÇÃO CORRETIVA: Manutenção realizada após a ocorrência de falha e objetivando colocar um item em um estado no qual ele pode executar uma função requerida.

MANUTENÇÃO PREVENTIVA: Manutenção realizada em intervalos predeterminados ou de acordo com os critérios estabelecidos e destina-se a reduzir a probabilidade de falha ou a degradação do funcionamento de um item.

Processos da Manutenção

TRATAMENTO DE ANOMALIAS: Processo de análise lógica e sistemática de falhas em equipamentos para identificar os mecanismos de falhas e suas causas, de modo a implantar ações planejadas para eliminação e bloqueio de novas ocorrências.

MANUTENÇÃO PREDITIVA: Manutenção baseada em condição realizada seguindo uma previsão resultante da análise e avaliação dos parâmetros significativos da degradação do item.

obs.: Serviços de inspeção, onde é realizada uma verificação de certo

elemento da máquina, seja através de uma medida de comprimento, temperatura, ou mesmo visual, pode ser classificado como manutenção preditiva ou preventiva. Nos fluxos dos processos que serão apresentados, foram considerados como manut. preventiva, os serviços de inspeção mais simples, que não requerem instrumentos de medição mais complexos.

Inspeção X Preditiva

 Limpeza;  Lubrificação;  Inspeções simples
 Limpeza;
 Lubrificação;
 Inspeções
simples

Macro fluxo dos Processos

Solicitações de serviços extra plano

Plano de

manutenção

(Banco de Dados)

Planejamento e Programação

Preditiva

Solicitação de correção pela Operação Corretiva
Solicitação de correção
pela Operação
Corretiva

Preventiva

Execução de

Serviços

Tratamento de Anomalias

Histórico dos

Equipamentos

Processos da Manutenção

1-

M

A

N

C

U

O

T

R

E

R

N

E

Ç

T

Ã

I

O

V

A

SUPERVISÃO PLANEJ. E PROG. PLANTÃO MANUT. OPERAÇÃO SOLICITA INTERVENÇÃO DA MANUT. PARA PROBLEMA NO
SUPERVISÃO
PLANEJ. E PROG.
PLANTÃO MANUT.
OPERAÇÃO
SOLICITA
INTERVENÇÃO DA
MANUT. PARA
PROBLEMA NO
EQUIPAMENTO
REQUER
AÇÃO
IMEDIATA
?
N
S
FLUXO
ABRE NOTA
PLANEJAMENTO E
DO TIPO M1
RATIFICA OU CORRIGE
PROGRAMAÇÃO
A(S) CAUSA(S)
PROVÁVEL(IS)
EXECUTA SERVIÇO
LEVANTADA(S)
N
PAROU
EQUIPO.
?
N
S
NECESSITA
ANÁLISE DE
ANOMALIA
CONFORME.
PREENCHE RELAT.
DE PARADA DE
CRITÉRIO ?
EQUIPAMENTO
CADASTRAMENTO
S
INT/EQUIP/CAUSA NO
BANCO DE DADOS
FLUXO
TRATAMENTO DE
ANOMALIA
HISTÓRICO EQUIP.

Processos da Manutenção

2-

T

R

D

A

E

T

A

A

M

N

E

O

N

M

T

A

O

L

I

A

S

ENG. PLANTÃO MANUT. SUPERVISOR GERENTE MANUTENÇÃO RELATA A OCORRÊNCIA ACOMPANHA A REMOÇÃO DO SINTOMA DA
ENG.
PLANTÃO MANUT.
SUPERVISOR
GERENTE
MANUTENÇÃO
RELATA A
OCORRÊNCIA
ACOMPANHA A
REMOÇÃO DO SINTOMA
DA ANOMALIA
NECESSITA
ANÁLISE
DE
ANOMALIA
CONFORME
CRITÉRIO ?
N
S
FLUXO MANUT.
CORRETIVA
CONDUZ ANÁLISE DA
PARTICIPA, CONFORME
ANOMALIA NO LOCAL
CRITÉRIOS ESTABELECIDOS
AVALIA OS RELATÓRIOS
FAZ O RELATÓRIO
DE ANOMALIA
CRITICANDO-OS
EXECUTA PLANO
DE AÇÃO
PARTICIPA / AUDITA O
PLANO DE AÇÃO
ESTABELECE PRIORIDADES VERIFICANDO ATRAVÉS
DE ANÁLISE DE PARETO, QUAIS SÃO AS ANOMALIAS
CRÔNICAS MAIS FREQUENTES, ELABORANDO PROJETOS
DE MELHORIA

