Вы находитесь на странице: 1из 19

3- EIXOS

Cazetta_08/2013

1

3- EIXOS Cazetta_08/2013 1 3.1- Deformação; 3.2- Concentração de tensões no eixo; 3.3- Flexo - torção.

3.1- Deformação;

3.2- Concentração de tensões no eixo; 3.3- Flexo - torção.

3- EIXOS Cazetta_08/2013 1 3.1- Deformação; 3.2- Concentração de tensões no eixo; 3.3- Flexo - torção.

Cazetta_08/2013

2

Deformação a flexão:

Cazetta_08/2013 2 Deformação a flexão:

Cazetta_08/2013

3

Deformação a flexão:

Cazetta_08/2013 3 Deformação a flexão:

Cazetta_08/2013

4

Deformação a flexão:

Cazetta_08/2013 4 Deformação a flexão:

Cazetta_08/2013

5

Concentração de tensões:

Cazetta_08/2013

6

Concentração de tensões:

As falhas em máquinas e estruturas normalmente sempre

se iniciam em regiões de concentração de tensões locais

causadas por descontinuidades geométricas e microestruturais.

Concentrações de tensões Tensões locais muitas vezes superiores às tensões nominais na seção resultante, calculadas sem considerar os efeitos da concentração de tensões.

Concentradores de tensões devem ser considerados pelo projetista;

Concentração de tensões depende: do tipo de

carregamento, do tipo do material, do tamanho e da forma

da descontinuidade.

Cazetta_08/2013

7

Alguns exemplos comuns da concentração de tensões:

(a) Dentes de engrenagem. (b) Rasgo de chaveta em eixo.

(c) Roscas de parafuso. (d) Raio de adoçamento de eixo

escalonado. (e) União rebitada ou aparafusada. (f) União soldada.

Roscas de parafuso. (d) Raio de adoçamento de eixo escalonado. (e) União rebitada ou aparafusada. (f)
Roscas de parafuso. (d) Raio de adoçamento de eixo escalonado. (e) União rebitada ou aparafusada. (f)

Cazetta_08/2013

8

Cálculo considerando concentrador de tensão

1- Sem considerar a concentração de tensões

de tensão 1- Sem considerar a concentração de tensões ≤ 2- Considerando concentração de tensões ≤

tensão 1- Sem considerar a concentração de tensões ≤ 2- Considerando concentração de tensões ≤ ou

2- Considerando concentração de tensões

de tensões ≤ 2- Considerando concentração de tensões ≤ ou ≤ ≤ Kt – fator de

tensões ≤ 2- Considerando concentração de tensões ≤ ou ≤ ≤ Kt – fator de concentração

ou

≤ 2- Considerando concentração de tensões ≤ ou ≤ ≤ Kt – fator de concentração de

≤ 2- Considerando concentração de tensões ≤ ou ≤ ≤ Kt – fator de concentração de
≤ 2- Considerando concentração de tensões ≤ ou ≤ ≤ Kt – fator de concentração de

2- Considerando concentração de tensões ≤ ou ≤ ≤ Kt – fator de concentração de tensões
2- Considerando concentração de tensões ≤ ou ≤ ≤ Kt – fator de concentração de tensões

Kt fator de concentração de tensões elástico teórico - Tensão admíssivel do material do eixo (N/mm2)

≤ ≤ Kt – fator de concentração de tensões elástico teórico - Tensão admíssivel do material

Cazetta_08/2013

9

Cazetta_08/2013 9 Fator de concentração para eixo com raio de concordância submetido a: a) flexão (M),

Fator de concentração para eixo com raio de concordância submetido a:

a) flexão (M), b) carga axial (P)

de concentração para eixo com raio de concordância submetido a: a) flexão (M), b) carga axial
de concentração para eixo com raio de concordância submetido a: a) flexão (M), b) carga axial

Cazetta_08/2013

3- Exercício resolvido.

10

Sabendo que na secção a-a do eixo abaixo esta submetida a um momento fletor (M) de 4500 N.mm e o eixo foi manufaturado com aço SAE 1035.

Foi estipulado o coeficiente de segurança igual a 2.

Verificar se o eixo abaixo esta devidamente dimensionado considerando o fator de concentração de tensões na secção a-a.

o fator de concentração de tensões na secção a-a. W = ( π . d³) /
o fator de concentração de tensões na secção a-a. W = ( π . d³) /

W = (π . d³) / 32 Modulo resistente

I = (π . d

4

) / 64 Momento de Inercia

Cazetta_08/2013

11

Exercício Proposto.

Sabendo que na secção a-a do eixo abaixo esta submetida a um momento Fletor (M) de 5000 N.mm e o eixo foi manufaturado com aço SAE 1045.

Foi estipulado o coeficiente de segurança igual a 2,5.

