Вы находитесь на странице: 1из 22
ARRANJO SIMPLES HC HENRIQUE CASTRICIANO Choquitomóvel PROFº: VALDÉCIO FÉLIX ED Temos o destino que merecemos.
ARRANJO SIMPLES
HC
HENRIQUE CASTRICIANO
Choquitomóvel
PROFº: VALDÉCIO FÉLIX
ED
Temos o destino que merecemos. O nosso
destino está de acordo com os nossos méritos.
Albert Einstein
ESCOLA DOMÉSTICA
AGRUPAMENTOS O princípio fundamental da contagem (PFC) é a principal técnica para a resolução de
AGRUPAMENTOS
O princípio fundamental da contagem (PFC) é a
principal técnica para a resolução de problemas de
contagem. Muitas vezes, porém, se só utilizarmos o
PFC, a resolução desses problemas pode se tornar
trabalhosa.
Vamos, então, desenvolver métodos de
contagem de determinados agrupamentos, baseados
no PFC, os quais significarão a resolução de muitos
problemas.
AGRUPAMENTOS Inicialmente, faremos o estudo dos agrupamentos simples – grupos de p elementos distintos, escolhidos
AGRUPAMENTOS
Inicialmente, faremos o estudo dos
agrupamentos simples – grupos de p elementos
distintos, escolhidos entre n disponíveis (p ≤ n). São
eles: Arranjos, permutações e combinações.
Arranjos
Dado
um
conjunto
com
n
elementos
distintos,
chama-se arranjo dos n elementos, tomados p a p, a
qualquer sequência ordenada de p elementos distintos
escolhidos entre os n existentes.
Se ligue Bichão !!! Como podemos contar a quantidade de arranjos formados por p elementos,
Se ligue Bichão !!!
Como podemos
contar
a
quantidade
de
arranjos
formados
por
p
elementos,
escolhidos entre n disponíveis?
Vamos utilizar o PFC:
 O 1º elemento da seguência pode ser escolhido de n
formas possíveis.
 O 2º elemento da seguência pode ser escolhido de (n – 1)
maneiras distintas, pois já fizemos a escolha anterior e não
há repetição de elementos.
Vamos utilizar o PFC:  Feitas as duas primeiras escolhas, há (n – 2) maneiras
Vamos utilizar o PFC:
 Feitas as duas primeiras escolhas, há (n – 2) maneiras
distintas de escolher o 3º elemento da sequência, pois não
pode haver repetição.
 Para escolher o p-ésimo elemento, a partir das (p – 1)
escolhas anteriores, sobram n – (p – 1) = n - p + 1opções.
Assim, pelo PFC, a quantidade de arranjos possíveis
(indicada por An,p) é:
A  n n  .( 1).( n  2)   n  p
A
 n n 
.(
1).(
n 
2)
  n  p 
(
1)
1
n p
,
Podemos
obter
uma
expressão
equivalente a se multiplicarmos e
dividirmos tal expressão por:
1
( n  p )! ( n  p )( n  p 1)
321.
Daí, temos:
n!
(
n
 p n
).(
p
1)
3
2 1
A
n n
.(
1).(
n
2)
(
n p
 
1)
n p
,
(
n
 p n
).(
p
1)
3
2 1
Ops, Bichão!!! Notando que o numerador da expressão acima é n!, obtemos uma expressão para
Ops, Bichão!!!
Notando que o numerador da expressão
acima é n!, obtemos uma expressão para An,p: (n
≥ p). Então, temos:
n !
An p 
,
(
n
p
)!
Ex1: A UFVC, possui 18 professores de Matemática. Entre eles, serão escolhidos: Um diretor, um
Ex1: A UFVC, possui 18 professores de
Matemática. Entre eles, serão escolhidos: Um
diretor, um vice-diretor e um coodernador
pedagógico do curso. Quantas são as
possibilidades de escolha?
RESOLUÇÃO:
= 4896
18 Posib.
17 Posib.
16 Posib.
Ou
n !
18
18.17.16.15!
A
 4896
A n p
,
18,3
(
n
 )!
p
(18
3)!
15!
Ex2: Felipe Aguiar, foi convidado para participar de um concurso, um dos desafios A 
Ex2: Felipe Aguiar, foi convidado
para
participar de um concurso, um dos desafios
A
6.
consta em resolver a seguinte equação:
n ,2
A resposta correta encontrada por ele foi:
a) 2
RESOLUÇÃO:
n !
b) 3
A
A
 6
n p
,
n
,2
(
n
 )!
p
c) 6
n !
 
6
d) 8
(
n 
2)!
n n
(
1)(
n
2)!
 6
(
n 
2)!
RESOLUÇÃO: n n (  1)( n  2)!  6 n ! A 
RESOLUÇÃO:
n n
(
1)(
n
2)! 
6
n !
A
A
 6
(
n 
2)!
n p
,
n
,2
(
n p
)!
n n
(
1)(
n
2)! 
6
n
!
(
n 
2)!
 6
(
n 
2)!
n
(
n 
1)
6
2
n
n
6
0
n
'
3
n
'
'

2 (não - convém)

Ex3: Considerando as letras da palavra LÓGICA , sem repetição, calcular:

a) Quantos anagramas (palavras com ou sem

sentido)

letras?

podemos

formar,

usando

todas

as

b) Quantos anagramas começam com LA?

c) Quantos anagramas

consoantes? d) Quantos anagramas podem ser formados com

começam

com

d) Quantos anagramas podem ser formados com as letras GILO, juntas, e nessa ordem?

e) Quantos anagramas começam e terminam por vogal?