Processos da Manutenção

3-

P

L

A

N

E

J

A

M

E

N

T

O

E

P

R

O

G

R

A

M

A

Ç

Ã

O

SUPERV./INSPEÇÃO/ PREVENTIVA PLANEJ. E PROG. PREDITIVA OPERAÇÃO ENGENHARIA - Plano de Manut.Prev. e inspeção
SUPERV./INSPEÇÃO/
PREVENTIVA
PLANEJ. E PROG.
PREDITIVA
OPERAÇÃO
ENGENHARIA
- Plano de Manut.Prev.
e inspeção Equip.
Solicitação de Serv.
Solicitação de Serv.
Cria Ordem de
Manut. (nota tipo M1)
Manut. (nota tipo M1)
Manutenção (OS)
Participa
Reunião Planejamento
Participa
Participa
das Ordens
Fluxo de Manut.
Preventiva
Emite OS’s e/ou
Fluxo de Manut.
Preditiva
cronograma
Analisa Execução
das OS’s
N
O
S
Executada
conforme
solicitado?
S
Encerra OS / Nota
HISTÓRICO EQUIP.

Exemplo de

Fluxo de informações e inter-relações na Manutenção

Exemplo de Fluxo de informações e inter-relações na Manutenção

Planejamento da Manutenção

A adoção de um bom planejamento pode trazer muitos benefícios para a área de

manutenção da empresa. Algumas vantagens importantes seriam:

a)

possibilidade de planejamento e otimização de recursos humanos;

b)

evita erros na contratação de terceiros e na aquisição de sobressalentes (possibilita o

gerenciamento de sobressalente);

c)

possibilidade de aquisição de materiais com melhor qualidade e com menor custo;

d)

através de planos de trabalho, cronogramas podem ser preparados e coordenados com

planos de produção;

e)

permite a identificação de padrões de trabalho ainda não elaborados;

f)

o senso de responsabilidade das pessoas pode ser estimulado;

g)

evita-se o trabalho desnecessário;

h)

possibilita a manutenção de oportunidade (quando há uma paralisação do equipamento

para preparações, falta de matéria-prima, ou outro fator que permita a entrada da equipe

de manutenção para a realização de manutenção);

i)

é possível estimar o número de etapas envolvidas no plano de manutenção e o custo de

cada uma;

j)

com as etapas dos planos bem detalhadas fica mais fácil elaborar um planejamento de

segurança com Análises de Risco mais precisas das atividades.

Processos da Manutenção

4-

M

A

P

N

R

U

E

T

D

E

I

N

T

Ç

I

Ã

V

O

A

CONTRATADA ENGª MANUT. INSPEÇÃO/SUPERV PLANEJ. E PROG. EXECUÇÃO DE PREDITIVA Fluxo de Planejamento e
CONTRATADA
ENGª MANUT.
INSPEÇÃO/SUPERV
PLANEJ. E PROG.
EXECUÇÃO
DE PREDITIVA
Fluxo de
Planejamento e
Programação
Programa visita
Executa medições
com contratada
e analisa dados
para executar
medições
Informa os
Providencia ações imediatas
equipamentos c/
índices graves
Cria Ordens de
Emite relatórios
Serviço (OS)
das medições
Emite
efetuadas
Relatório dos
serviços
previstos
Define Data/Prazo por prioridade
para execução
Libera e emite as
ordens no sist. de
manutenção
Distribui OS
para execução
Executa serviço
Monitora e aprova a execução do serviço

Processos da Manutenção

5-

M

A

P

N

R

U

E

T

V

E

E

N

N

Ç

T

Ã

I

O

V

A

ENGª MANUT. SUPERVISÃO PLANEJ. E PROG. INSPEÇÃO EXECUÇÃO Fluxo de Planejamento e Programação Providencia
ENGª MANUT.
SUPERVISÃO
PLANEJ. E PROG.
INSPEÇÃO
EXECUÇÃO
Fluxo de
Planejamento e
Programação
Providencia recursos
(materiais,
ferramentas, etc)
Distribui OS p/
execução
Executa as
OS
Inspeciona
execução serviço
Acompanha
cronograma
de execução
Reunião para
Participa
Avaliar
Participa
Participa
Participa
execução
Confirma ou
não a execução
no Sistema de
Manutenção