Verificar se o eixo abaixo esta devidamente dimensionado considerando o fator de concentração de tensões na secção a-a.

se o eixo abaixo esta devidamente dimensionado considerando o fator de concentração de tensões na secção
se o eixo abaixo esta devidamente dimensionado considerando o fator de concentração de tensões na secção

Cazetta_08/2013

12

Tensão de cisalhamento

devido á Torção

Cazetta_08/2013

13

Cazetta_08/2013 1 3 (a) Momento de torção aplicado em um cilindro sólido. ou (b) Vista lateral

(a) Momento de torção aplicado em um

cilindro sólido.

3 (a) Momento de torção aplicado em um cilindro sólido. ou (b) Vista lateral de um

ou

(a) Momento de torção aplicado em um cilindro sólido. ou (b) Vista lateral de um diagrama
(a) Momento de torção aplicado em um cilindro sólido. ou (b) Vista lateral de um diagrama

(b) Vista lateral de um diagrama de corpo livre mostrando a distribuição linear de tensão de

cisalhamento na superficie de corte do cilindro.

MT Momento torsor (N.mm); Jp Momento de inercia polar (mm4); Wp Modulo de resistencia polar (mm3); r - raio (mm);

Wp – Modulo de resistencia polar (mm3); r - raio (mm); - Tensão de cisalhamento máxima

- Tensão de cisalhamento máxima

na fibra externa (N/mm2).

Cazetta_08/2013

Momento de inércia polar

Cazetta_08/2013 Momento de inércia polar Seção transversal circular Seção transversal Circular vazada 1 4 Tensão de

Seção

transversal

circular

Momento de inércia polar Seção transversal circular Seção transversal Circular vazada 1 4 Tensão de
Momento de inércia polar Seção transversal circular Seção transversal Circular vazada 1 4 Tensão de

Seção

transversal Circular vazada

Seção transversal circular Seção transversal Circular vazada 1 4 Tensão de cisalhamento em relação a de

14

Seção transversal circular Seção transversal Circular vazada 1 4 Tensão de cisalhamento em relação a de

Tensão de cisalhamento em relação a de tração

Seção transversal circular Seção transversal Circular vazada 1 4 Tensão de cisalhamento em relação a de

Cazetta_08/2013

15

Torque / velocidade / potência

Torque (MT) em um eixo é freqüentemente associado à transmissão de potência de motor elétrico, ou de outra fonte de potência convem saber:

- Relação entre potência, velocidade e torque de um eixo rotativo. - Potência Taxa de trabalho realizado no tempo (hp, cv, watts)

1 cv = 735,5 W

1 hp = 33.000 lbf. ft/min e 1 kW = 60.000 N.m/min.

e 1 hp = 747,7 W

Torque ou Momento torsor (MT)

1 cv = 735,5 W • 1 hp = 33.000 lbf. ft/min e 1 kW =

Cazetta_08/2013

16

Distorção e ângulo de torção

Cazetta_08/2013 1 6 Distorção e ângulo de torção Ângulo de torção – θ Distorção – γ

Ângulo de torção – θ

Distorção – γ

1 6 Distorção e ângulo de torção Ângulo de torção – θ Distorção – γ G
1 6 Distorção e ângulo de torção Ângulo de torção – θ Distorção – γ G

Gaço = 83 GPa ou 12.10

6 psi

1 6 Distorção e ângulo de torção Ângulo de torção – θ Distorção – γ G
1 6 Distorção e ângulo de torção Ângulo de torção – θ Distorção – γ G

Cazetta_08/2013

17

1- Exercício resolvido :

Uma barra circular vazada com as seguintes dimensões; De=58mm e Di=34, foi usada como materia prima na manufatura de um eixo que transmite potência de 20kW girando a uma velocidade angular de O material da barra vazada é o SAE 1045 com coeficiente de segurança = 2.

vazada é o SAE 1045 com coeficiente de segurança = 2. • • Verificar se o

Verificar se o material utilizado atende aos mínimos requisitos de dimensionamento considerando os esforços de torção conforme mencionado.

utilizado atende aos mínimos requisitos de dimensionamento considerando os esforços de torção conforme mencionado.
utilizado atende aos mínimos requisitos de dimensionamento considerando os esforços de torção conforme mencionado.
utilizado atende aos mínimos requisitos de dimensionamento considerando os esforços de torção conforme mencionado.

Cazetta_08/2013

18

Potência P (W)

P = trabalho / tempo (t)

Trabalho = Força (F) x distância (s) P = (F . s) / t v = s / t P = F . V

No movimento circular temos: P = Ft . vp

Ft = Força tangêncial (N) vp Velocidade periférica (m/s)

No movimento circular temos: P = Ft . v p  Ft = Força tangêncial (N)

Cazetta_08/2013

2- Exercício resolvido:

19

O arranjo de polias mostrado abaixo transmite esforços de torção ao eixo no qual as mesmas estão conectadas. O material do eixo a ser utilizado é o SAE 1045 com coeficiente de segurança = 6. Determinar o diâmetro do eixo considerando os esforçõs de torção. Observe que as polias estão bem próximas dos apoios, caso contrário teria que utilizar o cálculo flexo-torção.

Observe que as polias estão bem próximas dos apoios, caso contrário teria que utilizar o cálculo