Вы находитесь на странице: 1из 4

O descobrimento do Brasil e as primeiras décadas .

Os cristãos-novos: Importantes na colonização


da colônia portuguesa na América foram os cristãos-novos, judeus
1. Introdução: convertidos forçadamente ao cristianismo. Mais ainda após
Em 2000 o governo brasileiro fez uma ampla programação a instauração da Inquisição em Portugal em 1547, quando
de comemoração dos 500 anos de descobrimento do estes passam a ser duramente perseguidos na metrópole.
Brasil. Colocam-se, então duas perguntas: será que o . A questão indígena: Havia por volta de 3 milhões de
Brasil começou a ser colonizado em 1500? E será que a índios na América portuguesa em 1500. Os índios
colonização é um motivo para se comemorar? A resposta à ‘brasileiros’ não tinham sociedades tão complexas como
primeira pergunta está logo a seguir, a resposta à segunda astecas ou incas, mas tinham o controle de uma
ficou clara no próprio calendário das comemorações, onde agricultura itinerante, a coivara, que iria ser adotada em
em cada evento havia junto uma manifestação indígena parte pelos portugueses. Segundo a ideologia da
rememorando a dor dos povos nativos trazida pela colonização, a catequização dos índios era o principal
colonização portuguesa. motivo da colonização. Inicialmente, os portugueses
2. O período pré-colonial (1500-1530): fizeram comércio com os índios, mas com as grandes
. O descobrimento e o comércio indiano: Após a assinatura plantações, começam a utilizar a mão-de-obra indígena à
do Tratado de Tordesilhas, Portugal continua dando força. O trabalho compulsório – obrigatório – indígena é
destaque ao comércio com as Índias. Em uma dessas utilizado majoritariamente em toda a colônia até 1600, na
viagens, a frota de Pedro Álvares Cabral, aporta no litoral maioria das vezes, em forma de trabalho escravo. Depois
da América, reconhece o território e segue a sua viagem disso, com a redução da população nativa, o trabalho
para a Índia. indígena passa a ser substituído pelo trabalho escravo
. O escambo de pau-brasil: Expedições feitas pela costa africano nas regiões centrais da colonização e o braço
brasileira em 1501 e 1502 contatam naquele tempo que a indígena fica restrito às regiões periféricas, onde ainda há
única riqueza local era o pau-brasil, uma madeira tinteira. muitos índios. A Coroa portuguesa, logo no início da
Esse passa a ser explorado em contrato de monopólio e colonização, proibiu a escravidão dos índios, o que era
não é explorado de fato pelos portugueses, mas comprado letra morta até a época pombalina. Mesmo assim, a
aos índios sob forma de escambo. escravidão dos índios sempre foi liberada em casos de
. A presença estrangeira: Mais que os portugueses, neste guerra justa. Houve grande resistência indígena a essas
período e mesmo depois do início da colonização, estavam formas de trabalho compulsório, sendo emblemática a
pressentes outros estrangeiros no território da América Confederação dos Cariris.
portuguesa, em especial os franceses, que eram os
principais compradores do pau-brasil dos índios. A implantação do colonialismo na América
3. A colonização de fato: portuguesa
. A motivação da colonização: A partir de 1530, a Coroa 1. Introdução:
portuguesa se decide pela colonização do Brasil. É só a partir de 1550 que a estrutura colonial se impõe de
Os motivos para tal são: a presença crescente de fato na América portuguesa. Trata-se de uma sociedade
estrangeiros na colônia; a descoberta de ouro e prata na nova, diferente da européia. Uma sociedade baseada no
América espanhola; o fim do monopólio português no trabalho escravo, tanto o indígena como o africano, e com
comércio indiano e a conseqüente crise deste comércio. a produção eminentemente voltada para fora. Era a
. O sistema de capitanias hereditárias: Em 1532, tomou-se sociedade escravista colonial.
a decisão de dividir a colônia em 14 capitanias 2. A estrutura colonial:
hereditárias, doadas a nobres portugueses que teriam a . A exploração da cana-de-açúcar: O objetivo da metrópole
obrigação de povoar, proteger e desenvolver seus portuguesa e dos comerciantes portugueses ao colonizar o
territórios. A grande nobreza e a burguesia portuguesa não Brasil era conseguir aqui produtos de alto valor no
se interessaram pelo empreendimento, deixando-o à mercado europeu, de preferência metais, de acordo com
pequena nobreza. O sistema de capitanias não foi um os princípios mercantilistas. Apesar da procura, não foi
sucesso porque os colonos não eram poderosos o achado inicialmente nenhum metal precioso no Brasil.
suficiente para lutar contra os estrangeiros e os índios. Diante dessa ausência, a Coroa e os colonizadores
Não tinham também um farto capital para investir na tentaram outros produtos valorizados no mercado
colônia. Mesmo assim, o sistema continuou a existir até europeu, o de maior sucesso certamente foi a cana-de-
