Вы находитесь на странице: 1из 18
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
ALAVANCAGEM FINANCEIRA

Um dos instrumentos financeiros mais importantes na avaliação

do desempenho operacional e planejamento.

A avaliação de desempenho operacional e a Alavancagem

Financeira tem por base a determinação do resultado operacional

da empresa.

Para a administração financeira, o genuíno lucro operacional é o formado pelas operações da empresa.

É

o

resultado

oriundo

dos

esforços

desenvolvidos

cumprimento de seu objetivo social.

para

DEFINIÇÃO

Representa a diferença entre a obtenção de recursos de

terceiros a um determinado custo e a aplicação desses recursos no ativo da empresa a uma determinada taxa.

AS RIQUEZAS

Para aumentar a riqueza dos acionistas ou sócios, o Retorno sobre o Ativo Total (RAT) deve ser superior ao Custo do Capital

de Terceiros (CD).

O EFEITO DA ALAVANCAGEM

O efeito da Alavancagem Financeira ficará evidenciado sempre que comparamos o retorno sobre o capital próprio ou sobre o

patrimônio líquido, com e sem a participação do capital de

terceiros.

EXEMPLO:

A empresa PVSN Comercial Exportadora S/A recorre a terceiros para

financiar o seu ativo, enquanto que a Cia. SDN utiliza apenas capital próprio para financiar o investimento no seu ativo. Os dados para

análise constam das hipóteses abaixo.

1ª HIPÓTESE

HIPÓTESES

CUSTO DO FINANCIAMENTO

40%

TAXA DE RETORNO SOBRE O ATIVO

40%

ELEMENTOS

PVSN S/A

Cia. SDN

ATIVO

2.000,00

2.000,00

PASSIVO EXIGÍVEL

1.000,00

-------------

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

1.000,00

2.000,00

LOAEF (Lucro Operacional Antes dos Encargos Financeiros)

   

JUROS PASSIVOS

   

LODEF (Lucro Operacional Depois

   

dos Encargos Financeiros)

HIPÓTESE

CUSTO DO FINANCIAMENTO

30%

TAXA DE RETORNO SOBRE O ATIVO

40%

ELEMENTOS

PVSN S/A

Cia. SDN

ATIVO

2.000,00

2.000,00

PASSIVO EXIGÍVEL

1.000,00

-------------

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

1.000,00

2.000,00

LOAEF (Lucro Operacional Antes dos Encargos Financeiros)

   

JUROS PASSIVOS

   

LODEF (Lucro Operacional Depois

   

dos Encargos Financeiros)

HIPÓTESE

CUSTO DO FINANCIAMENTO

TAXA DE RETORNO SOBRE O ATIVO 40%

50%

ELEMENTOS

PVSN S/A

Cia. SDN

ATIVO

2.000,00

2.000,00

PASSIVO EXIGÍVEL

1.000,00

-------------

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

1.000,00

2.000,00

LOAEF (Lucro Operacional Antes dos Encargos Financeiros)

   

JUROS PASSIVOS

   

LODEF (Lucro Operacional Depois

   

dos Encargos Financeiros)

GRAU DE ALAVANCAGEM FINANCEIRA

A análise do grau de alavancagem financeira (GAF) é um importante instrumento de gestão financeira. Porém, a análise adequada do GAF deve ser feita com base

em demonstrações financeiras livres de efeitos inflacionários.

FÓRMULA 1

GAF =

LUCRO LÍQUIDO

PATRIMÔNIO LÍQUIDO MÉDIO

LUCRO LÍQUIDO + DESPESAS FINANCEIRAS

FÓRMULA 2

ATIVO TOTAL MÉDIO

GAF = RAT + (RAT CD) X PE PL

RAT

RENTABILIDADE DO ATIVO

É medido com base no lucro depois do imposto de renda e antes dos juros (LDIRAJ), em relação ao Ativo (AT).

RAT =

LDIRAJ

AT

RENTABILIDADE DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

RPL =

LL

PL

CUSTO DA DÍVIDA

CD = DF (Despesas Financeiras) PE (Passivo gerador de encargos)

INTERPRETAÇÃO DO GAF

Os diversos graus de alavancagem financeira podem ser interpretados como se segue:

GAF = 1: Alavancagem financeira nula (RPL = RAT)

GAF > 1 : Alavancagem financeira favorável (RPL >RAT)

GAF < 1: Alavancagem financeira desfavorável (RPL<RAT)

GRAU DE ALAVANCAGEM FINANCEIRA

GAF = RPL

RAT

EXERCÍCIO

01) Com base nas informações, abaixo, calcule o GAF nas duas situações e faça um breve comentário:

A)

DADOS EM 31/12/20X3

R$

Ativo no início do período (31/12/X2)

200.000

Ativo no final do período (31/12/X3)

400.000

PL no início do período (31/12/X2)

100.000

PL no final do período (31/12/X3)

240.000

Lucro Líquido do Exercício em 20X3

40.000

Despesas Financeiras em 20X3

10.000

B)

DADOS EM 31/12/20X4

R$

Ativo no início do período (31/12/X3)

400.000

Ativo no final do período (31/12/X4)

720.000

PL no início do período (31/12/X3)

240.000

PL no final do período (31/12/X4)

260.000

Lucro Líquido do Exercício em 20X4

50.000

Despesas Financeiras em 20X4

20.000

CONCLUSÃO: O GAF representa o retorno sobre o patrimônio líquido obtido com a combinação de recursos de terceiros e próprios. Essa combinação deverá ser comparada com o retorno que seria obtido se a empresa utilizar apenas recursos

próprios.

