Вы находитесь на странице: 1из 3

NOSSAS RESPONSABILIDADES NO SERVIÇO COM O CRISTO

"Amigos, que a paz do Divino Mestre nos alcance!

Peço que não se assustem com a palavra franca do amigo que


comunga com vocês a tarefa do intercâmbio espiritual.

Alguns dos confrades aqui presentes me conhecem a


franqueza e a disposição de ser direto ao assunto e, por isso mesmo,
hoje, trouxe algumas considerações para as nossas meditações,
para os nossos pensamentos em torno de nossas responsabilidades
pessoais no serviço com o Cristo.

Eu mesmo, partindo daí há mais de cinco décadas, cheguei


aqui em condição um tanto quanto necessitada. Pensei e analisei o
que vivi, as bênçãos que tive aí na terra, as oportunidades perdidas e
me lamentei de não ter aproveitado o tempo mais proficuamente, a
dedicar-me mais às tarefas a que o espiritismo me convocou.

Amigos, a decepção da chegada dos espíritas cristãos, aqui na


vida espiritual, é grande. Tenham isto em mente! Lembrem-se da
palavra do Cristo que "muito será pedido a quem muito foi dado".

A grande maioria de nós se esquece de compulsar as obras da


Codificação Kardequiana. Não apenas me refiro à leitura obrigatória,
mas àquele compulsar de suas páginas no sentido do estudo, da
meditação, do conhecimento sobre o pensamento lúcido de nosso
codificador.

Recomendamos a todos vocês que se dediquem mais ao


estudo. Não é possível atingirmos qualquer construção espiritual sem
nos dedicarmos ao preparo justo e digno de nossos sentimentos e de
nosso conhecimento com Jesus e Kardec.

Recomendamos especialmente a Introdução ao Estudo da


Doutrina Espírita constante em "O Livro dos Espíritos" e o muito
esquecido "O Livro dos Médiuns", obra necessária a todos nós que
nos dedicamos ao intercâmbio espiritual. Infelizmente, meus amigos,
é obra a que se dá pouca importância em nossas casas espíritas e
instituições doutrinárias. Todos estes tesouros que a espiritualidade
nos legou são tesouros de luz em nossos caminhos. E o que nós
estamos fazendo com eles, meus amigos?

Vou me permitir a refererência ao livro "Obras Póstumas",


mais precisamente ao penúltimo capítulo da primeira parte, que Allan
Kardec designou como "Os Desertores". Nós precisamos estudar
esta página e meditar nos seus ensinamentos. E o curioso é que
Allan Kardec não se refere, de modo explícito, somente àqueles que
deixam a nossa convivência nas lides doutrinárias. Não, ele se refere
aos desertores do ideal, àqueles que continuam presentes de corpo
nas nossas reuniões de estudo e intercâmbio, mas cuja alma está lá
fora, presa aos interesses mesquinhos, aos interesses imediatistas
do mundo terrestre. Com toda sinceridade, meus irmãos, isto é coisa
muito séria. Allan Kardec se refere, em determinado ponto, a estes
irmãos de maneira que até nos assusta. São, segundo ele, os
"espíritas de contrabando". Pensemos nisto um pouco. Ele se refere
àqueles que preferem mercadejar com as bênçãos espirituais,
àqueles que preferem dar mais importância aos resultados imediatos
da vida terrestre do que às bênçãos espirituais da vida sem fim, mais
além. São aqueles que não conseguem se desgarrar dos interesses
mesquinhos da vida humana e comparecem às nossas reuniões,
muitas vezes, com o coração distante das reais necessidades que
nos compete dar conta.

Nós não estamos aqui, com toda a minha sinceridade, para


tirar a carga pesada de nossos ombros, como muitos pensam. Nós
estamos aqui para o serviço da fraternidade pura, para abraçar os
irmãos sofredores e aflitos como irmãos queridos aos quais Jesus
nos destina por acréscimo de misericórdia.

Precisamos nos preparar mais para as tarefas do intercâmbio.


Precisamos estudar mais as questões ligadas à mediunidade com
Jesus e, antes de mais nada, precisamos abrir os nossos corações
ao amor que haverá de nos libertar de nossas limitações.

Jesus é o Mestre Divino que se apieda de nossas ignorâncias,


de nossa pequenez e nos oferece redobradas e renovadas
oportunidades e lições para que estejamos com Ele, junto do povo,
contribuindo para o esclarecimento e a consolação, hoje e sempre.
Que os amigos nos recebam a palavra sem susto porque
reflete, meus caros, a realidade de nosso plano.

Fiquem com a Paz de Deus, hoje e sempre.

Efigênio Sales Victor"

(Mensagem psicofônica recebida na noite de 4ª feira,


28/5/2008, em Belo Horizonte, pelo médium Geraldo Lemos Neto)
Grupo de Intercâmbio Espiritual Efigênio Sales Victor