fins do século XVIII. açúcar. O açúcar da cana tinha um grande valor na Europa
. O governo central: Em 1549, a Coroa portuguesa decide e adaptou-se bem ao clima brasileiro, em especial ao
implantar um governo central na colônia com medo da nordestino, onde passou a ser cultivado largamente,
perda do território para os franceses e após a notícia da tornando-se o litoral nordestino a região central de
descoberta da mina de Potosi pelos espanhóis em 1545, a colonização nos séculos XVI e XVII. Outros produtos
maior mina de prata do mundo na atual Bolívia. A agrícolas eram também produzidos para a exportação,
capitania da Bahia foi comprada pela Coroa portuguesa e como o tabaco e o anil.
lá se estabeleceu o governo-geral, em paralelo ao poder . O modelo da plantagem: A plantagem – ou plantation –
dos donos das capitanias. era a unidade produtora da cana e de outros produtos para
. As câmaras municipais: Outra esfera de poder na colônia exportação. Eram em geral, grandes propriedades com a
que prevalece em todo o período colonial é o das câmaras maior parte das terras com produção de cana, mas
municipais, que existiam apenas nas cidades mais havendo também outras produções dentro da fazenda
importantes. Seus membros, os vereadores, eram voltadas para a subsistência. Prevalecia o trabalho
constituídos pelos homens bons, grandes proprietários de escravo. Havia uma casa de máquinas, o engenho, que
escravos e terras. Em um momento posterior e em cidades funcionava com força animal ou hidráulica. O dono da
mais mercantis, as câmaras foram ocupadas por grandes fazenda era o senhor de engenho.
comerciantes. Eram importantes centros de poder e de . Exclusivo colonial e monopólios: Os senhores de engenho
decisão na colônia e algumas vezes se confrontavam com brasileiros vendiam sua produção para comerciantes aqui
a Coroa. instalados que só podiam vendê-la para Portugal, era o
exclusivo comercial. Além disso, os grandes comerciantes
portugueses monopolizavam o comércio de certas cidades, catolicismo feudal, do dízimo obrigatório, das missas em
baixando o preço dos produtos coloniais por eles latim, da condenação da usura e do grande lucro não
comprados e aumentando os produtos portugueses davam mais conta dos interesses e modo de vida dessa
vendidos para a colônia. classe ascendente, a burguesia, e de toda nova vida
. O tráfico de escravos: Nas áreas centrais, onde foram material existente na Europa Ocidental.
implantadas as estruturas coloniais, começa a faltar braço 2. A reforma protestante:
indígena com o tempo, devido à morte em massa desses e . Críticas à Igreja: A primeira reforma e a detonante de
também à fuga para o interior do território. Diante disso, todas as outras, a reforma luterana, parte de uma crítica
decide-se usar o braço africano escravo, que passou a ser interna na Igreja. As críticas de Martim Lutero se dirigiam à
usado em massa. Ao total, trouxeram-se 3,6 milhões de corrupção do clero, ao enriquecimento da Igreja, à venda
africanos para trabalhar como escravos no Brasil e 12 de indulgências – uma forma de perdão religioso – e de
milhões como um todo para a América. Para cada um que outros artigos religiosos diversos, inclusive terrenos no
chegava no Brasil, pode-se contar outro morto na terrível céu. Criticava-se também a condenação feita pela Igreja
viagem. A partir de 1600, esse tipo de mão-de-obra vai ser aos juros, ao lucro e a outras práticas dos comerciantes e
a mais usada na colônia. Os portugueses não capturavam burgueses em geral.
os cativos na África, mas compravam escravos de . O Luteranismo: Lutero, um monge alemão da Igreja, faz
comerciantes africanos. As sociedades africanas essa série de críticas a esta em 1517, tornando-se logo um
continham escravos antes dos europeus chegarem e com inimigo dela até ser excomungado. Ele defendia que a
a grande demanda gerada pelo tráfico atlântico de Bíblia fosse traduzida nas línguas nacionais e não fosse só
escravos, essas sociedades passam a multiplicar em várias em latim como era até então, defendia a salvação pela fé e
vezes as capturas feitas, transformando-as em sociedades condenava o excesso dos ritos católicos. Consegue uma
plenamente escravistas, as vezes com 70% da população legião de seguidores na Alemanha, dentre camponeses,
escrava e exportando escravos para todo o mundo. comerciantes e príncipes. Os camponeses alemães
No Brasil também, o escravo africano ou afro-descendente interpretam os ensinamentos luteranos como palavras de
vira uma figura freqüente na colônia, constituindo 50% da libertação contra a opressão senhorial e fazem uma
população colonial no XVIII. O tráfico de escravos gerava revolta. São massacrados pelos príncipes alemães com o
ainda grande riqueza para os traficantes, tráfico esse apoio e Lutero.
dominado inicialmente por Portugal e, depois, por cidades . Calvinismo: Calvino é um suíço seguidor de Lutero, ele