Manutenção Preventiva

BASEADA NO:

Manutenção Preventiva BASEADA NO:

Manutenção Preventiva

BASEADA NA:

Manutenção Preventiva BASEADA NA:
Ações Preventivas baseadas no tempo
Ações Preventivas baseadas no tempo
Ações Preventivas baseadas no tempo
Ações Preventivas baseadas no tempo
Ações Preventivas baseadas no tempo
Ações Preventivas baseadas no tempo
Ações Preventivas baseadas no tempo
Ações Preventivas baseadas na condição
Ações Preventivas baseadas na condição
Ações Preventivas baseadas na condição
Ações Preventivas baseadas na condição
Ações Preventivas baseadas na condição
Ações Preventivas baseadas na condição
Ações Preventivas baseadas na condição
Ações Preventivas baseadas na condição
Ações Preventivas baseadas na condição

Manutenção Preventiva

OS EFEITOS OU CONSEQUÊNCIAS DA PREVENTIVA:

- Perdas de produção, risco à segurança e ao meio

ambiente.

- Nestes itens devem ser concentrados o esforço

preventivo de inspecionar, medir, reformar ou trocar.

O CUSTO DA FALHA EM RELAÇÃO AO CUSTO DA AÇÃO PREVENTIVA:

- Pode ser mais barato deixar a falha ocorrer e atuar Corretivamente.

Manutenção Preventiva

O EFEITO DA MANUTENÇÃO NA CONFIABILIDADE DO

ITEM:

- A manutenção pode resultar em falhas mais graves do

que se o item operasse até falhar: “falha induzida pela

manutenção”.

- Tende a ocorrer principalmente nas reformas e trocas

periódicas.

Plano de Manutenção Preventiva

SELEÇÃO E PERIODICIDADE DAS AÇÕES PREVENTIVAS:

- Priorizar as atividades baseadas na condição, ou

seja, as INSPEÇÕES que devem ser a raíz do sistema

preventivo da manutenção.

- Nesta premissa, a qualidade técnica do plano e

dos técnicos executantes é fundamental.

preventivo da manutenção. - Nesta premissa, a qualidade técnica do plano e dos técnicos executantes é

Plano de Manutenção Preventiva

SELEÇÃO E PERIODICIDADE DAS AÇÕES PREVENTIVAS:

- O sistema deve ser inteligente para diferenciar e priorizar as novas atividades que surgirem à partir das inspeções realizadas. Ex.: a necessidade de troca de um motor de 3kW após constatação de ruído elevado em inspeção de rota.

- Incluir atividades/periodicidades provenientes de

recomendação do fabricante (manual de manutenção),

experiência (expertise) das equipes de manutenção e

benchmark com outras empresas.

- Reavaliar periodicidades baseado no aprendizado com o tempo.

Plano de Manutenção Preventiva

PLANO DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA (PMP):

Conjunto estruturado de tarefas preventivas de manutenção, contendo os seguintes itens:

Descrição da atividade a ser executada;

Escala de tempo necessária;

Mão-de-obra necessária;

Ferramentas necessárias;

Material a ser utilizado no serviço (componente que será substituído, p.e.: escova, cabo, disjuntor, rolamento);

Recomendações de segurança/saúde e meio ambiente;

Notas técnicas relevantes para execução do serviço.

* Quando for requerida a instrução técnica detalhada para executar o serviço, ela deve estar em um procedimento à parte do plano de manut.

Exemplos Plano de Manutenção Preventiva

Exemplos Plano de Manutenção Preventiva

Exemplos Plano de Manutenção Preventiva

Exemplos Plano de Manutenção Preventiva

Planos de Manutenção Preventiva

Planos de Manutenção Preventiva

Exemplos Plano de Manutenção Preventiva

Exemplos Plano de Manutenção Preventiva
Exemplos Plano de Manutenção Preventiva

Fim

Fim Prof.: Dirceu Soares Jr. dsoares@ifes.edu.br

Prof.: Dirceu Soares Jr.

dsoares@ifes.edu.br