RESOLUÇÃO:

a) A palavra LÓGICA possui 6 letras. Portanto, o número

total de anagramas será calculado por:

A 6,6

6!

6!

6.5.4.3.2.1

720 anagramas

RESOLUÇÃO: b) Devemos procurar os anagramas que começam com LA, seguido das letras G, O,
RESOLUÇÃO:
b) Devemos procurar os anagramas que começam com
LA, seguido das letras G, O, C, I, por exemplo. Daí,
 4!
fixamos LA e calculamos
A 4,4
 4!
A 4,4
4!
4.3.2.1
24 anagramas
c) As consoantes são L, G, C. começando por L (por
A
exemplo), temos: . Dá mesma forma vai ocorrer com
5,5
os anagramas que começam por G e por C. então,
3.
A 
3.5!
3.120
360
temos:
5,5
RESOLUÇÃO: d) Como as letras GILO devem ficar juntas, e nessa ordem, podem ser consideradas
RESOLUÇÃO:
d) Como as letras GILO devem ficar juntas, e nessa
ordem, podem ser consideradas como um só elemento.
3! 6 anagramas
Logo, podem ser formados
A 3,3 
e) Para as duas vogais (início e final do anagrama) temos
A 3,2
anagramas e para as outras letras temos:
A 4,4
A 3,2
OLGICA
Daí temos:
A A
.
6.24
144 anagramas
A 4,4
3,2
4,4

Permutação Simples

Permutação simples de n elementos distintos é qualquer grupo ordenado desses n elementos. Permutando os
Permutação simples de n elementos distintos
é qualquer grupo ordenado desses n elementos.
Permutando os 3 elementos distintos de A =
{x, y, z}, por exemplo, temos: (x, y, z); (x, z, y),
(y, z, x), (z, x, y) e (z, y, x). Obtemos o número
de permutação simples igual a 6.
Note que para a 1ª posição há três
possibilidades (qualquer das letras), para a 2ª
posição sobram duas letras (2 possibilidades) e
para a 3ª temos só uma letra ainda não usada.
Permutação Simples Para o calculo do número de permutações simples, temos: P n  n!
Permutação Simples
Para o calculo do número de permutações
simples, temos:
P n 
n!
Ou seja, P n 
n
(n –10)
(n – 2)
1
Portanto, o número de permutações simples
de n elementos distintos é igual a n fatorial.
Permutação Simples Ops, Bichão!!! A permutação simples é um caso particular do arranjo. Provando, temos:
Permutação Simples
Ops, Bichão!!!
A permutação simples é um caso particular
do arranjo. Provando, temos:
P
A
n
n
,
n
n !
A
n
, n
(
n
n
)!
n !
A
 n !
n
, n
0!

Permutação Simples

Ex1: Vamos formar os anagramas obtidos da palavra M,O,A,B. Lembre-se: Uma anagrama corresponde a qualquer
Ex1: Vamos formar os anagramas obtidos da
palavra M,O,A,B.
Lembre-se: Uma anagrama corresponde a
qualquer permutação dessas letras, de modo a
formar ou não uma palavra. Exemplo:
MOAB
MABO
BOMA
AMOB
BAMO
Portanto, para não perdermos tempo, faça:
P
n!
n
4!
P
24
P 4
4

Permutação Simples

Ex2: Considere os anagramas formados com G, R, A, N, I, Z, O. Quantos começam
Ex2: Considere os anagramas formados com G, R,
A, N, I, Z, O. Quantos começam e terminam por
vogal?
RESOLUÇÃO:
Para iniciar o anagrama, temos três
possibilidades (A, I, O).
Definida a vogal do início, sobram duas
opções para a vogal que irá ocupar a última
letra do anagrama.

Permutação Simples

RESOLUÇÃO: Definidas as extremidades, as outras cinco letras (uma vogal e quatro consoantes) podem ocupar
RESOLUÇÃO:
Definidas as extremidades, as outras
cinco letras (uma vogal e quatro consoantes)
podem ocupar qualquer posição no anagrama,
num total de P5 = 5! = 120 possibilidades.
Daí, temos:
3 . 2 . P5 = 6 . 120 = 720 possibilidades.

Permutação Simples

Ex3: Astolfo e Clepilda têm três filhos: Godofredo, Ralison e Sebastiana. A família quer tirar
Ex3: Astolfo e Clepilda têm três filhos: Godofredo,
Ralison e Sebastiana. A família quer tirar uma foto
de recordação de uma viagem feita a “Brejinho” na
qual todos aparecem lado a lado.
a) De quantas formas distintas os membros
da família podem se distribuir?
b) Em quantas possibilidades o casal aparece
lado a lado?

Permutação Simples

RESOLUÇÃO: a) P5 = 5! = 120 b) Para que (Astolfo e Clepilda) apareçam juntos
RESOLUÇÃO:
a) P5 = 5! = 120
b) Para que (Astolfo e Clepilda) apareçam
juntos (lado a lado), devemos considerá-los
como uma “única pessoa” que irá permutar
com as três, num total de P4 = 4! = 24
possibilidades. Porém, para cada uma dessas
24 possibilidades, Astolfo e Clepilda podem
trocar de lugar entre si, de P2 = 2! Maneiras
diferentes. Assim, temos: P4 . P2 = 24 . 2 = 48.