coloniais como Rio e Salvador. reformula as palavras deste, dando origem a outra seita
. O sistema de sesmarias: A princípio todas as terras protestante – em seguida, surgirão várias destas. Cria a
portuguesas no Novo Mundo eram do Rei e com as teoria da predestinação, onde o homem já nasce com um
capitanias hereditárias, algumas terras se tornam destino certo após a morte escolhido por Deus, é certo já
particulares. A Coroa e os capitães – donatários das se ele irá para o inferno ou o paraíso.
capitanias – doavam terras a particulares por meio de . Expansão e guerras: O protestantismo rapidamente se
sesmarias. As sesmarias eram terras compradas a um expandiu a partir da Alemanha e da Suíça, passando a ser
preço relativamente baixo, onde o comprador deveria a religião dominante do Norte da Europa. Essa expansão
povoar e colonizar a terra. O problema é que para ser levou a várias guerras entre católicos e protestantes entre
sesmeiro, era preciso ter influência junto ao Rei ou capitão, os países europeus e também dentro desses países.
por isso poucos tinham acesso à terra. 3. A Reforma Anglicana:
. A presença holandesa no comércio: Os Países Baixos tem . Uma religião nacional: O rei da Inglaterra nunca teve
relações comercias com Portugal desde a Idade Média e muito poder em seu país devido à força da nobreza
serão importantíssimos na agromanufatura do açúcar, representada no parlamento, existente desde a Idade
participando do transporte da cana para a Europa e do Média. Henrique VIII, rei inglês, resolve nacionalizar em
refino do açúcar. Assim, Holanda e Portugal são sócios no nome da Coroa todas as propriedades da Igreja católica no
comércio europeu do açúcar, havendo certa desvantagem país, sendo apoiado pelo Parlamento. Vários sacerdotes
para Portugal. católicos foram mortos e a Igreja Católica passa a ser
. Os jesuítas: Desde o princípio da década de 1550, a Igreja Anglicana em 1534, onde o rei era o chefe supremo
ordem dos jesuítas estará presente no Brasil. Essa ordem da mesma. A Coroa fica com as enormes propriedades
foi criada na Contra-Reforma exatamente para fazer a rurais católicas em seu país, vendendo e alugando essas
expansão da fé católica no mundo. Eles serão os religiosos terras. Isso leva a um grande incremento do poder real no
mais presentes no Brasil até a sua expulsão, em 1759. país.
Possuem várias propriedades e utilizam largamente o 4. A Reforma Católica ou Contra-Reforma:
trabalho compulsório indígena, inclusive estabelecendo as . Planejamento do contra-ataque: A Igreja Católica não
missões indígenas, onde catequizam e usam da força de ficou parada ao ver seu poder sendo atacado. Convocou o
trabalho dos ameríndios. Vão ser importantes também na Concílio de Trento (1545-1563) que reformulou a Igreja
educação na colônia, são eles que educam os filhos de Católica, preparando o contra-ataque ao protestantismo.
senhores de engenho, comerciantes e outras pessoas Várias são as mudanças e medidas desse Concílio.
poderosas na colônia. A educação, no período colonial, é . Fatores da Contra-Reforma: A própria Igreja Católica se
restrita aos filhos desses grupos dominantes. reformou, adequando-se aos novos tempos e à
nova sociedade européia. Muitas das críticas luteranas
As Reformas religiosas feitas à Igreja foram admitidas pela hierarquia católica e
1. Introdução: decisões foram tomadas a respeito. Criticava-se que
. Conceituação e contextualização: As reformas religiosas muitos padres não estavam preparados para exercer a
ocorreram no século XVI na Europa e têm certa função e só viravam padres as pessoas com maior
diversidade. Trata-se de um grande movimento, múltiplo, projeção social. Foram criados então os seminários, onde
de contestação da velha religião católica em sua forma os padres iriam ser preparados para exercer a função. Foi
medieval. Este movimento adequou a religião aos novos instalado nos países majoritariamente católicos – Portugal,
tempos, à nova sociedade que emergia nos tempos Espanha, Itália, França e outros – o Tribunal do Santo
modernos com a marcada presença da burguesia. O velho Ofício, a Inquisição, que perseguia os hereges, os judeus,
protestantes e outros, condenando-os a punições diversas. missões e fazendas e tinham a função de educar os filhos
Foi criado o Índice, lista de livros proibidos que deveriam da elite colonial. A dureza das decisões do Concílio levou
ser queimados nos países católicos. Foi criada a Ordem judeus estabelecidos em Portugal e Espanha a fugirem
dos Jesuítas que tinha o objetivo de propagar a fé católica para países com religião livre como os Países Baixos ou a
pelo mundo. Estes foram muito importantes na América virar cristãos novos nesses países.
portuguesa e espanhola, sendo donos de fazendas,
usavam largamente o trabalho compulsório indígena em