Se o grau de alavancagem financeira é maior que 1, o endividamento provoca efeito de alavanca sobre o lucro, ou seja, puxa para cima a taxa de retorno para os proprietários.

02) HIPÓTESES

Ativo Total, no valor de R$ 500.000, financiado integralmente pelo Capital Próprio;

60% do Ativo Total (R$ 300.000) financiado pelo capital de terceiros a uma taxa de

juros de 35% a.m e 40% (R$ 200.000) financiado pelo Capital Próprio.

D R E INICIAL

VENDAS

R$ 1.000.000

(-) CPV

R$ ( 300.000)

(=) LUCRO BRUTO

R$

700.000

(-) DESP ADM E DE VENDAS

R$ (500.000)

(=) LAIRJ

R$

200.000

D R E AJUSTADA

 

CONTAS

HIPÓTESE A

HIPÓTESE B

VENDAS

 

1.000.000

1.000.000

(-) CPV

 

(300.000)

(300.000)

(=) LUCRO BRUTO

 

700.000

700.000

(-) DESP ADM E DE VENDAS

 

(500.000)

(500.000)

(=) LAIRJ

 

200.000

200.000

(-) IMPOSTO DE RENDA (25%)

   

(=) LDIRAJ

     

(-) JUROS

     

(+)

ECONOMIA

DO

IR

S/

   

JUROS (25%)

 

(=) LUCRO LÍQUIDO

     

HIPÓTESE A

Nessa hipótese, o PL é de R$ 500.000. As rentabilidades são as seguintes:

RAT =

RPL =

HIPÓTESE B

Nessa hipótese, o Capital de Terceiros é de R$ 300.000 e o Patrimônio Líquido é de R$ 200.000.

As rentabilidades são as seguintes:

RAT =

RPL =

CONCLUSÃO:

Na hipótese A, o RAT é igual ao RPL (30%), pois não existe alavancagem financeira, por não estar sendo utilizado o capital de terceiros para financiar o ativo.

Na hipótese B, o RAT é de 30% (o mesmo da hipótese A), mas o RPL é de 35,625%, o que significa que existe alavancagem financeira favorável, pois o RPL é maior do que o RAT. Isso ocorre porque a empresa está financiando o ativo, utilizando o capital de terceiros que custa, nominalmente, 35% (R$ 105.000 / R$ 300.000 = 35%), mas em termos efetivos custa 26,25% (R$ 78.750 / 300.000 = 26,25%), em consequência do benefício do Imposto de Renda, pois as despesas de juros são deduzidas da base de cálculo do Imposto de Renda.

Observando-se a DRE, desdobrada em lucro líquido gerado pelo capital próprio e pelo capital de terceiros, vai facilitar a compreensão do efeito da alavancagem financeira. Pode-se verificar que a utilização do capital de terceiros gerou um lucro líquido adicional de R$ 11.250.

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DESMEMBRADO DA HIPÓTESE B

 

CP (40%)

CT (60%)

TOTAL (100%)

LAIRJ

80.000

120.000

200.000

(-) IR

(20.000)

(30.000)

(50.000)

(=) LDIRAJ

60.000

90.000

150.000

(-) JUROS

0

(105.000)

(105.000)

(+) Economia do IR sobre juros: 25%

0

26.250

26.250

(=) LUCRO LÍQUIDO

60.000

11.250

71.250

O Ativo Total gerou lucro antes do Imposto de Renda e Juros de R$ 200.000. Pelas

condições da hipótese B, o capital próprio financiou 40% do Ativo Total e o capital de terceiros, 60%. Portanto, o lucro antes do Imposto de Renda e dos juros foi dividido proporcionalmente ao capital utilizado pelo Ativo Total. O lucro líquido, de R$ 11.250, gerado pelo capital de terceiros pertence ao detentor do capital próprio,

que “obteve” o lucro incremental sem fornecer o respectivo fundo.

GAF (A) = 30% = 1 .: Alavancagem Financeira Nula

30%

GAF (A) = 35,625% = 1,1875

30%

O GAF de 1,1875 significa que a alavancagem financeira é favorável em 18,75%, ou

seja, o capital de terceiros está contribuindo para gerar um retorno adicional de 18,75% sobre o patrimônio líquido.

Оценить