Exercícios 5. (UNAERP-SP) Em 1534, o governo português concluiu


1. Os fatores que mais contribuíram para o decréscimo que a única forma de ocupação do Brasil seria através
da população indígena no período colonial foram: da colonização. Era necessário colonizar,
a) a captura e a venda do índio para o trabalho nas simultaneamente, todo o extenso território brasileiro.
minas de prata do Potosí. Essa colonização dirigida pelo governo português se
b) as guerras permanentes entre as tribos indígenas e deu através da:
entre índios e brancos. a) criação da Companhia Geral do Comércio do Estado
c) o canibalismo, o sentido mítico das práticas rituais, o do Brasil.
espírito sanguinário, cruel e vingativo dos naturais. b) criação do sistema de governo-geral e câmaras
d) as missões jesuíticas do vale amazônico e a municipais.
exploração do trabalho indígena na extração da c) criação das capitanias hereditárias.
borracha. d) d) montagem do sistema colonial.
e) as epidemias introduzidas pelo invasor europeu e a e) criação e distribuição das sesmarias.
escravidão dos índios.
6. (Cesgranrio-RJ) Assinale a opção que caracteriza a
2. (UFMG) Todas as alternativas apresentam fatores economia colonial estruturada como desdobramento da
que explicam a primazia dos portugueses no cenário expansão mercantil européia da época moderna.
dos grandes descobrimentos, exceto a) A descoberta de ouro no final do século XVII
a) a atuação empreendedora da burguesia lusa no aumentou a renda colonial, favorecendo o rompimento
desenvolvimento da indústria náutica. dos monopólios que regulavam a relação com a
b) a localização geográfica de Portugal, distante do metrópole.
Mediterrâneo oriental e sem ligações comerciais com o b) O caráter exportador da economia colonial foi
restante do continente. lentamente alterado pelo crescimento dos setores de
c) a presença da fé e o espírito da cavalaria e das subsistência, que disputavam as terras e os escravos
cruzadas que atribuíam aos portugueses a missão de disponíveis para a produção.
cristianizar os povos chamados "infiéis". c) A lavoura de produtos tropicais e as atividades
d) o aparecimento pioneiro da monarquia absolutista extrativas foram organizadas para atender aos
em Portugal responsável pela formação do Estado interesses da política mercantilista européia.
moderno. d) A implantação da empresa agrícola representou o
aproveitamento, na América, da experiência anterior
3. As afirmativas abaixo identificam corretamente dos portugueses nas suas colônias orientais.
algumas das atribuições do governador-geral, à e) A produção de abastecimento e o comércio interno
exceção de: foram os principais mecanismos de acumulação da
a) Estimular e realizar expedições desbravadoras de economia colonial.
regiões interiores, visando, entre outros aspectos, à
descoberta de metais preciosos. 7. Cite duas formas de resistência dos negros contra o
b) Visitar e fiscalizar as capitanias hereditárias e reais, regime da escravidão ocorridas no Brasil.
especialmente aquelas que vivenciavam problemas
quanto ao povoamento e à exploração das terras. 8. (Cesgranrio-RJ) "O senhor de engenho é título a que
c) Distribuir sesmarias, particularmente para os muitos aspiram, porque traz consigo o ser servido,
beneficiários que comprovassem rendas e meios de obedecido e respeitado de muitos." O comentário de
valorizar economicamente as terras recebidas. Antonil, escrito no século XVIII, pode ser considerado
d) Regular as alianças com tribos indígenas, característico da sociedade colonial brasileira porque:
controlando e limitando a ação das ordens religiosas, a) a condição de proprietário de terras e de homens
em especial da Companhia de Jesus. garantia a preponderância dos senhores de engenho na
e) Organizar a defesa da costa e promover o sociedade colonial.
desenvolvimento da construção naval e do comércio de b) a autoridade dos senhores restringia-se aos seus
cabotagem. escravos, não se impondo às comunidades vizinhas e a
outros proprietários menores.
4. No período colonial brasileiro a expressão "homem c) as dificuldades de adaptação às áreas coloniais
bom" dizia respeito a: levaram os europeus a organizar uma sociedade com
a) homens que recebiam a concessão da Coroa mínima diferenciação e forte solidariedade entre seus
portuguesa para explorar minas de ouro e de segmentos.
diamantes; d) as atividades dos senhores de engenho não se
b) senhores de engenho e proprietários de escravos; limitavam à agroindústria, pois controlavam o comércio
c) funcionários nomeados pela Coroa portuguesa para de exportação, o tráfico negreiro e a economia de
exercerem altos cargos administrativos na colônia; abastecimento.
d) homens considerados de bom caráter, e) o poder político dos senhores de engenho era
independentemente do cargo ou da função que assegurado pela metrópole através da sua designação
exerciam na colônia. para os mais altos cargos da administração colonial.
9. Responda, com suas palavras, as questões abaixo: III – A Reforma Calvinista atendeu os interesses da
a) Apresente uma razão para a ocupação holandesa do nobreza alemã ao condenar o materialismo católico e a
Nordeste brasileiro. usura burguesa.
b) Explique, com base em um argumento, a longa IV – A gestação dos Estados Modernos e a conseqüente
duração de Palmares. formação de uma consciência nacional eram
consonantes com o poder temporal eclesiástico.
10. Dentre os fatores que contribuíram para a eclosão V – O Protestantismo alicerçou espiritualmente o
do movimento protestante, no início do século XVI, capitalismo, ao justificar o lucro e o trabalho da
destaca-se: próspera burguesia.
a) O declínio do nacionalismo no processo de formação a) Estão corretos I, II e III
dos Estados Modernos. b) Estão corretos I, II e V
b) O embate entre o progresso do capitalismo comercial c) Estão corretos III, IV e V
e as teorias religiosas católicas. d) Todas estão corretas
c) O fim do comércio de indulgências patrocinado pela
igreja católica.
d) O encerramento da liberdade de crítica provocado
pelo Renascimento Cultural.

11. Sobre a Reforma Protestante, analise os itens


abaixo e marque a alternativa CORRETA:
I – Um dos fatores que favoreceram a expansão do
luteranismo na Alemanha foi o interesse da nobreza em
apossar-se das terras da Igreja Católica.
II – As classes sociais menos favorecidas
responsabilizavam a Igreja Católica pela situação de
miséria e de exploração de que eram vítimas.
III – Lutero defendia a formação de igrejas nacionais
autônomas e o livre acesso à Bíblia por todos os
cristãos.
IV – O apoio das classes dominantes a Lutero foi
importante para que sua doutrina se difundisse pelo
norte da Alemanha, pela Suécia, pela Dinamarca e pela
Noruega.
a) Todos os itens estão corretos.
b) Todos os itens estão errados.
c) Estão corretos somente os itens I e IV.
d) Estão corretos somente os itens II e III.

12. O movimento conhecido como Reforma Protestante


foi favorecido:
I – pelas alterações da atividade econômica e do
desenvolvimento do Mercantilismo, favorecendo a
burguesia.
II – pela convocação do Concílio de Trento com a
finalidade de reafirmar os dogmas da Igreja Católica.
III – pelo aparecimento de novas ordens religiosas com
destaque para a Companhia de Jesus.
IV – Por mudanças no universo ideológico do homem
oriental, alterando sua forma de conceber o mundo.
V – pelo aumento da tolerância por parte da Igreja
mandando para a fogueira alguns de seus defensores.
Assinale a opção INCORRETA:
a) IV e V
b) I e II
c) II e III
d) IV e III

13. A respeito dos fundamentos do Renascimento


Cultural e da Reforma Protestante, ocorridos no
contexto de transição do feudalismo para o capitalismo,
julgue os itens:
I – O Renascimento descartou a cultura medieval em
favor de manifestações artísticas, filosóficas e
científicas, adequada, ao novo mundo urbano e
mercantil.
II – O Humanismo influenciou os renascentistas,
contrapondo o Antropocentrismo e o radicalismo à
concepção teocêntrica medieval.